Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

02
Jun 19

[Falando-se aqui do nosso “Corpo” e da questão do seu “Relógio”.]

 

Circadian clocks:

Body parts respond to day and night independently from brain.

(University of California – Irvine/May 30, 2019/sciencedaily.com)

 

190530141443_1_900x600.jpg

Body Clocks Concept

 

Se não tiveres cuidado com o teu Corpo (o Povo trabalhador) e secundarizando-o, pedires ao teu Cérebro (o Chefe) para esquecer as suas queixas e lamentos, por pouco tempo que seja, não te poderás admirar que num ponto qualquer desse percurso e face ao abandono das Chefias, o Povo (ou partes dele) se revolte e tome a iniciativa (não respeitando a hierarquia, unilateralmente): independentemente das Ordens de Comando (aqui em falta), chamando às suas mãos (do Povo) o controlo do processo. E desse modo não respondendo o Órgão Central − como um Todo − às exigências de Manutenção Geral do Nosso Corpo, com cada uma das partes dele podendo (sem comunicação com outras) entrar repentinamente em ação, se por um lado até podendo (em certos casos, muito poucos) encobrir o problema (adiando-o),  por outro lado agindo unilateralmente, não respeitando as hierarquias e alterando o Ciclo Normal de Procedimentos, tornando-o (o processo normal de implementação) mais suscetível ao aparecimento de problemas (mais graves) como o serão (sem dúvida) as Doenças (sinónimo de mau funcionamento da nossa Máquina).

 

Researchers have suspected that the body's various circadian clocks can operate independently from the central clock in the hypothalamus of the brain.

(sciencedaily.com)

 

Can your liver sense when you're staring at a television screen or cellphone late at night? Apparently so, and when such activity is detected, the organ can throw your circadian rhythms out of whack, leaving you more susceptible to health problems.

(sciencedaily.com)

 

Até nas Máquinas (não biológicas, não inteligentes, não humanas) substituindo-se uma peça (defeituosa) por outra semelhante (mas não idêntica), mesmo que aparentemente tudo funcionando bem (durante uns tempos), mais tarde ou mais cedo e por incompatibilidade (não sendo as originais e com as mesmas características, das peças) com parte ou todo do Sistema a “poder ceder e até colapsar (de vez). E nesse sentido (e mais uma vez) não entendendo (de uma forma no mínimo intrigante ou então “dilacerante”) a conclusão só agora tirada a partir deste estudo oriundo da Universidade da Califórnia − será este o problema da Especialização debruçando-se sobre um fator e ignorando (como se os Processos/Procedimentos “Individuais” não influenciassem, não condicionassem) todos os outros? – quando constantemente e à nossa volta e no cumprimento (obrigatório=doença ou voluntário=saúde) do nosso quotidiano, nos deparamos com situações (reais) apontando para o mesmo molde (original) − mesma base de fundo − utilizando Réplicas (por Naturais, evoluindo na cadeia, sendo fidedignas).Não sendo justificado um Espanto, olhando-nos apenas num Espelho.”

 

[Fonte: University California-Irvine/sciencedaily.com/releases/2019/05]

 

(legenda e imagem: vectorfusionart/Adobe Stock/sciencedaily.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:41

17
Set 17

[Não sendo um planeta nem sendo uma anomalia técnica, podendo ser muito bem apenas mais uma projeção (do Sol, acidental e por defeito técnico, introduzido pelo Homem ou pelo seu Criador).]

 

700755main_ST_equidistant_orbit-orig_full.jpg

 1

Localização de Stereo A e de Stereo B

(dessa forma observando toda a superfície do Sol)

 

“Theoretical physicists and astrophysicists, investigating irregularities in the cosmic microwave background (the 'afterglow' of the Big Bang) have found there is substantial evidence supporting a holographic explanation of the universe.”

(phys.org)

Para quem se entretém a ver as imagens oriundas do Espaço (exterior à Terra) e transportadas até nós por sondas e satélites, uma das imagens mais curiosas recentemente editadas pela NASA (através do seu Centro de Ciência Stereo/SSC) refere-se a um dos seus dois satélites STEREO (Stereo Ahead HI1) e a imagens registadas a 6 de Setembro deste ano (de 2017).

 

Podendo-se observar uma imagem (de uma sequência onde surge um corpo estranho), a anterior e a seguinte (da mesma sequência onde nada de estranho aparece) ‒ como a seguir se pode confirmar:

 

De 2 a 5 com o Sol localizado à esquerda

 

S1.jpgS2.jpg

 2/3

Stereo Ahead HI1 - 06.09.2017 - 15:29:01/20:09:01

 

A major X-class solar flare erupted from geoeffective Active Region 2673 peaking as X9.3 at 12:02 UTC on September 6, 2017. This is the second X-class solar flare of the day. It comes just hours after a long-duration X2.2 at 09:33 UTC. It is also the strongest solar flare of the current solar cycle (Solar Cycle 24). Radio signatures suggest a strong Coronal Mass Ejection (CME) was produced during this event. The location of this region favors Earth-directed CMEs.” (TW/watchers.news/06.09.2017)

 

S3.jpgS4.jpg

 4/5

Stereo Ahead HI1 - 07.09.2017 - 14:49:01/15:29:01

 

Com estas 4 imagens de uma longa sequência (aqui registadas num intervalo de tempo de 24 horas) a proporcionar-nos imagens intermitentes neste já apreciável período de tempo (da mais pura anomalia), umas com a presença do corpo (estranho), outras sem a presença do mesmo (aparecendo/desaparecendo):

 

Em sites como o ufosightingshotspot.blogspot.pt (e outros interessados no tema como Streetcap 1) propondo-nos (estes) a teoria de que estaríamos em presença de uma possível falha na projeção holográfica (libertando uma réplica mas deslocada no tempo e no espaço) em que vivemos e no qual fomos (um dia) inseridos;

 

Já no caso das versões mais credíveis e facilmente aceites pelas autoridades cientificas oficiais (como será certamente o caso da agência governamental NASA e da maioria dos responsáveis eruditos e até leigos autodidatas) não passando o estranho fenómeno de um mau funcionamento do sistema do satélite STEREO (A), talvez devido a uma sobrecarga motivada pelo forte atividade solar registada desde o início do mês (de Setembro) na superfície do Sol (introduzindo uma imagem ‒ claramente que a do sol ‒ de tanto em tanto tempo).

 

(imagens: nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:02

19
Nov 11

Radiografias

 

Por um lado as radiografias mostram o que o nosso corpo esconde; por outro lado os raios-x limpam os ossos e expõem-nos objectos estranhos.

 

A razão de certas atitudes que ocorrem durante a vida de um ser humano está no isolamento permanente que lhe é imposto

 

      

Fio de electricidade e óculos de sol

 

Objectos ingeridos pela boca ou mesmo objectos inseridos pelo ânus.

 

A caracterização dos objectos que a sociedade nos propõe, pode ser descrita pelo objectivo final, para que nós os utilizamos

 

      

Boneco e frasco

 

Satisfação sexual como possível motivação e excesso de álcool como uma das justificações.

 

Um corpo humano é um boneco insuflado que vai perdendo o seu ar à medida que vai sendo utilizado no espaço; se taparmos o furo – o tempo – talvez retardemos a nossa morte e confirmemos essa abstracção, promovendo-a universalmente à quarta dimensão

 

(baseado numa notícia – Correio da Manhã)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:13

Julho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

15

22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO