Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

03
Jul 15

ANTES DE TUDO O MAIS:
“ELES não têm culpa de sermos assumidamente umas bestas!”

 

Conhecedora privilegiada da verdadeira situação económica e financeira portuguesa, a nossa Ministra das Finanças comprovando mais uma vez as suas grandes capacidades de previsão de novos acontecimentos e problemas (sempre associados), começa desde já a prevenir e a garantir o seu futuro. Com o seu já extenso currículo como funcionária exemplar da EU, com a fama já granjeada pelos seus antecessores de partido (Durão Barroso, Vítor Gaspar e Carlos Moedas, entre outros) e agora com esta foto explosiva, expressiva e esclarecedora na companhia do Ministro das Finanças alemão, ela já pode estar descansada com a sua próxima função (garantida e com promoção).

 

schauble_marialuis_stephanie_pilick_0.jpg

Schäuble e Albuquerque

 

E para que todos percebam o que é essencial fazer para se progredir na nomenclatura política portuguesa (e europeia), basta recuarmos por exemplo uns quatro meses e interiorizar-mos as posições institucionais/comunicacionais da nossa Ministra das Finanças: neste caso concreto apenas para constatarmos como as suas constantes contradições só vieram reforçar a sua posição (e o seu peso político) na hierarquia tecnocrática desta EUROPA GOURMET.

 

ALBUQUERQUE pediu pessoalmente a SCHÄUBLE para nas negociações do EUROGRUPO sobre a GRÉCIA não ceder.
(segundo o jornal alemão DIE WELT)

 

Não sugeri a alteração de uma única vírgula.
(Albuquerque à TVI)

 

Confirmam-se as pressões dos governos de PORTUGAL e de EESPANHA e a afirmação de VAROUFAKIS de que estes dois países tinham sido mais alemães do que a Alemanha.
(segundo o jornal alemão DIE WELT)

 

O que só vem confirmar que no que toca a Portugal e aos seus infelizes cidadãos (aqui tratados pelos políticos ambiciosos e sem escrúpulos, como meros e substituíveis frangos de aviário), pelo menos até ao dia em que sejam publicados os resultados das próximas eleições, o nosso Governo aproveitará tudo vindo da Grécia para nos manipular e industriar e assim manter o seu reinado de terror por mais quatro anos de perdição. Atacando sistematicamente e sem critério a Grécia (apontando sucessivos cenários apocalípticos dirigidos pelos seus críticos) e não nos dando nem um único dia de sossego (nem nas férias).

 

O Objectivo traçado era muito simples e bastante compreensível: içar o grande calhau até ao cimo da Serra da Estrela (uma impossibilidade para este tipo de deficientes), largá-lo no momento exacto (antes das eleições) e culpar os outros pela catástrofe (como se a montanha não fosse inclinada e não tivessem sido eles a içar o calhau).

 

Já agora finalizo com este cartoon verdadeiramente irresistível, talvez pelo humor, talvez por ser verdade (www.facebook.com via Submarino Amarelo Community):

 

11535792_950570261640660_8640096411341968585_n.jpg

Evolutionary ascendance

 

Double page spread for Visão magazine. The evolutionary ascendance of Marco Costa, Portuguese politician in a rather satirical approach.

 

Client: Visão
Expertise: Editorial illustration

 

(primeira imagem – LUSA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:08

20
Mar 15

Dois potenciais inocentes e como tal inimputáveis. Senão vejamos: enquanto um deles não estava informado de nada (antónimo de saber), em relação ao outro ninguém lhe inseriu no seu conhecimento o que se estava a passar (antónimo de conhecer). Mesmo no segundo caso nada de extraordinário se passará, até porque quem desconhece é porque passa a não saber.

 

af-4c9a.jpg

Ministra das Finanças e Secretário de Estado dos Assuntos Ficais

 

O único ponto de interrogação poderá residir na questão de se apurar se os dois teriam ou não a obrigação de saber ou de conhecer, já que se a resposta for afirmativa pelo menos um deles terá de se demitir. Ou ser demitido? Sabendo-se de antemão que qualquer um deles tem um superior hierárquico, podendo ter (sem o saber ou conhecer) a sua cabeça a prémio.

 

(imagem: Alberto Frias/Expresso)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:01

23
Nov 11

- Berlim exige 17 por cento aos pensionistas residentes fora do país.

- Alemanha desiste de pedir dinheiro de volta a escravos nazis.

 

Hitler e os Escravos

 

A Alemanha desistiu de exigir o pagamento de impostos retroactivos sobre as indemnizações pagas em 2005 aos belgas que foram escravizados pela indústria de guerra nazi durante a II Guerra Mundial, o que tinha sido considerado "moralmente indefensável" pelo executivo da Bélgica.

Depois de muitos beneficiários desses pagamentos terem recebido cartas das autoridades germânicas a exigir o reembolso, tanto na Bélgica quanto na Holanda, um porta-voz do Ministério das Finanças de Berlim garantiu na segunda-feira que os ex-escravos nazis serem excluídos dessas exigências fiscais.

"É chocante que pessoas forçadas a trabalhar para os nazis durante a II Guerra Mundial estejam a receber pedidos de reembolso relativos às compensações que finalmente receberam", disse na segunda-feira o ministro das Finanças da Bélgica, Didier Reynders, citado pelo jornal britânico 'Daily Mail'.

Foi em 2005 que a Alemanha reconheceu a existência de 13 milhões de escravos oriundos de outros países e levados para trabalhar na indústria de guerra do regime de Adolf Hitler. Alguns belgas ficaram durante quatro anos sem ver a luz do dia, visto que não podiam sair da fábrica subterrânea de Nordhausen, onde eram construídos os foguetes V2 que espalhavam o terror em Londres.

As exigências fiscais de Berlim surgiram devido a uma medida de contenção que implica a recolha de 17 por cento das pensões pagas a beneficiários que residam fora da Alemanha.

 

(Notícia – Correio da Manhã)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 03:41

Setembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO