Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

25
Abr 13

Nome de Código 25041974

 

O 25 de Abril pode estar moribundo, mas como qualquer animal vivo e consciente, felizmente ainda se mexe: é que não se consegue simplesmente matar um povo paralisando-o num sedentarismo de miséria, desde que como contrapartida e como equilíbrio social, ele defenda a sua memória e a sua cultura. A vida é uma viagem individual entre pontos sobrepostos num espaço multidimensional, estabelecendo a ligação entre duas comunidades que se completam no tempo tornando-se imortais.


Desenhos da prisão – Álvaro Cunhal

 

Somos nómadas como a natureza e com ela evoluímos possuindo a sua matéria e a sua energia, transformando constantemente e em partilha o espaço que nos rodeia e defende e integrando-nos como grãos de areia no Universo Colectivo. Sem esses grãos de areia o mecanismo seria perfeito, impedindo-nos de o transformar e de iniciar a procura da maravilhosa imperfeição.

 

Hoje são os traidores que festejam o 25 de Abril de 1974 nas instituições que o mesmo povo conquistou com a sua vida, pensando que deste modo se podem continuar a esconder das suas vítimas, através dum discurso miserável, putrefacto e vampírico repetido incessantemente, mas impossível de ser reflectido no espelho.

 

(imagem – retirada da Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:32

Agosto 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

13
14

20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

Nem Todos Foram Traidores

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO