Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Ataque Demolidor da Alemanha

Domingo, 12.07.15

Num contra-ataque inopinado, brutal e demolidor socorrendo-se das rodas da sua cadeira, do seu peso e do peso de toda a dívida Grega martelando-lhe constantemente a consciência, o poderoso WOLFGANG alemão encostou o TSIPRAS já grego á parede e disse-lhe olhos nos olhos: A Bolsa ou a Vida.

 

fernandinho_derrota_ap_95.jpg

BRASIL – 1 ALEMANHA – 7
Em termos práticos a Alemanha quer fazer este ano à Grécia o que já fez no ano passado ao Brasil
(a Alemanha até que não teve culpa, o Brasil é que se pôs a jeito)

 

A pouco tempo do fim das garrafas de oxigénio fornecidas pelos negociadores da Zona Euro aos representantes do Governo da Grécia (Vida ou Morte), torna-se cada vez mais óbvia e tentadora a opção dos representantes dos credores em asfixiarem definitivamente as suas desesperadas vítimas (logicamente os gregos). Pelo que se adivinha uma morte anunciada do Governo e um funeral dramático do povo grego. Ou caso a Magia (e Feitiçaria) regresse de novo às manobras acrobáticas e suicidas dos políticos gregos, assistir a uma venda a retalho do país e do pouco que ainda lhe resta (Varoufakis já se foi e Tsipras já se pronunciou – convidando os apoiantes que não concordassem, a irem-se embora e boa tarde).

 

Mas também qual seria (pois com a Alemanha nunca será) o Governo da Europa capaz de aceitar uma destas três opções:
Saída definitiva do EURO num prazo razoável (5 anos/5 meses/5 dias) com uns quantos milhões de ajuda humanitária e umas pancadinhas nas costas;
Continuação no EURO mas assumindo a dispensa de grande parte da sua população, despedindo-a, reformando-a, reduzindo prestações sociais, destruindo toda a estrutura administrativa e a organização social de estado e transformando cidadãos em excedentes – vendendo-os ou seja escravizando-os;
Continuação no EURO mas ao contrário de convidar toda a população grega ao seu extermínio acompanhado, progressivo e selectivo, substituir toda esta mercadoria humana (demonstrado toda a humanidade dos predadores) por todo o Património Grego possível de transacção (até já mencionaram uma quantia: 50.000 milhões em boa construção).

 

Seja qual for a estrada escolhida pelos representantes da Grécia no seu regresso a casa (de Bruxelas a Atenas), o mais certo é que mesmo antes da viagem se iniciar já sejam cadáveres, mas que ainda não o aceitem. No fundo nem nós sabemos como irá acabar a história dos MORTOS-VIVOS (The Walking Dead), nem se já não estaremos contaminados.

 

Entretanto ainda existem muitos crentes que continuam a acreditar (que remédio) no SYRISA. Para já ainda está vivo e ainda não se fala em ressuscitação (o que seria mais uma das tragédias gregas pelo perigo do regresso ao passado – apenas e ainda com uns míseros seis meses).

 

ÚLTIMA HORA:

 

E mais uma vez a ALEMANHA disse NEIN: com a FINLÂNDIA declaradamente em apoio à decisão e a ITÁLIA a exigir o fim da humilhação da GRÉCIA.

 

(imagem – WEB)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:24

O Segredo de Albufeira – evidências e possibilidades

Sexta-feira, 08.06.12

Se a Verdade anda por aí, um dia há-de aparecer!

 

1 Os Clones

 

Será que os clones já cá estão entre nós? Será que vêm disfarçados como veraneantes, equipados de calções, chinelos, uma cerveja e um pacote de batatas fritas? Ou então como inocentes crianças pretensamente à procura de um refúgio para a sua salvação como a santa casa, mas apenas com um único objetivo terrível e demolidor, de nos irem preparando da pior maneira possível, para a próxima invasão dos chineses e dos seus produtos de desgaste rápido, transportados a bordo dos seus amigos e aliados alienas?

 

      

Chineses, Alienas e Clones numa profusão nunca vista

 

2 Algo de Estranho

 

É-me cada vez mais insuportável ignorar a incapacidade dos cidadãos que comigo habitam esta cidade de, utilizando apenas o órgão dos sentidos que proporciona a visão, verificarem que algo de estranho se apoia na parte central do edifício camarário: um objeto circular em forma de disco, com janelas a toda a sua volta, disfarçado na estrutura como um camaleão e aí estacionado descaradamente desde tempos que já não lembro.

 

      

Seres um pouco estranhos e imagem do artefacto

 

3 O Evento

 

Amigos que me pediram para manter um anonimato rigoroso – pois caso contrário não divulgariam as suas informações – contactaram-me no outro dia para me exporem um caso que os deixou bastante intrigados, após o ouvirem contar a partir de outra pessoa, que o vivenciou como experiência própria e direta. Tudo se resume ao seguinte: um individuo que se intitulava funcionário da autarquia e que trabalhava na segurança do edifício como vigilante noturno afirmava ter na sua posse dois documentos que provavam que algo de muito estranho se estaria a passar no interior do edifício e às escondidas de toda a população, especialmente a partir da hora de encerramento do expediente e sobretudo a altas horas da noite. Numa destas noites – precisamente aquando da atuação da banda algarvia Iris, em solidariedade para com os bombeiros da terra e talvez para aproveitar a distração dos mais atentos – ao fazer a ronda normal ao edifício, apercebeu-se de vozes que pareciam vir do seu interior, sem compreender no entanto, em que língua estas se expressavam: parecia uma espécie de idioma chinês, misturado com uma algaraviada qualquer, num tom um pouco mecânico e artificial. Ao querer dirigir-se na sua direção e apontando a sua lanterna de serviço, ouviu um ruído de passos acelerados e a partir daí nada mais viu ou ouviu. E é aí que o vigilante afirma ter-se apercebido de um grosso envelope caído no chão perto de uma das saídas – que se encontrava fechada – e do seu espanto ao abri-lo e verificar estar repleto de documentos e algumas fotografias muito estranhas. Num dos documentos falava-se de uma aliança comercial a nível global, entre dois blocos aparentemente poderosíssimos e que teria como objetivo fundamental o controlo total da matéria prima e de toda a população mundial. As fotografias, essas, eram espantosas: nas duas fotos aqui publicadas (e noutro documento referindo-se a elas) era fácil constatarmos estarmos em presença num caso de uma imagem de seres parecidos connosco mas um pouco estranhos para nós e no outro caso de uma outra fotografia tirada a um artefacto oferecido a alguém importante da hierarquia autárquica, como sinal de honesto agradecimento e da capacidade tecnológica de alguém.

 

No início as relações Chineses-Alienas eram conflituosas

 

4 A Teoria

 

Ora isto vem de encontro à minha teoria já exposta anteriormente de estarmos perante uma aliança global entre os chineses e os alienas, que vêm nesta terra um dos seus principais focos de expansão e conquista.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:21