Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Afinal o ET (não sendo norte-americano), só podendo ser Russo ou Chinês

Terça-feira, 29.06.21

“Com o relatório do Pentágono sobre os UAP ─ e tal como seria expetável ─ a ser (estratégica, consciente e deliberadamente) um flop. Esperando-se consequências (mas colaterais).”

9djqga9zFCiMF8QLu4saRK-970-80.jpg

E tal como o povo crédulo e o povo não crédulo esperavam, tendo já sido tantas as experiências anteriores e semelhantes, com o tão ansiosamente esperado relatório do Pentágono ─ desde logo separando águas substituindo UFO’S (Objetos Voadores Não Identificados) por UAP’S (Fenómenos Aéreos Não Identificados) ─ a confirmar a existência de UAP’S (podendo ter qualquer tipo de origem e serem artificiais ou naturais) e a não confirmar a existência de UFO’S:

Ou seja, sendo Extraterrestre faltando apresentar provas irrefutáveis de tal e em “flagrante delito” (mas não existindo ou sendo mínimas, não “sendo convincentes”), não o sendo (como admite o relatório do Pentágono) apontando-se então para a indicação da opção de origem Terrestre, não sendo esta norte-americana, só podendo ser russa ou chinesa.

4456.jpg

“Um flop sendo apenas “floreado” por Marco Rubio, justificando o injustificável com “conversa de treta”, por não existência (deliberada, deixando tudo ao “acaso) de conclusões.”

E não se tendo constatado logo no início de todo este processo, a introdução de um elemento externo (OVNI´S e Alienígenas) para justificar o verdadeiro ponto e alvo de interesse (Terrestres, russos e chineses) sendo este oposto e virtual por interno ─ necessitando-se de um Orçamento Militar reforçado, criando-se inimigos poderosos, mas potenciais (introduzindo-se o medo) e sobretudo hipotéticos

PHFZnXKDEjZDhWH6tKNZbh-970-80.jpg

Confirmando-se agora o que preocupava os EUA, não uma possível “Invasão Alienígena”, mas o crescente incómodo dos norte-americanos face ao crescimento Global das capacidades cientifico-tecnológicas das duas grandes potências (do outro lado do Hemisfério Norte), a Rússia e sobretudo a China:

Não sendo (portanto) um ET a tripular um UFO, podendo ser um russo ou um chinês estando presente num “fenómeno aéreo desconhecido” (ou UAP), nem necessitando de um “disco-voador” ─ dispondo de tecnologia revolucionária/avançada ─ para não deixar de ser (sendo-o só pela sua presença) uma ameaça.

(imagens: Getty Images/livescience.com ─ GettyImages/theguardian.com

─ Colonial Productions/livescience.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:53

Valiant Thor

Sábado, 29.05.21

“Em tempos de ataque real de um Vírus (em poucos meses) a presença não comprovada de Alienígenas (em milénios). E aproveitando para viajar sem objetivo ou destino, como uma criança (“irresponsável, ingénua, alguns dizendo cruel”) fazendo-o à Aventura (não pensando como nós, com a morte e nas suas consequências).”

20190621051453!Val3.jpg

Valiant Thor

Imagem do venusiano numa reunião efetuada no Pentágono

(1958)

 

“The legend of Valiant Thor started as a word of mouth phenomenon in the 1950’s. It was the height of the Cold War, the beginning of a new age of space exploration, and an unprecedented time of UFO hysteria in America. Sci-Fi B-movies of alien invasions and little green men from Mars permeated the public consciousness. Rumors began to spread of a mysterious man who claimed to be from Venus who was walking amongst us. Some said he could walk through walls, others claimed he had no fingerprints. Speculation on the location of his ship (which, according to rumor, he lived on) ran rampant. It was the beginning of a mystery which after more than a half century, still persists to this day.”(weirdnj.com)

 

Ontem tendo-se Valiant Thor vindo de Vénus,

hoje tendo-se Elon Musk oferecendo-nos Marte.

(Produções Anormais)

 

Olhando para o que nos rodeia e continuando a não ver algo que nos sobressalte, nem mesmo que nos assegure uma Vida minimamente conseguida (na nossa modéstia/religiosa e ideológico-temporal, afirmando estarmos contentes “com a Vida que nos foi oferecida”),

Seja em grupo aberto ou então de acesso mais restrito,

─ Veja-se como comprovativo deste quotidiano tornado repetitivo e monótono (para controlo das massas e segurança dos seus operadores) e sendo assumido e imposto pelo Sistema onde vivemos (uma Pirâmide Social de rígidos e intrincados/cruzando-se níveis e hierarquias),

Internamente apresentando-se fossilizado na sua Evolução graças ao período de Guerra Fria posteriormente prolongado (renovado) com um novo período o da Guerra Antiterrorista (durando até hoje)

E externamente com o Homem a chegar à Lua (menos de 400.000Km de distância da Terra) e repentinamente suspendendo o seu objetivo (e todas as viagens tripuladas, olhando para os Navegadores dos Oceanos, sendo fundamental a presença do Homem para tal Conquista), abandonando-a e substituindo-nos nas viagens espaciais por máquinas automáticas (sondas, veículos terrestres e agora até helicópteros)

Isolados neste momento ainda mais do Mundo em que vivemos, mas do qual nunca e invariavelmente (pelo menos com este quotidiano) usufruímos nem um mínimo do que o mesmo é capaz de nos oferecer e do que nós somos capazes de dele extrair,

─ Agora que a Pandemia anda por cá isolando-nos ainda mais uns dos outros (não voluntariamente) e sobretudo, como Seres Vivos que somos não nos deixando movimentar livremente (aproximando-nos ainda mais da definição de mortos-vivos)

Naturalmente que procurando outros Espaços e outros Tempos onde nos possamos expandir e evoluir, cerceados como estamos e agora ainda mais intensamente (pela ação dupla Homem/Vírus) da nossa Liberdade material e espiritual.

Neste ano de 2021 perdido entre o isolamento e a falta de movimento e pondo de lado o presente e o passado e muitas das explicações podendo contribuir ou não (depende de a quem dirigido e/ou por quem enviado) para algum tipo de esclarecimento mais dúbio ou credível,

High-bridge-Incident-banner.jpg

O incidente de High Bridge

De Vénus à Terra p/ um encontro de Thor com o presidente Eisenhower

(1957)

 

─ Por exemplo sobre certos acontecimentos e fenómenos repetidos desde há dezenas de anos e até à exaustão (atravessando já várias gerações), do domínio público, mas não sendo oficial (talvez numa estratégia, de fins desconhecidos) dado por vezes ser aceite outras vezes não ─

Preferindo recuar às origens desses fenómenos até por serem supostamente exteriores à Humanidade, podendo-nos proporcionar como é obvio horizontes (reflexões, pensamentos, deduções) mais alargados e novas perspetivas, de quem somos, onde estamos e (talvez) porque será aqui e assim.

Consultando o arquivo (mental/digital) e pensando ir ter a Roswell,

Encontrando na sua vez não um incidente com um OVNI envolvendo Extraterrestres, mas notícias da chegada de Enviados Estrangeiros vindos de muito longe e visitando o nosso planeta Terra, um deles e destacando-se sendo o alienígena Valiant Thor (não sendo a banda de hard rock com o mesmo nome, dizendo-se proveniente de Vénus).

Valiant Thor “mencionado” na História da Administração norte-americana (internacional, política e de segurança) aquando do período da Guerra Fria (período seguindo-se ao fim da II Guerra Mundial), não propriamente como um seu funcionário/agente (representante),

Mas como alguém exterior (à Administração) colaborando com as autoridades vigentes locais, mas (e, no entanto) atuando dessa forma, como um conselheiro do governo dos EUA em representação de outros interessados, aparentemente (ambas as hierarquias, podendo ser de níveis diferentes de intervenção) com o mesmo objetivo, talvez com diferentes respostas (soluções) e sendo terrestres e extraterrestres:

No fundo na sequência de 1947 com o incidente de Roswell (envolvendo OVNI’s e ET´s) e igualmente com todo o ambiente propício (a delírios, talvez não sendo o caso) criado pelo ambiente de guerra psicológica “servida fria”, surgindo este estranho protagonista,

Introduzindo-se, sendo aceite e de seguida desaparecendo (incrivelmente, tal a facilidade do seu acesso ao poder), assim como acontece no fim da projeção de um filme, imaginado, de ficção (credível, mas só para jovens, não adultos).

Numa história de extraterrestres pelos escritos da Bíblia e de outras obras clássicas antigas, sendo já “bem profunda no passado” ─ e perdendo-se mesmo e bem longe na nossa memória (encontrando-se vestígios de possíveis encontros, registadas em cavernas)

Mas que nos dias de hoje se mantém com novos relatos e novas revelações, certamente e para muitos de nós, com estes personagens já presentes e vivendo entre nós.

jerry-lewis-visit-to-a-small-planet-1960-2.jpgjerry-lewis-visit-to-a-small-planet-1960-1.jpg

Visit to a Small Planet

O Incidente de High Bridge e o filme c/ Jerry Lewis

(1960)

 

Podendo-se vigiar de dentro ou de fora, mas sendo mais fácil de o conseguir, replicando-se (transformando-se aparentemente num igual) misturando-se, isto se não formos nós próprios, descendentes dos intrusos (de um mesmo molde, sujeito ainda a testagens).

Um alienígena (Valiant Thor) aterrando em março de 1957 (10 anos após Roswell) em High Bridge num campo do estado da Virgínia (pela descrição um ser parecido connosco e de estatura elevada), num acontecimento testemunhado por um polícia estando de passagem,

Presenciando a sua chegada e a pedido do mesmo (ET), transportando-o de seguida para um encontro na Casa Branca com o então Presidente dos EUA Dwight Eisenhower (à primeira vista parecendo, sendo verdade, estar tudo e por essa altura “meio-louco”):

E tal como a banda de hard rock Valiant Thor (certamente inspirando-se neste personagem, aparecendo em fotos oficiais) dizendo-se de Vénus e dada as condições ambientais do mesmo (sendo este planeta um Inferno) vivendo debaixo da superfície num Mundo Subterrâneo.

Nos relatos do encontro entre o representante da Terra (terrestre) e de uma possível Confederação (extraterrestre),

─ Ocorrida pelos vistos em fevereiro de 1954, entre Dwight Eisenhower e Valiant Thor (um ser parecido com os humanos de olhos azuis, cabelo louro e cor de pele para o pálido)

(1) Não se tendo chegado a acordo com esta raça de extraterrestres (denominados os “Nórdicos”) e entrando então aí em cena (2) outros “estrangeiros” interessados (os denominados “Cinzentos”):

No caso (1) falhando porque os norte-americanos queriam o exclusivo (do contacto, excluindo a URSS) não o aceitando os “Nórdicos”, no caso (2) aceitando os “Cinzentos” e assinando-se com estes o acordo. Tudo isto devido ao chegar da Bomba Atómica, podendo destruir a Terra. Perturbando pelos vistos os alienígenas, havendo-os tal como na Terra (que coincidência) bons e maus.

Numa história muito mais complexa e até envolvendo os Nazis, fazendo com que nos percamos à procura de repostas em filmes ─ preferencialmente de Hollywood e “Made in America” ─ desde filmes como STARK TREK, passando pela odisseia da Guerra das Estrelas e até pelas aventuras ditas meio-infantis de Indiana Jones.

E cansados de sonhar ou de permanecer em coma (estando no período de pré-transição para o biomecânico, derradeiro passo para a nossa extinção, de dez dígitos estando a nossa análise resumida a 0/F e 1/V) e para sair deste estado tudo aceitando para sobreviver (prostituindo-se mentalmente, pois como retribuição, sendo bem remunerado),

Sendo esta a altura de “parar, escutar e olhar” e só depois optar: destruindo a “evidência” aparecendo perante nós como real, ali colocada para não vermos a verdadeira projeção do sujeito, agora desvalorizado e transformado um subproduto do objeto.

(imagens: wikipedia.org ─ weirdnj.com ─ tonocosmos.com.br)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:56

O Príncipe Filipe e os Discos Voadores

Quarta-feira, 14.04.21

Passada uma semana sobre o desaparecimento físico do quase centenário Filipe Mountbatten (99 anos de idade) Duque de Edimburgo (consorte da rainha do Reino Unido, Isabel II, 94 anos de idade), nada melhor para quem o queira recordar agora que ele iniciou a sua viagem só de ida para um “Outro Mundo” uma Terra Estranha e ainda misteriosa, da qual estranhamente nada sabemos, mas que acreditamos que exista (tal como o Universo/sendo Infinito apesar da nossa projeção/sendo limitada) ─ do que regressar à sua juventude (assim como aos seus primeiros anos de afirmação social) e ao tempo em que acreditava em discos voadores e seres extraterrestres.

 

philip-04.jpg

Introduzido no fenómeno OVNI por influência do seu tio Lord Mountbatten

mantendo desde aí o seu interesse/curiosidade no tema discos-voadores

(oriundos de um outro planeta)

 

Tendo partido como um “Estranho à descoberta de uma Terra Estranha” ─ uma viagem extraordinária mas arriscada que todo o Homem fará ─ não se deslocando muito das suas anteriores convicções  (terrestres) e da possibilidade cada vez mais real da existência de outras possibilidades (ou a imaginação não formasse um conjunto com a realidade) como a da existência de vida noutros planetas ─ como o crê e afirma por essa altura Dorothy Kilgallen (falando das ideias do influenciador e tio de Filipe, Lord Mountbatten):

 

I can report today on a story which is positively spooky, not to mention chilling. British scientists and airmen, after examining the wreckage of one mysterious flying ship, are convinced these strange aerial objects are not optical illusions or Soviet inventions, but are flying saucers which originate on another planet. The source of my information is a British official of cabinet rank who prefers to remain unidentified.(DK)

 

Ideias confirmadas através de afirmações proferidas pelo próprio Lord Mountbatten (o tal tio de Filipe) falando igualmente de discos-voadores:

 

philip-01.jpg

Como entusiasta das Viagens Espaciais

c/ o Príncipe Filipe a visitar em 1966 o Centro Espacial Lyndon Johnson

(localizado nos EUA)

 

We believe, on the basis of our inquiry thus far, that the saucers were staffed by small men – probably under four feet tall. It’s frightening, but there’s no denying the flying saucers come from another planet. (LM)

 

E com Dorothy Kilgallen guarnecendo (e compondo) um pouco mais o cenário, a partir do quadro anteriormente apresentado (proposto) por Lord Mounbatten (o tal oficial britânico de ranking superior, preferindo manter-se incógnito):

 

This official quoted scientists as saying a flying ship of this type could not have possibly been constructed on Earth. The British Government, I learned, is withholding an official report on the ‘flying saucer’ examination at this time, possibly because it does not wish to frighten the public. When my husband and I arrived here from a brief vacation, I had no premonition that I would be catapulting myself into the controversy over whether flying saucers are real or imaginary.” (DK)

 

philip-05.jpg

Para além de piloto da RAF desde maio de 1953 c/ o Príncipe Filipe

a ser um dos leitores da revista da especialidade dos anos 50 Flying Source

(sobre discos-voadores)

 

Uma informação voltando mais tarde à baila (incluindo extraterrestres e discos-voadores) aquando da morte de Gordon Creighton (juntamente com Timothy Good um então muito respeitado e escutado pelas hierarquias, investigador de OVNI’S) entre outras atividades de relevo (podendo ser consideradas mais ou menos convencionais) tendo sido por vários anos editor da revista “Disco-Voador” (Flying Saucer). Aqui sendo recordado (no obituário) pelo “Times UK”:

 

Government service occupied most of the working life of Gordon Creighton, but he perhaps made his greatest mark as an authority on unidentified flying objects. His conviction that extraterrestrials were visiting Earth seemed oddly at variance with the more orthodox worlds of diplomacy and Whitehall. His expertise took him into government research on maps in oriental and other languages with the Permanent Committee on Geographical Names, and he spent eight years as an intelligence officer on Russian and Chinese affairs at the Ministry of Defense. It is said that in the intelligence post he worked directly below the secret Whitehall department where the Air Ministry and the RAF were studying information on UFOs. (GC)

 

prince-philip-wants-to-cull-human-population.jpg

Uma assunção que até poderia ser atribuída não a um terrestre

mas a um extraterrestre querendo invadir e conquistar a Terra

(tal como outros terrestres, já o tentaram)

 

Um homem pertencendo à realeza britânica, ao longo de todos estes anos estando envolvida em diversos escândalos (como o da sua ligação e apoio, de alguns dos seus membros, à Alemanha de Hitler) e que durante a sua vida entre vários pontos de interesse (como o da ufologia/temas associados) ─ confirmando que existem homens bons/maus/mais-ou-menos (umas vezes mais, outras vezes menos, outras enganando-nos) ─ se revelou (fazendo parte da sua “agenda” política) como um forte adepto da diminuição (forçada ou não) da população Mundial (no presente, perto dos 8 biliões), devendo-se obrigatória e rapidamente reduzi-la (drasticamente, até para a espécie sobreviver), como aqui (neste escrito) o confirma: “If I were reincarnated I would wish to be returned to earth as a killer virus to lower human population levels. (Príncipe Filipe/1998)

 

(imagens: (1ª/2ª/3ª) filmdaily.co e (4ª) allnewspipeline.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:07

Nuvens ao Amanhecer em mais um Verão Marciano

Domingo, 14.03.21

Tal como noutros planetas solares ocorrendo tempestades dos mais diversos tipos e origens ─ na Terra por exemplo com as tempestades geomagnéticas e com as tempestades de areia ─ sendo natural pertencendo ao mesmo Sistema Planetário que o que ocorra num dos seus objetos, ocorra também noutros sendo seus semelhantes: desse modo existindo tempestades de areia na Terra, também o mesmo podendo suceder noutros planetas. E na realidade com este tipo de fenómeno ocorrendo não só por cá (tempestades de areia nos desertos) como igualmente em Marte (também seco e árido).

 

mars_arsiamons_cloud.jpg

Tempestade de Areia

Marte

 

Por mais rarefeita que seja, por mais fina que se apresente, existindo atmosfera, a componente geológica e a componente temperatura, formando-se vento e conjugando-se com a areia (dunar), surgindo mais densa ou mais fina, maior ou menor e inevitavelmente, as NUVENS: e num ambiente tóxico, de solos calcinados, sem água nem vida e (aparentemente) desprovido de movimento, surgindo “fenómenos de vento” pequenos, médios e até extremos ─ desde os redemoinhos (DUST DEVIL), passando por outras tempestades mais/menos intensas (como veremos uma a seguir) e chegando às Tempestades Marcianas Globais e de Areia (como a que liquidou recentemente o ROVER OPPORTUNITY).

 

mars_tharsis_topography.jpg

Região de Tharsis

Marte

 

E a partir das tempestades de areia existindo na Terra e pelos vistos em Marte, surgindo a história seguinte andando à volta de um vulcão (ARSIA MONS, localizado no planalto vulcânico de THARSIS ─ c/ cerca de 5.000Km de extensão ─ no equador de Marte) periodicamente submergido por nuvens ─ extensas e espessas de areia ─ transportadas pelo vento através da atmosfera marciana (podendo chegar a uma distância de 1.800Km), aparecendo (pelo início do dia) e horas depois desparecendo (por volta do meio-dia), sem se saber como nem porquê. Tendo o protagonista desta história ─ para além das Tempestades de Areia ─ o monte marciano ARSIA MONS (17Km de altitude), quase que com o dobro da altitude do monte terrestre EVEREST (9Km de altitude). Já para não falar de OLYMPUS MONS (mais de 20Km).

 

Descrevendo resumidamente o fenómeno (rodeando o vulcão situado a sul do equador de Marte): todos os anos por volta da Primavera e durando várias semanas ou meses com uma nuvem a formar-se numa parcela da região englobando o extenso planalto vulcânico de THARSIS (5 mil Km), mais precisamente próxima do vulcão ARSIA MONS (altitude de 17Km), diariamente e durante um tempo apreciável repetindo-se esse processo (ainda sem explicação científica), desde momentos antes do amanhecer até perto da hora do meio-dia (marciano). E no processo evolutivo de construção desta NUVEM (atingindo grandes proporções, estendendo-se por vários quilómetros) com a formação da mesma iniciando-se sobre o vulcão Arsia Mons (ao nascer-do-Sol) ─ a chamada Cabeça (do corpo de nuvens), de forma circular e podendo ter 50Km/250Km de extensão ─ posteriormente com a ajuda dos ventos (soprando na atmosfera, sobre a superfície do Planeta Vermelho) podendo estender-se por uns impressionantes 1.800Km de extensão e 200Km de largura (Tharsis/5.000Km) para no final e tal como no início (da sua formação) simples e repentinamente desaparecer (por volta do meio-dia) ─ recomeçando tudo de novo no dia seguinte.

 

Não temos nós

Animais Domésticos?

Nós?

Até os comemos!

 

5c591c8a-3639-48fd-848e-9a19f0860433.jpg04e1d9b8-89eb-4473-ab73-d0e7dc82dd37.jpg

 

O Monólito do UTAH (USA)

Um estranho objeto descoberto numa zona desértica do território continental norte-americano

E Haim Eshed

EX- Chefe do Programa Espacial de Israel afirmando estarem os EUA há anos em contacto com os ET

 

Depois da afirmação recente de investigadores da Universidade de Nottingham (GB) indicando a existência no mínimo de “36 CIVILIZAÇÕES ALIENÍGENAS” no interior da nossa galáxia (VIA LÁTEA), porque não pensar e aceitar (o UNIVERSO é INFINITO, permitindo TUDO) que para além da nossa espécie “Uma outra mais EVOLUÍDA esteja há muito ENTRE NÓS”?

 

Estranho não é (?), mas certamente com uma explicação NATURAL (não chegando às nossas mãos a ARTIFICIAL): caso contrário podendo entrar em cena os CONSPIRADORES (e as suas teorias imaginativas) e com eles os EXTRATERRESTRES (de terrestres já estamos fartos, não nos levando a lado nenhum), talvez vivendo em MARTE em refúgios subterrâneos (seres de origem local) ou então sendo já agentes exteriores infiltrados (invasores INTERESTELARES, seres de outras galáxias) tendo como objetivo da sua missão a TERRA, o seu controlo, conquista e colonização, o que para muitos (desses teóricos da Conspiração) já está em curso ─ até com “Eles” vivendo entre nós ─ em ritmo (para os ET’S) de Cruzeiro.

 

(imagens: esa.int - Hernández-Bernal/syfy.com - AFP - Haim Eshed/Twitter)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 02:17

Depois do SARS CoV-2 Chegam os Alienígenas

Sábado, 06.03.21

Afundados na TERRA por uma PANDEMIA e com a CRISE TERRESTRE em ritmo de cruzeiro, colocados perante a incógnita da origem/destino/fim deste EVENTO BIOLÓGICO e não sabendo onde se dirigir em virtude da proliferação crescente de FALSAS ESPERANÇAS, obviamente não causando ESPANTO que à falta de RESPOSTA em terra, nos viremos como sempre e literalmente para o CÉU:

 

NLE_0009_0667755959_167ECM_N0030000NCAM05000_05_0L

Um ponto perdido no céu marciano

(acima do cume da duna)

 

E à procura de nós PRÓPRIOS, encontrando outros como nós ou NEM TANTO, aí dando-se a inevitável SEPARAÇÃO pela definição do respetivo NÍVEL hierárquico ─ entre SALVAÇÃO OU NÃO nós os terrestres podendo ser vistos como anjinhos, cobaias, portadores ou PRESAS, enquanto entre os extraterrestres podem estes ser encarados como pesquisadores, organizadores, operadores, PREDADORES.

 

Possuídos física e biologicamente como no espaço em ALIEN O Oitavo Passageiro, ou mental e subliminarmente como na Terra com os MÉDIA GLOBAIS.

 

Faltando apenas o anúncio da chegada do EVENTO DA DECEÇÃO, onde seremos informados da nossa real condição:

 

E chamando aqui os próximos das Teorias da Conspiração tendo como duas opções viáveis, ou (1ª) a próxima chegada deles ─ estando já aqui à volta, prontos para nos tratar/invadir ─ ou se não (2ª) estando já entre nós, integrados/semelhantes réplicas (híbridos).

 

NLE_0009_0667755959_167ECM_N0030000NCAM05000_05_0L

Artefacto desconhecido

(registado pelo rover Perseverance)

 

Um cenário construído em torno de uma imagem recebida a partir das câmaras do ROVER PERSEVERANCE (SOL 9 NAVCAM ESQUERDA 01.03.2021), mostrando-nos sensivelmente ao centro na vertical sobre o monte de areia, não podendo ser uma imperfeição ─ pois não aparecendo esta em registos, antes nem depois ─ um objeto aparentemente cilíndrico visível no céu marciano:

 

Um artefacto podendo ser artificial tripulado ou não, certamente ALIENÍGENA.

 

E andando eles por lá, podendo há muito estar por cá.

 

Neste momento experienciando a PANDEMIA COVID-19, podendo-se estar preparando para a GRANDE REVELAÇÃO/DECEÇÃO:

 

A de que seremos muito mais estúpidos do que alguma vez pensáramos ser, desde sempre obedientes, bem escravizados e encantados, pela música & moda de EXTRETERRESTRES não SOBREVIVENDO como nós, mas VIVENDO entre nós.

 

(imagem: ROVER PERSEVERANCE/NASA)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:29

Estranhos à Distância de 384.401Km

Segunda-feira, 08.02.21

Vivendo numa imensidão (dependendo de onde se vê) como é o nosso planeta (um ponto no infinito) ─ podendo o mesmo ser definido, como um universo entre muitos ─ apesar de termos no molde o retrato da nossa dimensão (indefinidamente replicada),não resistindo à tentação de há procura de marcos (referencias pretensamente justificativas, necessárias para o impulso),olharmos mais para além (para o espaço exterior à Terra) na busca incessante de respostas (talvez à nossa imagem, mas ultrapassando a matéria).Sendo nómadas viajantes com sede de aventura (e sede de movimento, sinónimo de estar vivo) à procura de um espelho mostrando-nos outros mundos. Por cá e à vista de todos (imposto o sedentarismo, seja físico ou mental) impondo-se o reino da morte.

 

ufo-moon aristarchus- crater.jpg

Superfície da Lua ─ Proximidade da Cratera Aristarco ─ 26.01.2021

(c/ os 4 objetos na imagem aparecendo à esquerda, nos dois registos à direita

alinhando-se e começando a desaparecer no interior da cratera)

 

Num dos seus períodos de observação (atenta) do espaço que rodeia o nosso planeta (com o seu instrumento ótico) ─ registado pelo “Observador-dos-Céus” identificado como UFOvni2012 ─ a afirmação feita pelo próprio aquando da observação do nosso único satélite natural a Lua, da presença de quatro objetos brilhantes (estranhos) movimentando-se sobre a superfície da mesma:

 

Segundo esse mesmo registo um encontro localizado nas cercanias da cratera (de impacto lunar) Aristarco, uma formação mais profunda que o Grand Canyon (na Terra) e uma das mais brilhantes à superfície da Lua.

 

Com os quatro objetos (segundo o observador/segundo as imagens) aparentemente alinhando-se e posteriormente desaparecendo no interior da cratera (sugerindo algum tipo de presença) e a partir daí, socorrendo-se desses quatro pontos luminosos (na observação) inseridos numa superfície acinzentada (para o escuro) e com pouca definição ─ partindo-se para a existência e para a utilização de outras tecnologias mais avançadas (comandadas por entidades superiores desconhecidas) terrestres ou extraterrestres.

 

Não passando a Lua de um mero entreposto estratégico, tão visível como descartável, pelo menos para a maioria de nós (ou então sendo-o para todos tratando-se de alienígenas).

 

E com o nosso observador a sugerir-nos a seguinte conclusão (mais difícil por terrestre):

 

“This footage of the four UFOs disappearing into the crater could be proof that underground operational bases on the moons (once set up by the earth's superpowers) are real, of which one such a base is located inside the Aristarchus Crater.” (ufosightingshotspot.blogspot.com)

 

(imagem: Sky-watcher UFOvni2012/ufosightingshotspot.blogspot.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:54

UFO BY SPACEX

Sábado, 21.03.20

STARLINK MISSION

 

At 8:16 a.m. EDT, or 12:16 UTC, on Wednesday, March 18, SpaceX launched its sixth Starlink mission. Falcon 9 lifted off from Launch Complex 39A (LC-39A) at NASA’s Kennedy Space Center in Florida. (spacex.com)

 

snapshot c.jpg

Enquanto prosseguia a queima de combustível no andar do FALCON 9

inesperadamente (imagem da esquerda, canto superior direito) surgindo a surpresa

 

Esta quarta-feira com a SPACEX (de ELON MUSK) utilizando o seu foguetão FALCON 9 a parir do Centro Espacial Kennedy (na Flórida),  ao lançar para colocação em órbita (da Terra) de mais seis dezenas de satélites STARLINK (sexto lançamento/comunicações de baixo custo, privilegiando a INTERNET) – com comboios anteriormente lançados e deste tipo de satélites (como se fossem diversas carruagens, movimentando-se em fila indiana, umas atrás das outras) a serem já observados atravessando os céus noturnos (e a poluírem-no, que o digam entre outros os astrónomos) – eis que no decurso da mesma missão e durante a filmagem da mesma (da responsabilidade da SPACEX) surgindo inesperadamente diante das câmaras, em movimento e durante um brevíssimo espaço de tempo (em subida e com o andar do foguetão já em descida), um objeto voador desconhecido ou UFO (OVNI).

 

Screenshot_2020-03-19 STARLINK MISSION SpaceX.png

Movimentando-se a alta velocidade da esquerda para a direita e vindo de um nível inferir,

com um objeto voador sugerindo a forma de um DISCO-VOADOR a surgir e a desaparecer

 

Nesse momento e com a telemetria do 2º andar do FALCON-9 (1º andar já em descida) a indicar uma altitude de 204Km e uma velocidade de 15.028Km/h, surgindo disparado e a grande velocidade um objeto voador vindo “de baixo”, passando rapidamente diante do FALCON 9 e (num tiro) desaparecendo de imediato. Na realidade e como observa o site [ufosightingshotspot.blogspot.com] não se podendo afirmar neste caso o objeto observado poder ser derivado  (pertencendo-lhe) de possíveis partes oriundas do foguetão (e seus andares) da SPACEX − com o aparelho de ELON MUSK “em descida” e o objeto MISTERIOSO “em subida – pelas características do evento e pelo objeto voador e  tecnologia evidenciada (pelas suas performances técnicas, que se saiba ainda inacessíveis aos Terrestres − como a sua velocidade) só podendo ser de origem Extraterrestre.

 

(imagem: spacex.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:08

UFO filmado pela ISS/NASA

Terça-feira, 25.02.20

NASA tracks cone-shaped UFO before it disappears into deep space

(fev. 22/ufosightingshotspot.blogspot.com)

 

snapshot1.jpg

1a

Aparecendo a uma altitude inferior ao da ISS

 

Num registo de vídeo de 21 de fevereiro obtido a partir da Estação Espacial Internacional (ISS) orbitando a Terra a cerca de 400Km de distância, a imagem de um objeto voador não identificado (pelo menos para nós, público em geral) habitualmente designado como OVNI (ou UFO) aparecendo, movimentando-se e (de seguida) desaparecendo perante as câmaras (da ISS).

 

snapshot2.jpg

1b

Aparecendo a uma altitude inferior ao da ISS

 

Naturalmente podendo ser um objeto de origem terrestre e não tanto naturalmente como extraterrestre (apenas tendo fé e acreditando em entidades superiores), no primeiro caso com a imagem capturada pelas câmaras da ISS podendo muito bem ser um satélite ou uma sonda construída pelo Homem e no segundo caso apresentando (no mínimo) três alternativas:

 

snapshot4.jpg

2a

Acompanhando a ISS na sua órbita em torno da Terra

 

Como antropocentristas que somos − “conceção que considera que a humanidade deve permanecer no centro do entendimento dos humanos, isto é, o universo deve ser avaliado de acordo com a sua relação com o ser humano, sendo que as demais espécies, bem como tudo mais, existem para servi-los (wikipedia.org)

 

snapshot5.jpg

2b

Acompanhando a ISS na sua órbita em torno da Terra

 

Podendo tratar-se de terrestres (ascendentes ou descendentes), de uma mera ilusão de ótica (inserida pelos nossos órgãos dos sentidos) ou não restando mais opções, de Extraterrestres do Espaço (aparentemente) mas nada tendo a ver connosco. E existindo estes ALIENS (FROM SPACE) pelos vistos e sem provas em contrário, nada querendo connosco.

 

snapshot6.jpg

3a

E finalmente desaparecendo no Espaço

 

Mas não existindo explicação (para o Povo) para mais esta transmissão da NASA (ISS Live Feed) com as câmaras instaladas na ISS (ISS HD Earth Viewing Experiment HDEV on UStream) a mostrarem-nos (durante mais de vinte minutos) a movimentação diante de si de “um objeto metálico em forma de cone”,

 

snapshot7.jpg

3b

E finalmente desaparecendo no Espaço

 

Suscitando de imediato e como seria natural (e lógico) o levantar de muitas dúvidas, não só sobre o que seria (aquele objeto), mas igualmente sobre qual a sua origem (obra do Homem ou não): e numa versão “softcore (os adeptos das Teorias da Conspiração têm tudo mais elaborado, melhor) sugerindo-se logo ser um UFO (terrestre ou extraterrestre), ou um satélite ou uma sonda (terrestre) lançada pela ISS.

 

(imagens: ISS Live Feed/Skywatch International/youtube.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:02

ISS Live Feed – É pena, mas sem Aliens from Space à Vista

Terça-feira, 18.02.20

“Como Terrestres, os Animais Racionais (ou seja, o Homem) têm psique

e os Animais Irracionais

(todos os Restantes Animais que não o Homem) não têm psique:

E existindo, o que se passará então, com os Extraterrestres?”

 

Screenshot_2020-02-18 Live_ISS_Stream.jpg

ISS

Fig. 1 (cores)

 

Imagem (1) obtida esta terça-feira (fevereiro, 18) a partir da Estação Espacial Internacional (ISS) orbitando a Terra a cerca de 400Km, pouco depois das 14:00 (hora de Portugal) − e com a ISS oriunda do lado da Terra onde “era de noite quando sobrevoava a América do Norte: como se pode constatar sem presença visível de nenhum objeto estranho.

 

Mais tarde sendo substituída por uma outra imagem (2) transmitida cerca de três horas depois (pouco depois das 16:00 em Lisboa) − tendo a ISS já entrado no lado da Terra onde “é de dia− mostrando-nos já a superfície da Terra (uma das suas faces) aqui sobre o Atlântico (a caminho de África) iluminada pelo Sol: ainda sem a presença de nada de estranho.

 

Screenshot_2020-02-18 Live_ISS_Stream b.png

ISS

Fig. 1 (p/b)

 

Nada de estranho (por exemplo o aparecimento de um objeto voador desconhecido) se tendo passado neste curto espaço de tempo − ao contrário de outros casos tendo sido interrompida a transmissão ao vivo inesperadamente e sem qualquer tipo de justificação − com a transmissão da ISS via NASA a prosseguir normalmente sem nenhum corte inesperado.

 

Ao contrário de outras situações tendo acontecido com outros observadores periodicamente atentos às transmissões ao vivo oriundas da ISS, acidentalmente visionando algo de estranho aparecendo diante das camaras (instaladas na Estação Espacial Internacional) e repentinamente sendo-lhes cortadas as imagens com sendo uma interrupção técnica.

 

Screenshot_2020-02-18 Live_ISS_Stream(1).jpg

ISS

Fig. 2 (cores)

 

Naturalmente e apesar do corte imediato na transmissão da ISS (algo pelos vistos muito frequente por estes dias) dando tempo a muitos daqueles que assistiam à mesma (transmissão ao vivo) de poderem registar algo admirados − pela estranheza e raridade do fenómeno − o que iam vendo.

 

E postos perante o corte (ISS/TERRA) ainda mais credibilidade atribuindo aos adeptos das Teorias da Conspiração, afirmando poder tratar-se da confirmação da presença de extraterrestres por perto (do Sol, da Terra, do Homem) pilotando as suas naves espaciais (certamente interestelares ou intergalácticas e não utilizando os nossos meios tradicionais de transporte) e espiando (nada de contactos) o que aqui se passa.

 

Screenshot_2020-02-18 Live_ISS_Stream(1) b.jpg

ISS

Fig. 2 (p/b)

 

Com a rede da WEB já inundada por centenas/milhares de imagens/registos da presença de objetos estranhos aparecendo e movimentando-se (com bastante regularidade) nas proximidades da ISS, é certo que com alguns desses casos podendo ser explicados naturalmente (sem recorrer a algo inexplicável, apenas científico) mas com outros (e não são poucos) deixando muitos extremamente confusos: e até podendo ser eventos (fenómenos) de origem terrestre.

 

Eu que saiba e na Terra (na terra, no mar, ou no mar) nunca tendo visto nada de estranho (ou de semelhante) como um objeto voador desconhecido − por exemplo um OVNI/UFO − e mesmo (por desespero, por sem alternativas na Terra)Querendo Acreditar”, mas não o fazendo nem deixando de o fazer (julgando-nos talvez superiores): ou não fossemos antropocêntricos e daí com uma visão do Mundo deformada.

 

(imagens: ISS Live Feed/UStream/NASA)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:32

Memória: O Milagre de Fátima/O Milagre do Sol

Sexta-feira, 13.12.19

Quando hoje nem sequer se procura o “Milagre Económico” a cura para a doença – apenas se falando (até ao vómito, um sintoma descartado) no déficit e (em Nome do Lucro) insistindo-se nos mesmos fármacos ineficazes.

 

[Sendo uma perante muitas e formada por muitas oriundas de muitas outras julgando-se únicas, ter Memória é ter Cultura, assim como ter Cultura é ter Memória: mas nunca a memória instantânea-fotográfica dos nossos tão saudados e exemplares − mas totalmente improdutivos por não inovadores, formatados apenas para replicar − educandos. O problema residindo − sendo na EDUCAÇÃO tal como na SAÚDE − num escandaloso NEGÓCIO.]

 

snapshot6.jpg

 

Há 102 anos e 2 meses o Evento da Cova da Iria

 

Recordando um ACONTECIMENTO ocorrido em PORTUGAL há pouco mais de 102 anos (13 de outubro de 1917) coincidindo com o período da REVOLUÇÃO RUSSA iniciada em março e concluída em Novembro, com a subida dos bolcheviques de LENINE ao poder do que viria a ser a U.R.S.S. (do TIO JOE mais conhecido por ESTALINE, irmão do TIO SAM) – o regresso mais uma vez talvez por um motivo meramente aleatório (por exemplo e sorteando, por falta de assunto, por obsessão ou por algum tipo de necessidade) do MILAGRE de FÁTIMA, confirmando mais uma vez o importante papel desempenhado pelo nosso país e pelos nossos antepassados na História e Evolução da Humanidade (Aventurando-se e sem Medo das consequências, Conquistando os Oceanos), se antes com a sua extensa participação na EPOPEIA dos DESCOBRIMENTOS (altura em que o nosso país seria uma Potência Mundial) depois tentando alicerçar e preservar o seu poder POLÍTICO, servindo-se da enorme crença dos povos e complementarmente da RELIGIÃO: e concretizado o Milagre de Fátima − ou o “MILAGRE DO SOL” − com Portugal a ser um dos primeiros países a entrarem na ERA ESPACIAL, não pela via da criação de uma Agência Espacial própria (e início da nossa Aventura no Espaço, no Universo) – com naves espaciais e astronautas − mas por poder já ter sido visitado por EXTRATERRESTRES, estando pois na “ROTA DELES” (dos ALIENS FROM SPACE) e como tal, podendo-se iniciar aí a nossa primeira viagem (antes nos vastos Oceanos, depois e alargando fronteiras, no Espaço Infinito) estabelecido o primeiro contacto, planeada a primeira ida.

 

snapshot3.jpg

 

Um Evento histórico (até pela multidão de pessoas envolvidas) ocorrido em Portugal num momento crítico da História Político-Social (IDEOLÓGICA) da Europa, podendo ser visto apenas e como tal tendo algum significado (e interpretação) num contexto de GUERRA (decorrendo então a I Guerra Mundial de 1914/18) – num cenário extremo de pobreza, de doença e de morte, condicionando o comportamento das multidões − mas por outro lado e dada a impossibilidade cientifica da ocorrência do facto aí relatado (e aparentemente testemunhado por milhares) − com o SOL movimentando-se no Céu, aproximando-se da Terra e aumentando de dimensão, deixando todos aterrorizados e cheios de adrenalina – à falta de melhor (não sendo uma potência do Espaço, como fomos dos Oceanos) alinhando-nos com a teoria da presença ALIENÍGENA e dos seus contactos (já existentes e sem necessidade de Viagens) na Terra, em Portugal, em FÁTIMA: e sabendo-se como o MUNDO está e a quem a TERRA está entregue – falando apenas do nosso OCIDENTE citando apenas os mais recentes desastres como TRUMP, BOLSONARO e agora (mais perto de nós e podendo afetar duramente o turismo de Portugal) BORIS – talvez residindo mesmo nos ALIENAS (perdida a batalha perdida da Religião) a nossa última Esperança (apesar de muitos dizerem que os mesmos virão − como se fossem a um grande Centro Comercial − para nos matar e/ou comer). E como Memória é Cultura convindo falar deste caso relevante da História de Portugal (anos depois chegando Cerejeira/1888/1977 e Salazar/1889/1970) − até porque o mesmo ocorreu, foi amplamente noticiado e até havendo testemunhos de tal.

 

snapshot2.jpg

 

Facts behind 'The Miracle of the Sun' indicate that

it was a UFO that came out of the cloud

(ufosightingshotspot.blogspot.com/12.12.2019)

 

The Miracle of the Sun, also known as the Miracle of Fátima, is reported to have occurred on 13 October 1917, attended by a large crowd who had gathered in Fátima, Portugal. The prophecy made by three shepherd children was that the Virgin Mary (referred to as Our Lady of Fátima), would appear and perform miracles on that date. The official 1917 story reads: Newspapers published testimony from witnesses who said that they had seen extraordinary solar activity, such as the Sun appearing to "dance" or zig-zag in the sky, careen towards the Earth, or emit multicolored light and radiant colors. According to these reports, the event lasted approximately ten minutes. According to many witnesses, after a period of rain, the dark clouds broke and the Sun appeared as an opaque, spinning disc in the sky. It was said to be significantly duller than normal, and to cast multicolored lights across the landscape, the people, and the surrounding clouds. The Sun was then reported to have careened towards the Earth before zigzagging back to its normal position. But according to Joaquim Fernandes Ph. D. who has studied the event on October 13, 1917, it was physical phenomenon. There is a testimony from a lawyer, Dr. Almeida Garret, who was present at the miracle of the sun and Garret said that he looked up and saw a dull silver disc object. And it was not only Almeida Garret who refers to a dull disc object, many witnesses describe a cloud just coming out of nowhere and out this cloud comes a craft. Although the miracle of the sun is still surrounded by mystery, according to L.A. Marzulli, the witnesses of the 1917 event are actually seeing a cloud that forms in front of the sun on which then the UFO comes out, making some impossible manoeuvres before it disappears.

 

snapshot5.jpg

 

Nestes acontecimentos e avistamentosocorridos ao longo de 1917 e tendo o seu expoente máximo a 17 de outubro desse ano em Fátima (na região da serra de Ourém) mais precisamente no local denominado como Cova da Iria – onde uma multidão de 70.000 pessoas testemunhou incrédula e fascinada (hipnotizada/convencida) ao fenómeno de ver “o Sol como que a dançar com  a hipótese de para melhor compreender todo o cenário, se poder consultar o livro “Fátima os Bastidores do Segredo” (Fina D’Armada e Joaquim Fernandes)  analisando o dito evento não só a nível religioso (até pelo “milagre”), como político (inserido na I Guerra Mundial e na Revolução Russa) e até envolvendo forças externas, EXTRATERRESTRES – podendo-se estar perante não um Milagre convencional da Igreja Católico-Romana (baseada em aparições e cura, intervindo entidades superiores, mas não cientifico-certificadas) como reafirmado consecutivamente ao longo de todos estes anos pelos seus crentes e apoiantes − afirmando tratar-se de uma aparição de Nossa Senhora de Fátima e levando ao erguer do seu grande Santuáriomas de mais uma Intervenção Extraterrestre talvez a primeira ou uma das maiores de sempre (desde que há memória) por testemunhada não por um (dois ou três, nem chegando só por si os Pastorinhos) mas por dezenas de milhares (e provavelmente por uma outra máquina − ou duas atuando, terrestre/extraterrestre − por trás).

 

snapshot 1.jpg

 

O Milagre do Sol

 

"Chovera a cântaros naquele dia, e, ainda chuviscava quando, ao entardecer, no instante em que a 'Senhora' se elevava, Lúcia gritava: “Olhem para o sol”! As nuvens se entreabriram e descortinaram o sol.  Mas era um sol estranho, achatado, com um contorno bem definido, que mais parecia um imenso disco de prata.  Brilhava com uma intensidade jamais vista, mas não ofuscava nem cegava. O disco começou a “bailar” e, qual gigantesca roda de fogo, girava rapidamente.  Imobilizou-se por alguns instantes para recomeçar a girar vertiginosamente sobre si mesmo.  Suas bordas tornaram-se escarlates e deslizou como um redemoinho, espargindo chamas de fogo. Jorrava cascatas de luzes verdes, vermelhas, azuis e violetas, de variadas tonalidades, que se refletiam no solo, nas árvores, nos arbustos, nas roupas e nas próprias faces das pessoas. Animado por um movimento louco, o globo de fogo tremulou e sacudiu antes de precipitar-se em 'ziguezague' sobre a multidão que, apavorada, esboçou gestos de pânico. Era como se o fim do mundo houvesse chegado. O disco então parou por alguns minutos como se concedesse um intervalo de descanso, para logo em seguida recomeçar os movimentos e emitir luzes flamejantes. Após nova pausa, a dança recomeçou, tão gloriosa, quanto antes. O “milagre do sol” durou um total de 12 minutos, no fim dos quais muitos notaram que suas roupas, encharcadas pela chuva, haviam secado completamente, assim como o chão." (segundo “Fina D’Armada” e sobre o “Milagre do Sol”)

 

(imagens: UFOmania/The truth is out there/youtube.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:21