Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

27
Ago 19

Desrespeitando a companheira do presidente francês − em virtude da posição assumida por EMMANUEL MACRON sobre o Incêndio na Amazónia e como resposta deliberadamente insultuosa ao mesmo dirigida (e não só, como se vê) − comparando FISICAMENTE e em tom de GOZO a sua companheira com a do outro − uma Jovem & Bela (a de JAIR) a outra Velha & Feia (a de EMMANUEL) – mais dois exemplos do comportamento SEM VERGONHA do PRESIDENTE do BRASIL JAIR BOLSONARO (consentindo no seu Facebook): neste caso utilizando abusivamente (seja ou não aqui aceite, pelas duas mais interessadas) a imagem da MULHER.

 

68886818_1586850674779666_6720307458008416256_n.jp

Segundo o Modelo JB

com o mesmo com 27 pontos positivos

(Macho c/ fêmea 27 anos mais nova)

 

Aumentando ainda mais a tensão (pelo menos aparente, senão mesmo necessária, para o continuar da ilusão) entre o BRASIL e a FRANÇA (a nível de poder e de interesses) − passando estes por ferozes adversários − num espetáculo de hipocrisia totalmente intolerável, quando o financiador e o executor (os PREDADORES) são exatamente os mesmos: a Elite do Brasil e a Elite da França (faltando indicar qual a presa). Utilizando se necessário a imagem de mulheres, velhos, crianças, sem abrigos e outras minorias, unicamente servindo-se delas de modo a recorrendo ao RACISMO (não unicamente de cor, coerciva e subliminarmente) impor-nos o VAZIO (de Ideias).

 

68806541_2382710451847636_673421442896887808_n.jpg

E segundo o mesmo modelo JB

com EM com 25 pontos negativos

(Macho c/ fêmea 25 anos mais velha)

 

Comparando a figura de BRIGITTE MACRON (66 anos) no fundo a BRUXA-DO-ESPELHO − marido mais novo 25 anos − com a de MICHELLE BOLSONARO (37 anos) aqui a BRANCA DE NEVE – marido mais velho 27 anos – sendo fácil de perceber a intenção, mas definindo-a apenas como DECLÍNIO e POBREZA MENTAL (por falta de Memória e de Cultura). Daí sendo o Boçal, a imagem de Bolsonaro. E até com comentários de apoio (na caixa do Facebook do Presidente Brasileiro) como estes (incluindo do próprio Presidente, entretanto apagado):

 

É inveja presidente do macron pode crê.

Essa esposa do Macron não têm nada de loira, a não ser o cabelo pintado.

(Rodrigo Andreaça)

 

Não humilha cara.

Kkkkkkk.

(Jair Bolsonaro)

 

(imagens: Jair Messias Bolsonaro/Facebook.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 03:36

18
Dez 16

Nem sequer se dignando a realizar um ensaio sobre a (sua) cegueira

(além de mais criminosa por permitir a concretização do ato impunemente)

O Ocidente persiste na sua estratégia sem vergonha e/ou imbecil de tudo resolver Simplesmente arranjando um bode expiatório (o seu Judas).

O que não salvou Jesus levando-o apenas à cruz

Fornecendo o pretexto (a desculpa justificativa) para práticas idênticas.

(e mais doenças, mortes e guerras sem se poder apontar todos os culpados)

 

Primeiro é o fedor que chega e se entranha. Habituamo-nos facilmente a ele e tal como a mosca nunca mais a abandonamos (a Merda) – tornando-nos mesmo fiéis. Então um dia reparamos no odor mas até o que pensamos já não presta e cheira mal. Sinal de velhice e de decadência (desse ser humano tão jovem).

 

A-Sad-view-Syrian-Civil-War.jpg

Vítimas da recente Guerra na Síria consequência lógica da velha guerra no Iraque

Em mais uma Guerra entre dois (EUA e RÚSSIA)

Utilizando um terceiro (SÍRIA)

E com todos os outros a ver (ONU)

 

Reports of mass killings, which could not be independently confirmed, reinforced fears of atrocities in the final hours of the battle for the city. UN Secretary-General Ban Ki-moon told the emergency meeting he had received “credible reports” of civilians killed by intense bombing and summary executions by pro-government forces.

(news.com.au)

 

Como se nada se passasse logo ali ao lado (no IRAQUE) no mínimo há um quarto de século (tomando como referência a Guerra do Golfo iniciada em 1990) e na sequência de relatórios sucessivos de assassinatos de civis (em ALEPPO) na sequência da Guerra Civil SÍRIA (iniciada com protestos populares em 2011),

 

A ONU vem mais uma vez revelar a sua face hipócrita e imoral invariavelmente assumida em cada uma das suas pretensas intervenções, ao mostrar-se mais uma vez uma força de intervenção operacional incompreensível e sistematicamente inativa em momentos fundamentais (de mudança) e apenas respondendo de uma forma alienada da realidade (pensando que num conflito se ouve o mais forte e se avisa o mais fraco) seguindo processos considerados pela restante comunidade despropositados e aleatórios:

 

Mas como um aluno bem comportado e seguindo as ordens do chefe, mantendo o seu estatuto e devida remuneração.

 

According to alarming reports from a doctor in the city, many children, possibly more than 100, unaccompanied or separated from their families, are trapped in a building, under heavy attack in east Aleppo. We are unable to confirm location as we don’t want to expose the children to more danger…and… deeply concerned by unverified reports of extra judicial killings of civilians including children and reminds all parties of their responsibilities under international law. Syrian regime and its allies entered homes and shot dozens of civilians dead during its offensive in eastern Aleppo on Monday.

(aa.com.tr

 

Ou seja num conflito onde existem no mínimo duas partes, a ONU decidiu optar pelo modelo norte-americano de solução do problema (onde existe apenas um lado, o deles), ouvindo sempre a opinião de uma das partes (a mais forte) e comunicando à outra (a mais fraca) a opinião destes (curiosamente a opinião também dela):

 

Transportando atrás de si toda a parafernália ideológica de qualquer estado que gostasse mesmo que inconscientemente de ser tratado como totalitário, mas que (aqui) disfarçado debaixo de máscaras já por elas distorcidas e enganadoras, se atreve mesmo assim a revelar-se vestindo-se e exibindo-se como um verdadeiro mercenário (que é).

 

Impunemente.

 

Syrian regime forces have allegedly committed public mass executions, sexual assault and burned bodies in the streets of east Aleppo, as they swept through the last rebel holdouts. The troops and allied militiamen have killed at least 80 people, burning alive four women and nine children, local pro-rebel media outlet Aleppo24 reported on Tuesday. Aleppo is the new Srebrenica of our time, blood is on the hands of everyone who watched and did nothing.

(alaraby.co.uk)

 

Falando-se sempre no depois (Síria/Aleppo) mas nunca no que antes se poderia ter evitado (Iraque/Mossul).

 

Mesmo deixando de lado os brutais contingentes das mais variadas vítimas materiais e sobretudo (esmagadoramente) humanas que estes conflitos causaram (e continuam a causar), porque não entender que num conflito existem sempre (no mínimo) duas partes e que o mais certo é nenhuma delas ter razão (a razão não é um valor absoluto):

 

Tomar parte por uma das partes é ignorar todas as outras partes incluindo a nossa própria parte (no fundo tratando-se de uma traição por simples conivência).

 

UN Security Council will hold an emergency meeting on Tuesday to urgently address the crisis in Aleppo following reports that Syrian forces executed dozens of civilians in the city. France and Britain requested the meeting as the battle for Syria's second city neared the end, in a turning point for the six-year war. We have credible reports of brutal murders of families, summary executions, including women and children, houses put on fire with people trapped inside, continuing targeting of hospitals and medical staff, and the list goes on and on. What a tragic day for Aleppo.

(yahoo.com)

 

Pelo que títulos que nos chegam ao Ocidente contado por intermediários ocidentais sobre Aleppo, em nada diferem dos títulos que vão chegando ao Oriente contado por intermediários orientais sobre Mossul:

 

Além de manipulativos e criminosos (por tentarem perpetuar o estado de guerra) não levam a nada (sem ser mais morte e destruição).

 

E no dia em que quiserem resolver o problema, terão que os ter todos no palco, cada um na sua respetiva cadeira.

 

[O que nos aguça ainda mais a expetativa sobre a resolução deste conflito (entre muitos outros ativos na região do Médio Oriente) para o ano que aí vem, agora que o português António Guterres assumirá a partir de 1 de Janeiro de 2017 o cargo de Secretário-Geral da ONU: aí se verá a sua força, os seus aliados e sobretudo a sua experiência para exercer o cargo de uma forma mais consentânea com o estado do mundo e com todas as forças em presença (representando os mais de 7 biliões de habitantes deste planeta). Tendo um passado portador de esperança (na sua luta em favor dos refugiados) mas como todo o homem (se não for verdadeiramente apoiado limitando-se tudo a retórica) tornando-se sempre hierarquicamente (ou seja financeiramente) dependente: e quem paga (pelo menos estes assim o afirmam) são os norte-americanos.]

 

(textos/itálico: excertos de notícias – imagem: militanciaviva.blogspot.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:06

13
Jun 16

Século XXI

 

Mal o primeiro NEGRO-OBJETO foi eleito Presidente dos EUA (Barack Obama) logo os 7 biliões de seres humanos vivendo neste planeta pensaram que o Novo Mundo estava finalmente aí a chegar: sendo então maior a queda (em mortos e feridos) do que a real desilusão (fim da esperança). Agora vêm (e logo os mesmos) com a MULHER-OBJETO – e logo com Hillary Clinton!

 

hillary-clinton-and-obama-obama-750x400.jpg

A Festa

Em mais das 50.000 páginas de trocas de correio eletrónico – a partir do servidor privado da Secretária de Estado Norte-Americano Hillary Clinton (num procedimento no mínimo imprevidente senão mesmo ilegal) – apenas se descobrindo 18 mencionando Barack Obama

 

Massacre em Orlando fez, pelo menos, 50 mortos e 53 feridos. Atirador foi abatido.” (rr.sapo.pt)

 

(1)

BEM

“Precisamos de coragem para mudar”

(Barack Obama/rr.sapo.pt)

(2)

MAL

“Já que temos a capacidade de matar”

(Anónimo/Produções Anormais)

 

Estes pensamentos extraordinários (1) são da autoria de um dos mais mundialmente famosos prémios Nobel da Paz (apenas por estar vivo e ainda no ativo), simultaneamente reconhecido como um dos maiores promotores de assassinatos à distância (indiscriminados e imparciais e utilizando simples artefactos inteligentes os DRONES) e sem culpa no cartório (registo criminal limpo). Apenas se podendo falar de vítimas colaterais. Opinião dos predadores que não será certamente o das presas.

 

Estes pensamentos não menos extraordinários (2) são provavelmente oriundos de uma alma já completamente perdida para o Mundo (por desintegração ou marginalização social) e simultaneamente incapaz de distinguir a diferença (fundamental para a nossa sobrevivência) entre matar ao Serviço da Comunidade ou matar ao Serviço do Mal. Um comportamento obrigatório e autoinduzido em todos os cidadãos deste nosso Mundo ainda só parcialmente sentido e percecionado (para já talvez reconhecido) – desse modo condicionando-os na tomada de decisões extremamente importantes se não mesmo decisivas para as suas vidas – nunca analisado pelas consequências gravíssimas que pudessem advir desses atos (mesmo a curto prazo), mas unicamente porque segundo os especialistas (ao serviço da Estrutura) se tratava na verdade de um processo natural de seleção e preservação da espécie: matar os mais fracos (como é o caso dos terroristas maus) para fortalecer os mais fortes (os chamados terroristas moderados).

 

2016-06-12t15-28-46-267z--1280x720.nbcnews-ux-1080

A Morte

Num massacre facilmente levado a cabo num país onde qualquer indivíduo possui uma arma, podendo o mesmo exercer definitiva e impunemente a sua vontade e preferência, na escolha daqueles que efetiva e ideologicamente o poderão acompanhar

 

Pelo que não só é culpado aquele que faz a apologia das Armas na resolução de todos os conflitos criados e desenvolvidos entre a Humanidade (criados artificial e estrategicamente e por interesse particular) – promovendo-as, vendendo-as e apresentando-as como a única e última decisão (como o fazem os Republicanos, promotores, angariadores e profissionais da venda de armas e umbilicalmente ligados ao sector – veja-se o que se passa na América e no Médio Oriente/Visão BUSH) – como também aquele que conscientemente o acompanha nesse crime ao longo de todo o seu percurso cronológico (e político), mesmo afirmando-se perentória, visceral e ideologicamente contra e no entanto servindo-se como os outros das mesmas Armas para matar e assim decidir e resolver (como o fazem os Democratas e como fez HC na altura como Secretária de Estado de BO, no despoletar da Guerra Civil na Líbia e na subsequente destruição do país e no genocídio das suas populações – Crime de Guerra ou próximo Nobel da Paz?).

 

NATO – unida contra o terrorismo. Organização reage ao ataque em Orlando que fez 50 mortos e mais de 50 feridos…O que a NATO pode fazer é focar-se nas causas de origem e trabalhar com outros aliados a estabilizar a vizinhança. A violência dos extremistas inspira ataques nas nossas ruas.” (rr.sapo.pt)

 

Assim inspirando os terroristas a atacarem o Mundo e a Rua, mas dividindo-os de facto (para manterem reservas) em bons, maus e talvez.

 

Mas nunca esquecendo a hipocrisia (já que para ganhar vale tudo) e a total falta de vergonha (tornando a mentira em verdade): não propriamente dos EUA (fazendo apenas o seu papel de potencia suprema global) mas da há muito moribunda EU (oferecendo os seus cidadãos em troca de bens e dinheiro). E refugiando-se nas suas (in)certezas para justificar o auxílio (des)interessado de outros.

 

(imagens: thelibertarianrepublic.com e nbcnews.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:16

14
Abr 16

Somos uma organização independente de jornalistas. Não podemos, nem devemos facultar os documentos porquanto não nos pertencem e, por outro lado, não somos o braço armado dos Estados. Somos jornalistas de investigação”. (ICIJ)

 

panamaprotest.jpg

Manifestações em terra de Sua Majestade

Realizadas em Londres no passado sábado dia 9 pedindo a demissão do 1ºMinistro Conservador David Cameron mencionado nos célebres Papéis do Panamá

 

Quem ainda tivesse dúvidas sobre qual a verdadeira função desta corporação internacional de jornalistas – empresa, consórcio, corporação, como quiserem, mas nunca uma organização independente – basta olhar para estas linhas desta subsidiária local e concluir de imediato que uma justificação deste tipo para um escândalo destas dimensões, só pode ser dado em tons de brincadeira e num contexto de irresponsabilidade ética e profissional e certamente encomendada, planeada e com intenções obscuras e deliberadas (não de informação mas de manipulação da mesma).

 

Como pode um jornalista assumir-se como defensor dos direitos e liberdades de um qualquer cidadão do mundo – sendo o seu mais importante papel a desempenhar INFORMAR – quando se recusa a divulgar documentos de extrema importância para a vida da esmagadora maioria dos cidadãos de todo o planeta, apenas porque tendo-lhe chegado às mãos os mesmos não lhes pertencerem. Mas será que os jornalistas estão a afirmar que acima de tudo e deles próprios a Informação também tem dono – como se fosse única e exclusivamente (na sua base) mais um bocado de Mercadoria? Numa atitude que mais uma vez só vem confirmar a opinião daquele grupo de cidadãos cada vez mais numerosos e em crescimento exponencial, que afirmam que nos dias de hoje o Jornalismo Morreu e que aqueles que os substituíram (os jornalistas) naquela que era uma bela e nobre função, só trabalham mesmo para a sua Empresa e Patrão fonte de obtenção das suas remunerações de sobrevivência (como se fossem escravos assumidos mas vivos). “Não podemos nem devemos porque não nos pertence” – mas francamente que tipo de falsa retórica é esta só mesmo própria de dependentes? “Braço Armado de Estados, Jornalistas de Investigação2? Com títulos destes nem vale a pena argumentar apenas lamentar o nível a que o Jornalismo chegou: um insulto para aqueles que vem na palavra e nas ideias (livres) a única esperança no futuro e que alguém quer matar necessitando de algozes. Nunca um verdadeiro Jornalista de Investigação se sujeitaria a este tipo de prostituição, não se importando de ser um mero e descredibilizado veículo propagandístico e de simples condicionamento e manipulação, ainda-por-cima reclamando para si a recusa de se tornar um braço armado do Estado e no entanto servindo-o servilmente assim como aquele que sem vergonha se esconde e na realidade comanda a Grande Máquina: como no caso dos Papeis do Panamá com os bancos CITI e HSBC. Com um roubo a uma Empresa Privada que pelos vistos não é crime (ainda me lembro da atitude dos EUA face a um caso semelhante sucedido com a SONY e que na altura o poder político norte-americano comparou como uma declaração de guerra aos EUA). Será que tal como na luta contra o terrorismo global existem Bons e Maus Piratas Informáticos? Tudo isto num cenário indigno e quanto a nós (a Europa) enquanto assistimos à nossa derrocada social, moral e definitiva (veja-se o que se passa com o contingente de refugiados, para mim um indício de crimes de guerra e de colaboração criminosa e tácita).

 

Chegando-se ao ponto de, esquecendo-se o fracasso de mais esta campanha, se estar agora a colocar em cima da mesa se tal divulgação não terá sido mais um ato estratégico e de verdadeiro mestre do diabólico Vladimir Putin! “Se não o puderes derrotar hoje (acusando-o), junta-te a ele amanhã (elevando-o) ” – dirão estes jornalistas capazes de com estes métodos destruir qualquer tipo de investigação. Sempre com os EUA por trás e um qualquer milionário suspeito. Num Feitiço que parece ter-se voltado contra o Feiticeiro neste caso MOSSACK-FONSECA. E no entanto inserindo-se num panorama mais geral da prossecução da trajetória definida pelos EUA para a criação e existência dos OFFSHORES: respeitarem a lei norte-americana e de preferência estarem instaladas nos seus Estados e Territórios. LEAK ou HACK?

 

The US has condemned the "vicious murder" of a Syrian journalist in Turkey by an Islamic State militant - the fourth such attack in a year. Zahir al-Shurqat, a presenter for online TV channel Aleppo Today, was shot on a street in the south-eastern border town of Gazientep on Sunday. The 36-year-old died in hospital two days later, Turkish media reported.  A US state department spokesman said Mr Shurqat had courageously worked to expose the "hypocrisy" of IS.” (bbc.com)

 

665003303001_4838434084001_Listening-Post.jpg

Panama Papers

 

Papéis do Panamá: apontando o seu dedo acusador para a Rússia e a para China (mas nunca esquecendo para seu conforto moral de mencionar as Monarquias do Golfo) estes jornalistas esqueceram-se que num cenário deste tipo existem muitas camadas sobrepostas. Com muitas delas sobressaindo do todo (inicialmente proposto), bastando para isso olhar para elas – recordando que nós também temos olhos, ligados a um cérebro para pensar (e por exemplo associar, compreender e ripostar).

 

E assim,

 

Enquanto Jornalistas são assassinados por assumirem sem nunca recuarem e no exercício da sua tão digna profissão, os seus direitos, deveres e obrigações éticas de verdadeiro comunicador e educador (sabendo ao mesmo tempo poderem estar a arriscar as suas próprias vidas, algo que jamais algum dinheiro pagará) – como qualquer profissional dessa área que se identifique com os seus princípios e objetivos e se reveja (mesmo que ameaçado) nessa nobre função,

 

Outros indivíduos reclamando-se desse mesmo estatuto (mas aqui surgindo fardados), apresentando excelentes currículos sociais (institucionais e como tal oficialmente certificados), ao serviço de regimes no poder nos seus respetivos estados e afiliados (crédito à sua cidadania e ao seu patriotismo nacionalista) e escondendo-se estrategicamente atrás de uma Parede de Proteção (como verdadeiros protetores que devem ser protegidos – e tal como um mafioso real é protegido por terceiros para denunciar outros pretensos mafiosos),

 

Comportando-se como simples Marionetas e abdicando do poder e da obrigação a que estão moralmente sujeitos por viverem em sociedade (Informar-nos), sujeitando-se a serem meros veículos de transporte e ignorando a nossa existência (e a de todos os Jornalistas),

 

Suprimindo-nos, auto suprimindo-se, mas julgando reforçar com estes comportamentos, a sua área de conforto.

 

Mas por agora já chega – ou deixamo-nos enredar, só dizemos mais asneiras, ficamos a cheirar mal (já penso sentir o odor) e tudo isto mete Nojo.

 

(imagens: : commondreams.org/The Weekly Bull/flickr.com e aljazeera.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:03

20
Mar 14

Falta de Valores (de quem manda – as corporações multinacionais) e Hipocrisia (de quem lhes obedece – os políticos e corruptos)

 

O Mundo tem que se começar a convencer que quem manda já não são os políticos que muitos ainda elegem convencidos que os irão defender, mas as grandes corporações internacionais que “fazem do segredo a alma do seu negócio”: nós somos apenas instrumentos ainda necessários mas futuramente sujeitos a formatação (que incluiu a eliminação de excedentários). De resto aquilo que nos ensinaram (e a que nos condicionaram): “amigos amigos negócios à parte”.

 

Base militar dos EUA em Diego Garcia

 

A resposta a todas as interrogações e dúvidas sobre o misterioso caso do Boeing 777 desaparecido no passado dia 8 de Março – já lá vão 11 dias – em pleno voo entre Kuala Lumpur e Pequim ao serviço das Linhas Aéreas da Malásia, poderá estar em pleno oceano Índico mais precisamente no atol de Diego Garcia onde os EUA tem instalado uma grande base militar.

 

E a prova real e irrefutável reside nos relatos oriundos do atol de Dhaal localizado nas Ilhas Maldivas – por sinal também situado em pleno oceano Índico um pouco acima do atol de Diego Garcia – onde residentes afirmam ter avistado um avião em tudo idêntico ao Boeing 777 malaio – até nas suas características riscas vermelhas sobre fundo branco – a sobrevoar a baixa altitude o território: no mesmo dia do seu desaparecimento, cinco a seis horas após a sua partida de Kuala Lumpur e parecendo dirigir-se de norte para sudoeste em direcção à base norte-americana.

 

A baixa altitude a que se deslocava o avião terá despertado a curiosidade dos residentes do atol, dado o intenso barulho produzido pelo avião a jacto ao fazer a travessia da ilha. Recorde-se que os últimos sinais relacionados com o voo MH 370 reportam-se a uma área relativamente próxima das Maldivas e de Diego Garcia e que nas proximidades do atol de Dhaal não era na altura esperada a passagem de qualquer tipo de voo – pelo menos civil.

 

Os testemunhos registados por várias dos residentes no local são todos coincidentes: afirmam ter vindo para o exterior de suas casas alarmados com o estranho e intenso barulho que se fazia sentir, acabando por avistar um jacto sobrevoando o seu território e voando a tão baixa altitude, que até conseguiam descortinar alguns pormenores do mesmo como portas e janelas.

 

Tendo ou não sido dirigido para a base de Diego Garcia, tendo ou não desaparecido em pleno oceano Índico, ninguém poderá acreditar que o sistema de vigilância desta importantíssima base aérea norte-americana na região, não estivesse alertada para a situação nem tomasse nenhuma atitude face à (possível e/ou esperada) aproximação dum objecto desconhecido e potencialmente perigoso. Mas dado o tempo que já passou é cada vez menos credível que alguma vez possamos ver ainda vivos os ocupantes do avião: e disso se começam a convencer os familiares (com as suas manifestações de revolta a aumentarem à medida que o tempo passa e nada de visível para descobrir os seus familiares se faz) e os próprios investigadores (sem acesso a ferramentas disponíveis mas a eles interditas, para poderem trabalhar com eficácia).

 

Só lhes restará mesmo esperar e ver no final como a China aceita a morte dos seus compatriotas: se nada fizer então também estará implicada – mesmo que indirectamente no encobrimento das suas causas (provocadas por outros) e consequências (afectando todos nós). Aliás como já muitos observadores independentes vão afirmando sabendo-se das movimentações estranhas e recentes em torno da base de Diego Garcia, com notícias a referirem-se insistentemente à chegada de especialistas chineses ao atol sob controlo norte-americano.

 

(imagem – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 11:51

17
Nov 13

Mais uma tirada dum mero adjunto do Cara de Cavalo:

 

O Pensionista e o Adjunto

 

“A maior parte dos pensionistas não são pobres, fingem”!

(Abominável Homem das Neves)

 

A Hipocrisia devia ser – para aqueles que se arrogam o direito em falar em nosso nome – considerada um Crime: desse modo os futuros e minoritários pensionistas (ricos) como o Abominável Homem das Neves, não se atreveriam a falar dos outros maioritários pensionistas (pobres).

 

(imagem – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:06

29
Out 11

“A hipocrisia é o ato de fingir ter crenças, virtudes, ideias e sentimentos, que a pessoa na verdade não possui. Todo o hipócrita finge emular comportamentos correctos, virtuosos e socialmente aceites”

 

A CEE e Portugal

 

Talvez na próxima quarta-feira a velhinha Europa, decida algo de positivo para um futuro risonho do seu neto – já que o seu filho não sabe fazer nada, vivendo também de rendimentos estáticos e protegido pelo estatuto de licenciado com permissão efectiva de “porte de canudo”, ainda por cima e no caso de verificação de incompetência funcional, considerados vítimas inocentes e inimputáveis (por serem filhos de quem são).

 

O trabalho, a memória e a cultura, já nada representam nesta sociedade; apenas o emprego, a hipocrisia e a sua hierarquização, comandam o leme de uma nau desde há muito encalhada, em que o seu mestre, agora técnico especializado, se nega a encarar a realidade, apenas porque o mundo que conhece, ainda está sobre a água e flutua (talvez esteja a usar uma bóia e ainda não o tenham avisado).

 

Devido a anos e anos de mentiras, já não acreditamos em ninguém – se quisermos mudar, só temos que alargar os nossos horizontes e deixar de acusar o vizinho por todo de mal que nos acontece, invejando a sua situação se por acaso viver melhor ou rindo-nos deles se viverem pior do que nós (a sobrevivência de um grupo reside na sua união e organização comum).

 

A vida está desenhada para um determinado tipo de funcionamento que protege a mercadoria, preserva o seu lugar de armazenamento e apenas vê as pessoas como mão-de-obra ou cliente. Só a podemos mudar se virmos no nosso semelhante uma parte importante de nós e eliminarmos sem hesitação, aqueles que nos eliminam e dispensam a nossa presença, porque já aqui estão a representar-nos (ninguém gosta de ser ignorado).

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:51

Outubro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9


20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO