Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Nem mesmo o Super-Homem, tinha mais poder que a Terra

Terça-feira, 10.08.21

Uma visão do Inferno oriunda dos EUA (do outro lado do Atlântico, do outro lado da América do Norte), mostrando-nos um dos estados norte-americanos afetados desde há vários anos por uma seca podendo ser considerada “extrema” (a Califórnia), nesta época do ano (como noutras, dado o abandono a que a floresta está votada) sendo especialmente atingida por incêndios de grandes proporções:

Como se já não bastasse a extrema falta de água (agora com os fogos florestais) e o problema da forte sismologia (dada a deslocação de placas tectónicas) outro grande problema dessa região (e nunca se podendo esquecer a existência no centro dos EUA, do SUPER VULCÃO DE YELLOWSTONE).

qWS36CF8FuUsuvQqo58bWY.jpg

Veado vagueando numa densa nuvem de fumo

e tendo atrás de si um conjunto de carros calcinados,

durante um grande e recente incêndio ocorrido na Califórnia

(Greenville, 6 de agosto de 2021)

 

Num incêndio em curso desde meados do mês de julho, dada a sua grandeza no espaço (grande extensão de terreno) e no tempo (mais de três semanas), sendo considerado o maior incêndio florestal de sempre, ocorrido no estado norte-americano da Califórnia:

Queimando florestas, incendiando casas, matando animais e pessoas e no fim, completamente destruída a Natureza e estando esta calcinada, terraplanando localidades inteiras. Sendo um Inferno e estando tudo a arder, para muitos deles e de nós (colocados em situações semelhantes e sem qualquer tipo de auxílio) não havendo muito a fazer ─ tal como aconteceu a quase uma centena de portugueses morrendo queimadas ao fugir, tal como aqui acontece ao veado na prática estando cercado (sem fuga possível) e não conseguindo visionar um caminho, por onde se escapar “são e salvo”.

Eventos como os da Califórnia podendo-se encontrar disseminados um pouco por todo o Mundo, na análise global e atual da situação ambiental e do ecossistema terrestre divulgada pelas autoridades oficiais (certificadas pelos Governos, pela autodenominada elite política) tendo (inevitavelmente) já um culpado identificado, desse modo não nos deixando ver todos aqueles que o acompanham ─ evitando ao mesmo tempo, terem as autoridades de tomar alguma posição ─ podendo até pô-las em causa e simultaneamente, atirando a resolução do problema (mais uma vez) um pouco mais para a frente:

E assim em vez de se agir rapidamente (evitando-se a propagação da “doença”), passando-se pelo contrário todo o tempo “na conversa fiada” (acessória, sem sumo) ─ sobre o Degelo nos Polos, o Aquecimento Global e as Alterações Climáticas (temas na lista de preferência dos tags) ─ apontando unicamente o Homem por tudo o que se passa neste planeta ─ como se tal fosse possível, como se a Natureza valesse tão pouco (face ao Homem).

Sabendo-se no Mundo estarmos perto dos 8 biliões de seres humanos, dos 10.000 triliões de formigas (para já não falar das baratas) e ainda que tal como na Grã-Bretanha, cada país poderá ter no seu território “ratos aos biliões”.

Um dia (como hoje) comendo-se tudo isto.

Muito antes do Homem se convencer da sua dimensão “mais que minúscula” face ao tamanho do planeta que hoje habita (mesmo face a muitas outras espécies que persistirão depois de nós, até pela sua quantidade e resistência aos extremos climáticos, sendo nós e agora os “novos dinossauros”) ─ a TERRA ─ tomando consciência de que mesmo que o Homem influencie a evolução da Vida à superfície da Terra e todo o seu Ecossistema Natural (e a sua transformação), considerando o real poder de cada um (o Homem e a Terra), o peso do Homem será sempre miserável quase que desprezível face ao contributo brutal das forças cósmicas da Terra e da Natureza.

Com a verdadeira força do Homem a não estar na sua capacidade de destruir um planeta, mas na sua capacidade de se autodestruir/de se extinguir a si próprio (por exemplo com todo o seu arsenal nuclear, ainda por utilizar) desaparecendo, mas mantendo-se no fim e apenas a Terra (com os animais e plantas sobreviventes, donde sairá a “nova versão, de espécie dominadora”).

E se os Eventos Apocalípticos se sucedem, para além de uma pequena contribuição humana para estes acontecimentos ocorrerem (geralmente diminuta), com a causa principal para tais desastres (em territórios no presente ocupados por humanos) a estar no facto de “a Terra estar bem Viva” (geologicamente) e sempre em movimento (ao contrário por exemplo do nosso vizinho exterior Marte), a nível da crosta terrestre com regiões agora afundando-se enquanto outros se erguem chegando (talvez de novo) à superfície ─ tornando natural, obviamente e como muitas outras vezes (antes) se terá passado, por evolução e não por intervenção do Homem, territórios antes acessíveis em zonas interditas.

Se existir algum culpado (sendo-o, no entanto, apenas para nós, julgando-nos mais uma vez o centro, até para as coisas más), só podendo ser o protagonista, a Terra.

(dados e imagem: Josh Edelson/AFP/Getty Images/livescience.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:55

Patagónia ON FIRE

Terça-feira, 16.03.21

Próximos do fim do Verão e prestes a entrar na estação do Outono (hemisfério sul), a região argentina da PATAGÓNIA (sul do país/interior/perto da fronteira do Chile/partilhando a Patagónia) vê-se desde 9 de março debaixo de um verdadeiro inferno-de-chamas ─ originado em FOGOS FLORESTAIS ─ assumindo ao fim de uma semana (de fogos contínuos e em várias localidades) proporções dramáticas:

 

Ewcm7c0UYAIaBiG.jpg

Patagónia-Argentina

 

Aparentemente iniciado em LAS GOLONDRINAS (Patagónia, perto da fronteira comum Argentina/Chile) com o incêndio a alastrar-se de seguida e muito rapidamente (com a ajuda dos ventos) à localidade de LAGO PUEBLO ─ beneficiando ainda das condições de terreno tão propício (seco, cheio de material combustível) à eclosão de incêndios ─ prosseguindo o seu “caminho incendiário” e atingindo outras localidades (El Bolsón, El Maitén, Epuyén, Futaleufú, and El Hoyo/watchers.news).

 

Screenshot_2021-03-15 alvaro2k no Twitter.jpg

ON FIRE

 

Num balanço ao fim de sete dias desde o início deste incêndio florestal ─ originado perto do interior comum e de fronteira entre a Argentina e o Chile, posteriormente deslocando-se e acompanhando tal linha divisória (imaginária e de fronteira) na sua movimentação ─ com 250 casas destruídas, 350 pessoas evacuadas, 15 mortos e ainda 2000ha de terra completamente queimada. Com conhecimento de causa até por viver no país (a seguir indicado), fazendo-nos recordar em Portugal o incêndio florestal de Pedrógão Grande (17.06.2017), então com mais de 60 mortos e de 200 desalojados.

 

(dados: watchers.news ─ imagens: tenmu@tenmu_1029/twitter.com

e alvaro2k@alvaroabc2/twitter.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:04

Os Ventos do Diabo ... na Califórnia

Quarta-feira, 30.10.19

[Oriundos do MONTE DIABLO e soprando (quentes e secos) em direção à BAÍA de SÃO FRANCISCO.]

 

5db9d6892100001c3bad4611.jpg

 

Extremely dangerous fire weather conditions for California

26 Million people under red flag warning

(Teo Blašković on October 30, 2019/watchers-news)

“Critical and extremely critical fire weather conditions continue across parts of California through Thursday, October 31, 2019, especially for southern California. At least 10 fires are burning across the state on October 30, with more than 26 million people under red flag warning. Pacific Gas & Electric (PG&E) cut off power to about 1 million customers in Northern California earlier this week in an attempt to prevent wildfires.”

 

Alimentado por um solo com muito baixa humidade relativa, por um tempo extremamente seco e por intensas rajadas de vento (superiores a 110Km/h), a CALIFÓRNIA tem apresentado nos últimos dias todas as condições favoráveis para o aparecimento de FOGOS FLORESTAIS, extremamente rápidos no seu crescimento e apresentando um comportamento do FOGO, imprevisível e nos limites (de sobrevivência).

 

Dos 58 condados da Califórnia encontrando-se 43 deles (74%) em ALERTA VERMELHO, com LA a ser um dos protagonistas não só pelos FOGOS, mas pela intensidade dos ventos aí sentidos (apontando para os 130Km/h). Num ESTADO de EMERGÊNCIA declarado a 27 e apesar de todos os esforços (no sentido de no mínimo o conter) continuando a propagar-se ainda hoje (dia 30) com bastante intensidade (e não parecendo quere parar).

 

EH-lAtcU0AEIfiw.jpg

 

Tendo até hoje e em todo o estado da Califórnia levado à evacuação de mais de 180.000 pessoas, e no caso de certas zonas onde a violência do fogo tem sido maior (chegando a ser extrema) – como o será o incêndio em curso de KINCADE e de GETTY – tendo até (no caso do Fogo de Kincade) levado à evacuação de habitações (num total global de mais de 7.000) − só em Kincade mais de 200 destruídas − e de outras infraestruturas básicas.

 

E tal como o artigo de Teo Blašković (watchers.news) afirma, com os grandes instigadores desta GRANDE TRAGÉDIA NATURAL (com muitos pozinhos de ARTIFICIAL, por contribuição direta e/ou indireta do HOMEM) − pelos vistos sem relevância por habituais e sucedendo-se sem qualquer tipo de alteração (Intervenção Preventiva ) ano após ano – a serem os VENTOS do NORTE da CALIFÓRNIA chegando as suas rajadas a atingir V=150Km/h.

 

Para o combate a este GRANDE INCÊNDIO FLORESTAL tendo sido chamadas 5.000 pessoas e requisitados 27 helicópteros e 67 bulldozers (tudo dados, watchers.news). Mas antes de terminar tendo de apresentar todos os verdadeiros CULPADOS (sem exceção) pela ocorrência deste Evento (extremamente destrutivo), jamais se podendo apontar unicamente o VENTO, mas tendo-se de igualmente desmascarar,

 

califnornia-wildfires-cost-statista.jpg

 

O papel central dos “CABOS DE ALTA-TENSÃO, UTILIZADOS NO TRANSPORTE DE ENERGIA RELÉCTRICA”: bastando para se compreender o agora ocorrido (na Califórnia) recordar o início do “Trágico Incêndio de Pedrógão Grande” (para além de toda a destruição material causada, ficando perto dos 70 mortos e tendo superado os 250 feridos), com as causas a apontarem para uma “Trovoada Seca” como poderia ser para uma “Descarga Elétrica”,

 

Provocado por alguma deficiência (de isolamento) de algum cabo (elétrico). E falando ainda do grande Fogo Florestal da Califórnia com as últimas informações oriundas dos EUA a noticiarem (destacarem):

 

“Fires Blaze Across California Amid Rare ‘Extreme’ Weather Warning”

(30.10.2019/19:50 Lisboa/yahoo.com)

 

Nada se prevendo de bom paras as próximas horas (agora que passa das 13:00, na Califórnia).

 

(dados: Teo Blašković/watchers.news – imagens: Wally Skalij/Getty Images/yahoo.com – Dave Wyman/@davewyman/twitter.com − statista.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:03

Remediar Em Nome do Futuro

Sábado, 24.08.19

[Numa Ideia de JB.]

 

Já que Prevenir (sendo de Velhos) está DÉMODÉ e para além do mais,

manter a Natureza (ainda com alguma carne, pele e osso) saindo caro (para os Novos).

 

Evoluindo [Árvores → Vacas]

e transformando um Sujeito numa Coisa,

ou seja, [Amazónia → Estaleiro].

 

Como felizmente pelo exercício repetido da experimentação – ao longo de tempo e do espaço, que nos é atribuído – acabamos por adquirir conhecimentos (não só sobre o objeto da mesma, como sobre as suas interações com o meio exterior), teorizando-os, aplicando-os e no processo corrigindo-os (a isso se chamando evolução) – e nessa prática sendo bem-sucedidos − mesmo que alguns persistentemente (e pelas mais diversas razões) não o queiram ver, nesses sempre integrando (pelo menos inicialmente) as Entidades Oficiais – sejam eles (autodidatas ou não) mais ou menos leigos ou eruditos e tendo mais ou menos conhecimentos práticos e/ou teóricos, nunca os mesmos poderão desmentir o que percecionaram, sentiram e compreenderam, e integrando-se no seu Ecossistema (respeitando-o) usufruíram:

 

Com dor ou com prazer, não só físico como mental e a partir dessa análise (da sua forma, conteúdo e local de inserção) retirando conclusões, arquivando-as e sempre que necessário, tornando-as relevantes e aplicando-as.

 

21cb5141ff0e28eec0ce1e069ba0422a.jpg

Brasil

(remediando)

 

E se certos Fenómenos podem ainda ser justificados (mesmo que recorrendo, de ambos os Lados, aos lobbies e aos políticos) pela ação da Natureza ou sendo artificial pela ação do Homem (a Espécie Dominante Inteligente/Organizada/Racional e a única capaz de o fazer) − sendo decididos maioritariamente, conforme o interesse de alguns (como sempre, do Topo da Hierarquia Social) – nalguns desses casos até que poderemos “engolir” (apesar de azia certa) a explicação apresentada (pelas Autoridades Certificadas e ditas Competentes), enquanto que noutras (não se encontrando justificação, para nuns casos ser sim e noutros ser não, talvez aleatoriamente) definitivamente que não:

 

Podendo-se apresentar como exemplo de um e do outro caso, o Incêndio em curso na “Floresta da Amazónia” – com o presidente do Brasil JAIR BOLSONARO a ignorar o problema do aumento dos Fogos na Selva Amazónica (secundarizando-o e reclamando nada poder fazer, quando a Bolívia o faz), virando-se antes para os fazendeiros e criadores de gado (o seu sector prioritário) e invocando para sua defesa o progresso do seu país, segundo ele no futuro baseando-se na grande riqueza de matérias-primas (a explorar) de que a Amazónia é portadora −  e o Alerta da chegada de um raro Fenómeno Meteorológico (mais comum de ocorrer no Hemisfério Norte) ao Hemisfério Sul (afetando as temperaturas na Estratosfera e podendo afetar a meteorologia atmosférica e o estado do tempo) podendo afetar regiões do Globo Terrestre localizadas agora a sul (atravessando ainda o Inverno e a caminho da Primavera) como por exemplo (e entre outras, já tendo vivido períodos semelhantes e consequências desse fenómeno meteorológico) a Nova Zelândia − aqui sem necessidade de ignorar (Politicamente e por Lobby, contrapondo falsamente e de uma forma mentalmente enviesada, a nossa única possibilidade de Salvação, à utilização e destruição da Natureza) mas (como exercício dos nossos direitos e deveres) unicamente de conhecer, prevenir e proteger (simplesmente as pessoas, o lugar onde vivem e a partir daí surgindo tudo o resto).

 

E assim enquanto no Brasil e no presente nada se faz deixando andar, na Nova Zelândia tentando preservar o seu futuro e o dos seus cidadãos, dá-se importância aos CIENTISTAS em vez de os DEMITIR (como aconteceu ao Diretor da NASA no Brasil, demitido não por não dizer a Verdade, mas por contrariar o Presidente − dizendo mentiras − e tentando arranjar desde logo, Bodes Expiatórios, que não ele):

 

No nosso país irmão com o novo líder das massas (amplamente promovido pelos Média, estando contra ele ou a favor) Jair  Bolsonaro queixando-se dos ataques a ele lançados − tentando-o associar (negativamente) aos Fogos lançados sobre a Amazónia – quando o que ele pretende é simplesmente Reflorestar a Amazónia substituindo numa 1ª fase “Árvores por Vacas” (Arrancar a Pele à Amazónia), correndo simultaneamente uma 2ªfase, agora com esta dirigida ao subsolo (Arrancando a Carne da Amazónia).

 

E sugado bem o tutano (dos Ossos da Amazónia) ficando o resto para os Sobreviventes (se ainda existirem lá indígenas), caso contrário seguindo para farinha.

 

ssw-ss-f.jpg

Nova Zelândia

(prevenindo)

 

Não sendo assim noutros lados (felizmente).

 

Com um Fenómeno Atmosférico raro podendo à sua passagem ter efeitos anormais (e até com possíveis consequências perigosas, para estruturas e pessoas) na meteorologia de uma determinada região (podendo afetar zonas terrestres habitadas) neste caso do Hemisfério Sul (potencialmente a Nova Zelândia, mas podendo atingir igualmente a Austrália e outras ilhas nas suas proximidades, a menor latitude) – com as autoridades responsáveis prevenindo-se em vez de se remediar, escutando os Cientistas e (como é tão simples e eficaz) seguindo os seis conselhos (em vez da dos políticos), num Governo Trabalhista (Centro-esquerda) – tal como certamente o seria em qualquer país desenvolvido de Direita-Democrática.

 

E a nível do raro fenómeno atmosférico podendo cair sobre parte do Hemisfério Sul e atingir (instalada na 1ª linha terrestre) a Nova Zelândia − provocando uma súbita subida das temperaturas na Estratosfera (20/50Km de altitude), a camada sobrepondo-se à Troposfera (0/20Km de altitude) e por reflexo alterando aí as condições meteorológicas previstas (e habituais por esta época do ano) ao nível da superfície terrestre (e oceânica) – com as consequências a poderem ser CLIMATICAMENTE EXTREMAS e com o mau tempo a poder afetar partes do Hemisfério Sul (e por mais próximos territórios de maior latitude como a Nova Zelândia), transportando consigo um maior e bem notório arrefecimento (com o solo a congelar) e até em certas zonas mesmo com o Sol a brilhar precipitação elevadas (extremas e tal como na descida de temperaturas batendo recordes).

 

E com esse pico máximo de atividade a estar previsto para o período entre o final deste mês e o início do seguinte (29.08 a 02.09):

 

Com todo este fenómeno meteorológico raro – SUDDEN STRATOSPHERIC WARMING (SSW) − a estar relacionado com uma súbita e elevada subida da temperatura na estratosfera na ordem dos 25°C, o que está a ocorrer na data presente e daí o aviso (a seguir, a finalizar).

 

For up to about a month after the SSW, polar air masses, known as streamers, can break off from the weakened vortex and move towards New Zealand. It doesn’t guarantee unusual or extreme weather, but it can happen.

(Ben Noll/Meteorologista em Teo Blašković/watchers.news)

 

[Com o nosso PRIMEIRO COSTA posto perante o problema de estarem a matar o “PULMÃO da TERRA” e nem se quer se preocupando com a situação do outro (nem mesmo estando curioso em saber se o mesmo ainda existe), aparentemente demonstrando alguma preocupação (com a sua cara de sempre, não se sabendo se com ele ou com os outros) e afirmando ir fazer queixa, acabando por se demitir da sua intervenção, obrigação e responsabilidade, pois afinal o “PULMÃO da TERRA” era uma das coisas de JAIR BOLSONARO − e já que nos vinha visitar, sendo inconveniente não o incomodar (veja-se o que TRUMP fez − um exemplo para BOLSONARO − com a Rainha da Dinamarca).]

 

(imagens: watchers.news − yahoo.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:06

Leste de Washington a Arder

Terça-feira, 20.08.19

Flying through a Fire Cloud

 

On August 8, 2019, a team of atmospheric scientists

got an exceedingly rare look at these clouds as they were forming.

NASA’s DC-8 flying laboratory passed directly

through a large pyrocumulonimbus that day

as it was rising from a fire in eastern Washington.

The flight was part of a joint NOAA and NASA

field campaign called FIREX-AQ.

Scientists are studying the composition and chemistry of smoke

to better understand its impact on air quality and climate.

(earthobservatory.nasa.gov)

 

williamsflats_pho_peterson2019220_lrg.jpg

Pôr-do-Sol alaranjado causado pela reflecção da luz em partículas

Suspensas na atmosfera e resultantes dos incêndios em terra

 

Com a violência nos EUA a estender-se do Geológico (sismos e vulcanismo) ao Social (educação e saúde) e do Interior (território norte-americano) ao Exterior (resto do Mundo) – com Trump a propor-se comprar a Gronelândia (e os seus 50.000 residentes)  e Musk propondo-se bombardear Marte (com Bombas Nucleares) − tornasse deveras divertido (e informativo) assistir às reações de um erudito da ciência (teórico) ao colocar-se perante algo de muito comum de se ver para muitos (dos leigos como nós) mas pelo mesmo (na prática) nunca vistochegando a ser surpreendente (como especialistas que são, incompreensivelmente nem se apercebendo bem do que se passa à sua volta) e enternecedor (tanta a ignorância e ingenuidade envolvida): aqui deparando-se com um cenário atmosférico bem diferente do constatado habitualmente (no seu quotidiano local e diário), com a imagem devendo representar um Ambiente Terrestre a alterar-se na sua apresentação visual (mudando as nossas perceções e sensações), sem motivo aparente e desenquadrada da Envolvente – como se estivesse inserido num Outro Mundo (alienígena) que não o seu. E tudo provocado apenas por um Incêndio (florestal).

 

williamsflat_oli_2019219.jpg

A utilidade dos satélites no estudo das Nuvens de Fogo

E a influência destas na produção de tempestades

 

Circulando no céu sobre o estado de Washington D.C. (na sua parte leste) no passado dia 8 (ao fim do dia pelas 20:00 locais) deste mês, com o mesmo (céu) como consequência de grandes incêndios (florestais) ocorridos nas proximidades da capital dos EUA – iniciados a 2 de Agosto com uma trovoada seguida de descargas elétricas (relâmpagos) servindo de ignição e ao irromper de um grande “Fogo Florestal” (material de combustão à base de arbustos, árvores e erva seca), entrando  em Williams Flats na Reserva Índia de Colville e a 15 já tendo queimado uma área superior a 180Km² − a apresentar-se coberto por um espesso manto de nuvens escuras (localizadas a cerca de 9Km de altitude) resultado da poluição atmosférica introduzida pelos produtos resultantes (e em suspensão, elevadas pelo ar quente) das combustões intensas em curso à superfície.

 

williamsflats2_pho_peterson2019220.jpg

Imagem a cinzento da coluna de fumo dando origem a uma pluma

Erguendo-se na atmosfera e alimentando a nuvem PyroCb a branco

 

Cientificamente com estas “colunas-de-fogo” erguendo-se da superfície da Terra e atingindo atitudes apreciáveis e aí “depositando” as “NUVENS-DE-FOGO”, a serem denominadas como nuvens “CUMULONIMBUS FLAMMAGENITUS” ou simplesmente “PYROCUMULONIMBUS” (PyroCb), sendo originadas no momento em que o fogo libertando energia extrema é capaz de atirar para a atmosfera grandes quantidades de calor e de humidade capazes de provocar de seguida o aparecimento de tempestades. Podendo-se ainda constatar como um evento ocorrido em terra poderá provocar um outro, mas agora na atmosfera (no caso das “Nuvens de Fogo” com a sua altitude a rondar os 9000 metros), ambos (terras em fogo e nuvens de fogo) proporcionando por um lado “belos” espetáculos, mas por outro extremamente violentos (e disruptivos): “When wildfire generate thunderstorms, these clouds serve like chimneys that funnel smoke and particles into the lower stratosphere. The amount of materials that get funneled is comparable to those produced by an erupting volcano”. (Rhodilee Dolor/08/19/19/ibtimes.com)

 

(imagens: earthobservatory.nasa.gov)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:14

Candidatos

Sábado, 03.08.19

[O que Eles dizem d' Eles.]

 

As consequências de se falar quando se devia estar calado

 

− Tendo ardido muito ou pouco, nunca se devendo desprezar –

(por poucas que sejam as vítimas, de mais esta incompetência)

 

Sem título X.png

MEME

Eduardo Cabrita

Ministro da Administração Interna

(ou seja, dos Incêndios)

 

Candidatando-se fortemente (já se tendo transformado nas Redes Sociais num VÍRUS-VIRAL) ao lugar de MEME da semana.

 

E insistindo (este novo tipo de dinossauro do PS) – e prosseguindo a “tradição talvez no futuro entrando no Guinness World Records.

 

(imagem e dados de artigo: poligrafo.sapo.pt)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:19

A Lógica Aplicada − Sem Meios Aéreos, Não Haverá Incêndios

Quarta-feira, 15.05.19

[E até às 20:00 locais, observando-se e confirmando-se.]

 

“Meios aéreos impedidos de voar no dia em que aumenta risco de fogo”

(Revista de Imprensa/JE/15.05.2019/jornaleconomico.sapo.pt)

 

image_content_801394_20170622182506.jpg

Em Agosto de 2018 com o Fogo a não dar tréguas em Monchique

Levando atrás de si perto de 30.000 ha e provocando perto de 50 feridos

 

E com 5 concelhos do distrito de Faro (de um total de 16 ou seja mais de 30%) – do Sul de PORTUGAL, Região Turística do ALGARVE – segundo o IPMA (Instituto Português do Mar e da Atmosfera) em RISCO MÁXIMO DE INCÊNDIO,

 

LOULÉ, SÃO BRÁS DE ALPORTEL, TAVIRA, CASTRO MARIM, ALCOUTIM

 

Acompanhados um pouco por todo o país por outros concelhos, com RISCO MUITO ELEVADO (uns 17 como por exemplo regiões tão distantes entre si como BEJA e BRAGANÇA) ou RISCO ELEVADO (uns 70 como por exemplo e seguindo a perspetiva anterior ÉVORA e BRAGA),

 

− Ainda segundo o IPMA sendo ELEVADO, o 3º nível mais grave de Risco de Incêndio (numa escala de 1 a 5) e estando de momento reunidas as 4 condições básicas proporcionadoras da eclosão repentina de Incêndios, como Temperatura (do Ar), Precipitação (últimas 24 horas), Humidade (Relativa) e Velocidade do Vento

 

Sendo-nos apresentado um Mapa Geral do País onde Nada Podendo Suceder (hoje/nos próximos dias de calor), olhando para a Meteorologia e para as condicionantes Atmosféricas agora presentes, Podendo repentinamente Algo Acontecer, colocando Bens e Cidadãos em RISCO/PERIGO (de Morte),

 

− E dado o já sucedido no passado ainda-por-cima em Dose-Dupla, bastante recente, com vítimas mortais a lamentar e sem um único Culpado (onde possamos descarregar as nossas lágrimas e lamentos sobretudo de Revolta) a poder apontar −

 

Num Ato Irreversível e Final (concluído o Incêndio) levando à inevitável e esperada (por muitos desejada) decisão (do Presidente) da DEMISSÃO e QUEDA DO GOVERNO.

 

Incendio-Monchique-Martyna-Mazurek-4-Medium.jpeg

Originando uma espessa e escura camada de fumo e de cinzas

Como se estivéssemos perante uma erupção do “Vulcão de Monchique

 

Com esse mesmo GOVERNO nunca se Ameaçando Demitir face ao contingente de Mortos provocados pelos Incêndios (mais de 100) e sendo colocado ainda frente-a-frente com os Escândalos sucessivos que se lhes seguiram (envolvendo milhões em donativos),

 

– “Cobarde com o POVO (em conjunto, todo o Povo),

mas Forte com os PROFESSORES (só uma parte desse Povo, isolados)”

usando-os como moeda-de-troca e fazendo Chantagem (com outros) –

 

A parecer querer cair de novo na sua própria Armadilha, pelos vistos não tendo aprendido ainda nada (há pouco no ano passado), continuando a brincar com o Fogo:

 

Com a época oficial de Incêndios (florestais),

 

– De Vigilância e de Combate –

 

po4y2t8tsikx.jpg

Incêndio na martirizada zona florestal protegida de Monchique

Tal como visto do Espaço a partir de câmaras instaladas na ISS

 

Entrando numa nova fase a iniciar-se já hoje (quarta-feira, 15 Maio 2019) e mobilizando segundo as autoridades responsáveis (até ao fim de Junho e entre outros meios) mais de 6600 operacionais e 1500 viaturas, postos perante a efetividade do possível e necessário recurso a meios de apoio aéreo (caso deflagre um incêndio)

 

− Em princípio apontando para 32

 

Com a resposta desses mesmos “RESPONSÁVEIS (pela Eficiência) a refletir-se na prática, na ação e logo no 1º Dia:

 

No seu possível primeiro dia de Estreia (e num 1º teste real à sua eficácia) e num dia em que os RISCOS DE INCÊNDIO SÃO ELEVADOS,

 

Com os MEIOS AÉREOS a serem surpreendentemente IMPEDIDOS DE VOAR.

(pelo menos 20 deles entre aviões/helicópteros ultrapassando “apenas” os 60%)

 

[Última Hora: Excepto sendo de assinalar um acidente rodoviário ocorrido na A1 na zona de Leiria e envolvendo Santana Lopes (e Paulo Sande), com o ex-1º Ministro a ficar ferido (ligeiramente, mas queixando-se de dores) e depois de desencarderado (ficando preso dado o embate) por precaução/segurança a ser transportado para o Hospital de Coimbra num helicóptero (e apesar de todas as Notícias de Hoje sugerindo o contrário) que rapidamente (e felizmente) por lá apareceu.]

 

(imagens: ASPRESS/dnoticias.pt - Martyna Mazurek/sulinformacao.pt - reddit.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:29

Este Verão no Hemisfério Norte

Quinta-feira, 09.08.18

[Califórnia – EUA – 2018]

 

Smoke from California wildfires now covers three quarters of the state

(cbs.news/08.08.2018)

 

mediadc.brightspotcdn.com.jpg

Uma imagem do avião a jacto Boeing A 747 utilizado nos EUA

Para o combate do grande incêndio ainda em curso no estado da Califórnia

Aqui registado no passado dia 2 de Agosto sobrevoando a cidade de Lakeport

(imagem: Kent Porter /The Press Democrat/AP)

 

california-wildfires-today-180801-main-art-02_e4f4

Com o incêndio a atravessar a 31 de Julho a localidade de Lakeport

Atingindo com a sua violência infernal todos as construções à sua passagem

Como aqui registado em Dessie Drive

(imagem: Noah Berger/AP/today.com)

 

Dada a grandeza do incêndio em curso no estado da Califórnia (para esta região o maior da sua história) com os especialistas oficiais a preverem o seu fim (antes em meados de Agosto) nunca antes do mês de Setembro (ou não fosse a sua área já comparável à de Los Angeles).

 

california-wildfires-today-180801-inline_e4f49e443

Como em todos os incêndios e no caso das suas vítimas diretas

Para além de toda a destruição urbana/de toda a destruição rural

Contabilizando-se sempre os animais desde que sendo racionais (daí a fuga da ave)

(imagem: Noah Berger/AP/today.com)

 

2018-08-06_wor_43057870_I1.JPG

Tal como cá tentando salvar a sua habitação situada perto de Clearlake Oaks

Com as altas temperaturas e fortes ventos registados

Originando o maior incêndio florestal na história do norte da Califórnia

(imagem: independent.ie/Getty Image)

 

E segundo o seu Governador com estas condições de calor (extremo) conjugadas com os fogos florestais (catastróficos) talvez nunca tendo ocorrido desde há uns 10.000 anos (segundo ele quando a nossa Civilização emergiu).

 

Controlled-burn-California-wildfires-Getty-640x479

Face à violência do incêndio ao tempo extremamente seco e à ação de ventos fortes

E agora segundo Donald Trunp graças a más leis ambientais (o que até é verdade)

Pouco mais havendo a fazer senão aguardar rezar se necessário fugir

(imagem: Mark Ralston / AFP / Getty/ breitbart.com)

 

Num grande incêndio despoletado num terreno coberto e pejado – de milhões e milhões de árvores – muitas delas velhas e carcomidas e muitas outras mortas e apodrecidas (um pouco como por cá), numa enorme carga (de combustível), explosiva e pronta a ser consumida, avançando sob ordens por vezes díspares (cruéis) e emanadas do vento.

 

Um incêndio iniciado há mais de quinze dias (a caminho do fim de Julho) a mais de 360Km a norte da cidade de São Francisco, integrando cerca de uma dezena de fogos originados em diferentes locais (apesar de vizinhos) numa área (total) aproximada à de Los Angeles – sendo um dos maiores o registado no complexo de Mendocino (norte da Califórnia) – até ao momento tendo provocado 11 vítimas mortais (mínimo), umas 40.000 pessoas deslocadas, certamente mais de um milhar de casas destruídas (um número sempre em evolução) e umas centenas de milhares de acres de terra queimados (300.000 ou mais). E segundo as previsões (como maior incêndio de sempre nesta região da Califórnia registado) dada a dimensão do incêndio, o calor intenso sentido e a seca extrema que o território atravessa, podendo-se assistir a uma grande catástrofe ambiental (com tudo queimado incluindo a floresta e umas possíveis 10.000 habitações) e simultaneamente social (ou não vivessem lá pessoas e outros animais formando um ecossistema agora destruído). Não se podendo afirmar (para já) ser mais uma obra dos Russos (intermediando mais uma ação, de objetiva ingerência de Putin) mas convindo desde já recordar a grande poluição, advindo da grande libertação de dióxido de carbono.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:33

O Algarve a Arder

Quarta-feira, 08.08.18

[Cartão Turístico do Algarve – Verão 2018]

 

iss056e127068.jpg

Com o incêndio de Monchique – a 6 de Agosto – ao centro da imagem

Wildfires near the southern coast of Portugal and the Strait of Gibraltar

(nasa.gov)

 

Como o comprova a imagem da última segunda-feira (6 Agosto) registada a partir da Estação Espacial Internacional (ISS) incidindo (entre outras regiões) sobre a Península Ibérica (ao centro deste registo da ISS),

 

– E quando a ISS orbitava (a uns 400Km de altitude) ao longo da costa portuguesa –

 

IMG_4098.jpg

 

Pode-se observar claramente as densas nuvens de fumo espalhando-se pela atmosfera e dirigindo-se para o oceano Atlântico (uma oriunda das proximidades do Estreito de Gibraltar, outra tendo o seu foco na região do Algarve),

 

Originadas pelos violentos incêndios ocorridos nestes últimos dias no sul de Espanha assim como no de Portugal (neste último caso com o único foco – para já – a incidir em Monchique, mas atingindo desde já Portimão e sobretudo Silves):

 

IMG_4102.jpg

 

Um incêndio iniciando-se sexta-feira (3 Agosto) e logo sendo declarado controlado, para logo no dia seguinte (4 Agosto) se iniciar o Inferno (que se viu até hoje) atingindo o concelho de Monchique, de Portimão e agora de Silves. Já lá vão seis dias e com o incêndio aparentemente a alastrar.

 

Esta quarta-feira (8 Agosto) com os sinais do incêndio a chegarem aos céus da cidade de Albufeira, como sintoma da continuação do incêndio no concelho de Monchique e agora (como se já não bastasse) com o mesmo a projetar-se para um concelho adjacente (devido à ação dos fortes ventos e projeções) colocando-se a caminho da cidade de Silves.

 

IMG_4107.jpg

 

E ao fim da tarde de hoje dado o rápido avanço do fogo procedendo-se já ao abandono (obrigatório) da localidade de Enxerim (numa das entradas de Silves), num fogo cada vez mais parecendo incontrolável apesar dos 6 dias de luta, quase 1500 operacionais no terreno, cerca de 500 viaturas e uns 15 meios aéreos: pelos vistos insuficientes ou então mal comandados.

 

Para já com pouco mais de três dezenas de feridos, umas 200 pessoas deslocadas, já mais 20.000ha ardidos (o máximo nesta zona já atingido ultrapassando os 40.000ha); mas certamente com um espólio Natural destruído, dezenas de habitações queimadas e certamente (tendo-se iniciado já o prazo), centenas e centenas de pessoas direta ou indiretamente afetadas (algumas vezes para toda a vida) e com a vida interrompida.

 

(imagens: nasa.gov – Albufeira/08.08.2018/Produções Anormais)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:10

Como Vender o Algarve a Arder?

Quarta-feira, 08.08.18

Quais as consequências de um grande incêndio junto de uma grande área turística?

 

NINTCHDBPICT0004247224292.jpg

Com os incêndios no interior permanentemente abandonado

Pondo em causa o turismo no litoral ciclicamente superpovoado

Is it safe to travel to Portugal?

(thesun.co.uk)

 

Agora que outros destinos turísticos – Tradicionais e mais Normalizados – concorrem com Portugal (Tunísia, Turquia, Egito), agora que outros destinos – Alternativos e mais Longínquos – se apresentam mais em conta (Ásia e América Central), agora que o BREXIT pode pôr em causa a viabilidade de muitos dos Mercados Turísticos, escolhidos pelos súbditos de todo o Reino Unido (um desses mercados sendo Portugal com cerca de 2 milhões de cidadãos do Reino Unido visitando-o todos os anos),

 

– No caso do Algarve com a Monocultura Turística oriunda do Reino Unido a manter-se, tal e qual um toxicodependente e como tal, existindo uma falha podendo-se originar um Colapso (com o contingente Britânico a ultrapassar uns inacreditáveis 40% do total de estrangeiros, uma brutalidade)

 

Só faltava mesmo que o Grande Incêndio a ocorrer este ano (de 2018) em Portugal Continental – depois da Tragédia de 2017 (em torno de Pedrógão Grande) – se concretizasse no Algarve ainda-por-cima em Monchique (com outra grande tragédia envolvendo outro grande incêndio já tendo sucedido há 15 anos):

 

Perguntando-nos o que terão Eles (Governos, Câmaras, Proteção Civil e outros grupos de indivíduos com finalidades afins – talvez não a dos verdadeiramente afetados) feito (desde 2003) durante estes cerca de 5500 dias, enquanto por outro lado (e sem o mínimo de contrapartida e com total falta de vergonha) desvalorizavam os Bombeiros e todos os Combatentes Afins (incluindo bombeiros e população local experiente – sobretudo pelo importantíssimo papel a desempenhar pelos conhecimentos e cultura da própria população aí nascida, residente e sempre sábia).

 

NINTCHDBPICT000425163118.jpg

Obviamente com a desertificação observada em todo o Mediterrânico

A afetar a qualidade ambiental em terra, como no litoral e no mar

What's the latest with the Monchique wildfires?

(thesun.co.uk)

 

Recuando ao mês de Agosto do ano de 2003 e ao Grande Incêndio que lavrou na Serra de Monchique (queimando quase 80% do concelho e evoluindo para um total de 90% com o incêndio registado no ano seguinte),

 

– Com mais de 40.000 hectares ardidos e estendendo-se a concelhos vizinhos (tal como agora se verifica, afetando igualmente Odemira e Portimão e caminhando agora tal como em 2003 o concelho de Silves) – sendo interessante de relevar (esse ano) como tendo sido o ano de maior área florestal ardida (quase 430.000 ha) em Portugal –

 

Até para se fazer uma associação histórica e cronológica aos que então seriam os nossos Líderes e maiores responsáveis (segurança e proteção) pela Direção a dar ao nosso país – só sendo suplantada a nível nacional 14 anos depois (em 2017) com mais de 560.000ha ardidos: e guardando para o ano seguinte (de 2018) a vez do Algarve, novamente com Monchique e os seus montes e vales (de momento a caminho dos 20.000ha de área ardida), agora com estes últimos a serem considerados (para além evidentemente do sempre presente fator Vento) dos principais responsáveis pelo descontrolo dos fogos na região.

 

Como se a topografia e não o “arrastar e intensificação dos incêndios”, não fosse o fator responsável pelo aparecimento de ventos oriundo de múltiplas direções, originados por diferenças de temperatura/pressões e óbvia deslocação (entre pontos com parâmetros bem diferenciados) de massas de ar.

 

2400.jpg

Já em 2015 e com a eclosão de inúmeros incêndios na Europa do Sul

Com os ingleses a projetarem desde logo uma alteração nos seus destinos turísticos

Climate change could see tourists swap the Med for the Baltics

(theguardian.com)

 

E desresponsabilizando desde já muitos outros (já reformados mas vivos como Cavaco), pelo cenário por todos os quadrantes do círculo do poder já anteriormente (e infelizmente) promovidos e partilhados (no fundo sem nada fazerem, só vendo o aproveitamento político que poderiam tirar disso, para desviando verbas agora distribuídas aos Municípios, em troca o inserirem noutras estratégias e até outras áreas – a isso se chamando desvios talvez mesmo ilegais),

 

Tendo-se forçosamente que mencionar o Quarteto Fantástico de Políticos tendo ultimamente passado pelo poder (domiciliado em Lisboa) – Durão Barroso (2002/2004), Santana Lopes (2004/05), José Sócrates (2005/11) e Passos Coelho (2011/15). Que alguns desejarão passar a Quinteto incluindo ainda Costa, assim dando mãos livres a Marcelo para fazer o que ele, verdadeiramente sempre quis.

 

[Nesta quarta-feira 8 de Agosto (de 2018) entrando-se no 6º dia do fogo de Monchique (de Portimão e agora de Silves).]

 

(imagens: thesun.co.uk – theguardian.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:21