Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

27
Dez 16

Para a nossa cabecinha assistir a um jogo de Snooker não só é um excelente exercício mental (de imaginação, de cálculo e de descodificação das nossas perceções) – convidando-nos à análise de situações e à sua própria antecipação (fabulosa estratégia do Homem prevendo por processamento de dados o futuro que o rodeia) – como simultaneamente um oásis de sensações televisivas transmitidas por uma caixa de imagens coloridas habitualmente destinada a transmitir banalidades por opção (moda) ou por obrigação (morte): proporcionando-nos um cenário com simples contrastes de cores (não nos distraindo), com indivíduos bem comportados (apenas se dedicando ao seu ofício), com uma assistência muito do tempo invisível (interessados e entretidos como nós), num cenário convidando-nos à sonolência consciente e reflexiva (que até nos poderá convidar a ultrapassar o estado pondo-nos mesmo que temporariamente a sonhar), sujeito a um espaço limitado mas protetor (e como no ventre da nossa mãe protegidos e apenas filtrando o que interessa) e, entre muitos outros fatores mais evidentes ou discretos (e talvez atribuindo-lhe a pontuação máxima), o sentimento geral tanto físico como mental de sossego e tranquilidade (para se recarregar e se aguentar mais um dia, neste nosso quotidiano vazio).

 

joe_and_fred_davis_fridge_magnet.jpg

História

Dois dos maiores jogadores de sempre na modalidade de Snooker

Os pioneiros JOE DAVIS e FRED DAVIS

Irmãos e entre si partilhando 23 títulos mundiais (15 e 8 respetivamente)

De um total de 70 (1/3 dos mundiais realizados)

 

1

Encerrado o ano de 2016 com a vitória do chinês (originário de Hong Kong) MARCO FU sobre o escocês JOHN HIGGINS no OPEN da ESCÓCIA a tabela atual do Ranking Mundial de Snooker é a seguinte:

 

Posição

Atual

Posição

Anterior

Jogador

País

Pontos

(milhares de libras)

1

1

MARK

SELBY

ING

995

2

2

Stuart

Bingham

ING

517

3

3

John

Higgins

ESC

485

4

4

Judd

Trump

ING

463

5

6

Shaun

Murphy

ING

447

6

5

Ding

Junhui

CHI

445

7

7

Neil

Robertson

AUS

372

8

14

Marco

Fu

CHI/HK

323

9

8

Joe

Perry

ING

307

10

9

Mark

Allen

IRL

301

RM – Dez 2016

Com as notas mais marcantes a serem

A liderança de SELBY, a subida de FU e a ausência de RONNIE

 

2

À cabeça com o atual Campeão do Mundo de SNOOKER o inglês MARK SELBY, vencedor de 3 dos últimos 11 torneios contando para o RM (noutro foi finalista vencido) e bem distanciado dos seus colegas de ranking (quase o dobro das libras ganhas pelo seu compatriota STUART BINGHAM). No caso deste último jogador e ex-Campeão do Mundo (ao qual lhe sucedeu o primeiro jogador aqui citado) andando um pouco perdido desde que se sagrou Campeão, por vezes parecendo não querer confirmar (talvez por desconcentração) o seu estatuto de vice-líder do RM.

 

3

Pondo de lado o grande líder, campeão e dominador atual a grande distância do RM, tendo forçosamente de destacar quatro grandes figuras do SNOOKER do momento: JOHN HIGGINS, JUDD TRUMP, DING JUNHUI e MARCO FU:

 

- John Higgins pelo seu longo historial de profissional de Snooker desde o ano de 1992 (tendo sido 4 vezes Campeão do Mundo em 1998, 2007, 2009 e 2011 e recentemente finalista vencido do OPEN da ESCÓCIA) sendo já uma das futuras lendas da modalidade (só ultrapassado por JOE DAVIS/15, FRED DAVIS e JOHN PULMAN/8, STEPHEN HENDRY /7, STEVE DAVIS/6 e o ainda pelo incontornável e ainda em atividade RONNIE O´SULLIVAN/5 com títulos mundiais);

 

- Judd Trump e Ding Junhui não só pela regularidade exibicional exibida ao longo do ano de 2016 – colocando-os no Top Ten do RM de Snooker (Trump em 4º e Junhui em 6º) – como pelas suas presenças em duas finais de provas contando para o ranking mundial, cada um deles vencendo uma;

 

- Marco Fu talvez o melhor profissional de Snooker da atualidade não sendo originário da Grã-Bretanha, mas que no entanto apesar da sua excelente expressão técnica, capacidade de ataque em situações mais problemáticas 8e de risco) e grande número de entradas com mais de 100 pontos, só se exprimiu este ano no pleno das suas capacidades ao vencer o Open da Escócia derrotando o seu adversário na final por uns concludentes 9-4 – tendo a maior subida no ranking entre os dez melhores classificados (6 posições).

 

p03fmc2d.jpg

História

O escocês Alex Higgins (2 X Campeão do Mundo – 72/82)

E o Inglês Steve Davis (6 X Campeão do Mundo – 81/83/84/87/88/89)

Preparando-se para os quartos-de-final do Campeonato do Mundo de 1980

(que Alex Higgins venceria por 13-9 chegando à final e perdendo-a)

 

4

Restando-nos para completar a tabela referir rapidamente SHAUN MURPHY (num percurso parcialmente idêntico ao de Stuart Bingham desde a final do mundial de 2015 disputado entre ambos), NEIL ROBERTSON e finalmente o par JOE PERRY e MARK ALLEN: o primeiro de forma negativa, por devido a evidentes e persistentes erros de concentração nas fases iniciais de muitas das provas se deixar eliminar prejudicando a sua evolução no ranking; o segundo e apesar de alguma irregularidade no decorrer das diversas competições, pelas suas boas prestações nas eliminatórias e por já ter vencido uma das provas a contar para o RM; finalmente o último par de jogadores por fazerem parte daquele lote que a qualquer momento poderá surgir e tal como outros já o fizeram antes vencer num Flash um torneio (o que aliás os dois já fizeram antes 1 e 2 vezes respetivamente).

 

Prova

Local

Data

Categoria

Participantes

Último vencedor

Masters

Dafabet

Londres

(ING)

15-22

JAN

Por convite

16

Ronnie O´Sullivan

Pré-Eliminatórias

Open da China

Preston

(ING)

24-27

JAN

Qualificações

128

-

Masters

Alemanha

Berlim

(ALE)

1-5

FEV

Ranking

32

Martin

Gould

Grande Prémio

Mundial

Preston

(ING)

6-12

FEV

Ranking

s/d

Shaun

Murphy

Open

País de Gales

Cardiff

(GAL)

15-19

FEV

Ranking

s/d

Ronnie O´Sullivan

Coral

Shoot-Out

Watford

(ING)

23-26

FEV

Ranking

s/d

Robin

Hull

Principais torneios da World Snooker

(convite/qualificação/ranking)

A decorrer em Janeiro e Fevereiro de 2017

 

5

Colocados fora da tabela dos dez melhores do ranking mundial não podendo esquecer evidentemente num 1º grupo, LIANG WENBO (11º), ALLISTER CARTER (14º), ANTHONY McGILL (18º), MARK KING (21º) e RONNIE O´SULLIVAN (13º) e num segundo grupo um pouco mais abaixo outros jogadores com grande potencial mas aparecendo menos vezes nas fases mais avançadas dos torneios como por exemplo (só outros 3 entre os 129 jogadores presentes na lista): BARRY HAWKINS (12º), MARK WILLIAMS (15º) e porque não YU DE LU (46º) – com este último a registar a maior subida no ranking (13 posições). E com o inglês CHRISTOPHER KEOGAN a manter-se no último lugar do RM (124º).

 

6

Tendo como dois desejos para 2017 o regresso efetivo de RONNIE à sua verdadeira mesa de trabalho (dado ainda não estar na reforma a mesa de snooker e não a de comentador – que só o distrai) e a chegada de novos jogadores não só originários das Ilhas Britânicas, ao Mundo Profissional de Snooker – como já o estão a fazer os chineses (e Marco Fu que o diga batendo o tetra campeão do Mundo na sua própria casa no recente Open da Escócia).

 

(imagens: johnparrottcuesports.com e bbc.co.uk)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:51

Agosto 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

13
14

21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO