Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

31
Mai 16

“Foi apenas há duas gerações. Mas pelos vistos alguém da Terceira Geração (num sinal sempre perigoso de potencial regressão), quer recordá-la de novo para lembrar Velhos Tempos. Repetindo a experiência e ressuscitando os mortos.”

 

hiro1.gif

Momento da explosão da bomba atómica LITTLE BOY

(lançada sobre a cidade de HIROSHIMA pelo bombardeiro B-29 ENOLA GAY)

 

Em Agosto de 1945 os EUA puseram em causa a eficiência dos fornos crematórios nazis: em três dias bateram um Record matando instantaneamente muitos milhares de pessoas. E ao longo das semanas que se seguiram matando 1/3 da população das duas cidades atingidas (200.000 mortos em 600.000 pessoas).

 

skugga.jpg

Sombra de uma pessoa projetada sobre uma vedação

(aquando da violenta onda de choque térmica e radioativa provocada pela explosão atómica)

 

Hoje podemos reafirmar que a Supremacia Militar dos Estados Unidos da América é mesmo real, como o comprova o Catastrófico Evento de Consequências Globais ocorrido no Japão no ano de 1945: em HIROSHIMA e três dias depois (apenas para que não restassem dúvidas) em NAGASAKI. Com as duas bombas provenientes do Projeto Manhattan (inspirado e consequência do projeto de energia nuclear da Alemanha Nazi) a serem lançadas poucos dias depois do último ensaio, a primeira a 6 de Agosto em HIROSHIMA (LITTLE BOY talvez por ter apenas uma potência de 15Kt) e a segunda a 9 de Agosto em NAGASAKI (FAT MAN talvez por ter uma potência maior de 21Kt).

 

HR11.jpg

Zona central de maior impacto e destruição como resultado da explosão da bomba atómica

(reduzindo tudo a escombros e com corpos vivos e mortos espalhados por todo o lado)

 

Num genocídio desnecessário muito próximo das 200.000 vítimas imediatas (registadas nas primeiras semanas após as explosões e podendo ascender a mais de 250 mil – e ainda não incluindo as outras vítimas mortais provocadas ao longo dos anos seguintes pelos efeitos das radiações) e que ainda hoje tem os seus justificadores históricos e oficiais (logicamente norte-americanos ou pro) defensores e avalizadores dos dois maiores massacres da História Moderna (por instantâneo, desproporcionado, injustificado, criminoso e hediondo). Vindo mais uma vez com a desculpa de que utilizando esta última arma resolutiva (a BOMBA ATÓMICA) iriam apressar o fim da II Guerra Mundial – com a Alemanha já derrotada e destruída e com o Japão (com a derrota total das suas forças no PACÍFICO) também a caminho (e tal como a Alemanha já sujeito a bombardeamentos contínuos e arrasadores). Quando tudo não passava de mais uma Mensagem (talvez o início da Guerra Fria) tendo como destinatário a URSS e o seu líder ESTALINE (num momento o TIO JOE/durante a guerra – familiar do TIO SAM – no outro transformando-se na personificação do DIABO/depois da guerra).

 

foto1.jpg

Tendo como principais e únicas vítimas deste verdadeiro holocausto canibal as crianças

(marcando mais uma geração inocente vítima do crime e da imoralidade dos seus representantes e protetores)

 

E assim ainda hoje passados quase 71 anos sobre este Evento Apocalíptico, os norte-americanos não pedem desculpa nem sequer se autocriticam (dirigindo-se ao povo japonês não aos políticos da altura), aproveitando para integrar a BOMBA como resposta à barbárie japonesa – nesta Guerra Mundial (convém recordar a intervenção do Japão impulsionada pelos seus líderes no continente asiático e durante a II GM, não fazendo prisioneiros, torturando-os selvaticamente e matando-os como animais): como se tentar matar mais do que os nossos inimigos mataram (como resposta exclusiva), fosse a única solução para se demonstrar ter razão.

 

30.jpg

Para quem ainda tem dúvidas sobre as virtudes da PAZ

(bastando apenas olhar para as consequências da Guerra – imoralidade, violência e morte)

 

Para muitos a SOLUÇÃO face à sua IDEOLOGIA: “Olho por Olho, Dente por Dente”. Proclamado por um ESTADO declarando-se EXCECIONAL (OBAMA) e ainda por cima em contacto com uma entidade suprema – como DEUS (BUSH). E lutando contra os Vermelhos (Rússia e China) e todos os outros Loucos pertencentes ao EIXO do MAL (Coreia do Norte e Irão). Não sendo pois de admirar que face a todos os ensinamentos que nos têm transmitido durante o nosso crescimento e consolidação de conhecimentos (verdadeiros ou falsos tanto faz, apenas interessando a sua eficiência), ao ser perguntado a um qualquer cidadão por exemplo norte-americano (mas também podendo ser Europeu) quem teria sido o primeiro Estado a usar a Bomba Atómica (para fins militares), a resposta fosse igual, com a mesma ideologia, mas nunca (mesmo nunca) mencionando os seus criadores e primeiros aplicadores – os EUA (1º teste em 1945): Rússia (1ºteste em 1949), China (1º teste em 1964) e (vejam lá) até a Coreia do Norte (1º teste em 2006). Quando muitos outros estados perigosos e sendo alguns deles verdadeiros berços do terrorismo (de Estado ou Privado mas ambos de cariz mercenário) também possuem a Bomba Resolutiva: como o poderá ser o PAQUISTÃO berço da ainda viva AL-QAEDA (agora substituída no seu protagonismo global pelos terroristas moderados do Estado Islâmico financiados pela Arábia Saudita – a tal ligada ao ataque às torres gémeas do WTC/3.000 mortos – na sua luta contra o IRÃO).

 

18.jpg

Numa reminiscência dos campos de concentração e dos seus fornos crematórios

(agora num processo muito mais rápido e concentrado e bem mais diluído no tempo)

 

Restando-nos apenas uma réstia de esperança face à brutal disparidade de opiniões e ao crescente nível de coação (profunda e intrusiva), que sarcasticamente banalizam a morte (o Sujeito), face ao poder absoluto do dinheiro (o Objeto) – coação construída metodicamente, antecipando-se o medo ao acontecimento, mesmo que nunca tendo ocorrido, nem sequer tendo sido previsto, quando mais concretizado. Esperança que hoje em dia nem sabemos o que significa.

 

(imagens: Hiroshima, the pictures they didn't want us to see/05 feverero 2007/fogonasos.es)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 02:24

06
Ago 15

O Dia da Bomba Atómica

 

Uma mensagem sangrenta (por entreposto país) dos EUA à URSS

 

Little_boy.jpg

Réplica da bomba atómica Little Boy largada em Hiroshima pelo bombardeiro Enola Gay
(tendo explodido às 08:00 horas locais a cerca de 600 metros de altitude e provocado no mínimo 70.000 mortos imediatos)

 

No dia 6 de Agosto de 1945 e já com o Japão rendido à esmagadora supremacia militar norte-americana, os Estados Unidos da América lançam sobre um alvo civil a sua mais poderosa arma militar: a bomba atómica. Um lançamento perfeito realizado a partir de um bombardeiro B-29, acertando bem em cheio na cidade-alvo e em segundos pondo sem julgamento milhares de almas a arder.

 

O alvo escolhido foi a cidade japonesa de Hiroshima, transformando toda esta zona num verdadeiro inferno de fogo e de morte, provocando a total destruição de tudo o que antes estivera de pé e espalhando por centenas de metros ou até mesmo de quilómetros, cadáveres irreconhecíveis e calcinados ou corpos em fogo e moribundos.

 

1280px-Atomic_cloud_over_Hiroshima_(from_Matsuyama

Imagem da nuvem que se levantou sobre a cidade japonesa de Hiroshima
(aproximadamente meia hora depois da detonação da primeira bomba de destruição maciça lançada sobre população civil, neste caso a bomba atómica de fabrico norte-americano Little Boy)

 

Um ato inexplicável e de pura carnificina, antecedido por outros podendo igualmente ser considerados como crimes de guerra (bombardeamentos de Tóquio) e seguido por um outro (por idêntico) considerado justificado pelo anterior e como tal aplicado sem remorso (com a segunda bomba atómica de Nagasaqui).

 

Um pretexto para, demonstrando todo o poder e supremacia dos EUA sobre todos os outros estados do mundo (aquando do final da II Guerra Mundial), enviar uma mensagem clara e precisa a Estaline e aos soviéticos, de quem ainda mandava no mundo. Afinal de contas fora com a entrada da América na guerra que todo o cenário mudara.

 

(imagens – wikipedia.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:34

09
Mar 13

Conspirações com Probabilidades

 

(1)

 

Após a sua entrada na atmosfera terrestre a mais de 60.000km/h, o corpo celeste de quase 20m de diâmetro e 10,000 toneladas de massa – em princípio um meteorito natural e “sem intervenção estrangeira” – começou progressivamente a desintegrar-se, devido à fricção provocada pela sua passagem pela nossa atmosfera protectora. O corpo celeste terá acabado por explodir no ar – em dezenas de fragmentos que se espalharam na zona do lago Tchebarkoul – libertando uma energia equivalente a 30 bombas de Hiroshima e que causou cerca de 1.500 feridos, devido aos efeitos provocados pela propagação da sua onda de choque.

 

(2)

 

No entanto existem outras teorias alternativas para explicar o sucedido recentemente com a queda não prevista de um meteorito na região dos Urais – mais precisamente em 15 de Fevereiro de 2013 nas imediações da cidade russa de Chelyabinsk – e que nos levam à aceitação de inovadoras teorias revolucionárias conspiracionistas, sobre a intervenção unilateral em determinados eventos de entidades exteriores ao nosso planeta, necessariamente muito mais avançadas e desenvolvidas a nível tecnológico. Desde as afirmações pouco credíveis do líder da oposição russa Vladimir Zhirinovsky – afirmando tratar-se de testes deliberados de armas norte-americanas realizados provocatoriamente sobre território russo – até às teorias de intervenção extraterrestre, mais aceitáveis do ponto de vista racional e científico.

 

(3)

 

A teoria da intervenção extraterrestre é a que conta até agora com mais adeptos: os alienígenas teriam actuado nesse preciso momento de modo a proteger as populações locais das consequências provavelmente violentas do impacto do meteorito sobre o solo, provocando antecipadamente a sua desintegração na atmosfera. E são as imagens (1), (2) e (3) que comprovam essa teoria. Além do mais não é conhecida à face da Terra tecnologia aeronáutica que permita a qualquer tipo de veículo aéreo conhecido, atingir velocidades idênticas às do meteorito, ao atravessar a atmosfera terrestre – 60.000km/h.

 

Imagens:

 

(1) O UFO aparece repentinamente perto da cauda do meteorito

(2) O meteorito é atingido (raio, míssil?) pelo UFO

(3) O UFO afasta-se do local enquanto o meteorito explode e se desintegra

 

(a partir de notícia – The Siberien Times)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:01

Agosto 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

13
14

23

25
26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO