Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

27
Set 19

Uma visualização da iniciativa da NASA ilustrando um BURACO NEGRO, com a sua gravidade distorcendo a imagem: visível numa simulação onde a luz é a vítima, do poderoso protagonista e da nuvem de gás envolvente (responsável pela criação do carrocel de cores) − ao centro com o buraco e à volta com o disco (distorcido).

 

Video

[nasa.gov/sites/default/files/thumbnails/image/bh_accretiondisk_sim_stationary_websize.gif]

 

bh_visualization.jpg

Buraco Negro

1ª simulação de um objeto deste tipo

(NASA)

 

"Simulations and movies like these really help us visualize what Einstein meant

when he said that gravity warps the fabric of space and time.

Until very recently, these visualizations were limited

to our imagination and computer programs.

I never thought that it would be possible

to see a real black hole."

(Jeremy Schnittman/NASA’s Goddard Space Flight Center/Greenbelt, Maryland)

 

20190410-78m-800x466.png

Buraco Negro localizado na galáxia M87

1ª observação de um objeto deste tipo

(telescópio EVEN HORIZON)

 

Por acaso com a 1ª imagem de um Buraco Negro a já ter sido registada e divulgada (p/ além desta simulação, agora apresentada) no passado dia 10.04 com o telescópio terrestre EVEN HORIZON – usado p/ a observação destes objetos – libertando o 1º retrato de um buraco negro (supermaciço) – na verdade da sua sombra − localizado no coração da galáxia MESSIER 87.

 

(imagens: nasa.gov − eventhorizontelescope.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:22

01
Jun 19

[E Nevil Maskelyne]

 

“Muitos dos nossos avós na altura ainda não tendo nascido, muitos dos seus netos no presente já podendo ter morrido e apesar disso, com estes Fenómenos mesmo sem a presença de alguns, persistindo: e no meio disto questionando-nos, “Qual será a Nossa Referência?””

 

220px-John_Nevil_Maskelyne.jpg

Nevil Maskelyne

Mágico, Inventor, Cineasta

e até um dos primeiros Hacker

 

O primeiro registo conhecido de um ECLIPSE TOTAL SOLAR − registado há 119 anos no estado norte-americano da Carolina do Norte − tendo como autor NEVIL MASKELYNE um Mágico britânico posteriormente virando Cineasta: aproveitando para tal a sua participação numa Expedição da Real Sociedade Astronómica (RAS com sede em Londres). Segundo Evan Gough (o autor do artigo “revelador”) uma segunda tentativa de registo do fenómeno − anteriormente tentada, numa sua viagem à Índia − com a primeira tentativa a falhar, dado o roubo e desaparecimento desse mesmo registo.

 

Eclispe-1-580x235.png

Fase Inicial

do Eclipse Solar Total

de 1900

 

Levando Bryony Dixon responsável do Instituto Britânico do Filme (BFI) a declarar:

 

“Film, like magic combines both art and science. This is a story about magic; magic and art and science and film and the blurred lines between them. Early film historians have been looking for this film for many years. Like one of his elaborate illusions, it’s exciting to think that this only known surviving film by Maskelyne, has reappeared now. Harnessing 21st century technical magic, this 19th century attraction has been reanimated. Maskelyne wanted a novelty to show at his magic theatre, what better than the most impressive natural phenomenon of them all.”

(universetoday.com)

 

Eclipse.png

Momento

do Eclipse Total do Sol

de 1900

 

John Nevil Maskeline (1839/1917), um Mágico perito entre outras artes na “Levitação”, afirmando ser descendente do Astrónomo Real do Reino Unido Nevil Masquelyne (o 5º no cargo, de 1756 a 1811) – facto nunca confirmado – e tendo entre outras das suas realizações pessoais sido “o inventor da 1ª casa-de-banho pública (paga)”, mais tarde trocando a sua Arte (a Magia) por outra em tudo muito próxima (por semelhante) − o Cinema – e com muitos pontos de contacto, entre elas e interagindo podendo ser complementares (e por compatíveis, penetrando-se). Desse facto tirando proveito (pelo menos Fama) com a imortalização da sua obra (o registo depois de recuperado, agora editado). Como o fez, mas de outra forma com MARCONI (o físico italiano inventor do telégrafo sem fios), aplicando-lhe um pequeno golpe (tipo Pirata Informático) e “raptando temporariamente os direitos de utilização da sua invenção”.

 

Eclipse2-580x245.png

Fase Final

do Eclipse Total Solar

de 1900

 

Registando há mais de um século com o seu instrumento de registo ótico – na ausência de outros aparelhos, com uma câmara adaptada uma imagem de um eclipse Solar Total − com a Lua a atravessar-se à frente do Sol, progressivamente fazendo-o desaparecer até à sua totalidade, para de seguida regressar, voltando a aparecer do outro lado – num fenómeno não muito comum (de se ver de muitos pontos da Terra) e ocorrido ainda nenhum de nós tinha nascido − provando (na sequência do pensamento de Lavoisier) que “Tudo Existe, Antes, Durante e Depois, da nossa Transformação e Passagem”.

 

(imagens: BFI/universetoday.com e Unknown/wikimedia.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:03

11
Abr 19

AÇÃO com uma 1ª IMAGEM

REAÇÃO com muitos MEMES

 

"We have taken the first picture of a black hole.

This is an extraordinary scientific feat

accomplished by a team of more than 200 researchers."

(Sheperd Doeleman − Center for Astrophysics −

Harvard & Smithsonian – Event Horizon Telescope)

 

20190410-78m-800x466.png

Buraco Negro Messier 87

Black holes are extraordinary cosmic objects with enormous masses

but extremely compact sizes.

The presence of these objects affects their environment in extreme ways,

warping spacetime and super-heating any surrounding material.

(eventhorizontelescope.org)

 

Utilizando o projeto EVEN HORIZON TELESCOPE (EHT) − baseado na utilização combinada de um conjunto de radiotelescópios e de um interferômetro utilizado em radioastronomia (VLBI)/ e tendo como objetivo a observação de um determinado BURACO NEGRO SUPERMACIÇO – um grupo alargado de cientistas (em colaboração internacional) acaba de publicar (hoje 10 de Abril) no The Astrophysical Journal Letters (iopscience.iop.org) o resultado das suas observações (e pesquisas registadas ao longo de dois anos) e a 1ª IMAGEM de sempre de um BURACO NEGRO:

 

2.42253260.jpg

Buraco Negro

(imagem: PA Graphics/bt.com)

 

Localizado na galáxia MESSIER 87 (ou NGC 4486 uma galáxia maciça) − próxima do cluster VIRGO (um grande aglomerado de estrelas) a cerca de 55 milhões de anos-luz da Terra, apresentando uma massa 6,5 milhões de X a do Sol e sendo o maior Buraco Negro Supermaciço conhecido. Com o Buraco Negro localizado mais perto de nós − CYGNUS − distando menos de 6.400 anos-luz de nós (da Terra) – mas com uma massa incomparavelmente (brutalmente) menor.

 

índice 1.jpg

First-Ever Black Hole Photograph

Opens Up Galaxy of Memes

on Chinese Internet

(Daily Dripp/radiichina.com)

 

E tal como tudo o que aparece (homem sujeito, homem-objeto) pretendendo de qualquer maneira e custo entrar na ribalta global e ser protagonista dos média, terá sempre de esperar a contrainformação como resposta dos que tentando jamais o conseguiram, mesmo assim julgando-se capazes de através da replicação (nem sequer tendo o molde) conseguirem o protagonismo. Assim sendo natural que postos perante tal notícia − neste caso em Parangonas não só na Escrita (menor impacto) como (sobretudo) na Imagem (maior impacto) – logo surjam os comentários (positivos, negativos, neutros, descabidos) e entre eles os MEMES: “um fenômeno de "viralização" de uma informação… (neste caso uma imagem) … que se espalha … (por exemplo utilizando o humor) … entre vários usuários rapidamente, alcançando muita popularidade.” (significados.com.br e infopedia.pt). Como na internet chinesa.

 

(extrato de textos/imagens: os indicados)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:33

03
Out 17

Reality may be just an illusion, what we see could be just one big projection of holographic anomalies. It sounds crazy but in 1997 theoretical physicist Juan Maldacena already proposed that our Universe is not real and would be merely a hologram. If our entire existence is a program then who is running the simulations?

 

Uma boa maneira de nos abstrairmos da monotonia violenta e indiferente que nos persegue (e se entranha) no nosso dia-a-dia (quotidiano) de miséria será o de esquecermos a Realidade que nos confronta e optarmos pelo Imaginário que (pacientemente) espera por nós (já com pouca esperança, perdidos que estão muitos sonhos ‒ em extensão e em compreensão).

 

light anomaly sky hologram.jpg

 Imperfeições

(anomalia no céu)

 

Pelo que uma boa alternativa aos canais oficiais de informação (comunicação e manipulação) ‒ cujos Flash (já nem sequer necessitando de ser subliminares) nos entram e saem abruptamente pelos ouvidos (sem utilizar o processador) ‒ que só transmitem a Verdade acordada por determinado Webmaster (in accordance with fact or reality), será o da opção pelo Anormal e se tivermos (sobre) capacidades pelo Paranormal.

 

E segundo este guião de trilho não definido (não indefinido por definido por alguém) e impróprio para o poder (sem estrada nem carro chegando-se a Espaço algum) ‒ surgindo (como por implosão e no meio dos destroços e levando por vezes a interpretações incorretas) inesperadamente o Homem (novo) olhando para o Outro Lado e no meio Conspirando (acreditando à falta de melhor nas Teorias da Conspiração).

 

According to Oxford philosopher Nick Bostrum it is quite possible that an advanced civilization with enormous computing power has decided to run simulations and projecting holographic displays to create an illusion and we are all living in this illusion. If that should be the case then what about the strange light anomaly in the sky filmed from an unknown location on September 28, 2017 that looks like some kind of projection which covers a part of the sky/clouds.

 

No meio infernal (tantos os cruzamentos e controles) constituído por todas as redes de comunicação utilizando todas as infraestruturas representativas do inimaginável Mundo Digital, por vezes saindo dali uma cabeça (saltando mas também puxada por nós) dando a sua opinião e (muitas vezes perdendo a cabeça) despertando a atenção: correndo sempre o risco da marginalidade efetiva (e crescente) ou então um dos imensos casos (o Normal) de sanidade mental.

 

hunter camera angelic entity (1).jpg

 Interferências

(objeto não identificado)

 

Sendo aqui a dimensão o objeto de transporte da imagem, como prova da existência, de uma outra no Espelho, num Mundo Caleidoscópico. Falando-se da nossa existência como a projeção num determinado espaço, vindo de um molde original e reproduzido indefinidamente algo no mesmo impresso (como se fosse um código genético), de um qualquer Holograma, registado numa sequência sem fim, num dos (infinitos e divinos) periféricos de Deus.

 

Com a Humanidade vivendo num Sistema Planetário (Sistema Solar) com cerca de 4,6 biliões de anos (pretensamente iniciado no Grande Estouro) e só há pouco tempo tendo a consciência da sua própria existência (ao confrontar-se com a inevitabilidade e o mistério do momento após a morte), olhando o Mundo à sua volta, para baixo, para os lados (e para dentro) e mesmo olhando para os céus, fazendo (sem o saber por drogado) de espetador estático calado na sua cadeira e olhando a projeção sem saber ser o protagonista (a hologram is a three-dimensional photographic image).

 

(texto/itálico/inglês e imagens: ufosightingshotspot.blogspot.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:03

29
Jul 17

“Stephen Colbert Is Creating A Cartoon TV Show About Donald Trump”

(HUFFPOST)

 

Numa luta infernal e incompreensível pela conquista do mesmo papel

(sujeito = objeto)

 

Numa única projeção apresentando duas Marionetas (1 e 2) basicamente com o mesmo conteúdo (bastando para o constatar espreme-las): uma (1) considerando-se real por maltratar o boneco (segundo os adultos como o fazem todas as crianças), a outra (2) retratada como Imaginária por levar e não responder (o que carateriza um boneco).

 

597a44bb1500007d208b3ec2.jpg

Duas das derradeiras faces do Dólar

(Geração US Dólar/FMI/Washington)

 

Com um boneco (1) tipo Chucky (um objeto desejando ser sujeito), julgando-se superior e adotando um pensamento estilo Zombie (categorizado e certificado para as massas e pelos Media como ser Humano), superiorizando-se a (2) um ser inconstante e sem controlo (efetivo) por não necessitar de ser condicionado e manipulado.

 

Num curto prazo e como já o afirma a Presidente do FMI com a sede do mesmo organismo Mundial a poder transferir-se de Washington/USA para Pequim/China.

 

Numa luta entre 2 projeções coincidentes alimentando-se do mesmo mercado, mas por um ou outro parâmetro considerado simétrico julgando não terem nada em comum nem poderem ser imagens de coordenadas iguais (quando o são), apenas pela sua posição (momentânea) e não de acordo com a sua equação (matemática): bastando imaginar o eixo e pelo mesmo dobrar o plano.

 

(imagem: huffingtonpost.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:57

06
Mar 17

Esquecendo os Voos Tripulados

 

Desde que a NASA abandonou o Programa Apollo e a razão da sua existência (os voos espaciais tripulados) a Exploração do Cosmos pelo Homem (numa Aventura do tipo da Conquista dos Oceanos e dos Descobrimentos na Terra) sofreu uma tremenda derrota – invocando de imediato (para esse seu tremendo erro) os problemas financeiros e o perigo desnecessário para os astronautas.

 

E com esta estratégia de negação (sem nos movermos não vamos a lado nenhum) lançando as sondas automáticas – enquanto as víamos passar pela ISS (sentados e quietinhos) ou nos entretínhamos com o seu rasto deixado no céu (na zona de conforto como sedentários que agora somos).

 

Num Futuro que nos condicionará cada vez mais a acreditar no que uma minoria cada vez mais minoritária mas por outro lado cada vez mais poderosa vai afirmando (parecendo contraditório mas fazendo parte de uma confrontação infinita e inevitavelmente equilibrada entre minorias e maiorias) e que nos retirará toda energia para nos mantermos vivos (pela inexistência da cadeia ação/reação), toda a vontade de nos mexermos (sem movimento como um animal morto) acabando por desincorporarmo-nos (com a própria matéria a perder a sua alma, sustentada por sucessivos fenómenos de cariz e molde eletromagnético).

 

snapshot mars.jpg

 

E dando protagonismo às Sondas Automáticas

 

Num registo de imagem (um único) obtido pelo veículo motorizado da sonda norte-americana CURIOSITY (mostrando-nos a superfície de uma região do planeta MARTE) os técnicos da NASA e outras organizações associadas presenteiam-nos agora com duas versões diferentes do mesmo cenário (e não é por uma ser a preto-e-branco enquanto a outra é a cores): com uma diferença de mais de três anos no tratamento e edição da mesma imagem, na sua 1ªedição (2013) com o cenário que nos era apresentado a revelar a existência do que parecia ser uma estrutura de forma retangular (no centro da imagem e fazendo-nos lembrar a fachada de um edifício) e na sua 2ªedição (2017) com o espaço anteriormente ocupado agora completamente vazio, como se nada alguma vez lá pudesse ter estado.

 

Algo de extraordinário de acontecer para quem ainda acredita que as imagens são apenas editadas (talvez um pouco retocadas para terem melhor aspeto), mas nunca sujeitas a procedimentos oficiais, confidenciais e legais (complementares e antes de apresentar o produto), aqui surgindo-nos estilo Photoshop e apenas com a intenção de esconder certos detalhes: que deveriam ser concretizados sempre antes e nunca depois. Originando controvérsias desnecessárias e completamente inúteis sobre se a divulgação de tal imagem teria sido ou não um erro inicial (talvez uma sobreposição fortuita de imagens) ou se pelo contrário a estrutura lá estaria mesmo antes de ser retocada/apagada – quando o que interessava saber era o que se tinha passado entre Setembro de 2013 e Fevereiro de 2017 para que a estrutura efetivamente nunca tivesse existido (e isso sabe-o a NASA).

 

Num procedimento que só irá contribuir para o crescimento das dúvidas apresentadas cada vez mais por muitos mais como todos nós e que colocados frente-a-frente com certos factos para eles indesmentíveis (simplesmente por ali estarem presentes), nem uma palavra da NASA obtêm como resposta: um sim, um não ou um talvez – e tal como tudo o que acontece neste Mundo (e talvez n’Outro).

 

(imagem: UFOovni2012/youtube.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:18

29
Fev 16

“O dinamismo elevado característico das zonas costeiras traduz-se numa constante evolução destas áreas. Algumas formas modificam-se, mudam de posição, umas desaparecem e outras aparecem.” (wikipedia.org)

 

Um dos fatores que mais me atraíram para viver junto do mar.

 

m2.jpg

Marte: Desertos, pedra e areia
(cores alteradas – tal como em todas as imagens editadas)
Valor lógico: 1 (Verdadeiro)

 

A diferença entre o planeta Terra e o planeta Marte estaria devidamente justificado no respetivo colorido: uma Terra multicolor e de fortes tons azulados (fazendo-nos lembrar o Céu), um Marte de uma só cor e de tons avermelhados (lembrando-nos o Inferno). Recorrendo-se ao photoshop para confirmar a imagem e desse modo nos propondo uma nova realidade (reeditando-a sem sobressaltos e simultaneamente evitando o espanto, nunca exigindo explicações).

 

Muitas das imagens que recebemos de Marte (como de muitos outros cospos celestes) têm por vezes em comum o de serem apresentadas a preto-e-branco e com uma pobre definição. E se por um lado o contraste entre estas duas cores revela muitas das imperfeições naturais e artificiais dessas imagens (afinal de contas uma das cores resulta da mistura de todas as outras e a outra define-se como ausência de cor), por outro lado a utilização na sua composição de todas as paletes de cores pode-nos sugerir cenários completamente diferentes e até mesmo de natureza oposta: de uma Natureza Morta (na realidade existindo e fazendo parte do conjunto, mas não exibindo outras tonalidades demonstrando atividade e organização) passando para uma Natureza Viva (com cada elemento invocando a sua frequência e o seu lugar próprio no mundo).

 

“Um excelente método a utilizar por parte das organizações privadas que se perfilham desde há muito tempo no horizonte com o objetivo revolucionário de colonizar Marte, será o de proporem aos técnicos de multimédia da NASA um photoshop acolhedor e turístico do referido planeta: tornando-o parecido com a Terra e pronto para receber terrestres.”

 

Talvez abrindo uma agência de viagens ou então uma imobiliária.

 

m3.jpg

Marte: Oceanos, vegetação e vida
(cores alteradas – tal como em todas as imagens editadas)
Valor lógico: 0 (Falso)

 

E assim vemo-nos (apesar de tudo) com alguma incerteza e espanto a olharmos para estas imagens de Marte (registadas, enviadas e editadas) sabendo de antemão que estamos a observar um planeta morto, árido, desértico e quase tão seco como um osso chupado: um planeta que em vez de ser apresentado morto e a preto-e-branco (como se fosse um cemitério sem corpos), é-nos aqui disponibilizado sob um colorido bem-vivo como se ainda respirasse e como se fosse na Terra.

 

Questionando-nos inevitavelmente sobre todas as outras imagens a nós fornecidas pelas mais diferentes agências espaciais, já que todas essas imagens ao serem editadas e publicadas facilmente poderão ser manipuladas ao longo de todo o seu trajeto (do remetente ao destinatário). Será o planeta Marte tal e qual como nos é apresentado todos os dias ou será que nele poderemos ver espelhada uma outra realidade? Como assim Marte pode representar o nosso passado, o nosso futuro ou até mesmo (pelo menos nalgumas das suas regiões ainda desconhecidas) o nosso presente.

 

Por essa razão termos abandonado a Lua (a menos de 400.000km da Terra) e pretendermos colonizar Marte (neste momento localizado a cerca de 160.000.000km de nós).

 

(imagens: youtube.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:01

07
Out 15

São tantos os erros de perceção induzidos pelos nossos órgãos sensitivos,
Que jamais encontraremos a nossa realidade.
Quanto mais entendermos a dos outros.

 

Enquanto nos céus da Síria (na Terra) os meios aéreos norte-americanos e russos combatem (cada um para seu lado) os exércitos de terroristas e de mercenários apoiantes do Estado Islâmico, por sua vez a agência espacial norte-americana decide agora divulgar mais algumas imagens (inéditas) do programa Apollo (no Espaço).

 

as08-13-2380hr.jpg

AS08-13-2380
(Apollo 8 Flight Journal)

 

Como o é o caso da imagem anterior obtida durante a missão Apollo 8. A primeira missão tripulada que orbitou a Lua no Natal de 1968, enviando-nos imagens nunca vistas do solo lunar assim como da Terra como se vista da orbita do seu satélite. Sobreposta sobre o fundo escuro do espaço rodeando o planeta Terra, surge uma imagem inesperada do que se assemelha ao emaranhado de raízes de uma árvore (terrestre).

 

Será que se esqueceram de as retirar do cenário (as raízes)? No fundo estávamos no Natal e até que poderiam ser as raízes de um pinheiro.

 

(imagem: history.nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:37

27
Abr 12

Espelho (dito) Natural

 

Só pode ser um problema de visão, porque não compreendo o problema que estes objetos nos podem provocar no nosso quotidiano normalizado.

Usamos espelhos em dezenas de situações, até para nos aperaltarmos em alturas solenes.

É que toda a gente sabe que as aparências iludem e se não formos nós a construir a nossa imagem, não será o espelho que nos salvará!

Ele é um instrumento capaz de nos proporcionar uma boa ferramenta à construção da máscara que queremos optar para nós como símbolo de beleza, entrando no entanto em fase de desgaste rápido e esquecimento, a partir da altura que o refletido repara que por mais que tente, deixou de haver solução para uma restauração capaz da imagem original.

O Espelho Meu é uma boa coisa e ao mesmo tempo uma boa treta, tal como o constatou a Bruxa Má, na sua luta inglória contra o monopólio da sua rival Branca de Neve e dos seus Sete Maridos Anões – não esquecendo aqui o Príncipe da história, que ficou associado à parte da fruta e fugiu a cavalo com a mulher, dos queridos e agora desprezados sete maridões.

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 10:19

Outubro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9


22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO