Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Covid-19 ─ Ah! Mas então, o que fazer?

Sábado, 10.04.21

Continuando a ver o nº de Infetados a subir/descer (mais de 2,5X o nº registado há 26 dias) e o índice de transmissibilidade em lenta mas constante subida (subindo no mesmo período mais de 20%), tendo conhecimento (limitando-me ao sector da Educação, vanguarda assumida pelo Governo na luta contra a Covid-19) de novos casos de infeção começando a surgir em diversas escolas como é o caso de duas escolas básicas/1ºciclo/jardim de infância do Montenegro (colocando 300 alunos em isolamento), sabendo nunca se ter concretizado a testagem e vacinação maciça e prévia (como prometido) de toda a comunidade escolar (e não só) envolvida e finalmente mantendo-me atualizado sobre o que se passa sobre este assunto por toda a Europa (de este a oeste)

 

Imagem1.jpg

Evolução Covid-19 em Portugal

15 de março a 9 de abril

(2021)

 

Com o vírus a manter-se e a ressurgir (como se vê pelo nº de óbitos/dia registados) traduzido pelo nº de infetados/índice R(t) e pela manutenção de um elevado nº de mortes (hoje Polónia/768 mortes, Itália/718 e Ucrânia/419) ─ para qualquer pessoa leiga mas no mínimo com “dois dedos na testa” e tendo noção da incapacidade de iniciativa (quanto mais de inovação ou mesmo improvisação) do nosso Governo ─ só sendo capaz de criar “Task Force’s” demorando semanas para se constituírem/reunirem e entrando em ação, concluindo não terem os recursos materiais/testes e vacinas e humanos/profissionais de saúde necessários para tal ─ tendo esta e claramente de se preocupar (ter receio) sendo no seu quotidiano obrigada a entrar/sair (de casa) e a entrar várias vezes em contacto (com objetos/pessoas, mais ou menos próximas).

 

Imagem1X.jpg

Evolução Covid-19 na Europa

8 e 9 de abril

(2021)

 

E para agravar isto tudo e já tendo lançado na rua mais de 1 milhão, dentro de 10 dias com o Ministro da Educação ─ um dos Ministros do Governo mais permeável à pressão, como o é do poderoso lóbi da Educação ─ a atirar para o meio desta grande confusão mais 400.000 alunos (que poderão ser o dobro aderindo o Superior), podendo totalizar a 19 de abril quase 2 milhões (em circulação com os seus habituais apêndices): questionando-nos se continuando estes parâmetros Covid-19 a subir (Infetados e R(t)) e nada de relevante (de prevenção, da nossa parte) se tenha passado entretanto, se a situação se agravar e ao lançarmos mais jovens para a rua (alargando a via de transmissão Família/Escola e cruzando-a com a via Família/Trabalho),  o que sucederá? No próximo dia 19 de abril Marcelo e Costa poderão pôr em causa o nosso destino: podendo-nos sair um “cheque-em-branco” sem cobertura.

 

(imagens: Produções Anormais)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 02:34

Covid-19 Europa

Sexta-feira, 09.04.21

Neste contexto de Desconfinamento em Portugal, algo sobre o que se passa um pouco por toda a Europa, com o registo do nº de óbitos registados esta quinta-feira dia 8. De oeste a este do continente europeu com números como +954 óbitos na Polónia (22% do total mundial de mortes neste dia), +487 na Itália (11%) e +464 na Ucrânia (11%). Portugal ficando-se pelos 9 óbitos (0,2%).

 

Imagem2.jpg

Europa

Com a Polónia a registar só hoje (8 de abril) quase mil mortes

(aqui ao lado a Espanha com 142)

 

Pela amostra e pelos 4.384 óbitos registados em toda a Europa (neste dia), confirmando-se como o vírus SARS CoV-2 continua bem ativo por toda a Europa, desde a Rússia/Ucrânia, passando pela Polónia e chegando à Alemanha/Itália/França ─ e saltando esta “barreira” atingindo rapidamente a Península Ibérica começando por Espanha, encontrando de seguida em Portugal um índice R(t) > 1.

 

Quando a Europa se aproxima das 0,95 milhões de vítimas mortais (no Mundo dos 2,95 milhões).

 

(dados: worldometers.info ─ imagem: Produções Anormais)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 05:00

Pedagogia TUTTI-FRUTTI Negativa

Quinta-feira, 08.04.21

E enquanto o animal-irracional vírus SARS CoV-2 continua tranquilamente e sem grandes problemas o seu próprio caminho ─ prevenido e já preparado contra as possíveis ações do seu hospedeiro (caso das vacinas) e informando/adaptando já as novas gerações-de-coronavírus ao mundo que os espera (daí as novas estirpes/variantes) ─ do lado do animal-racional ou seja do lado do Homem a confusão é cada vez maior, com uma multiplicidade de opiniões e o seu contrário, a serem publicitadas pelos mesmos e simultaneamente ─ conforme a força da maré. E não podendo esconder mais (e farta do travão da Saúde, tão incomodada com uma doença semelhante à Gripe) com a Economia a assumir definitivamente o poder de decisão: justificando-se com a afirmação inegável (sem resposta) “não se morrendo de doença, podendo-se morrer de fome”. Deixando todos desarmados e levando-nos (empurrando-nos) para a rua, como se lá nada de extraordinário se passasse (apesar de todos os cuidados extraordinários a ter ao sair).

 

vaccineillocover-1320x949.jpg

How Europe fell behind on vaccines

The EU secured some of the lowest prices in the world

At what cost?

(politico.eu)

Hierarquia

Tipo

Revelação

Oficial

c/ Colocação

Método

intelectual

CV

(emprego

garantido)

topo restrito

(p/p)

Mestre

Vendedor

Multiversão

“A Agência Europeia do Medicamento (EMA) anunciou esta quarta-feira, em comunicado, que encontrou uma possível ligação entre o fármaco e casos muito raros de coágulos no sangue. No entanto, o regulador europeu continua a dizer que a vacina é segura e eficaz e que os benefícios superam os riscos e que os coágulos devem passar a ser considerados como efeitos secundários da vacina.”

(TVI24/msn.com)

Aluno

Comprador

Versão Esperto

(1º Vencedor

Efetivo)

Alemanha vai negociar bilateralmente eventual compra de vacina russa.”

(24.sapo.pt)

Aluno

Comprador

Versão Burro

(2º Vencedor

Suplente)

“Assustado com efeitos secundários da vacina da AstraZeneca? Então veja a lista dos do paracetamol, ibuprofeno, Viagra e pílula.”

(visao.sapo.pt)

Sem-Abrigo

s/colocação

Método

manual

SC

(tripla infalível 1X2)

base extensa (pnp)

Cidadão

em

Geral

“Caso da AstraZeneca abala confiança, mas maioria dos portugueses quer ser vacinada.”

(lifestyle.sapo.pt)

“O Infarmed salienta que a possibilidade de aparecimento destes tipos de coágulos é “muito baixa”, mas recomenda que as pessoas vacinadas procurem “imediatamente assistência médica”, caso detetem algum dos seguintes sintomas: falta de ar; dor no peito; inchaço nas pernas; dor abdominal persistente; sintomas neurológicos (dores de cabeça intensas e persistentes ou visão turva) ou pequenas manchas de sangue sob a pele, em locais distintos do local da injeção.”

(eco.sapo.pt)

CV: Curriculum Vitae ─ SC: Santa Casa ─ p/p: para privilegiado ─ p/np: para não privilegiado

 

Agora sendo apanhados por uma guerra comercial (EUA/GB Vs. EUROPA) envolvendo o interesse das farmacêuticas e dos seus representantes políticos ─ os EUA, a Grã-Bretanha e a Europa (integrando todos o rico/e desenvolvido Hemisfério Norte Ocidental) ─ estando na berlinda uma vacina no caso a Astrazeneca. Um caso servindo igualmente para se começar a compreender melhor o que é essa entidade (não tanto para quem vai ao hospital, vendo-o carregado de material com essas iniciais) para nós ainda algo estranha, a EMA: como Agência (dita europeia/do medicamento) sendo para além da componente cientifico-tecnológica e prioritariamente (digam o que digam, nada funciona sem dinheiro), um Entreposto de compra e venda coletiva de material médico/hospitalar (e um rol de outros produtos associados ou não), naturalmente dependente dos fornecedores e de quem superior, hierárquica e realmente os controla ─ as grandes multinacionais maioritariamente dominadas pelos EUA (e por delegação de poder, por alguns dos seus Aliados). E se as Farmacêuticas o dizem (esteja em que lado estiver) os EUA, a GB e a Europa o fazem ─ com caminhos alternativos, mas vedados aos outros (mesmo assim deixando-nos felizes e em fila, ordenada e à espera da Astrazeneca).

 

(imagem: Anthony Gerace/POLITICO/politico.eu)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:53

Mundo Luso-Covid-19 ─ Nervosos à espera de Costa

Quinta-feira, 01.04.21

“Num dos dados relevantes surgidos com esta Pandemia Covid-19 (em Portugal) ao associá-la, compará-la e adicioná-la ao número total de mortes (registadas no período, indo de março a dezembro de 2020) ─ fins de março ─ resultando de um total de 10.100 mortos serem 5.559 por Covid-19 (55%). Em termos de comparação com os EUA (385.100 mortes no total) com mais de 80% (pior) e o México (com 230.800 mortos no total) mais de 40% (melhor).”

 

Imagem2.jpg

15 de março a 1 de abril de 2021

 

Com o nº total de doses (vacina em 1 ou 2 doses) administradas em todo o Mundo desde o início da Pandemia (de 13.12.2020 a 28.03.2021), a andar pelos 564 milhões (4% a 8% da população Mundial). Uma minoria. Em Portugal e segundo dados de 30 de março (deste ano), com o nº de doses administradas a andarem nas 16 pessoas/em 100 pessoas (Mundo 7,4/100) ─ tendo levado 1 dose 11% e tendo a vacina completa 4,6%.

 

Nesta guerra “Homem Vs. Coronavírus” tendo até ao dia de hoje (quinta-feira, 1 de abril) infetado 822.314 indivíduos e vitimado mortalmente 16.859, deparando-nos agora inesperadamente e como se não bastasse esta Pandemia (tendo já provocado no Mundo mais de 2,8 milhões de mortes), com um duelo político centrado em duas pessoas (representando os dois blocos em luta) e previsivelmente mortal (para um deles e como consequência para todos nós) envolvendo o nosso 1º Ministro (Costa) e o nosso Presidente (Marcelo): de um lado tendo-se o apoiante do “Fecho” e do outro o apoiante da “Abertura” e mesmo não tendo nenhum deles completa razão, com cada um deles a querer impor ao outro a sua opinião e a sua decisão (como se fossem o “Centro do Mundo”), empurrando-nos para uma guerra pessoal e ideológica (puro egocentrismo, pouco se importando com as consequências) em que os únicos prejudicados seremos de novo nós ─ os 10 milhões de portugueses entalados entre (são só dois, mas os outros vindo atrás/á frente) um individuo querendo por prevenção adiar (Presidente) e um outro mortinho poa abrir (1º Ministro). Mesmo não se sabendo quem tem razão e conhecendo-se o sucedido noutros países mais “adiantados” (na evolução desta última vaga), com Costa em contraciclo em relação ao que outros fizeram (Alemanha, França, Itália), a querer em vez de manter (ou recuar), continuar a abrir (como se fossemos o Reino Unido e estando dependente deles): e assim mesmo mantendo-se a evolução de Infetados ainda instável e não querendo o índice de transmissibilidade descer (o R(t)), mantendo-se o plano de desconfinamento do Governo e ao mesmo tempo tentando-se ignorar (colocar de lado) as “sugestões” de âmbito económico e social do Presidente ─ certamente que apoiadas a 100% pelos 10 milhões. Para já e em lume brando mantendo-se esta guerra Costa Vs. Marcelo, esperando-se entretanto e como diz “Costa o 1º” a entrada da lei em campo (TC dando-lhe razão) ─ nada de apoios sociais por não haver dinheiro (pretexto de não ter sido orçamentado, mas existindo retificativos), mas esquecendo-se das ilegalidades constantemente praticadas (e a praticar) só não sendo vistas por quem não quer, envolvendo não 1 milhão mas nestes casos um nº incontável/inimaginável/indefinido de muitos milhões (estes podendo ser sempre orçamentados com sucessivas retificações ─ algo de ofensivo e provocador) como é (só para citar os mais conhecidos) por ex. o caso do Novo Banco e o caso da TAP. Concluindo-se que se não se morrer de doença, as nossas autoridades procurarão sempre uma outra alternativa, obviamente mortal.

 

Screenshot_2021-04-01 France to close schools for

Emmanuel Macron

Presidente da França

Anunciando o agravamento das condições de desconfinamento

(hoje, 1 de abril de 2021)

 

Consultando a percentagem de vacinação em todos os Continentes (dados de 30 de março) com a América do Norte a liderar (graças aos EUA) com 27/100 pessoas, com a Europa aparecendo em segundo (graças ao Reino Unido) com 16/100 pessoas ─ uma desgraça não sendo os da “ilha” estando ao nível da América do Sul ou mesmo da Ásia ─ e de seguida aparecendo a América do Sul (8,2), a Ásia (5,1), a Oceânia (1,4) e finalmente a África (0,7).

 

Voltando à realidade prática e abandonando por momentos (se eles utilizando os seus média nos deixarem) “os duelos de retórica politico-ideológica” (inúteis para as presas, por feitas pelos predadores) ─ nos extremos levando a situações catastróficas como as vividas (impunemente, para o Presidente e seu Governo) no Brasil, no presente “enterrando-se gente de noite e de dia” (ultrapassadas as 320.000 mortes) ─ levando-nos sempre a “mãos-cheias-de-nada”, depois de três horas de espera (13:30 →16:30) pela comunicação ao país do 1º Ministro dando-nos novidades sobre os próximos 15 dias ─ ainda mais nos enervando, não só pelo atraso como pelo que dali poderia vir ─ dali nada saindo que nos aliviasse, além de uma mera intenção baseada numa perspetiva otimista (meia em código, só para entendidos), mais própria de proferida por um leigo ou por um manipulador: descodificada inadvertidamente por um jornalista (daqueles que não pensam, só repetem, por vezes indevidamente) explicando que tal otimismo (não referido, mas governamental, um traço do nosso 1º) se deveria, “à chegada próxima do Verão e do tempo quente e seco, matando e arrumando o maldito bicho”. Mas onde será que eu já ouvi isto? E nos casos de dúvida deixando a decisão (para se irem habituando ao abandono, tal como a generalidade dos cidadãos) aos Municípios e outras autoridades locais (livrando-se ─ o Governo ─ de futuras responsabilidades). E ainda ficando mais preocupado ao saber pela boca do nosso 1º Ministro Costa que entre os “piores” concelhos de todo o país (uns 308) ─ 13+6 ou seja 1300:308 % ─ um deles seria o de Albufeira com 120/240 casos/100 mil (com Lagoa e Vila do Bispo num 2º nível de gravidade, só ultrapassados por Portimão num 1º nível com mais de 240 casos/100.000): em princípio devido a um aumento circunstancial do nº de Infetados nos últimos (2/3) dias. Uma declaração efetuada por Costa aos portugueses, indicando-nos o seu caminho e certamente deixando muitos de nós contentes (desde o progresso na retoma das aulas/agora até ao 9º ano, até à abertura de mais espaços/como as esplanadas de cafés/restaurantes) ─ só pensando no bom e atirando para trás das costas o mau (para muitos de nós, a única forma de se sobreviver) ─ apesar dos Infetados e do R(t) e do constante e repetitivo aviso/alerta (para irmos em sentido contrário) feito por países já tendo vivido antes este momento (estando mais adiantados nesta vaga) ─ como é o caso da poderosa Alemanha (líder e motor da Europa e mantendo o confinamento) ─ e ainda do facto progressivamente sendo conhecido (confirmado pela WHO/OMS) da subida lenta mas “suspeita” e global (especialmente Europa e América) do nº de Infetados. E enquanto uma Europa fecha (a mais forte) ─ como hoje a França ─ a outra nada aprendendo (mais fraca, tendo que trabalhar até para/pelos outros) abre ─ como Portugal (o bom aluno, mesmo que o mestre não preste, o que interessa é o certificado). Pensando do lado de quem paga, “que remédio”.

 

Imagem1.jpg

19 de março a 1 de abril de 2021

 

Estando-se no final de março de 2021 ─ mais de um ano após o início desta Pandemia Covid-19 ─ com 10 vacinas disponíveis no mercado, umas mais para o Hemisfério Oriental (um bloco/Eixo do Mal/terra-de-mouros) outras mais para o Hemisfério Ocidental (outro bloco/Eixo do Bem/terra-de-cruzados): liderando a Oxford-AstraZeneca (em 94 países) além de ser da GB, talvez se compreendendo aqui a perseguição à mesma ─ seguida pela Pfizer-BioNTech (em 80) e pela Moderna (em 34) todas Ocidentais ─ e só depois surgindo a Sinopharm-Beijing (em 21), a Gamaleya/Sputnik V (em 20) e a Sinovac (em 14) todas Orientais.

 

A partir da próxima semana 5 de abril estreando-se um novo episódio (e esperando-se a reação do Município de Albufeira à declaração de Costa) desta série em segunda temporada (depois de 2020, temporada de 2021) ─ correndo bem ou mal, restando-nos sempre a hipótese de rezar à nossa Santinha e tendo uma (local/nossa) a Nossa Senhora de Fátima: protegendo-nos não só de “um Trump ou de um asteroide” mas igualmente desse “bichinho-maldito” queimando-o com os seus poderosos raios Sol (emitidos por Nossa Senhora) e no caso de os Deuses se terem convertido em astronautas (teoria igualmente válida), vindo em nosso socorro, lançando-lhes o seu raio-mortal e exterminando-os a todos.

 

[Consulta de dados: “Tracking Coronavirus Vaccinations Around the World”: nytimes.com/interactive/2021/world/covid-vaccinations-tracker.html]

 

(dados: dgs.pt e nytimes.com ─ imagens: Produções Anormais

e Ludovic Marin/AFP/Getty Images/theglobeandmail.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:43

Dead Vs. Red

Sexta-feira, 26.03.21

Better Dead Than Red

 

Pouco se importante morrendo-se sem gás (exigindo a substituição do gás comunista, pelo gás da liberdade ─ morrendo-se de frio), pouco se importando morrendo-se sem vacinas (exigindo a recusa de vacinas como a Sputnik, morrendo-se do vírus): ou não fosse o segredo, a alma do negócio (petrolíferas/farmacêuticas). Esta a política da Europa face aos EUA.

 

022414masque_of_red_death_poster_031.jpg

A copy of the original poster for the 1964 movie "Masque of the Red Death,"

starring Vincent Price and based on a short story by Edgar Allan Poe

 

Seguindo ordens do outro lado e do seu entreposto mesmo ao lado, as indicações a seguir do lado de cá, para nos protegermos dos lá do fundo ─ fielmente obedecendo às diretivas, do Dono Disto Tudo. Dando nisto (uma opinião):

“BETTER DEAD THAN RED”

(Bradley Blankenship/rt.com)

Tudo por causa da Guerra entre os dois blocos mundiais, de um lado tendo os EUA & Aliados, do outro China & Rússia: envolvendo sansões e vacinas dos EUA aos lá do fundo e no intermédio ameaçando quem se tentar distrair.

 

Better Dead Than Red

Better Red Than Dead

 

Better Dead

Than Red

Comédia/curta

25 de setembro de 2017

EUA

(imdb.com)

In a short musical comedy film noir, New York's worst detective is hired to solve America's hottest case and stumbles upon a Russian plot to sway the 1952 presidential election.

      26c0e0a4181b749caa7ab65186c0506d.jpg       better-red-than-dead-3.jpg

Better Dead

Than Red

e

Better Red

Than Dead

Por oposição

(wikipedia.org)

Better Red Than Dead, Better Dead Than Red ─ "Melhor Vermelho do que Morto", "Melhor Morto do que Vermelho" ─ foram slogans políticos usados durante a Segunda Guerra Mundial pela Alemanha e durante a Guerra Fria pelos Estados Unidos e outros países, sendo o vermelho a cor emblemática do comunismo.

 

Compreendendo a História, recorrendo não só à Cultura como igualmente à Memória ─ “algo” de um conjunto (pertencendo-lhe, não lhe pertencendo) sem Dimensões e sem Limites, superando todos os impedimentos aparecendo (inesperadamente ou não) num dos tantos trilhos (com consciência, real ou imaginada) por nós percorridos: tal como o sucedido com os imanes, sendo atraídos por uma (individual por coletiva) “Alma Eletromagnética”.

 

(legenda: uiowa.edu ─ imagens: imdb.com/pinterest.com/mwomercs.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:01

EU/PT ─ A Culpa é do Outro (AstraZeneca)

Quarta-feira, 24.03.21

“Se achas que ÉS grande (logo devidamente em maiúsculas), nunca te esqueças que a Culpa (seja o que isso for, no entanto um fator de seleção pelos vistos decisivo), é sempre do outro mais pequenino (devidamente e por hierarquia em minúsculas).”

 

astra.jpeg

 

Atraso na vacinação na UE deve-se apenas à AstraZeneca:

"Não está a entregar nem um quarto

das doses contratualizadas".

(Jornal i/23.03.2021/sapo.pt)

 

Ainda e como sempre na senda (como animais de pequeno porte, que dizem sermos) do “Portugal dos Pequeninos” ─ “itinerário que se percorre para ir de um lugar para outro” (dicio.com.br): chegando-se lá (no passado) através de uma porta antes estreita (só aberta para uma minoria pelo Velho Regime) ─ “utilizando como arma uma pistola” (com balas fabricadas para esse fim) ─ e agora (no presente) de pior acesso, sendo por atribuição de concessão (e pagamento das respetivas alvissaras) disponibilizada a todos (a Coletivos/Empresas com o seu comando à distância controlando de longe os seus súbditos e o Novo Regime) ─ “utilizando como arma um simples papel” (com canudos fabricados para esse fim). Daí e cronologicamente com as nossa Vidas (mais recentes) a passarem pelos Mosteiros, deslocando-se de seguida para os Quartéis e finalmente (o que sucede no presente) fixando-se (para já) nas Escolas: prognosticando-se para o Futuro (a muito curto-prazo e se não for já o caso, no presente) a entrada desta ultima (da Escola) e pelo menos provisoriamente a passar para a porta da fábrica, respeitando e obedecendo às exigências (se quisermos sobreviver) das “forças vivas da terra” (sendo nós logicamente e por oposição, “as forças mortas da terra”). Para além de tudo o mais não será a justificação ─ os vivos salvarem os mortos ─ e não nos querendo transformar em Zombies ─ mais um Insulto?

 

"É apenas com um dos contratos

que temos problemas graves.

O problema é a AstraZeneca."

(Jornal i/Sandra Gallina/CE)

 

E eu que pensava que se um negócio entre duas partes não resultava, “a culpa seria obviamente de ambas” ─ em partes iguais ou diferentes (sendo “o segredo a alma do negócio”), mas essa sendo outra questão colateral, dependendo do que dizia o contrato estabelecido (confidencial, havendo sempre o perigo de se desvendar “o segredo”, sempre em anexo ao original): não acontecendo desse modo estando-se noutra fase do processo, com um deles ou mesmo os dois “segurando as calça com as mãos” e acusando por essa razão o outro, de lhe ter roubado o cinto ou os suspensórios pondo a claro e à vista de todos o material ─ em falta para um (“o burro, o que paga” e que pouco ou nada recebe em troca), em excesso para o outro (“o esperto, o que recebe” e que pouco ou nada dá em troca).

 

c682654263e2caf832dff1c469a230d0.jpg

 

A CE revelou que a AstraZeneca se comprometeu inicialmente

a fornecer 90 milhões de doses até final do primeiro trimestre,

"mas fez uma primeira redução para 40 milhões

e agora a sua projeção é de reduzir para 30 milhões".

(jornal i/CE)

 

Cada uma das partes denunciando a outra parte, com a iniciativa de denúncia a vir (naturalmente e como seria lógico) daquele que sabendo no que se metia, mesmo assim (analisando os nãos e os sins pessoais e de “alguns outros acima dele”, os “testas-de-ferro”) prosseguiu com o mesmo negócio ─ sabendo antecipadamente que nada lhe aconteceria (escudado como seu representante no “interesse público), nem sequer ao outro envolvido (por vezes/muitas vezes, direta/indiretamente, “parceiro-de-negócio), perdendo apenas “os suspeitos do costume” (os não tendo o mínimo acesso ao negócio) os contribuindo para a sua caixa (não sendo como na Igreja de esmolas): no fundo estando-se perante 2 oportunistas-vigaristas antecipando os biliões do negócio e no cumprimento do trajeto comercial (da troca) esquecendo-se do compromisso estabelecido/contratado ─ aliás (e ambos sabiam disso) impossível de se cumprir. Um tendo recebido não entregando (tudo, só parte), o outro tendo feito o pagamento integral não recebendo (tudo, só parte) ─ no fundo parecendo dois irmãos envolvidos no mesmo negócio (e sendo o mesmo entre ambos), adivinhando-se em espanto o seu objetivo e final do processo: ficando um com biliões (aqui a Empresa não cumpridora) e o outro com as mãos (e os pés, tendo de fugir) a arder, sem dinheiro (nosso, do contribuinte) nem produto (de nossa necessidade, comprado em nosso nome). Com a Farmacêutica vendo a oportunidade (até sugerida graciosamente pela outra parte) em vez de conforme a sua capacidade oferecer 1 Milhão, oferecendo 10 Milhões e recebendo logo ali em conformidade (mesmo sabendo não ter essa capacidade, quando muito 1,5 Milhões) ─ sabendo nunca ir cumprir o prometido ─ e com o Estado “deixando-se estranhamente levar pelo esquema montado, sabendo poder estar a ser ludibriado” unicamente e sem questionar a pagar, mesmo que tendo encomendado 10 Milhões e ultrapassado o prazo recebido apenas 15% do contratado.

 

0005895194.jpg

 

Para a responsável a campanha de vacinação na UE

irá ganhar "um forte impulso" graças à 4ª vacina autorizada pela EMA,

a vacina da Johnson&Johnson,

que começará a ser fornecida à Europa já no próximo mês de abril.

(Jornal i)

 

E para não se chatearem muito podendo assim continuar a trabalhar ─ tranquilos ─ lançando-se (lançando-nos) numa Nova Fase em direção aos Tribunais, onde poderão (com toda a Máquina montada para isso, tendo os Escritórios de Advogados instalados tanto na Assembleia da República como no Parlamento Europeu) “receber ainda algo mais”: de um lado estando a AstraZeneca (1 Empresa) do outro a Europa (mais de 25 Estados) e ganhando a ASTRAZNECA. Hoje 23 de março de 2021 com a Europa sem Vacinas e a AstraZeneca cheia de Dinheiro. E não sendo um homem ─ nunca se tendo tratado de um problema básico de género, mas de poder efetivo, aceitando homens e mulheres (estas desde que “barbudas” passando por homem) ─ agora com uma mulher no comando deste desastre, para o usufruto das vítimas (não sendo sexista) de ambos os sexos. Enquanto os verdadeiros Iluminados da Europa (não as nossas “Mentes que Brilham” não o sabendo, estando fundidas, “fodendo-nos”) se viram de imediato (importando, fabricando por concessão, no seu território) ─ isto se não existirem acordos secretos anteriores, até no processo de produção/fabricação da vacina ─ para os russos da vacina SPUTNIK (tendo sido o 1ª país a produzir uma vacina para o Covid-19, no Ocidente considerada igual ou melhor que as restantes). Uma tristeza sendo nós peões de americanos, de russos, de chineses e agora como tradicionalmente até de alemães ─ depois da Alemanha Nacional e Socialista (NAZI) de Hitler tornando-se de novo a nossa poderosa (não com Armas, mas com Dinheiro) “Guarda-Avançada” com a ex-oriental convertida Merkel (ainda) no Leme.

 

No fundo e como “Moral da História” (sendo a deles) com nenhuma das diferentes autoridades sabendo de pouco ou de nada: exceto nós os defraudados sempre e sempre questionando ─ depois de tanta e tanta publicidade do Estado e da AstraZeneca ─ e simultaneamente pedindo “respeitem-nos, deixem-se de vez de tretas”, “ONDE RAIO ESTÁ ESSA VACINA”?

 

E não tendo medo de ficar “VERMELHO” tomando a vacina russa SPUTNIK.

 

(imagens: AP/floridapolitics.com ─ AP/uk.news.yahoo.com ─ elobservador.com.uy)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:37

Entrando na 2ª Primavera Covid-19

Sábado, 20.03.21

No dia em que chega a estação da Primavera anunciando o regresso das andorinhas (muitas delas vindo do norte de África) ─ neste início de estação e sendo sempre acompanhadas pelas “Amendoeiras em Flor” (já neste mês de março), mantendo-se ainda alguma imprevisibilidade sobre a evolução da Pandemia (Covid-19): apesar de um decrescimento sustentado e na generalidade dos parâmetros da atividade do vírus SARS CoV-2 (registado por cá), restando alguma preocupação  por uma nova e ligeira subida do nº de infetados (Covid-19) um pouco por toda a Europa.

 

Imagem1.jpg

 

No passado fim-de-semana (e com o início dos desconfinamentos) tendo-se retomado as ligações aéreas, mas como limitadas às essenciais (como a dos residentes de ambos os lados) e ao reinício dos voos (das companhias aéreas), com as mesmas e efetivamente só se iniciando para lá dos meados de maio: até lá esperando-se para ver o que se vai passar tanto por cá como (igualmente) por lá, dessa confluência de interesses podendo resultar (sendo eficaz) o segredo para a resolução deste “enorme problema”. Resultando, no mês de junho, podendo-se ainda ter Verão (no Algarve).

 

(imagem: Produções Anormais)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:13

As Farmacêuticas e os Biliões de Dólares

Sábado, 20.03.21

Agora que estamos a viver um período Novo-Normal (concluída a 1ª vaga) sucedendo a um outro dito Normal (anterior à 1ª vaga) mas na realidade sendo Velho-normal (essencialmente mantendo indefinidamente o status quo vigente), não se podendo nunca e de nenhum modo “perdoar” Ursula Gertrud von der Leyen (atual presidente da Comissão Europeia, representando a Alemanha e a CDU) nem sequer Angela Merkel (atual chanceler da Alemanha pela CDU): a atual chanceler alemã por querendo livrar-se de vez da sua Ex.-Ministra da Defesa (sendo igualmente da CDU, potencial candidata à  sua sucessão) ─ por incompetência no exercício do seu cargo (2013/2019)

 

www.usnews.com.jpg

Vacinação em massa nos EUA

 

Aproveitando a oportunidade surgida (a sucessão de Jean-Claude Juncker em 2019), arranjando uma solução consentânea (para ela, para a outra e para a EU) e “despachando-a” (em 2019) para a Europa (logo como presidente da CE), assim como a própria presidente da Comissão Europeia por nada de significativo ter feito desde o dia da sua tomada de posse em 1 de janeiro de 2019. No primeiro ano (2019) não se destacando em nada e chegado o coronavírus em nada se destacando, caracterizando a sua intervenção nesta Pandemia como um verdadeiro desastre ─ como se constata no presente com a encomenda de milhões de vacinas, delas só chegando (como se tal não fosse expetável) uma “amostra” (mais uma vez deixando-nos expostos ao vírus).

 

Abril 2020

Laboratório ─ País

Janeiro 2021

V

R

BD

R

BD

42,19

Johns. & Johns.

EUA

82,06

+39,87

50,00

Roche

SUI

63,85

+13,85

(51,75)

Pfizer

EUA

(51,75)

----

14º

19,57

Bayer

ALE

48,02

+28,45

48,67

Novartis

SUI

47,45

-01,22

41,75

Merck

EUA

46,84

+5,09

24,70

GlaxoSmithKline

GB

43,92

+19,22

27,98

Sanofi

FRA

39.28

+11,30

(33,27)

AbbVie

EUA

(33,27)

----

----

----

Abbott

EUA

10º

31,09

----

26,15

B.-Meyers S.

EUA

----

----

----

10º

23,57

AstraZeneca

GB

----

----

----

(R: Ranking BD: Biliões Dólares V: Variação)

 

02-mask-covid-19-safety-vaccine-wellness-restricte

Desesperando na Europa pela vacina

 

Vacinas contra a Covid-19

 

Dando uma rápida vista-de-olhos pela tabela anterior verificando-se desde logo o crescimento de mais de 40% nos dividendos registados (do 1º/abril 2020 para o 2º registo/janeiro 2021) em 8 das farmacêuticas (com dados completos) liderando a norte-americana J&J: nestas 8 passando de 285 biliões de dólares para mais de 402 biliões e do mais recente TOP 10 seis (6) sendo dos EUA, duas (2) da Suíça, uma (1) da Alemanha e uma (1) da França ─ 60% EUA e 40% Europa. No entanto sem vacinas que cheguem para a Europa ─ sendo a maioria exportada para os EUA ─ assim criando esta crise mais que anunciada. E com os grandes campeões deste inesperado “retorno financeiro” (proporcionado pela Pandemia) a ser a poderosa indústria Farmacêutica (Johnson & Johnson/EUA, Roche/Suíça, Pfiser/EUA, mais de 50 biliões cada) por outro lado pagando (adiantado e mesmo assim não a tendo) o já tão arrasado contribuinte (europeu). Para uns tudo bem, para outros tudo mal.

 

word-image-19.jpg

Sujeitando-se à desinformação

 

Dada a esperteza das empresas e a conivência da presidente da Comissão Europeia, por um lado com os produtores (de vacinas) em vez de se comprometerem com alguns milhões prometendo muitos milhões ─ e recebendo como tal ─ enquanto pelo outro lado com os clientes (o Estado, os seus cidadãos) esperando muitos milhões e acabando por receber apenas alguns, ainda-por-cima tendo pago (todos) e antecipadamente: deixando os produtores (a Indústria Farmacêutica) com muitos milhões e em contrapartida (extremamente negativa, até pelo atraso podendo provocar ainda mais vítimas mortais) o cliente (nós) ficando com pouco (por claramente insuficiente) produto. E que se saiba com um Presidente (Ursula Gertrud von der Leyen) em princípio sabendo fazer contas e balanços, de modo a manter um mínimo de equilíbrio:

 

Pelo que a história deverá ser outra bem mais clara e muito mais simples ─ mandando no Estado a Indústria Farmacêutica (como a detentora da “cura”) tendo-o e a nós nas suas mãos ─ mas para o público em geral servida rapidamente à mesa (para a engolirmos, sem tempo para reagir) mais profunda e de difícil (acesso á) confirmação (flagrante) ─ entalando-nos/engasgando-nos. Uma vergonha quando se produzindo a vacina e não a tendo (sendo esse o caso da Europa), tendo-a outros até a mais e até dando para oferecer (como será o caso dos EUA). Apesar do total desprezo não compreendendo (a questão das vacinas IN/vacinas OUT), mas aceitando (vacinas só do Ocidente, imposição norte-americana) e ao mesmo tempo recusando perentoriamente outras (mesmo considerados iguais/superiores pelo Ocidente como a Oriental e russa Sputnik).

 

(dados: pharmapproach.com/bizvibe.com/getreskilled.com ─

imagens: usnews.com ─ cnn.com ─ euromaidanpress.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:49

Europa

Terça-feira, 12.05.20

Despachado para Júpiter a 300.000Km/s e chegando lá em menos de 40 minutos, tendo a oportunidade ao passar muito próximo de Europa e apesar da sua ainda gloriosa juventude, ali poder confirmar a visão de um “Mundo Vivo” mas profundamente sulcado por inúmeras cicatrizes.

 

moon-jupiter-saturn-trio-ottewell-may12-2020-e1589

Lua, Saturno, Júpiter e ao lado ainda Marte

(e junto a Júpiter, mas não se vendo, Europa)

 

Olhando esta terça-feira (12 de maio) para o céu noturno na direção da constelação de Sagitários (amanhã de Capricórnio, depois de amanhã de Aquário), para além de observarmos a Lua bem visível “lá em cima”, podendo-se ainda descortinar bem ao lado da mesma (o único satélite da Terra) dois outros dos oito planetas (os dois Gigantes Gasosos) integrando o Sistema Solar: menos brilhante Saturno (de diâmetro superior a 116.000km e localizado a mais de 1.400.000.000Km) e mais brilhante Júpiter (de diâmetro inferior a 140.000Km e localizado a menos de 700.000.000Km), devido não só à sua posição, assim como ao seu tamanho, como ainda à sua distância à Terra. E próximo do planeta Júpiter o maior do nosso sistema planetário (tendo como estrela de referência, o Sol), dirigindo a nossa particular atenção para uma das suas cerca de 80 luas, uma das quatro “Luas de Galileu” (um dos 4 maiores satélites do planeta Júpiter): Europa. E ainda um pouco mais afastado o nosso vizinho externo o Planeta Vermelho (Marte) em conjunto com Mercúrio, Vénus e Terra integrando o grupo dos Planetas Interiores (interiores à Cintura de Asteroides).

 

europamapv2.jpg

A lua de Júpiter

EUROPA

 

The above map shows locations where each image, showcasing a variety of features, was captured by Galileo during its eighth targeted flyby of Jupiter's moon Europa.

 

pia23871_-_1st_in_gallery.jpgpia23872_-_2nd_in_gallery.jpg

Imagem

1/2

 

Images of (1) an area called Chaos Transition shows blocks that have moved and ridges possibly related to how the crust fractures from the force of Jupiter's gravity;

And (2) of an area called Crisscrossing Bands shows ridges, which may form when a crack in the surface opens and closes repeatedly. In contrast, the smooth bands shown here form where a crack continues pulling apart horizontally, producing large, wide, relatively flat features.

 

pia23873_-_3rd_in_gallery.jpg

Imagem

3

 

Image (3) showing chaos terrain where blocks of material have shifted, rotated, tilted and refrozen. Scientists use this as a puzzle for clues about how the surface has changed. The area is called Chaos Near Agenor Linea for its proximity to the wide band of that name at the bottom (of the image).

 

Europa uma das luas de Júpiter sensivelmente com a mesma dimensão da nossa Lua (ligeiramente menor), podendo, no entanto, ter Água (exteriormente sob a forma de gelo, mas sobretudo em oceanos, debaixo da superfície gelada, subterrânea), uma ligeira Atmosfera (contendo oxigénio) e até algum tipo de Vida (extraterrestre, algum tipo de bactéria). Exteriormente e observando a sua superfície (sendo ainda uma lua jovem, a nível tectónico e de deslocação de placas, ainda bem ativa) um dos mais lisos corpos integrando o Sistema Solar, sem grandes montanhas ou depressões (como crateras) ─ logo de baixa topografia ─ e apresentando-se aos nossos olhos (à distância, utilizando imagens de sondas por lá tendo andado ou então de telescópios terrestres, colocados para cá ou  para lá da nossa atmosfera) com imensos riscos escuros atravessando quase que caoticamente toda a sua superfície, entrecruzando-se com outras fraturas dispondo-se igual e como que aleatoriamente em todas as direções ─ e contendo (pela cor á sua superfície, o amarelo) cloreto de sódio tal como acontece com  Terra e com os seus oceanos (salgados).

 

europa_full.jpg

A sonda automática

EUROPA CLIPPER

 

E tal como no passado com os Canais de Marte, tornando este mundo interessante e algo misterioso: até pela presença de Água e conquistados outros corpos ─ como já previamente planeado a Lua e o planeta Marte (até meados deste século), com as viagens interplanetárias ─ podendo-se transformar no futuro em verdadeiros entrepostos, então para viagens ainda mais distantes (ultrapassada a Nuvem de Oort) como as Viagens Interestelares (para já só por lá andando, as sondas automáticas Pioneer 1 e 2). Para já nos contentando ainda com imagens da velha e defunta Galileu, mas já com uma nova missão em marcha tendo como objetivo esta lua (promissora pela água) de Júpiter: a da sonda automática Europa Clipper prevista para esta década de 20.

 

(texto/inglês: nasa.gov ─ imagens: Guy Ottewell’s blog/earthsky.org,

NASA/JPL-Caltech/SETI Institute e jpl.nasa.gov)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:17

Fúria Descontrolada, Talvez Atabalhoada, Mas infelizmente Real

Terça-feira, 31.03.20

Agora que os EUA começam definitivamente a tomar consciência de já terem entrado de vez na corrida de se transformarem − destronando definitivamente a China − no Nº 1 do Top Mundial de Infetados de Covid-19 (já com mais de 150.000 casos confirmados, 20% do total Global, 1ª medalha de Ouro) podendo ainda e a curto-prazo tornarem-se igualmente no Nº 1 do Top Mundial de Vítimas Mortais de Covid-19 (a caminho dos 2.000 infetados, perto de 8% do total Global, 2ª medalha de Ouro), com os Democratas a começarem mesmo que lentamente a demonstrarem finalmente poderem estar mais interessados no futuro (Coletivo) dos EUA − nos cidadãos que afirmam representar − do que no seu próprio futuro e ambição particular (Individual) – centrando-se exclusivamente e durante quatro anos no ataque ao presidente democraticamente eleito (respeitando as regras do jogo previamente conhecidas e aceite por todos) Donald Trump, tentando de uma forma mais direta e eficaz evitar a queda definitiva do Império Norte-Americano (com sede em Washington) e a entrada antecipada do novo Império Planetário encabeçado pela China tendo a seu lado a Confederação Russa, o Império Chinês (com sede em Pequim),

 

16fb5600-d642-434d-8a1a-f8e064e14a00-getty-1203497

 

Tornando-se verdadeiramente deprimente e assustador ver 75 anos após o fim da II Guerra Mundial, aqueles que antes destruíram a Europa e quase todo o Mundo − ainda-por-cima carregando às suas costas e de uma forma bem visível muitos dos cadáveres daí resultantes, de que os Campos de Concentração ainda são uma grande evidência e testemunho, tendo ainda como reflexo presente, ofuscante e brutal, um complexo de culpa que sempre transportarão consigo (e bem expresso) se não no seu corpo na sua alma – agora não se socorrendo de “Armas Físicas Manuais(de Destruição Maciça Objetiva, comprovando não serem os humanos à prova de bala), mas de “Canudos Psíquicos Intelectuais”, pudessem retornar e ressuscitar (equiparando-se a “Salvadores”) recorrendo de novo às mesmas teorias racistas agora não apenas de “cor ou de raça”, mas associando-as como alternativa viável a um novo processo de  exploração e negação (sobrepondo a economia dita coletiva à liberdade individual), à meteorologia local e condições ambientais (que naturalmente os pobres sobrevalorizam, não tendo outras perspetivas de vida), designando-nos inicialmente (não pessoalmente mas através dos seus intermediários/proxenetas) como “malandros só gostando de copos e de mulheres(uma afirmação só podendo ser proveniente do “verdadeiro macho”, mais habituado não a ter uma mulher, mas uma prostituta, no fundo insultando a classificando o género feminino) e posteriormente mesmo com os cadáveres a caírem como castelos de cartas (pensando ainda estarem a jogar “ao burro em pé”) nos catalogarem como “os merdas do sul” tendo como chefe de orquestra uma mulher fazendo-nos um manguito e na prática indicando-nos a nossa direção utilizando e bem ereto, hirto e determinado ”o seu dedo do meio”: num estado de desespero italiano vendendo os ventiladores à melhor proposta, apresentada pela Suíça (pelos vistos sem grandes resultados, para os compradores/clientes).

 

Enterrando-se e levando-nos com eles para o abismo, enquanto hesitam entre aqueles a quem obedecem sem questionar e nada fazem por eles (EUA, só tendo papel) e aqueles que na realidade lhes têm enchido os cofres (China e Rússia, tendo Ouro): e nem sequer aprendendo com quem nunca esteve connosco apenas nos usou (Reino Unido), um dia abandonando-nos e encostando-se aos EUA e agora com a chegada do Covid-19 vendo-se completamente isolado, falido e sem saber a quem recorrer.

 

37202645_28465860_WEB-1060x594.jpg

 

Mas chegando de falar de coisas (política/políticos) nojentas e já agora utilizando o Costa “repugnantes”, sendo apenas pena tal mensagem em vez de ser dirigido ao prostituto não ser dirigida ao atual gerente e financiador do bordel, pelos vistos moral e legal. Desculpem (mesmo os disparates e os erros) mas é da fúria incontida, acumulada e desesperada face ao número interminável de cadáveres. Europa? Deixa-me rir e chorar! É certo com a nossa parte de culpa e de responsabilidade, vivendo num país onde num só dia e em pouco tão tempo soubemos e apenas por denúncia (hierarquicamente igual ou inferior aos seus praticantes) o que fizeram agora com conhecimento de todos com um cidadão ucraniano (certamente tentando por todas as formas tal como muitos de nós chegar aos seus e ao seu país) − assassinando brutalmente, talvez como o fazem habitualmente (noutro contexto ou não) com “um cão – e como sempre prendendo-os mas assim não tanto (prisão domiciliária e para não os incomodar muito e dar-lhes mais espaço para se movimentarem prometendo-lhes uma pulseira eletrónica, quando deviam ser postos logo atrás das grades até para poderem conviver com o seu amigo covid-19) e subindo na hierarquia mas nunca atingindo o topo, o Ministro (que por decência devia assumir a sua responsabilidade e demitir-se) não fosse o “Diabo tecê-las”: algo que poderíamos dirigir em diferentes graus mas com as mesmas consequências aos responsáveis entre outros, da Educação (onde anda o Ministro vindo as sugestões do ministro da Economia e com os professores numa ação forçada e repugnante a avaliarem à pressa alunos a meio da corrida ignorando as regras iniciais, mandadas para a “bardamerda”), da Administração Interna (ignorando como se não fosse sua responsabilidade o que se passa nas cadeias) e até da Saúde, neste ultimo caso com os responsáveis ou até o 1ª Ministro a assumirem pessoalmente não propriamente a demissão destes mas o seu afastamento, mesmo que temporário (tanta a saturação pela falta de credibilidade técnica dos mesmos, necessitando as pessoas de novos seres humanos pelo menos frente às câmaras, de modo a ainda darem alguma esperança àqueles que sabem poder vir a morrer em combate apenas e inacreditavelmente – esperando-se que no futuro criminalizados pelas suas não ações) ou não estivessem os seus subordinados (os “Heróis do Povo”) completamente desarmados, “usando apenas fisgas e só sendo possível de o fazer uma vez” e (pasme-se) pelos vistos dirigidos pelos seus (por nomeação e confiança) especialistas e até matemáticos (denegrindo aquilo que muitos assumiram com sacrifício mas voluntariamente, não recorrendo certamente ao ”juramento do hipócrita”).

 

Chega (2ª vez)! Pedindo desculpa no entanto por qualquer coisinha e não deixando de mencionar seja qual for a sua ideologia política (eu sei, não é a minha, mas talvez pela 1ª vez votando em “Alguém” com letra grande) aquele “Homem de Ovar” que não “protegendo o seu cuzinho” se lançou mesmo assim às feras assumindo em nome do Povo e se necessário o seu sacrifício político e pessoal − e reparem vencendo e com todos os outros (uns bons, outros maus, é a vida, mas um tendo de ser sempre o 1ª) depois a tentarem copiá-lo.

 

(imagens: Getty Images − Estela Silva/Lusa/dinheirovivo.pt)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:03