Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

19
Mai 18

Abandonado pela Sociedade Civil (num processo típico do macartismo aqui patrocinado pelos Média) e com os Militares de braços abertos prontos para o acolher (dado o contra Democrata e as hesitações Republicanas no entreposto político norte-americano), Donald Trump optou por se entregar de Corpo & Alma (não a quem o elegeu mas como sempre aconteceu) ao Poder (pelos vistos decisivo) do Complexo Industrial-Militar: tal como Kim ou Hassan nos seus respetivos territórios (e seus colegas de conflito) como seu Líder Espiritual Supremo nos desígnios da Paz e da Guerra (mas com um aspeto fundamental fazendo a diferença total: por definição não sendo exclusivo mas sendo o único Excecional).

 

MYEBPXY3BU5IZFBFPRJNOBAZNI.jpg

Kim Jong-UN, Donald Trump e Hassan Rohani

(três Líderes Supremos sendo um deles Excecional)

Apesar dos pedidos de última hora dos seus Aliados Europeus

Com Donald Trump separando claramente as águas do oceano Atlântico

(na defesa exclusiva dos interesses norte-americanos)

Pegando no Acordo Nuclear Iraniano

Assinado pelo Conselho Permanente da ONU (c/EUA) e o Irão

E rasgando-o unilateralmente deixando a Europa a abanar

Abandonada e lançando o olhar para o Oriente

(para a Rússia e mais além para a China)

 

Passados 484 dias (em 18 de Maio/6ª feira) sob a tomada de posse (a 20 de Janeiro de 2017) do 45º Presidente dos EUA ‒ o milionário, ex-admirador-amigo dos Clinton (Democratas) e atual (por estratégia política e de poder pessoal) Republicano DONALD TRUMP ‒ e como consequência do seu cada maior isolamento político tanto a nível interno (perseguido sem descanso desde a sua tomada de posse pela esmagadora dos Média Norte-Americanos ‒ para ser mais rigoroso inicialmente atacado pelos outros candidatos Republicanos, logo que este se candidatou às primárias começando surpreendentemente a ganhá-las) como externo (perdida a Guerra Interna e mantendo a mesma estratégia, invocando o seu poderio sobre os outros, abandonando unilateralmente os acordos, ameaçando e avançando com sansões e Isolando-se igualmente do Resto do Mundo incluindo dos seus tradicionais e mais fieis Aliados), a Maior Potência do Mundo assim considerada e definida por controlar e exercer o seu Poder e a sua Supremacia (Virtualmente indiscutível) sobre todos os territórios e povos do planeta Terra ‒ apoiada nos dois Pilares Fundamentais que permitem aos EUA a manutenção e a replicação indefinida da Projeção do que eles consideram ser o Modelo Básico do Mundo Moderno, ou seja, o par de Duplo Impacto Armas & Dólar ‒ decidiu abandonar de novo o lema político-ideológico e hipócrita dos seus antecessores Democratas ‒ de que apesar de tudo “As Aparências Iludem (na prática nada fazendo e não existindo evolução) ‒ e abandonando o diálogo (pelo menos tendo a virtude de evitar mais guerras e mais mortos), virar-se para a confrontação, criando novos cenários de expansão, de conquista e de neocolonização (como se o Homem evoluísse repetindo indefinida e exaustivamente sempre os mesmos cenários/sempre a mesma aula, já que segundo alguns esta terá resultado dispensando assim as seguintes):

 

f442f4bf9791c2d201f8a57544acc3b810ceef44.jpg

Um Capitalismo de Estado

(Único por Monopolista)

Que faria inveja

À Rússia Soviética de Estaline

Com os verdadeiros representantes dos EUA (o denominado Estado Profundo) a retomarem por direito adquirido (dada a importância fulcral do Complexo Industrial-Militar para a sua sobrevivência como Império) os seus lugares nas cadeiras do Poder (apenas um periférico para informar as massas do próximo espetáculo previsto ‒ transformando-os em Oráculos), tendo agora Donald Trump como o seu novo formando para as funções de MMC (Mordomo Multiopcional de Cerimónias)

 

Com Donald Trump a configurar através da sua imagem e pessoa o verdadeiro poder dos Políticos na Sociedade Civil Norte-Americana (com mais de 300 milhões de almas por aí circulando entre brancos, negros, uma mão vazia de índios e montes crescentes de alienígenas sobretudo mexicanos) demonstrando como o seu Poder (dos Políticos) é Nulo ‒ bastando um único boneco para os representar (instalado na Casa Branca) ‒ e assim entregando o Poder a quem verdadeiramente manda os Representantes do Grande Complexo Científico-Tecnológico e Industrial-Militar. Com os mesmos que há uns vinte anos atrás atiraram o Mundo para outra guerra e genocídio baseado em pressupostos que antecipadamente sabiam ser falsos (passados todos estes anos com o Afeganistão destruído, o Iraque destruído, a Líbia destruída, a Síria destruída, o Iémen destruído e já com planos para o Irão) ‒ entretanto sem culpados (que se saiba), com muitos deles bem arrumados e premiados e sempre prontos para (recauchutados) voltar ao serviço ‒ tendo morrido milhões de inocentes e ficado muitos mais estropiados ‒ tal como os MORTOS-VIVOS a regressarem agora até com um reforço de género (feminino, talvez pela questão da paridade) perita em Tortura e especializado em Tortura com Água (tal como o nome indica sendo considerada tortura e como tal internacionalmente considerada um crime e como tal ilegal). E já agora aproveitando para recordar aos que mesmo tendo responsabilidades odeiam a Cultura e a Memória subvalorizando ou manipulando (entre outros) a História (e já agora envolvendo mas do lado contrário cidadãos Norte-Americanos) que finda a II Guerra Mundial todos os soldados japoneses acusados deste tipo de tortura (com a utilização de água) contra soldados norte-americanos, foram simplesmente e sem hipótese (de recurso) fuzilados ‒ tudo porque os EUA consideravam isso como tortura (crime/ilegal) e como tal um Crime de Guerra: sujeito a uma pena neste caso a morte por fuzilamento.

 

(imagens: washingtonpost.com ‒ mgtow.com/AFP)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:48

17
Mai 18

Uma questão (elucidativa na resposta) dirigida pelo diário Times of Israel a um alto-dirigente político israelita (Avi Dichter), ao ser colocado perante a situação de conflito (desde já com mais de 60 mortos e mais de 2000 feridos registados num só dia) provocada pelas manifestações de protesto de cidadãos palestinianos próximo da fronteira entre Israel e Palestina.

 

DdLCfDHVAAE_1qJ.jpg large B.jpgDdLCfDHVAAE_1qJ.jpg large A.jpg

Israel Vs. Palestina

Com a filha de Donald Trump cerca de 1hora de um lado

E com 60 mortos e 2000 feridos durante 24 horas do outro

Maio 2018

 

5749521.jpg

Faixa de Gaza

Segundo a definição e a lei internacional sob um tipo de apartheid

Bombardeamente nos arredores de Tuffah

Julho 2014

 

Times of Israel:

(Referindo-se à tentativa dos palestinianos

De passar a fronteira entre Palestina e Israel)

 

Aren´t you worried about

A possible border breach on Monday?

(Não está preocupado com o possível aparecimento

De mais uma brecha na fronteira?)

 

Avi Dichter:

(Explicando como Israel resolveria o problema

Dessa passagem não autorizada de palestinianos)

 

No.

We have enough ammunition for everyone.

(Não.

Temos munições suficientes para todos.)

 

[Ou: “De como os Políticos postos a nu se revelam como visceralmente criminosos ‒ habitando um Mundo de Cegos e pelos mesmos Projetado ‒ sendo nas suas ações inapelável e irreversivelmente um Nojo.”]

 

Desde que no ano de 1947 após o fim da II Guerra Mundial e sob direção dos Vencedores ‒ desse período Catastrófico da História da Europa bem demonstrador de tudo o que de mais tenebroso o Homem é capaz de fazer a si e à sua própria espécie ‒ os líderes políticos de então sujeitos aos mais diversos tipos de pressão (social, económica e financeira dada a destruição da Europa e o caos instalado no Mundo, ainda visto e partilhado sob uma perspetiva colonial) decidiram resolver o problema de um dos principais contingentes de vítimas (os Judeus) desse Grande Conflito da Humanidade tendo durado 6 anos (1939/1945),

 

‒ Com antecedentes (sinais/avisos) bem claros e sucessivos avisando do que aí vinha (como terá sido o caso da Guerra Civil de Espanha travada de 1936 a 1939) e posteriormente ‒ ultrapassado este período de tragédia Humana ‒ concluindo-se não ter o mesmo (período experimental) servido minimamente de lição (e aprendizagem) continuando a replicar-se indiferentemente (como nada se tivesse passado) no tempo (com a ocorrência de conflitos como a Guerra da Indochina, a Guerra do Vietname, as Guerras do Golfo)

 

Um povo inteiro desde o tempo do Império Romano habitando uma região do Médio-Oriente denominada (pelos mesmos romanos) como Palestina e então localizada entre o mar Mediterrânico e o que é hoje a fronteira terrestre com a Arábia Saudita e o Iraque, viu-se forçado por entidades exteriores à sua (própria e tradicional) evolução territorial e geracional ‒ na defesa do seu território e da sua integridade e soberania ‒ a partilhar as suas terras, memórias e culturas (ancestrais) com outro povo completamente estranho (numa terra para os mesmos antes bem distante ou desconhecida e como tal igualmente estranha),

 

‒ Aproveitando-se a ocasião (a ocasião faz o ladrão) para definir politico-geograficamente uma região (por parte dos países ocidentais, coloniais e vencedores da II Grande Guerra para com as suas colónias) partindo-a em 3 e distribuindo-as pelo que é hoje a Jordânia, Israel e pelo que deveria ser a Palestina (Faixa de Gaza e Cisjordânia)

 

Acabando de imediato (no ano seguinte de 1948) perseguido, pondo-se em fuga e quase que sendo pulverizado (para não utilizar o termo bem conhecido pelos judeus exterminados).

 

Unilateralmente com o Estado de Israel a declarar a sua Independência (com a cumplicidade passiva dos EUA e das potências aliados ocidentais) e a originar de imediato e como resposta (já prevista) o eclodir de um violento conflito militar com todos os restantes países árabes da região (Guerra entre Israel e árabes de 1948/49),

 

Egito, Síria, Iraque, Jordânia, Líbano e Arábia Saudita (com Israel o vencedor)

 

Palestinian_refugees.jpg

Refugiados palestinianos

Em fuga das suas terras devido à declaração unilateral de Independência de Israel

Originando a 1ª Guerra Israelo-Árabe

Palestina ‒ 1948

 

src.adapt.960.high.yasser_arafat_110613.1383764513

Yasser Arafat

Fundador da Fatah (em 1959)

Posteriormente líder da OLP (desde 1969)

Damasco ‒ Síria ‒ 1970

 

E já depois de desrespeitar a resolução da ONU de 1947 que lhe atribuía direitos (um país Israel) mas também deveres (respeitando o país do outro a Palestina) ‒ a chamar a si a outra parte (do território antes partilhado entre judeus e palestinos) fazendo a partir daí sempre o que quis, expropriando, expulsando e não tendo outra hipótese final e definitiva (pelo menos para já) encostando, concentrando, degradando e destruindo (matando):

 

Em pleno século XXI com a maior prisão a céu aberto e sem qualquer tipo de obrigação (individual ou coletiva) na manutenção das condições mínimas de sobrevivência das pessoas aí detidas (criminosos ou inocentes, homens, mulheres e crianças),

 

‒ Por excedentárias sendo retiradas da sua anterior categoria de sujeitos e recolocadas na prateleira dos subobjectos ‒

 

A estar localizada na Palestina na Faixa de Gaza. Segundo notícias recentes com uma revolta a ocorrer na Prisão (Faixa de Gaza) obrigando as autoridades policiais (os israelitas) a intervirem e com o balanço (entre os detidos os palestinos) a cifrar-se em cerca de 60 mortos e uns 2000 feridos (segundo as autoridades apenas usando fumo e balas/explosivas? de borracha) ‒ e em uníssono com os EUA e Israel a culparem os mortos e os feridos (dado o escândalo e Crime de Guerra até com franceses e ingleses a afastarem-se) chegando a acusar o Governo (da Palestina) de oferecer uns 500 (dólares) a todos os seus cidadãos que na manifestação tenham com uma bala israelita no corpo (mesmo podendo morrer ou ficar amputado).

 

Mas afinal quem dispara, logo com balas explosivas e para criar amputados?

 

Enquanto no mesmo momento e em Jerusalém,

 

‒ Segundo a resolução da ONU de 1947 declarado território Internacional e com Telavive até aos dias de hoje sendo considerada a capital de Israel

 

O eterno mediador do conflito israelo-palestiniano (os norte-americanos) agora sob a presidência e tutela de Donald Trump (e dos seus Militares apontando em alternativa para o Irão), tomava para si uma das partes (a maior) desligando-se (da condução do processo) por não querer saber da outra (a parte menor):

 

Mandando para a Cerimónia a filha (de cera) sendo acompanhada pelo genro (de barro), ambos sendo básicos e compatíveis com o amigo israelita (segurando na mão o rastilho) e com o homem do botão (fornecedor da pólvora decisiva) para a construção do artefacto tornando o ambiente incendiário-explosivo. E a ser mais que óbvio o material indicado para incinerar (os pelos líderes israelitas considerados como sub-humanos).

 

Por último com os principais grupos ou movimentos de resistência palestinianos (certamente todos armados),

 

‒ Tendo origem no movimento de protesto e de revolta do povo árabe (expulso das suas terras) e congregando os grupos de resistência clandestinos de então (antes dispersos) em torno de uma grande organização a OLP (fundada em 1964) liderada pelo já lendário Yasser Arafat (nascido em 1929 no Cairo ‒ segundo o próprio em Jerusalém ‒ e tendo falecido em 2004 em Paris, suspeito de vítima de envenenamento pelos Serviços secretos Israelitas a conhecida Mossad ‒ uma espécie de GESTAPO, PIDE, CIA ou KGB)

 

Como a Al-Fatah (início dos Anos 50), a Frente Popular para a Libertação da Palestina (FPLP/desde 1967), a Frente Democrática para a Libertação da Palestina (FDLP/desde 1969), a Jihad Islâmica (Palestiniana/79 a 81) e o Hamas (desde 1987),

 

Na sua altura e como o é agora o Hamas e a Al-Fatah a serem considerados Efetivamente & Combatendo-os como grupos Terroristas (governando atualmente a Palestina);

 

10 Dos Maiores Ataques Terroristas Registados No Século XXI

(iniciando-se pelo 11 de Setembro)

 

Ano

 

Atentado

Autor

Alvo

Mortos

2001

Ataque 11 Setembro

Al-Qaeda (sauditas)

EUA

2996

2004

Tomada reféns escola Beslan

Separatistas chechenos (apoiados p’ Al-Qaeda)

Rússia

385

2004

Atentado estação ferroviária Madrid

Al-Qaeda

Espanha

192

2007

Bombardeamento comunidade Yazidi

Al-Qaeda (e sauditas)

Iraque

Mais de 796

2014

Massacre Campo Speicher (Tikrit)

Estado Islâmico (e sauditas)

Iraque

Mais de 1576

2015

Atentado

Paris

Estado Islâmico

França

137

2016

Atentado

Nice

Estado Islâmico

França

87

2017

Bombardeamento Mogadishu

Grupo ligado Al-Qaeda

Somália

587

2017

Ataque

Sinai

Estado Islâmico

Egito

311

2017

Ataque

Kabul

Taliban

Afeganistão

Mais de 150

Com a esmagadora maioria destes brutais atentados a terem origem nos terroristas bons

‒ Como a Al-Qaeda e o Estado Islâmico, terroristas mas apoiados pelos EUA/Sauditas ‒

E não pelos terroristas maus como os palestinianos do Hamas (da Al-Fatah ou da OLP) ou os iranianos do Hezbollah apoiados pelos Russos (e talvez pelos Chineses)

 

E no entanto não englobando nesse grupo dadas as mesmas senão piores consequências (mortais), grupos como os dos terroristas da Al-Qaeda e até do Exército Islâmico apesar das palavras (e assim mantendo as aparências) Efetivamente Financiando-os (e até do Hezbollah umas vezes aliado outras vezes inimigo, agora do lado de lá pela sua ligação ao Irão).

 

[Avi Dichter - responsável do comité de Negócios Estrangeiros e Defesa de Israel)]

 

(dados da tabela: wikipedia.org ‒ imagens: nytimes.com/independent.co.uk/wikipedia.org/wordpress.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:03

11
Mai 18

Planeta Terra & satélite Terra

 

Numa ação da NASA (responsável pela missão no Espaço) e da Lockheed Martin (o construtor do Veículo Espacial), a contribuição de mais uns quantos instrumentos (um deles sendo o MISR) para um estudo mais exaustivo e rigoroso do planeta Terra ‒ neste caso equipando o planeta Terra. Aqui focando-se no vulcão (norte-americano) Kilauea.

 

PIA22450.jpgPIA22451.jpg

1/2

Erupção do vulcão Kilauea

(Havaí/EUA ‒ 2018)

Satélite Terra ‒ Instrumento MISR ‒ Projeto EOS

 

Dois registos fotográficos referidos a 6 de Maio de 2018 (passado domingo) e capturados pelo instrumento MISR (Multi-angle Imaging SpectroRadiometer) equipando o satélite TERRA (lançado em Dezembro de 1999 e inserido em órbita da Terra a 705Km de altitude): com o instrumento MISR a integrar um total de 9 câmaras (apontando todas para diferentes direções), permitindo com esse processo (de registo múltiplo) analisar uma determinada zona do globo terrestre de 9 ângulos diferentes, certamente permitindo a recolha de dados mais extensos e rigorosos. Tendo a missão Terra (satélite com um período orbital de quase 99 minutos) como objetivo o estudo do clima e da sua relação com a evolução da Vida na Terra, proporcionando-lhe condições ambientais (ideais ou pelo menos as mais indispensáveis) para tornar o planeta habitável e o seu Ecossistema compatível com a sua Fauna, com a sua Flora e com a sus espécie dominante o Homem: focando-se no estudo da ação dos Aerossóis, das Nuvens e da Superfície do nosso planeta (e dos fenómenos que aí se passam). Num projeto (MISR) integrando o EOS (Earth Observing System) ‒ um conjunto de satélites colocados em órbita da Terra e tendo como função “observar a Superfície da Terra, a sua biosfera, a sua geologia, a sua atmosfera e os seus oceanos” tentando compreender melhor (evitando-as/solucionando-as) as causas para as (visíveis e preocupantes) Alterações Climáticas.

 

“The goal of NASA's Earth Observing System (EOS) is to increase our understanding of the climate changes that are occurring on our planet, and the reasons for these changes, so we are better equipped to anticipate and prepare for the future. The MISR instrument is a part of EOS.”

(misr.jpl.nasa.gov)

 

Planeta Terra & vulcão Kilauea

 

“Hawaii's Kilauea volcano has already shocked the world by sending massive walls of lava into houses and eating up cars and spreading acid rain across the island. But that might just be the beginning. Experts fear that the complex system underneath the volcano could be about to reach a new stage, which could see a blanket of ash and boulders the size of fridges thrown out of the volcano.”

(Andrew Griffin/independent.co.uk/11.05.2018)

 

Hawaii-volcano-eruption-Kilauea-957372 A.jpgHawaii-volcano-eruption-Kilauea-957372 B.jpg

3/4

Erupção do Kilauea (fase iniciada a 3 de Maio) situado no Parque Nacional de Vulcões

Obrigando ao seu encerramento devido à emissão de cinzas, de lava e de gases (tóxicos)

Com o nível da lava a descer acumulando-se, aumentando a pressão e podendo explodir

 

“On May 3, 2018, a new eruption began at a fissure of the Kilauea volcano on the Island of Hawaii. Kilauea is the most active volcano in the world, having erupted almost continuously since 1983. Advancing lava and dangerous sulfur dioxide gas have forced thousands of residents in the neighborhood of Leilani Estates to evacuate. A number of homes have been destroyed, and no one can say how soon the eruption will abate and evacuees can return home.”

(nasa.gov/09.05.2018)

 

105189176-GettyImages-955550858.1910x1000.jpg

5

Após a erupção registada no vulcão havaiano de Kilauea

No início do mês de Maio em Pahoa/Havaí/EUA

Com a cinza vulcânica lançada para a atmosfera a estender-se agora para regiões vizinhas

 

Com a NASA a mostrar-se particularmente interessada pela atividade registada neste vulcão localizado no estado norte-americano do Havaí (na maior ilha do arquipélago, vulcânica e situada na região de Pahoa), tomando em consideração o complexo sistema existente debaixo do mesmo, os sinais sísmicos a ele associados, a evolução (visível) exterior e a forte possibilidade desta fase eruptiva evoluir para uma outra muito mais violenta, lançando um aviso passando a alerta emitido pelas autoridades responsáveis pelo seu acompanhamento (a United States Geological Survey ou USGS), dada a grande probabilidade do vulcão Kilauea para além de continuar a emitir mais cinzas para a atmosfera e a lançar rios de lava sobre campos e casas destruindo e soterrando estradas e carros, evoluir para uma intensificação extrema da sua atividade (tornando-se explosiva) passando então a lançar cinzas e calhaus podendo atingir a dimensão (dramática e mortal) de um frigorífico. Segundo os especialistas desde há alguns milhares de anos com o vulcão havaiano a ter tido comportamentos semelhantes ‒ atravessando ou não uma fase mais violenta ‒ por uma meia-dúzia de vezes, tendo os dois últimos registos (relevantes) ocorrido em 1925 e 1970: podendo explodir ou não.

 

"If it goes up, it will come down". "You don't want to be underneath anything that weighs 10 tons when it's coming out at 193 km/h." The explosion will be so dramatic because of the structure of the volcano. Recent events have been changing the make-up of the volcano – and bringing about the explosive situation.

(Andrew Griffin/independent.co.uk/11.05.2018)

 

(imagens: 1/2-nasa.gov ‒ 3/4-express.co.uk ‒ 5-cnbc.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:34

10
Mai 18

Com a Ucrânia nem sequer passando de um sucedâneo (de reserva) da estratégia (atual) de supremacia global norte-americana (Até que ponto é que a Europa valerá algo/Até que ponto os europeus se quererão matar uns aos outros?), depois do fiasco na Síria após a intervenção russa (apoiando legalmente o regime de Assad) os EUA viram-se de novo para o seu verdadeiro objetivo: o controlo de todos os poços de petróleo daquela região (do Médio-Oriente) nele integrando o Irão, um dos maiores produtores.

 

iran-us.jpg

 

Ao mesmo tempo que o Presidente dos EUA Donald Trump se retirava esta terça-feira (dia 8 de Maio) do Acordo Nuclear Iraniano estabelecido e assinado no ano de 2015 em Lausanne (Suíça) ‒ tendo de um lado os membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU (China, EUA, França, Reino Unido e Rússia) e do outro lado o Irão ‒ subscrito como se pôde constatar (na altura) por seis das maiores potências do Mundo e pelo então Presidente dos EUA Barack Obama (com a Administração Norte-Americana de então a ser um dos seus principais impulsionadores desse processo),

 

‒ Não deixando desde já de invetivar o Irão (e o regime iraniano atualmente no poder), acusando-o de continuar a mentir (ao Mundo) e avisando-o estarem os EUA preparados para se estrategicamente necessário (pondo em causa certamente o petróleo) dar a resposta imediata e apropriada (mais Bombas outra Guerra)

 

O mesmo anunciava desde já o recrudescimento das sanções a tomar dirigidas contra o Irão, certamente esperando que outros se lhe seguissem (no apoio à decisão dos EUA) ou não fossem seus Aliados ‒ certamente com a embaixadora dos EUA na ONU Nikky Haley a pegar no seu bloco de apontamentos e a registar aí (para memória futura) o nome dos (desleais) opositores.

 

Trump-and-Iran-Reuters-Jonathan-Ernst-Getty-Images

 

Com a tomada de posição do Presidente dos EUA (passados 3 anos depois de Barack Obama sendo agora Donald Trump) a ter respostas diferenciadas conforme a parte do Globo à qual ia chegando a informação, mas dada a real essência do problema (o amor ao Petróleo e o ódio ao Irão) e tomando em consideração a total ausência de justificação para tal atitude tão inopinada (como se oriunda de uma criança) como extrema (só mesmo assumindo a atitude confrangedora e extrema da dupla britânica May/Boris, optando pelo “quase que de certeza é verdade” em vez de simplesmente optar pela “verdade”),

 

Levando os restantes 4 signatários do Acordo Nuclear Iraniano a manterem o seu compromisso (assumido e dito vir a ser respeitado e nada havendo contra, não existindo razão óbvia para ser descontinuado) reiterando-o de novo conjuntamente com o Irão ‒ enquanto os EUA denunciavam unilateralmente o acordo que os próprios tinham promovido e assegurado respeitar, desrespeitando os outros (signatários), isolando-se mais um pouco (do Mundo tal como no caso do problema Ambiental) e talvez preparando-se para a sua única escapatória ‒ perdido interna e externamente ‒ se quiser resistir (até ao fim do seu mandato) e ainda poder voltar a ser eleito (para um 2º mandato): da série Os Militares e a Guerra (destruído o Afeganistão, o Iraque, a Líbia, a Síria e o Iémen e regressados os Excecionais ‒ os mesmos que levaram todo o Mundo atrás das Armas de Destruição Maciça ‒ seguindo-se agora o cenário para um novo palco o Irão) numa Nova Temporada.

 

g63fo1s5l8s0.jpg

 

E com o Mundo preocupado (caso do Continente Europeu), com outros a festejarem (Israel e Arábia Saudita) e com um outro à espera (o Irão para já sossegado) ‒ e com os ditos terroristas (sempre preparados para agir) apenas à espera das ordens oriundas do Irão (Hezbollah/os terroristas referidos como maus) ou então da Arábia Saudita (Al-Qaeda e Exército Islâmico/os terroristas referidos como bons). E até com a Boeing a sair agora prejudicada (depois das declarações de Trump) sendo mesmo obrigada a cancelar o seu negócio (de muitos milhões) de venda de aviões (de carreira) ao Irão. E com os Europeus com receio (avisando os EUA para não tentarem de qualquer fórmula bloquear ou destruir o acordo), com os Países do Golfo jubilantes (aliados da Arábia Saudita e logo tendo como grande inimigo o Irão), com Israel a aproveitar (a ocasião proporcionada por Trump) para atacar mais uma vez a Síria (Damasco) e lá ao fundo ainda quietinho e sem se manifestar o Irão, assegurando aos restantes países a manutenção pela sua parte do Acordo de 2015.

 

E no meio de tudo isto com o maior perigo a vir de Israel e da Arábia Saudita (com os seus poderosos e bem-equipados ‒ direta/indiretamente pelos EUA ‒ mercenários da Al-Qaeda e ISIS/ISIL), querendo tal como os EUA a destruição do Irão. Tentando de uma forma ou de outra uma intervenção direta por parte dos EUA (difícil de momento de acreditar) reeditando a Guerra do Golfo, mas agora tendo como objetivo o único país ainda intacto naquela tão martirizada (por submetida a terraplanagem e genocídio) região (destruídos Iraque e Síria) o Irão.

 

F180430MA100.JPG

 

Restando ao Mundo aguardar a evolução do guião desta série televisiva ‒ de muita ação e de guerra ‒ de origem norte-americana e numa reedição de anteriores (de sucesso para uma Indústria), nesta nova temporada (da Administração da Casa Branca) mudando um pouco o cenário (de base semelhante) mas mantendo o mesmo elenco (terroristas/mercenários), alterando radicalmente com a sua reorientação (obviamente e como sempre o Irão) o ambiente exterior de mais esta penetração: proporcionando na pior das hipóteses ao Irão o estatuto dos demais (territórios intervencionados pelos EUA). E com uma Nova Ordem Mundial (NWO) surgindo da aplicação da teoria (da Evolução) via Terra Queimada.

 

(imagens: moddb.com/dailycaller.com/demotivation.me/israeltoday.co.il)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:20

[No caminho de uma Nova Ordem (Mundial) Tutelada ‒ mas por quem?]

 

Para um leigo minimamente informado sobre o problema norte-coreano e iraniano, o principal perigo que esta nova situação poderá originar ‒ dada a fórmula de resolução parecer ser a mesma anteriormente aplicada à Coreia do Norte (sanções e mais sanções) levando-a a isolar-se ainda mais e a ter hoje um arsenal nuclear como pretexto para se defender, negociar e no fundo existir ‒ reside no facto de os EUA ao romperem unilateralmente o Acordo Nuclear Iraniano acordado em 2015, poderem estar a contribuir (se calhar deliberadamente e no final podendo fazer implodir todo o Médio-Oriente/e os seus poços de petróleo) para no futuro (a curto-prazo) o Irão se tornar num clone do que é hoje a Coreia do Norte: efetivamente uma potência nuclear.

 

war-war-3-min.jpg

Playing with Fire:

Trump’s Iran policy risks cloning North Korea

(James M. Dorsey/globalvillagespace.com/03.08.2017)

 

Com o Mundo de momento a balançar entre a Coreia do Norte e o Irão ‒ e com o proprietário e manipulador da balança a ser o Excecional (Centro do Mundo Científico, Tecnológico, Económico e Financeiro) e Dono do Mundo (Supremacia Militar Global esmagadora) Estados Unidos da América ‒ será interessante tentar compreender o motivo pelo qual a atual Administração da Casa Branca (sob a liderança do Republicano e 45ª Presidente dos EUA Donald Trump) tomando nas suas mãos o Futuro do planeta (como Polícia do Mundo) e perante os 4 países constituindo o Eixo do Mal (China, Rússia, Coreia do Norte e Irão), decide surpreendentemente chamar para negociações de Paz um deles (logo dos dois e no presente o mais perigoso, igualmente o mais mal comportado e o nuclearmente já armado) ‒ a Coreia do Norte ‒ enquanto inopinadamente vai desde já ameaçando um outro (rasgando unilateralmente um acordo englobando outros signatários e como tal desrespeitando-os) com mais sansões, bombas e Guerra ‒ o Irão. Será por causa do Petróleo?

 

PAÍS

EUA

(Estados

Unidos

da

América)

IRÃO

(Republica Islâmica

do

Irão)

COREIA NORTE

(Republica Popular

Democrática Coreia)

Países com fronteira terrestre

comum

(2)

Canadá e México

(7)

Iraque, Turquia, Arménia, Azerbaijão, Turquemenistão, Afeganistão e Paquistão

(3)

Coreia do Sul, Rússia e China

Principais

Aliados

&

Inimigos

Europa Ocidental, Canadá, Coreia Sul, Austrália, México, Israel, Japão, Filipinas, Arábia Saudita, Emiratos Árabes Unidos, Marrocos

&

China, Rússia, Irão, Coreia Norte

Rússia, Índia, Líbano, Síria

(e terroristas do Hezbollah)

&

EUA, Arábia Saudita, Israel

(e terroristas do Exército Islâmico e Al-Qaeda)

China, Rússia, Bulgária, Benim, R.D. Congo e Madagáscar

&

EUA

Presidente

kUuht00m_400x400.jpg

 Donald Trump

(71 anos)

250px-Hassan_Rouhani.jpg

 Hassan Rouhani

(69 anos)

Kim_Jong-un_at_the_Workers'_Party_of_Korea_main_bu

 Kim Jong-un

(34 anos)

Capital

 

Washington

Teerão

Pyongyang

População

 

324.500.000

78.200.000

24.900.000

Área

 

9.860.000Km²

1.648.000Km²

120.500Km²

GDP

19.400.000

(milhões USD)

400.000

(milhões USD)

15.000

(milhões USD)

Balança Comercial

-860.000

(milhões USD)

+ 45.000

(milhões USD)

-2.000

(milhões USD)

Principal produto Exportação

Serviços:

360

(biliões USD)

Aviões/Automóveis/Máquinas:

290

(biliões USD)

Petróleo/Derivados/Farmacêutico:

160

(biliões USD)

Petróleo:

22

(biliões USD)

Carvão:

1000

(milhões USD)

Vestuário:

550

(milhões USD)

Petróleo

 

3º Produtor

Petróleo

(líder Arábia Saudita)

 

10º Em Reservas

(líder Venezuela)

5º Produtor Petróleo

 

 

4º Em Reservas

 

-

 

-

Armas Nucleares

7.200

0

10

(mínimo)

Orçamento Militar

554,0

(biliões USD)

12,3

(biliões USD)

15.0

(biliões USD)

Militares (A+R)

 

2.100.000

2.350.000

1.800.000

Artilharia

 

3.300

5.400

13.000

Tanques

 

57.000

5.700

19.500

Aviação

 

20.000

1.490

2.350

Tabela Comparativa ‒ EUA, Irão e Coreia do Norte

Valores aproximados

(A: No ativo R: Na reserva)

 

Flag-Pins-Iran-North-Korea.jpg

The North Korea-Iran Link

Will Test Trump

(Lt. Colonel James G. Zumwalt ‒ USMC (Ret.)/aim.org/28.02.2017)

 

Com a tabela anterior a poder dar uma pequeníssima contribuição para o esclarecimento deste grande Mistério (num caso com piruetas impossíveis de imaginar e muito menos de executar/Coreia Norte e no outro com muito mais adrenalina, dando saltos pretensamente planeados/seguros em direção ao abismo/Irão), envolvendo dois (dos 4) países integrando o Eixo do Mal, não os mais fortes sim os mais fracos, mas aliados (segundo os países integrando o Eixo do Bem) e sem dúvida representando por incorporação tradicional (e atualizada) o Mal (podendo agora numa nova temporada ‒ saltando para fora a Coreia do Norte ‒ ver a sua constituição ‒ do Eixo do Mal ‒ descontinuada e redefinida). Aparentemente com os EUA sob a liderança de Donald Trump (acompanhado pelos representantes na sua Administração do Complexo Industrial-Militar e contando ainda com o regresso de alguns dos falcões e estrategas das duas Guerras do Golfo) ‒ numa atitude dúplice (característico de alguém com dupla personalidade) deixando o Mundo confuso e extremamente preocupado (pela destruição brutal já registada nessa zona do globo terrestre originando contingentes infindáveis de migrantes em fuga da guerra e da morte) ‒ a optarem por uma estratégia de contenção na região envolvendo a Península da Coreia (sem interesse comercial no norte, dispondo este de arsenal nuclear e tendo como vizinhos a China e a Rússia) e de rutura, ameaça e provocação no que diz respeito ao Irão (rico em petróleo, sem arsenal nuclear/mas se forçado pelos norte-americanos podendo replicar o sucedido ‒ com impulso dos EUA ‒ na Coreia do Norte, não fazendo fronteira com a China/Rússia só com ex-repúblicas da URSS, mas tendo muitas portas de entrada/penetração para grupos terroristas).

 

(imagens: globalvillagespace.com/wikipedia.org/aim.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:01

09
Mai 18

China and Russia to SHOOT DOWN US missiles in shock war warning to Trump.

US missiles are set to be blasted out of the sky

In a terrifying war warning by China and Russia.

(dailystar.co.uk/18.11.2017)

 

Com o Mundo efetivamente dividido em 3 Blocos poderosos,

 

Russia-war-660953.jpg

EUA, China e Rússia

(A um Império seguindo-se inevitavelmente Outro)

 

1 ‒ O Norte-Americano (de longe o Maior) apoiado por Israel e pela Arábia Saudita (controlando o petróleo), seguido pelos Aliados Ocidentais (como o Reino Unido, a França e a Alemanha) e pelo contingente restante de outros territórios (menores) igualmente submetidos ao dólar,

 

2 ‒ O Russo (o Menor) liderado por Vladimir Putin (tentando recolocar-se no panorama Internacional como grande potência Global), tentando diversificar os mercados (e áreas a investir), mantendo relações privilegiadas com a Alemanha (dependendo energeticamente da Rússia devido ao fornecimento de gaz) e uma aliança estratégica e cada vez mais reforçada com a China (sendo necessário facilmente virando costas à Europa),

 

3 ‒ E o Chinês (o Próximo Império) liderado pele seu Chefe Supremo o Presidente Xi Jinping (tendo como 1º Ministro Li Keqiang) e pelo politburo do Partido Comunista (no poder), englobando um território (já incluindo Hong Kong e Macau e faltando apenas Taiwan) de quase 9,4 milhões de Km² de área (só suplantada pela Rússia com mais de 16 milhões de Km² de área) e uma população de mais de 1400 milhões de indivíduos ‒ juntamente com um dos seus mais poderosos parceiros e aliados (estratégicos e sobretudo económicos) no continente (Asiático) ‒ a Índia ‒ perfazendo um número perto dos 2800 milhões de indivíduos (aproximadamente 37% da população mundial). Num país dando prioridade ao Mercado e ao Comércio (não ao forte investimento Militar), podendo a curto-prazo tornar-se na maior Potência Económica Global (se já não o é, mesmo que numa etapa inicial) e necessitando apenas para se impor de resolver alguns problemas tecnológicos e sobretudo de desigualdade (se quiser impor-se como modelo no Mundo, destacando-se decisivamente do modelo anterior),

 

‒ Podendo-se transformar no entanto num Farol da Humanidade ou então num Vulcão Apocalíptico

 

É de fácil conclusão que o próximo Centro do Mundo (e do Império do Sol que virá) terá como localização geográfica o continente Asiático (com as ilhas do sul incluídas) e com o respetivo Motor sediado na Grande China:

 

Hoje já a caminho de se tornar a maior Potência Económica Global, detentora (em concorrência com o Banco Mundial sediado nos EUA) do seu próprio Banco Mundial (o AIIB),

 

Ranking

País

%

Ranking

País

%

1

China

31,0

7

França

3,5

2

Índia

8,7

8

Indonésia

3,5

3

Rússia

6,8

9

Reino Unido

3,2

4

Alemanha

4,7

10

Turquia

2,7

5

Coreia do Sul

3,9

11

Arábia Saud.

2.7

6

Austrália

3,8

12

Itália

2,7

Asian Infrastructure Investment Bank

(cerca de 77% do total de investimentos no Banco AIIB rondando os 100 mil milhões de USD)

 

‒ Com cerca de 64 países regionais ou não regionais associados (um dos não regionais sendo Portugal com um investimento de 65 milhões de dólares ou seja de 0,0677%) e outros 22 países em perspetiva ‒

 

E conjuntamente com a Rússia (esta em menor percentagem) detendo em vez de papel impresso (o dólar), ouro, prata e outros metais (objetos) cada vez mais raros e crescentemente preciosos ‒ e como tal compatíveis (de utilização) no mercado básico de troca (de matéria-prima por outra).

 

[Curiosamente (e não se vislumbrando na lista de investidores os EUA) com o Trio Europeu Alemanha/França/Reino Unido a entrarem logo (no AIIB) com 11,4%, tornando-se mesmo que virtualmente (e em conjunto) no 2º maior Investidor; e Portugal lá com os seus (preciosos) 0,0677%.]

 

(dados/tabela: aiib.org e imagem: Getty/dailystar.co.uk)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:04

08
Mai 18

 

Última Hora

“President Trump declared on Tuesday that he was pulling out of the Iran nuclear deal, unraveling the signature foreign policy achievement of his predecessor, Barack Obama, and isolating the United States among its Western allies.”

(nytimes.com/08.05.2018)

snapshot DT.jpg

Donald Trump e a sua conferência de imprensa de 8 de Maio em que anunciou a sua retirada do acordo nuclear iraniano, aproveitando a ocasião (contrastando com a sua atitude face à Coreia do Norte) ‒ A Ocasião Faz o Ladrão ‒ para atacar o Irão.

E dando Uma no Cravo e Outra na Ferradura ‒ “não se comprometendo, utilizando argumentos dúbios, defendendo ambos os lados de uma contenda” (dicionárionet.com) ‒ o atual Líder dos Estados Unidos da América (45º Presidente e Republicano), simultaneamente ainda milionário do ramo Imobiliário, da Restauração, dos Concursos de Beleza e dos Casinos ‒ o nova-iorquino de 71 anos Donald Trump ‒ depois se oferecer inesperadamente à Coreia do Norte e ao seu líder (o ditador Kim Jong-un) para dialogar ‒ tendo anteriormente prometido Fogo & Fúria ‒ vem agora denunciar (esta terça-feira 8 de Maio) o acordo nuclear iraniano assinado pelo seu antecessor Barack Obama (estabelecido em 27 de Setembro de 2013 e acordado/concluído em 14 de Julho de 2015 com a assinatura dos EUA e do Irão e das nações integrando o P5+1 ‒ China, EUA, França, Reino Unido, Rússia e ainda o Irão) ameaçando desde já o Irão e prometendo-lhe se necessário uma resposta à base de bombas. E depois de outros acordos quebrados unilateralmente pela Administração da Casa Branca (Ambientais e Económicos) abrindo-se agora um novo e preocupante Cenário ‒ de Guerra (para os EUA e para o Resto do Mundo) ‒ dado o Irão ter Petróleo (ao contrário da Síria e da Coreia do Norte). Faltando-se apenas saber o que pensam a Rússia e a China (entalados como estão França e Reino Unido) ‒ e já agora da ONU ‒ da chantagem de Donald Trump (prometendo mais sansões) aos países não apoiantes.

 

“Trump deserves Nobel Prize if he solves Iran, Korea crises, says Boris Johnson.

UK foreign secretary is trying to persuade Trump not to scrap the Iran deal.”

(politico.eu/08.05.2018)

 

“Obama got Nobel before he did anything.”

(Boris Johnson/sky.co/06.05.2018)

 

iran-nuclear-deal.jpg

Benjamin Netanyahu

A prova irrefutável das mentiras iranianas

(proferidas pelos mesmos que afirmando terem os iraquianos Armas de Destruição Maciça ‒  Químicas e Nucleares ‒  terraplanaram o Iraque e praticaram genocídio)

 

“Will Trump pull out from Iran deal? The world will know today.”

(oneindia.com/08.05.2018)

 

Enquanto no nosso planeta e observando-o apenas segundo uma perspetiva Geográfico-Natural as maiores concentrações demográficas e simultaneamente as sociedades atualmente mais desenvolvidas se encontram esmagadoramente localizadas no Hemisfério Norte ‒ ou seja acima da linha do Equador ‒ se lhe acrescentarem na sua análise um outro parâmetro artificial por estritamente político-ideológico (separando Religiosamente o Bem do Mal segundo as diretivas Católico-Romanas e as leis do Capitalismo Ocidental), poderemos para sermos mais rigorosos e para nossa salvaguarda (e do o Mundo Ocidental) dividir a Terra não em 2 Hemisférios (Norte e Sul) mas em 4 Quadrantes: para nós Ocidentais com o 1º Quadrante a ser o Líder Mundial (englobando os Excecionais EUA e os seus Aliados Europeus) e o representante do Eixo do Bem, com o 2º Quadrante (localizado a leste) dominado pela Rússia e pela China (assim como pelo Irão) a ser o Inimigo Público Nº1 do Ocidente e o representante do Eixo do Mal e com os 3º/4º Quadrantes dada a grande potencialidade dos quadrantes anteriores (1º/2ºQ) e ao seu significativo atraso cientifico-tecnológico face aos primeiros (do 3º/4ºQ), a serem certamente a futura reserva de mão-de-obra (ou se preferirem e face à automatização, de escravos) para os tempos incertos que aí vêm: não sendo por acaso o controlo quase total dos EUA sobre o Continente Americano (América do Norte e do Sul) ‒ com exceções como Cuba e a Venezuela a sentirem as consequências da sua desobediência ‒ e o assalto de norte-americanos (com armas) e de chineses (com bens) ao Continente Africano tentando aí exercer o seu domínio e a sua supremacia. E com o Eixo Económico-Financeiro Mundial a deslocar-se progressiva e irreversivelmente para a Ásia (face à grave e pelos vistos irreversível Crise Económica, Financeira, Cultural e Moral atravessando todo o Continente) deixando a Europa descalça e de mãos estendidas (aos dinheiros e negócios Russos e Chineses) além de ajoelhada (frente ao poder do Dólar e Militar Norte-Americano) ‒ e humilhada pela atuação do Novo Dançarino francês: depois de Sarkosy seguindo-se Macron.

 

278565_3cd37ad3314945419c835538df8a06c6~mv2.jpg

2 Ditaduras (Coreia Norte e Irão) e a teoria dos 2 pesos e das 2 medidas

& An Olive Branch for North Korea, but Bombs for Iran (a tal teoria de novo)

U.S. Secretary of State Mike Pompeo is greeted by Saudi Foreign Minister Adel al-Jubeir in Riyadh, Saudi Arabia, on April 28, 2018.

 

“No reward for North Korea without irreversible denuclearization.”

(Secretário de Estado norte-americano Mike Pompeo/Reuters.com/12.04.2018)

 

Ultrapassado mais um fim-de-semana neste 1º Quadrante da Terra (englobando os EUA, a Europa Ocidental e já agora a sua principal instituição a NATO) no qual poderemos integrar Portugal (por direito geográfico, católico-romano, europeu e ocidental), destacando-se alguns Eventos mais passados ou presentes com maior ou menor impacto (suponhamos que os ocorridos entre 1/terça-feira e 7 de Maio/segunda-feira): em países limítrofes como Portugal ultima e prioritariamente direcionados para a Indústria Hoteleira e Turística (e afins como o da Construção e do Imobiliário) e para os omnipresentes Serviços (numa Monocultura levando ao afunilamento da área e à estagnação das restantes) ‒ oferecendo às novas gerações um único destino e uma única opção (de miséria) mas de mais rápida absorção (ou tempo não fosse dinheiro) ‒ com nada de relevante a suceder a não ser a constatação (não surpreendente pelo poder da Cultura Intrusiva Estatal e pela contínua manipulação da Memória distorcendo sistematicamente a História) do poder ainda intacto da Tríade Fado/Futebol/Fátima (44 anos depois da Revolução ou Golpe de Estado de 25 de Abril) ‒ com o festival da Eurovisão da Canção a caminho (dando desde já uns quantos milhões de prejuízo à RTP), com o Campeão de Futebol decidido (do Porto ficando as migalhas para Lisboa) e ainda com os Peregrinos na estrada dirigindo-se para o Santuário de Fátima (para as Comemorações do 13 de Maio na Cova da Iria, recordando o Milagre aí ocorrido há cerca de 100 anos) ‒ enquanto no Mundo Ocidental domiciliado no 1º Quadrante e sob orientação Norte-Americana, com as notícias merecedoras de tal definição (depois de filtradas e como sempre condicionadas à estratégia das FAKE NEWS) a poderem ter factualmente e pela sua profunda difusão fontes centradas (mesmo que não localizadas) nos EUA (simultaneamente sede do Crime Organizado e da Polícia do Mundo), na Coreia do Norte (associada à China), na Síria e no Irão (associados à Rússia) e na Venezuela (associada a Cuba) ‒ e com a Ucrânia de reserva (e a sua Guerra Civil temporariamente suspensa) agora que se aproxima o Mundial de Futebol (a iniciar-se já em Junho) na Rússia (antecipada e desportivamente dopada apesar de nesta época ser a 6ºRM atrás dos EUA medalhado com Bronze) de Vladimir Putin. Segundo a lógica atual (norte-americana e inglesa) ‒ e podendo ter como declarante anedótico/perigoso o chefe da diplomacia britânica Boris Johnson ‒ sendo igualmente a razão (tendo o Povo todo Dopado) da recente reeleição de PUTIN.

 

(imagens: reuters.com e marchonpentagon.com/01.05.2018 c/legenda em inglês)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:26

01
Mai 18

E afinal de contas com a única Medalha atribuída e de relevo (no último ano analisado o de 2016) a ir direitinho para os EUA e não como nos clamavam para a mais que dopada (obviamente por Vladimir Putin) Rússia ‒ entretanto despromovida e substituída por Aliados Ocidentais, sempre prestáveis, sobretudo servis e ainda referidos (pelos seus donos) como sendo extremamente fieis (ao dinheiro) e também de confiança (como italianos e franceses, bem escondidos os ingleses).

 

sddssdsd.png

Itália

Líder segundo a WADA

Do Ranking Mundial do DOPING no Desporto

Período: Ano de 2016

 

No seu último relatório sobre a utilização do DOPING no DESPORTO e incidindo sobre os países com maior número de casos detetados no ano de 2016 (curiosamente publicados 16 meses depois do final desse ano), a WADA (Agência Mundial Anti Doping) vêm agora divulgar a nível GLOBAL quais os países que a nível do Desporto mais utilizam esta estratégia (pelo vistos ilegal apenas se acidentalmente descoberta) para se imporem aos demais ‒ atribuindo-lhes a respetiva Medalha:

 

Ouro ‒ ITÁLIA (147)

Prata ‒ FRANÇA (86)

Bronze ‒ EUA (76)

 

Desde logo deixando-nos surpreendidos pelo não reconhecimento da Rússia (69) com um dos Pilares principais para a Manutenção do Doping como prática comum no Desporto ‒ sendo o único país (que se saiba) totalmente ostracizado por estas práticas ilegais (num comportamento imoral certificado por éticos e moralistas norte-americanos e ingleses) ‒ e deixando-nos logo de pé atrás face às conclusões tiradas por mais esta Instituição (desnecessárias, ultrapassadas e obstrutivas, como o dizem já os norte-americanos referindo-se à ONU):

 

Top 10 do Doping Mundial no Desporto no ano 2016

(casos detetados)

 

1º ITÁLIA (EUR) 147

2º FRANÇA (EUR) 86

3º EUA (AME) 76

4º AUSTRÁLIA (OCE) 75

5º BÉLGICA (EUR) 73

6º ÍNDIA (ASI) 69

6º RÚSSIA (EUR) 69

8º BRASIL (AME) 55

8º IRÃO (ASI) 55

10º ÁFRICA DO SUL (AFR) 50

 

16_doping_1.jpg

Rússia

Líder segundo a Opinião Pública Mundial

Do Ranking Mundial do DOPING no Desporto

Período: Indefinido

 

Não apoiando a narrativa há muito consagrada e colocando a Rússia num obscuro 6º lugar (quando todos sabemos que no passado/presente/futuro só nos lembraremos dos Vencedores) e nem sequer ressalvando ter a Rússia liderado (consecutivamente) o DOPING nos anos anteriores: na Prisão mesmo cumprindo-se a pena (caso da Rússia) não se completando a Reeducação (com os resultados deste ano a serem mais uma pura Ilusão): sendo para tal necessário recorrer-se às FAKE NEWS dada a ineficiência orgânica (de certas Instituições) socorrendo-se só da Verdade ‒ já nem se sabendo bem o que essa COISA será.

 

Um estudo da responsabilidade da WADA (Agência Mundial Antidoping) com sede no Canadá (Montreal) e tendo como seu atual presidente o escocês Craig Reedie (sugerindo mais uma aliança político-desportiva entre USA/UK), analisando os dois anos anteriores (só desde 2014) com a Rússia aí no comando e a Itália vice-líder (com a França, a Índia e a Bélgica fazendo sempre companhia) ‒ e com os EUA de 9º, desaparecendo de seguida e regressando logo em 3º ‒ mas agora em 2016 talvez devido ao castigo (deliberado por cego e exclusivamente aplicado à Rússia) a ter um desfecho surpreendente no seio dos seus executores: com o Campeão dos Campeões a ser sem dúvida a Itália (do partido do Palhaço) muito bem acompanhada pela França (tal como o seu dançarino) e pelos EUA (do tipo que dizem ser louco).

 

E com a Rússia (jamais sendo esquecida) a descer já na tabela e no entanto (ou não estivesse lá Putin) não enganando ninguém.

 

(imagens: financialtribune.com/insidethegames.biz)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:23

17
Abr 18

[Não sendo por mero acaso a terra dos marcianos também ser mundialmente conhecida como o Planeta Vermelho.]

 

Últimas Notícias/Em Desenvolvimento

(16.04.2018 – mais de 72 horas após o 1º Bombardeamento)

 

ovni141.jpg

NASA’s Mars Nuclear Explosion Cover-Up Exposed by India’s Mars Orbiter

(UFO-Alien Hunters Claim)

Mars anomaly hunters have ruled out other possible causes of the mushroom cloud, such as surface wind and a methane explosion, leaving only the possibility of a nuclear mushroom cloud

(legenda/imagem: inquisitr.com)

 

Fonte amiga confirmada por outra Fonte amiganão há duas sem três – afirma perentoriamente ser esse facto Altamente Provável. Aparecida a terceira Fonte (também amiga) e tendo como objetivo a preservação (da amizade) com as três Fontes ameaçando (depois da Síria) Bombardear Marte.

 

Enquanto num território do 3º Planeta do Sistema (Solar) centrado num ponto de coordenadas 33,5N e 36,2E (fazendo fronteira com uma grande extensão de água) prossegue uma aparente operação de limpeza (terraplanagem e assassinato),

 

– Iniciada num passado ainda muito recente (uma geração) num território vizinho localizado a Oriente (rico numa complexa composição de hidrocarbonetos) –

 

E num momento particular (e evidente) de desenvolvimento da mesma operação (e respetivo processo) na direção de uma solução eventualmente definitiva (a distância apesar de contribuir positivamente para alguma imparcialidade, poderá ser simultaneamente e pelo mesmo motivo algo distorcida),

 

“I've been to Mars and it's full of ALIEN bodies” claims lawyer (Andrew Basiago) in bid to be US President

(express.co.uk)

NASA is looking for someone to protect Earth from aliens

(cnbc.com)

 

– Com os poucos representantes da espécie dominante habitando (ainda) esta região deste planeta interior (à Cintura de Asteroides), a começarem a tornar-se cada vez mais visíveis saindo pouco-a-pouco do meio dos escombros dos seus pontos de concentração –

 

Eis que canais de informação do planeta (detetados exteriormente) – pelo seu impacto e penetração considerados os mais poderosos (obviamente oriunda do território dos Excecionais) – concretizando um plano certamente planeado entre determinados focos de propagação e de colonização (a derradeira etapa iniciada na observação à distância), colocam à nossa disposição novas revelações se não trágicas (veremos no futuro) pelo menos surpreendentes (no presente).

 

Podendo nada significar (mesmo tratando-se de esquizofrenia política, utilizando o método Fake News) ou num extremo ideológico provocar a ocorrência de um Evento bem relevante e final (ao nível da Extinção da espécie):

 

Antes (sem oportunidade ou recurso) – na era da Verdade – uma Conspiração,

Agora (que comprovada) – e na era da Quase Verdade – a Realidade.

 

UFO0.jpgUFO 1.jpg

UFO2.jpgUFO3.jpg

Ufo Attack Caught Over Syria

(editado em 26.08.2017)

“Eventualmente na Síria com um objeto voador não identificado suspendendo o seu movimento sobre instalações suspeitas (não se sabendo contra e apoiando quem) atacando-a e destruindo-a de imediato”

(legenda/inglês e imagem: UFO Hunters/youtube.com)

 

Segundo a última recolha de dados oriundos deste planeta e aqui recebidos pouco mais de três minutos depois (à velocidade da luz) com a Campanha de Propaganda (interna) a não se limitar já e somente a essa região particular nem ao próprio corpo celeste em causa (e logo um vizinho próximo), mas a extravasar (inesperadamente) para o seu exterior atingindo mesmo um Mundo Alienígena e pondo em causa a sua neutralidade por inexistência e/ou ausência de procuração.

 

E assim (segundo a evolução recente dos novos manuais de instrução ocidentais) depois da primeira tentativa de invasão (só para citar casos com um número significativo de indivíduos da espécie dominante envolvidos e mais amplamente divulgados) – dos nossos protetores (EUA), da Ilha (UK) e dos seus aliados (comandados pelo novo Dançarino francês) – por parte dos (1) Alienígenas Negros, por parte dos (2) Alienígenas Mexicanos e por parte dos (3) Alienígenas Russos, surgindo agora as primeiras revelações sobre um provável envolvimento de (4) Alienígenas Marcianos:

 

Depois dos (1) ALIENS de raça negra tentando sobrepor-se á raça branca predominante (sendo a extinção dos Índios apenas um pormenor inevitável, diretamente associado à Evolução e ao predomínio do mais forte);

 

– E até colocando brancos contra brancos (numa Guerra Civil) por uma questão de cor/pormenor (deve-se pagar a um negro se um branco ganha tão pouco ou quase nada?)

 

Boriska Kipriyanovich, who lives in Volgograd, Russia, alleged he lived on the red planet before being reborn on Earth

(thesun.co.uk)

Nuclear WW3 between US and Russia 'prevented by aliens'

(express.co.uk)

 

Depois da invasão de (2) ALIENS mexicanos (e de outros sucedâneos latinos) obrigando à construção de um muro de separação (e de proteção) face ao perigo eminente da chegada de multidões incontroláveis de Zombies oriundas do sul (avançando no terreno e comendo tudo e todos);

 

E mesmo depois dos (3) ALIENS russos terem recomeçado a sua típica, suja e invisível guerra química introduzindo-a (simultaneamente) tanto em território Inimigo/UK como em território Amigo/Síria (numa clara indicação de que na esmagadora maioria dos casos quem está por detrás só pretende apossar-se de algo e de seguida coloniza-lo),

 

Sendo a hora de outros estrangeiros chegarem,

 

– Os SPACE ALIENS –

 

Vindos agora de Mundos ainda mais Exteriores e distantes (ainda assim possíveis de ser alcançados) e segundo informações fidedignas (por autorizadas e postas à nossa disposição) oriundos do 4º Calhau mais afastado do foco Iluminando todos Nós (e Eles): sugerindo-se cada vez com mais força, determinação e impacto e como possível explicação (e por repetição incessante, tornando-se credível),

 

– Para o que tem sucedido na Síria –

 

Uma Intervenção Extraterrestre com origem no Planeta (obviamente tendo que ser essa a cor associada) Vermelho. Por quê?

 

World-War-3-Baba-Vanga-Syria-Russia-Vladimir-Putin

World War 3 prophecy

Did Baba Vanga predict the rise of Vladimir Putin in the fires of war?

“Russia will not only survive, it will dominate the world”

By Baba Vanga a bulgariam mystic woman

(legenda/inglês e imagem: express.co.uk)

 

Numa estratégia maléfica e insidiosa similar à utilizada neste 3º Calhau (de momento) entre oito (a contar da Estrela), fazendo-nos associar de imediato Ataques Químicos com Russos (com estes a negarem o fabrico dessas armas e a sua utilização) e Água com Marcianos (com estes recusando-se a aparecer e existir):

 

No 3º Calhau/ Terra com os Vermelhos a negarem o seu mais que certo envolvimento (no assassinato de inocentes usando terríveis venenos),

 

– Envenenando impunemente na Ilha (UK) e no Médio-Oriente (Síria)

 

E no 4º Calhau/ Marte com os outros Vermelhos (escondendo-se para penetrarem e sem remorso violarem) escondendo a sua existência (como se existindo Água não existindo Vida) para mais eficazmente atuarem (e rapidamente se infiltrarem).

 

E associando os Vermelhos (da Terra e de Marte) na mesma tela de projeção (ligados umbilicalmente pelo mesmo produtor e guião), no meio do estrondo e da total confusão

 

 Is Vladimir Putin set to announce to the world that aliens are here on Earth?

(express.co.uk)

Putin announces mission to Mars in 2019

(magapill.com)

 

– Proporcionado pelo Espetáculo de Mentira e Remodelação –

 

Criando um Real a partir da Ilusão juntando PUTIN, VENENOS e EXTRATERRESTRES:

 

Depois de 1947 e do incidente ocorrido no estado do Novo México na localidade de Roswell (marco histórico do desmascaramento da ligação secreta estabelecida entre os EUA e um grupo de ET’s, anteriormente trabalhando para os nazis e posteriormente recuperados – como Wernher von Braun o Engenheiro dos foguetões durante o regime Nazi – pelos norte-americanos em seu benefício),

 

Neste século XXI sendo a vez de os russos compartilharem uma Aliança com os seus (outros) aliados Extraterrestres e com os mesmos (como prova de amizade, lealdade e provavelmente ideologia) pondo à sua disposição (dos seus irmãos vermelhos) a sua última tecnologia dando-lhes preferência e vantagem.

 

Amanhã (com o nosso esmagamento debaixo de toneladas e toneladas de Fake News) nem sequer se necessitando de Terrestres nem mesmo de Extraterrestres – para se invocar o direito de alguns para exterminar todos os outos – dispensando-se factos (a Verdade) e valorizando-se decisões (mesmo que falsas lucrativas e como tal virtuosas).

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:27

15
Abr 18

From

“Yes We Can”

To

“Catch Me If You Can”

 

Vivendo-se um momento Histórico de um dos Máximos de Hipocrisia Humana, substituindo-se o Verdadeiro e o Falso pelo Praticamente Verdadeiro e pelo Praticamente Falso: dispensando desde logo provas e defensores (parasitas e intermediários) e deixando a decisão na mão dos acusadores (os oráculos oficiais).

 

88435-catch_me-dreamworks.jpg

Catch Me If You Can

(um filme de Steven Spielberg com Leonardo DiCaprio)

 

Com a população do planeta Terra (entre 257 países e territórios) estimada em mais de 7,6 mil milhões de seres humanos (e com 192 estados-membros integrando a maior organização intergovernamental Mundial a ONU, ou seja, quase 75% do total), três Estados representando apenas 6% da População Mundial (mas por outro lado representando mais de 42% do investimento global em armamento) – EUA, Reino Unido e França – decidiram mais uma vez e unilateralmente (com a liderança a ser assumida pelos EUA, apenas acompanhado pelo Entreposto e pelo novo Dançarino) fazer Justiça pelas próprias mãos, desrespeitando simultaneamente toda a Comunidade Internacional e utilizando as agora na moda Fake News: de uma forma rápida e simplificada colocando todo o Mundo à beira de uma nova Guerra Mundial não Convencional (sendo convencional com feridos e mortos) mas Nuclear (não sendo convencional com mortos a prazos variáveis), baseando a construção de todo este cenário de Guerra e de Ataque Eminente aos seus próprios países – e como tal (e segundo as suas Profecias) ao Resto do Mundo – numa mistura de ingredientes nunca julgados possíveis de se juntarem e de se interligarem (e até de se fundirem, criando uma nova Ideologia dirigida ao objeto, entretanto e no decorrer do processo já com o sujeito transformado num subobjecto) formando um composto sólido e para a esmagadora maioria aparentemente credível. Juntando apenas Mentiras (Fake News) com muita Hipocrisia (“Faz o que eu digo mas não faças o que eu faço”). E assim no dia 13 de Abril (ainda sexta-feira dia de azar, mas só para os lados de Washington) – já sábado (dia 14 de madrugada) na capital da Síria (Damasco) – com a Tríade liderada pelos Excecionais apoiada esmagadoramente pelos Média e Senhores da Guerra e pelas estratégicas, sucessivas e implantadas Fake News (sem dúvida excecionais nos resultados obtidos a curto-prazo), invocando mais um pretenso Ataque Químico do regime de Bashar al-Assad sobre a população Síria (depois de um outro russo sobre a população inglesa) a responder durante uns quinze minutos com mísseis e bombardeamentos (dizem que com o dobro do impacto do de há um ano atrás também como resposta a um Ataque Químico do regime mas nunca confirmado) de novo sobre o já tão martirizado povo da Síria, pelos vistos podendo ainda ser sujeito à prossecução do genocídio. E com três pessoas nada recomendáveis como TRUMP, MAY e MACRON – acusando, julgando e condenando – a decidirem o futuro do Mundo como se não existissem muitos outros (7,15 mil milhões) com os mesmos direitos à existência. Um caminho minado e extremamente perigoso – até para o líder da Tríade (os EUA) quanto mais para os acompanhantes (Reino Unido e França) – numa ameaça e insulto a outras grandes potências (estando ao lado de quem estiverem sendo todos perigosos): como a China, a Índia, a Rússia, o Japão e a Alemanha entre outros (e a estes se juntando os outros países nucleares como o Paquistão, a Coreia do Norte e Israel). E com qualquer um dos Blocos EUA-RÚSSIA-CHINA com todas as suas ogivas nucleares (num total global aproximado de umas 14.900 mais de 14.000) a poder ser o detentor da agora inequívoca e válida Quase Verdade (cada um logicamente com a sua) e como justificação a poder destruir muitas outras terras e em conjunto toda a Terra (e num Evento ao Nível da Extinção exterminando o Homem, a raça dominante habitando o planeta, dita racional e inteligente).

 

(imagem: dreamworksanimation.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:26

Maio 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

13
15
16
18

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO