Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


São Nicolau e a Trilateral (envolvendo renas, Harry e Krampus)

Terça-feira, 21.12.21

Aproveitando para apresentar KRAMPUS,

no Natal o terror das criancinhas.

“Para além da problemática das renas (as suas fezes contribuindo para o aumento do Efeito de Estufa e para o Aquecimento Global) e do seu problema existencial (descobertas as suas tendências homossexuais), com o Pai Natal tendo que contar como sempre (devido à imposição do contraditório) com a presença do seu contrário Krampus. Aí sentindo mesmo a falta da companhia e da solidariedade do seu companheiro gay Harry.”

Screenshot 2021-12-21 at 02-15-26 file-20211210-19

Renas

(e o Pai Natal)

 

Perseguido pela modernidade e tendo já no seu encalce (não só da lata da Coca Cola, com o seu retrato) ─ e como notícia recente de caixa, pelo menos na TV ─ o seu amigo norueguês e notoriamente gay Harry,

Recordando a poucas horas da chegada do Pai Natal aos nossos lares, tradicionalmente entrando pela chaminé à procura das nossas meias e sapatinhos (supostamente para lá colocar as nossas prendas),

O colega de viagem acompanhando desde sempre e lado-a-lado toda esta época de Natal conjuntamente com São Nicolau (o nome verdadeiro por original do Pai Natal) ─ alguns definindo-o como uma criatura mitológica

Mesmo sendo pouco conhecida e divulgada, talvez por uma obstrução mental imposta e deliberada tentando fazer-nos esquecer de pormenores importantes, mas por outro lado talvez perigosos da nossa infância,

santa-boyfriend-kb-inline-2-211124.jpg

Harry

(e o Pai Natal)

 

─ E talvez daí derivando este nosso “pequeno” lapso no nosso arquivo de memória, ao processar o tema, recuando cronologicamente a um determinado ponto (temporal), nada se encontrando, como se tivesse sido apagado (reciclado, feito um reset)

Tendo entre os grandes conhecedores da sua existência (como a parte mais interessada) as crianças, tendo-se portado bem entrando no Clube do Pai Natal, mas por outro lado tendo-se portado mal sendo punida e desviada para o Clube de Krampus.

Uma criatura, dizem que muito semelhante de aspeto a um demónio (estilo, uma cabra-diabólica e com chifres), segundo a lenda sendo-lhe apontada uma criança malcomportada e como castigo, servindo-se de um chicote batendo-lhes e chegando mesmo a comê-las.

“No folclore de alguns países europeus há a figura da 'sombra' do Papai Noel,

o demoníaco Krampus que pune as crianças malcomportadas.”

(bbc.com)

snapshot.jpg

Krampus

(e o Pai Natal)

 

Assim e se ainda fores criança (cada vez mais raro de o ser hoje em dia, sendo-se depositado ao fim de apenas uns poucos meses e logo aí instruídos) ou se o bloqueio já não funcionar como deveria (a senilidade, sendo um dos problemas dos mais velhos),

Durante este mês de dezembro e se ainda estiveres à espera do Pai Natal de verdadeiro nome São Nicolau, tem a certeza de ao receberes a encomenda e olhares para o remetente (o destinatário sendo tu), lá vem indicado e escrito “Pai Natal”,

Ou então e isso sendo mau, o nome do demónio que o acompanha sempre por esta altura de nome Krampus, sempre pronto a não deixar escapar uma pessoa/uma criança má comportada, tão ruim como ele.

(imagens: theconversation.com ─ today.com ─ Storied/yourtube.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:33

A Influência dos Klingons

Segunda-feira, 17.09.12

Ficheiros Secretos – Albufeira – O povo de Kronos

(ficheiro KK.i.8.90 acompanhado de outras adendas)

 

O Presidente

 

O Presidente não terá chegado de carro – em rodagem – ao célebre congresso da Figueira da Foz. Por essa altura foi visto um objeto voador não identificado pairando sobre a cidade, que passado algum tempo emitiu um forte raio luminoso, depositando em seguida alguma coisa no solo – pelos vestígios deixados no local. Arrancou de imediato, desaparecendo sem mais ser visto

 

Pelo submundo alternativo da cidade de Albufeira correm desde há vários dias certos rumores – para já pouco credíveis – afirmando perentoriamente que o Presidente da Republica teria sido raptado temporariamente por extraterrestres, que tentariam deste modo e de uma forma secreta e privada, convencê-lo a demitir imediatamente o Governo atual, se este continuasse a demonstrar atitudes discriminatórias e protecionistas para com os causadores da grave crise económica e de valores vividos em Portugal, castigando incompreensivelmente a própria vítima, de modo a anular as dúvidas desta e a sua capacidade de raciocínio. Esta inacreditável manipulação seria inaceitável para toda a Comunidade Galáctica, que não estaria disposta a um empobrecimento e embrutecimento exponencial da população e ao recomeço de um novo período de isolamento mundial, apenas na defesa de um pequeno grupo de empresários regionais, oportunistas e sem escrúpulos.

 

Guerreiro Klingon

 

Os KLINGONS apresentados em STAR TREK – como quem não quer a coisa – são na sua essência uma raça guerreira oriunda de um sistema vizinho, em que os valores da guerra e da honra estão sempre presentes, em todas as ações em que estes são intervenientes. Uma raça poderosa em busca de outras galáxias e planetas habitados, capazes de fornecer mão-de-obra e matéria-prima fundamental para o seu desenvolvimento e evolução e assim contribuindo para a sua expansão imperialista

 

Esses rumores – que se espalharam mais rapidamente à medida que se aproximavam as manifestações de revolta popular do 15 de Setembro – envolviam também a presença de uma comunidade específica de extraterrestres que pretendiam envolver-se diretamente no conflito, de modo a tomar conta da situação se esta se descontrola-se significativamente, podendo prejudicar os futuros e significativos investimentos alienígenas previstos para a Terra, a médio e longo prazo. Tratar-se-ia de uma raça alienígena tecnologicamente avançada e conhecida desde há anos como os KLINGONS – segundo a mitologia da saga STAR TREK – que com o desenvolvimento das suas naves espaciais, se teria lançado na colonização de outros planetas. Essa raça guerreira e imperialista teria provocado no passado graves problemas no interior das Federações Planetárias, terminando estes incidentes com a assinatura de um acordo de paz.

 

O Demónio

 

Na antiguidade eram constantes as explicações utilizadas para desmontar fenómenos estranhos e bizarros ocorridos, recorrendo os seus ideólogos fanáticos – e para sua justificação – à demonologia e à culpabilização do outro por todos os males que iam ocorrendo no mundo, afirmando tais verdades baseados numa fé inabalável e que nunca permitiria que os autores destes sacrilégios fossem poupados, provocando com a sua presença a vinda da doença, da fome e da ignorância. Hoje poderemos já pensar que poderíamos estar na presença de indícios de intervenções pontuais dos extraterrestres

 

De acordo com certas teorias filosóficas – conspirativas e minoritárias – os KLINGONS já se teriam intrometido recentemente na vida política portuguesa, mais precisamente no tempo áureo da adesão de Portugal à CEE e aos imensos fundos então disponibilizados para o nosso país. O sucesso inicial português terá sido muito apreciado, tendo sido nomeada por essa altura uma comissão exterior de acompanhamento que analisou muito pormenorizadamente o exercício do poder deste líder oriundo do sul do país, mesmo durante o seu período de reclusão e restauração. Durante esse lapso de tempo – então denominado como TABU – o Líder terá sido mais uma vez raptado por entidades exteriores desconhecidas, durante o qual foi programado por introdução de hardware biológico avançado – equipado de software de origem humanoide multifuncional – de modo a reagir só debaixo de determinados estímulos emitidos e assim poder ser controlado rapidamente, através de uma resposta temporal caracterizada por uma completa ausência sensorial ou seja, invisibilidade. Deste modo se explicariam as constantes dúvidas levantadas recentemente e mais uma vez pelos cidadãos do seu país, sobre o local onde estaria a morar e o que estaria lá a fazer, num momento terrível e brutal para a vida da generalidade das pessoas e para a independência de Portugal. Muitos afirmam ainda – talvez em sua defesa – que o nosso presidente se encontra num plano espiritual degenerativo, negando o que já é evidente e impossível de justificação, mesmo para os seus mais fervorosos correligionários: que o roubo do tempo acabou e que todas as pessoas necessitam de espaço.

 

          

A linguagem dos Klingons e a eleição da sua Miss

 

A necessidade de interagir – pela escrita ou oralmente – é fulcral para o estabelecimento e estabilidade das sociedades que se pretendem desenvolver e expandir; e a linguagem é o melhor sistema de comunicação existente entre nós, capaz de unir mentalmente o pensamento de diferentes tipos de seres vivos espalhados pelo mundo, desde que motivados para a realização de uma experiência com objetivos comuns. Por outro lado – e não menos importante – os momentos lúdicos também são essências para a manutenção emocional das populações e dessa estratégia, são os Klingons bons conhecedores

 

Por Albufeira comenta-se ainda nalguns locais noturnos de lazer e de convívio, a altas horas da noite e por vezes sob o efeito dos vapores inebriantes de sucessivas bebidas alcoólicas, que associações não identificadas de cidadãos – nacionais ou estrangeiros – ligadas ao estudo de civilizações extraterrestres, estariam na disposição de fundar o Instituto de Língua Klingon de Albufeira e até de colaborar com a campanha de promoção turística para o próximo Verão, com a realização nas instalações subterrâneas do INATEL do concurso de beleza Miss Klingon Albufeira. Tal como em STAR TREK – o que até parece ser coincidência, mas não é!

 

Nave de origem Klingon

 

Nave avistada este Verão depois de anoitecer nos céus do concelho de Albufeira, que se encontrava misteriosamente a pairar sobre o mar nas proximidades da praia da Coelha – na altura o Presidente encontrava-se de férias no local, onde possui uma moradia – e que levou a um reforço no policiamento por parte das forças de segurança. Como se pode ver o modelo assemelha-se muito a uma nave Klingon de maior envergadura – as naves-cruzeiro de ataque – aqui provavelmente adaptadas a nave-espião com o objetivo de observar e proteger

                                                                                                                  

Estas observações finais foram-me transmitidas por escrito por um pescador autodidata habitual da zona da praia da Coelha – vizinho próximo do Presidente e afirmando ter nascido na Ilha do Faial nos Açores e emigrado com a família para os E.U.A. após a erupção dos Capelinhos – após ter sido vítima de mais um brutal rapto alienígena, aquando do avistamento da nave de origem Klingon: “Nada do que se passa no mundo é verdade. É apenas mais uma das muitas realidades! E se ainda aqui estamos presentes, é apenas porque é infindável o número de mundos paralelos. Apesar disso e com tantas portas disponíveis, dizemos alegremente viver num mundo concorrente e nunca mais nos conseguimos encontrar. Abram a porta, saiam da casa e livre de preconceitos claustrofóbicos, descubram o mundo antes que ele acabe. Pelo menos para nós”! O próprio não compreendeu totalmente, o sentido completo daquilo que ele tinha escrito. Provavelmente, tudo isto seria ilusório e produto de uma noite quente passada junto ao mar, na companhia de uma fantástica garrafa de medronho.

 

(imagens – Google.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:03