Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

24
Set 17

[Como visto pela NASA a 17 e a 19 de Setembro e ainda ativo a 24 ‒ de momento com ventos máximos de 185Km/h, deslocando-se a uma V = 14,5Km/h e decrescendo de intensidade passando brevemente a tempestade tropical.]

 

PIA21960_modest.jpg

 1

O furacão MARIA visto pelo satélite SMAP

PIA 21960

 

O furacão MARIA representado graficamente por técnicos da NASA responsáveis pela missão definida para o satélite SMAP (satélite de estudo do ambiente terrestre), quando da sua passagem a 19 de Setembro de 2017 (pelas 10:27 UTC) sobre território sob jurisdição norte-americana a ilha de Porto Rico (localizada no Mar das Caraíbas, oceano Atlântico).

 

Na altura da sua passagem sobre a ilha de Porto Rico e sendo considerado um furacão de Categoria 5 (a mais elevada) ‒ e apesar das condições extremamente adversas prejudicando observações e registos ‒ com o instrumento de medida instalado no satélite SMAP (um radiômetro) a registar uma velocidade máxima (estimada) superior a 200Km/h.

 

PIA21961.jpg

 2

Estrutura de nuvens do furacão MARIA

PIA 21961

 

Dias antes (17 de Setembro pelas 17:23 UTC) e com a tempestade originada no Atlântico a passar à categoria de furacão, com as previsões a apontarem desde logo para ventos intensos (acima dos 120Km/s) e uma pressão atmosférica mínima de 986 milibares. E com o furacão MARIA a revelar-nos a sua extensão (altitude) uns 18Km da base ao topo.

 

Na imagem (2) com as áreas colorida a branco/sujo (como uma espiral) a indicar a existência de nuvens a altitudes de 15Km (ou superior) carregadas de água suspensa e bem alta na atmosfera; e na imagem (1) com o centro bem perto da costa e ventos a mais de 200 (sugando a água e despejando-a depois), sugerindo destruição em torno do olho-do-furacão.

 

(dados e imagens: photojournal.jpl.nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 05:22

19
Set 17

[Segundo as previsões do Centro Nacional de Furacões norte-americano NOAA (nhc.noaa.gov) com o furacão MARIA não impactando os EUA como o foi o caso do IRMA.]

 

“Todos os animais são iguais, mas alguns são mais iguais do que outros.”

(George Orwell - O Triunfo dos Porcos)

 

hurricane-maria-path.jpg

 

Com um novo furacão de categoria 5 (com ventos máximos na ordem dos 250Km/h) deslocando-se de oeste para noroeste (formado no oceano Atlântico perto de Cabo Verde) a uma velocidade perto dos 15Km/h, as Ilhas Virgens (inicialmente como tempestade tropical) e Porto Rico (e pouco antes da Republica Dominicana) serão territórios certamente atingidos pelo violento furacão MARIA (agora a caminho de outras ilhas das Caraíbas). Num período de 3 dias tendo como início o dia 19 (terça-feira), com o furacão a cair com extrema intensidade sobre estes três territórios, previsivelmente e como no caso do furacão IRMA, causando vítimas humanas e grande destruição (em centenas de locais ainda com um curtíssimo período de recuperação, após a passagem de mais um poderoso furacão): mais uma vez criando um cenário de devastação total agora estendendo-se aos habitantes de Dominica (uma ilha situada a leste de Porto Rico), com populações em fuga (procurando refúgio do vento e das águas), estruturas a voar (devido às fortes rajadas de vento), grandes inundações (devido à fortíssima precipitação), cortes gerais de energia (colocando milhres de pessoas sem eletricidade), interrupção no abastecimento de água e até com a propagação de doenças (com a degradação das condições sanitárias).

 

two_atl_2d0.jpg

 

No seu trajeto para os próximos dias (até domingo do próximo fim-de-semana, dia 24) e apesar de ainda poder oscilar (entre categoria 4 e 5), dirigindo-se para noroeste e podendo afetar as Caraíbas (passando mesmo ao lado das Bahamas). No entanto para o que interessa e em estilo de conclusão, não passando pelos EUA e como tal não sendo notícia ‒ como o foi com o furacão IRMA (nem tanto com o Katia e muito menos com o José ‒ pelo menos e para já com este último a passear-se ao longo da costa do Atlântico de momento de categoria 1 e com rajadas de 120Km/h). Confirmando-se ou não o trajeto previsto para o furacão (Maria) e se este cumprirá a sua rota (delineada pelos especialistas) passando ao largo da costa e não atacando os Estados Unidos (já abalados com a Flórida/Irma e com o estado do Texas/Harvey): mas deslocando-se um pouco para sul podendo (de novo) ameaçar (a região de) Everglades e na costa Miami Beach. E a meio do oceano Atlântico bem a ocidente de Cabo Verde e sendo o que sobra da tempestade tropical LEE (também criada no Atlântico sensivelmente pelas mesmas paragens e no mapa anterior marcado a X), com algumas possibilidades (10%) de nas próximas 24 horas se formar outro furacão (sendo um fenómeno natural na época dos furacões). Mas nem sequer olhando para o outro lado da Terra (continente asiático e Pacífico) também por esta altura cheio deste tipo de Eventos (climáticos).

 

(imagens: National Hurricane Center/nhc.noaa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:46

Novembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9


18
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO