Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

23
Mar 20

[Do Homem-20 e/ou do Covid-19.]

 

5e77f65085f54038e27ba60b.jpg

Avião Russo

Março 2020

A caminho da Itália

(sob domínio Covid-19)

 

Depois do surto epidémico de Covid-19 ter atacado a China (o 1º epicentro de contágio) provocando aí mais de 3.000 mortos (3.261), seguindo de imediato para Ocidente (no Hemisfério Norte) e atingindo a Itália (com a mortalidade no 1º epicentro a descer e a mortalidade do 2º epicentro a crescer) hoje (22 de março) tendo ultrapassado as 5.000 vítimas mortais (5.476) − seguindo-se ao não inacreditável e clamoroso (ficará na História) por parte da Alemanha em socorrer a Itália já com esta num estado de desespero total (nega com a complacência e cumplicidade da restante Europa, com cada país apenas preocupado consigo próprio) − as ditas Democracias Ocidentais Católico-Romanas, adeptas fervorosas da Democracia e da Liberdade em Segurança e tendo como único objetivo defender os cidadãos que afirmam representar – eis que é do lado dos regimes ditos não democráticos e Ditatoriais, na sua fonte inspirados no ateísmo, no paganismo, no comunismo e no autoritarismo, que chega a ajuda a este país cada vez mais próximo da desagregação total das suas instituições básicas literalmente deixando de funcionar − com os médicos a escolherem quem vive e quem morre e com os camiões do exército encarregues do transporte dos mortos para o forno crematório: com a China, Cuba e agora a Rússia por solicitação do governo italiano a enviarem para aquele “país da EU abandonado pelos seus e em chamas”, aviões de ajuda e de socorro (e de salvamento) carregados de equipamento e de recursos humanos – apesar de cada um destes países (1 da Ásia,  1 da América e 1 da Europa) estar empenhado simultaneamente (quase como todos os países e regiões de todo o Mundo) na luta contra o Covid-19 no seu país. A China (a 1º a “arrancar”) com os seus mais de 3.000 mortos (apesar de ultimamente sem mortes a registar/dia, ainda com quase 3.000 em estado grave/crítico), Cuba (com 34 casos ativos) e Rússia (com 350 casos ativos) ainda no início da sua “viagem com 1 vítima mortal cada um.

 

5e77a99f203027337f234c59.JPG

Angela Merkel

Março 2020

A caminho da Quarentena

(sob domínio Covid-19)

 

E assim depois de nos questionarmos sobre quem levará avante nesta “Guerra de Morte contra o Coronavírus Covid-19”, agora questionando-nos igualmente se algum dia precisarmos mesmo de alguém exterior ao nosso território para nos socorrer (ajudar/salvar), a quem deveremos na realidade recorrer: se aos nossos aliados como regimes Livres e Democratas (o autoproclamado Eixo do Bem, com centro em Washington), se aos nossos adversários como regimes Autoritários e Ditatoriais (denominados como o Eixo do Mal, com centro Em Pequim). Neste fim do dia 22 de março de 2020 (em vésperas de muitos portugueses perderem a esmola fornecida durante uma semana, ficando com uns 66% como se a Pandemia tivesse terminado, e como se não estivéssemos oficial e obrigatoriamente em Estado de Emergência − para já não falar dos muitos e muitos despedimentos já “despachados”) com a China já de regresso (à produção, à Conquista Económica e Financeira do Mundo) e a Rússia a preparar-se (para a possível chegado do coronavírus, erguendo as estruturas necessárias e salvaguardando-se desde já) − cheios de Ouro e com a Índia a preparar-se para se lhes juntar −  enquanto do outro lado do “Muro(simbolicamente de Berlim)  destruído mas de seguida reerguido (com o ressuscitar do ), apresentando-se uma Europa em agonia e decadente, com um apêndice cortado mas seguindo o mesmo caminho (o Reino Unido) e no fim com todos eles sendo liderados pelos EUA como Comandante-Supremo do (ainda) Império Norte-Americano: baseando-se ainda e apenas no poder das Armas e no poder do Dólar (papel), mas em contrapartida (ou não tivessem despreocupadamente déficit de triliões) com os seus cofres vazios (de ouro, a nova, verdadeira e real referência). No fim desta 1ª Vaga Global de Covid-19 podendo ter o Mundo (mesmo que não se note logo) mudado (como tudo para melhor ou para o pior) mas com estes políticos (sem vergonha, “sem pecado”, mantendo-se) sendo de esperar o pior, o colapso ou a recessão.

 

(imagens: Russian Defense Ministry e Reuters/Michael Kappeler em RT/rt.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:12

14
Mar 20

Próximo de se ter cumprida a primeira quinzena de março (num percurso com origem no início de janeiro) com o número global de vítimas mortais a caminho das 6.000 (pelo meio-dia, pelas 5.543), uma taxa de mortalidade de 7%: ainda com a taxa de recuperados (apenas) nos 53%. E com o Epicentro do Covid-19 inicialmente localizado na China (ÁSIA) − com os casos de contágio/infeção a diminuírem − a transferir-se agora para a Itália (EUROPA): com a taxa de mortalidade a ser maior do que a então registada na China e com os números a dispararem.

 

Screenshot_2020-03-14 Drone captures eerie views o

 

Casos de Covid-19

147.960

(100%)

Casos Ativos

69.845

(47%)

Casos Fechados

78.115

(53%)

Condição Média

63.763

(91%)

Condição Crítica

6.082

(9%)

Recuperados

72.572

(93%)

Vítimas Mortais

5.543

(7%)

worldometers.info

14.03.2020 11:12 GMT

 

A nível Global e incluindo todos os Cinco Continentes com a ÁSIA (5 países no Top 10 de VM) e a EUROPA (4 PAÍSES NO Top 10 de VM) sendo para já os continentes mais expostos (e a sofrerem mais intensamente), com a América (1 país no Top 10 de VM) e a Oceânia logo a seguir e estando-se ainda expectante sobre a evolução que o vírus terá em África (já tendo aí chegado): China, Itália e Irão só eles com 5.066 vítimas mortais (VM) ou seja, mais de 90%. Nem sequer valendo a pena falar nos EUA, onde o caso poderá ser mais grave do que parece.

 

Screenshot_2020-03-14 Drone captures eerie views o

 

Covid-19 a Nível Global

Top 10 de Vítimas Mortais

P

País

Continente

VM

TC

TM

China

Ásia

(1º)

3.189

80.824

3,9%

Itália

Europa

(1º)

1.266

17.660

7,2%

Irão

Ásia

(2º)

611

12.729

4,8%

Espanha

Europa

(2º)

133

5.232

2,5%

França

Europa

(3º)

79

3.661

2,2%

Coreia do Sul

Ásia

(3º)

72

8.086

0,9%

EUA

América

(1º)

50

2.329

2,1%

Japão

Ásia

(4º)

21

738

2,8%

Suíça

Europa

(4º)

13

1.375

0,9%

10º

Iraque

Ásia

(5º)

9

101

8,9%

worldometers.info

14.03.2020 11:12 GMT

(P: Posição VM: Vítimas Mortais TC: Total Casos TM: Taxa Mortalidade)

 

Em Portugal (entre 139 países já tendo sido  infetados ou seja mais de 70%) com 112 casos já confirmados e com 2 recuperados (+1), ainda se mantendo o cenário por todos desejado de não se ter registado nenhuma vítima mortal por cá: 0% de vítimas mortais (quando já mais de 40 países afetados pelo covid-19 não podem dizer o mesmo). Com o Porto e Lisboa com o maior nº de casos ainda ativos 89% (99 no total) seguindo-se Coimbra e Faro com 11% (12 no total). Com os números para Portugal (uma vez por dia) ainda por atualizar.

 

Screenshot_2020-03-14 Drone captures eerie views o

 

Covid-19 em Portugal

Situação da Epidemia

Casos

Em Vigilância

5.674

Suspeitos

1.308

Confirmados

112

(8,6%)

Internados

107

Recuperados

1

Óbitos

0

(0%)

anmsp.pt

14.03.2020 12:03

 

Este fim-de-semana (14/15 de março) com Portugal a ser finalmente colocado em Estado de Alerta depois de Angela Merkel – “colocando-os entre a espada (China) e a parede (Itália)(certamente tal como o fez com outros líderes europeus ainda reticentes, “contabilisticamente” falando, tentando atrasar um pouco mais a “fase-de-impasse”) − ter posto em sentido o nosso 1ª Ministro obrigando-o a agir (em vez de reagir), graças-a-Deus” ultrapassando a opinião maioritária (por vezes esmagadora, dada a confrangedora incompetência para o cargo) sugerida (inacreditavelmente) no dia anterior pelas nossas diversas “Comissões de Iluminados” propondo precisamente o oposto (daí a sua total falta de crédito), sem dúvida a Morte (em vez da Vida).

 

E já hoje (provavelmente observando os custos da medida e para quem ela era dirigida), ainda sem nada terem concretizado (zero), a fazerem desde já marcha atrás: “Medida de apoio às famílias durante o fecho das escolas não é válida durante as férias da Páscoa, nem para quem está em teletrabalho(Madremedia/24.sapo.pt).

 

Conclusão? FdP!

Falta de Vergonha, apenas sendo confirmada.

 

(imagens: ctvnews.ca)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:18

13
Mar 20

Enquanto por todo o planeta o surto epidémico do novo coronavírus (COVID-19) prossegue o seu caminho − de expansão (conquista de território), intrusão (procura de hospedeiro), infeção (colonização do recetor), reprodução (reforço do contingente) e evolução (adaptação/metamorfose) 

 

pandemic-coronavirus-facemask-590d38a1c1bb2835694d

Em Espanha colocando uma máscara médica de proteção numa figura

após o cancelamento de um festival em Valência

causado pela pandemia de covid-19

 

No presente (13.03.2020/13:00/Lisboa) com os números globais a apontarem para mais de 135.000 contaminados, quase 5.000 vítimas mortais (taxa de mortalidade = 3,7%) e a caminho dos 70.000 recuperados (taxa de recuperados = 51,4%), o futuro deste surto (epidémico e mortal) afetando já 120 países (de todos os continentes) e agora finalmente promovido pela WHO (Organização Mundial de Saúde) a PANDEMIA, devido aos diversos fatores envolvidos (internos e externos, de cada país/povo/cultura/região) e às diferentes fases em que o mesmo processo se encontra (tendo-se iniciado aparentemente na China, a partir daí alastrando para todo o Mundo e por desenvolvimento do processo, atingindo a Europa e os EUA) ainda continua bastante incerto:

 

Na China (em principio o epicentro da crise) com o surto a parecer estabilizar podendo estar mesmo a abrandar (com reservas e numa 2ª hipótese, depois da 1ª ter falhado) − como parecem indicar os recentes dados económicos, estando a evoluir favoravelmente e em subida, acompanhando a descida dos casos de infeção/vítimas mortais sendo relatados (atingindo o nº de vítimas mortais um único digito/dia – ontem apenas c/ 8 mortos declarados  já tendo sido, dezenas/centenas/milhares, uma boa notícia para o Resto do Mundo sabendo-se 1/3 dele depender da China) – sendo acompanhada nesse caminho (de aparente regressão da ação do vírus) pela Coreia do Sul (ontem 5 mortes declaradas) com uma mortalidade inferior a 1% (neste grupo podendo incluir-se Macau até como um caso exemplar, com apenas 10 casos confirmados e dez casos recuperados, 100% de eficácia), mas por outro lado e contra todas as expetativas, previsões e negativamente, dado estarmos perante as sociedades mais desenvolvidas, organizadas e ricas do planeta (localizadas no Hemisfério Norte Ocidental), com a EUROPA (ITÁLIA à cabeça) perante a chegada do COVID-19 a paralisar, a deixar-se levar, a literalmente não saber bem o que fazer (perante a chegada da onda invisível e mortal deste vírus), refletindo de imediato a sua inação na explosão imediata e rápida dos números agora sendo inevitável e infelizmente repercutidos e replicados (tendo optado pela mesma estratégia de, “não quere ver, para não alarmar”) do outro lado do oceano (Atlântico), na Terra dos Excecionais (com a esmagadora maioria do seu povo não tendo acesso a testes e nem existindo perspetivas de vacina a curto-prazo), na Terra das Oportunidades (pelos vistos até para os vírus), na Terra do Amigo Americano (ontem virando as costas aos seus fieis Aliados Europeus, exceção feita ao reino Unido), nos EUA.

 

Para já não falar da vergonha sobre o que se passa no IRÃO, sem que ninguém diga nada para além do supérfluo, não passe da intervenção e atitude mais  hipócrita −  transformando a sua ação (só para cumprir serviço) numa mera e deliberada inutilidade  − e até com a UN (como sempre e mesmo com um Secretário-Geral português e contribuindo para o crime) a assobiar para o lado:

 

Irão com mais de 11.000 casos de infeção declarados e mais de 500 mortos registados (taxa de mortalidade < 5%) num cenário não sendo pior dado os seus mais de 3.500 recuperados (mas ainda com mais de 7.000 casos ativos).

 

top.jpg

Ao pedido desesperado de auxílio – equipamento/pessoal especializado – por parte da Itália na luta contra a pandemia (tendo já provocado mais de mil mortos) c/ a Alemanha (tal como outros países europeus) a recusarem e c/ os chineses a oferecerem-se e já lá estando

 

Mas para nós Europeus (e portugueses) sendo mais relevante o se passa por cá − na EUROPA – assim e como dizendo-nos Ocidentais e sendo os nossos Aliados (preferenciais e de sempre) os EUA:

 

Na Europa saber o que se passa no seu epicentro (Itália) e nos países em seu redor (como na Alemanha, na Itália, na França e na Espanha, a caminho de Portugal) e nos EUA (para além da luta política EUA/CHINA, cada um acusando o outro por ser o criador da epidemia/pandemia – um dizendo ser o outro o seu criador mesmo que inadvertidamente e assim contaminando todo o Mundo, o outro dizendo terem sido as tropas dos EUA estacionados na Ásia a transportá-lo para a partir daí contaminando-se, contaminando outros) o que se passa verdadeiramente com o surto aí já em curso e se por acaso o mesmo já não se terá manifestado antes (em território dos EUA) sendo catalogado e arquivado (“escondido/camuflado”) como sendo a variante Influenza (dada a expressão deste vírus − em vítimas mortais − podendo-se estar a falar de milhares, nunca indo ser contabilizados).

 

Na EUROPA com os países com o maior número de mortes declaradas a serem a ITÁLIA (1.016) − uma brutalidade (taxa de mortalidade = 7%) − a ESPANHA (120), a FRANÇA (61), os UK (10), a ALEMANHA (7), a SUÍÇA (7), a HOLANDA (5) e SAN MARINO (5) e nos EUA com o número de mortes (nesta contagem) a atingir as 41.

 

Com o número de recuperados a nível global a ultrapassar já os 70.000 e com o número de mortos ultrapassando os 5.000, significando que por cada vítima mortal registada salvando-se 14 pessoas (em cada 15 morrendo 1).

 

E com a situação em Portugal a atingir os 112 casos confirmados (34 casos novos), sendo que 111 estando ativos e 1 já tendo recuperado:

 

Do total de 112 casos reportados (1 recuperado) noticiando-se 1 em estado grave, com a região mais afetada (entre os 111 restantes) a ser a do  Porto (53 casos/47,8%), seguida da de Lisboa (46 casos/41,4%), de Coimbra (6 casos/5,4%) e de Faro (6 casos/5,4%). Certamente proporcionando um mau cenário presente e futuro para a Indústria Hoteleira Portuguesa, para já não tanto no Algarve ,mas o mesmo não se podendo afirmar para o Porto e para Lisboa (pelo maior nº de contágios confirmados, com quedas mais acentuadas).

 

E hoje começando-se uma nova etapa da luta contra o COVID-19 em Portugal, esperando-se não ter sido tarde e continuar a janela ainda aberta:

 

E com todos aqueles que tendo responsabilidades e negando a evidência (não a contabilística) querendo retardar tudo criando por cá uma nova Itália − pondo em perigo de vida jovens e idosos − devendo ser obrigatoriamente colocados até para sua consciencialização na fila da frente de combate (por exemplo como máscaras, não “bico-de-pato”, mas “bico-de-homem”).

 

graça-freitas-marta-temido.jpg

Tentando aproveitar uma possível abertura ainda existente na “Janela de Oportunidade” e declarado finalmente o “Estado de Alerta”, c/ os nossos governantes entre a opção de Macau (aproveitando a experiência chinesa) e a de Itália (não prevenindo e remediando, atrasando, c/ os resultados que se vêm) felizmente escolhendo a primeira

 

Com a ANMSP na sua última comunicação (hoje 13 de março) a indicar para Portugal 5.674 casos em vigilância, 1.308 casos suspeitos, 112 casos confirmados, 108 doentes internados e nenhum em cuidados intensivos (a worldometers.info indicando 1) como zero mortes registadas.

 

Num momento e num Mundo onde todos deviam ajudar e ser solidários e no entanto, com os EUA colocando-se de lado (como se nada tivessem a ver com o assunto, sendo apenas as únicas vítimas e cortando desde logo as ligações com os infetados) e até com a Alemanha a virar as costas fazendo um manguito aos seus vizinhos (à aflitíssima Itália, prometendo “não esquecer” a atitude) − recusando a dispensa (urgente) de equipamento e de pessoal de saúde em falta (dizendo necessário para si) felizmente tendo chegado graças à ajuda da China (em máscaras, outros equipamentos e até profissionais de saúde).

 

Com todo o Mundo ansiando pelo pico (máximo de atividade do vírus) para a partir daí ser sempre a descer e se planear o que aí virá e o que haverá a fazer (para após esta crise na Saúde evitarmos uma outra, mas agora, Económica).

 

(imagens: Alberto Saiz/AP/npr.org − yicaiglobal.com − jornaldoluxemburgo.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:16

09
Mar 20

Estratégia Única Europeia:

Casa roubada, trancas à porta.

 

Como se pode verificar no gráfico abaixo indicado (gisanddata.maps.arcgis.com) abrangendo um período de quase 7 semanas, após uma 1ª fase (iniciada a 20 de janeiro) em que a partir de um determinado momento o vírus (depois de ter aparentemente atingido um pico máximo de atividade) parecia estar já em regressão, surpreendentemente disparando de novo os números (por volta de 13 de fevereiro) de 419 para 15.100 novos casos (de um dia para o outro, de 12 para 13) registados por dia − 36X mais – eis que numa 2ª fase a evolução contágio/infeção do COVID-19 parece estar a estabilizar e a regredir: (hoje, 9 de março) GLOBALMENTE com o número de indivíduos recuperados se não maior que o de contaminados andando ela por ela, sendo por vezes mesmo maior (nº recuperados/nº contaminados > 1) e reforçando a esperança – de que na CHINA a atividade do novo coronavírus já tenha atingido o seu pico máximo, estando já a sua ação em decrescimento.

 

Screenshot_2020-03-09 Coronavirus COVID-19 (2019-n

Evolução do número de casos globais e por dia do novo coronavírus COVID-19

(de 20 de janeiro a 8 de março)

Vermelho: Novos Casos Verde: Recuperados

 

E com medidor mundial referindo-nos ao COVID-19 a apresentar neste dia (9 de março) os seguintes valores (pelas 14:30) em constante atualização:

 

Casos de Covid-19:

111.648 (100%)

Casos Ativos:

45.081 (40%)

Casos Fechados:

66.567 (60%)

Condição Média:

39.101 (87%)

Condição Grave:

5.980 (13%)

Vít. Mortais:

3.884 (6%)

Recuperados:

62.683 (94%)

Países afetados:

110 (+ barco de cruzeiro "Diamond Princess")

Taxa de Mortalidade

3,5%

(Dados de 09.03.2020 14:30: worldometers.info)

 

Relativamente ao que se passa (não incluindo a CHINA) no Resto do Mundo e na EUROPA (e cingindo-nos agora aos dados Johns Hopkins CSSE) sendo de registar negativamente (pelo nº de vítimas mortais já provocadas), os casos extremos da ITÁLIA (7.375 casos/366 mortos/taxa de mortalidade=5,0%), do IRÃO (7.161 casos/237 mortos/taxa de mortalidade=3,3%) e da COREIA do SUL (7.478 casos/53 mortos/taxa e mortalidade=0,7%). E integrando a EUROPA podendo ser o caso da ITÁLIA extremamente grave para todos os seus vizinhos, mais ou menos próximos (ou distantes) e nos quais se incluiu Portugal: com a nossa próxima Itália batendo até o Irão (sujeito a um nº infinito de sansões e asfixiado pelos EUA) no número de vítimas mortais 366/237 − algo no mínimo estranho comparado o estado (social-económico-financeiro-sanitário-etc.) do Irão e da Itália e com esta última a ser recordista na mortalidade.

 

Screenshot_2020-03-09 Coronavirus Update (Live) 11

Evolução do nº de casos e do nº de mortos

(de 2 fevereiro a 5 de março)

Verde: Recuperados Laranja: Vítimas mortais

 

Certamente que preocupando e olhando apenas para ocidente (da Itália), a Alemanha, a França, a Espanha e Portugal. E ainda nos questionando sobre qual será a verdadeira atividade do vírus COVID-19 no interior do território dos EUA. Entretanto com a Alemanha com 1.151 casos e 0 vítimas mortais (t.m.=0%), a França com 1.209 casos e 19 vítimas mortais (t.m.01,6%), a Espanha com 979 casos e 25 vítimas mortais (t.m.=2,6%) e Portugal com 30 casos e 0 vítimas mortais (t.m.=0%). No caso de Portugal com os casos (30) a concentrarem-se a norte e estendendo-se até Lisboa, para no caso do Sul e particularmente no Algarve com o 1º caso (na região) a ser confirmado em Portimão. Finalmente nos EUA (com os testes de diagnóstico a custarem uma “fortuna”) e com poucos tendo sido os testes realizados, com os números a crescerem em casos confirmados/vítimas mortais (VM)/recuperações (R), de momento nos 565 confirmados nos e 22 VM/8 R (no interior e exterior do território) números da [Johns Hopkins CSSE]. Mas com muitos a insistirem que a epidemia de Covid-19 no interior dos EUA (e á falta evidente de estratégia mesmo por parte do CDC no combate ao surto epidémico) poderá vir a ter consequências muito mais graves.

 

E se o novo coronavírus levantou logo a suspeita em novembro/dezembro 2019 na China – disparando em janeiro/fevereiro 2020 , parecendo querer estabilizar/descer em março e confirmando-se tal, desaparecendo no decorrer de abril (assim se espera, se deseja) – se aprendemos algo com eles (os chineses) e seguindo um mesmo percurso (temporal) poderemos vermo-nos livres disto lá para o mês de Abril (se formos melhor que eles) ou então de Maio. O pior seria se não o conseguíssemos (como parece e para já, sugerir a Itália).

 

[Às 16:00 horas de hoje noticiando-se 30 a 31 casos confirmados (de Covid-19), sendo 1 a 2 desses casos no Algarve (oriundos de Portimão e importados de Itália).]

 

(imagens: arcgis.com − worldometers.info)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:49

06
Mar 20

E para lá da China (o centro do surto epidémico) com as piores situações a localizarem-se na Itália (EUROPA) – aqui tão perto de nós e já com quase centena e meia de mortes e no Irão (ainda-por-cima, sujeito às sansões norte-americanas) ultrapassando já a centena de mortos.

 

Os 10 países dos 5 continentes liderando o nº de infetados/vítimas mortais/recuperados (em constante atualização) − com Portugal registando 8 infetados:

 

c5f7803d4d72adf570ca82eaa28c9e039a3af2d2.jpg

Tentando desinfetar as ruas de Teerão

(março 2020 − surto epidémico de Covid-19)

 

Região

I

VM

R

C

P

%

%

Ásia

China

80.552

3.042

3,8

53.716

66,7

Irão

3.513

107

3,0

739

21,0

Europa

Itália

3.858

148

3,8

414

10,7

França

423

7

1,7

12

2,8

América

EUA

233

3

1,3

8

3,4

Canadá

37

-

0,0

5

13,5

África

Argélia

16

-

0,0

-

0,0

Senegal

4

-

0,0

-

0,0

Oceânia

Austrália

58

2

1,3

21

36,2

N. Zelândia

4

-

0,0

-

0,0

Casos Globais do coronavírus Covid-19

Johns Hopkins CSSE

(06.03.2020/02:33:03)

 

Pela madrugada desta quinta-feira 6 de março, registando-se um total de 98.370 infetados, de 3.383 vítimas mortais (3,4%) e de 55.398 recuperados (56,3%).

 

E agora indo-se ver onde fica o Terceiro-Mundo, sabendo-se o que aconteceu na China e conhecendo-se a nossa idade média (da população, de cada continente): na Ásia na ordem dos 30 (anos), na Europa na dos 40 e sabendo-se como o Covid-19, entre todos prefere os (mais) idosos.

 

(imagem: AFP/STR/Yahoo.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 03:59

02
Mar 20

Mapa dos casos globais do coronavírus Covid-19, ao fim do dia desta segunda-feira (2 de março). Baseado em dados Johns Hopkins CSSE.

 

Screenshot_2020-03-02 Coronavirus COVID-19 (2019-n

Com o primeiro contacto confirmado com o Covid-19 em Portugal

a registar já dois casos confirmados de pessoas infetadas

(02.03.2020)

 

P

C

I (Nº)

VM (Nº)

VM (%)

R (Nº)

R (%)

Total

90.306

3.085

3,4

45.581

50,5

China

Ásia

80.026

2.922

3,7

44.789

56,0

Coreia Sul

4.335

28

0,6

30

0,7

Irão

1.501

66

4,4

291

19,4

Japão

274

6

2.2

32

11,7

Singapura

108

0

0,0

78

72,2

EUA

América

101

6

5,9

7

6,9

Itália

Europa

2.036

52

2,6

149

7,3

França

191

3

1,6

12

6,3

Alemanha

159

0

0,0

16

10,1

Espanha

120

0

0,0

2

1,7

Portugal

2

0

0,0

0

0,0

(P: País I: Infetados VM: Vítimas Mortais R: Recuperados)

Coronavirus COVID-19 Global Cases by Johns Hopkins CSSE

02.03.2020 20:43:02

 

Com Portugal a estrear-se no mapa e com dois casos já confirmados (para já s/vítimas mortais e s/ recuperados). Destacando-se pelo nº de vítimas mortais e para além da China (94,7% do total), o Irão (2,1% do total), a Itália (1,7% do total) e a Coreia do Sul (0,8% do total).

 

(imagem: gisanddata.maps.arcgis.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:58

27
Fev 20

Com o contágio de COVID-19 já tendo atingido a Europa − da Rússia a Espanha (de leste a oeste) e da Finlândia a Espanha (de norte a sul) − tendo até ao início desta quinta-feira (uma da madrugada) infetado 542 pessoas.

 

Screenshot_2020-02-27 Coronavirus COVID-19 (2019-n

Casos Globais de coronavírus Covid-19

Johns Hopkins CSSE

(Europa)

27.02.2020 −  01:03:23

 

Segundo dados de John Hopkins CSSE com o país mais atingido a ser sem dúvida a Itália, para além do nº recorde de infetados (453) detendo de longe o maior nº de vítimas mortais (12) – só superada para além da China, pelo Irão (19 mortes) e com a Coreia do Sul (12 mortes) a acompanhá-la.

 

Países

Infetados

Vítimas Mortais

Recuperados

Nome

%

%

1

Itália

453

12

2,65

3

0,66

2

Alemanha

27

-

-

15

55,56

3

França

18

2

11,11

11

61,11

4

Espanha

13

-

-

2

15,38

5

UK

13

-

-

8

61,54

6

Croácia

3

-

-

-

-

7

Rússia

2

-

-

2

100,00

8

Finlândia

2

-

-

1

50,00

9

Suécia

2

-

-

-

-

10

Áustria

2

-

-

-

-

11

Noruega

1

-

-

-

-

12

Bélgica

1

-

-

1

100,00

13

Geórgia

1

-

-

-

-

14

Macedônia N

1

-

-

-

-

15

Suíça

1

-

-

-

-

16

Roménia

1

-

-

-

-

17

Grécia

1

-

-

-

-

17

Total

542

14

2,58

43

7,93

 

E com os casos a aparentemente começarem a acentuar-se (e a concentrar-se) em torno do eixo vertical ítalo-franco-germânico direcionando-se mais para a Europa Ocidental (vejam as bolinhas vermelhas e grandinhas), sendo preocupante em Itália (para além dos 12 mortos) a fraquíssima taxa de recuperação, em França a elevada taxa de mortalidade e na Alemanha (para além do nº de infetados, mas com muitos deles recuperados) a grande proximidade da Itália e as diversas comunidades aí existentes. Para já com Portugal (em Johns Hopkins CSSE) a não ser mencionado.

 

(imagem: www.arcgis.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 02:18

23
Jun 19

Oferecida pela ISS

− Estação Espacial Internacional −

uma imagem da famosa “Bota Italiana

tendo do seu lado ocidental a Sicília.

 

ZVYfHPa6wypQtoXWwxbQ2M-650-80.jpg

Itália

 

Obtida no fim da Primavera (no Hemisfério Norte) sobre o Mar Mediterrânico e a cerca de 400Km da superfície da Terra.

 

(imagem: NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:53
tags: , ,

01
Mai 18

E afinal de contas com a única Medalha atribuída e de relevo (no último ano analisado o de 2016) a ir direitinho para os EUA e não como nos clamavam para a mais que dopada (obviamente por Vladimir Putin) Rússia ‒ entretanto despromovida e substituída por Aliados Ocidentais, sempre prestáveis, sobretudo servis e ainda referidos (pelos seus donos) como sendo extremamente fieis (ao dinheiro) e também de confiança (como italianos e franceses, bem escondidos os ingleses).

 

sddssdsd.png

Itália

Líder segundo a WADA

Do Ranking Mundial do DOPING no Desporto

Período: Ano de 2016

 

No seu último relatório sobre a utilização do DOPING no DESPORTO e incidindo sobre os países com maior número de casos detetados no ano de 2016 (curiosamente publicados 16 meses depois do final desse ano), a WADA (Agência Mundial Anti Doping) vêm agora divulgar a nível GLOBAL quais os países que a nível do Desporto mais utilizam esta estratégia (pelo vistos ilegal apenas se acidentalmente descoberta) para se imporem aos demais ‒ atribuindo-lhes a respetiva Medalha:

 

Ouro ‒ ITÁLIA (147)

Prata ‒ FRANÇA (86)

Bronze ‒ EUA (76)

 

Desde logo deixando-nos surpreendidos pelo não reconhecimento da Rússia (69) com um dos Pilares principais para a Manutenção do Doping como prática comum no Desporto ‒ sendo o único país (que se saiba) totalmente ostracizado por estas práticas ilegais (num comportamento imoral certificado por éticos e moralistas norte-americanos e ingleses) ‒ e deixando-nos logo de pé atrás face às conclusões tiradas por mais esta Instituição (desnecessárias, ultrapassadas e obstrutivas, como o dizem já os norte-americanos referindo-se à ONU):

 

Top 10 do Doping Mundial no Desporto no ano 2016

(casos detetados)

 

1º ITÁLIA (EUR) 147

2º FRANÇA (EUR) 86

3º EUA (AME) 76

4º AUSTRÁLIA (OCE) 75

5º BÉLGICA (EUR) 73

6º ÍNDIA (ASI) 69

6º RÚSSIA (EUR) 69

8º BRASIL (AME) 55

8º IRÃO (ASI) 55

10º ÁFRICA DO SUL (AFR) 50

 

16_doping_1.jpg

Rússia

Líder segundo a Opinião Pública Mundial

Do Ranking Mundial do DOPING no Desporto

Período: Indefinido

 

Não apoiando a narrativa há muito consagrada e colocando a Rússia num obscuro 6º lugar (quando todos sabemos que no passado/presente/futuro só nos lembraremos dos Vencedores) e nem sequer ressalvando ter a Rússia liderado (consecutivamente) o DOPING nos anos anteriores: na Prisão mesmo cumprindo-se a pena (caso da Rússia) não se completando a Reeducação (com os resultados deste ano a serem mais uma pura Ilusão): sendo para tal necessário recorrer-se às FAKE NEWS dada a ineficiência orgânica (de certas Instituições) socorrendo-se só da Verdade ‒ já nem se sabendo bem o que essa COISA será.

 

Um estudo da responsabilidade da WADA (Agência Mundial Antidoping) com sede no Canadá (Montreal) e tendo como seu atual presidente o escocês Craig Reedie (sugerindo mais uma aliança político-desportiva entre USA/UK), analisando os dois anos anteriores (só desde 2014) com a Rússia aí no comando e a Itália vice-líder (com a França, a Índia e a Bélgica fazendo sempre companhia) ‒ e com os EUA de 9º, desaparecendo de seguida e regressando logo em 3º ‒ mas agora em 2016 talvez devido ao castigo (deliberado por cego e exclusivamente aplicado à Rússia) a ter um desfecho surpreendente no seio dos seus executores: com o Campeão dos Campeões a ser sem dúvida a Itália (do partido do Palhaço) muito bem acompanhada pela França (tal como o seu dançarino) e pelos EUA (do tipo que dizem ser louco).

 

E com a Rússia (jamais sendo esquecida) a descer já na tabela e no entanto (ou não estivesse lá Putin) não enganando ninguém.

 

(imagens: financialtribune.com/insidethegames.biz)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:23

13
Dez 17

A 11 de Dezembro de 2017 ‒ 12ªerupção do ano do vulcão FUGO

 

DQxWZUkVQAIe4at.jpg

Pinceladas en el cielo en el atardecer chapin de ayer domingo. Volcan de fuego en plena erupción para hacerlo más espectacular. Sin duda una belleza.

(legenda e foto: Alejandro Vargas/@ alejandrov70/twitter.com)

 

Enquanto em Portugal (Continental) ainda se fala da Tempestade ANA e da sua passagem pelo nosso território ‒ invocando-se naturalmente a Tempestade como a causadora da queda de neve este fim-de-semana na Serra da Estrela (e na Serra do Montemuro) ‒ noutros pontos do Globo (Terrestre) os acontecimentos à superfície são bem diferentes (e distintos): como é o caso da Guatemala onde o vulcão FUGO entrou numa nova fase de atividade (12ªvez em erupção este ano) segundo o Observatório local registando-se fortes (a moderadas) explosões e colunas de fumo e de cinzas podendo atingir os 5Km de altitude. Com o material incandescente expelido pelo vulcão a atingir os 500 de altura (acima da cratera) e com a lava escorrendo pelas encostas do mesmo a atingir distâncias na ordem dos 1,5Km. Para já sem mais nada de relevante (e alarmante) a reportar (a não ser os avisos feitos à população vivendo nas proximidades do vulcão), na sequência da erupção anterior (registada no início de Novembro) muito semelhante e sem danos ou vítimas a registar.

 

A partir de 8 de Dezembro de 2017 ‒ Tempestade Carolina atravessa o UK

 

skynews-snow-ice-weather_4180636.jpg

Snow-covered fields in Aghnahily, Co Laois

(legenda e foto: sky.com)

 

Voltando de novo à Europa (e de novo à Meteorologia) que não a Portugal (já chega da Tempestade Ana pois continuamos sem chuva e sem água) reportando-nos à Vaga de Frio (na Grã-Bretanha) e às inundações (em Itália): com um grande nevão e temperaturas abaixo de zero a atingirem todo o território britânico (na sequência da deslocação da Tempestade Carolina) provocando caos nos transportes e deixando dezenas de milhares sem eletricidade (sem aquecimento e com as temperaturas mínimas a atingirem os 12⁰C negativos) ‒ durante o fim-de-semana de 8 a 10 e logo no dia 11 (segunda-feira) voltando-se de novo ao trabalho (ao normal) com um dia brilhante e cheio de Sol mas também com muito frio (gelo e neve). Comparativamente com os efeitos provocados pela passagem da nossa 1ªTempestade (ANA) sobre território nacional (também por este último fim-de-semana) com os efeitos da passagem da Tempestade Carolina sobre território britânico a serem muito mais gravosos, tanto a nível dos transportes como das faltas de energia (duas infraestruturas básicas sofrendo com estes extremos meteorológicos).

 

A 12 de Dezembro de 2017 ‒ Inundações em Itália na região de Emília-Romanha

 

DQ2HknGXUAAGP_c.jpg

Maltempo EmiliaRomagna, tracima il fiume Secchia nel modenese - ProtezioneCivile

(legenda e foto: Giornale ProCiv/@giornaleprociv/twitter.com)

 

Ainda no Continente Europeu mas deslocando-nos (vindos da Ilha) mais para sudeste na direção do Mediterrânico, deparando-nos com a Itália agora com a sua região de Emília-Romanha (e depois de dias consecutivos de intensa precipitação) sob grandes inundações com o extravasar dos seus rios: com a chuva (caindo a cântaros) aumentando dramaticamente o volume do caudal dos seus rios, fazendo-os galgar as suas margens e inundando toda esta região do nordeste da Itália (obrigando para já à evacuação de cerca de 1000 pessoas). E com os meteorologistas a afirmarem que apesar do pior já ter passado esperando-se que o mau tempo se mantivesse pelo menos mais 1/2 dias ainda com elevada precipitação ‒ deixando todos em alerta para as próximas horas (e com a previsão a apontar o deslocamento do mau tempo agora na direção ‒ entre outros países ‒ da Croácia e da Albânia). E assim tendo falado um poucochinho deles e comparando estes três (atrás referidos) Eventos ‒ um Geológico e dois Meteorológicos mas coexistindo no mesmo Ecossistema ‒ tendo-se que concluir que entre estas notícias (e sem qualquer tipo de dúvida) a notícia eliminada seria a de Portugal.

 

(legendas e imagens: as indicadas)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 08:22

Março 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

15

28

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO