Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

27
Abr 17

Na sua Cruzada para derrotar os Infiéis Ocidentais, os Asiáticos aplicando toda a sua Sabedoria Oriental em vez de nos Conquistarem com armas, Conquistaram-nos com Produtos e outras Bugigangas ‒ tal como o Europeu fez (o Evoluído) quando descobriu as Américas (os Atrasados).

 

Para quem ainda tem dúvidas sobre qual o papel e a posição da China na Economia Global atual e simultânea e indiretamente de que parte do Mundo são originais esses e outros grandes Investidores Financeiros ‒ com a China naturalmente no comando e com um contingente adicional Asiático integrando essas poderosas fileiras ‒ basta olhar para o Gráfico de Investimentos Diretos concretizados pela China desde o início do século XXI na Europa (mais propriamente na EU) para ficar devidamente esclarecido:

 

http _com.ft.imagepublish.prod.s3.amazonaws.com_ba

Investimento Direto da China na EU de 2000 a 2016

(de um total de mais de 100 biliões €)

 

Com os investidores chineses a gastarem no ano passado 4X mais na Europa do que os seus colegas europeus na China (aproximadamente 35 biliões para 8 biliões de dólares) ‒ a que não é estranho o acesso vedado a investidores estrangeiros a certas áreas apetecíveis da sociedade chinesa ‒ confirma-se que os EUA não foram o único alvo dessa estratégia de dominação económica e financeira (a China investiu na América em 2016 o dobro de 2015 ou seja 200 biliões): mas no caso da Europa e dado a longa crise económica que a tem afetado, tornando-a não só um parceiro mas também um dependente (pelo desequilíbrio tóxico da balança) ‒ com ingleses (23%) e alemães (19%) à cabeça e até Portugal de mão bem esticada (6%).

 

E assim, enquanto de um lado do Mundo os EUA vão exercendo a sua Supremacia Global alicerçada sobre o peso do Dólar (e das suas insaciáveis rotativas) e do seu elaborado (por estratégico e eficaz ao longo do tempo) e avançado (a nível científico e tecnológico) Complexo Militar ‒ com a Europa como sempre estática, observando o que se passa e tentando manter a toda a força esta nova Aristocracia (ignorando não só o que se passa fora, como o que se passa dentro das muralhas do seu Castelo) e o seu visceral Status quo (ou seja deixando andar) ‒ do outro lado desse mesmo Mundo a China numa associação com a outra grande potência Militar e Económica Mundial (a Rússia) e numa relação comercial cada vez mais estreita com os outros seus grandes parceiros asiáticos (tendo cada vez menos dúvidas na escolha entre “produtos” norte-americanos e chineses, sejam económicos ou financeiros ‒ ou não tivesse a China a sua versão do Banco Mundial o AIIB), mesmo não investindo fortemente na área Militar continua a estender inexoravelmente a sua influência (e orientação) por todos os 5 continentes, não só expandindo as suas fronteiras (comerciais e mais próximas) como continuando a infiltrar-se em todas as infraestruturas mais longínquas (externas) de modo a serem potencialmente neutras quando os políticos chineses lá chegarem (como grandes acionistas).

 

2-TN-US-vs-CHINA.jpg

EUA vs. CHINA

(com a Rússia sempre presente)

 

Como o afirma o Financial Times com o crescimento destes Investimentos Diretos começando a deixar a EU cada vez mais preocupada e a pensar um pouco mais sobre esta corrente interminável de dinheiro oriundo da Ásia, entrando de uma forma bastante intrusiva e por vezes estrategicamente descontrolada (causada pela necessidade urgente de dinheiro para Investimentos Internos devido à crise Económica que a Europa atravessa) no coração de um dos maiores Mercados Mundiais.

 

Com o tempo a passar e a posição da China na Europa a ser cada vez mais poderosa, influente e bem visível ‒ “a quem tem dinheiro toda a gente abre a porta nem perguntando de onde vem” ‒ transportando atrás de si não só toda a sua força de ser já hoje muito provavelmente a maior potência Económica Mundial (maior mercado, maior produtor, maior exportador, dos maiores detentores de dólares e de ouro), como de a ela irem também atrelados outros interesses paralelos, com os mesmos objetivos e muito dinheiro (de mero investimento mas com imediato retorno) e com toda esta operação (levada a cabo em conjunto pelo Bloco Asiático) a ser concretizada com a finalidade de cumprir mais uma etapa na sua introdução oficial e certificada no Mercado (cada vez mais) Livre (para eles) Europeu (através da lavagem de dinheiro mas de uma forma legal).

 

Um Presente de que já deveríamos estar à espera, quando no Passado escolhemos estes políticos, para definirem o nosso Futuro: indivíduos sem Ideias, apenas com ambições e vendendo-nos apenas por uns trocos, como objetos numa Loja Chinesa. E o problema não está naqueles que designamos como sendo os Invasores, quando estes ainda não sabendo que o eram, foram convidados a Invadirem por candidatos voluntários a se tornarem potenciais invadidos (em troca de vantagens para certos/alguns e desvantagens para incertos/todos).

 

(imagem: Rhodium/Merics/ft.com e tdcvideo.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:57

11
Ago 12

Ideias Grandiosas e à Velocidade da Luz, de Mentes Que Brilham Intensamente Num Segundo, Fundindo-se de Imediato Antes desse Segundo Acabar – Ou Não Seja a Vida, Cada Vez Mais Instantânea.

 

Albufeira

 

Uma Cidade pode ser destruída através da aceitação da preponderância particular dos interesses da Construção Civil sobre os interesses gerais de toda a Comunidade, bastando para isso aceitarmos todas as imprescindíveis Ilegalidades tornadas Legais para a prossecução do grande projeto Patriótico e Estruturante, invocando para a sua concretização sempre e religiosamente, o misterioso destinatário de sempre – o denominado Interesse Público.

 

Onde está o lago, as árvores e a divertida passarada de Verão, que tanto barulho e porcaria fazia, mas alegrava multidões? Não vi ninguém até agora a queixar-se dos cheiros nauseabundos que invariavelmente se sentem, sempre nesta altura do ano e em muitas zonas da cidade.

 

    

A destruição do jardim foi um dos maiores crimes arquitetónicos praticados na parte antiga de Albufeira, não sendo de admirar o abandono progressivo por parte dos seus naturais e residentes habituais: a tristeza e a revolta estarão sempre presentes!

 

Uma das prioridades dos doutores e setores associados à Construção Civil – um dos pulmões doente das Câmaras Municipais – é a sistemática eliminação da memória e cultura preservada heroicamente durante anos e anos pelo seu povo e antepassados, considerado pelos especialistas não adaptado e ultrapassado e que simplificadamente e sem respeito pelos outros, se traduza para eles – e sem recurso possível devido a um emaranhado de leis – num entrave para o seu caminho escolhido para o progresso da terra e para a tesouraria das suas câmaras municipais e empresas/serviços associados. Basta construir uma ou outra estrutura fluorescente como uma biblioteca, uma creche ou um museu e colocar lá os seus filhos e amigos, para aqueles que pensam ser nossos pais ou tutores – e neste campo os políticos têm uma vida de especialização e equivalências – se avaliarem como grandes vultos da terra e grandes dinamizadores das ações das suas forças vivas.

 

    

A ocorrência de intervenções de forte cariz comercial, turístico e imobiliário, que são autorizadas em nosso nome pelos nossos representantes autárquicos eleitos, devem ter sempre em consideração como um dos fatores principais de aprovação de qualquer tipo de projeto deste tipo, a defesa total dos interesses superiores dos seus representados, exigindo sempre e sem exceções, o quadro económico global desse investimento e as vantagens que a generalidade da população poderá retirar dele.  

 

Os Investimentos devem ser todos baseados no cumprimento de determinados objetivos, posteriormente passíveis de avaliação económica e de impacto ambiental – porque nós também vivemos por aqui todo o ano e muitas vezes por toda a vida – de modo a que toda a gente compreenda o que está a ser feito no espaço onde vivem e se necessário, poder solicitar explicações, seja para a sua manutenção ou para a sua suspensão.

 

Poderia estar aqui a falar, de outra terra qualquer.

Infelizmente para este país, que nos obriga a emigrar!

 

(Fotos do Blogue – Passeio dos Tristes)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:13

Outubro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9


21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO