Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

18
Out 14

Nos Estados Unidos da América (onde o vírus EBOLA e pela ordem seguinte já chegou, matou e infectou) o conhecido juiz Clay Jenkins foi visto a entrar no passado dia 12 de Outubro no apartamento de Dallas do liberiano Thomas Duncan, já depois da morte deste e sem qualquer tipo de protecção pessoal.

Um homem com tantas certezas que até nos faz pensar.

 

ClayJenkinsOutsideEbolaApartment breitbart.com.jpg

Jenkins à porta de Duncan

 

I want to stress an important fact. You cannot contract Ebola other than from bodily fluids of a symptomatic Ebola victim. You cannot contract Ebola by walking by people in the street or from contacts who are not symptomatic. There is nothing about this case that changes that basic premise of science. (Judge Jenkins – godlikeproductions.com)

 

E já depois de termos assistido à presença de um técnico do CDC no transporte de avião entre Dallas e Atlanta de uma doente infectada com o vírus EBOLA – vestido tal e qual um turista e introduzido inopinadamente no meio de um cenário de ficção científica com seres que pareciam mergulhadores – temos agora um juiz pelos vistos muito conhecedor da história passada, presente e previsivelmente futura deste vírus, procedendo normalmente e demonstrando sabedoria.

 

Uns sabem os outros olham.

 

(imagem – breitbart.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:32

10
Mai 12

“Criminosos são aqueles que sistematicamente destroem os ideais com que se construiu a justiça”

 

O mundo apresenta-se em todo o lado da mesma forma, sem respeito, sem princípios e sem qualquer tipo de valores, apenas subordinado ao princípio do lucro e da exploração, preferencialmente sem regras, mas pejada de leis intrincadas, inacessíveis e deliberadas. Com tantos e variados produtos de desgaste rápido postos à nossa disposição, a ordem será sempre consumir freneticamente, com violência e sem regras.

 

Safae

 

Esta jovem marroquina de 14 anos foi violada há mais de um ano na cidade costeira de Tanger situada no norte de Marrocos. A família da jovem apresentou imediatamente queixa contra o violador, tendo o juiz encarregue do caso convocado apenas os pais do violador e o seu advogado e decidido então que “para esta salvar a sua honra” teria que casar com o seu violador, o que conseguiu. Entretanto esta jovem já deu à luz uma menina e apesar de nunca ter vivido com o seu marido violador, é agora assediada constantemente por este, tendo tentado já por diversas vezes, o suicídio.

 

Este é um caso que antecede um outro, também na sociedade marroquina: uma outra jovem foi violada, obrigada a casar com o seu violador, maltratada pelo mesmo, acabando por suicidar-se. Por curiosidade: em Marrocos se um violador casar com a sua vítima não poderá ser preso.

 

Não poderia isto ter ocorrido em Portugal com as leis que temos na nossa Justiça? É claro que sim, talvez com outro embrulho. Ora olhem estas notícias:

  • Violador de deficiente tem de deixar álcool para ficar em liberdade
  • Impede violação e apanha cadeia
  • Justiça dispensa criança grávida (de 13 anos) da escola (casou-se aos doze)
  • Detido por violar enteada menor de idade
  • Detido por abusar de vizinha de 15 anos

Acho que chega!

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:20

Janeiro 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

12
14
15

22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO