Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

23
Mar 18

“We meet Hugo who dreams of one day becoming a meteorologist and being able to predict the weather to help keep people warm, safe and dry.”

 

snapshot H.jpg

Hugo

(o rapaz que quer ser Meteorologista)

 

Tempestade HUGO

A 7ª Tempestade desde Ana (Dezembro de 2017)

Às quais os nossos pais chamariam (simplesmente) Mau Tempo

 

E eis que a 23 de Março (sexta-feira) ‒ e quando já todos se preparavam para o primeiro fim-de-semana da estação da Primavera com o céu limpo e sem chuva (podendo-se então arrumar o guarda-chuva, talvez imaginando-se que já aí vinha mais calor) ‒ uma nova depressão se formou no oceano Atlântico a NW do arquipélago dos Açores deslocando-se agora para leste: segundo as previsões dos meteorologistas indo afetar mais intensamente Espanha (sobretudo hoje e amanhã começando a desanuviar domingo) sobretudo o Norte da Península (Ibérica) por onde a mesma (tempestade) entrará ‒ destacando-se (por poder originar condições de tempo mais extremas) a Galiza e por proximidade o norte de Portugal. Com o nome da depressão transformada em Tempestade (depois de Félix e alfabeticamente) a ser denominada como HUGO.

 

No caso de Espanha e por poder vir a ser a região mais atingida (segundo as previsões) ‒ entre Portugal, Espanha e França ‒ com a Agência Meteorológica Espanhola AEMET a lançar um Alerta Vermelho, avisando para uma possível Bomba Ciclone (podendo atingir 80% do seu território) com fortes rajadas de vento, queda de neve (acima dos 800 metros e formação de gelo) e grande agitação marítima (com ondas podendo atingir 0s 12 metros). Com a chuva (talvez não tão intensa como persistente) também a aparecer, podendo afetar outras regiões como as ilhas Baleares (Espanha) e a Madeira (Portugal). Naturalmente sendo de esperar (até pelo vento frio e pela neve) uma descida das temperaturas. No que toca a Portugal (continental) e na sequência do anúncio da chegada desta 7ª tempestade ao nosso território (desde a Tempestade Ana ‒ a 1ª tempestade catalogada ‒ ocorrida em Dezembro de 2017) ‒ num trabalho conjunto de três agências meteorológicas (IPMA, AEMET e MÉTEOFRANCE) ‒ com as previsões a apontarem (com a passagem de Hugo) cenários idênticos aos de Espanha mas menos extremos e afetando sobretudo os distritos do norte: com neve (Gerês, Marão, Montemuro, Estrela, entre outros), vento (80/100Km/h) e grande agitação marítima (de 6/12 metros). Centrando-se o mau tempo a norte, quando muito chegando a Lisboa e deixando o Algarve (e Albufeira) mais tranquilo e desejado (agora que aí vêm para alguns, Abril e as férias da Páscoa).

 

Em resumo e no que diz respeito à nossa região (do Algarve) com as previsões para este fim-de-semana (até segunda-feira/dia 26, início para a maioria das pessoas de mais uma semana de trabalho) ‒ incidindo em Albufeira ‒ a apontarem para 3 dias de chuva/aguaceiros (sexta, sábado e Domingo), vento moderado de W (sexta) passando a NW e com as temperaturas (ligeira subida nas máximas sentindo-se especialmente terça/27 e quarta/28) a variarem entre os 7⁰C/19⁰C (mínima/máxima). Com a semana (de 26 a 30 de Março) a poder-nos proporcionar uns dias menos húmidos, regressando de novo a chuva para o fim-de-semana que se segue (31 Março e 1 de Abril).

 

(texto inicial/inglês e imagem: McGraw-Hill Education Prek-12/youtube.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:41

20
Mar 12

No (meu) país das mentes que brilham, a hipocrisia é a melhor opção de vida, tanto para o hipócrita, como para todas as outras vítimas desta doença altamente contagiosa

 

 

O Sofrimento do Hipócrita Ter mentido é ter sofrido. O hipócrita é um paciente na dupla aceção da palavra; calcula um triunfo e sofre um suplício. A premeditação indefinida de uma ação ruim, acompanhada por doses de austeridade, a infâmia interior temperada de excelente reputação, enganar continuadamente, não ser jamais quem é, fazer ilusão, é uma fadiga. Compor a candura com todos os elementos negros que trabalham no cérebro, querer devorar os que o veneram, acariciar, reter-se, reprimir-se, estar sempre alerta, espiar constantemente, compor o rosto do crime latente, fazer da disformidade uma beleza, fabricar uma perfeição com a perversidade, fazer cócegas com o punhal, por açúcar no veneno, velar na franqueza do gesto e na música da voz, não ter o próprio olhar, nada mais difícil, nada mais doloroso. O odioso da hipocrisia começa obscuramente no hipócrita. Causa náuseas beber perpetuamente a impostura. A meiguice com que a astúcia disfarça a malvadez repugna ao malvado, continuamente obrigado a trazer essa mistura na boca, e há momentos de enjoo em que o hipócrita vomita quase o seu pensamento. Engolir essa saliva é coisa horrível. Ajuntai a isto o profundo orgulho. Existem horas estranhas em que o hipócrita se estima. Há um eu desmedido no impostor. O verme resvala como o dragão e como ele retesa-se e levanta-se. O traidor não é mais que um déspota tolhido que não pode fazer a sua vontade senão resignando-se ao segundo papel. É a mesquinhez capaz da enormidade. O hipócrita é um titã-anão.

 

(Victor Hugo – Os Trabalhadores do Mar)

 

 

Existem infinitamente mais homens que aceitam a civilização como hipócritas do que homens verdadeiramente e realmente civilizados, e é lícito até perguntarmo-nos se um certo grau de hipocrisia não será necessário à manutenção e à conservação da civilização, dado o reduzido número de homens nos quais a tendência para a vida civilizada se tornou uma propriedade orgânica.

 

(Sigmund Freud – As Palavras de Freud)

 

 

Para mantermos esta farsa e não perdermos a nossa máscara, até matamos se necessário for, os nossos antepassados, a nossa memória e a nossa cultura – ou seja, o que define para além do dinheiro, a nossa identidade como grupo diferenciado

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:34

Outubro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9


22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO