Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

11
Jan 19

Com tendência meteorológica para melhorar

(sem neve na Serra da Estrela/quanto mais na Fóia)

Agora que a Onda de Ar Frio proveniente do Ártico começa a recuar

 

vtn.gif

A Europa a 11 de Janeiro de 2019 pelas 08:47 TMG

(weatheronline.co.uk)

 

Com uma massa de ar vinda do Polo Norte (da região do Ártico) a transportar para toda a Europa um tempo seco e frio, têm-se registado nos últimos dias (prevendo-se que poderá estender-se por mais uma semana, mas com melhoria progressiva nas temperaturas) temperaturas mínimas bastante baixas, acompanhadas de céu limpo/a pouco nublado e vento fraco: com essas condições meteorológicas a afetarem igualmente Portugal (neste mesmo período de tempo), tendo como consequência a baixa nítida das temperaturas, com os últimos registos a apontarem para mínimas negativas entre -4⁰C/-2⁰C no interior norte/centro do país (e zonas do litoral com 0⁰C com o Alentejo a andar pelos 1⁰C). Apesar de tudo e segundo as previsões meteorológicas feitas anteriormente com as temperaturas a não baixarem tanto como o previsto e com o avanço dessa Onda de Ar Frio (Polar) a parecer ter sido detida em Espanha chegando a Portugal “ligeiramente mais quente”:

 

201901110900_msg4_msg_ir_piber.jpeg

Portugal a infravermelho a 11 de Janeiro de 2019 pelas 09:00 UTC

(EUMESAT/IPMA)

 

Poupando-nos (os portugueses) a condições de tempo mais extremas – com a Onda de Ar Frio oriundo do Ártico a começar a recuar – não evitando no entanto uma descida nas temperaturas máximas (com o aumento do vento/nas terras-altas a transmitir a sensação de mais frio) e a colocação (como medida de prevenção) de todos os distritos (do continente) em Alerta Amarelo (pelo menos este fim-de-semana). Não se prevendo chuva e com as temperaturas mínimas a atingirem -4⁰C/+6⁰C e a máxima não passando os +18⁰C (certamente pelos lados do Algarve). No que diz respeito ao Algarve mais especificamente a Albufeira (com o frio a sentir-se bem, especialmente com o arrefecimento noturno, salvando-se não haver vento) com as previsões do IPMA a apontarem para os próximos 10 dias (11 a 20 de Janeiro) temperaturas mínimas na ordem dos 4⁰C/6⁰C e máximas na ordem dos 16⁰C/17⁰C (com a amplitude térmica diária a andar entre os 10⁰C/13⁰C), com céu geralmente limpo/a pouco nublado e vento fraco/a moderado (nos próximos dias c/ vento moderado acentuando a sensação de frio, sobretudo esta sexta-feira e sábado).

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 10:10

26
Jun 18

“Pelas 18:00 em Albufeira com a temperatura a indicar 24⁰C, com céu limpo e vento moderado, mas com índice ultravioleta muito elevado (UV10):

“Aconselhando a ir-se vestido para a praia”.

 

IMG_3122.jpg

 

Com a meteorologia nos últimos dias e pela região do Algarve a proporcionar-nos uma entrada de Verão um tanto ou quanto fora do habitual para esta altura do ano (no Hemisfério Norte),

 

‒ De dia com calor apesar do céu estar por vezes um pouco encoberto, de noite arrefecendo um pouco mais do que o normalmente esperado e no geral com o estado do tempo sendo acompanhado por uma ligeira descida nas temperaturas (segundo as previsões a acentuar-se nos próximos dias)

 

Mas apesar de tudo podendo-se desde já afirmar ter-se iniciado a Época Alta (pelo menos a Sul do rio Tejo),

 

‒ Ou não fosse o crescimento turístico (em números), os passeios e as idas à praia (apesar da água ainda fria), os caracóis e as sardinhas assadas (infelizmente não tão saborosas como no passado) e o caos orgânico e muitas vezes tornado tóxico (devido aos vapores inebriantes) da vida noturna

 

Em certas regiões do Continente Europeu (focando-nos essencialmente no seu lado Ocidental) integrando igualmente o Hemisfério Norte,

 

‒ E tendo recentemente (e igualmente) entrado na estação de Verão ‒

 

Em vez de se pensar estar nessa mesma estação (a mais quente do ano e por esse facto utilizada pela maioria das pessoas para fazer férias) e face à Meteorologia nesses locais apresentada (com frio, vento e até queda de neve),

 

Podendo-se imaginar estar noutro Tempo ou noutro Espaço que não aquele onde atual e efetivamente vivem:

 

Neste caso com uma inesperada onda de frio a invadir a Europa oriunda da Escandinávia (Europa Setentrional ‒ Dinamarca/Suécia/Dinamarca) atravessando o Centro-Este da Europa e a região dos Balcãs.

 

IMG_3123.jpg

 

Ainda ontem (segunda-feira, 25 de Junho) com uma onda de ar frio a atravessar partes da Europa (sentindo-se sobretudo ao anoitecer e ao amanhecer),

 

Atingindo a região dos Alpes com queda de 20cm de neve (já tendo a 21 entrado no Verão), provocando a descida das temperaturas em relação às normais (para esta Estação do ano) e posteriormente deslocando-se (no seu movimento) para leste: atingindo países como a Áustria, a Eslovénia, a Itália, a Polónia e muitos outros do Centro-Este da Europa (sobretudo com frio, neve e até com uma tromba de água).

 

Quando pelo Algarve e certamente por estarmos numa das pontas mais ocidentais do continente Europeu,

 

‒ O Cabo de São Vicente ‒

 

E tão próximos do estreito ligando a África à Europa,

 

‒ O Estreito de Gibraltar em tempos remotos sendo um Arco separando o Mediterrânico do Atlântico

 

Usufruindo-se já de tudo, o que a Natureza e o Dinheiro podem oferecer (turisticamente falando).

 

Com o IPMA a prever para os próximos dias na cidade de Albufeira (até sexta-feira dia 29) céu limpo a pouco nublado, temperaturas variando entre os 15⁰C de mínima e os 31⁰C de máxima (com ligeira descida nas máximas) e vento moderado.

 

E só para nos deixar Marafados talvez chovendo no fim-de-semana (sábado 30 de Junho com probabilidade de 75%).

 

(imagens: Produções Anormais)

 

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:40

10
Fev 18

“Um território com uma certa ligação, do qual por destino e sem vontade própria, me desliguei.

Algo que incompreensivelmente se faz vezes demais, no nosso tão curto percurso por cá.”

 

Neve em Marrocos

 

Snow.png

Autoestrada Marraquexe/Agadir

 

Depois de há cerca de quinze dias o Reino de Marrocos ter sido submetido a uma das maiores quedas de neve desde há cerca de 50 anos (atingindo mesmo regiões a sul fazendo fronteira com o deserto),

 

‒ Interrompendo a circulação de transportes em várias estradas marroquinas e isolando muitas localidades sobretudo as rurais

 

O país voltou a ser submetido a uma nova onda de frio (intenso para as condições habituais) e a ficar coberto por uma nova camada de neve: cortando de norte a sul estradas de todo o seu território (uns 5.000Km) e levando ao encerramento (temporário) de quase 900 escolas.

 

ifrane10.jpg

Ifrane

 

Afetando regiões de Marrocos desde Tanger/Tetouan (cidades a norte, junto ao Mediterrânico) até atingir noutro extremo Tinghir/Zagora (cidades a sul, fazendo fronteira com o deserto) ‒ sobretudo zonas rurais e a altitudes elevadas.

 

Uma tempestade assolando de novo todo o Reino de Marrocos, com uma segunda onda de frio (intenso) e de queda de neve a submeter todo o seu território a partir do passado dia 5/6 de Fevereiro a condições atmosféricas extremas,

 

Provocando numa região do norte de África não muito habituada a estas condições climatéricas (num reino considerado como quente, seco e desértico e agora estando frio, com neve e formação de gelo),

 

Screenshot-2018-2-10 Facebook.jpg

Ouarzazate

 

Grandes perturbações no funcionamento básico e normal da sua sociedade extremamente dependente das vias e meios de transporte de modo a evitar o seu isolamento e dessa forma sobreviver (nestas condições para muitas pessoas consideradas extremas, dado não estarem preparados/apetrechados para tal):

 

Com valores na ordem de 170/280cm de queda de neve na região de Ifrane (6/7 Fevereiro), de 170/190cm na de Khenifra e de 80cm na de Beni-Mellal e levando o governo marroquino (logo a 8 de Fevereiro) a tomar medidas excecionais de auxílio às populações isoladas (rurais/montanhas), algumas mesmo sem condições para resistirem por muito mais tempo a esta vaga de frio,

 

‒ Afetando mais de 20 províncias e mais de meio milhão de pessoas em regiões do Reino de Marrocos onde não se vis Neve desde há uns 50 anos (1968).

 

Alguém em Marrocos

 

Military-Hospital-Set-Up-in-Anfgou-to-Assist-Cold-

Anfgou

 

[Num território por onde já viajei por diversas vezes (à boleia, de carro e de comboio) e onde já pernoitei em diversos tipos de lugares (desde o parque de campismo ao hotel) ‒ infelizmente onde não retornei já lá vão muitos anos ‒ e onde sobretudo na viagem concretizada por altura da Páscoa rapei muito frio no camping de Martil (localidade junto à praia com o mar Mediterrânico em frente) localizada perto de Tetouan. Chegados a Algeciras e atravessado o mar (separando a África da Europa) entrando-se num Novo Mundo (na altura, há muitos anos) ‒ como se entrássemos efetivamente nas fantásticas Mil e Uma Noites ‒ fazendo-nos lembrar o Mundo Antigo, a sua Memória e a sua Cultura (no meu país entretanto perdida) dos nossos (queridos) Antepassados: com Saudade mas aí (por essa altura) ainda com Presença. Hoje algo que não sei, pois nunca mais lá voltei.]

 

(imagens: moroccoworldnews.com e ورزازات أونلاين/facebook.com/watchers.news)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:45

08
Fev 18

De momento com a temperatura em Albufeira a andar pelos 13⁰C, com céu limpo e vento moderado de norte (especialmente frio de manhã cedo e à noite).

 

HeartyNippyBillygoat-mobile b.jpg

Com o efeito provocado pelo SSW a começar-se a sentir nas Ilhas Britânicas

Já hoje 8 de Fevereiro de 2018/quinta-feira/13:00

(gfycat.com)

 

Com as previsões para os próximos dias em Albufeira a apontarem para a manutenção das temperaturas (e do frio), geralmente com céu nublado/parcialmente nublado (e ainda com algumas possibilidades de chuva).

 

Com o tempo frio a afetar nos últimos tempos não só a América do Norte (Canadá e EUA) como todo o continente Europeu ‒ veja-se o caso de França com uma rara e grande e queda de neve a fazer-se sentir ontem em Paris (quarta-feira, 7), acompanhada por temperaturas a atingirem os 10⁰C negativos e colocando os transportes da capital num caos total (chegando mesmo a paralisar o transporte à superfície) ‒ os meteorologistas europeus veem-nos agora alertar da forte possibilidade de nos próximos dias as condições atmosféricas não só se manterem, como de se agravarem ainda mais e de simultaneamente se prolongarem no tempo (por mais uns largos dias).

 

HeartyNippyBillygoat-mobile.jpg

Com o efeito provocado pelo SSW a sentir-se mais intensamente em Portugal

A 14 de Fevereiro de 2018/quarta-feira/01:00

(segundo os meteorologistas)

 

Logo ‒ no Algarve e em Albufeira e apesar da queda de neve ao pé do deserto (em Marrocos) ‒ com o tempo no fundo a manter-se apesar deste fenómeno atmosférico associado ao vórtice polar.

 

Tudo isto provocado pelo aparecimento de um raro fenómeno atmosférico originado no Polo Norte e denominado SSW (Sudden Stratospheric Warming/Aquecimento Estratosférico Súbito) e que já no passado (Março de 2010) trouxe um período prolongado de frio (intenso) afetando algumas das regiões da Europa. Segundo as previsões dos meteorologistas (para as próximas duas semanas) com o Vórtice Polar atualmente sobre a Gronelândia a dividir-se em dois, com uma das partes dirigindo-se para o Canadá e a outra na direção da Rússia: e depois de se dividir (a 8/9) e ficar já bem desenvolvido (a 11), atravessando toda a Europa e o Mediterrâneo e atingindo igualmente a Península Ibérica ‒ e aí Portugal (mais intensamente a 14). Posteriormente enfraquecendo e finalmente dissipando-se (subindo então as temperaturas).

 

(dados e imagens: watchers.news/gfycat.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:23

28
Dez 17

Por esta mesma razão a minha tia e sempre que a ocasião se proporcionava (naturalmente mais para a reforma), em Junho vinha até Portugal (onde nascera) e em Dezembro voltava para o Brasil (onde vivia).

 

world.jpg

1

Mundo

 

Olhando para estas duas cartas meteorológicas (1 e 2/intellicast.com) referentes ao dia de hoje (quinta-feira, 28) e mostrando-nos o Mundo e a Europa (pelas 16/17 horas GMT), percebe-se como uma vastíssima faixa da Terra localizada no Hemisfério Norte e sendo das mais densamente povoadas (e das mais desenvolvidas tecnologicamente) ‒ apanhando toda a América do Norte e a Europa também (além de todo o continente Asiático) ‒ se encontra atualmente sob uma forte vaga de mau tempo (em terra como no mar) com chuva e vento forte, descida acentuada das temperaturas (nalgumas localidades mais a norte chegando aos 40⁰C Negativos) e queda de neve intensa (atingindo nalgumas localidades um metro e meio).

 

Com uma mancha acinzentada cobrindo parcialmente (mas numa grande extensão) toda a faixa superior da carta (1) demonstrando porque neste hemisfério estamos na estação do Inverno (ainda no início) apesar de alguns afirmarem “algo frio demais”. E com todo o Hemisfério Sul (América do Sul, África e Oceânia) com o Céu pouco nublado a limpo comprovando aí a passagem da estação do Verão (iniciada há dias atrás): por essa razão hoje (Dezembro) se viajar mais para o Brasil e daqui a seis meses no sentido inverso.

 

europ.jpg

2

Europa

 

No caso particular do tempo que se verifica nos EUA (atualmente) e com uma massa de ar frio intenso originária no Ártico a cobrir quase por completo grandes áreas do Canadá e do território norte-americano (sobretudo a norte mas estendendo-se em todas as direções), esperando-se a continuação desta situação meteorológica extrema mesmo ultrapassando (na sua duração) a Passagem de Ano: e com os cortantes ventos polares (frios e quebrando-nos os ossos), com a intensa queda de neve (podendo cobrir uma pessoa) e com as temperaturas negativas extremas (muito mas mesmo muito, abaixo de zero) ‒ para além do corte nos transportes e muitas vezes na eletricidade ‒ prevendo-se um cenário de combate (para muitos cidadãos) contra o frio e o isolamento (e logo pela sobrevivência, sobretudo para os mais pobres e para os sem-abrigo). Um problema na América onde toda a ajuda se paga.

 

Já no caso da Europa e por associação Portugal (carta 2) ‒ e ultrapassadas as Tempestades Ana e Bruno (numa criação recente de meteorologistas franceses, espanhóis e portugueses) ‒ com o cenário a manter-se sem grandes variações (chuva, vento e muito frio): e com a aproximação do fim do ano verificando-se uma ligeira subida das temperaturas, mas logo no início do ano tendo-se o regresso (em força) do frio.

 

IMG_3801.jpg

3

Albufeira

 

E já agora em Albufeira (com a Península Ibérica sendo visível apesar da extensão de cinzento) com a previsão proposta pelos (nossos) meteorologistas (IPMA) para os dias que aí vêm (29, 30, 31, 1 e 2) a apontarem para o seguinte (período desta sexta a terça-feira): com o céu inicialmente pouco nublado a evoluir para aguaceiros fracos (dia 31) terminando com céu limpo, sem previsão de grande precipitação (exceção feita domingo, 31 com a previsão nos 38%), com vento fraco a moderado e finalmente com as temperaturas a descerem (significativamente) no que toca às mínimas: descendo uns 5⁰C/6⁰C (e com as máximas a manterem-se pelos 18⁰C/20⁰C).

 

(imagens: intellicast.com e PA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:33

13
Dez 17

A 11 de Dezembro de 2017 ‒ 12ªerupção do ano do vulcão FUGO

 

DQxWZUkVQAIe4at.jpg

Pinceladas en el cielo en el atardecer chapin de ayer domingo. Volcan de fuego en plena erupción para hacerlo más espectacular. Sin duda una belleza.

(legenda e foto: Alejandro Vargas/@ alejandrov70/twitter.com)

 

Enquanto em Portugal (Continental) ainda se fala da Tempestade ANA e da sua passagem pelo nosso território ‒ invocando-se naturalmente a Tempestade como a causadora da queda de neve este fim-de-semana na Serra da Estrela (e na Serra do Montemuro) ‒ noutros pontos do Globo (Terrestre) os acontecimentos à superfície são bem diferentes (e distintos): como é o caso da Guatemala onde o vulcão FUGO entrou numa nova fase de atividade (12ªvez em erupção este ano) segundo o Observatório local registando-se fortes (a moderadas) explosões e colunas de fumo e de cinzas podendo atingir os 5Km de altitude. Com o material incandescente expelido pelo vulcão a atingir os 500 de altura (acima da cratera) e com a lava escorrendo pelas encostas do mesmo a atingir distâncias na ordem dos 1,5Km. Para já sem mais nada de relevante (e alarmante) a reportar (a não ser os avisos feitos à população vivendo nas proximidades do vulcão), na sequência da erupção anterior (registada no início de Novembro) muito semelhante e sem danos ou vítimas a registar.

 

A partir de 8 de Dezembro de 2017 ‒ Tempestade Carolina atravessa o UK

 

skynews-snow-ice-weather_4180636.jpg

Snow-covered fields in Aghnahily, Co Laois

(legenda e foto: sky.com)

 

Voltando de novo à Europa (e de novo à Meteorologia) que não a Portugal (já chega da Tempestade Ana pois continuamos sem chuva e sem água) reportando-nos à Vaga de Frio (na Grã-Bretanha) e às inundações (em Itália): com um grande nevão e temperaturas abaixo de zero a atingirem todo o território britânico (na sequência da deslocação da Tempestade Carolina) provocando caos nos transportes e deixando dezenas de milhares sem eletricidade (sem aquecimento e com as temperaturas mínimas a atingirem os 12⁰C negativos) ‒ durante o fim-de-semana de 8 a 10 e logo no dia 11 (segunda-feira) voltando-se de novo ao trabalho (ao normal) com um dia brilhante e cheio de Sol mas também com muito frio (gelo e neve). Comparativamente com os efeitos provocados pela passagem da nossa 1ªTempestade (ANA) sobre território nacional (também por este último fim-de-semana) com os efeitos da passagem da Tempestade Carolina sobre território britânico a serem muito mais gravosos, tanto a nível dos transportes como das faltas de energia (duas infraestruturas básicas sofrendo com estes extremos meteorológicos).

 

A 12 de Dezembro de 2017 ‒ Inundações em Itália na região de Emília-Romanha

 

DQ2HknGXUAAGP_c.jpg

Maltempo EmiliaRomagna, tracima il fiume Secchia nel modenese - ProtezioneCivile

(legenda e foto: Giornale ProCiv/@giornaleprociv/twitter.com)

 

Ainda no Continente Europeu mas deslocando-nos (vindos da Ilha) mais para sudeste na direção do Mediterrânico, deparando-nos com a Itália agora com a sua região de Emília-Romanha (e depois de dias consecutivos de intensa precipitação) sob grandes inundações com o extravasar dos seus rios: com a chuva (caindo a cântaros) aumentando dramaticamente o volume do caudal dos seus rios, fazendo-os galgar as suas margens e inundando toda esta região do nordeste da Itália (obrigando para já à evacuação de cerca de 1000 pessoas). E com os meteorologistas a afirmarem que apesar do pior já ter passado esperando-se que o mau tempo se mantivesse pelo menos mais 1/2 dias ainda com elevada precipitação ‒ deixando todos em alerta para as próximas horas (e com a previsão a apontar o deslocamento do mau tempo agora na direção ‒ entre outros países ‒ da Croácia e da Albânia). E assim tendo falado um poucochinho deles e comparando estes três (atrás referidos) Eventos ‒ um Geológico e dois Meteorológicos mas coexistindo no mesmo Ecossistema ‒ tendo-se que concluir que entre estas notícias (e sem qualquer tipo de dúvida) a notícia eliminada seria a de Portugal.

 

(legendas e imagens: as indicadas)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 08:22

27
Out 17

[E muda a Hora]

 

De 29 para 30 de Outubro (ou seja de Sábado para Domingo) a Hora de Verão passa para a Hora do Inverno: pelo que pelas 2 horas da madrugada de Domingo o relógio terá que ser atrasado de 60 minutos passando a ser 1 hora da madrugada (oferecendo-nos nesse dia mais um tempinho para dormir).

 

Dia 29 às 02:00 atrase o relógio e passe para a 01:00

 

“First significant cold blast expected in Europe late this weekend.”

(watchers.news)

 

ThoseFlusteredHellbender.jpg

No que diz respeito à Península Ibérica (e a Portugal) ‒ e segundo as previsões ‒ com o mau tempo a fazer-se sentir com mais intensidade a 30 de Outubro (segunda-feira)

 

Com a Europa a atravessar em finais deste mês de Outubro (já na estação do Outono) um período de tempo quente, seco e sem grande pluviosidade (mais característico de Setembro e da anterior estação do Verão) ‒ bem sentido em Portugal e na Região do Algarve (registando temperaturas do ar acima da média, sem precipitação e baixa % humidade) apesar de algumas exceções seja no espaço (norte/leste da Europa) como no tempo (como por exemplo em Albufeira com a semana anterior a ter alguma/apesar de ligeira precipitação) ‒ os meteorologistas vêm-nos agora informar de que na Europa e a partir deste próximo fim-de-semana (começando já amanhã) o tempo irá finalmente mudar, com a chegada da 1ª e verdadeira onda de frio desta época de Outono 2017/18 (iniciada em 22 de Setembro e terminando em 20 de Dezembro).

 

“A sharp patter change is expected to affect Europe starting late this weekend with much colder temperatures than average.”

(watchers.news)

 

BackBelatedLemming.jpg

Com a passagem desta massa de ar (bastante fria) vindo do norte (do Atlântico e da Europa)

chegando finalmente o mau tempo (também a Portugal) e mais um pouco de chuva

 

Neste fim-de-semana (28/29 Outubro) com as temperaturas a baixarem significativamente atingindo aí temperaturas mais baixas do que é normal (para a época), devido à passagem de uma massa de ar bastante frio oriunda do Atlântico Norte/Norte da Europa, deslocando-se para este e atingindo os Alpes e a península balcânica ‒ segundo as previsões e numa 1ª vaga atingindo estas regiões já este sábado (28) mas numa 2ª vaga (num prazo de 1/2 dias) podendo mesmo atingir o norte de África. E de hoje até segunda-feira (27 a 30) em Portugal Continental além da chegada da chuva, com a chegada do frio e a descida acentuada das temperaturas: de norte para sul do país com uma descida média de 6⁰C/7⁰C (a Sul de 25⁰C para 19⁰C) e sentindo-se mais frio no norte de Portugal (descida de 17⁰C para 11⁰C) ‒ mesmo com a massa de ar frio só nos atingindo nas franjas (da mesma).

 

“Apesar do alerta da chegada de uma vaga de frio à Europa, na região sul de Portugal ainda sob a ação do Mediterrânico e do calor do norte de África, o tempo continuará ameno convidando ao seu pleno usufruto.”

 

201710271700_msg3_msg_ir_piber.jpeg

Imagem de satélite (infravermelho) utilizando o satélite meteorológico EUMESAT ‒ como se pode ver às 17:00 de sexta-feira/27 com toda a Península Ibérica sem grandes nuvens visíveis

 

No caso específico da Região do Algarve e mais rigorosamente de Albufeira (concelho/cidade) com as previsões do IPMA a apontarem para os próximos dias (até ao fim da próxima semana) e para esta cidade (onde hoje ainda se parece estar no Verão) uma descida das temperaturas (mínimas e máximas) particularmente as máximas ‒ com as mínimas a andarem entre os 17⁰C/14⁰C (descida de 3⁰C) e com as máximas a andarem entre os 31⁰C/24⁰C (descida de 7⁰C); e quanto à precipitação com a chuva a ter mais hipóteses de aparecer lá para 2/3 Novembro (20/21%). De resto, para já e durante toda a próxima semana, com o tempo a apresentar-se limpo ou então um pouco encoberto, mas em princípio com poucos pingos (caindo do céu).

 

(imagens: gfycat.com/watchers.news ‒ EUMETSAT/ipma.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:43

19
Jan 17

Como se já não bastasse a quantidade de sismos que têm atingido a Itália nos últimos tempos (provocando elevadíssimos estragos materiais e dezenas de vítimas mortais) eis que ontem e na sequência de mais quatro sismos aí registados de M> 5 (Itália Central) uma avalanche acabava por provocar mais destruição podendo ter causado cerca de três dezenas de vítimas.

 

800.jpeg

Itália – Farindola – Hotel

Avalanche de 18 de Janeiro de 2017

(provocando trinta desaparecidos)

 

Enquanto no centro de Itália se contam as vítimas provocadas pela avalanche ocorrida ontem na estância de esqui de Farindola (previsivelmente umas trinta, o número de pessoas que ficaram presas aquando da avalanche e da queda do telhado do hotel) – localizada nos montes Apeninos província de Pescara e num evento tendo como origem os quatro sismos de M> 5 registados ontem nessa região – em Portugal Continental e tal como em toda a Europa a vaga de frio continua a fazer-se sentir fortemente, com descidas significativas das temperaturas (máximas e mínimas) e aumento de geadas e de queda de neve (em sítios pouco habituais como o Algarve): em alguns destes casos com piores condições climatéricas do que as normalmente registadas durante este período do ano (Inverno).

 

No caso do acidente ocorrido num hotel de uma estância de esqui italiana, com as pessoas que já aí se encontravam preparadas para a evacuação (pois já se previa uma forte possibilidade da ocorrência de uma avalanche, como consequência dos quatro sismos registados nesse dia) a serem apanhadas de surpresa e a não terem sequer tempo para fugir e se poderem salvar: num instante presas no interior do hotel pela avalanche em curso e no seguinte sendo soterradas não só pelas toneladas de neve acumuladas, como (devido ao peso excessivo suportado) pelo colapso do telhado do mesmo (hotel). Um acontecimento trágico ocorrido certamente como consequência dos 4 fortes sismos (e das dezenas de réplicas que os acompanharam) ocorridos no mesmo dia num intervalo de aproximadamente quatro horas (entre as 09:25 e as 13:33 UTC) e que apanhou algumas pessoas desprevenidas durante o período de evacuação ainda a decorrer, muitas horas depois dos primeiros sinais claros e extremamente preocupantes de alerta terem sido dados (o primeiro sismo ocorreu logo no início da manhã e a avalanche ocorreu horas depois já no período noturno). Levantando desde logo a questão: terão sido os procedimentos de segurança adotados os mais corretos?

 

loule-blog-louletania.jpg

Portugal – Loulé – Mercado

Nevão de 2/3 de Fevereiro de 1954

(atingindo toda a região do Algarve)

 

Em Portugal Continental também se registando neste período um abaixamento acentuado das temperaturas, noticiando-se entre outros acontecimentos de maior relevo (apesar de aceitáveis para a época) o congelamento parcial das águas superficiais de um rio e a queda de neve no Sul de Portugal: na região de Bragança e com as temperaturas mínimas a andarem pelos 6/7⁰C negativos, com o rio que atravessa a localidade de Gilmonde a congelar; no sul de Portugal para o lado do Sotavento Algarvio com alguns flóculos de neve a caírem sobre algumas das localidades da região durante o início da manhã (desde a Serra do Caldeirão até Vila Real de Santo António), brindando alguns dos seus residentes com um espetáculo raríssimo de ocorrer neste sul do território junto ao mar Mediterrâneo. Mesmo não havendo notícias de queda de neve tanto na Serra da Estrela (onde se situa o ponto mais alto de Portugal) como na Serra de Monchique (onde se situa o ponto mais alto da Região do Algarve).

 

De momento e no que diz respeito a Portugal Continental com o aviso meteorológico de alerta Amarelo a ter sido já retirado (passando para Laranja) e desse modo com o IPMA a confirmar uma ligeira melhoria das condições atmosféricas e climatéricas um pouco por todo o país (passagem de uma situação de risco elevado para moderado a elevado). A Sul e no que diz respeito a Albufeira com a temperatura às 17:30 locais a registar 10⁰C (máxima = 10⁰C e mínima = 1⁰C), prevendo-se para os dias seguintes uma ligeira subida das temperaturas (3 a 4 graus), céu limpo e sem precipitação. Já no caso do interior com as condições climatéricas a serem um pouco mais severas (tomemos como exemplo Beja a sul, Castelo Branco ao centro e Bragança a norte): no dia de hoje (quinta-feira, 19) com Beja a ter temperaturas (atual/máxima/mínima em ⁰C) de 10/12/0, com Castelo Branco a ter temperaturas de 7/9/-2 e com Bragança a ter temperaturas de 3/5/-2 – como se vê com as temperaturas a descerem à medida que se vai subindo (em direção ao norte).

 

(imagens: apnews.com e louletania.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:00

23
Fev 15

Quando se afirma consecutivamente que o preço da energia em Portugal é claramente excessivo, o que fazem os nossos representantes para nos proteger? Se o surto para eles já passou, pelo menos deixem-nos tratar da saúde no quentinho do nosso lar.

 

contadoredp2012.jpg

 

Enquanto o frio continua a dar cabo da saúde dos portugueses – já de tal maneira desprotegidos por anos sucessivos de falência social e brutal austeridade (generalização da pobreza e miséria) – verifica-se que nos últimos anos o crescimento do consumo de electricidade tem estagnado. Em todos os níveis de consumo: pelos vistos não importa, não se gasta então poupa-se.

 

E é adoptando este tipo de raciocínios que ignorada a prevenção (em todos os sectores de responsabilidade e solidariedade social do Estado para com os seus cidadãos mais necessitados), deixados nos gabinetes possíveis (ou inexistentes) relatórios da saúde em Portugal (ignorando o poder das farmacêuticas e atacando os funcionários da saúde), descuradas as qualidades das novas construções habitacionais (por exemplo no caso dos isolamentos térmicos), eis que os Zombies regressam e encontrando muitos vivos, ainda nos penalizam com mais 3,3% de aumento (da electricidade).

 

Estou constipado, dói-me o corpo mas se ligar o aquecedor, a conta passa logo dos cem.

 

(imagem – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:20

08
Fev 12

Angela Merkel dá Madeira como exemplo de má aplicação dos fundos estruturais

 

A Grande Líder

 

A Chanceler alemã, Angela Merkel, deu hoje a Madeira como um mau exemplo da aplicação dos fundos estruturais europeus, sublinhando que naquela região autónoma estas verbas "serviram para construir túneis e auto-estradas, mas não para aumentar a competitividade".

(Jornal i)

Não sei se ela conhece bem Portugal – pelos vistos só conhece a Ilha da Madeira. Mas se ela visitasse o continente, verificaria rapidamente que por mais que tentasse, não encontraria uma única diferença de fundo: talvez visse num dos casos mais água à sua volta, ou não fosse o Alentejo uma terra de camelos (com a água longínqua do Alqueva, escondendo-se atrás dos chaparros).

(Eu)

 

Frio – Continente em aviso amarelo na 4.ªfeira – Baixas temperaturas pelo menos até dia 15

 

Neve na Serra da Estrela

 

Todos os distritos do Continente vão estar entre quarta e sexta-feira em aviso amarelo, o terceiro mais grave numa escala de quatro, devido a temperaturas mínimas muito baixas, nalguns casos negativas. O tempo frio e seco vai continuar no Continente pelo menos até 15 de Fevereiro, devido a uma massa de ar frio transportada na circulação de um anticiclone localizado na região da Escandinávia.

(Jornal i)

O tempo frio tem assolado com intensidade o nosso país nestes últimos dias, castigando fortemente a nossa população já meio moribunda, face aos crimes económicos sucessivos deste Governo, que ignobilmente nem sequer é capaz, de prever as consequências dos seus actos. O conselho é o seguinte: emigra, pois tens a mania que és rico e não passas dum piegas!

(Eu)

 

Setúbal – Cinco mortos em desabamento de uma parede do Mercado do Livramento

 

 

 

Mercado de Setúbal

 

Cinco pessoas morreram hoje soterradas devido à derrocada de uma parede do Mercado Municipal do Livramento, Setúbal, onde estava a decorrer obras de ampliação nas traseiras do edifício, disse à Lusa um trabalhador da obra. Com mais de 70 pontos de venda de peixe, o mercado do Livramento dispõe de muitos outros espaços para venda de fruta, produtos hortícolas, pão, queijo, flores e até de alguns espaços para a venda de mel.

(Jornal i)

Mais um acidente que num país do terceiro mundo e como sempre, não terá consequências, nem culpados substantivos: a culpa está no muro criminoso que atingiu inopinadamente algumas pessoas, que ocasionalmente por lá passavam nesse momento. Desconhece-se o motivo que levou à queda do muro, mas testemunhas afirmaram que se fazia sentir um vento fortíssimo no local. Baseado neste facto irrefutável, os técnicos que antes não viram nada, provavelmente optarão por causas naturais.

(Eu)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 02:00

Setembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

16
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO