Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

23
Jun 19

Oferecida pela ISS

− Estação Espacial Internacional −

uma imagem da famosa “Bota Italiana

tendo do seu lado ocidental a Sicília.

 

ZVYfHPa6wypQtoXWwxbQ2M-650-80.jpg

Itália

 

Obtida no fim da Primavera (no Hemisfério Norte) sobre o Mar Mediterrânico e a cerca de 400Km da superfície da Terra.

 

(imagem: NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:53
tags: , ,

01
Mai 18

E afinal de contas com a única Medalha atribuída e de relevo (no último ano analisado o de 2016) a ir direitinho para os EUA e não como nos clamavam para a mais que dopada (obviamente por Vladimir Putin) Rússia ‒ entretanto despromovida e substituída por Aliados Ocidentais, sempre prestáveis, sobretudo servis e ainda referidos (pelos seus donos) como sendo extremamente fieis (ao dinheiro) e também de confiança (como italianos e franceses, bem escondidos os ingleses).

 

sddssdsd.png

Itália

Líder segundo a WADA

Do Ranking Mundial do DOPING no Desporto

Período: Ano de 2016

 

No seu último relatório sobre a utilização do DOPING no DESPORTO e incidindo sobre os países com maior número de casos detetados no ano de 2016 (curiosamente publicados 16 meses depois do final desse ano), a WADA (Agência Mundial Anti Doping) vêm agora divulgar a nível GLOBAL quais os países que a nível do Desporto mais utilizam esta estratégia (pelo vistos ilegal apenas se acidentalmente descoberta) para se imporem aos demais ‒ atribuindo-lhes a respetiva Medalha:

 

Ouro ‒ ITÁLIA (147)

Prata ‒ FRANÇA (86)

Bronze ‒ EUA (76)

 

Desde logo deixando-nos surpreendidos pelo não reconhecimento da Rússia (69) com um dos Pilares principais para a Manutenção do Doping como prática comum no Desporto ‒ sendo o único país (que se saiba) totalmente ostracizado por estas práticas ilegais (num comportamento imoral certificado por éticos e moralistas norte-americanos e ingleses) ‒ e deixando-nos logo de pé atrás face às conclusões tiradas por mais esta Instituição (desnecessárias, ultrapassadas e obstrutivas, como o dizem já os norte-americanos referindo-se à ONU):

 

Top 10 do Doping Mundial no Desporto no ano 2016

(casos detetados)

 

1º ITÁLIA (EUR) 147

2º FRANÇA (EUR) 86

3º EUA (AME) 76

4º AUSTRÁLIA (OCE) 75

5º BÉLGICA (EUR) 73

6º ÍNDIA (ASI) 69

6º RÚSSIA (EUR) 69

8º BRASIL (AME) 55

8º IRÃO (ASI) 55

10º ÁFRICA DO SUL (AFR) 50

 

16_doping_1.jpg

Rússia

Líder segundo a Opinião Pública Mundial

Do Ranking Mundial do DOPING no Desporto

Período: Indefinido

 

Não apoiando a narrativa há muito consagrada e colocando a Rússia num obscuro 6º lugar (quando todos sabemos que no passado/presente/futuro só nos lembraremos dos Vencedores) e nem sequer ressalvando ter a Rússia liderado (consecutivamente) o DOPING nos anos anteriores: na Prisão mesmo cumprindo-se a pena (caso da Rússia) não se completando a Reeducação (com os resultados deste ano a serem mais uma pura Ilusão): sendo para tal necessário recorrer-se às FAKE NEWS dada a ineficiência orgânica (de certas Instituições) socorrendo-se só da Verdade ‒ já nem se sabendo bem o que essa COISA será.

 

Um estudo da responsabilidade da WADA (Agência Mundial Antidoping) com sede no Canadá (Montreal) e tendo como seu atual presidente o escocês Craig Reedie (sugerindo mais uma aliança político-desportiva entre USA/UK), analisando os dois anos anteriores (só desde 2014) com a Rússia aí no comando e a Itália vice-líder (com a França, a Índia e a Bélgica fazendo sempre companhia) ‒ e com os EUA de 9º, desaparecendo de seguida e regressando logo em 3º ‒ mas agora em 2016 talvez devido ao castigo (deliberado por cego e exclusivamente aplicado à Rússia) a ter um desfecho surpreendente no seio dos seus executores: com o Campeão dos Campeões a ser sem dúvida a Itália (do partido do Palhaço) muito bem acompanhada pela França (tal como o seu dançarino) e pelos EUA (do tipo que dizem ser louco).

 

E com a Rússia (jamais sendo esquecida) a descer já na tabela e no entanto (ou não estivesse lá Putin) não enganando ninguém.

 

(imagens: financialtribune.com/insidethegames.biz)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:23

13
Dez 17

A 11 de Dezembro de 2017 ‒ 12ªerupção do ano do vulcão FUGO

 

DQxWZUkVQAIe4at.jpg

Pinceladas en el cielo en el atardecer chapin de ayer domingo. Volcan de fuego en plena erupción para hacerlo más espectacular. Sin duda una belleza.

(legenda e foto: Alejandro Vargas/@ alejandrov70/twitter.com)

 

Enquanto em Portugal (Continental) ainda se fala da Tempestade ANA e da sua passagem pelo nosso território ‒ invocando-se naturalmente a Tempestade como a causadora da queda de neve este fim-de-semana na Serra da Estrela (e na Serra do Montemuro) ‒ noutros pontos do Globo (Terrestre) os acontecimentos à superfície são bem diferentes (e distintos): como é o caso da Guatemala onde o vulcão FUGO entrou numa nova fase de atividade (12ªvez em erupção este ano) segundo o Observatório local registando-se fortes (a moderadas) explosões e colunas de fumo e de cinzas podendo atingir os 5Km de altitude. Com o material incandescente expelido pelo vulcão a atingir os 500 de altura (acima da cratera) e com a lava escorrendo pelas encostas do mesmo a atingir distâncias na ordem dos 1,5Km. Para já sem mais nada de relevante (e alarmante) a reportar (a não ser os avisos feitos à população vivendo nas proximidades do vulcão), na sequência da erupção anterior (registada no início de Novembro) muito semelhante e sem danos ou vítimas a registar.

 

A partir de 8 de Dezembro de 2017 ‒ Tempestade Carolina atravessa o UK

 

skynews-snow-ice-weather_4180636.jpg

Snow-covered fields in Aghnahily, Co Laois

(legenda e foto: sky.com)

 

Voltando de novo à Europa (e de novo à Meteorologia) que não a Portugal (já chega da Tempestade Ana pois continuamos sem chuva e sem água) reportando-nos à Vaga de Frio (na Grã-Bretanha) e às inundações (em Itália): com um grande nevão e temperaturas abaixo de zero a atingirem todo o território britânico (na sequência da deslocação da Tempestade Carolina) provocando caos nos transportes e deixando dezenas de milhares sem eletricidade (sem aquecimento e com as temperaturas mínimas a atingirem os 12⁰C negativos) ‒ durante o fim-de-semana de 8 a 10 e logo no dia 11 (segunda-feira) voltando-se de novo ao trabalho (ao normal) com um dia brilhante e cheio de Sol mas também com muito frio (gelo e neve). Comparativamente com os efeitos provocados pela passagem da nossa 1ªTempestade (ANA) sobre território nacional (também por este último fim-de-semana) com os efeitos da passagem da Tempestade Carolina sobre território britânico a serem muito mais gravosos, tanto a nível dos transportes como das faltas de energia (duas infraestruturas básicas sofrendo com estes extremos meteorológicos).

 

A 12 de Dezembro de 2017 ‒ Inundações em Itália na região de Emília-Romanha

 

DQ2HknGXUAAGP_c.jpg

Maltempo EmiliaRomagna, tracima il fiume Secchia nel modenese - ProtezioneCivile

(legenda e foto: Giornale ProCiv/@giornaleprociv/twitter.com)

 

Ainda no Continente Europeu mas deslocando-nos (vindos da Ilha) mais para sudeste na direção do Mediterrânico, deparando-nos com a Itália agora com a sua região de Emília-Romanha (e depois de dias consecutivos de intensa precipitação) sob grandes inundações com o extravasar dos seus rios: com a chuva (caindo a cântaros) aumentando dramaticamente o volume do caudal dos seus rios, fazendo-os galgar as suas margens e inundando toda esta região do nordeste da Itália (obrigando para já à evacuação de cerca de 1000 pessoas). E com os meteorologistas a afirmarem que apesar do pior já ter passado esperando-se que o mau tempo se mantivesse pelo menos mais 1/2 dias ainda com elevada precipitação ‒ deixando todos em alerta para as próximas horas (e com a previsão a apontar o deslocamento do mau tempo agora na direção ‒ entre outros países ‒ da Croácia e da Albânia). E assim tendo falado um poucochinho deles e comparando estes três (atrás referidos) Eventos ‒ um Geológico e dois Meteorológicos mas coexistindo no mesmo Ecossistema ‒ tendo-se que concluir que entre estas notícias (e sem qualquer tipo de dúvida) a notícia eliminada seria a de Portugal.

 

(legendas e imagens: as indicadas)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 08:22

19
Jan 17

Como se já não bastasse a quantidade de sismos que têm atingido a Itália nos últimos tempos (provocando elevadíssimos estragos materiais e dezenas de vítimas mortais) eis que ontem e na sequência de mais quatro sismos aí registados de M> 5 (Itália Central) uma avalanche acabava por provocar mais destruição podendo ter causado cerca de três dezenas de vítimas.

 

800.jpeg

Itália – Farindola – Hotel

Avalanche de 18 de Janeiro de 2017

(provocando trinta desaparecidos)

 

Enquanto no centro de Itália se contam as vítimas provocadas pela avalanche ocorrida ontem na estância de esqui de Farindola (previsivelmente umas trinta, o número de pessoas que ficaram presas aquando da avalanche e da queda do telhado do hotel) – localizada nos montes Apeninos província de Pescara e num evento tendo como origem os quatro sismos de M> 5 registados ontem nessa região – em Portugal Continental e tal como em toda a Europa a vaga de frio continua a fazer-se sentir fortemente, com descidas significativas das temperaturas (máximas e mínimas) e aumento de geadas e de queda de neve (em sítios pouco habituais como o Algarve): em alguns destes casos com piores condições climatéricas do que as normalmente registadas durante este período do ano (Inverno).

 

No caso do acidente ocorrido num hotel de uma estância de esqui italiana, com as pessoas que já aí se encontravam preparadas para a evacuação (pois já se previa uma forte possibilidade da ocorrência de uma avalanche, como consequência dos quatro sismos registados nesse dia) a serem apanhadas de surpresa e a não terem sequer tempo para fugir e se poderem salvar: num instante presas no interior do hotel pela avalanche em curso e no seguinte sendo soterradas não só pelas toneladas de neve acumuladas, como (devido ao peso excessivo suportado) pelo colapso do telhado do mesmo (hotel). Um acontecimento trágico ocorrido certamente como consequência dos 4 fortes sismos (e das dezenas de réplicas que os acompanharam) ocorridos no mesmo dia num intervalo de aproximadamente quatro horas (entre as 09:25 e as 13:33 UTC) e que apanhou algumas pessoas desprevenidas durante o período de evacuação ainda a decorrer, muitas horas depois dos primeiros sinais claros e extremamente preocupantes de alerta terem sido dados (o primeiro sismo ocorreu logo no início da manhã e a avalanche ocorreu horas depois já no período noturno). Levantando desde logo a questão: terão sido os procedimentos de segurança adotados os mais corretos?

 

loule-blog-louletania.jpg

Portugal – Loulé – Mercado

Nevão de 2/3 de Fevereiro de 1954

(atingindo toda a região do Algarve)

 

Em Portugal Continental também se registando neste período um abaixamento acentuado das temperaturas, noticiando-se entre outros acontecimentos de maior relevo (apesar de aceitáveis para a época) o congelamento parcial das águas superficiais de um rio e a queda de neve no Sul de Portugal: na região de Bragança e com as temperaturas mínimas a andarem pelos 6/7⁰C negativos, com o rio que atravessa a localidade de Gilmonde a congelar; no sul de Portugal para o lado do Sotavento Algarvio com alguns flóculos de neve a caírem sobre algumas das localidades da região durante o início da manhã (desde a Serra do Caldeirão até Vila Real de Santo António), brindando alguns dos seus residentes com um espetáculo raríssimo de ocorrer neste sul do território junto ao mar Mediterrâneo. Mesmo não havendo notícias de queda de neve tanto na Serra da Estrela (onde se situa o ponto mais alto de Portugal) como na Serra de Monchique (onde se situa o ponto mais alto da Região do Algarve).

 

De momento e no que diz respeito a Portugal Continental com o aviso meteorológico de alerta Amarelo a ter sido já retirado (passando para Laranja) e desse modo com o IPMA a confirmar uma ligeira melhoria das condições atmosféricas e climatéricas um pouco por todo o país (passagem de uma situação de risco elevado para moderado a elevado). A Sul e no que diz respeito a Albufeira com a temperatura às 17:30 locais a registar 10⁰C (máxima = 10⁰C e mínima = 1⁰C), prevendo-se para os dias seguintes uma ligeira subida das temperaturas (3 a 4 graus), céu limpo e sem precipitação. Já no caso do interior com as condições climatéricas a serem um pouco mais severas (tomemos como exemplo Beja a sul, Castelo Branco ao centro e Bragança a norte): no dia de hoje (quinta-feira, 19) com Beja a ter temperaturas (atual/máxima/mínima em ⁰C) de 10/12/0, com Castelo Branco a ter temperaturas de 7/9/-2 e com Bragança a ter temperaturas de 3/5/-2 – como se vê com as temperaturas a descerem à medida que se vai subindo (em direção ao norte).

 

(imagens: apnews.com e louletania.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:00

13
Jan 17

SUPERVULCÃO de CAMPI FLEGREI

(Nápoles – Itália)

 

CA0.jpg

 

Quando já nos tínhamos de preocupar por estarmos nas proximidades de uma das mais importantes falhas tectónicas terrestres (passando a sul de Portugal e separando a placa Euroasiática da placa Africana) responsável entre outros acontecimentos pelo terramoto de 1755 que atingiu particularmente Lisboa e o sul do nosso país (acompanhado por um tsunami), eis que nas proximidades da nossa região do Algarve, implantado em terra e no mar Mediterrâneo e apenas a 2000Km de distância, um SUPERVULCÃO localizado no sul de Itália e há muito adormecido (mas com antecedentes preocupantes) parece querer acordar e entrar de novo em atividade (ou talvez não limitando-se a uns roncos de alguém ainda a dormir).

 

Um SUPER-VULCÃO localizado a apenas 2.000Km da cidade de ALBUFEIRA e adormecido há cerca de 478 anos (a última erupção de que há registo data de 1538, tendo durado oito dias e dado origem ao aparecimento do monte NUOVO), começa a mostrar sintomas algo preocupantes de poder quere entrar em atividade.

 

CA00.jpg

 

Sabendo-se que o mesmo se integra numa região do sul de Itália onde residem meio milhão de pessoas – NÁPOLES – e conhecendo-se desde há muito tempo os antecedentes históricos e cronológicos deste SUPERVULCÃO Europeu: formado há várias centenas de milhares de anos, com uma violentíssima erupção há cerca de 200.000 anos e com outras há 40.000, 35.000 e 12.000 anos.

 

Particularmente relevantes pelas consequências negativas para o ecossistema terrestre (e para a sobrevivência do Homem e de muitas outras espécies) nos Eventos registados há 200.000 e 40.000 anos:

 

CA1.jpg

 

No 1ºcaso com uma erupção vulcânica maciça a escurecer os céus de todo o planeta originando um Inverno Vulcânico (especialmente na Europa), tendo este Evento sido considerado o maior de sempre (em termos vulcanológicos) na História do Continente;

No 2ºcaso já mais recente (ocorrido há 40.000 anos) com muitos historiadores a acreditarem que essa grande erupção poderá ter contribuído para a extinção definitiva do Homem de NEANDERTAL.

 

Agora começando a emitir os seus primeiros sons ao fim de quase meio século de inatividade e com o seu ribombar começando a confirmar alguns dos dados já recolhidos previamente pelos cientistas (por prevenção e segurança de uma das áreas mais densamente povoadas da Terra), alertando-os face aos sinais e preocupando-os e a nós todos.

 

CA2.jpg

 

Com a deformação e o aquecimento detetada no terreno a poderem quere indicar que o SUPERVULCÃO se aproxima de um dos seus estados mais críticos (pelo aumento da pressão interna), podendo a qualquer altura começar a ejetar nuvens (de gases vulcânicos) e até dar origem a uma erupção (que num caso extremo poderá ter efeitos catastróficas dada a grande densidade populacional).

 

Um SUPERVULCÃO que nos faz logo lembrar o seu colega situado do outro lado do oceano Atlântico em pleno interior do território dos Estados Unidos da América e integrado num dos seus maiores e mais famosos Parques Nacionais – o SUPERVULCÃO de YELLOWSTONE – também ele (neste caso italiano e denominado CAMPI FLEGREI) não sendo constituído por um único vulcão (um só cone) mas integrando no seu caso um complexo sistema vulcânico estendendo-se subterraneamente até ao mar Mediterrânico e integrando 24 crateras (além de outros tipos de manifestações vulcânicas).

 

CA3.jpg

 

No caso da principal cidade integrada na região incluindo o complexo do SUPERVULCÃO de CAMPI FLEGREI – a cidade de NÁPOLES – com os cientistas a acrescentarem a informação da existência de uma grande caldeira subterrânea localizada mesmo debaixo da cidade italiana apresentando uma extensão de quase 12Km. Garantindo no entanto que apesar dos sinais observados em torno do SUPERVULCÃO o mais natural é que nada aconteça pelo menos durante as nossas vidas – o que não significa que não seja, possível acontecer já amanhã. Por isso continuarão a vigiar.

 

Observando o mapa dos vulcões atualmente ativos em todo o Mundo (de momento em erupção ou não, mas no mínimo enviando sinais), estando aí assinalados e referidos ao continente Europeu e à zona do oceano Atlântico quatro pontos de relevo: um a Vermelho/STROMBOLI (atualmente em erupção), dois a Laranja/ETNA e SETE CIDADES (atividade baixa mas com alguns sinais de aviso) e um a Amarelo/CAMPI FLEGREI (com sinais de alguma agitação mas sem previsão em dias/semanas de próxima erupção).

 

Vulcão

Sete Cidades

Localização

Açores – Portugal

Coordenadas

+37.86/-25.79

Caracterização

Estratovulcão

Caldeira

Cones piroclásticos

(856m)

Estado atual de atividade

Baixa atividade

Sinais reduzidos de possível erupção

(3 em 5)

Tipo de erupção típica

Explosiva

Última erupção

1500 AD

Sismos recentes nas proximidades

Não registados

 

Como se pode constatar analisando os dados fornecidos pela “volcanodiscovery.com” com a maior atividade vulcanológica a nível da Europa e neste início de 2017 a centrar-se num único país a ITÁLIA (tês casos assinalados em quatro), mas com o arquipélago dos Açores através do vulcão das Sete Cidades a poder ser também uma preocupação no futuro (ver dados da tabela anterior).

 

(dados: Brian Howard/nationalgeographic.com – imagens: UPStrat-MAFA/youtube.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:58

26
Ago 16

“Mais um Fenómeno Natural com a colaboração do Homem

Transformado numa Tragédia”

(por seu consentimento, inação, irresponsabilidade e indiferença

– e configurando um crime)

 

The towns at the epicenter of the quake — Amatrice, Accumoli and Arquata del Tronto — are scenes of devastation, with what were once charming three-story buildings pancaked by the disaster. (ktla.com)

 

intensity.jpg

Sismo de magnitude 6.2

Epicentro na região da Úmbria a apenas 10Km de profundidade

 

O que não se compreende é como um GOVERNO de um país OCIDENTAL como a ITÁLIA, permite que milhares dos seus cidadãos vivam permanentemente em cima de um verdadeiro barril de pólvora SÍSMICO: num Estado que impõe deveres, os seus Cidadãos também têm que exigir que todos os seus direitos sejam estritamente respeitados – como o Direito à Vida!

 

Amatrice, a town of about 2,000 people in the north of Italy’s Lazio region, is in ruins. But amid the rubble, the town’s clock tower stood tall, with the clock stopped at the time the quake struck. (ktla.com)

 

AP_italy_earthquake13_ml_160824_12x5_1600.jpg

Cidade de Amatrice em ruínas

Após os dois violentos sismos de magnitude 6.2 e 5.5

 

Se alguém que estivesse à minha responsabilidade fosse encontrado morto no interior de um edifício transformado em armazém de pirotecnia e que eu lhe atribuíra como seu dormitório, certamente que seria responsabilizado e levado a TRIBUNAL. E assim, enquanto o equilíbrio não for reposto (Estado/Deveres-Cidadãos/Direitos) tudo não passará de mera conversa.

 

In May 2012, a pair of earthquakes killed dozens of people in northern Italy, while in April 2009, a magnitude-6.3 earthquake hit in the Aquila region of central Italy, killing 295. The earthquake Wednesday struck an area close to the 2009 earthquake. (ktla.com)

 

7782190-3x2-940x627.jpg

Amatrice

Com Accumoli e Aquarta del Tronto as localidades italianas mais afetadas

 

Num momento em que o violento sismo de magnitude 6.2 registado ontem (dia 24) e tendo como epicentro a região da Úmbria (10Km a SE da comuna de Nórcia) – ocorrido apenas a 10Km de profundidade – já arrasou parcial ou totalmente várias localidades, provocou cerca de 250 mortos, originou outros tantos feridos, mais de mil deslocados e ainda (em adição) um número indeterminado de desaparecidos. Seguido de um número elevado de réplicas e de um outro forte sismo (uma hora depois com características semelhantes e de magnitude 5.5).

 

[Já hoje dia 25 com um novo sismo de magnitude 4.6 e de profundidade 10Km, com epicentro na mesma região anteriormente atingida – agora a 7Km a E de Norcia]

 

(imagem: USGS – abcnews.go.com – abc.net.au)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:43

13
Mar 14

A Beleza é apenas mais um reflexo da Natureza: se ela no entanto desaparecer será um sinal de doença.

Tal como com a Memória tal como com a Cultura.

 

Itália – Mediterrâneo – Mar da Ligúria – Pôr-do-Sol

 

Já passei por aquelas bandas há muitos anos atrás. Vindo da Suíça – mais precisamente de Genebra – e entrando de automóvel em Itália pela sua fronteira norte, cheguei a Aosta já com a noite a cair sobre esta cidade situada num zona baixa desta zona montanhosa – o Vale de Aosta: isto após uma travessia atribulada do Monte Branco, ultrapassando o seu cume gelado e com a estrada prestes a ser encerrada pela perigo que o piso escorregadio constituía e começando a fazer a descida a bordo de uma boleia que dois italianos me tinham proporcionado, completamente loucos, com o carro a querer derrapar em cada curva, enquanto agarrado ao banco do carro ia pedindo ajuda a quem me quisesse ouvir. Mas lá cheguei vivo e muito lhes agradeci por isso. Então iniciei aí a minha pequena Volta a Itália – ficando-me pelo norte já que o dinheiro não dava para tudo – passando e visitando localidades como Génova (com os seus enormes gatos expostos para venda), Pisa (com a sua torre a cair mas que não percorri pelas vertigens), Florença (com a arte exposta nas ruas e com as fabulosas pizzas a acompanhar) e Veneza (como uma antiga boneca de loiça afogando-se melancolicamente nas águas do Mediterrâneo). Mas ainda tive tempo nos meus momentos de pausa e de espera à entrada das vias rápidas italianas – algumas delas localizadas no litoral mediterrânico – enquanto pedia boleia para ver se alguém me ajudava a seguir um pouco mais nesta aventura, de apreciar a beleza de muitos recantos desta costa que tanto sugeria beleza como tranquilidade (senão mesmo desejo e sensualidade), encantando-nos com os seus belos cenários compartilhados por um mar suave, uma falésia povoada de casas e um céu próprio dum conto de fadas. Como também se encontra ainda, mas cada vez com mais raridade (e saudade), no nosso país – Portugal.

 

(imagem – earthsky.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:26

30
Mai 12

 

Após o recente tremor de terra de magnitude 6.0 sentido no norte de Itália no passado dia 20 de Maio e que provocou oito mortos e cerca de uma centena de feridos – além da destruição de edifícios e outras estruturas locais – eis que um novo abalo atingiu esta região no dia 29 de Maio, atingindo agora uma magnitude de 5.8 e provocando até ao momento pelo menos um morto.

 

O novo abalo foi sentido no norte de Itália a cerca de 40 Km NNW da cidade de Bolonha, estando o seu epicentro situado a 44.81N de latitude, 11.08E de longitude e a uma profundidade inferior a 10 Km. Ocorreu por volta das nove horas locais.

 

(informação – earthsky.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:39

Outubro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9


20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO