Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

16
Ago 17

Árvore de grande porte cai sobre dezenas de pessoas no Funchal.

(sapo.pt)

 

9f7a1f307abbd6c5cf81bb7bba3dc18fcdc6f51a.jpg

A árvore assassina

 

E depois da tragédia dos Incêndios (que infelizmente não param em Portugal devido ao flagelo climático, ao número crescente de incendiários e à incúria de sucessivos Governos) chegam agora as tragédias das festas (de cariz social e religioso) para dar um tom mais explosivo a esta estação das férias de Verão ‒ só em Pedrógão Grande e no Funchal estimando-se um número de vítimas mortais acima de 74 (senão mais) e um número de feridos (no mínimo) acima de 185 (com os números ainda podendo crescer no caso passado e no presente).

 

Queda de árvore causa dez mortos no maior arraial na Madeira.

(título JN)

 

Apesar de tudo e talvez por estarmos a atravessar o período mais quente do Verão (em geral o mês de Agosto) após o incidente com o povo a protestar, pouco depois a observar e a comentar e no fim a finalmente arquivar e a esquecer. Levando a que como consequência da inatividade de ambos os lados (dirigentes e dirigidos) se possa afirmar o mais convictamente possível (com quase 100% de certeza dado os antecedentes), que no próximo ano de 2018 certamente pela mesma altura e com tudo inalterável, se repetirá o mesmo cenário.

                                          

Árvore que caiu na Madeira não estava saudável e tinha fungos.

(tvi24.iol.pt)

 

E em notícia de última hora a ficarmos a saber através da análise de peritos certamente dependentes do Governo, da Câmara ou da Paróquia (responsáveis pela manutenção do espaço onde se deu a tragédia), que a culpa terá sido da árvore já sem saúde para se manter de pé (num Evento como este) e ainda-por-cima com fungos – exigindo-se justiça imediata através do abate de outros semelhantes. Nunca se devendo esquecer que as aparências iludem (e que estupido é quem se deixa iludir):

 

O carvalho que esta terça-feira caiu na Madeira, provocando 13 mortos, não estava saudável, apesar de manter um bom aspeto exterior. É possível haver sinais de vida de uma árvore a caminho de morrer. (…)  Isso não quer dizer que a árvore esteja saudável e segura.

(tvi.iol.pt)

 

Pelo que neste país à beira-mar plantado e cada vez mais inclinado a se ir afundando no oceano (com o peso das migrações do interior para o litoral) – em que um juiz insulta uma mulher após ser violada desculpando o violador por esta estar na menopausa (segundo este juiz já pouco sentindo talvez por ultrapassada) e em que uma vítima de um incêndio não o é apenas porque ao fugir foi atropelada e morreu (com isto também a ser estabelecido e decretado por peritos certificados) – não sendo de espantar que mesmo depois do incidente mortal da Madeira e com as vítimas sempre a crescer ainda não haja culpados num país cheio de chefes ainda-por-cima doutores: faltando-nos interiorizar que se antes nos calavam com um certificado de porte de arma – querendo todos ser tropa − agora nos calam, asfixiam e matam com um certificado em papel, declarando-os iluminados (e a todos os outros fundidos/fodidos) – querendo todos ser doutores (e assim evitando trabalhar).

 

(imagem: iistoe.com.br)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:32

11
Dez 16

Ilhas Salomão, Portugal e Banco de Gorringe

 

Sobretudo as Ilhas Salomão

 

solomon-islands-m7-8-earthquake-december-8-2016.jp

Sismo de M7.8 registado a 8 de Dezembro nas Ilhas Salomão

(registando-se danos materiais mas sem a ocorrência de qualquer tsunami)

                                                                   

Dos 10 sismos mais intensos sentidos a nível global no decorrer da última semana (3 a 9 Dezembro), todos tiveram uma magnitude superior a 6. O de intensidade mais elevada registou-se na passada quinta-feira nas Ilhas Salomão (no oceano Pacífico) a uma profundidade de 40Km e com M7.8 com os mais fracos a registarem-se em Trinidad-Tobago/terça-feira (na América Central) e na China/quinta-feira de M6.0 – nunca deixando de lado o sismo de M6.7 sentido na costa norte da Califórnia (quinta-feira) e o registado ontem de novo nas Ilhas Salomão e de M6.9. Com o protagonismo da semana a ser dirigido para as Ilhas Salomão, com 4 presenças no TOP TEN dos sismos mais intensos e todos ocorridos nos últimos dois dias (quinta e sexta-feira) – num total de cerca de 40 sismos significativos (todos de M5.0 ou superior). E com o derradeiro dos sismos registados a ser de novo nas Ilhas Salomão de M5.5.

 

Sobretudo Portugal

 

meteor_bathy.jpg

Montes submarinos do complexo Madeira-Tore

(das águas mais profundas/azul/desde -4500m até aos níveis mais elevados/laranja/até -500m)

 

No caso dos nossos casos (particulares) de acontecimentos sismológicos (já que não temos no continente conhecimento de atividade vulcânica) e respeitando o mesmo período anteriormente referido (3 a 9 Dezembro), os sismos significativos registados em Portugal foram os seguintes (incluindo o Banco de Gorringe localizado a mais de 200Km WSW do Cabo São Vicente):

 

Data

Local

P

M

03.12

SE Loulé

13

2.2

05.12

Gorringe

28

2.3

06.12

SW Cabo São Vicente

12

2.2

06.12

Madeira – Tore

10

2.9

07.12

Gorringe

10

2.5

08.12

Gorringe

28

2.1

(P: profundidade em Km – M: magnitude do sismo)

 

Como se pode constatar nunca atingindo níveis de intensidade sísmica nem sequer comparáveis com a mais baixa (e atrás referida) registada nas Ilhas Salomão (M5.5), ficando-se no caso de Portugal sensivelmente pelo meio desse nível: de M2.9 na Ilha da Madeira (Tore – Montes Submarinos da Madeira). E já agora aproveitando esta oportunidade para conhecer um pouco mais sobre o Banco de Gorringe – com os Bancos Josephine e Seine fazendo parte do complexo geológico de Tore (socorrendo-me aqui de biometore.pt).

 

E já agora Gorringe

 

Fig1_TectonicSetting.jpg

Atividade das placas tectónicas e sismicidade provocada

(no sismo de 1755 em Lisboa com o Banco de Gorringe presente)

 

“O Gorringe é um grande banco submarino de origem vulcânica com encostas íngremes e uma altura de 5000 metros, atingindo a zona fótica com cumes a menos de 50 metros abaixo do nível do mar (no caso dos montes Gettysburg e Ormonde). Foi descoberto em 1875 por Henry Honeychurch Gorringe, comandante do U.S.S. Gettysburg. Localiza-se na zona económica exclusiva de Portugal, a cerca de 200 km da costa sudoeste de Portugal Continental. Orientado na direção nordeste-sudoeste, ocupa uma área de cerca de 9500 km2 com uma extensão de mais de 180 km. Faz parte da cadeia de montes submarinos da Ferradura que se estende entre a costa de Portugal Continental e o arquipélago da Madeira. O Banco Gorringe é um dos montes submarinos mais antigos do Atlântico, com 110-135 milhões de anos. O seu desenvolvimento começou durante o Jurássico superior ao mesmo tempo que a formação do Atlântico Norte. Devido à sua localização entre as placas tectónicas Africana e Eurasiática, tem sido associado a fenómenos de sismicidade geológica.” (biometore.pt/conhecimento/montes-submarinos-madeira-tore)

 

E os últimos sismos globais/locais com significado

 

551733.global.thumb.jpg

Sismo de M6.1 registado hoje dia 10 de Dezembro

(Região Autónoma de Bougainville/Papua-Nova-Guiné/Oceânia/Pacífico)

 

Com os sismos mais significativos ocorridos já hoje dia 10 de Dezembro (sábado) e de M5+ a serem os seguintes (segundo a emsc-csem.org): quatro sismos de magnitude 5.5, 5.5, 5.2 e 5.2 nas Ilhas Salomão, concluindo-se com um quinto na Papua-Nova-Guiné de magnitude 6.1. Sem nada de significativo a assinalar em Portugal (exceto um sismo de M0.7 a NW Lagos) e nas proximidades com um sismo no Golfo de Cádis de M1.5 e outro já mais significativo mas também mais distante nas Ilhas Canárias de M4.2 (segundo dados ipma.pt).

 

(imagens: watchers.news/biometore.pt/air-worldwide.com/ emsc-csem.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:23

12
Ago 16

Presente na Imprensa Internacional

 

Massive wildfires in Portugal claim 4 lives

 

No incêndio da Madeira existem dois tipos de intervenientes promotores do desenvolvimento danoso (ainda por cima com vítimas mortais) deste desastroso Evento: um cometido por um indivíduo numa intervenção ativa, direta e criminosa e outro cometido por um coletivo (identificado numa pessoa) por inação, incompetência e fuga às responsabilidades.

 

madeira_fire_august_2016_credit_EPA_f.jpg

 

Wildfires that started on the Portuguese island of Madeira, off the northwest coast of Africa, on Monday, August 8, 2016, have spread dramatically during the next 24 hours and approached Madeira's capital, home to some 112 000 people, on Tuesday, August 9.

 

Mesmo para um leigo que nunca tenha estado na Ilha da Madeira mas tenha um conhecimento mínimo da sua topografia (como na generalidade das ilhas baixa na costa e4 mais elevada no interior), é de entendimento imediato para a maioria dos populares que o que se passou na Madeira poderia configurar um cenário pré-Apocalíptico. Ultrapassando em potência destruidora (carga energética) as inundações de 2010.

 

snapshot2.jpg

 

By early Wednesday, August 10, the fires claimed lives of at least 3 elderly people. All three died when their homes caught fire.

 

Com uma verdadeira muralha de fogo descendo as encostas em direção ao Funchal (transformando toda a paisagem num cenário de fogo infernal), destruindo no seu caminho toda a fauna e toda a flora, matando animais domésticos e vitimando pessoas e deixando à vista de todos a responsabilidade de quem manda (num concelho com mais de 100.000 residentes habituais).

 

snapshot1.jpg

 

The fire in Funchal was mostly under control by late Wednesday morning, regional governor Miguel Albuquerque said, but several other blazes were still raging on the island. The fires have so far destroyed at least six homes, a five-star luxury hotel and forced the evacuation of 1 000 people.

 

Atingindo a cidade do Funchal nos seus limites territoriais e identitários e pondo em causa com este Evento criminoso (na sua criação e persistente ausência de prevenção), a sua própria existência e a sobrevivência de todos os seus habitantes – nesta época do ano obviamente com números pulverizados. Que sem a participação dedicada (e ultrapassando mesmo os limites da exaustão) de bombeiros e de populares poderia ter incendiado toda a capital da Madeira.

 

(texto/inglês/negrito e imagens: thewatchers.adorraeli.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:42

11
Ago 16

Enquanto os incêndios na ilha da Madeira parecem estar a perder força – com o maior incêndio a registar-se na extremidade oposta à cidade do Funchal – no Continente toda a zona interior/litoral norte parece estar a arder.

 

canvas madeira.jpg

Ilha da Madeira

(hoje)

 

Imagens registadas por satélite neste dia 11 de Agosto de 2016 (à porta de um novo, quente, seco e provavelmente ventoso fim-de-semana de Verão), que no caso da Madeira parecem significar os momentos finais de um incêndio significativo (com destruição e vítimas).

 

canvas continente.jpg

Portugal Continental

(hoje)

 

Já no caso de Portugal Continental e com as condições climatéricas a convidarem ao reacendimento e até ao aparecimento de novos incêndios, prevê-se mais uma noite duríssima de combate ao fogo para todas as corporações de bombeiros, voluntários e populares.

 

Última Hora:

“A aldeia de Vilarinho das Quartas, no Soajo, Arcos de Valdevez, situada na área do Parque Nacional da Peneda Gerês (PNPG) está a ser evacuada por causa dos fogos, disse à Lusa o presidente da Câmara local.” (24.sapo.pt)

 

(imagens: worldview.earthdata.nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:54

“No incêndio da Madeira com o seu responsável máximo a chegar a recusar inicialmente a oferta de ajuda exterior (afinal de contas já tinha 50 elementos no terreno) para no final e face às dimensões do desastre apresentar números verdadeiramente dramáticos e desde já expressos em milhões (para já 55 milhões de euros só no concelho do Funchal). Qual a participação/responsabilização do mesmo?”

 

Enquanto a esmagadora maioria dos portugueses felizardos (indivíduos com algum dinheiro no bolso mesmo que seja emprestado) está a banhos no Algarve – com a nossa E-LITTLE a invadir a sua capital Albufeira (e eu a pensar como plebe que era Faro) – o resto de Portugal parece ter sido de novo entregue nas mãos dos promotores móveis de incêndios: desde as zonas do interior/litoral norte do continente (entre outros Viana do Castelo, Águeda, Aveiro e Viseu) até às encostas sul da Madeira (logo do lado do Funchal e afetando toda a costa sul da ilha).

 

canvas.jpg

Ilha da Madeira – Imagem de satélite – 10 Agosto 2016

 

Uma tradição incendiária desde há muito implementada em Portugal (por vezes interrompida até ao crescimento duma renovada zona verde) e que cada vez nos aproxima mais das áreas secas e desérticas do norte do continente africano (tendo como exemplo próximo o reino de Marrocos). Numa responsabilização que nunca poderá ser exclusivamente remetida para loucos, alcoolizados e velhinhos dementes (e mesmo para aqueles todos que imitando o maior proprietário – o Estado – não fazem por mera e lucrativa imitação a manutenção dos seus terrenos), mas estendida àqueles que assumindo a responsabilidade pelo sector tentam atirar para cima das costas de outros (entenda-se os seus subordinados) todo o ónus do desastre. Fáceis de encontrar na estrutura política e na sua máquina administrativa – concessionada por períodos de tempo pelos eleitores (eleições) e eleitos (nomeações).

 

Com os incêndios a provocarem imensa destruição na fauna/flora local, a deslocação em fuga de mais de um milhar de pessoas, a destruição de várias instalações e casas de habitação que foi encontrando pelo caminho, o aparecimento no mínimo de 5 vítimas (3 mortos e 2 feridos) e até a chegada dos incêndios ao interior da cidade do Funchal. E com notícias negativas a começarem a chegar para o turismo da Madeira, como consequência das notícias divulgadas mundialmente sobre mais esta catástrofe registada na região: com turistas a tentarem anular a sua programada estadia na ilha.

 

(imagem: worldview.earthdata.nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:10

29
Nov 13

Já muito antes na ilha da Madeira, AJJ usara a mesma estratégia. A qual já está também a ser utilizada por PPC, no continente cubano.

 

Los Angeles Considering Proposal to Ban Feeding Homeless People in Public


This holiday season, give thanks that Capitalism is kicking Jesus’ ass

 

There’s a perpetual yuppie belief that society’s true failing isn’t the fact that half a million residents don’t have shelter, but that some do-gooders have the audacity to give homeless people food. The latest epicenter of this thinking is Los Angeles, where the City Council is considering a ban on feeding homeless people in public areas after complaints from nearby homeowners.

 

(imagem e texto – disinfo.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:31

28
Mar 11

Os cinco elementos

 

- Água

- Madeira

- Fogo

- Terra

- Metal

 

E as suas relações

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:08

Dezembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO