Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

04
Dez 19

[O “Preso Político Britânico”, por delegação temporária Norte-Americana (enquanto estes últimos, lhe fazem cuidadosamente “a cama”). Estranhamente esquecido (certamente por repentino, por processo de Lobotomia) pelos seus anteriores colegas e jornalistas − num misto de hipocrisia e de covardia − antes publicando-o, elogiando-o e até o premiando como símbolo (a seguir por todos, incluindo por eles) da Liberdade (incluindo a de Imprensa), no presente e simplesmente “não existindo” (nem como notícia de canto).]

 

WikiLeaks founder Julian Assange appears confused at extradition hearing

(independent.ie/21.11.2019)

 

N-ASSANGE 14.jpg

Julian Assange fundador de Wikileaks

(num cartaz afixado nas proximidades do tribunal de Westminster em Londres)

 

Com o apoio tácito da Corporação de Jornalistas na verdade não o sendo como profissionais engajados da Comunicação Social e dos Média que são − representando outro tipo de Corporações (associadas às anteriores), por acaso suas financiadoras – e como tal não necessitando de dizer a verdade (sempre perigosa) mas uma versão da mesma (não colidindo com a adotada, garantindo a segurança e mantendo o pagamento) sobre determinados acontecimentos por qualquer motivo tornados mais relevantes,

 

O relembrar no interior deste ambiente de passividade e de indiferença face às constantes violações dos Direitos Universais em todo o canto do Mundo onde qualquer Ser Vivo exista (Homem e restante fauna e flora, resistindo, persistindo e evoluindo) − onde tudo é banalizado e nivelado (equiparado) seja objeto ou seja sujeito (e progressiva e inevitavelmente com o objeto a superiorizar-se ao sujeito, tomando o seu lugar, substituindo uma máquina por outra, pretensa e exclusivamente considerando-se BIO)

 

Julian Assange (jornalista australiano, fundador do Wikileaks) e John Pilger (jornalista australiano, radicado no Reino Unido) em conversa na prisão de Belmarsh (situada em Londres) onde o primeiro se encontra detido:

Julian Assange:

"I think I'm going out of my mind."

John Pilgwe:

"No you're not. Look how you frighten them, how powerful you are."

 

Que neste Mundo os Crimes continuam a ser praticados impunemente, chegando-se mesmo ao cúmulo (ao extremismo da coação) de face à falta de provas evidentes (impossíveis de obter, pois só sendo apanhados a cometer o delito, em flagrante), serem aqueles por todos nós reconhecidos como Predadores (apontados, mas por covardia não identificados) a julgarem e a condenarem quem os denuncia, apenas por informarem as restantes vítimas (os colaterais, nós, a esmagadora maioria dos 7,5 biliões de almas) daquilo que estes criminosos faziam (fazem e continuarão infelizmente a fazer) em nosso nome:

 

Assassinando-nos das mais variadas formas (violenta mais suave, lenta mais demorada) − com Guerras, mas não o sendo sempre necessário − como o faz com JULIAN ASSANGE.

 

For 22 hours a day, Julian is confined in "healthcare". It's not really a prison hospital, but a place where he can be isolated, medicated and spied on. They spy on him every 30 minutes: eyes through the door. They would call this "suicide watch".

He is still denied a laptop and software with which to prepare his case against extradition. He still cannot call his American lawyer, or his family in Australia.

(John Pilger sobre Julian Assange, na prisão de Belmarsh/rt.com)

 

Questionando-nos onde estará o grande paquiderme representante de classe (dos Jornalistas, parecendo estar com a sua tromba, enfiada no cu) ainda não tendo entendido (talvez por causa das orelhas, tapando-lhes os olhos) que é o seu Rei, que com eles vai alienado e descoberto − por nu.

 

(imagem: Henty Nicholls/reuters.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:13

25
Mai 16

“O que nos faz pensar não são as Ações dos adeptos da Guerra, da Violência e da Morte.

Mas as Não Reações daqueles que se dizem adeptos da Paz, da Solidariedade e da Vida!”

 

Mais uma grande vitória Ética e Moral da nossa exemplar Civilização Ocidental (na realidade uma provocação a todos os jornalistas até agora assassinados um pouco por todo o mundo), agora que mais um assassino de jornalistas foi finalmente libertado, para ser posteriormente condecorado e transformado num herói.

 

nadiya-savchenko.jpg.size.custom.crop.1086x643.jpg

Nadezhda Savchenko

(Heroína na Ucrânia)

 

Num novo episódio da Guerra Civil na Ucrânia (a decorrer deste 2014) a estação russa por satélite RT tem vindo a divulgar durante a manhã desta quarta-feira-25 a realização de uma troca de prisioneiros entre a Ucrânia e a Rússia.

 

Um membro do exército ucraniano detido e condenado na Rússia, seria trocado por dois cidadãos russos não combatentes condenados na Ucrânia: o primeiro por consciente e deliberadamente ter redirigido as suas baterias contra dois jornalistas russos presentes na altura nesse cenário de guerra e apresentando-se claramente identificados como jornalistas da RT e os segundos por se terem recusado a servir de espiões russos ao serviço da Ucrânia sendo de imediato acusados de espionagem, condenados e presos.

 

Tendo como duas curiosidades bem indicativas daquilo que cada um deles representa para cada um dos países intervenientes nesta troca de prisioneiros, que no primeiro caso estamos a falar de NADEZHDA SAVCHENKO a primeira mulher-piloto de helicópteros do exército ucraniano (tendo já combatido no Iraque, fortemente pró-Governo e tendo participado ativamente no conflito agora parcialmente interrompido no leste da Ucrânia), enquanto do outro lado temos dois cidadãos russos praticamente desconhecidos – Evgeny Erofeev e Aleksandr Aleksandrov – inicialmente representados (pelo menos um deles) por um advogado ucraniano que primeiro aceitou defende-lo(s), depois reconheceu o seu erro abandonando-o(s), para finalmente ser encontrado morto a 100Km da capital da Ucrânia.

 

Mas o que é mais triste para qualquer cidadão tendo nascido no interior da nossa Civilização Ocidental é que tudo isto se passa nas costas de todos os cidadãos e no segredo daqueles que porventura verdadeiramente deviam ser chamados ao banco dos réus. Não entendo como esta campanha para a libertação do piloto ucraniano tenha também sido assumida pelos Europeus e pelos Norte-Americanos, quando no fundo neste caso o piloto atuou como um verdadeiro mercenário, assassino e criminoso ao deliberadamente matar jornalistas – que certamente e ainda por cima sendo mulher será entronizada como heroína Ucraniana, ao serviço do poder agora instalado em Kiev. Por outro lado também não compreendendo (de todo) a atuação da Rússia neste caso, ao permitir que alguém excedendo os seus poderes profissionais (mesmo que militares) e que assassinou a sangue-frio e sem qualquer tipo de justificação (além de na sua identificação aparecer RT) dois jornalistas no exercício da sua profissão, possa ser libertada. E na Ucrânia condecorada.

 

Num Mundo Muito Triste e cada vez com Menos Esperança, onde todos aqueles que nos dizem representar e defender não param na verdade e sem interrupção de nos tentar prostituir – como verdadeiros proxenetas que são.

 

gate.jpg

Aeroporto Internacional de Donetsk

(Destruição na Ucrânia)

 

Será que as pessoas ainda se recordam do Europeu de 2012 organizado em conjunto entre a Polónia e a Ucrânia – onde por sinal Portugal esteve presente atuando entre outros estádios no Dombass Arena em Donetsk Ucrânia nas meias-finais contra a Espanha (e no qual Portugal foi eliminado nos penaltis)? E do aeroporto por onde muitos ocidentais passaram?

 

Existindo sempre a Esperança de que ucranianos e russos não se aproveitem desta troca de prisioneiros, para apenas se justificarem e continuarem esta Guerra em vez de se entenderem e assumirem a Paz. E desejando que EUA e EUROPA não se intrometam mais uma vez – caso contrário mais cedo ou mais tarde a Guerra estender-se-á a todo o Continente. E aí já nada adiantará identificar todos os seus verdadeiros autores (os criminosos escondidos).

 

(imagens: thestar.com e conflictreport.info)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:17

23
Nov 11

Prensa rotativa - 1846

 

Tenho saudade dos jornalistas que aprenderam o seu ofício na companhia das rotativas e do povo a quem pertenciam e para quem trabalhavam: aí os factos eram notícias e até as histórias tinham conteúdo.

 

 

Ministro da Economia vai receber subsídio de alojamento

Mais de metade dos desempregados não recebem subsídios

Diogo farto das traições de Fanny acaba relação

Subsídios de refeição acima de 5,1 euros pagam IRS

Juiz valida cunhas de Vara a Sócrates

 

 

Mário Soares apela à mobilização dos cidadãos de esquerda

Um deputado do PSD pode votar por 25 na Madeira

Passos Coelho: “Seria um embuste” dizer que a economia vai crescer

BES admite cortar salários no próximo ano

PGR ordena "inquérito urgente" à fuga de informação no caso Duarte Lima

 

 

 

Crato diz que país não está a conseguir educar os jovens

Banca ganha ajuda estatal em melhores condições

Mário Soares defende Seguro e diz que o seu partido "está em forma"

Passos Coelho: Soares sabe como é difícil e indispensável aplicar programas como este

Mega Ferreira. “Queixam-se que estão a asfixiar a cultura. Caramba estão a asfixiar as famílias”

 

 

Notícias retiradas de três jornais portugueses, como o poderiam ter sido de qualquer outro.

No meu país não existe jornalismo, apenas informações fornecidas à população com o objectivo de a entreter com escândalos, que ela nunca conseguirá controlar, apenas comentar.

Serás tu capaz de tais façanhas e de atingir o estatuto de intocável? Informa-te já!

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:16

Junho 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO