Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

16
Ago 19

July 2019 was hottest month on record for the planet

Polar sea ice melted to record lows

(NOAA)

 

Much of the planet sweltered in unprecedented heat in July, as temperatures soared to new heights in the hottest month ever recorded. The record warmth also shrank Arctic and Antarctic sea ice to historic lows. (noaa.gov)

 

190815130854_1_900x600.jpg

Thermometer showing

high temperature in summer

 

Com as temperaturas médias do ar (referidas a um determinado lugar e respetivas coordenadas) − se comparadas com as anteriores registadas num mesmo período − a serem maiores em Julho, tal como o terão sido em Junho, Maio e Abril − e assim sucessivamente em todos os meses anteriores – repetindo-se numa escala de tempo mais larga o que já se passa há muito mas numa (escala) mais estreita (até porque o Universo se estende do Infinitamente Pequeno ao Infinitamente Grande), podendo-se concluir algo já constatado e registado mas ainda não completamente integrado (na nossa Memória e Cultura): que o ano de 2018 terá sido (em média) mais quente que o de 2017, este mais quente que o de 2016, o de 2016 mais quente que o de 2015 e sucessivamente nos últimos e já longos anos com o mesmo fenómeno (atmosférico/meteorológico) a replicar-se seguindo um mesmo padrão (de aumento geral e parecendo sem recuo das temperaturas).

 

Sea

(Average)

Stats

and Facts

ARCTIC

Average Arctic sea ice set a record low for July, running 19.8% below average -- surpassing the previous historic low of July 2012.

ANTARCTIC

Average Antarctic sea-ice coverage was 4.3% below the 1981-2010 average, making it the smallest for July in the 41-year record.

(fonte: ncdc.noaa.gov/sotc/global/201907/NOAA)

 

Anunciando para quem vê, não estando à espera que a Imagem se imponha (e sob o espetáculo, se subjugue) − quando o que nós queremos não é propriamente a Imagem refletida (podendo ser até de um Objeto) mas o Sujeito (hierarquicamente superior) que lhe deu forma e o criou (ao objeto) – que as Alterações Climáticas não chegaram agora mas já aí estão há muito (ou sempre cá estiveram) sendo o Degelo dos Polos (e “apenas”) uma Evidência. E que a nova Raça Dominante (o HOMEM) atualmente dominando o planeta Terra e sendo espetacularmente suportada (a raça Humana) por um aparente BOOM no nosso (Ilimitado) Conhecimento e Desenvolvimento Científico e Tecnológico − inesperado, repentino, como se algo/alguém tivesse sido impregnado, “Iluminado” – não acompanhando mentalmente toda esta Revolução e em vez de juntar continuando a separar por especialização todos os sectores da nossa Sociedade (sem Exceção)  − “conhecendo profundamente a sua terra mas nem sabendo da existência de outras” – arriscando-se a um dia sem nada que o indicasse ou justificasse, já ter sido ultrapassado, subalternizado, eliminado. Tal como os dominantes anteriores os irracionais DINOSSAUROS, sendo considerados “EXTINTOS”.

 

Num planeta evoluindo por Saltos (Civilizacionais, sendo o nosso um deles) − com diversas entidades Minero-Orgânicas que não apenas a nossa (mesmo podendo repetir-se situações) presentes − e acompanhando os Ciclos (Solares e do próprio planeta) interligando o conjunto (o Sistema Planetário, a Galáxia) e transformando-o num Universo Vivo.

 

Some

Cool Spots

Stats

and Facts

Scandinavia

Temperatures at least 2.7 degrees F below average.

Western and Eastern Russia

(fonte: ncdc.noaa.gov/sotc/global/201907/NOAA)

 

(dados e imagem/legenda: sciencedaily.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:29

03
Ago 14

No passado dia 26 de Julho (sábado) um dos astronautas na altura a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS) registou a partir da sua órbita uma imagem nocturna da Península Ibérica: podendo-se ver claramente (e por contraposição com as zonas mais escuras) a iluminação em toda a extensão desta península. Destacando neste caso a região onde resido, por coincidência e época Balnear muito bem iluminada no mapa: o Algarve mais precisamente Albufeira. Na imagem ainda é bem visível a França a norte (para além dos Pirenéus), o Estreito de Gibraltar a sul e do lado de lá do mar Mediterrâneo o norte do continente africano (Marrocos).

 

ISS – Visão nocturna – 26.07.2014

 

Oriundos duma galáxia bastante distante localizada na periferia deste Universo (ordinário), chegamos finalmente ao nosso destino de viagem (projectado) – numa visita de estudo profundamente introspectiva e de dimensão religiosa: a um dos mundos mais jovens deste ponto perdido no emaranhado de Multiversos sequenciais e adjacentes, onde desde sempre existiu e foi projectado um sistema básico e reprodutor de vida, executado em ciclos consecutivos de transformação e de evolução matricial holográfica, através da simples e repetitiva aplicação de saltos pré-determinados, anteriormente simulados e posteriormente projectados num computador cósmico em constantes movimentações multi-direccionais matéria/energia. Habitado por uma raça superior de seres vivos pensantes (já com um nível apreciável de organização mental) capazes de observar, imitar e executar novos métodos de reprodução sustentável, mas ainda numa fase inicial da concretização do seu paradigma como espécie, fortemente associado à replicação experimental – no presente ainda sem a preocupação fundamental de ponderar devidamente sobre as causas e as consequências de todas as posições e atitudes intermédias entretanto e irreversivelmente tomadas. E que ainda utiliza duma forma brutal e dramática todos os recursos energéticos associados ao seu planeta, sem perceber que é do Sol que nos chegam todos os sinais de energia e de esperança diária de vida e com ela a matéria e o movimento que a suporta.

 

(imagem – NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:41

Outubro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO