Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

30
Dez 14

A Sociedade no seu todo é responsável por mais esta grande tragédia que recentemente matou quase oito milhares de pessoas e que pôs mais uma vez a nu todos as graves deficiências deste sistema aparentemente criado para nos proteger (o Sujeito), mas que na realidade apenas se tem preocupado com a salvaguarda da estrutura (o Objecto).

 

Ebola-bats-village.jpg

Meliandou

 

Os Morcegos e uma Árvore como culpados adicionais pela morte de milhares de pessoas

 

O último surto do vírus EBOLA iniciou-se na pequena aldeia de Meliandou localizada na Guiné-Conacry.

 

A transmissão iniciou-se pela infecção de um miúdo de apenas dois anos de idade chamado EMILE habitando na aldeia.

 

O jovem terá sido o paciente zero deste novo surto tendo falecido em Dezembro de 2013.

 

A origem do foco da propagação da doença centrou-se numa árvore parcialmente oca e com alguns metros de altura, onde se refugiaria uma espécie local de morcegos.

 

Hollow-Tree-Bats-Ebola-2.jpg

Árvore

 

Ao brincar no local situado a cerca de 50 metros da sua habitação (e das restantes habitações da aldeia), o jovem terá sido infectado (fosse qual fosse o modo) pelos morcegos, acabando por disseminar o vírus.

 

A árvore terá sido entretanto destruída por acção do fogo, provocando o desaparecimento destes trágicos morcegos.

 

(dados e imagens – livescience.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:48

12
Mar 14

No meu país dito imaginário não é necessário identificar os culpados – apenas avisar as suas vítimas.

 

Sobre Excedentários Desqualificados:

 

Não existentes como se pode ver pelo negativo oficial

 

“Mais de 630 mil pessoas (sem trabalho) condenadas (ao desemprego definitivo)

(e com outras tantas também condenadas, mas com paradeiro desconhecido)

 

(imagem - Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:01

01
Jan 14

Para que servem as leis na nossa sociedade?

Na prática e para a generalidade da população para nada, senão para libertar os culpados deixando confusos os inocentes.

 

 

Tribunal anula condenação de pedófilo, porque criança estava apaixonada"!

(Itália)

 

“Para legalizar o crime ilegal em nome de todos nós – distribuindo por nós a culpa já que o aceitamos, enquanto eles nem o queriam – mas com restrições face à quantidade (povo) e com receitas só para quem tem qualidade (elite)”

 

Para fazer compreender à maioria da sua população que não deve ultrapassar determinados limites de convivência social obrigatórios – a partir dos quais será diabolizada e marginalizada – que possam pôr em causa o exercício do poder de quem apenas pretendendo defender a força do seu grupo e o seu predomínio sobre outros grupos rivais, com o único e nobre objectivo de nos educar e proteger.

 

É claro que uma lei só é exequível se tiver excepções extraordinariamente inseridas na sua necessária aplicação: os seus mentores e executores não podem ser por ela abrangidos, já que o seu nível de intervenção e execução tem que ser visto sobre um ponto de vista experimental e o seu estatuto o impede de agir de outra forma que não seja o de manipulador institucional.

 

As consequências de um crime dependem assim de quem o pratica e das circunstâncias em que é praticado e nunca das queixas da sua vítima, ainda por cima se ela nada disser e posta diante do seu predador se calar.

 

O crime é assim legal para todo o tipo de animal racional ou irracional, que seja declarado e publicado como ser inferior e excedentário:

- “Cinco cavalos abatidos a tiro em Beja”!

 

Nesse sentido – e olhando para a Natureza e para a vida da sua Fauna e da sua Flora – prefiro um mundo sem regras nem leis:

- “Cadela salva de lixeira adopta cão resgatado”!

 

(imagem – CM)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:31

19
Abr 12

(falta de vergonha?)

 

“Na Política, a Verdade e a Mentira pertencem à mesma família e têm muitos traços em comum”!

– O que nos deixa a todos nós, bastante confusos e perplexos, face à ausência de competências dos responsáveis e à sua brutal falta de comunicação.

 

A Escola como Vítima Certa

 

Secundária de Albufeira vê professor suspenso em caso polémico

(início do texto)

 

O professor do Curso de Interpretação, Artes e Espetáculos da Escola Secundária de Albufeira foi suspenso preventivamente por 90 dias, após ter sido acusado de obrigar os alunos a despirem-se nas aulas e a incentivar práticas homossexuais.

 

Edição 724 (12 Abril 2012)

algarve123

 

Ouvido pela nossa redação, o professor garante estar a ser alvo “de uma enorme injustiça”.
Classifica o processo disciplinar como “kafkiano”, já que nem sequer chegou a ser ouvido no decurso do mesmo.

Apuramos também que o processo está a causar mal-estar, pois existem suspeitas que esteja a ser usado politicamente como adjuvante para afastar a atual direção da escola.

Reconhecido pelo seu trabalho artístico na região, o docente viu um numeroso grupo de elementos da comunidade escolar de Albufeira, dirigir-se por escrito e pessoalmente, à Direção Regional de Educação do Algarve (DREA) manifestando apoio e preocupação pelo modo como o processo de inquirição tem sido gerido.

Segundo o despacho da DREA, onde se dá nota da suspensão preventiva por 90 dias, o instrutor justifica a aplicação da pena: "Existem fortes indícios de que a presença do professor na escola pode causar agitação social e foram comprovadas práticas pedagógicas censuráveis que podem originar pena disciplinar de demissão".

O caso já deu origem também a uma carta aberta, assinada por João Mira, presidente da direção da Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola E.B. 2,3 D. Martim Fernandes e por António Dias, presidente da direção da Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola Secundária de Albufeira.

 

O Provável Bode Expiatório Escolhido

 

Na carta, falam de "uma história que fede", na qual, há outros interesses paralelos, nomeadamente, o afastamento da atual direção da Escola Secundária de Albufeira.

"O que está aqui em causa é o aproveitamento e a manipulação dessa situação, que a seu tempo se esclarecerá com a ajuda de todos, para sujar uma Escola e a sua direção, com o único fim de a afastar da presidência da CAP (Comissão Administrativa Provisória) de um novo agrupamento de Escolas que se está a delinear", acusam.

Segundo estes pais, "querem impingir a esta futura comunidade educativa o diretor da Escola D. Martim Fernandes", o qual acusam de causar uma "situação vergonhosa no Conselho Geral do agrupamento de escolas de que é diretor, transformando-o numa lástima onde os encarregados de educação não conseguiram tão pouco eleger os seus representantes como a lei prevê, motivo pela qual a Associação de pais moveu uma ação no Tribunal Administrativo de Loulé, que entretanto decorre."

"Para quem não sabe o Conselho Geral de uma escola ou agrupamento de escolas, é um órgão colegial com 21 elementos onde estão representados todos os diferentes pares da respetiva comunidade educativa", lê-se ainda na carta.

"Uns são eleitos pelos seus como é o caso dos Docentes (professores), do pessoal não Docente (funcionários), e representantes dos Encarregados de Educação, os outros são nomeados pela Câmara Municipal, sendo os restantes cooptados (escolhidos) de entre a sociedade civil. Este é verdadeiramente o órgão com autoridade máxima dentro da comunidade educativa pois tem inclusive autoridade para eleger e destituir o diretor, daí a importância do mesmo ser corretamente constituído nos termos da lei."

Ainda segundo os signatários da carta, "isto não é estranho é vergonhoso, assim como é vergonhoso estarem a querer coresponsabilizar a diretora de uma Escola Exemplar por alegadas más práticas de um professor."

"Sendo este ultimo alvo de um inquérito em curso, a presunção de culpa parece ser o argumento útil ao propósito obscuro de difamação e desclassificação da direção da ESA", concluem.

 

(fim do texto)

 

 

A Desejada Recompensa dos Culpados

 

Mas porque é que será que os nossos políticos utilizam tantas vezes a estratégia da “falta de vergonha”, como sua ferramenta pessoal e preferencial?

Porque a “falta de vergonha” é muitas vezes usada pelos covardes, como forma de agressão contra pessoas inocentes, de modo a atingirem um objetivo unicamente pessoal, só para si e com a conivência aterrorizada pelo medo, dos outros assalariados sob as suas ordens.

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:52

Agosto 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

13
14

23

25
26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO