Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

18
Abr 20

Por sinalização da NASA (talvez, porque não, o Homem sujeita-se a tudo) uma ilustração do planeta extrassolar KEPLER-1649c ─ orbitando uma estrela ANÃ-VERMELHA (Kepler-1649) ─ num futuro ainda por determinar podendo ser o planeta sucessor da TERRA.

 

PIA23690.jpg

Kepler Planet 1649c Surface

(PIA23690)

 

Estando localizado a 300 anos-luz da Terra e sendo um dos planetas conhecidos mais parecidos com ela: rochoso, de dimensões muito semelhantes e (como se diz agora) movimentando-se em volta da sua estrela de referência na “Zona Habitável” do Sistema.

 

Eventualmente com o planeta KEPLER-1649c e o planeta TERRA a apresentarem temperaturas muito semelhantes, mas com o planeta extrassolar a receber apenas (comparando Kepler-1649 com o Sol) 1/4 da luz recebida pelo nosso planeta: não se conhecendo as consequências disso, nem a constituição da sua atmosfera.

 

PIA23774.jpg

Comparing the Size of Exoplanet Kepler-1649c and Earth

(PIA23774)

 

Como se conclui e apesar da sua “residência” se encontrar na atrás referida “zona habitável”, conhecendo-se o tipo de “funcionamento” destas estrelas anãs-vermelhas muito propícias e frequentes em atividades como o do “lançamento” de Chamas Solares intensas e direcionadas ─ podendo destruir tudo à sua passagem desde Atmosfera, Água e até Vida ─ sendo a sinalização mais do que apontar um destino, um meio de evitar outros semelhantes (analisando-se todos os prós e contras).

 

PIA23689.jpg

Kepler Planet 1649c

(PIA23689)

 

E regressando-se de novo à Terra: no caso de dúvida optando-se antes por uma estrela anã-amarela, similar à nossa estrela de referência, já muito bem conhecida  (e centro de um Sistema Planetário) e com Vida.

 

Não chegando, pois, para nos convencer nem a “zona habitável” nem o “tamanho parecido” (Kepler-1649 = 1,06X Terra)  para além dos 300 anos-luz de distância ─ apesar de que a visão de um mundo como aquele aqui apresentado (pena ser apenas uma ilustração, mas ainda teremos um dia a capacidade de transformar a imaginação em realidade) por vezes tem atirado o Homem (noutras oportunidades, por acaso por necessidade) para muitas loucuras: como a de descobrir (tal como os Navegadores) “Outros Mundos”.

 

PIA23650_fig2.jpg

Nebulosa California localizada a 1000 anos-luz de distância

(PIA23650)

 

[Já agora e na senda da Aventura dos Descobrimentos ─ com os navegadores a bordo de frágeis caravelas arriscando a sua vida (e muitas das vezes a dos seus) na conquista e na exploração de outras terras e aquisição dos mais variados e enriquecedores conhecimentos ─ a necessidade, tal como se de uma dúvida se tratasse, de esclarecer algo: se quisermos alguma vez na nossa história (da Humanidade)  expandir-nos para além dos nossos limites físicos ─ para já e numa 1ª fase as fronteiras do Sistema solar, tal como o já fizeram duas criações nossas as duas sondas “VOYAGER” (do Sol e falando de distâncias, com Marte a 1.5UA, Júpiter a 5.2UA, Cinturão de Kuiper podendo estender-se ás 100UA e a Nuvem de Oort esse “deserto” parecendo intransponível, atingir as 100.000UA)

 

Sonda

Juno

V = 74 Km/s

Sonda

(à velocidade da luz)

V = 300.000 Km/s

1

UA

D = 150.000.000 km

1

Ano-Luz

D = 63,24 UA

(UA: Unidade Astronómica V: Velocidade D: Distância)

 

E colocados desde já perante uma missão se não impossível pelo menos hercúlea (heroica até pela distância, pela tecnologia atual, pelo tempo necessário e pelo nosso limite temporal de vida), tendo de a passo e passo mesmo sendo estes inicialmente pequenos, não de olhar para sistemas como os de KEPLER-1649 (300 anos-luz de distância para nós uma enormidade ─ já agora a nebulosa Califórnia a 1000 anos-luz), mas para a construção de postos intermédios (na Lua, em Marte) para a partir de voos Interplanetários desvendarmos todos os mistérios do nosso Sistema (das luas de Júpiter e de Saturno até ao Cinturão de Kuiper) e então utilizando estações avançadas, nos lançarmos (numa 2ª fase) para a travessia da Nuvem de Oort a caminho da fronteira solar e atravessando-a, assumindo as Viagens Intergalácticas e mergulhando profundamente no Universo (uns 500 anos até lá?). Estendendo a nossa área de influência e protegendo a nossa área de conforto.]

 

(imagens e legendas: photojournal.jpl.nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:45

28
Mai 12

Pack de rio com rotunda

 

Em vésperas de abandonar o Euro diversas naus recuperadas da altura dos descobrimentos equipadas de GPS, computadores, telemóveis e água canalizada, partiram das costas algarvias capitaneadas pelo salvador Coelho da Páscoa, saindo de Sagres de velas ao vento e com diferentes destinos de frente – uns a caminho das belezas do Brasil, outros dos diamantes de Angola e ainda outros das lojas dos trezentos da China. Esta viagem poderá estender-se por vários anos, durante os quais o país ficará ingovernável pela saída aventureira para o exterior da sua elite política, à procura de melhores locais para refazerem a sua vida.

 

Por sua vez a oposição escolheu – face à anterior opção do poder fugitivo pelas barragens – importar dos EUA uma parte do Rio Colorado de modo a aumentar o caudal dos nossos rios, embelezar a paisagem com estrangeirismos e colocar à nossa disposição mais uma rotunda, mas agora natural. Está também em estudo a modernização da barragem do Alqueva, colocando à disposição de todo o pais e para consumo humano as suas águas puras e tranquilas, que continuam pacientemente à espera da atribuição de um prémio internacional de qualidade da água – estilo Bandeira Azul – de modo a futuramente se optar pelo turismo termal.

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:40

Junho 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO