Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

03
Fev 17

Ainda bem: significa que a Terra está Viva!

(só esperamos que não abane muito)

 

GorringeAmpereLabels.jpg

Montanhas Gorringe (àdireita) e Ampere (à esquerda)

 

Reportando-nos aos últimos 7 dias (27 de Janeiro a 2 de Fevereiro) pode-se dizer que dentro da normalidade, Portugal Continental (e respetivas áreas marítimo-territoriais) tem estado de algum modo ativo a nível sismológico – tal como seria de prever num território como este (situado tão perto de uma falha tectónica), já com alguma tradição (veja-se o terramoto de 1755) e todos os dias abalado por sismos impercetíveis (a esmagadora maioria). Dos 24 registos de atividade sísmica em Portugal Continental, com 6 localizados na área terrestre/marítima associada à região do Algarve (Albufeira, Faro e Cabo de S. Vicente) e outros 4 nas suas proximidades (com epicentro referido a Almodôvar, Banco do Gorringe, Sines e Mar de Marrocos).

 

Data

Local

Profundidade

(Km)

Magnitude

01.02

SE

Faro

20

1.6

01.02

Mar de

Marrocos

31

2.6

01.02

SE

Faro

31

3.7

31.01

SE

Cabo S. Vicente

31

1.6

31.01

SE

Almodôvar

11

0.5

30.01

SE

Albufeira

13

1.8

28.01

W

Cabo S. Vicente

-

1.3

28.01

Gorringe

 

31

2.4

28.01

NW

Sines

12

2.6

27.01

SE

Cabo S. Vicente

-

1.4

(fonte: IPMA)

 

Como se pode constatar com um sismo de epicentro a SE Faro a atingir a M3.7 (neste caso de intensidade fraca/moderada e provocando nalguns locais da cidade apenas uma ligeira trepidação) – e com outro de menor intensidade mais de cinco horas depois – sendo um dos mais intensos registados nos últimos tempos no Algarve (pelo menos este ano). Anteontem e ontem (1 e 2 de Fevereiro) sendo já acompanhado em Portugal Continental por outros dois sismos (numa sequência algo semelhante de dois sismos, sendo o primeiro o mais forte), mas agora registados fora da região, numa sequência de M3.7 e M2.6 e com epicentro a NW Porto de Mós – com uma particularidade importante da sua profundidade ser menor (8/7 Km contra os 31/20Km de Faro).

 

(imagem: oceana.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 10:40

11
Dez 16

Ilhas Salomão, Portugal e Banco de Gorringe

 

Sobretudo as Ilhas Salomão

 

solomon-islands-m7-8-earthquake-december-8-2016.jp

Sismo de M7.8 registado a 8 de Dezembro nas Ilhas Salomão

(registando-se danos materiais mas sem a ocorrência de qualquer tsunami)

                                                                   

Dos 10 sismos mais intensos sentidos a nível global no decorrer da última semana (3 a 9 Dezembro), todos tiveram uma magnitude superior a 6. O de intensidade mais elevada registou-se na passada quinta-feira nas Ilhas Salomão (no oceano Pacífico) a uma profundidade de 40Km e com M7.8 com os mais fracos a registarem-se em Trinidad-Tobago/terça-feira (na América Central) e na China/quinta-feira de M6.0 – nunca deixando de lado o sismo de M6.7 sentido na costa norte da Califórnia (quinta-feira) e o registado ontem de novo nas Ilhas Salomão e de M6.9. Com o protagonismo da semana a ser dirigido para as Ilhas Salomão, com 4 presenças no TOP TEN dos sismos mais intensos e todos ocorridos nos últimos dois dias (quinta e sexta-feira) – num total de cerca de 40 sismos significativos (todos de M5.0 ou superior). E com o derradeiro dos sismos registados a ser de novo nas Ilhas Salomão de M5.5.

 

Sobretudo Portugal

 

meteor_bathy.jpg

Montes submarinos do complexo Madeira-Tore

(das águas mais profundas/azul/desde -4500m até aos níveis mais elevados/laranja/até -500m)

 

No caso dos nossos casos (particulares) de acontecimentos sismológicos (já que não temos no continente conhecimento de atividade vulcânica) e respeitando o mesmo período anteriormente referido (3 a 9 Dezembro), os sismos significativos registados em Portugal foram os seguintes (incluindo o Banco de Gorringe localizado a mais de 200Km WSW do Cabo São Vicente):

 

Data

Local

P

M

03.12

SE Loulé

13

2.2

05.12

Gorringe

28

2.3

06.12

SW Cabo São Vicente

12

2.2

06.12

Madeira – Tore

10

2.9

07.12

Gorringe

10

2.5

08.12

Gorringe

28

2.1

(P: profundidade em Km – M: magnitude do sismo)

 

Como se pode constatar nunca atingindo níveis de intensidade sísmica nem sequer comparáveis com a mais baixa (e atrás referida) registada nas Ilhas Salomão (M5.5), ficando-se no caso de Portugal sensivelmente pelo meio desse nível: de M2.9 na Ilha da Madeira (Tore – Montes Submarinos da Madeira). E já agora aproveitando esta oportunidade para conhecer um pouco mais sobre o Banco de Gorringe – com os Bancos Josephine e Seine fazendo parte do complexo geológico de Tore (socorrendo-me aqui de biometore.pt).

 

E já agora Gorringe

 

Fig1_TectonicSetting.jpg

Atividade das placas tectónicas e sismicidade provocada

(no sismo de 1755 em Lisboa com o Banco de Gorringe presente)

 

“O Gorringe é um grande banco submarino de origem vulcânica com encostas íngremes e uma altura de 5000 metros, atingindo a zona fótica com cumes a menos de 50 metros abaixo do nível do mar (no caso dos montes Gettysburg e Ormonde). Foi descoberto em 1875 por Henry Honeychurch Gorringe, comandante do U.S.S. Gettysburg. Localiza-se na zona económica exclusiva de Portugal, a cerca de 200 km da costa sudoeste de Portugal Continental. Orientado na direção nordeste-sudoeste, ocupa uma área de cerca de 9500 km2 com uma extensão de mais de 180 km. Faz parte da cadeia de montes submarinos da Ferradura que se estende entre a costa de Portugal Continental e o arquipélago da Madeira. O Banco Gorringe é um dos montes submarinos mais antigos do Atlântico, com 110-135 milhões de anos. O seu desenvolvimento começou durante o Jurássico superior ao mesmo tempo que a formação do Atlântico Norte. Devido à sua localização entre as placas tectónicas Africana e Eurasiática, tem sido associado a fenómenos de sismicidade geológica.” (biometore.pt/conhecimento/montes-submarinos-madeira-tore)

 

E os últimos sismos globais/locais com significado

 

551733.global.thumb.jpg

Sismo de M6.1 registado hoje dia 10 de Dezembro

(Região Autónoma de Bougainville/Papua-Nova-Guiné/Oceânia/Pacífico)

 

Com os sismos mais significativos ocorridos já hoje dia 10 de Dezembro (sábado) e de M5+ a serem os seguintes (segundo a emsc-csem.org): quatro sismos de magnitude 5.5, 5.5, 5.2 e 5.2 nas Ilhas Salomão, concluindo-se com um quinto na Papua-Nova-Guiné de magnitude 6.1. Sem nada de significativo a assinalar em Portugal (exceto um sismo de M0.7 a NW Lagos) e nas proximidades com um sismo no Golfo de Cádis de M1.5 e outro já mais significativo mas também mais distante nas Ilhas Canárias de M4.2 (segundo dados ipma.pt).

 

(imagens: watchers.news/biometore.pt/air-worldwide.com/ emsc-csem.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:23

Outubro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9


23
24
25
26

27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO