Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

15
Fev 15

Democraticamente para os parceiros de cor verde, amarelo e vermelho

(todos iguais todos diferentes)

 

cd8ce6b4395c628e1e3950426c1a5985-orig.jpg

A Máquina da Sorte

 

E se um dia o que aconteceu ao BES acontecesse a um país que tivesse 75 Triliões de Dólares em derivados, que como todos nós sabemos, condiciona tanto o valor de qualquer moeda?

 

Moeda – Rússia – Rublo Valor face à moeda do país dos 75
Fevereiro 2014 0.028
Fevereiro 2015 0.014

 

Da última vez que tal aconteceu tivemos a Grande Depressão Financeira de 2008. Já se esqueceram? Mas foi apenas há seis anos! É claro que o grande causador deste BOOM financeiro foi o tal país dos 75 Triliões, não tendo sido por acaso que mais uma vez se safou.

 

Moeda – Canadá – Dólar (canadiano) Valor face à moeda do país dos 75
Fevereiro 2014 0.90
Fevereiro 2015 0.78

 

Quando esse mesmo país controla a partir do seu interior toda a economia mundial, de tal forma que é pela sua tremenda eficácia de facto a Maior Potência Global, a todos deve colocar-se a mais que premente questão, de qual é o seu Segredo.

 

Moeda – Austrália – Dólar (australiano) Valor face à moeda do país dos 75
Fevereiro 2014 0.88
Fevereiro 2015 0.78

 

Aceitar moedas vindas de todos os lados, prometer-lhes em troca diversos lucros bastante chorudos e até comprar-lhes a sua matéria-prima, com o dinheiro que os mesmos lhes confiaram.

 

Moeda – Japão – Yen Valor face à moeda do país dos 75
Fevereiro 2014 0.0098
Fevereiro 2015 0.0085

 

Mas nunca esquecendo o factor fundamental aqui aplicado, herdeiro da florescente economia paralela e dos verdadeiros Mágicos Financeiros, que por acaso e demonstrando a sua Excelência Especulativa, do nada nasceram e mesmo que hoje nada representem (aparentemente), simplesmente dominam o Mundo.

 

Moeda – Europa – Euro Valor face à moeda do país dos 75
Fevereiro 2014 1.36
Fevereiro 2015 1.13

 

O Segredo? Inspirando-se nos falsificadores de dinheiro apetrechar-se do maior número possível de rotativas e imprimir dia e noite o maior número de notas possíveis. Depois inundar o mercado mas de uma forma controlada e nos altos e baixos, nivelar a seu gosto a velocidade dos motores.

 

“Questão: Qual será o país dos 75 Triliões que colocou a Rússia no Vermelho e a Europa mais próxima do Amarelo?”

 

Um derradeiro pormenor deste esquema genial. E aquele que o torna tão doce por tão fácil de usufruir: o reconhecimento de ser um modelo extremamente subtil, funcionando com uma sequência aparentemente natural e “nem sendo necessário fazer algo, para destroçar as outras moedas”.

 

PS – A China já reparou no engodo, a Rússia vai a caminho e os BRICS não querem (mais) ficar para trás. Enquanto isso e imitando o Japão, a Europa já pôs as suas rotativas a funcionar (será que o cérebro do Coelho já pariu ou estaremos destinados a animais de carga?).

 

(consulta de dados: stansberryresearch.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:44

08
Mai 12

E a Bruxa Má diz:

(à França)

 

NEIN!

 

O que acontece na Europa não interessa à Alemanha

A dívida externa é problema exclusivo dos outros

 

Chanceler Alemã

 

Eles (Alemanha) são os patrões (os que distribuem o dinheiro) e os outros (resto da Europa) são meros trabalhadores (muitas vezes incompetentes) e potenciais consumidores (muitas vezes inconscientes).

A derrota da sua “confidente e bailarina” Sarkosy levou Merkel e os seus aliados conservadores europeus a avisarem desde já os seus adversários, que dali nunca virão concessões quanto ao seu caminho anteriormente traçado sobre a sua solução da crise da dívida na Europa.

Isto tudo apesar de outra noite de derrota eleitoral do seu partido CDU, em mais uma eleição estadual no seu próprio país a Alemanha, que parece também começar a não compreender as atitudes da sua Chanceler e a preocupar-se com o que se passa na Europa e das graves consequências que daí poderão advir para o seu país, situado geograficamente no centro económico do continente europeu.

 

Indícios de Um Acontecimento Previsível

 

A Grande Depressão

 

A Segunda Guerra Mundial foi decorrente de um conjunto de fatores de uma profunda crise económica e grandes tensões políticas e sociais em várias partes do Globo. Nesta conjuntura despontaram regimes autoritários, sobretudo na Alemanha, na Itália e no Japão.

A Grande Depressão, também chamada por vezes de Crise de 1929, foi uma grande depressão econômica que teve início em 1929, e que persistiu ao longo da década de 1930, terminando apenas com a Segunda Guerra Mundial. A Grande Depressão é considerada o pior e o mais longo período de recessão econômica do século XX. Este período de depressão econômica causou altas taxas de desemprego, quedas drásticas do produto interno bruto de diversos países, bem como quedas drásticas na produção industrial, preços de ações, e em praticamente todo medidor de atividade econômica, em diversos países no mundo.

 

New Deal

 

Os efeitos negativos da Grande Depressão atingiram seu ápice nos Estados Unidos em 1933. Neste ano, o Presidente americano Franklin Delano Roosevelt aprovou uma série de medidas conhecidas como New Deal. Essas políticas econômicas, adotadas quase simultaneamente por Roosevelt nos Estados Unidos e por Hjalmar Schacht na Alemanha foram, três anos mais tarde, racionalizadas por Keynes em sua obra clássica.

O New Deal foi o nome dado à série de programas implementados nos Estados Unidos entre 1933 e 1937, sob o governo do Presidente Franklin Delano Roosevelt, com o objetivo de recuperar e reformar a economia norte-americana, e assistir os prejudicados pela Grande Depressão. Itens do projeto: o investimento maciço em obras públicas, a destruição dos estoques de gêneros agrícolas, o controle sobre os preços e a produção e a diminuição da jornada de trabalho.

 

(texto Indícios – Wikipédia)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:30

Outubro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO