Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

03
Jun 19

[E sendo necessário dispensando-se a Prova-dos-Nove.]

 

Num país cheio de Matemáticos.

(que sabem fazer contas)

Ou será Contabilistas?

(que nem sequer sabem calcular percentagens)

 

hqdefault.jpg

The EU monster is falling apart, and has never looked so grim

(The Telegraph/youtube.com)

 

“Politics in Europe resembles a horror show nowadays for the Brussels elite.

How terrifying it must be for them.”

(The Telegraph/youtube.com)

 

Recuando no tempo pelo menos uns cinco anos (aos resultados das Europeias de 2014) e simultaneamente ressuscitando o tema em voga do fim dos Moderados (o Centro Político) – em 2014 com a Direita a obter 357 Lugares, a Esquerda 279 e outras formações políticas diversas a obterem 115 lugares, levando à constituição de uma maioria de Direita (+78 lugares) no Parlamento Europeu em torno do PPE e ao fim anunciado do Centro – eis que cinco anos depois, nas Europeias de 2019 e com a Extrema-Direita (constantemente anunciada) em crescimento, eis que mesmo face ao crescimento desta última (+44 lugares) e beneficiando de uma queda acentuada da Direita (mais moderada e -104) − a Esquerda (moderada) com -32 lugares – apesar do crescimento da Extrema-Esquerda ser limitado (+13 lugares) com a Esquerda a (pensar) poder tomar o controlo do Parlamento Europeu (atual) obtendo a maioria de lugares − em 751 sendo 376 – recuperando para o seu espaço formações políticas, antes consideradas Conservadoras (de direita, próximas do PPE) como os Liberais (+46 lugares) e os Reformistas (+18 lugares). E desse modo e repentinamente com o Parlamento da EU a poder ficar dividido em dois, tendo de um lado o PPE (e seus aliados) com uns 311 lugares, e o S&D (e seus aliados) que conjuntamente com o apoio da Liberais e Reformistas alterariam a distribuição de forças atingindo estes (no seu e novo conjunto) 428 lugares (outros agrupamentos com 32 lugares). E com 428 lugares e recuperada parte da Direita para o seu lado (ressuscitada para a Democracia, entre eles pelo socialista português António Costa), contra todas as expetativas (melhor, contra todas as previsões) com o S&D a poder vir mesmo a mandar na EU (com a sua Geringonça, patenteada por Costa e agora sendo aplicada à Europa). Manobra de Mestre daqueles que Eliminando o Centro, agora e por algum motivo (e depois de morto e aparentemente enterrado) o recuperam. E azar o nosso mantendo-se os nossos eleitos intocáveis, fossilizados e para sua proteção convenientemente (meio escondidos) à distância.

 

(imagem: The Telegraph)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:33

18
Mai 19

[Com CFA (Clara Ferreira Alves do Eixo do Mal) escusadamente e pelo meio.]

 

“Se não for pelo FRACKING, com o Reino Unido a ir ao fundo com o BREXIT”

 

ae585110220c6716c2ff1ddd85a6f62a.jpg

Nigel Farage

Com o seu partido Brexit liderando destacado

As sondagens nos UK para as Eleições Europeias

 

Imaginando-se o cenário envolvente estendendo-se de uma forma extremamente homogénea e semelhante, até aos limites (fronteira entre a luz que nos ilumina e a sua ausência que nos faz existir) do nosso horizonte (percecionado e sentido por todos os nossos órgãos) – como se fossemos um britânico, vivendo numa Ilha e (como consequência) estando rodeado de água por todos os lados (e desse modo ficando ainda mais isolado do resto do Mundo e como efeito julgando-se o Centro do mesmo, apenas e se estritamente necessário, entrando/saindo dele ou seja “Pertencendo e Não Pertencendo à Europa”) – e conhecendo-se já desde o século anterior (1990/1999) o combate “sem fim e sem quartel” aparentemente (dado não se verem resultados, seja para que lado for) travado entre CONSERVADORES e TRABALHISTAS (os primeiros sendo pela manutenção dos UK na EU os segundos pela sua saída da Comunidade de Países), seria muito fácil de concluir mesmo para qualquer tipo de “idiota (burro como inteligente) há muito inserido no Mundo Quadrado desta Política (e contaminado pela mesma), que sendo proposto ao POVO uma decisão definitiva entre o SIM e o NÃO e dado o historial anterior (passado) destas duas grandes forças políticas britânicas − com uma ou outra no Poder, levando atrás de si o SIM mas não o cumprindo, ou levando atrás de si o NÃO fazendo exatamente o mesmo – que levando um dia a cabo um REFERENDO e com o UK assim tão dividido (entre Londres e o Resto dos UK) o resultado final seria imprevisível, certamente muito renhido e rondando os 50%: num final andando perto dos 50%+1 para os Vencedores e dos 50%-1 para os Derrotados e em Conclusão, podendo provocar um “Resultado de Estrondo Para Todos Eles (especialmente para os Suicidas que o convocaram, liderados por David Cameron & Seu Gangue) tanto achando-se Vencedores como Derrotados. Enclausurados na sua Ilha e com comandantes deste calibre, com o TITANIC Britânico II depois de embater no icebergue e ver o seu comandante fugir, a ser alegremente comandado por um substituto disponível (já sem bote ou colete salva-vidas, mas ainda dançando no salão), em vez de querer Salvar (a si e a todos), querendo mas é Prosseguir (no Leme e a Dirigir) e assim esquecendo o Rombo e o final da Viagem. No próximo dia 23 com os Britânicos a decidirem novamente (já não existindo opção) entre, “Saírem por Vontade Própria, ou então serem Expulsos”.

 

Não sendo (só) culpa de Corbin como o diria (pretende) a Clara.

 

1072041269.jpg

Eleições Europeias

No Reino Unido

(a 23.05.2019)

 

Ao escutar num programa da SIC Notícias – o EIXO do MAL – um dos 4 elementos do seu painel (fixo) de comentadores – incluindo um elemento independente ex-Bloco de Esquerda, um elemento por vezes contestatário (o que faz ser ainda do partido) do PSD, um outro independente dizendo-se (ou então parecendo) Conservador (bem moderado) e finalmente ainda um outro (incluindo o apresentador e de 5, o único sendo do sexo feminino, apenas 20%)  talvez por força e/ou obrigação (aparecendo de uma forma ou de outra, ligada ao partido de Mário Soares) simpatizante do PS mas não assim tanto − qual não foi o meu espanto ao ouvir o elemento mais à Direita no espectro político ali presente (incluindo o apresentador) – a jornalista e escritora Clara Ferreira Alves, definitivamente elevada a figura pública com a sua participação ao lado de Mário Soares no programa da RTP1 “O Caminho Faz-se Caminhando” e finalmente atingindo o “Estrelato” pertencendo ao número restrito de convidados (neste caso portugueses) a participarem numa reunião do CLUBE de BILDERBERG (“um poderoso grupo de Capitalistas tão criticado pela sua falta de transparência e de prestação de contas”) – e como se atingindo um Auge Espiritual (Superior) e/ou estando a atravessar um surto Político-Psicótico (Extremo), descrevendo a atual situação no Reino Unido e o Caos (pretensamente e segundo ela) aí reinante, como uma justificação para a atitude “inopinada, desproporcionada, deslocada, desbocada” (como uma “menina-de-coro” e ainda-por-cima incisiva) por ela aplicada e diretamente (dando-lhe um “precioso” destaque “apontando-o”) atribuindo-lhe (como se lhe colocasse um selo, um estigma) uma demonstração da “Total Incompetência” dele, JEREMY CORBYN: e para tal servindo-se de sondagens e (para ter o efeito desejado) misturando “alhos com bugalhos.

 

Eleições na Grã-Bretanha

Sondagens

(Maio 2019)

 

R

(Eleições

Europeias)

Partido

Dirigente

Posição (maioritária)

sobre o BREXIT

Eleições

Europeias (%)

Eleições

Gerais (%) e (R)

Brexit

Nigel

Farage

S

31,5

18 (3º)

Trabalhistas

Jeremy Corbyn

N

21,5

25 (1º)

Liberais

Vince

Cable

N

14

16 (4º)

Conservadores

Theresa

May

S

12,5

25 (2º)

Verdes

Natalie Bennett

N

8

7 (5º)

Mudança

Heidi

Allen

N

5

2 (7º)

Escocês

Nicola

Sturgeon

N

3,5

5 (6º)

UKIP

Gerard

Batten

S

2,5

2 (8º)

CYMRU

Adam

Price

N

1

< 1 (9º)

Legendas

(R: Ranking S: Sim N: Não)

Valores Aproximados

 

Tirando uma ilação sobre a evolução de um determinado partido (no Reino Unido) concorrendo brevemente (em Junho) às Eleições Europeias (nem se sabendo sequer, se as mesmas serão efetivas) e misturando a problemática do BREXIT dividindo o país (não entre partidos sendo transversal mas) entre o SIM e o NÃO (que se refletirá obviamente nestas no mínimo discutíveis eleições), para (e como tem feito anterior e sucessivamente) desse modo desacreditar o Líder Trabalhista JEREMY CORBYN – um SOCIALISTA − apontando-lhe o resultado das últimas Sondagens Europeias mas não GERAIS (e como se isso fosse prova de algo sorrindo-se sarcasticamente). Como seria de esperar (nestas Eleições Europeias a decorrerem em 23 de Maio de 2019 e mesmo que o Reino Unido saia de seguida da União Europeia) com os apoiantes do SIM ao BREXIT a manterem-se do mesmo lado e os contrários à saída dizendo NÃO (mantendo-se) do outro lado: atravessando” o eleitorado da generalidade dos partidos políticos (sobretudo os Nacionais), originando a deslocação (estratégica, temporária, não ideológica) de alguns dos seus apoiantes para outros partidos (especialmente nos maiores partidos como os conservadores e Trabalhistas) e dada a principal questão verdadeiramente em causa (o BREXIT) – com o arrastar da sua solução tornando-se insuportável para os dois lados − fazendo aparecer outros Movimentos/Partidos (de mera Circunstância) como potenciais vencedores: sendo Eleições Gerais (realizando-se em 2022 mas certamente e dado o clima político podendo ser antecipadas) provavelmente nem tendo representação parlamentar.

 

wm.jpg

Eixo do Mal

Da SIC Notícias

(Pedro, Daniel, Aurélio, Clara, Luís)

 

Um facto introduzido por acaso, num tema já não sei o qual (mas certamente dirigido às Eleições Europeias ou em alternativa à Corrução Institucional), imediatamente aproveitado para dizer mal, de alguém nada expectável (até por proximidade política): um político com passado no Trabalhismo Britânico, apresentando-se com um apoio crescente entre todo o eleitorado (para as próximas Eleições Gerais), podendo ser uma opção válida para o Futuro do Reino Unido (deixem-no pelo menos tentar) e pelo menos podendo-se gabar de não ter sido ele a atirar (com a Convocatória do Referendo) o Reino Unido para o Caos e em direção ao Abismo (com David Cameron ao Leme e impactando o Icebergue, passando-o a Theresa May). Pelos vistos com Clara Ferreira Alves (CFA) a querer o regresso à Ilha da lendária “Dama-de-Ferro”, por sinal uma mulher, marcando (Bem ou Mal) uma época (relevante) da História da Grã-Bretanha. Já agora e por curiosidade e já que falaram nisso – nas Eleições Europeias como nas Eleições Gerais (tal e qual como CFA acha − “tanto faz” − e agarrando-nos tal como ela nas sondagens − mas olhando para a legenda separando-as) − o ponto de situação de cada uma delas (Europeias e Gerais) no que diz respeito à posição de cada um dos partidos (concorrentes): daí se podendo tirar conclusões tentando compreender o pensamento (ideológico, um pouco persecutório) e o método de funcionamento (e estrutura em camadas) da mente de CFA (quadro seguinte).

 

(imagens: yahoo.com − David Holt/Brexit/sputniknews.com – sicnoticias.sapo.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:53

23
Jan 15

Num ano em que diversos países do continente Europeu vão a eleições (só legislativas são mais de uma dezena), quatro países se destacam neste cenário eleitoral: Espanha, Grã-Bretanha, Grécia e Portugal. Os quadros seguintes apresentam-nos os últimos resultados eleitorais, acompanhados pelas últimas sondagens realizadas (dos cinco partidos com maior expressão nas sondagens). Em percentagem.

 

GRÉCIA – Janeiro (dia 25):

 

Partido Eleições 2012 Sondagens 2015
SYRISA 27 36
Nv. Democracia 30 30

POTAMI

-- 7
Aurora Dourada 7 6
Comunista 5 6
PASOK 12 5

 

GRÃ-BRETANHA– Maio (dia 7):

 

Partido Eleioções 2009 Sondagens 2015
Trabalhista 29 33
Conservador 36 31
UKIP 3 17
Britânico 2 --
Escocês 2 --
Verdes 1 8

 

PORTUGAL – Outubro (dia ?):

 

Partido Eleiçóes 2011 Sondagens 2015
PS 28 38
PSD 39 27
CDU 8 9
CDS 12 8
BE 5 4
PDR -- 3

 

ESPANHA – Dezembro (dia 20):

 

Partido Eleições 2011 Sondagens 2015
PP 45 29
Podemos -- 21
PSOE 29 19
Cidadãos -- 6
U.P. e Democracia 5 5
Esquerda Unida 7 4

 

E vendo este pequeno panorama Europeu (não contando aqui com os ex-países comunistas agora fanaticamente pró-americanos), é fácil de compreender a pressa com que Mario Dragui (o submarino norte-americano infiltrado na Europa) nos impôs esta semana a sua “conversa da treta”: ontem o chefe falou-nos da chegada ao paraíso e hoje os mesmos lacaios já nos ameaçaram com a subida dos combustíveis.

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:13

13
Mai 14

Faltam 12 dias para o Início da Praga Final!

 

No dia 25 de Maio de 2014 os portugueses irão decidir se o Primeiro-Ministro de Portugal Pedro Passos Coelho terá sido (ou não) depois de Luís Vaz de Camões e de Vasco Graça Moura, o mais ilustre dos portugueses (pelo menos após o 25 de Abril).

 

Oh, baby, do I feel high!

 

Todas as hipóteses são possíveis, apesar de se resumirem a apenas duas: ou votam em quem lá está ou votam nos que já lá estiveram. Os votos restantes ficarão por conta dos marginais: abstencionistas, radicais, jovens, excedentários, desqualificados, deficientes e outros contingentes diversificados (apesar de maioritários – mais de 50%).

 

Entendem? Democracia representativa!

 

Apenas 16 listas:

 

  1. Aliança Portugal (coligação PSD e CDS-PP)
  2. Partido Socialista – PS
  3. Coligação Democrática Unitária (coligação PCP e PEV)
  4. Bloco de Esquerda – BE
  5. Partido da Terra – MPT
  6. Partido pelos Animais e Natureza – AN
  7. Movimento Alternativa Socialista – MAS
  8. LIVRE – L
  9. Partido Operário de Unidade Socialista – POUS
  10. Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses – PCTP/MRPP
  11. Partido Nacional Renovador – PNR
  12. Partido Democrático do Atlântico – PDA
  13. Nova Democracia – PND
  14. Portugal Pro-Vida – PPV
  15. Partido Trabalhista Português – PTP
  16. Partido Popular Monárquico – PPM

 

(listas: tiradas de O Insurgente – imagem: Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:29

30
Nov 11

Como Sócrates e o Poder Político Destruíram uma Universidade

 

E antes?

Só ele? Só uma?

E agora?

 

Mesmo com Sócrates fora de Portugal e a estudar numa universidade em Paris, eles não deixam o homem em paz, por causa de um número incerto de papéis, que comprovam ou não o seu percurso académico. Antes tal caso nunca foi considerado interessante pela maioria dos fazedores de opinião, logo, não se percebe agora a sua insistência, quando tal gesto não terá nenhuma consequência de facto. Com a maioria dos mesmos rostos na Justiça e a chegada de novos e iluminados reformadores ao governo, chega-se à conclusão de que o problema continuará, porque a lógica de funcionamento destes, será a mesma de sempre: preservar e proteger o Estado e toda a sua estrutura de apoio – personificada no Governo – de modo a um bom entendimento financeiro com as instituições europeias que lhes irão conceder o empréstimo, para manterem a máquina ligada e assim preservarem o poder secundário deles, como intermediários dos banqueiros (internacionais), o poder prioritário.

 

(Foto – Público)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:06

Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13

17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO