Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

21
Jan 14

“Sobrevivente da tragédia no Meco está com amnésia selectiva”

(mas pelos vistos há outros que também têm amnésia)

 

Toda a questão tem resposta

Desde que os responsáveis a queiram mesmo

(ou sejam por dever e/ou por saber, obrigados a descobri-la e/ou desvendá-la)

 

O problema não reside no adolescente sobrevivente – seja ele DUX e esteja a proteger essa instituição mafiosa à qual pertence e deve obediência cega denominada por PRAXE ou seja ele LUX e esteja agora logicamente a proteger-se “a si próprio” e simultaneamente a defender a instituição criminosa da qual pensa depender o seu futuro (e com a qual e apesar do tudo o de macabro sucedido, se continua a identificar) – mas na instituição que continua a permitir e a autorizar tacita e estrategicamente esses rituais selvagens sobre os estudantes (o poder instalado e o dinheiro têm muita força), sabendo de antemão que tais situações (evitáveis e denunciadoras do subdesenvolvimento cultural das nossas novas elites) poderão levar à ocorrência de situações extremas:

- Como deveria ser obrigatório e fácil de entender pelas Universidades e pelos seus corpos dirigentes (professores, alunos e administrativos).

 

E no fim da linha da responsabilidade criminal o Estado (como em todo o restante percurso), que tendo a completa noção do que são as PRAXES – pela sua experiência durante anos e anos com a universidade pública – entregou a sua função de fiscalização e de controlo do funcionamento das universidades privadas aos próprios interessados (como se uma empresa fosse capaz de se auto controlar, face à possibilidade de reforçar a sua mais-valia), unicamente e naturalmente obcecados pelo lucro e em não perturbar muito os seus financiadores directos e indirectos.

 

No fundo e em conclusão exclusivamente preocupados na manutenção de todos os rituais de acesso ao poder já institucionalizados (e por precaução de manutenção do poder fossilizados) – e como tal ultrapassados e desenquadrados da sociedade actual, que até já substituiu como critério de acesso a sectores privilegiados da sociedade a ARMA pelo CANUDO – mesmo sabendo de antemão e já agora apoiados em estudos científicos, que com tais procedimentos poderiam originar acontecimentos ignóbeis e inqualificáveis como este.

 

Será que no meio disto tudo ninguém tem um peso na consciência, será que este país já chegou definitivamente a um ponto de não retorno em que memória, cultura, valores e respeito já nada valem?

 

Jamais poderemos aceitar aquele critério cavaquista e estreito (e selectivo conforme regras impostas aos outros mas não respeitadas pelos mesmos) do sucesso a qualquer custo, mesmo que realizado por cima de cadáveres – isso faziam por exemplo os nazis, fora e dentro dos campos de concentração!

 

“Não se esqueçam que aqueles que agora se sentam na poltrona do Poder e que mais dizem querer atacar e liquidar o poder das Corporações que nos asfixiam, são os mesmos que posteriormente farão parte delas e que da mesma forma nos continuarão a controlar e manipular a partir delas: a vítima seremos sempre nós, uns dias os pais e os avós, neste caso os nossos filhos – e se fosse o meu? E se fosse o teu”?

 

(imagem – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:43

Setembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

16
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO