Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Covid-19 PT ─ A Luta pelo Poder ─ Marcelo Vs. Costa

Segunda-feira, 29.03.21

“Mais apoios sociais para trabalhadores independentes, gerentes, pais em teletrabalho e profissionais de saúde. Marcelo promulga medidas que Governo considerou "inconstitucionais." (Madremedia/28.03.2021/24.sapo.pt)

 

mw-860.jpg

 

Marcelo promulga medidas de apoio social urgentes e lembra que Governo pode recorrer ao TC (mas não tem maioria absoluta).

(29.03.2021/ZAP/aeiou.pt)

 

Conhecendo-se a fragilidade deste Governo de António Costa (minoritário na Assembleia da República) e ─ sabendo-o na sua mão ─ o poder crescente do Presidente Marcelo Rebelo de Sousa (justificando-se, podendo a qualquer momento demitir o Governo),

 

Eis que depois de alguns avisos anteriores deste último (sugestões/conselhos de Marcelo, nem todos sendo respeitadas por Costa) “engolidos, mas não digeridos” pelo primeiro (como é o caso da Educação tendo-se iniciado já o regresso às escolas, quando o presidente sugeriu fazê-lo ─ lembrando o sucedido no Natal ─ mas só depois da quadra festiva da Páscoa),

 

Marcelo o Presidente resolve final e claramente (para todos os que queiram ver) pôr “os pontos nos Is” comunicando e colocando por escrito “o que ele acha sobre a situação, o que falta fazer e o que deve ser ainda adicionado”:

 

Para que ninguém nem sequer Costa o 1º Ministro diga “desconhecer os seus pensamentos” (de Marcelo), se necessário e assim a situação o exija demitindo o Governo.

 

Voltando à carga com as suas medidas (anteriormente não tendo passado na AR) e insistindo nelas mais uma vez (de novo na AR após Marcelo o ter promulgado), até para ver qual será agora a reação de Costa, cada vez mais isolado (mesmo no seu partido) e podendo até perder o apoio (tácito, estratégico, preparativo) de Marcelo:

 

covid19_ilus_651.jpg

 

Índice médio de transmissibilidade R(t) subiu ligeiramente, mas continua abaixo de 1 (nível considerado seguro).

(29.03.2021/lifestyle.sapo.pt)

 

Com Costa não obedecendo a Marcelo podendo começar a ver a “luz ao fim do túnel”, indicando-lhe a curto-prazo o fim do seu trajeto a porta de saída ─ e abrindo essa porta às suas ideias, à sua ideologia e no fim ao seu partido.

 

Ainda-por-cima (“um presente envenenado” para Costa) introduzindo medida extras que à primeira vista ninguém contestará, sendo estas urgentes, de apoio e de solidariedade tanto individual (ajudando o cidadão) como coletiva (ajudando as empresas):

 

Costa a não ter argumentos contra, senão “falar no dinheiro gasto” ─ invocando um aumento orçamental impossível e ilegal de assumir ─ quando noutras situações o dinheiro parece não faltar “caindo na bolsa de alguns como enormes gotas-de-chuva numa tempestade”. Sendo essas medidas (c/ Marcelo a favor e c/ Costa contra) de novo mandadas pelo Presidente à AR (a ver se agora são aprovadas e passam).

 

Um aumento dos apoios sociais aos trabalhadores e empresas (incluindo trabalhadores independentes/empresários), um aumento do apoio a pais em teletrabalho (tendo de trabalhar e ao mesmo tempo no mesmo local e por períodos, “dividir-se” de modo a cuidar dos filhos) e medidas excecionais tendo em conta o esforço dos profissionais de Saúde (tão sacrificados, tão elogiados, tão abandonados).

 

32088530-f123-11ea-a47b-c056d6659aa1.jpg

 

Covid-19 rouba emprego a 104 mil pessoas no último ano. Desemprego cresceu mais de 30% face a janeiro do ano passado. Confinamento do início do ano com mais impacto do que o de março de 2020.

(23.02.2021/R. Oliveira e A. Ribeiro/cmjornal.pt)

 

Pelo que a partir de hoje e depois de muito “baralhadas” (bem ou mal, com batota ou não) as cartas (deles os predadores), “estas estão definitivamente lançadas na mesa” esperando-se (nós, as presas) pelos próximos episódios:

 

De um lado puxando Marcelo, do outro puxando Costa e connosco ainda-por-cima sendo obrigados a pagar bilhete, para ver este espetáculo (miserável de manutenção ou de sucessão).

 

E então questionando-nos estando os nossos Chefes tão ocupados, “se sobra algo para dizerem e nos salvarem desta Pandemia?

 

Em riscos de cairmos no abismo económico, não nos matando o “bicho” pela doença, matando-nos o “sistema” (que escolhemos/votamos/entregamos) ─ estagnado, mas beneficiando em milhões uma minoria (retirando-nos “o pão & a água”, “o emprego & a saúde”) ─ pela fome.

 

“Os três diplomas do parlamento - todos com origem em apreciações parlamentares de decretos do Governo - foram aprovados em 3 de março, com o PS a votar isolado contra o dos apoios sociais e o da saúde e a abster-se no das famílias (juntamente com Iniciativa Liberal, neste diploma).” (Madremedia/28.03.2021/24.sapo.pt)

 

(imagens: José Sousa Goulão/LUSA/expresso.pt ─ sns.gov.pt ─ uk.finance.yahoo.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:26

Partindo da SPACE X e Chegando aos Impostos

Quinta-feira, 02.05.19

[Agora que estamos na época (em Portugal) da caça ao (bolso do) Contribuinte: mas apesar de tudo e por aqui (a nossa tão querida terrinha) ainda com algum retorno (mesmo que mínimo) para os bolsos (já tão explorados/esburacados) dos referidos como pobres.]

 

0d6a567e-788e-11e7-a1a9-4f8ddd191a99-640x476.jpg

Microsoft nesta altura

Com muitas empresas apesar de apresentarem lucros na ordem dos biliões

Recebendo a devolução (em biliões) em retorno de impostos (em dólares)

 

Afinal de contas o teste levado a cabo no passado sábado (26 Maio) pela SPACE X − tendo como objetivo desse ensaio a cápsula espacial DRAGON – não terá sido vítima como inicialmente noticiado de uma simples “anomalia” (dada a dimensão e visibilidade do respetivo incêndio e fumo produzidos) mas de um problema muito mais grave (estando-se pelos vistos a testar os motores da DRAGON) levando à explosão e destruição da mesma.

 

Só mais tarde tendo aparecido oficialmente o reconhecimento do fracasso de mais este teste levado a cabo pela SPACE X − tendo como fim pretendido a preparação final da cápsula espacial DRAGON − em princípio prevista para inicialmente se tornar num veículo de transporte de carga no Espaço (desde logo abastecendo a Estação Espacial Internacional ou ISS) para a curto-prazo começar finalmente a transportar tripulação (o verdadeiro objetivo).

 

Falhanço acabando por ser reconhecido (pelo menos aparentemente) mais pela NASA do que pela SPACE X e parecendo mais um partilhar de culpas (neste caso pela NASA) para desculpar uma das partes (neste caso a SPACE X): partilhando a “MISSÃO” tornando-se ambas responsáveis pelo sucesso ou fracasso de uma ou da outra, apesar da construção ser da responsabilidade da SPACE X ficando apenas a colaboração/apoio para a outra parte a NASA.

 

Uma forma peculiar de se investir num Negócio (neste caso um caso típico nos EUA) pedindo financiamento ao Estado e com ele partilhando os possíveis fracassos dos Privados: tal como numa PPP (Participações Público-Privadas) tendo lucro ficando para o Privado e tendo prejuízo com as contas a serem enviadas para o Estado. Mesmo sendo Milionário uma forma de se investir mesmo com pouco dinheiro (próprio), tal como o terão feito muitos outros (investidores norte-americanos) entre eles ELON MUSK (o patrão da SPACE X).

 

snapshot.jpgsnapshot 2.jpg

Cápsula Espacial DRAGON

Teste de motores c/1 versão DRAGON (num processo ≈ ao sistema de emergência utilizada pela SOYUZ correndo mal o lançamento) sofrendo uma “anomalia” e explodindo

 

“NASA has been notified about the results of the @SpaceX Static Fire Test and the anomaly that occurred during the final test. We will work closely to ensure we safely move forward with our Commercial Crew Program.”

(Jim Bridenstine/administrador da NASA)

 

“The NASA and SPACE X teams are assessing the anomaly that occurred today during a part of the DRAGON SUPER DRACOSTATIC FIRE TEST at SPACE X Landing Zone 1 in Florida. This is why we test. We will learn, make the necessary adjustments and safely move forward with our commercial Crew Program.

(Jim Bridenstine/@JimBridenstine/Twitter.com)

 

Tudo se passando numa altura em que nos EUA muitas das suas grandes empresas de referência (entre outras AMAZON, APPLE e MICROSOFT) apontam para ganhos na ordem dos biliões de dólares (11,2/15,8/20,1 biliões de dólares em 2018) e no entanto e em sentido contrário (da lógica pretensamente do poder: “Se ganhas tens que pagar Impostos”, ou traduzindo literalmente “Se és Rico deves ajudar os Pobres”) – num insulto e numa provocação para quem trabalha, mesmo ganhando pouco dinheiro (lógica do poder para os pobres: “se recebes tens lucro, deves pagar um retorno”), num pagamento muitas vezes insuficiente (para a sua simples sobrevivência) e tendo obrigatoriamente de pagar impostos pagando todas taxas iguais a ZERO. Passando instantaneamente e conforme a Ocasião (por vezes o ACASO) e a Necessidade (ocasião/necessidade coincidentes), de lucro a prejuízo e vice-versa: virtudes exclusivas dos Estados Unidos da América, dos Dólares e das suas incansáveis rotativas (Impressoras) − como diriam (e já afirmaram) certos prémios Nobel (divertindo-se com a situação para eles IMPOSSÍVEL da falta de dinheiro) da Economia e Norte-Americanos.

 

MW-GB586_Income_20180111103344_ZH.jpg

De acordo com o Tax Policy Center

Com mais de 44% dos trabalhadores norte-americanos a não pagarem imposto

Apenas por nem sequer ganharem o suficiente para sobreviver

 

Segundo a TAX POLICY CENTER (uma organização não-partidária com sede em Washington) com mais de 44% dos norte-americanos a não pagarem imposto (Federal) no ano de 2018 (cerca de 76,5 milhões), significando apenas que a esmagadora maioria deles não ganha o dinheiro necessário e suficiente (ao contrário das grandes Empresas, na mesma situação de não pagarem, apesar do aumento dos seus lucros) para sobreviver. E pagando (pelos vistos por todos) os outros 56% (de trabalhadores). Num país considerado a Maior Potência Global (os EUA) e em que Portugal (que se saiba não uma grande potência mundial e ainda recentemente sob intervenção do FMI), poderia ser um (bom) exemplo de sucesso tanto na área da Educação como no da Saúde (quem diria).

 

Por cá com os nossos “Espertalhões” virando as costas aos seus (aos seus compatriotas portugueses e mesmo assim dando-lhes lições de Moral) e escolhendo outros (países) como “seu” domicílio fiscal: tendo como um dos exemplos mais divulgado o “Patrão” de um conhecido XXXX, com domicílio fiscal que não cá, mas situado no estrangeiro (e é certo que inteligente – no meio de tanto asno e com tantos de nós incluídos − protegendo-se e à sua prole). Enquanto Costa nos governa (a nível interno/nacional) e Marcelo (este só com um “L” não como o seu padrinho Marcello) nos exibe (a nível externo/internacional): este último ainda agora na China escutando os chineses e a sua “ROTA da SEDA”.

 

(imagens:  Swayne B. Hall/AP Photo/seattletimes.com − Engineering Today/youtube.com – Joe Raedle/Getty Images/marketwatch.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:05

A Saúde em Portugal

Segunda-feira, 11.06.12

Ministério da Saúde – em movimento

 

Agora já não se contratam médicos – quer dizer que já estamos mortos.

Contratam-se horas a empresas privadas – para realizarem os nossos funerais.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:21