Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

23
Mar 17

Na década que se inicia em 2020 uma nave espacial interplanetária partirá da Terra tendo como destino Marte e como objetivo a instalação nesse corpo celeste da primeira base terrestre exterior ao nosso planeta: daí partindo para a colonização de Marte e certamente para a sua posterior transformação num entreposto para o lançamento de outras missões tripuladas muito mais ousadas e profundas (mergulhando finalmente na imensidão do Espaço num misto de Aventura, Mistério e Descoberta do desconhecido). O que todos desejamos (mesmo que inconscientemente e para não nos sentirmos mortos) para a nossa Vida.

 

20802115234_3bbae76b6e_k-700x432.jpg

A nave Dragão entrando na atmosfera de Marte

 

A 1014 dias do início de 2020 (ano marcado pela empresa SPACE-X para se lançar definitivamente em direção ao planeta MARTE), a empresa de ELON MUSK atualmente colaborando com a Estação Espacial Internacional (ISS) – e com a NASA – no transporte de carga para o satélite em órbita da Terra (a cerca de 400Km) – com os russos através da ROSCOSMOS a serem os responsáveis pelo transporte dos astronautas – acaba de apresentar publicamente o trabalho que tem desenvolvido (conjuntamente com a NASA) no sentido de se encontrar o melhor local para se concretizar a aterragem da primeira nave DRAGÃO sobre a superfície marciana: um Evento Histórico e que segundo os objetivos da SPACE-X iniciará a colonização do Planeta Vermelho. Num projeto sofrendo um atraso de 2 anos em relação ao ano previsto para o lançamento da nave (2018), mas que num esforço conjunto privados/estado possibilitou para já a descoberta de 4 locais possíveis: Deuteronilus Mensae, Phlegra Montes, Utipia Planitia e Arcadia Planitia.

 

Para a concretização final da escolha sobre qual será o primeiro local de aterragem da nave Dragão (em Marte) – o ponto fulcral da missão e onde tudo se iniciará e a partir daí se expandirá – tendo sempre presente como parâmetros obrigatoriamente a respeitar e a determinar (a decisão final), unicamente três fatores (no entanto e muito provavelmente extremamente difícil de encontrar):

Localizar-se perto do equador marciano para uma utilização máxima da energia solar;

Localizar-se perto de grandes quantidades de gelo de modo a partir dele se obter água;

Localizar-se num local situado a baixa altitude para se usufruir de melhores condições térmicas.

Curiosamente com os quatro locais possíveis a estarem todos localizados no hemisfério Norte de Marte e a 40⁰ do seu equador.

 

Wikimolaamazonisarcadia-1-580x510.jpg

Localização de Arcadia Planitia

 

Segundo os cientistas:

Com a região de Deuteronilus Mensae (um conjunto de terras altas e planícies polvilhada de crateras) a apresentar evidências da possível presença de gelo à superfície de Marte;

Com a região de Phlegra Montes (um conjunto de montanhas com mais de 1300Km de extensão rodeada de elevações, depressões e bacias) provavelmente originada pelo movimento de placas tectónicas (não de origem vulcânica) podendo também conter alguma quantidade de água mas subterrânea (talvez em depósitos a 20m da superfície);

Com a Utopia Planitia (o local onde a sonda Viking tocou a superfície de Marte há mais de 40 anos) a ser também um sítio prometedor para a existência de água, sendo a maior bacia de impacto conhecida em todo o Sistema Solar e segundo a NASA com grandes depósitos de gelo subterrâneo;

E finalmente com Arcadia Planitia uma região de Marte a nível topográfico com um desnivelamento mais suave e equilibrado, sendo o resultado de um terreno onde há muitos anos no passado da história geológica do planeta já poderá ter circulado lava (em terrenos próximos de zonas onde terá existido atividade glacial), sugerindo a forte possibilidade da existência de gelo (ainda hoje) mas subterrâneo.

 

PSP_005719_2260-580x230.jpg

O terreno suave e menos rochoso de Arcadia Planitia

 

E das 4 regiões selecionadas pelos técnicos e cientistas da NASA/SPACE-X e aqui resumidamente apresentadas, sendo para já a preferida e para onde parece apontar a nave DRAGÃO a ARCADIA PLANITIA:

A única destas 4 regiões apresentando um terreno menos rochoso, mais suave e naturalmente de mais fácil exploração e prospeção (de água subterrânea), além de mais acessível à instalação da primeira base no planeta.

 

Futuramente e após a chegada da primeira nave Dragão com os voos a serem repetidos periodicamente a cada 2 anos (tempo que Marte demora a atingir de novo o seu ponto mais próximo da Terra), reabastecendo a base de material e pessoal num tempo de viagem de menos que 3 meses e a partir daí seguindo-se para a expansão da base inicial formando uma colónia e mais tarde transformando-a num entreposto para outras viagens e explorações (interplanetárias e intergalácticas).

 

(dados recolhidos de: Evan Gough/universetoday.com – imagens: nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 11:22

23
Fev 17

Entre as 2 hipóteses colocadas em cima da mesa – sobre a presença de um objeto não identificado nas proximidades da Falcon/Dragão – a versão natural, lógica, científica e oficial será a de que se terá tratado de uma parte do foguetão (entretanto descartada) ou de lixo espacial (de passagem na altura); com os leigos, curiosos e desesperadores da vida (cansados de uma vida de réplica e dos seus atos replicados) a optarem imediatamente pela 2ªhipótese, a da presença alienígena (já que os terrestres parecem não ter mais nada para lhes oferecer).

 

snapshot.jpg

Objeto voador passando nas proximidades do foguetão/nave Falcon/Dragão

(19 de Fevereiro de 2017)

 

1

Numa operação bem-sucedida levada a cabo pela empresa norte-americana (privada) de transporte espacial SPACE-X (na sua 10ªmissão comercial), a equipa técnica responsável pela execução da missão CRS-10 concretizou no passado dia 19 de Fevereiro (domingo) mais uma viagem aérea entre o complexo 39A do Centro Espacial Kennedy (na sua 1ªutilização como rampa de lançamento ao serviço da referida empresa) e a Estação Espacial Internacional ISS.

 

2

Com o foguetão Falcon 9 (através do poderoso motor instalado no seu 1ºandar) a vencer a força da gravidade terrestre (graças à combustão de centenas ou mesmo milhares de toneladas de combustível) e a colocar em órbita numa trajetória de encontro com a ISS a sua nave DRAGÃO: propulsionada agora pelo motor colocado no seu 2ºandar e levando-a a uma manobra final de acoplagem entre a Dragão e a ISS.

 

3

Aparentemente e segundo todas as informações oriundas dos órgãos de comunicação social e da própria empresa, tendo tudo corrido bem, desde o lançamento do foguetão Falcon 9, passando pela libertação da nave Dragão e terminando no regresso do seu 1ºandar numa aterragem concretizada numa plataforma flutuante instalada sobre o mar. E no entanto com um intruso-voador a surgir inesperadamente (por 1 ou 2 segundos) num vídeo sobre a missão.

 

4

Pela localização do incidente (gravado pelas câmaras da Space-X) e pelo período durante o qual o mesmo foi registado (já tinham ocorrido os processos de separação da nave), sendo razoável de pensar que se tratariam de objetos associados à separação do 1ºandar do foguetão do 2ºandar transportando a Dragão: algo de semelhante já tendo sido observado em missões similares levadas anteriormente a cabo pela Space-X (missão de 4 de Março de 2016).

 

5

Num momento em que a ISS (já acompanhada pela Dragão numa estadia conjunta de cerca de um mês) se desloca na sua órbita a cerca de 450Km de altitude, a uma velocidade de mais de 27500Km/h e movimentando-se (acompanhando a parte da Terra onde é noite) sobre a América do Sul na direção da Austrália (10:00 em Portugal). Certamente com as duas a passarem ao lado de muito lixo espacial que se tem vindo a acumular nessa região nas proximidades da Terra – mas nunca se podendo negar a possibilidade extraterrestre.

 

O que nos leva a pensar que se os eruditos estiverem errados e os leigos (de acordo com as suas teorias e afirmações) tiverem algo de importante ou até mesmo de verdade para a explicação deste incidente (vindos do mundo profundo das suas convicções), então até poderemos sugerir estarmos em presença de marcianos preocupados com a estratégia de Elon Musk de num futuro a muito curto-prazo chegar ao seu planeta e colonizá-lo: algo que já nem na Terra acontece e que Marte (e os marcianos) jamais consentirá.

 

(imagem: spacex.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:38

23
Jan 12

2012 – Um Ano Cheio de Prosperidade

 

Gong Xi Fa Ca (em mandarin)

 

Hoje – dia 23 de Janeiro – é o primeiro dia do novo ano chinês.

 

Esta data é festejada por biliões de chineses espalhados por todo o mundo.

 

Trata-se da mais importante comemoração do ano, decorrendo a sua celebração durante quinze dias, até ao início do Festival da Lanterna.

 

Neste ano comemora-se O Ano do Dragão!

 

(e da EDP – por esse motivo e por precaução, vou comprar uma lanterna numa loja chinesa)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:16

Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13

17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO