Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

08
Abr 20

Agora que o ser humano se revela, mostrando através daqueles a quem passamos “um cheque em branco”, o grosso calibre da arma que virada contra nós os mesmos empunham − daí nada sendo de esperar de positivo, demonstrando para todos aqueles que não queriam ver, que o perigo vem da ação do HOMEM e não do aparecimento do COVID-19 – a constatação que não será propriamente o Homem a surpreender-nos com os seus (falsos) poderes e a sua PSIQUE, mas que na realidade essa capacidade a nós atribuída − a Raça Autoproclamando-se como Dominante – estará nas mãos e nos pés e obviamente na cabeça, dos Animais (por nós designados como) Irracionais, pelos vistos SEM PSIQUE mas na verdade com SUPER PODERES: como se muitos de nós não o soubéssemos há muito (desde que os mesmos e no nosso início se juntaram a nós, protegendo-nos e assim protegendo-se), como será o caso de muitos dos nossos animais domésticos vivendo mesmo ao nosso lado e de que os gatos e os cães são magníficos exemplos.

 

trtRgW8jCgcewLxVwpXcKf-650-80.jpg

 

E perante os atos de selvajaria praticados impunemente pela nossa elite política e apoiados por uma multidão crescente de rastejantes-certificados – sob ordens da respetiva hierarquia e sem nunca terem dúvidas e se questionarem, ontem apontando-nos uma arma, hoje apontando-nos um canudo – com os restantes 7,5 biliões de seres humanos não acreditando mais nos (falsos) poderes impostos pelos primeiros e propalados pelos segundos (estes últimos simplificadamente definidos como parasitas-intermediários, unicamente preocupados em defender o seu “cuzinho), a decidirem não mais investigar quais as nossas potencialidades ainda escondidas (do Homem) dirigindo-se agora e nas suas investigações científicas para o estudo das potencialidades dos SEM PSIQUE (dos Bichos): debruçando-se sobre os Misteriosos Superpoderes dos animais (irracionais) e aproveitando-se desde já deles (no bom sentido, para nós e para eles, partilhando como há milhares e milhares de anos ambos o fazem e não pensando apenas e de uma forma ou de outra em comê-los), para (afastando os especialistas certificados de cena) os tornarem finalmente (tal como o seu companheiro de viagem, o Homem) protagonistas. Sendo agora a vez deles nos ensinarem, tornando-se até estrelas de cinema: caso do episódio (nº 18) da série “Life's Little Mysteries” dedicado às habilidades dos animais (misteriosa e incompreensivelmente, irracionais) e possível de se ver e apreciar (usufruir com prazer) por exemplo no canal YouTube.

 

(imagem: Shutterstock/livescience.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:24

13
Fev 20

Orangutans have been used in degrading performances at Safari World, Bangkok – and many other locations – for decades. The shows were temporarily stopped in 2004 due to international pressure, but today the shows continue – twice a day, every day – with hundreds of people paying to watch the orangutans box, dance, play the drums and more.” (Natural History Museum/Wildlife Photographer of the Year/nhm.ac.uk)

 

orangutan-boxer-bangkok-thailand_48475566601_o.jpg

Losing the fight

(Highly Commended 2019 Special Award:

LUMIX People's Choice Award)

Aaron Gekoski

 

Quando como simples observadores e cidadãos deste Mundo percecionamos e sentimos a facilidade com que o Homem − a espécie dominante à superfície da Terra − dá cabo da sua própria espécie levando-a sem necessidade e sentido de oportunidade (a ela e ao Ecossistema onde vive e partilha) até aos limites mais extremos entre a Vida e a Morte (com um constante pulsar expansionista de doenças, guerras e mortes),

 

Como não pensar que no interior desse mesmo holograma para todos (nós) projetado (para todo o Zoo Terrestre), os outros animais (entre fauna & flora) não sejam vítimas de um mesmo cenário por considerados hierarquicamente inferiores − supostamente sem psique, como aparentemente (ou por estranha estratégia) a maioria da mão-de-obra humana − muito mais penetrantes, cruéis e definitivos.

 

Um planeta Terra já explorado −  geologicamente, a nível da terra e dos oceanos − até ao seu extremo, depois de vandalizado pela extração excessiva e sem critério de matéria-prima e da produção cada vez mais exigida e intensiva de mais-valia (só se pensando na Economia e no Lucro) − ou seja, do Objeto posto à sua disposição – como consequência elevando o estatuto do mesmo e transformando o Sujeito (nós e despromovendo-nos) num SUB OBJETO.

 

E no decorrer do processo, descontinuando-se o Homem (a Máquina Biológica) e erguendo-se a Máquina (aproveitando única e provisoriamente, algum do hardware básico Humano, até finalmente se atingir a Máquina Perfeita).

 

Mesmo vivendo em áreas urbanas c/ o Homem a ter de se relacionar c/ outros seres vivos − domesticados ou não tanto, mas sujeitos à mesma rotina (Humana) coexistindo em seu redor: no fundo imitando-nos na luta pelo seu território e pela sua sobrevivência (neste caso com Ratos, coabitando no metropolitano com o Homem).

The mice's behaviour is sculpted by our daily routine, the transport we use and the food we discard. This image reminds us that while we may wander past it every day, humans are inherently intertwined with the nature that is on our doorstep – I hope it inspires people to think about and value this relationship more.” (David Pescovitz/Sir Michael Dixon Director of the Natural History Museum/boingboing.net)

wpy-sam-rowley-station-squabble-full-width.jpg.thu

Mice brawling on a subway platform

(London Natural History Museum's Wildlife Photographer of the Year

LUMIX People's Choice award)

Sam Rowley

 

No caso do tema da Vida Selvagem subsistindo num sistema completamente domesticado

 

– Um território onde tudo o que ainda é virgem terá forçosamente de ser processado, para posterior integração nesta gigantesca (e sem recurso para as presas afetas aos predadores) Linha de Montagem (podendo ser retratado como um aviário, com ligação direta ao “grelhador”)

 

Com os animais irracionais (como é o caso deste Orangotango) a serem tratados apenas como mais um reflexo nosso e sendo-o (um reflexo sem psique) podendo-se fazer com eles tudo o que nós quisermos (mesmo dizendo-se respeitar os seus direitos, como o direito à sua existência) e que por vezes nos recusamos a fazer (não nos obrigando) com os nossos semelhantes:

 

Tornando-nos nas nossas mascotes e impondo-lhe os nossos hábitos e no entretanto, manipulando-os, prendendo-os, mutilando-os e até comendo-os − os nossos amigos os Animais (tal como poderiam ser as plantas, ou outros organismos vivos).

 

[Aaron Gekoski is an award-winning environmental photojournalist, filmmaker and TV presenter, specialising in human-animal conflict. (aarongekoski.com); Sam Rowley is a Bristol-based wildlife filmmaker, photographer and Bristol University biology graduate. (sam-rowley.com)]

 

(consulta: boingboing.net − texto/legenda/inglês: nhm.ac.uk

− imagens: Aaron Gekoski/aarongekoski.com/nhm.ac.uk

e Sam Rowley/sam-rowley.com/nhm.ac.uk)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:02

24
Jan 18

12 Sexy Camels Kicked Out of Beauty Contest for Using Botox

(Rafi Letzler/ Live Science)

 

aHR0cDovL3d3dy5saXZlc2NpZW5jZS5jb20vaW1hZ2VzL2kvMD

Camels are seen during a beauty contest as part of the annual King Abdulaziz Camel Festival

(in Rumah some 160 kilometers east of Riyadh)

 

Se até hoje sabíamos (descoberta recente) graças aos norte-americanos (os pioneiros desta prática, recebendo de braços abertos um dos maiores suspeitos da prática do crime) que os únicos animais racionais que se dopavam tinham como origem a Confederação Russa – desde que estes (os russos) realizaram as Olimpíadas de Sochi (6/23 Fevereiro) e anexaram a Crimeia (18 Março 2014) – a partir de hoje (mais rigorosamente 23 Janeiro) ficamos também a saber (descoberta fresquinha) graças aos sauditas (do Rei Abdulaziz) que no reino dos animais irracionais o único suspeito de se dopar terá como origem os Ungulados Artiodáctilos: (e não sendo o Dromedário sendo então) o Camelo.

 

Registando-se aqui e agora que se os norte-americanos são os Guardiões da Paz entre os Racionais, os sauditas serão os Guardiões da Paz entre os Irracionais. Ou será o contrário?

 

Num festival de Camelos organizado pelo Rei Saudita e contando com a presença de mais de 30.000 camelos e 300.000 visitantes (10 pessoas por camelo) – decorrendo de 1 Janeiro a 1 de Fevereiro, distribuindo quase 60 milhões de dólares de prémios e destinado (entre outros) à escolha do Camelo Mais Sexy – com os responsáveis pela organização (do evento) a afirmarem terem sido obrigados a afastar cerca de uma dúzia de camelos (e concorrentes) de um Concurso de Beleza (integrando o certame): desconfiando de imediato da realização de cirurgias plásticas (nos camelos) utilizando injeções de Botox. Introduzindo a substância (de pretenso embelezamento) nos lábios, no nariz e até nas mandíbulas do Camelo.

 

(legenda e dados: Rafi Letzler/livescience.com – imagem: Fayez Nureldine/AFP/GETTY)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:43

Junho 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO