Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

04
Fev 15

Liberdade?
A Paz, o Pão, Habitação, Saúde, Educação!
(Liberdade – Sérgio Godinho)

 

É no respeito do exercício e do funcionamento das instituições que "está o limite entre o Estado de Direito e o totalitarismo"

 

biografia_ms_ficha.b.gif

Aleluia!

 

Só é pena que apesar de todas estas lamentáveis declarações (e o juiz...que se cuide...), não se faça um esforço (por mínimo que seja), no sentido de se verificar se na realidade aqueles que neste momento e temporariamente detêm o poder governativo (sobre essas mesmas instituições), o servem e respeitam (o cidadão/o estado: integralmente e sem sombra de dúvidas) no exercício das suas funções.

 

Pela generalidade das respostas dos cidadãos deste estado, aparentemente a resposta é...não acreditam! (o que não quer dizer que não seja verdade).

 

E também é mais fácil, arranjar um bode expiatório.

 

(Se um cidadão já foi detido por 12 vezes e mesmo assim continua em liberdade, talvez à 13.ª seja de vez. E depois de um final espectacular como o de 2014, só mesmo com uma repetição reciclada para o ano de 2015. O actor principal é que já não é o mesmo. Estratégias.)


(imagem – fmsoares.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:58

03
Fev 15

A relatora do Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) afirmou que o poder judicial português "não pode estar de joelhos, com o chapeuzinho na mão, aguardando recursos financeiros e administrativos" para funcionar.

 

ng3913738.jpg

Gabriela Knaul
(com o manto obscuro da nossa Justiça, visual e aparentemente ameaçando engoli-la)

 

Ou seja:

 

Não há dinheiro → Não se pode fazer nada → Os prazos passam → Não se apuram responsabilidades.

 

E o que fez o Governo para resolver o problema? Nada. Perdão: arranjou forma de globalmente controlar a Justiça, administrando os seus orçamentos através do respectivo Ministério (da Justiça).

 

A solução?

 

A relatora da ONU recomendou, assim, que seja dada maior autonomia orçamental, financeira e administrativa aos tribunais e ao Ministério Público".

 

O Elogio:

 

O facto de o Constitucional ter declarado a inconstitucionalidade de algumas dessas medidas foi mencionado por diversos interlocutores como um "indicador da independência do judiciário português", disse.

 

Mas será que as palavras proferidas por Gabriela Knaul terão algum impacto na evolução de um país ainda dirigido por aqueles seres considerados legalmente inimputáveis e que o lançaram no caminho do abismo? Olhando em volta e constatando a realidade invertida, não me parece!

 

(sobre declarações da relatora do Conselho de Direitos Humanos da ONU Gabriela Knaul, emitidas recentemente em Lisboa: rr.sapo.pt – texto em itálico: RR – imagem: TSF)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:21

08
Dez 14

A Não Entrevista Patriótica

 

Fomos entrevistar JS ao estabelecimento onde se encontra de momento hospedado e colocamos-lhe algumas questões a que ele gostaria certamente de responder. Verificamos que não existia possibilidade de fuga e nem sequer encontramos o seu motorista à porta do estabelecimento, com uma mala de cartão e um bilhete do Sud Expresso. Indícios significativos do crime e do que os juízes andam à procura. Para já só têm o motorista.

 

1-5fb5.jpg

 

Dado o impacto e a perturbação que tais respostas poderiam provocar na opinião pública nacional (provocando certamente grande alvoroço e cenas de pancadaria) e no sentido de continuar a manter democraticamente o Segredo de Justiça unicamente para o arguido (dado ser a única parte susceptível de ter cometido um crime), decidimos responsavelmente não as publicar e enviá-las de imediato para consulta das duas publicações privilegiadas (e complementarmente imparciais por estarem ao lado do poder).

 

No mês de Outubro de 2015 saberemos certamente os resultados de todo este processo, dependendo a conclusão de quem ganhar. E talvez aí se soltem as línguas das comadres e se julgue finalmente o Padrinho.

 

(imagem – Expresso)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 10:25

03
Out 14

“Uma parte do sistema informático não ter funcionado é como um prato de lentilhas para muita gente”
(Paula Teixeira da Cruz – Ministra da Justiça – XX Congresso de Juízes)

 

lentilha.jpgpaulateixeiradacruz3.jpglentilha.jpg

Justiça & Lentilhas
(com chouriço e umas folhas de hortelã)

 

“Relembre-se que a lentilha é uma planta trepadeira de pequenas dimensões que além de ser utilizada na alimentação com benefícios evidentes para a saúde (alimento rico em fibras, ajudando o metabolismo das células) também atrai a sorte a nível financeiro (até o seu aspecto nos faz lembrar uma pequena moeda (achatada). Até na Bíblia podemos encontrar a história do filho primogénito de Isaac e de Rebecca (Esaú) que devido a problemas graves existentes no seio da sua família cedeu a sua posição principal e tradicional na herança (como primeiro filho) a seu irmão gémeo (Jacó) em troca de um prato de lentilhas.” (informações retiradas da Wikipedia)

 

Leia com atenção o título inicial e após análise cuidada do texto que se lhe segue, tente identificar e compreender (no texto e relativamente ao seu país) cada um dos quatro principais elementos aí presentes e qual o seu papel neste enredo em particular:

 

• Lentilha
• Esaú
• Família
• Jacó

 

Na análise a efectuar nunca se esqueça do indivíduo (a Ministra da Justiça) que sugeriu este legume (até para essa análise ser mais alegre e um pouco mais sugestiva).

 

(imagem – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 11:28

18
Jan 14

Para quem ainda acredita na existência de Vacas Sagradas

(excepção feita aos políticos esmagadoramente retratados como verdadeiros Proxenetas)

E

Para quem ainda acredita no significado da palavra Paridade

(excepção feita às prostitutas que já sabem o que as espera)

 

Sunanda Pushkar (a falecida mulher do Ministro)

Shashi Tharoor (o Ministro agora viúvo)

 

Mulher que denunciou caso de ministro indiano no Twitter

encontrada morta em hotel

 

A mulher indiana que denunciou no Twitter um caso do seu marido, ministro dos Recursos Humanos na Índia, foi encontrada morta num hotel de luxo em Nova Deli, tendo morrido "de causas não naturais e de forma súbita".

 

De acordo com a autópsia, a morte de Sunanda Pushkar foi "não natural e súbita", mas ainda são precisos "mais testes" para confirmar a causa da morte, disse o médico que realizou a autópsia, depois do corpo da mulher do ministro ter sido encontrado num hotel de luxo pelo marido, quando regressava de uma reunião do partido.

 

A morte de Sunanda Pushkar, cujo corpo foi hoje transportado para um hospital para a realização da autópsia, acontece dias depois de ter denunciado no Twitter uma relação extraconjugal do seu marido.

 

(SAPO/LUSA)

 

Já agora vejamos o que significam as palavras Justiça e Legislador:

 

Justiça Conceito abstracto que se refere a um estado ideal.

(só podia!)

 

Legislador Indivíduo que oferece as (suas) leis ao povo.

(parece que és bruxo!)

 

(imagem – retirada da Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:36

15
Dez 11

Agora são os advogados – e no meio estamos nós!

 

Será esta e mais uma vez, uma opção estratégica e meramente oportunista, aplicada com o único objectivo de se perder tempo e deixar tudo na mesma? É que neste momento a Europa parece querer começar a viver em permanente estado de sítio, onde os direitos individuais de cada um poderão ficar parcialmente suspensos durante tempo indeterminado.

 

O que diz o GOVERNO

 

Ministra processa advogados oficiosos por suspeita de fraude.

Paula Teixeira da Cruz, ministra da Justiça, apresentou na segunda-feira os resultados da auditoria ao apoio judiciário que detectou mais de 17 mil irregularidades.

 

Paula Teixeira da Cruz – advogada agora Ministra

 

O que diz a OPOSIÇÃO

 

Advogados oficiosos protestam e exigem demissão de ministra da Justiça.

Nenhum advogado digno desse nome se atreveria a desferir acusações genéricas gravíssimas e difamatórias contra um conjunto alargado de colegas (manifesto).

 

Marinho Pinto – advogado agora Bastonário

 

O que diz o POVO

 

Advogados oficiosos ou... mafiosos? Força Sra. Ministra!

Marinho Pinto à Presidência da República!

Esta gente ainda pensa como se estivessemos no século XIX!

 

Ministra e Bastonário – de que País?

 

(Económico, CM, Negócios e Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:49

Julho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

15

23
24
25
26
27

28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO