Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

22
Out 15

Numa surpreendente declaração do Primeiro-Ministro Israelita BENJAMIN NETANYAHU (que surpreendeu todo o mundo pelas implicações históricas que introduziu, tratando-se no fundo duma tentativa de reescrever a História), o mesmo afirmou serem os Palestinos os responsáveis pelo Holocausto dos Judeus (durante a II Guerra Mundial), desresponsabilizando pelo menos parcialmente HITLER e o seu regime NAZI.

 

Netanyahu:
Hitler Didn't Want to Exterminate the Jews
(21.10.2015/haaretz.com)

 

germany_to_netanyhu_holocaust_is_xvery_much_our_ow

Netanyahu

 

In a speech before the World Zionist Congress in Jerusalem, Netanyahu described a meeting between Husseini and Hitler in November, 1941: "Hitler didn't want to exterminate the Jews at the time he wanted to expel the Jew. And Haj Amin al-Husseini went to Hitler and said, 'If you expel them, they'll all come here (to Palestine).' According to Netanyahu, Hitler then asked: "What should I do with them?" and the mufti replied: "Burn them."

 

(No início de 1943, Al-Husayni teve um importante papel na organização, formação e integração de muçulmanos da Bósnia em várias unidades da Waffen SS e outras unidades. A maior foi a 13a Divisão "Handschar" (21.065 homens), que conduziu operações contra os comunistas nos Bálcãs, a partir de fevereiro de 1944. Foi responsável por atrocidades praticadas contra civis, em especial prisioneiros judeus – wikipedia.org)

 

Mais uma contribuição de natureza racista (e desta vez de origem inacreditável) tentando branquear o papel de Adolf Hitler no Extermínio dos Judeus, comunicando-nos através do Primeiro-Ministro de Israel que se Hitler cometeu o genocídio só o fez a pedido de terceiros (neste caso um natural da Palestina, logo oriundo de uma raça diferente). E ainda diziam que eram os líderes iranianos (representantes do Eixo do Mal), a comandar uma campanha de hipocrisia e manipulação (global) negando o Holocausto dos Judeus pelo Regime Nazi de Adolf Hitler.

 

(imagem: WEB)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:50

23
Nov 11

- Berlim exige 17 por cento aos pensionistas residentes fora do país.

- Alemanha desiste de pedir dinheiro de volta a escravos nazis.

 

Hitler e os Escravos

 

A Alemanha desistiu de exigir o pagamento de impostos retroactivos sobre as indemnizações pagas em 2005 aos belgas que foram escravizados pela indústria de guerra nazi durante a II Guerra Mundial, o que tinha sido considerado "moralmente indefensável" pelo executivo da Bélgica.

Depois de muitos beneficiários desses pagamentos terem recebido cartas das autoridades germânicas a exigir o reembolso, tanto na Bélgica quanto na Holanda, um porta-voz do Ministério das Finanças de Berlim garantiu na segunda-feira que os ex-escravos nazis serem excluídos dessas exigências fiscais.

"É chocante que pessoas forçadas a trabalhar para os nazis durante a II Guerra Mundial estejam a receber pedidos de reembolso relativos às compensações que finalmente receberam", disse na segunda-feira o ministro das Finanças da Bélgica, Didier Reynders, citado pelo jornal britânico 'Daily Mail'.

Foi em 2005 que a Alemanha reconheceu a existência de 13 milhões de escravos oriundos de outros países e levados para trabalhar na indústria de guerra do regime de Adolf Hitler. Alguns belgas ficaram durante quatro anos sem ver a luz do dia, visto que não podiam sair da fábrica subterrânea de Nordhausen, onde eram construídos os foguetes V2 que espalhavam o terror em Londres.

As exigências fiscais de Berlim surgiram devido a uma medida de contenção que implica a recolha de 17 por cento das pensões pagas a beneficiários que residam fora da Alemanha.

 

(Notícia – Correio da Manhã)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 03:41

Outubro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9


21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO