Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

04
Jan 19

Numa época em que os EUA apenas olham para o seu Umbigo (desprezando mesmo os seus mais fiéis aliados), não se percebe mesmo nada do que a Europa está à espera: numa altura em que (nomeada a sucessora de Merkel) já se deveria falar da falência da banca na Alemanha. E com os norte-americanos a olharem ainda mais a Oriente (Rússia, China e Irão).

 

The_Brandt_Line.jpg

A linha dividindo

O Hemisfério Norte Desenvolvido, Rico e Saudável

Do Hemisfério Sul em Vias de Desenvolvimento, Pobre e não recomendável

(atual)

 

Com o planeta Terra dividido em dois Hemisférios, o Hemisfério Norte e o Hemisfério Sul – com o primeiro deles a ser o Privilegiado e o segundo a ser o Esquecido (considerando-se o aproveitamento Civilizacional de todas as descobertas científicas e tecnológicas postas à disposição da Humanidade) – eis que um Evento ao nível da Extinção vem marcar uma alteração profunda no cenário desde há tempos observado no Hemisfério Norte: tragicamente, sob os nossos olhos e sem que se faça nada em contrário, com o Protagonismo deste Hemisfério a passar de Ocidente para Oriente. E como acontece sempre nestas ocasiões (a ocasião faz o ladrão) com o Predador julgando-se na Selva (e achando-se ainda o mais forte) a deslocar-se para o território das suas potenciais e novas vítimas: aqui com os Norte-Americanos a virarem as costas à Europa (entretida com o Brexit e com Putin) e sem hesitações dirigindo-se rumo à Ásia. Amanhã completando-se a Queda de um Império (depois do Romano, o Norte-Americano) e confirmando-se a sua substituição por um outro (previsivelmente o Império Chinês), ficando ainda por se saber qual o papel da Europa no Futuro da Construção do Mundo (que não só da Terra como também do Espaço). Nem sequer se falando aqui da Rússia com a China (talvez) já dominando o Mundo.

 

-1x-1.png

No início da 2019

Comparando as previsões de crescimento

Do GDP da China e da Europa

(1960/2018)

 

Progressivamente e de um modo aparentemente irreversível com o Eixo Económico Mundial (e por associação Financeiro) a transferir-se do Grupo centralizado em torno da região do Atlântico-Mediterrânico – liderado pelos EUA & apoiado pela (maioria da) Europa (sobretudo os mais poderosos) – para um novo Grupo centralizado na região do índico-Pacífico – liderado pela China & apoiado pela (maioria da) Ásia (sobretudo pelos mais poderosos) – deve ser no mínimo preocupante para a Europa (hierarquicamente considerado um subordinado dos EUA) não só o conjunto da Economia Asiática ter já ultrapassado a da América (continente) em 2016 como igualmente o do crescimento económico da própria China (visto individualmente) ser (desde já) cerca do triplo de uma vintena dos mais poderosos países Europeus (do Euro). Podendo-se assim afirmar ter chegado o Século da Ásia (século XXI) com a Europa (para além do colosso Chinês) a competir com países como o Japão, a Índia, as Filipinas, a Indonésia e a Coreia do Sul (entre outros).

 

THE_WORLD_MAP_OF_THE_FUTURE_(2018_-_3018)...WOW!.j

Uma possibilidade de divisão política/ideológica

Do nosso planeta Terra

Para um Futuro Mapa do Mundo

(apontando para o ano de 2038)

 

No presente início deste Ano Novo de 2019 DC, com um dos Eixos Virtuais (e fundamentais por civilizacional) da Vida do planeta Terra – o Económico/Financeiro – tendo já iniciado a sua irreversível deslocação – anos antes (claramente e para quem quis ver/dadas as consequências trágicas dessa cegueira) – e inclinando-se desde já vertiginosamente (quase 40⁰ em latitude) em relação à sua posição anterior – Washington latitude/38,9N e longitude/77,0E contra Pequim latitude/39,9N e longitude/116,4E e distando mais de 11.000Km – com a estratégica política de Donald Trump (esmagado pelos Média autointitulando-se representantes da Sociedade Civil) e da sua Administração Republicana (e Populista) mais uma vez realinhada com a tradicional opção política dos representantes desse partido – suportada pelo apoio incondicional da sociedade não civil apoiada pelo denominado Complexo Industrial Militar – a manter o rumo entretanto tendo vindo a ser consolidado, desde o abandono de Acordos Civis (como o das Alterações Climáticas, do Tribunal Penal internacional e agora da UNESCO) até à reorientação dos alvos militares (agora considerados) estratégicos: por algum motivo abandonando a Ucrânia e a Síria (deixando esses problemas para a Europa, como se já não bastasse a crise, as migarações e o Brexit) e reorientando todas as suas baterias (pelo menos as mais poderosas) tendo como alvo a Rússia, a China e claramente o Irão.

 

6a00d8341c82d353ef0133ed850e7c970b.jpg

Uma visão alucinante do planeta Terra

E da sua divisão geopolítica

Segundo um cidadão comum norte-americano

(citando cinabrio blog a partir de Wikileaks/George Friedman)

 

Para além da responsabilidade destas na deslocação do Eixo Terrestre convindo destacar igualmente o caso da Venezuela (o apêndice do Eixo do Mal da América do Sul): quanto aos países do Mundo com maiores reservas de Petróleo (por explorar e com 8 deles com perspetivas significativas) vindo em 1º lugar a Venezuela/13º produtor, em 4º lugar o Irão/7º produtor e em 8º lugar a Rússia/2º produtor). Ah…e ainda vindo a China em 15º lugar/6º produtor.

 

Pelo que não sendo surpreendente que face às tensões globais resultantes deste cenário agora envolvendo dois Blocos (ao contrário de apenas um, desde a inceneração definitiva, do extinto Bloco de Leste) – pelo Império ainda Reinante (EUA) integrando no menu ameaças e/ou chantagens (sansões), muito dinheiro ou papel (dólares) e ainda montes de armas – o elo mais fraco (antes tido forte) se vá (o Dólar) tão frágil é a sua base, assente num mero papel (sucumbindo o restante menu): bastando na troca impor idêntica correspondência em valor (real/efetivo) no objeto transacionado. E aí surgindo o OURO! Depois da China e da Rússia com outros países asiáticos – gigantes como a Índia, países charneira como a Turquia e produtores de petróleo (com grandes reservas) como o Irão – nas suas trocas comerciais (protegendo-se contra a flutuação da moeda) a começarem a exigir Ouro como forma de pagamento, não aceitando o papel (o dólar) e as consequências da (sua) adoção (impostas pela sua origem) – de trágicas consequências (na supremacia e poder global) para o Imperio atual (e para o colateral caso de Portugal).

 

(imagens: Wikipedia.org – Bloomberg – wikia.com – over-blog.es)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:54

12
Ago 12

A Verdade está sempre presente, por mais segredos que existam!

 

“Nestes tempos de paragem e reflexão, procuramos esquecer que existimos. O problema é que outros não procedem da mesma maneira e quando nos pusermos a pensar, já será tarde demais.”

 

O Verão chegou finalmente a Portugal e como sempre acontece nesta época do ano e particularmente neste país, os cérebros já pouco produtivos das nossas mentes brilhantes param mesmo definitivamente. Pelo menos enquanto não lhes acabar o dinheiro e não lhes surgir de novo a necessidade de um novo emprego e de uma nova e gratificante aventura.

 

E assim renascem os FARROBITOS, associados a estes momentos de ócio, prazer e degustação. Ora se estes produtos de eleição gastronómica não têm um impacto económico interno e sustentável, porque não lança-los num outro mercado ainda por explorar – o mercado exterior às nossas fronteiras, chegando mesmo por ambição, ao novo mercado expansionista espacial.

 

          

Não cumprindo a sua função inicial os FARROBITOS foram um êxito de exportação (não declarada)

 

Muitos se perguntam qual terá sido o objetivo inicial da campanha publicitária autárquica – lançada há anos atrás – de divulgação e promoção dos FARROBITOS como produto regional. Na altura os resultados da campanha foram nulos e os FARROBITOS quase que se transformaram numa espécie em vias de extinção, mesmo antes do seu nascimento. E é aí que surge a nossa interpretação alternativa para estes factos estranhos ocorridos na nossa terra e que merecem outros esclarecimentos e explicações oficiais, nunca fornecidas por desrespeito e prepotência.

 

Suspeita-se agora que os FARROBITOS fariam parte de uma estratégia global de estreitamento das relações entre terrestres e alienígenas – promovidas pela Coligação e a implementar no mais curto espaço de tempo – de modo a melhorar o ambiente entre as diversas forças em presença e eliminar algum do nervosismo preocupante que se ia instalando nas forças humanas de manutenção e acompanhamento, responsáveis pelo desenvolvimento natural e integrado de todo este processo, envolvendo um grande número de seres vivos em migração e vindos de mundos exteriores ao nosso planeta.

 

Uma pequeníssima parte da produção deste doce regional terá sido comercializada a nível local – sendo essa uma das razões principais para a escassez deste produto – sendo a sua grande maioria exportada para mundos exteriores ao nosso, em jatos comerciais intergalácticos, trabalhando diretamente com a coligação. E aqui se aproveita a ocasião para realçar a presença neste plano FARROBITOS de uma das mais preciosas fontes de informação alienígena, prioritariamente utilizada pelos técnicos oficiais das forças da Coligação e que foi o nosso Ministro Álvaro Económico e a sua ideia proto revolucionária, associada à constituição de uma nova parceria público-privada, destinada à comercialização no vasto território de um dos nossos aliados – a China um dos parceiros da Coligação – dos nossos fabulosos Pastéis de Nata.

 

          

A intransigência local originou um desvio nos investimentos planeados, beneficiando outras entidades comerciais estrangeiras

 

Inicialmente tinha sido estabelecido pelas entidades turísticas da região que seria necessária a criação de uma forte marca comercial, que espalha-se por todos os continentes o nome desta região algarvia, promovendo-a por todo o mundo conjuntamente com o nome de Albufeira. Mas por diversas razões esse plano inicial não foi concretizado. Muitas suspeitas se levantaram na altura do lançamento dos FARROBITOS e até a Comissão Feminina de Acompanhamento, anteriormente nomeada para a cerimónia de apresentação desses doces regionais ao público albufeirense, se demitiu das suas funções, recusando-se a ingerir mais um doce que fosse e que se chama-se FARROBITO. A criação desta situação um pouco caricata e incompreensível para a generalidade da população local, levou certas Entidades Sombras já aqui colocadas há muitos anos em tarefas de análise e prospeção, a exercerem discretamente fortes e crescentes pressões sobre a Hierarquia Dominante, para o rápido entendimento e acordo total entre as partes, dando início imediato à comercialização e venda do referido produto. Toda esta situação levou ao surgimento de uma tremenda confusão entre as diversas partes em presença, tendo sido a razão fundamental para o abandono deste projeto a nível interno por parte dos alienígenas, face a denúncias de que estariam a preparar-se para controlar a mente da população, obrigando-os a consumirem FARROBITOS manipulados com ingredientes estranhos e misteriosos, que afetariam progressivamente e fatalmente as nossas capacidades mentais. E assim se viraram os alienígenas para o exterior e em colaboração ultra secreta com a companhia VIRGIN – fornecendo-lhes naves e mini estações para o efeito – para o luxuoso turismo espacial, das elites terrestres já disponíveis.

 

          

Os Alienígenas começam a demonstrar impaciência e desagrado com o arrastar de situações completamente incompreensíveis. A Coligação poderá estar em causa!

 

Nestes últimos tempos a situação modificou-se um pouco, com uma maior aproximação entre as partes que agora constituem a Coligação. No entanto a crise económica que tem assolado a Europa devido à sua opção por um caminho suicida de controlo fanático da dívida (virtual), tem levado a um alastrar de todos os efeitos negativos por ela causados e a um crescimento e agravar do desentendimento a nível nacional e local entre grupos em princípio com o mesmo objetivo, o que tem provocado o acelerar da desintegração do verniz entre as Hierarquias terrestres aderentes à Coligação, até no interior da mesma área política.

 

Ora as poderosas forças Alienígenas não se podem dar ao luxo de estarem paradas.

 

Como consequência direta da constatação destes fatos adquiridos e confirmados pela sucessão de acontecimentos reais e inequívocos – e envolvendo forças da Coligação com objetivos direcionadas para a concretização de um plano conjunto de convivência e colaboração entre espécies – adicionada ao impedimento da sua concretização e ao arrastar sem fim à vista destas posições irreconciliáveis, os extraterrestres tomaram em mãos a solução deste problema, optando por uma solução Clara e Sem Retorno. Aí o Enviado Marciano foi extremamente seco e sucinto na sua exposição apresentada com todo o respeito ao Conselho Solar, relembrando aos presentes e por um lado a sua fidelidade ao acordo estabelecido com o Império Chinês, mas salientando por outro lado as contradições primitivas dos seus aliados portugueses, sempre condicionados pelo dinheiro e pelo poder imediato e fugaz a ele associado. O acordo com povos tão primitivos devia ser temporariamente suspenso e consultadas as opiniões de diferentes comunidades alienígenas, portadoras das grandes culturas ancestrais e de eminentes descobertas universais.

 

E uma das pedras no sapato, na concretização com sucesso da campanha de marketing da Coligação fora das nossas fronteiras, foi o da divulgação da imagem abatida e revoltada do Homem de Marte sobre a superfície árida e sem vida deste planeta, aguardando desesperadamente sobre uma pedra esturricada da sua planície, a chegada de mais um carregamento salvador de FARROBITOS.

 

O aparecimento dos Alienígenas na chegada do Rover a Marte – como o demonstra a foto obtida pela NASA e a luz misteriosa aparecendo na parte superior – poderá ser mais uma manifestação destas Entidades Universais, demonstrando claramente o seu descontentamento e cansaço, com as iniciativas e estratégias até agora tomadas e todas fracassadas. Opção por outra alternativa mais radical?

 

E mesmo a chegada do Rover CURIOSITY a Marte neste mês de férias de Verão, foi assinalada por uma visita exterior não identificada, que muitas fontes associaram à presença de representantes dos interesses alienígenas no nosso sistema solar. Vivendo num Universo Vivo e Replicante é natural que a história se “repita”, podendo muito bem qualquer um de nós acreditar que o que aconteceu em Marte poderá ser hoje replicado na Terra e amanhã suceder algo de semelhante e sermos agora nós replicados em Vénus. Esta poderá ser A Ideia Alienígena para a salvação do Mundo.

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:08

Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13

19
20
21
22

24
25
26
27
28
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO