Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


PUM! PUM! PUM!

Segunda-feira, 10.01.22

Ontem dominavam-nos com uma pistola (registada, legal) ─ “PUM! Lá vai mais um!” ─ hoje servindo-se desta e como garantia acessória, de um canudo (certificado, oficial) ─ “PUM! PUM! Lá vão mais dois!”

8521363a-d693-401b-8927-249f03d62725.08ea762d88671

Zippo Lighter:

Bombs Away, Pin-up Girl.

(face de um isqueiro/walmart.com)

Depois de ainda ontem (9 de janeiro de 2022) as delegações dos EUA e da RÚSSIA terem um jantar de trabalho como preparação de uma semana de encontros bilaterais (iniciando-se já hoje segunda-feira, 10 de janeiro), tendo como pano de fundo as relações entre os dois estados e colateralmente (tudo ajuda, até ouvir os subordinados) o “conflito” Europa/Rússia, motivado pela questão da Ucrânia (no passado integrando a U. R. S. S.) ─ segundo a NATO (representante militar de uma das partes) podendo levar a uma guerra no limite (até parecendo um desejo), uma GUERRA MUNDIAL ─ sendo curioso como a diplomacia aqui em mais uma tentativa de sobrevivência (e de credibilidade, face ao poder dos Militares sobre a sociedade Civil) é desde já torpedeada (não se respeitando a outra parte, mas prosseguindo a campanha de diabolização desta), tentando-se desde já desequilibrar a balança ─ a razão sendo sempre do Ocidente (leia-se, do líder do Império) ─ caso o motivo reapresentado (nem sequer retocado) não seja convincente ─ para nós e sobretudo para o Oriente: tal o peso Global dos EUA que, quem estiver no prato lá de cima (não tendo peso Global, sendo extremamente leve, tendo tonturas e desequilibrando-se), não tendo a mínima hipótese, arriscando-se mesmo a cair e com um grande tombo. E para se tirar dúvidas bastando ler as parangonas (aí estando as intenções, nem sendo necessário traduzir):

US rejets Russia’s call to halt NATO expansion

Blinken warns Russia of “Massive Consequences” over Ukraine

US question Russia-Led Peacekeeping in Kazakhstan

(09.01.2022/antiwar.com)

Para tal só tendo que nos não “generalizar” e em sua substituição (necessariamente colocando umas palas, para não nos perdermos) “especializar” (como se por acaso soubéssemos qual a nossa posição no Mundo, para nos podermos perder).

5d4050c748c50a6d7a7ea613.jpg

Os 5 lugares onde pode começar em 2022 a WW3,

Taiwan e Ucrânia, Irão, Coreia do Norte e China,

(algo tendo de comum, mas o que será?)

Como se vê, estando o Mundo em risco de guerra (podendo ser eminente), não existindo diálogo possível (extremando-se a posição e a situação, bastando para tal e facilmente ─ tendo-se o eco dos restantes ─ fazê-lo unilateralmente) e ainda com a crise socioeconómica instalada “ajudando” (atirando a nossa resistência para níveis mínimos, para baixo, tornando-nos facilmente manipuláveis), pensando-se que surgindo mais uma oportunidade como esta (face ao poder das armas, cada vez mais rara) e sendo-se Ocidental, querendo-se tal como a palavra significa, “viver e partilhar tudo, em toda a sua extensão e compreensão, o melhor que nos for possível”, nada nem ninguém se podendo atrever em perder esta extraordinária hipótese de se regressar ao diálogo à resolução pacífica, optando mais uma vez (e vejam-se as consequências planetárias) pela provocação, pela chantagem, pelas Fake News, pelo virar das costas a resolução não pacífica, podendo facilmente e até por “descuido” terminar no “botão nuclear”. Do lado de lá do Atlântico como do lado de lá do Índico/Pacífico, enchendo-se a Europa de mísseis apontados à Rússia e enchendo-se a Ásia e até a Oceânia de mísseis apontados à China ─ destruindo-se entre eles (Europa, Ásia e Oceânia) e sobrando a América (e ainda África, onde aparecemos, talvez onde desapareceremos): restando algo, prosseguindo o seu (agora mini) Império.

Apoiando-se ou não ─ nem sequer valendo a pena chorar ─ o futuro será de um Novo Império.

(imagens: walmart.com ─ AP)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:10

Cocaína

Sexta-feira, 26.11.21

Neste território de brandos costumes, bem sentado na cadeira do meu jardim e estrategicamente à beira do mar plantado ─ aproveitando o calor do Sol do meio-dia com uma amarguinha e uma aguardente de medronho, ali expetantes à minha espera ─ sem nada que o fizesse prever e deslocando simplesmente o meu dedo sobre o visor do telemóvel, sendo surpreendido por uma notícia sobre tráfico de droga, aqui envolvendo cocaína e ainda o meu país.

960.jpg

Bélgica

Na Europa

A “Capital das Capitais” no Tráfico de Cocaína

 

Um país em que muitos vivem o seu quotidiano repetitivo e monótono (dia-a-dia) virados para eles próprios ─ nenhuma nova motivação exterior lhe sendo dado para seu usufruto (a imaginação subsequente, podendo tornar-se muito perigosa) ─ não reconhecendo sequer o seu próprio espaço-limitado de sobrevivência (permitindo-lhe trabalhar/reproduzir/dormir, nos mínimos de sobrevivência), tendo vergonha do que vêm à sua frente (refletido no espelho) nus ou bem-vestidos.

Apesar de se saber que as aparências iludem, que o que se diz nem sempre é verdade e que os ricos já tendo dinheiro nem sempre querem (ainda) mais, sendo conveniente recordar que se o que Luís de Camões escreve mesmo no final dos Lusíadas for verdade ─ afirmando como uma das características fundamentais que nos define (os portugueses) sendo a “Inveja” (a droga que nos faz funcionar) ─

Então “as coisas” poderão não ser (de interpretação) tão claras como pensávamos (como nos disseram e repetiram), sendo legais ou não: num país tão perfeito e seguro como Portugal, em que a Economia apesar da subida nos serviços e da descida (vertiginosa) de todo o setor realmente produtivo (sendo de norte a sul invadido por armazéns de intermediários, não-produtores, mas distribuidores) ainda não implodiu,

26213.jpg

Portugal

No 5º lugar

Entre as “Capitais” da Europa no tráfico de cocaína

 

Não existindo milagres e tendo-se acesso (livre/ilimitado) a todos os nossos órgãos dos sentidos e respetivo cérebro (processador), só existindo uma única hipótese para a explicação deste fenómeno colocando-nos perante um caso grave de tráfico de drogas-duras ─ com o nome de Portugal lá colocado ─ como o é a cocaína. E não sendo o nosso 5º lugar (dados de 2019) na rota europeia das capitais da cocaína, motivo de grande espanto (para não dizer nenhum).

Tendo a costa marítima que temos, os excecionais negócios de alguns (em paralelo e/ou em exclusivo) e a força-nenhuma da justiça portuguesa ─ para quem demonstra mais força e poder (ou não vivessem os outros/o povo e ainda, no eterno “Portugal dos Pequeninos”) ─ tendo-se consciência e nada se fazendo “só se podendo mesmo estar à espera” (mas de quê?), tais as evidências de eventuais atos e enriquecimentos ilícitos. Infelizmente presentes (tal como a corrupção) em múltiplos setores e áreas.

No entanto faltando no gráfico até pela grande contribuição desse país no tráfico de drogas-duras ─ na Europa e tal como Portugal, como “porta-de-entrada” ─ aqui não sendo mencionada talvez por ser cocaína: a Espanha, nosso companheiro de península (Ibérica), nosso mestre e sócio nestas lides (como serão a norte, os galegos) ilegais (criminosas), mas criando e/ou mantendo muitos negócios/fortuna. Funcionando tendo-se “crédito na praça”, mesmo que ambos sejam de “fachada”.

(imagens: theguardian.com ─ statista.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:14

Vaga de Outono/Vaga de Inverno

Segunda-feira, 22.11.21

Acelerando-se na EUROPA o crescimento dos parâmetros COVID-19 ─ afetando particularmente a Rússia, no nº de ÓBITOS (no entanto parecendo querer estabilizar/decrescer) ─ e começando essa evolução em crescendo, a afetar o centro e o ocidente do Velho Continente (na Península Ibérica, estando já instalada esta nova vaga),

 

Europa

Infetados/dia

Óbitos/dia

Rússia

+35.681

+1.241

Alemanha

+40.414

+204

Reino Unido

+44.917

+45

Espanha

+5.291

+8

Portugal

+1.475

+18

Covid-19 Europa em 22.11.2021

 

Com o REINO UNIDO a registar hoje na EUROPA o maior nº de novos INFETADOS (quase 45.000/dia), com PORTUGAL a atingir quase a vintena de ÓBITOS (mais rigorosamente 18) e desses óbitos, 2 deles tendo-se registado na região do ALGARVE (para além de +176 infetados)

 

Europa

Infetados (últimos 7 dias)

Variação (%)

Óbitos (últimos 7 dias)

Variação (%)

Rússia

-5

+2

Alemanha

+32

+25

Reino Unido

+10

-6

Espanha

+58

-24

Portugal

+49

+19

Covid-19 Europa de 16.11.2021 a 22.11.2021

 

Perante a evolução nos últimos 7 dias destes parâmetros Covid-19 tanto na Europa como em Portugal (sendo nós apenas um reflexo), para além de se verificar uma subida geral efetiva do nº de infetados ─ sendo ao contrário do esperado, maior em Espanha e Portugal (suscitando dúvidas/preocupações) ─ felizmente e para já não se refletindo tal evolução, no nº de óbitos verificados/relacionados (explicada pela vacina e pela taxa de vacinação).

Screenshot 2021-11-22 at 22-03-23 Portugal COVID 1

A chegada da 5ª Vaga Covid-19 a Portugal

Colocando a cabeça de fora pelo início de novembro

 

Num dia em que em Portugal o nº de vítimas mortais por COVID-19 atingiram os 18 ─ a maioria na região de Lisboa e Vale do Tejo (8, quase 45% do total) ─ em que a taxa de incidência nacional subiu de 191,2 para 228,9 (+37,6) e em que o índice de transmissibilidade R(t) nacional, igualmente subiu neste caso de 1,17 para 1,19 (+0,02). Saindo à rua (equipado de máscara) e parecendo-me um dia normal e igual ao da semana passada, aqui pela agora minha terra (Albufeira), assemelhando-se e dando o ar, de nada se ter passado (máscara sim/máscara não e até, “para máscaras já temos o Carnaval).

E à vaga de Outono podendo suceder-se (podendo depender de nós tal suceder, sim ou não) ─ tal como no ano passado e esperando-se que a vacina faça efeito (cumprindo a sua parte) ─ a vaga de Inverno.

(imagem: worldometers.info)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:59

Pandemia de Covid-19 ─ A Europa em Alerta

Terça-feira, 02.11.21

Os dois períodos mais ativos (mais infetados/mais óbitos) do coronavírus SARS CoV-2 (e suas estirpes/variantes) em Portugal, podendo estender-se pelo semestre (de tempo frio) indo de outubro a março (estando nós dentro dele).

coronavirus-2.jpg

Europe faces COVID-19 resurgence as winter approaches

(china.org.cn/31.10.2021)

 

A nível global com o nº total de infetados a ter ultrapassado os 248,1 milhões (3,1% dos mais de 7.904 milhões de indivíduos) e com o nº total de óbitos ultrapassando os 5,0 milhões (taxa de mortalidade sobre a amostra/os infetados de 2,0%), observando-se nestes últimos 7 dias a estabilização da evolução do nº de infetados/nº de óbitos, com o Mundo apresentando uma pequena variação de +2% (infetados/óbitos). No entanto com a Europa (ao contrário dos outros continentes) a demonstrar já uma tendência crescente (na evolução da pandemia) com o número de infetados a crescer 11% e o número de óbitos de 13%: com o Reino Unido a ser o maior contribuidor na subida do nº de infetados/últimos 7 dias (seguido pela Rússia, Ucrânia e Roménia) e com a Rússia  a sê-lo mas no nº de óbitos/últimos 7 dias (seguida da Ucrânia, da Roménia e do Reino Unido) ─ nas vítimas mortais ainda hoje com a Rússia a liderar com +1.178 óbitos. Para já com o coronavírus a atacar a este e a norte (na Europa), mas a causar alguma preocupação e alerta nos restantes países (como no nosso país) ─ ainda hoje Portugal registando +450 infetados e +9 óbitos (subindo a taxa de incidência), no entanto com o R(t) a descer (ligeiramente de 1,08 para 1,05). Aumentando o nº de internados (+12) e diminuindo os de doentes em UCI (-1), num total de 431 doentes. Com 2/3 das vítimas mortais indicadas hoje (pelo relatório da DGS) a pertencerem à região de Lisboa e Vale do Tejo ─ no Algarve não se registando óbitos apenas +19 infetados ─ com o nº total de infetados (em Portugal) a fixar-se nos 1.091.592 e com o nº total de óbitos nos 18.171. E numa análise rápida da nossa situação atual no que diz respeito à pandemia de Covid-19 provocada pelo coronavírus SARS CoV-2 (e suas estirpes/variantes) ─ a última vaga em Portugal tendo a participação maioritária da variante “delta” ─ numa escala de alerta (1 a 5) podendo-se dizer estarmos a entrar no nível de alerta 2: ainda-por-cima com uma crise económica e sanitária instalada, agora ainda mais agravada por uma crise política, que ainda paralisará mais o país, fazendo-nos temer ainda mais de preocupação e de medo: e (agora que vem aí o frio e a gripe) se vem aí uma nova vaga de Covid-19?

(imagem: who.int)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:26

Europa ─ A Velhinha, Esgotados os seus Rendimentos

Quarta-feira, 06.10.21

“Vendo passar os aviões em direção ao Oriente para uma “Nova Cruzada” ─ agora na posição de sedentários ─ continuamos ainda agarrados às recordações de uma outra Cruzada (dita de inspiração cristã) ─ quando eramos nómadas ─ julgando com isso, sermos igualmente protagonistas.”

ff8d152e-254f-4d7f-a150-95c0bfb80b10-VPC_ZUCKERBER

FACEBOOK

 

Enquanto a nível Global a Pandemia de Covid-19 se começa a tornar Endémica (esquecendo-se progressivamente o problema na Saúde/doença e dando-se prioridade ao problema na Economia/fome) ─ às 14:50 TMG de 6 de outubro de 2021 prestes a atingir os 238 milhões de infetados (3% da população mundial) e tendo já ultrapassado os 4,8 de vítimas mortais (2% do total de infetados) ─ na ainda denominada maior potência terrestre (os EUA) prossegue a sua inexistente política interna (iniciada por Donald Trump e prosseguida devido a inação por Joe Biden) e a sua caótica política externa (como é o retrato a ainda recente fuga do Afeganistão e o desviar da sua atenção, da Rússia para a China).  Deixando no essencial tudo na mesma a nível interno (como o faria um herdeiro de Donald Trump) ─ nem sequer passando as suas promessas, a intenções ─ mas à primeira vista mudando o foco da sua atenção externa, antes direcionada para a Rússia de Vladimir Putin (deixando talvez esse trabalho para a NATO) agora sendo direcionada para a China de Xi Jinping, por muitos (especialistas geoestratégicos) já sugerido como o Novo Império em Ascensão.

615dbb5485f540100227ba09.jpg

NATO

 

Desprezada por Donald Trump e agora esquecida por Joe Biden (e pelo seu delegado europeu Boris Johnson) não se entendendo ainda muito bem qual será a reação da Europa (dos seus fieis Aliados Ocidentais associados na NATO), num momento em que o centro do eixo do mundo parece querer deslocar-se definitivamente para Oriente ou seja de Washington (EUA) para Pequim (China) ─ como o comprova a política externa norte-americana, abandonando interesses europeus (até atraiçoando-os como no caso dos submarinos franceses) e direcionando-se para a Ásia (para melhorar a sua visão, do alvo agora a abater) ─ mas igualmente num tempo em que toda a Europa (órfã de Mãe) espera ainda pela nomeação do seu novo líder e sucessor, da alemã Ângela Merkel: e enquanto tal se mantiver (o suspense da nomeação do novo líder) podendo todo este processo durar semanas ou até meses, com a Europa a manter-se num estado “comatoso”, sem tomar posição, sem deliberar, sem assumir uma única posição (efetiva/eficaz), podendo-se chegar ao cúmulo de concluída a instalação do Nord Stream 2 (ligando a Rússia à Alemanha e abastecendo-a de gaz) e faltando apenas “abrir as torneiras” ─ já se estando no Outono e a caminho do Inverno ─ por problemas “burocráticos” (como se já não bastassem as sansões) os alemães ainda possam vir a tremer de frio. Sabendo-se das penúrias energéticas e da subida constante do preço do gás, cada segundo passado, saindo mais caro.

04939bf9-088a-4624-88a5-cf5b28ecd795-AP21279408209

CHINA

 

E deixada para trás a Europa (que se arranje com a NATO) ─ dividida, não querendo a parte oeste e mais rica investir nas armas, tal como pretende a sua parte leste, mais próxima da Rússia ─ abandonando-a numa gestão de crise económica (obcecada pelo déficit, algo inexistente nos EUA) e mergulhada numa invasão de um nº cada vez maior de refugiados de guerra (agora sendo os afegãos), com o Estado Profundo norte-americano a apontar todas as suas baterias e interesses para a região do Índico-Pacífico, para além de ser já a região da Terra mais geologicamente ativa, estando a tornar-se no presente (se não o for já) a maior rota comercial do mundo. Daí o interesse norte-americano de um cerco cada vez mais apertado à China, com a ajuda dos seus aliados locais (como Taiwan, o Japão, a Coreia do Sul, etc.) podendo ameaçar presencialmente e cada vez mais próximos da sua fronteira (como o faz a Europa com a Rússia) a sua “adversária” (ultrapassada a Rússia) no planeta: cercando a China de bases e de mísseis (à mesma dirigidos) e tentando perturbar ao máximo, o forte comércio chinês na região (naturalmente e pela sua grandeza, dominante). Não fossem já os chineses grandes proprietários (investidores/acionistas diretos/indiretos) na Europa (veja-se apenas como um entre muitos exemplos Portugal) assim como nos EUA.

(imagens: usatoday.com ─ rt.com ─ Katv.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:44

Cruzada EUA ─ O Alvo (Agora) sendo a China

Sexta-feira, 17.09.21

US, UK, Australia Announce New Military Pact to Counter China

Australia will get nuclear-powered submarines out of the deal

(Dave DeCamp/antiwar.com/15.09.2021)

aukus-biden-GettyImages-1235279456-e1631812527454.

Conferência virtual sobre o pacto AUKUS

Contando com o protagonista Joe Biden

e ainda com os líderes da Austrália e do Reino Unido

 

Para quem ainda tinha dúvidas para que lado se virariam os interesses geoestratégicos dos Estados Unidos da América agora que se perspetiva a sua decadência como Império Supremo e Dominante, sendo progressivamente desmembrado e parcialmente substituído em áreas concorrentes como diferenciadas por outras potências e outros territórios do Resto do Mundo ─ aparentemente com o Eixo do Bem sediado em Washington (e com aliados na Europa) a deslocar-se longitudinalmente para oriente em direção a Pequim sede do Eixo do Mal (num Bloco integrando a Rússia) ─ eis que apontando inequivocamente para a região do Índico/Pacifico, mas interagindo indiretamente com todo o continente Asiático, com o continente Africano e até com o continente Americano (do outro lado do Atlântico ficando ainda a Europa, como possível escape, de reserva), os EUA conjuntamente com o Reino Unido e com a Austrália (representante do continente em falta, a Oceânia) estabelecem um novo pacto militar de defesa e de segurança (AUKUS) tendo em vista (segundo o trio) a tentativa de supremacia e de dominação da China nesta região do Globo Terrestre (financeiramente, economicamente e a curto-prazo militarmente), se necessário equipando os australianos de submarinos nucleares,

 

Taiwan FM Says the Island Is a ‘Sea Fortress’ Blocking Chinese Expansion

Taiwan is holding military drills simulating a Chinese attack on airfields

(Dave DeCamp/antiwar.com/15.09.2021)

210827-N-LH674-3084.jpg

EUA tentando de todas as formas desestabilizar a China

Além de a cercar c/ mísseis por todos os lados

enviando p/ as fronteiras marítimas da China navios de guerra

 

Colocando a China em sentido e controlando assim as suas ambições hegemónicas, desafiando o Império (do Hemisfério Norte Ocidental) ainda no Poder. Chamando ao seu manto protetor TAIWAN e levando o ministro dos Negócios Estrangeiros desta ilha chinesa (de que a China nunca abdicou) a afirmar, “o seu território ser uma fortaleza marítima bloqueando a expansão chinesa” nesta região do Mar da China. Colocando-se do lado dos EUA e alcançando um nível mais alto desta nova “Guerra Fria”, mas agora tendo como inimiga a China e como que assumindo uma “derradeira cruzada” contra (todo, o problema sendo a Rússia) o Hemisfério Norte Oriental. A Europa ficando para trás (assim como a América e a África, maioritariamente do Hemisfério Sul, pobre e menos desenvolvido) e mesmo que perdendo os EUA no controlo e supremacia de todos os sectores globais, ficando certamente e para ele sempre uma parte importante senão mesmo fulcral (desse grande e futuro bolo), ou não fosse ele o rei e senhor da “Sociedade do Espetáculo”: “Criando-se a oriente, perdendo-se a ocidente e no final ─ mantendo-se um equilíbrio dinâmico─ transformando-se tudo”.

(imagens: Brendan Smialowski/AFP/Getty Images/foreignpolicy.com ─ www.c7f.navy.mil)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:48

Covid-19 ─ Ah! Mas então, o que fazer?

Sábado, 10.04.21

Continuando a ver o nº de Infetados a subir/descer (mais de 2,5X o nº registado há 26 dias) e o índice de transmissibilidade em lenta mas constante subida (subindo no mesmo período mais de 20%), tendo conhecimento (limitando-me ao sector da Educação, vanguarda assumida pelo Governo na luta contra a Covid-19) de novos casos de infeção começando a surgir em diversas escolas como é o caso de duas escolas básicas/1ºciclo/jardim de infância do Montenegro (colocando 300 alunos em isolamento), sabendo nunca se ter concretizado a testagem e vacinação maciça e prévia (como prometido) de toda a comunidade escolar (e não só) envolvida e finalmente mantendo-me atualizado sobre o que se passa sobre este assunto por toda a Europa (de este a oeste)

 

Imagem1.jpg

Evolução Covid-19 em Portugal

15 de março a 9 de abril

(2021)

 

Com o vírus a manter-se e a ressurgir (como se vê pelo nº de óbitos/dia registados) traduzido pelo nº de infetados/índice R(t) e pela manutenção de um elevado nº de mortes (hoje Polónia/768 mortes, Itália/718 e Ucrânia/419) ─ para qualquer pessoa leiga mas no mínimo com “dois dedos na testa” e tendo noção da incapacidade de iniciativa (quanto mais de inovação ou mesmo improvisação) do nosso Governo ─ só sendo capaz de criar “Task Force’s” demorando semanas para se constituírem/reunirem e entrando em ação, concluindo não terem os recursos materiais/testes e vacinas e humanos/profissionais de saúde necessários para tal ─ tendo esta e claramente de se preocupar (ter receio) sendo no seu quotidiano obrigada a entrar/sair (de casa) e a entrar várias vezes em contacto (com objetos/pessoas, mais ou menos próximas).

 

Imagem1X.jpg

Evolução Covid-19 na Europa

8 e 9 de abril

(2021)

 

E para agravar isto tudo e já tendo lançado na rua mais de 1 milhão, dentro de 10 dias com o Ministro da Educação ─ um dos Ministros do Governo mais permeável à pressão, como o é do poderoso lóbi da Educação ─ a atirar para o meio desta grande confusão mais 400.000 alunos (que poderão ser o dobro aderindo o Superior), podendo totalizar a 19 de abril quase 2 milhões (em circulação com os seus habituais apêndices): questionando-nos se continuando estes parâmetros Covid-19 a subir (Infetados e R(t)) e nada de relevante (de prevenção, da nossa parte) se tenha passado entretanto, se a situação se agravar e ao lançarmos mais jovens para a rua (alargando a via de transmissão Família/Escola e cruzando-a com a via Família/Trabalho),  o que sucederá? No próximo dia 19 de abril Marcelo e Costa poderão pôr em causa o nosso destino: podendo-nos sair um “cheque-em-branco” sem cobertura.

 

(imagens: Produções Anormais)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 02:34

Covid-19 Europa

Sexta-feira, 09.04.21

Neste contexto de Desconfinamento em Portugal, algo sobre o que se passa um pouco por toda a Europa, com o registo do nº de óbitos registados esta quinta-feira dia 8. De oeste a este do continente europeu com números como +954 óbitos na Polónia (22% do total mundial de mortes neste dia), +487 na Itália (11%) e +464 na Ucrânia (11%). Portugal ficando-se pelos 9 óbitos (0,2%).

 

Imagem2.jpg

Europa

Com a Polónia a registar só hoje (8 de abril) quase mil mortes

(aqui ao lado a Espanha com 142)

 

Pela amostra e pelos 4.384 óbitos registados em toda a Europa (neste dia), confirmando-se como o vírus SARS CoV-2 continua bem ativo por toda a Europa, desde a Rússia/Ucrânia, passando pela Polónia e chegando à Alemanha/Itália/França ─ e saltando esta “barreira” atingindo rapidamente a Península Ibérica começando por Espanha, encontrando de seguida em Portugal um índice R(t) > 1.

 

Quando a Europa se aproxima das 0,95 milhões de vítimas mortais (no Mundo dos 2,95 milhões).

 

(dados: worldometers.info ─ imagem: Produções Anormais)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 05:00

Pedagogia TUTTI-FRUTTI Negativa

Quinta-feira, 08.04.21

E enquanto o animal-irracional vírus SARS CoV-2 continua tranquilamente e sem grandes problemas o seu próprio caminho ─ prevenido e já preparado contra as possíveis ações do seu hospedeiro (caso das vacinas) e informando/adaptando já as novas gerações-de-coronavírus ao mundo que os espera (daí as novas estirpes/variantes) ─ do lado do animal-racional ou seja do lado do Homem a confusão é cada vez maior, com uma multiplicidade de opiniões e o seu contrário, a serem publicitadas pelos mesmos e simultaneamente ─ conforme a força da maré. E não podendo esconder mais (e farta do travão da Saúde, tão incomodada com uma doença semelhante à Gripe) com a Economia a assumir definitivamente o poder de decisão: justificando-se com a afirmação inegável (sem resposta) “não se morrendo de doença, podendo-se morrer de fome”. Deixando todos desarmados e levando-nos (empurrando-nos) para a rua, como se lá nada de extraordinário se passasse (apesar de todos os cuidados extraordinários a ter ao sair).

 

vaccineillocover-1320x949.jpg

How Europe fell behind on vaccines

The EU secured some of the lowest prices in the world

At what cost?

(politico.eu)

Hierarquia

Tipo

Revelação

Oficial

c/ Colocação

Método

intelectual

CV

(emprego

garantido)

topo restrito

(p/p)

Mestre

Vendedor

Multiversão

“A Agência Europeia do Medicamento (EMA) anunciou esta quarta-feira, em comunicado, que encontrou uma possível ligação entre o fármaco e casos muito raros de coágulos no sangue. No entanto, o regulador europeu continua a dizer que a vacina é segura e eficaz e que os benefícios superam os riscos e que os coágulos devem passar a ser considerados como efeitos secundários da vacina.”

(TVI24/msn.com)

Aluno

Comprador

Versão Esperto

(1º Vencedor

Efetivo)

Alemanha vai negociar bilateralmente eventual compra de vacina russa.”

(24.sapo.pt)

Aluno

Comprador

Versão Burro

(2º Vencedor

Suplente)

“Assustado com efeitos secundários da vacina da AstraZeneca? Então veja a lista dos do paracetamol, ibuprofeno, Viagra e pílula.”

(visao.sapo.pt)

Sem-Abrigo

s/colocação

Método

manual

SC

(tripla infalível 1X2)

base extensa (pnp)

Cidadão

em

Geral

“Caso da AstraZeneca abala confiança, mas maioria dos portugueses quer ser vacinada.”

(lifestyle.sapo.pt)

“O Infarmed salienta que a possibilidade de aparecimento destes tipos de coágulos é “muito baixa”, mas recomenda que as pessoas vacinadas procurem “imediatamente assistência médica”, caso detetem algum dos seguintes sintomas: falta de ar; dor no peito; inchaço nas pernas; dor abdominal persistente; sintomas neurológicos (dores de cabeça intensas e persistentes ou visão turva) ou pequenas manchas de sangue sob a pele, em locais distintos do local da injeção.”

(eco.sapo.pt)

CV: Curriculum Vitae ─ SC: Santa Casa ─ p/p: para privilegiado ─ p/np: para não privilegiado

 

Agora sendo apanhados por uma guerra comercial (EUA/GB Vs. EUROPA) envolvendo o interesse das farmacêuticas e dos seus representantes políticos ─ os EUA, a Grã-Bretanha e a Europa (integrando todos o rico/e desenvolvido Hemisfério Norte Ocidental) ─ estando na berlinda uma vacina no caso a Astrazeneca. Um caso servindo igualmente para se começar a compreender melhor o que é essa entidade (não tanto para quem vai ao hospital, vendo-o carregado de material com essas iniciais) para nós ainda algo estranha, a EMA: como Agência (dita europeia/do medicamento) sendo para além da componente cientifico-tecnológica e prioritariamente (digam o que digam, nada funciona sem dinheiro), um Entreposto de compra e venda coletiva de material médico/hospitalar (e um rol de outros produtos associados ou não), naturalmente dependente dos fornecedores e de quem superior, hierárquica e realmente os controla ─ as grandes multinacionais maioritariamente dominadas pelos EUA (e por delegação de poder, por alguns dos seus Aliados). E se as Farmacêuticas o dizem (esteja em que lado estiver) os EUA, a GB e a Europa o fazem ─ com caminhos alternativos, mas vedados aos outros (mesmo assim deixando-nos felizes e em fila, ordenada e à espera da Astrazeneca).

 

(imagem: Anthony Gerace/POLITICO/politico.eu)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:53

Mundo Luso-Covid-19 ─ Nervosos à espera de Costa

Quinta-feira, 01.04.21

“Num dos dados relevantes surgidos com esta Pandemia Covid-19 (em Portugal) ao associá-la, compará-la e adicioná-la ao número total de mortes (registadas no período, indo de março a dezembro de 2020) ─ fins de março ─ resultando de um total de 10.100 mortos serem 5.559 por Covid-19 (55%). Em termos de comparação com os EUA (385.100 mortes no total) com mais de 80% (pior) e o México (com 230.800 mortos no total) mais de 40% (melhor).”

 

Imagem2.jpg

15 de março a 1 de abril de 2021

 

Com o nº total de doses (vacina em 1 ou 2 doses) administradas em todo o Mundo desde o início da Pandemia (de 13.12.2020 a 28.03.2021), a andar pelos 564 milhões (4% a 8% da população Mundial). Uma minoria. Em Portugal e segundo dados de 30 de março (deste ano), com o nº de doses administradas a andarem nas 16 pessoas/em 100 pessoas (Mundo 7,4/100) ─ tendo levado 1 dose 11% e tendo a vacina completa 4,6%.

 

Nesta guerra “Homem Vs. Coronavírus” tendo até ao dia de hoje (quinta-feira, 1 de abril) infetado 822.314 indivíduos e vitimado mortalmente 16.859, deparando-nos agora inesperadamente e como se não bastasse esta Pandemia (tendo já provocado no Mundo mais de 2,8 milhões de mortes), com um duelo político centrado em duas pessoas (representando os dois blocos em luta) e previsivelmente mortal (para um deles e como consequência para todos nós) envolvendo o nosso 1º Ministro (Costa) e o nosso Presidente (Marcelo): de um lado tendo-se o apoiante do “Fecho” e do outro o apoiante da “Abertura” e mesmo não tendo nenhum deles completa razão, com cada um deles a querer impor ao outro a sua opinião e a sua decisão (como se fossem o “Centro do Mundo”), empurrando-nos para uma guerra pessoal e ideológica (puro egocentrismo, pouco se importando com as consequências) em que os únicos prejudicados seremos de novo nós ─ os 10 milhões de portugueses entalados entre (são só dois, mas os outros vindo atrás/á frente) um individuo querendo por prevenção adiar (Presidente) e um outro mortinho poa abrir (1º Ministro). Mesmo não se sabendo quem tem razão e conhecendo-se o sucedido noutros países mais “adiantados” (na evolução desta última vaga), com Costa em contraciclo em relação ao que outros fizeram (Alemanha, França, Itália), a querer em vez de manter (ou recuar), continuar a abrir (como se fossemos o Reino Unido e estando dependente deles): e assim mesmo mantendo-se a evolução de Infetados ainda instável e não querendo o índice de transmissibilidade descer (o R(t)), mantendo-se o plano de desconfinamento do Governo e ao mesmo tempo tentando-se ignorar (colocar de lado) as “sugestões” de âmbito económico e social do Presidente ─ certamente que apoiadas a 100% pelos 10 milhões. Para já e em lume brando mantendo-se esta guerra Costa Vs. Marcelo, esperando-se entretanto e como diz “Costa o 1º” a entrada da lei em campo (TC dando-lhe razão) ─ nada de apoios sociais por não haver dinheiro (pretexto de não ter sido orçamentado, mas existindo retificativos), mas esquecendo-se das ilegalidades constantemente praticadas (e a praticar) só não sendo vistas por quem não quer, envolvendo não 1 milhão mas nestes casos um nº incontável/inimaginável/indefinido de muitos milhões (estes podendo ser sempre orçamentados com sucessivas retificações ─ algo de ofensivo e provocador) como é (só para citar os mais conhecidos) por ex. o caso do Novo Banco e o caso da TAP. Concluindo-se que se não se morrer de doença, as nossas autoridades procurarão sempre uma outra alternativa, obviamente mortal.

 

Screenshot_2021-04-01 France to close schools for

Emmanuel Macron

Presidente da França

Anunciando o agravamento das condições de desconfinamento

(hoje, 1 de abril de 2021)

 

Consultando a percentagem de vacinação em todos os Continentes (dados de 30 de março) com a América do Norte a liderar (graças aos EUA) com 27/100 pessoas, com a Europa aparecendo em segundo (graças ao Reino Unido) com 16/100 pessoas ─ uma desgraça não sendo os da “ilha” estando ao nível da América do Sul ou mesmo da Ásia ─ e de seguida aparecendo a América do Sul (8,2), a Ásia (5,1), a Oceânia (1,4) e finalmente a África (0,7).

 

Voltando à realidade prática e abandonando por momentos (se eles utilizando os seus média nos deixarem) “os duelos de retórica politico-ideológica” (inúteis para as presas, por feitas pelos predadores) ─ nos extremos levando a situações catastróficas como as vividas (impunemente, para o Presidente e seu Governo) no Brasil, no presente “enterrando-se gente de noite e de dia” (ultrapassadas as 320.000 mortes) ─ levando-nos sempre a “mãos-cheias-de-nada”, depois de três horas de espera (13:30 →16:30) pela comunicação ao país do 1º Ministro dando-nos novidades sobre os próximos 15 dias ─ ainda mais nos enervando, não só pelo atraso como pelo que dali poderia vir ─ dali nada saindo que nos aliviasse, além de uma mera intenção baseada numa perspetiva otimista (meia em código, só para entendidos), mais própria de proferida por um leigo ou por um manipulador: descodificada inadvertidamente por um jornalista (daqueles que não pensam, só repetem, por vezes indevidamente) explicando que tal otimismo (não referido, mas governamental, um traço do nosso 1º) se deveria, “à chegada próxima do Verão e do tempo quente e seco, matando e arrumando o maldito bicho”. Mas onde será que eu já ouvi isto? E nos casos de dúvida deixando a decisão (para se irem habituando ao abandono, tal como a generalidade dos cidadãos) aos Municípios e outras autoridades locais (livrando-se ─ o Governo ─ de futuras responsabilidades). E ainda ficando mais preocupado ao saber pela boca do nosso 1º Ministro Costa que entre os “piores” concelhos de todo o país (uns 308) ─ 13+6 ou seja 1300:308 % ─ um deles seria o de Albufeira com 120/240 casos/100 mil (com Lagoa e Vila do Bispo num 2º nível de gravidade, só ultrapassados por Portimão num 1º nível com mais de 240 casos/100.000): em princípio devido a um aumento circunstancial do nº de Infetados nos últimos (2/3) dias. Uma declaração efetuada por Costa aos portugueses, indicando-nos o seu caminho e certamente deixando muitos de nós contentes (desde o progresso na retoma das aulas/agora até ao 9º ano, até à abertura de mais espaços/como as esplanadas de cafés/restaurantes) ─ só pensando no bom e atirando para trás das costas o mau (para muitos de nós, a única forma de se sobreviver) ─ apesar dos Infetados e do R(t) e do constante e repetitivo aviso/alerta (para irmos em sentido contrário) feito por países já tendo vivido antes este momento (estando mais adiantados nesta vaga) ─ como é o caso da poderosa Alemanha (líder e motor da Europa e mantendo o confinamento) ─ e ainda do facto progressivamente sendo conhecido (confirmado pela WHO/OMS) da subida lenta mas “suspeita” e global (especialmente Europa e América) do nº de Infetados. E enquanto uma Europa fecha (a mais forte) ─ como hoje a França ─ a outra nada aprendendo (mais fraca, tendo que trabalhar até para/pelos outros) abre ─ como Portugal (o bom aluno, mesmo que o mestre não preste, o que interessa é o certificado). Pensando do lado de quem paga, “que remédio”.

 

Imagem1.jpg

19 de março a 1 de abril de 2021

 

Estando-se no final de março de 2021 ─ mais de um ano após o início desta Pandemia Covid-19 ─ com 10 vacinas disponíveis no mercado, umas mais para o Hemisfério Oriental (um bloco/Eixo do Mal/terra-de-mouros) outras mais para o Hemisfério Ocidental (outro bloco/Eixo do Bem/terra-de-cruzados): liderando a Oxford-AstraZeneca (em 94 países) além de ser da GB, talvez se compreendendo aqui a perseguição à mesma ─ seguida pela Pfizer-BioNTech (em 80) e pela Moderna (em 34) todas Ocidentais ─ e só depois surgindo a Sinopharm-Beijing (em 21), a Gamaleya/Sputnik V (em 20) e a Sinovac (em 14) todas Orientais.

 

A partir da próxima semana 5 de abril estreando-se um novo episódio (e esperando-se a reação do Município de Albufeira à declaração de Costa) desta série em segunda temporada (depois de 2020, temporada de 2021) ─ correndo bem ou mal, restando-nos sempre a hipótese de rezar à nossa Santinha e tendo uma (local/nossa) a Nossa Senhora de Fátima: protegendo-nos não só de “um Trump ou de um asteroide” mas igualmente desse “bichinho-maldito” queimando-o com os seus poderosos raios Sol (emitidos por Nossa Senhora) e no caso de os Deuses se terem convertido em astronautas (teoria igualmente válida), vindo em nosso socorro, lançando-lhes o seu raio-mortal e exterminando-os a todos.

 

[Consulta de dados: “Tracking Coronavirus Vaccinations Around the World”: nytimes.com/interactive/2021/world/covid-vaccinations-tracker.html]

 

(dados: dgs.pt e nytimes.com ─ imagens: Produções Anormais

e Ludovic Marin/AFP/Getty Images/theglobeandmail.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:43