Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

15
Fev 21

In the late 1800s, telescopes first revealed a surface full of intriguing features—patterns and landforms that scientists at first wrongly ascribed to a bustling Martian civilization. Now, we know there are no artificial constructions on Mars. But we’ve also learned that, until 3.5 billion years ago, the dry, toxic planet we see today might have once been as habitable as Earth.” (Nadia Drake/nationalgeographic.com)

 

6786187.jpg

Fig. 1

Em aproximação

Imagem do planeta Marte

obtida a partir da sonda espacial Tianwen-1

 

Com pelo menos 8 missões ainda operacionais, 2 acabadinhas de chegar (9 e 10 de fevereiro) HOPE (UAE) e TIANWEN-1 (CHINA) ─ e 1 outra a rebentar dentro de poucos dias (18 de fevereiro) ─ PERSEVERANCE (EUA) ─ duas imagens fornecidas pela Agência Espacial Chinesa (CNSA) da aproximação da sua sonda espacial ao Planeta Vermelho, uma perto de alcançar o planeta (fig. 1) a outra aquando da entrada em órbita (fig. 2). Cumprindo (a sonda chinesa) com sucesso duas das fases desta missão ─ aproximação e entrada em órbita ─ seguindo-se no mês de maio (depois de operações científicas levadas a cabo no orbitador) a tentativa de aterragem na superfície do planeta e o lançamento do seu veículo motorizado ou ROVER: em UTOPIA PLANITIA “a maior bacia de impacto reconhecida em Marte com um diâmetro aproximado em 3300 km.” (wikipedia.org)

 

[Tendo como a última das missões anterior a estas três (a MARTE) a missão norte-americana INSIGHT, colocada na superfície de Marte desde novembro de 2018: imobilizado o módulo (de aterragem), tendo como objetivos da missão (utilizando os seus instrumentos científicos) o estudo da sismologia marciana, o estudo dos fluxos de calor (a partir da superfície), o estudo do interior de Marte e o estudo do clima do planeta (incluindo os ventos).]

 

snapshot.jpg

Fig. 2

Em órbita

Imagem da entrada em órbita do planeta Marte

da sonda espacial Tianwen-1

 

Dispondo a sonda espacial árabe (dos Emiratos Árabes Unidos) ─ sonda HOPE, sendo neste evento um pioneiro ─ apenas de um orbitador, superada em opções pela sonda chinesa (com ROVER) e esta ainda pela norte-americana: para além do seu respetivo ROVER permitindo-lhe circular na superfície marciana, estreando neste tipo de missões um outro veículo motorizado, mas neste caso voador ─ um helicóptero (INGENUITY). Na aproximação a Marte (fig. 1) sobressaindo desde logo dois aspetos (fig. 2), a sua topografia (as crateras bem visíveis à sua superfície) e a sua ténue atmosfera (envolvendo o planeta). Limitando-se a HOPE (pioneira) ao estudo da atmosfera de Marte, enquanto a TIANWEN-1 e a PERSEVERANCE (mais experimentadas e como tal ambiciosas) ao estudo da possibilidade (de no passado) aí poder ter existido vida ─ para além de algo mais antes já feito na Lua, recolhendo amostras do solo (nesta missão) e enviando-os para a Terra (posteriormente noutra missão).

 

[Revealing … “some of the most Incredible features and strange structures discovered on the Martian surface, which hint to the existence of an ancient civilization that somehow endured a planet-wide catastrophe. Some of these anomalous structures, including faces and pyramids, bear striking similarities to ancient geoglyphs near Mayan cities in Nazca, and other human-made constructions on Earth.” (starnationsnews.com)]

 

(imagens ─ cnsa.gov.cn)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:27

11
Fev 21

Na sequência da apresentação de alguns cenários colocando a Terra em causa ─ INVADERS FROM MARS (William Cameron/1953), THE DAY MARS INVADE EARTH (Maury Dexter/1962) e MARS ATTACKS (Tim Burton/1996) ─ mais uma resposta adequada por parte do nosso planeta colocando Marte no seu lugar.

 

p.jpg

MARCIANOS

Querendo destruir a civilização terrestre

apenas para se divertirem

 

Ultrapassada a Lua (o nosso único satélite natural, localizado a pouco mais de 384 mil Km da Terra) e apontando todas as nossas baterias para Marte (o 4º planeta mais afastado do Sol, localizado a uma distância média de 225 milhões de Km) ─ distando Marte da Terra, 585X mais que da Lua ─ eis que 3 sondas espaciais terrestres (todas lançadas em julho de 2020) chegam entre 9 e 18 de fevereiro ao Planeta Vermelho, duas delas para além do orbitador sendo acompanhadas pelo respetivo Rover (a chinesa e a norte-americana): uma sonda dos Emiratos Árabes Unidos (chegando a 9.02) ─ juntando-se pela 1ª vez às potências espaciais ─ outra da China (chegando a 10.02) e finalmente uma terceira dos EUA (chegando a 18.02), por sinal além do Rover transportando (numa ação espacial pioneira) um helicóptero (o Ingenuity).

 

nextstopmars.jpg

HOPE

Lançada do Centro Espacial Mohammed bin Rashid

no Dubai/UAE

 

Colocando o itinerário Terra/Marte no topo das preferências das viagens espaciais, não só por iniciativa do estado (pública) mas igualmente privada (empresas aeroespaciais). E mantendo este objetivo como uma prioridade (alcançar Marte) ─ talvez para explorar o planeta, talvez para o utilizar como entreposto (ignorada a Lua, nela se podendo fazer o mesmo) ─ entrando em órbita e (no caso de 2 das sondas) tocando a superfície marciana. Intensificando o volume do transito local, cada vez apresentando mais vestígios (nos céus e à superfície) de uma presença alienígena: neste caso sendo os terrestres (para os marcianos, caso existam) os estranhos oriundos de uma terra estranha (a Terra).

 

0c7e539acf272de2b75aff96eb6934cc.jpg

TIANWEN-1

Lançado do Centro de Lançamentos Espaciais

de Wenchang/China

 

E assim chegando repentinamente a Marte outras 3 sondas espaciais ─ HOPE (UAE), TIANWEN-1 (CHINA) e PERSEVERANCE (EUA) ─ na prossecução do objetivo final e comum (dos terrestres) de colonizar Marte e aí criando um entreposto possibilitando o alargamento das viagens interplanetárias e o caminhar (extravasando o Sistema Solar) para as Interestelares: fazendo a viagem contrária (tendo-nos visitado no passado, como ainda ontem, com o artefacto Oumuamua) dos nossos deuses astronautas. No caso da UAE com a concretização da sua 1ª viagem interplanetária tendo como destino Marte (c/ o seu orbitador), tornando-se o quinto país a atingir o planeta (depois dos norte-americanos, russos, chineses e europeus) e lá se fixando (orbitando no céu marciano) observando e estudando (entre outros e durante um ano) os fenómenos ocorridos na sua atmosfera ─ e tal como os outros planeando viagens (talvez) tripuladas à Lua (2024) e ainda a Marte (2117).

 

Blast-off-Mars-2020-080520-1024x682.jpg

PERSEVERANCE

Lançado de Cabo Canaveral

na Flórida/EUA

 

Já no caso das sondas chinesas e das norte-americanas ambas equipadas com o seu respetivo Rover (veículo motorizado utilizado para se movimentarem na superfície marciana), no caso da missão conduzida pela NASA (chegando a 18 de fevereiro) utilizando a sonda PERSEVERANCE, com esta a ter a particularidade (única e extraordinária) de para além de lá chegar, aterrar e explorar, ainda estar preparada para ─ fazendo uma recolha de solo marciano ─ abandonar o planeta e reenviar (aproveitando a viagem de volta) as amostras para a Terra (determinante para se saber se alguma vez existiu Vida em Marte). Relativamente à sonda chinesa e à sua projetada missão ─ “Tianwen-1 Mars Mission” ─ com a mesma a já se ter inserido em órbita do planeta Marte (hoje dia 10 de fevereiro), para lá para o mês de maio enviar até à sua superfície (pretensamente rica em água, que não à superfície) o seu módulo de aterragem (pondo de lado os EUA cliente habitual, com os únicos países a fazê-lo desde há quase 50 anos ─ depois dos russos falharem e aí abandonarem ─ a serem os chineses).

 

(imagens: punverse.blogspot.com ─ AP Photo/Jon Gambrell/phys.org

─ Luo Yunfei/China News Service/Getty Images ─ nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:58

05
Mar 14

Hope You Are Feeling Better:

 

British Colombia – UFO – 1981

 

- Aliens Are Coming!

 

(foto – humam-resonance.org/Hannah McRoberts)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:40
tags: ,

Abril 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO