Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

07
Nov 19

[E a mais uma "Doçura & Travessura".]

 

Nos momentos antecedendo a comemoração do HALLOWEEN 2019, um exemplo dos múltiplos, belos e mágicos cenários, dados a usufruir pela NATUREZA: aqui e com a colaboração conjunta dos RAIOS do SOL e da ATMOSFERA TERRESTRE, com o SOL e a TERRA dando-nos a usufruir, uma avermelhada e brilhante imagem de uma AVE: misteriosa, eletromagnética e tocando-nos a ALMA (temporariamente associada ao nosso corpo físico). Numa transição entre o Inferno (da Terra) e o Céu (Lá em Cima).

 

A ÁGUIA DE FOGO

 

73446289_3104121249662143_7458515695131688960_n.jp

Soledad

Rio Grande do Sul − Brasil

(30.10.2019)

 

“E então a majestosa águia de fogo...o céu em Soledade...Deus é bom.”

(Paulo Henrique Pinheiro/30.10.2019/Facebook.com)

 

Uma decoração Natural − tendo como “Companhia” o Ecossistema Terrestre − surgindo nos céus do BRASIL e segundo uma das suas testemunhas (PHP) representando “uma ÁGUIA, majestosa e simbolizando a bondade de DEUS”: projetada para nós (talvez como um sinal) na nossa atmosfera – ao pôr-do-sol. Segundo cientistas e especialistas no fenómeno, mais um caso natural de um fenómeno conhecido e já ocorrido anteriormente (precisamente com o mesmo tom para o cor-de-rosa, mas não como antes, aí definindo algo).

 

(imagem: Paulo Henrique Pinheiro/Facebook)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:17

31
Out 19

[Duas partes e uns parágrafos, sobre “Doçuras e Travessuras”.]

 

witches4_bis.jpg

The word 'witch' comes to us from the Old English wicca,

which was a masculine word meaning 'wizard'.

The feminine version was wicce, pronounced 'witch'.

(Laura Knight-Jadczyk)

 

“While most Christians just think of Halloween as a secular holiday which allows kids (and big kids!) to dress up in silly costumes, eat candy, and generally make fun of everything that is normally scary in our world,

 

Some other - mostly fundamentalist - Christians ascribe a negative influence to the celebration because they feel it celebrates paganism, the occult, or trivializes it so that their members are not properly fearful of ghosts, demons and the devil.

 

Jehovah's Witnesses do not celebrate Halloween because they believe anything that originated from a pagan holiday should not be celebrated by true Christians.

 

witches15.jpg

A woodcut by Hans Glaser (1566)

showing a strange celestial event

in 1561 over Nuremberg

(sott.net)

 

 

A comet came and nearly destroyed humanity at the end of October 13,000 years ago, and impacting debris from the same comet brought Judaism, Christianity, Islam and, later, the imposition of Christianity on the Western world.

 

Later still, the same comet stream brought the Black Death and the persecution of witches, both male and female.

 

This scape-goating was utilized to get rid of a lot of individuals who threatened the status quo - the control over the masses - and that included a great many strong, independent women. And so, today, we associate witches with Halloween, the end of October, and the anniversary of the destruction of nearly all life on Earth.

 

It is just a variation on the 'Eve ate the apple and brought about the fall in Eden' story, created by psychopaths who hate women and all they stand for: Creation, Nurturing and Service to Others.”

 

[Artigo: Laura Knight-Jadczyk/Witches, Comets and Planetary Cataclysms − sott.net/article/217194-Witches-Comets-and-Planetary-Cataclysms]

 

(texto/extratos: Witches, Comets and Planetary Cataclysms/Laura Knight-Jadczyk/sott.net − imagens: cammeraydave/dreamstime e sott.net)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:44

[Dia das Bruxas ou Halloween é uma celebração observada em vários países principalmente no mundo anglófono em 31 de outubro, véspera da festa cristã ocidental do Dia de Todos os Santos. (wikipedia.org)]

 

Não podendo oferecer mais nada

com a NASA limitando-se a uns

Doces ou Travessuras

 

PIA23403_fig1.jpg

Nébula Jack-ó-Lantern

 

 “Parents and kids alike are gearing up for Halloween,

scrambling to put the final touches on costumes and Jack-o'-lanterns,

not to mention stocking up on candy for

Trick or Treaters.”

(Benjamin Radford − Live Science)

 

Nas vésperas do HALLOWEEN com a NASA (JPL-CALTECH) a presentear-nos com uma das imagens mais representativas do conhecido DIA das BRUXAS, a “ABÓBORA ILUMINADA”, também apelidada de “JACK-Ó-LANTERN”.

 

Obtida através da utilização do telescópio espacial SPITZER (através da deteção de assinaturas de infravermelhos e de calor) − lançado em 2003 e colocado em órbita da Terra − apresentando-nos uma versão da Abóbora projetada no Espaço distante.

 

PIA23403_fig3.jpg

A Abóbora Iluminada

 

E com a Abóbora Imaginada a ser contemplada dirigindo-se as objetivas do telescópio SPITZER para os lados da constelação CEPHEUS, nesse Espaço do Universo encontrando-se uma estrela maciça, envolvida por gás e por poeiras e dando forma e conteúdo (colorido/iluminado) à nossa famosa Abóbora.

 

Uma imagem da ABÓBORA ILUMINADA ou JACK O’LANTERN − do HALLOWEEN − construída a partir da conjugação de três comprimentos de ondas de luz infravermelha (e oferecendo-nos várias cores); complementada com uma outra versão da imagem da Nébula Jack-O’-Lantern, aqui com os comprimentos de onda vermelhos sendo mais acentuados.

 

E a partir desse acentuar do vermelho na imagem do telescópio SPITZER, contornando-se a cor (vermelha, nas suas diferentes tonalidades) e construindo-se o Boneco: mostrando-nos THE JACK-Ó-LANTERN NEBULA e nela a ABÓBORA e assim contribuindo para a celebração do tradicional Dia das Bruxas.

 

(dados e imagem: PIA23403/photojournal.jpl.nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:07

01
Nov 16

Uma esfera verde e luminosa atravessou os céus do Japão na véspera de Halloween

 

B.jpg

 

Nos céus noturnos do Japão (mais precisamente na sua maior ilha Honshu) mais um objeto voador não identificado foi observado a atravessar camadas superiores da sua atmosfera, sendo o seu trajeto localizado a norte de Tóquio com avistamentos a serem reportados entre as cidades de Niigata (costa noroeste) e de Sendai (costa nordeste).

 

O avistamento ter-se-á concretizado às primeiras horas de segunda-feira dia 31 de Outubro (curiosamente na noite anterior à celebração do Halloween), com um objeto luminoso emitindo uma cor esverdeada (uma bola de fogo) cortando os últimos momentos de escuridão, num acontecimento durando cerca de 15 segundos.

 

Podendo ser um meteorito (uma bola de fogo), lixo espacial (restos de um satélite ou de um dos andares de um foguetão) ou até mesmo um OVNI. Em todo o caso oriundos de regiões do Espaço nunca antes atravessados pela nossa galáxia (sistema e planeta) – característica de um conjunto dinâmico – e que como tal poderão significar a ocorrência de certos fenómenos outrora não significativos ou até mesmo nunca registados.

 

C.jpg

 

Numa região da Terra situada no Anel de Fogo do Pacífico (e com 40.000Km de extensão), caraterizada tanto pela sua intensa atividade vulcânica como sísmica. E ainda complementada pela particularidade de ao estar virada para uma outra parte do céu (que nós não vemos na Europa) ser mais propícia ao aparecimento destes Eventos (luminosos) vindos do Céu.

 

Neste caso com um objeto procedendo aparentemente como o faria um normal meteorito ao entrar na atmosfera terrestre (devido ao fortíssimo atrito provocado pela fricção começando a arder), ao começar a ser incinerado tornando-se luminoso e passados mais alguns segundos acabando por se desintegrar e desaparecer.

 

Mais um entre os milhares de calhaus que de uma forma consecutiva e crescente têm vindo nos últimos tempos a atingir o nosso planeta. Podendo querer significar algo mas sempre uma transformação (nada se cria nada se perde tudo se transforma). Deixando-nos na expectativa de que se os Dinossauros foram reais nós um dia também seremos aqueles seres Imaginários.

 

(imagens: NTV)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:30

01
Nov 14

Durante a Noite de Halloween só podem ser mesmo Fantasmas:
Gostosuras ou Travessuras?

 

shutterstock_226702618.jpg

 

O Monstro alcançou rapidamente a praia, escondendo-se entre as ruínas do paredão. Observou atentamente o cenário que se encontrava à sua esquerda e de imediato virou-se para a direita: desse lado a concentração de criaturas era maior e a sua movimentação indicava estar perto de um ponto central. Era demasiado forte o odor a carne fresca e o cheiro adicional a flora silvestre, só aumentava mais a sua fome. Concentrou-se no objectivo que o tinha trazido até aqui, relaxou o seu corpo um pouco tenso preparando-o para a investida e quando finalmente se sentiu na plena posse das suas capacidades psíquico-motoras, saltou.

 

Com o seu corpo atlético mas no entanto esguio e elegante, o Monstro invadiu a praia e o respectivo areal, dirigindo-se de imediato para as escadarias e subindo até à esplanada vizinha. Viu-se perante mais de uma centena de criaturas distribuídas de uma forma relativamente uniforme, que o olhavam completamente estáticos e parecendo meio imbecilizados, enquanto suavam como porcos e tremiam como as mulheres: em menos de cinco segundos completou a rotação em espiral (em torno do seu corpo de quase três metros), deixando logo ali estendidas e com as cabeças ao lado perfeitamente decapitadas, todas as criaturas presentes.

 

Seleccionou apenas meia dúzia delas. As restantes criaturas seriam rapidamente transformadas através de um processo de ultra compressão (utilizando nano tecnologia e tecnologias de inversão) e arrumadas criteriosamente no seu micro armazém de vácuo, que sempre transportava à sua cintura. Renovado o stock de Nível Um (o mais baixo na escala nutricional), o Monstro dirigiu-se então para as seis criaturas escolhidas: socorrendo-se de um bisturi a laser fez-lhes um orifício bem no cimo das suas cabeças decapitadas (mesmo na moleirinha), introduzindo de seguida um tubo em cada um desses seis orifícios entretanto criados (muito parecidos a umas palhinhas de refrescos).

 

Durante cerca de quinze segundos o Monstro deixou-se ficar (pensativo e ansioso) a olhar para os seis excelentes cocktails que certamente o esperavam – e dos quais pretendia usufruir em toda a sua plenitude – já que como anteriormente o tinham informado, o cérebro destas criaturas era considerado dos melhores entre muitas galáxias: delicioso (no gosto), suave (no tacto), persistente (no olfacto), intrusivo (na visão) e harmonioso (na audição), esta era uma das melhores pastas que muitos jamais tinham provado. Aproximou-se das “palhinhas” para dar início à degustação, sendo no entanto interrompido.

 

Em estado de fúria caótica e ilimitada rodou instantaneamente 360º, varrendo com o seu mini sequenciador de napalm toda a zona em seu redor. De seguida e sem parar enfiou boca abaixo os seis cocktails ali presentes e aí o seu corpo quase que explodiu de prazer: a mistura de sabores daqueles seis cérebros era deveras fantástica, apresentando aqui e ali verdadeiros relances de Sagrado e sendo mesmo capaz de provocar no Monstro uma grande ejaculação. Sentou-se então nas cadeiras de pedra a olhar para o mar: a noite estava linda e amena, com o mar a comportar-se como um lago sem ondulação e com a Lua Cheia lá em cima a olhar-nos toda contente como uma presa antes de ser comida.

 

demon2.jpg

 

O Monstro estava um pouco embriagado: tinha acabado por dispensar do seu menu pré-estabelecido o resto do corpo das seis criaturas (os corpos estavam suados, sujos e cobertos de fezes) e como consequência os efeitos alucinogénicos induzidos pela mistura dos cocktails ainda perduravam: era Bom mas muito perigoso. Essa foi a ocasião escolhida por um grupo ainda numeroso de criaturas para ensaiar um ataque de surpresa, tentando matá-lo e destrui-lo: lançaram o ataque em simultâneo pelos dois lados, enquanto um grupo fortemente armado cobria a ruela intermédia, deixando um caminho por onde o Monstro pudesse fugir se por acaso se sentisse encurralado.

 

Na baixa da cidade a situação era completamente caótica e quase que apocalíptica, com muitas criaturas aos gritos, em pânico e em corrida louca e desenfreada no meio de outras criaturas fortemente armadas e parecendo policiais, enquanto que noutros ajuntamentos e no meio de uma enorme confusão e de música em alto volume, muitas delas completamente embriagadas chocavam e caíam – enquanto vomitavam, se atropelavam e se esmagavam, no entanto sempre felizes e sorridentes. Enquanto isso na zona da esplanada junto à praia o ataque das criaturas em revolta iniciara-se e pelo desenrolar dos poucos segundos de desenvolvimento do mesmo, a batalha seria extremamente curta.

 

Na parte alta da cidade a terrível novidade ainda não tinha lá chegado. Nem nunca chegaria: por essa altura celebrava-se com grande estrondo e entusiasmo a noite de Halloween, pelo que qualquer tipo de notícia referindo-se a factos terríveis mas dignos e próprios para serem utilizados na comemoração desta data, não incomodavam ninguém, servindo apenas para embelezar um pouco mais todo o cenário montado para a ocasião. Assim ninguém à volta deu por nada e até que era impossível: no total o Evento iria durar dez minutos (se tanto). Na realidade a cidade estava dividida em três centros e o Monstro atacara a mais vulnerável: sempre assim procedera em nome da segurança.

 

Mal as criaturas passaram as barreiras electromagnéticas de segurança o alarme biológico e ambiental do Monstro disparou, induzindo no seu sistema nervoso uma reacção química automática que logo o activou e introduziu no cenário, processando-o de imediato em seu benefício: relativizando os movimentos das criaturas no espaço, o Monstro pode observá-las e estudá-las cuidadosa e profundamente durante as suas trajectórias pré-determinadas (em anteriores simulações), enquanto as ia vendo em câmara lenta e como se estivessem suspensas no ar, a deslocarem-se inconscientemente para as suas próprias mortes.

 

Os Monstros oriundos da Galáxia YAIH-666 tinham sido imensas vezes rejeitados por muitas das raças mais importantes e influentes do Universo, não pelas suas atitudes por vezes extremamente irracionais e violentas que sempre criavam atritos e conflitos extremamente difíceis de resolver, mas e de uma forma assertiva e comprovada, por uma particularidade orgânica ligado ao seu sistema biológico (mais precisamente ao seu aparelho digestivo) que resultava numa aparentemente simples e sem consequências nefastas excreção gasosa: que no entanto era extremamente tóxica e mortal e muito conhecida pelo nome ODIEP (cheirava a metano).

 

E foi com um grande estrondo digestivo que a parte da baixa se tornou numa cidade fantasma, como se tivesse sido atingida por uma bomba de neutrões.

 

(imagens – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:11

Novembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9


18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO