Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

19
Jan 20

[Lembrando que a Descarbonização, é o Caminho para a nossa Extinção.]

 

Com o Forum Económico Mundial (fundado em 1971 pelo alemão Klaus Schwab) − [Adulto] − desta terceira década do século XX (2020/2029) a iniciar-se já este passado domingo (decorrendo de 20 a 24 de janeiro)

 

Descarbonização

The sixth element on the periodic table (C) supports life as we know it

The more we explore our planet, the greater the diversity of life we encounter, from microorganisms that can survive inside volcanoes to fish thousands of miles below sea level. Some forms of life that have been discovered look almost extra-terrestrial. The wide range of biodiversity on Earth relies largely on four major building blocks: hydrogen, oxygen, carbon and nitrogen.

(bigpictureeducation.com)

 

4425aa0b37558fa8aff3690bfa91b49a.jpg

WEF

 

O 2020 World Economic Forum (WEF)

 

Dando-nos desde já a usufruir desde o lugar da sua realização

 

– A cidade de DAVOS um dos mais ricos (pelos seus frequentadores)

e maiores resorts turísticos de ski alpino da Suíça

 

O espetáculo mediático e deprimente desta Sociedade Inigualitária pretensamente protegendo o sujeito (o Homem) mas baseada exclusivamente na promoção do Objeto e da Mais-Valia daí proveniente (mesmo que sacrificando, para lá do Homem a própria Natureza que o mantém vivo)

 

– Com a chegada dos AL GORE, das ONG, dos multimilionários, dos seus artistas e fazedores-de-opinião, dos representantes (políticos/empresariais) das grandes Corporações, do G7, do Banco Mundial, da WTO, do FMI, etc., ou seja, dos representantes dos 1% do total da população mundial (passando já os 7,5 biliões)

 

E simultaneamente com o mesmo WEF 2020 sendo acompanhado por um outro evento paralelo − [Jovem] − mas em tudo coincidente, iniciado na passada sexta-feira (janeiro, 17) em Lausanne (a uns 250Km de Davos) preparando a sua intervenção (externa, contestatária e aparentemente opondo-se ao status quo reinante) no próximo Fórum de Davos

 

Greta Thunberg

So, we are now in a new year and we have entered a new decade and so far, during this decade, we have seen no sign whatsoever that real climate action is coming and that has to change.

To the world leaders and those in power, I would like to say that you have not seen anything yet. You have not seen the last of us, we can assure you that. And that is the message that we will bring to the World Economic Forum in Davos next week.

(Greta Thunberg/Lausanne/17.01.2020)

 

The-Axis-of-Evil-Obey-747x420.jpg

Axis of Evil

 

– Tendo a ativista Greta Thunberg como cabeça-de-cartaz e atrás de si, para além de alguns adultos (mais ou menos conscientes da situação, mas de qualquer modo protegendo os seus) uma multidão representando as novas gerações, ou seja, os filhos e os netos dos anteriormente mencionados (os avós, os pais, os adultos),

 

− Afirmando perentoriamente (a jovem ativista sueca de 17 anos) e desde logo avisando os Outros − os 1% representados em Davos − de que estaria ativa, presente e atenta (no mínimo pelos jovens, dos restantes 99%) no decorrer da realização do Fórum e declarando com firmeza (podendo ter os mais diversos tipos de interpretação, desde ser uma consequência das suas atividades e iniciativas ou mais um efeito provocado como resposta pela própria Natureza)

You have not seen anything yet” –

 

Declaradamente não se interessando por neste tipo de manifestações levadas a cabo pelo Homem (apenas uma espécie entre tantas outras, coabitando neste minúsculo Ponto Azul que é a Terra) e pelas suas minorias dominantes (cada vez menores, como o número de multimilionários presentes a cada ano que passa no Fórum de Davos)

 

− Sem impacto e inexpressivas (nas suas atitudes e intervenções) − na preservação do planeta, do seu ecossistema, do Homem e da Vida em geral,

 

Impacto da Guerra no Ambiente

The progression of warfare from chemical weapons to nuclear weapons has increasingly created stress on ecosystems and the environment.

Saudi Arabian-led intervention in Yemen, an intervention in a war in the Middle East, led to a disruption in water-energy-food insecurity nexus in an already resources poor country. The war and the conflict led to the contamination of water and agricultural lands.

(wikipedia.org)

 

12322087.jpg

Venezuela

 

Passados já vários biliões desde a sua formação com a Terra continuando a girar sobre o seu eixo em redor da sua estrela de referência (o Sol)

 

− E com o Homem ainda a ser um elemento extremamente recente (se comparado com a extensíssima cronologia da Terra) aparecido à superfície do planeta (do Sistema, da Galáxia, do Universo?) e no entanto em tão curto espaço de tempo a ter provocado já tantos estragos na sua espécie, entre muitas outras, como no seu próprio berço ou planeta

 

Prosseguindo-se como se tal fosse inevitável e o destino do Homem (como se fosse o objetivo da nossa presença neste espaço-tempo, para todos e sem exceção, pelo menos neste Ciclo Civilizacional entre Saltos, ainda incompreensível) no mesmo e único caminho o da

 

Escravização Progressiva do Homem”,

 

Subalternizando-o, despromovendo-o e finalmente descontinuando-o − abandonando a sua forma e conteúdo original (talvez, deixando-se o Molde no Museu) Imperfeito” – e aí dando o seu (anterior) lugar às Bio Máquinas:

 

Se não perfeitas e respeitando a evolução, a caminho da Perfeição − não da descoberta do Molde, mas da posse da Fábrica.

 

(imagens: yahoo.com − worldtruth.tv − francetvinfo.fr)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:57

26
Nov 19

“Aproveitando o clima político instalado (mental e ideologicamente caótico, contraditório para a sua imagem) desde que Donald Trump foi eleito (com Hillary Clinton não aceitando os resultados) – fez no passado dia 8 de novembro 36 meses, com os média norte-americanos esmagadoramente pró-Democratas a não largarem o “osso” ou seja, a “encomenda” e por covardia e olhando para Julian Assange, deixando de ser jornalistaspara se atacar um (único) Homem (Donald Trump) insistindo-se numa meia verdade, pouco ou nada se importando estar-se a atacar não um mas através deles (incluindo os definidos como “deploráveis” pelos vistos em número crescente), todos os (outros) Homens.”

 

sydney-storm-nov-25-2019.jpg

Austrália

Depois dos (aliado às altas temperaturas e pouca humidade no solo) grandes Incêndios Florestais seguindo-se (com ventos fortes e elevada precipitação) as Grandes Inundações, recriando-nos um cenário (apocalíptico) apesar da falta dos mortos-vivos (ou o não seremos nós já hoje e aí o cenário estaria completo, pelo menos com um à esquerda) fazendo-nos lembrar (por associação) a série "The Walking Dead."

 

Num momento em que a terra treme perto de nós, na Albânia – em que fortes inundações atingem vários territórios como é o caso da Austrália, simultaneamente com grandes Incêndios Florestais – em que tempestades históricas e sem precedentes atingem os EUA (a ocidente) o sudoeste do estado do Oregão e o noroeste do estado da Califórnia – e até em que o mau tempo atravessa a Europa (tendo pelo menos e até agora provocado seis vítimas mortais), afetando até por outras causas (adicionais) a meteorologia em Portugal – com a passagem ao largo da nossa costa (mas contribuindo para o mau tempo registado por cá) da tempestade tropical SEBASTIEN

 

Very strong M6.4 earthquake hits Albania, collapsed buildings reported, numerous aftershocks. At least 18 killed, more than 600 injured.

(Teo Blašković/watchers.news/26.11)

 

Tudo se parece inclinar (e a apontar) para as previsões catastróficas dos apologistas (senão mesmo fanáticos) do Aquecimento Global e das Alterações Climáticas, com muitas regiões do nosso planeta (TERRA) a tornarem-se progressivamente inabitáveis (cada vez mais, com poucas possibilidade de recuo) pelo menos no que nos respeito − aos Seres Humanos – estando os restantes (Animais & Flora, conjuntamente com o Homem integrando o Ecossistema Terrestre) (bem ou mal, dependendo do interpretador/tradutor) encaminhados.

 

Apontando todos os males afetando o nosso planeta e podendo levar a drásticas alterações climáticas, à destruição maciça de animais e plantas e mesmo ao nosso próprio desaparecimento como “espécie dominante e criadora de uma Civilização” (pelo menos da “face da Terra”) − um Evento ao Nível da Extinção – mas esquecendo-se para além de mencionar as “consequências”, de indicar quais as verdadeiras “causas” dessas “transformações” (pela denominação atribuída, até devendo ser esmagadoramente natural) inegáveis por facilmente visíveis, sentidas:

 

Severe, fast-moving thunderstorm hits Sydney, leaving widespread damage and 76 000 homes without power, Australia.

(Julie Celestial/watchers.news/26.11)

 

Certamente e até pelo seu respetivo peso no “Prato da Balança” − tendo de um lado a Terra e do outro apenas uma das partes – com a possibilidade do Homem alterar significativamente a globalidade do Ecossistema Terrestre, o estado do planeta (não nosso, mas por nós habitado) e até do seu Sistema (o Solar onde a Terra se incluiu) a ser certamente minúscula se, por exemplo, comparada com o poder Geológico da Terra (devastador, alterando ao longo da sua História todos os seus os cenários, emergindo uns, imergindo outros e obrigando todos os seres vivos, desejando sobreviver ao nomadismo) – afirmando o contrário sendo-se no mínimo ridículo (ignorante ou hipócrita), para além de falso e de nosso inimigo, por nos apontar a todos (os 7,5 biliões) como os únicos responsáveis.

 

144236.png

Tempestade tropical Sebastien

Agora c/ as tempestades tropicais originadas no oceano Atlântico a noroeste do continente africano (lá estando Cabo Verde) − habitualmente dirigindo-se para a costa leste do continente americano e podendo transformar-se em Furacão – a demonstrarem atualmente algumas derivações (de percurso) deslocando-se por vezes p/ norte, atravessando a região dos Açores e dirigindo-se ainda mais p/ menores latitudes (atingindo os UK)

 

E para além do mais propondo-nos a descarbonização, num Mundo tendo como base precisamente o Carbono: e em que descarbonizar o Mundo significa acabar com ele.

 

Historic, unprecedented storm for southwest Oregon and northwest California.

(Teo Blaškovi/ watchers.news/25.11)

 

Só se Descarbonização (proposta pelos Calcinados) significar eliminação selecionada (dos menos capazes) − por exemplo dos 7,5 biliões (cada vez parecendo mais formigas) ficarmos apenas com 0,5 milhões (livres como Elefantes), até se limitando a emissão de metano (depois de eliminados, bois e vacas) por nós produzido, enviado pela atmosfera, poluindo-a e pelos vistos matando-nos (sempre pala boca inspirando ou ingerindo, um saindo pelo mesmo sítio outro pelo "cu"):

 

At least six dead as severe weather wreaks havoc across parts of Europe.

(Julie Celestial/watchers.news/25.11)

 

E não se saindo de casa (da Terra) por excesso de ocupação, com a planeada expulsão (genocídio) a ser a solução.

 

Pelo que responsabilizar-se única e maioritariamente o Homem pela “Alterações Visíveis e Sentidas” no nosso planeta − mais um sinal da nossa doença, pretensamente das nossas “manias de grandeza”, tendo o Homem como centro ou Divindade – não passa de “conversa de treta” e de mais uma (mesmo que parcial, aqui extremada) falsidade:

 

Tropical Storm "Sebastien" racing toward Azores, Ireland and UK.

(Teo Blašković/watchers.news/24.11)

 

Escolhendo mais uma vez (e logicamente, segundo as regras do lucro) e como “necessário culpado” a minoria não produtora (o Sujeito) sobre a mais-valia pretendida (do Objeto) − como o “Suspeito do Costume” – sujeito esse sendo a causa de todas as doenças e males, factores esses a serem obrigatoriamente estripados (e com eles todos residindo, até pela facilidade de resolução/fazendo-os desaparecer, no excesso populacional).

 

(notícias: watchers.news − imagens: watchers.news)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:01

Junho 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO