Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

23
Set 19

(1) Quando um novo objeto INTERESTELAR entra no nosso SISTEMA (caso do asteroide C/2019 Q4),

 

snapshot 1.jpg

C/2019 Q4

Objeto natural (cometa)

ou artificial (sonda)?

 

(2) Quando os avistamentos de OBJETOS VOADORES desconhecidos registam (nomeadamente nos EUA) um notório crescimento (como o de 19 de Agosto em Las Vegas, com a presença de um ORB e de um OBJETO DE FORMA CILÍNDRICA),

 

(3) Quando os próprios iranianos se confrontam com a presença de OBJETOS VOADORES NÃO IDENTIFICADOS circulando a velocidades incríveis e executando manobras impossíveis (como o Evento ocorrido a 7 de Setembro perto da fronteira com o Paquistão e levando os iranianos a colocar em ação as suas defesas antiaéreas),

 

(4) Quando a própria Marinha dos EUA nos informa da fuga indevida de documentos secretos envolvendo imagens de pretensos UFO’S afirmando (em termos de lamentação e dada a sensibilidade do assunto) que tal nunca deveria ter sucedido (mesmo sendo esses factos e segundo esses mesmos responsáveis reais),

 

(5) Quando até no território dos EUA (talvez não se apercebendo disso os estrangeiros, mas sendo de longe a maior potência terrestre) se encontrava marcada uma grande concentração aparentemente destinada a exigir e conseguir a imediata libertação da COMUNIDADE ALIENÍGENA aqui residente (na Terra e pelo que se diz, não utilizando pulseira eletrónica, logo, com âmbito de deslocação limitado e resumido a prisão domiciliária)

 

− Com a marcação da Grande Concentração de 20 de Setembro em torno da ÁREA 51, tendo como missão o desmascarar das experiências levadas a cabo nessa base secreta pelo governo norte-americano (sobre seres podendo ser terrestres ou extraterrestres, neste segundo caso seres semelhantes aos de Roswell) e a libertação imediata dos alienígenas aí presos (acabando tudo desmarcado e sem alienígenas)

 

fake-area-51-1.jpg

ÁREA 51

They Can’t Stop Us All

(mas no entanto sendo poucos)

 

(6) Eis que juntando-se a este contingente cada dia que passa mais numeroso em número de testemunhas (desde as que de facto viram às que simplesmente escutaram), por interesse e estratégia (não tanto cientifico/tecnológica, mas sobretudo de Mercado e Financiamento) e certamente não querendo ficar para trás (da Space X, da Virgin Galactic e da Blue Origin), a BIGELOW AEROSPACE (do bem-sucedido homem-de-negócios norte-americano Robert Thomas Bigelow) publica um Vídeo (a 20 de Setembro) no mínimo enigmático (como todos e para adensar o mistério, um pouco confuso, dada a fraca resolução):

 

Nele surgindo um ORB (uma esfera ou globo) e uma ENTIDADE (supostamente sentado a uma mesa), no interior de um habitáculo fechado (selado, nada podendo entrar ou sair).

 

(7) E nada de significativo se percebendo da contribuição da BIGELOW AEROSPACE com o seu vídeo editado no Twitter (a 20.09)

 

− Para além da suspensão deixada no ar pela confusão da afirmação

(referindo-se ao dito vídeo)

OUR SMALL CONTRIBUTION

 

Chegando-se à conclusão de se tratar de mais uma mera “Promoção”: chamando a si os Alienígenas não do México, mas do Espaço.

 

Faltando para estar completo e perfeito e de acordo com a Moda em curso (dado o cenário reinante no território norte-americano) tratar-se de preferência (não de homenzinhos, mas) de MULHERZINHAS-VERDES.

 

bigelow-orb-being video.jpg

BIGELOW AEROSPACE

Supostamente com um ORB e algo mais na imagem

(publicado no seu Twitter)

 

(8) Sentado na velha poltrona colocada estrategicamente na açoteia lá de casa (com os figos a secar) de modo a pensar (refletir, incorporando) e a usufruir deste céu límpido, noturno e estrelado do sul de Portugal

 

− Um Céu cheio de Estrelas, certamente cheio de Vida

 

Não podendo deixar de contrapor (como numa Balança à procura de Equilíbrio, não só próprio e por calibragem, ou seja artificial, mas num cenário de enquadramento ambiental, sem “borbotos”, natural) o que aqui se tem passado e se passa (na Terra), face ao que ali se passará (se passou, se passa e se passará, de modo concorrencial ou em paralelo) certamente (no Espaço Exterior) no nosso Futuro (encerrado o Ciclo terrestre e estando pronto para um novo Salto):

 

Em princípio, decorrendo tudo normalmente e tal como hoje já há muito acontece (pelos vistos tendo-se tornado um hábito, desígnio e razão de sobrevivência),

 

Com os CALCINADOS ditos descarbonizados dirigindo-se para Marte (a Elite detentora do dinheiro),

 

Com os DESCARBONIZADOS (por falta de um elemento químico fundamental da tabela periódica) nunca tendo existido já mortos e extintos (da cura errada para a doença)

 

E com os CARBONIZADOS no espaço e no tempo invariavelmente existentes (dos cerca de 7,5 biliões, os excedentes, todos nós) como sempre e por destino (“Fado, Futebol & Fátima”) a ficarem (para trás).

 

(imagens: Mystery News/youtube.com − mixmag.net – Bigelow Aerospace/twitter.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:21

12
Set 19

“Sejamos Carbonizados ou (falsos) Descarbonizados, sendo constantemente apontados como consumidores que somos (criadores de desperdícios, de lixo, de poluição) uns dos maiores culpados (criminosos), desculpando (por outro lado) os agora sendo Verdes e, no entanto, saindo Calcinados, apenas por serem produtores, apenas serem por milionários, apenas por serem promotores − e até por obrigação, não vontade, viajando sempre (ao contrário de nós, “obrigação exige”) com companhia e de jato privado (mesmo sendo Democratas como é o Guru Al Gore, deixando não uma Pegada de Burro mas uma de Elefante). No fundo unicamente por estarem (os Calcinados e até os Reciclados) no Topo da Cadeia alimentar (comendo-nos como nos comemos).”

 

27f58fea-6e11-45a3-9fd4-98a833af6a71.jpg

Al Gore Calls for $15T in Investment

to Decarbonize the World

(newsmax.com/2017)

 

Tendo a consciência de que pertencendo à maioria (dos 7,5 biliões de terrestres) sou um CARBONIZADO utilizando indevidamente (segundo os autoproclamados mas não verificados Descarbonizados) um número acima do meu e contribuindo como tal para o crescimento da Pegada Ecológica Mundial − não deixo de ficar extremamente indignado (por vezes quase explodindo, mas não lhes dando esse prazer, não me desintegrando) quando aqueles que afirmando perentoriamente quererem representar-nos (a maioria esmagadora dos Carbonizados), se assumem (atraiçoando-nos)  como partidários e praticantes  das teorias dos (falsos) DESCARBONIZADOS, quando eles próprios não aplicam essas mesmas ideias (e ideais) no exercício prático do seu dia-a-dia, apresentando-se não como CARBONIZADOS e muito menos como DESCARBONIZADOS mas como CALCINADOS.

 

Tendo-se de concordar que se antes a luta se poderia resumir a uma disputa muitas vezes de uma forma aparente (sem resultados práticos evidentes) entre Carbonizados e Descarbonizados (mas distinguindo-se os prós dos contras, mesmo que muitas vezes parecendo estar-se, perante os prós e a favor) – no entanto numa luta equilibrada (nesse sentido leal) mas até hoje quase que (só) se limitando a estudos-teóricos e negativamente, a poucas intervenções-praticas e com resultados (no terreno) – no presente ultrapassados os Carbonizados e os Descarbonizados, são agora os CALCINADOS (não se podendo esquecer os seus vassalos os RECICLADOS) a deterem e a mexerem (direta ou por procuração) nos cordelinhos.

 

mgdn92h.jpg

Beware of

false Prophets

(wattsupwiththat.com/2014)

 

Construindo-se no mesmo cenário um novo cenário paralelo, nem sequer nos apercebendo que nesta “nova visão (falsa, por se tratar da mesma projeção, projetando um mesmo holograma, oriundo de um mesmo mold mas implementado em parâmetros de Espaço/Tempo diferenciados), sendo literalmente a mesma, as mesmas se encontram e coincidem (bastando para tal utilizar o complemento da Realidade, a nossa Imaginação, baseada na perceção e nos sentidos e nos dados recolhidos, sejam certos ou errados, por vezes com valores lógicos verdadeiramente inesperados):

 

Como quando olhamos para os carris de um comboio dirigindo-se para o horizonte, com os mesmos aproximando-se cada vez mais até se perderem (de nós) e se encontrarem (eles, os carris, as visões) no Infinito − ou não fosse a linha mais curta entre dois pontos uma Reta, no fundo da família das Curvas (circulares mais estáticas ou em espiral mais dinâmicas) e todas se encontrando num Ponto (Comum).

 

Talvez o Lugar de Deus (Matéria e Energia), de todas estas Almas (Eletromagnetismo) e deste Universo Vivo (vendo-o do infinitamente pequeno ao infinitamente grande e numa projeção holográfica, como sendo mais uma replica de um mesmo Organismo Vivo; podendo até sido obtido, de um molde à imagem do Homem) − Integrando um Multiverso (uma célula no meio de outras).

 

(imagens: Mark Swanson/AP/newsmax.com – wattsupwiththat.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 11:24

Abril 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO