Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Marte – região de Hebes Chasma

Domingo, 03.11.13

O grande Canyon do Planeta Vermelho

 

Chegando a atingir os 8 mil metros de profundidade, esta grande depressão localizada no solo do planeta Marte – mais precisamente no Valles Marineris – poderá em tempos passados ter contado com a presença de água, correndo livremente sobre a sua superfície.


Hebes Chasma

 

A origem desta região do planeta Marte conhecida como Hebes Chasma estará associada à zona vulcânica da adjacente região de Tharsis, precisamente onde está localizado o maior vulcão conhecido existente no Sistema Solar – Olympus Mons.


Planalto central

 

No centro de Hebes Chasma é visível a existência dum planalto rodeado por profundos vales – não se conhecendo em Marte outro Canyon semelhante – onde podemos verificar ainda a existência na base das suas encostas de pequenos depósitos de material de origem vulcânica e de algumas poeiras e de outros sedimentos, que aí se foram acumulando ao longo do tempo.


Forma peculiar – parecendo o casco dum cavalo – dum dos extremos do planalto

 

Nas vertentes e bases das montanhas que circundam o Grande Canyon Marciano – e da mesma forma na base das vertentes rodeando o planalto interior – pode-se observar a existência dum material mais escuro rodeando a base, que poderá ter sido originado no topo do planalto e daí deslizado progressivamente, acumulando-se em altitude inferiores: por exemplo por acção de agentes erosivos como o vento e a água, que no caso da água poderá ter existido no passado no planeta Marte, sugerindo mesmo que a presença de certos minerais – só possíveis de existir e de se formarem na presença desse mesmo líquido – poderiam significar que aí teria existido um grande lago.

 

(imagens e dados – ESA/Agência Espacial Europeia)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:54