Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

22
Set 18

Mesmo terminado o Verão e com as boas condições meteorológicas a manterem-se (neste início do Outono) – convidando ao usufruto da praia e a um banho com excelentes temperaturas (da água) – sendo conveniente recordar as consequências do prolongamento da estação (quente e seca): na % de água nos solos, no Algarve (mas não só) muito em baixo.

 

mrrpe_agro.jpg

Percentagem de água no solo

(17 Setembro 2018)

 

Regressando ao IPMA e às suas previsões meteorológicas, constatamos que esta sexta-feira (21 de Setembro) e a poucos dias (ou horas) do fim do Verão (com o início do Outono marcado para as 02:54 de 23 de Setembro), o bom tempo se mantem com céu limpo (a sul) a parcialmente nublado (restante território continental) e temperaturas (do ar) oscilando entre os 12⁰C (mínima a norte) e os 34⁰C (máxima a sul): com vento fraco a moderado (este último mais a norte) e temperatura da água (do mar) entre os 17⁰C (na costa do Porto) e os 23⁰C (na costa de Faro). E com os índices ultravioletas sendo intensos (numa escala de 1 a 11) oscilando entre Elevado/6UV e Muito Elevado/8UV (valores típicos desta época do ano mas ainda mais perigosos devido à nossa maior exposição solar).

 

Com o último sismo registado em Portugal Continental (até 22 de Setembro) a verificar-se na passada quarta-feira (20 Setembro) com M0.6 de intensidade a NE de Monchique (na sequência de outros cinco de M0.9, M0.9, M0.7, M0.4 e M0.3 – todos irrelevantes – ocorridos desde 15 de setembro na mesma zona). Tudo normal (para a região do Algarve).

 

201809212300_msg4_msg_ir_atlan.jpeg

Atlântico a infravermelho

(21.09.2018 – 23:00)

 

Quanto à previsão meteorológica para os próximos dias agora que estamos apenas a dois (dias) do Equinócio de Outono (no Hemisfério Norte) – e no que diz respeito essencialmente à cidade de Albufeira – com o céu limpo e o vento moderado (a fraco) a manter-se e com as temperaturas (do ar) a subirem ligeiramente (uns 2⁰C/3⁰C estes próximos três dias/sábado, domingo e segunda-feira) para voltarem a descer (uns 3⁰C/4⁰C a partir de terça-feira). Com as mesmas a oscilarem (temperaturas do ar) entre os 18⁰C (mínima) e os 34⁰C (máxima) e com a temperatura da água entre os 21⁰C/33⁰C (quase transformando a baía num grande consomê). No fundo com todos os sinais a apontarem para uma extensão do Verão, para lá dos seus próprios limites (temporais) ultrapassando o Equinócio.

 

(imagens: ipma.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:12

02
Ago 18

“Graças à Volta a Portugal (em bicicleta) ganhamos finalmente um pequeno tapete novo (para carros), mas como contraponto perdendo quase um dia inteiro de vida (das férias sagradas de Verão).”

 

38191991_2048752988471236_5229551831717249024_n.jp

Volta a Portugal em Bicicleta

(1ª etapa/2 Agosto: Alcácer do Sal/Albufeira)

 

Com a madrugada desta quinta-feira (2 de Agosto de 2018) a registar temperaturas do ar na ordem dos 28⁰C e ao meio-dia atingindo já os 36⁰C (máxima prevista para hoje 38⁰C), pode-se dizer que o dia na cidade de Albufeira (pelo menos a partir das 10:00 quando saí para o Mercado Municipal) começou desde logo um pouco torto (para residentes e visitantes), com as vias de comunicação (virtuais e reais) em completo sobressalto e o subsequente caos instalado (nessas mesmas vias) um pouco por todo o centro (novo) da cidade.

 

Para além das temperaturas elevadas esperadas para estes dias do início do mês de Agosto (que se poderão estender mesmo para além deste fim-de-semana) na cidade de Albufeira (colocando toda a Península Ibérica em Alerta Vermelho sobretudo a sul), com a chegada da Volta a Portugal em Bicicleta (1ª etapa Alcácer do Sal/Albufeira num trajeto de quase 192Km) e a transmissão do programa (de entretenimento/de Verão) da RTP “Há Volta” a contribuírem ainda mais para a instalação da confusão (não só pelo repentino, explosivo e temporário aumento demográfico) e perda de paciência de alguns (como devido às temperaturas do ar por vezes excessivas por vezes insuportáveis).

 

201808021200_msg4_msg_ir_piber.jpeg

Satélite/Infravermelho

(2 Agosto 2018 – 12:00)

 

E como se já não bastasse a grande confusão (nesta época do ano e talvez por tradição turística considerada normal) por aqui instalada – bem retratada na contínua e extrema confusão reinante (todos os dias de Verão) entre o Modelo-Continente e o seu adversário Pingo Doce (pelo grande número de visitantes dois dos Monumentos de referência da História da cidade) – e rodeando estrategicamente a Avenida dos Descobrimentos, com a cidade agora parcialmente partida ao meio (por uma das suas vias fundamentais e numa das suas principais zonas comerciais) por um período de 16 horas (06:00/22:00): apenas porque os Ciclistas têm a chegada marcada para pouco antes das 17:30 (hora do lanche) – isto ao Nível do Mundo Real. Já ao nível do (Mundo) Virtual sucedendo algo de semelhante nas suas Vias de Comunicação (pelo menos no MEO), com problemas de transmissão (lentidão e encravando) na sua rede por cabo: certamente não pelo calor nem por causa dos ciclistas.

 

Reconhecendo no entanto a importância da passagem da Volta a Portugal em Bicicleta pela cidade de Albufeira (pelo menos no que toca aos buracos e afins), com a aplicação de um novo tapete (de asfalto) precisamente entre os dois Monumentos ícones da cidade Capital (do Comércio e) do Turismo: faltando apenas (como em muitos outros locais, nesta altura ainda por pintar) as passadeiras. E já agora para os amantes do Ciclismo (as bicicletas não têm culpa, devendo-se preferir aos Tuk-Tuk) com a partida desta 1ª etapa (ontem tendo-se realizado o prólogo) a ser dada pouco depois das 12:30, já perto de Albufeira e descendo em direção ao sul (para quem quiser ver ao vivo) passando por Paderne (pouco depois das 17:00), pelas Ferreiras e finalmente entrando em Albufeira uns quinze minutos depois (pela Rotunda dos Descobrimentos vindo do Parque de Campismo).

 

E às 13:30 com Albufeira já nos 38⁰C.

(e menos de duas horas depois – 15:15 – felizmente já tendo descido para os 35⁰C)

 

(imagens: albufeira.pt e EUMESAT/IPMA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:05

01
Ago 18

“Dias de 40 graus e noites tropicais põem país em alerta”

(R. M. Costa/publico.pt/30.07.2018)

 

thumbs.web.sapo.io.jpg

 

Com o IPMA a apontar para amanhã (quinta-feira 2 de Agosto) temperaturas máximas na ordem dos 46⁰C (em Évora e com os UV nos 10 ou seja muito elevado) – em Albufeira um pouco mais fresco com a máxima nos 38⁰C (e UV nos 9 ainda muito elevado) – e no momento em que por aqui (cidade de Albufeira) a temperatura marca 31⁰C (15:15), os conselhos para a população (portuguesa) apontam para uma sua maior proteção (especialmente crianças e idosos), dado às elevadas temperaturas previstas (subindo repentinamente uns 5⁰C/10⁰C) – levando à desidratação – e o elevado índice de UV (raios ultravioleta) levando à excessiva exposição ao Sol (e aos perigos para a nossa saúde daí resultantes).

 

Prevendo-se para os próximos dias a manutenção das atuais condições meteorológicos – Céu limpo a pouco nublado, com temperaturas do ar entre os 17⁰C (Leiria/mínima) e os 46⁰C (Évora/máxima) e do mar entre os 16⁰C (a norte) /19⁰C (a sul) – assim como o nível de UV elevado (UV9/UV10) aconselhando a ir para a praia vestido, ao mesmo tempo que se verificará (estendendo-se progressivamente a todo o país) um aumento generalizado do risco de incêndio (evoluindo do interior para o litoral), dado o tempo seco registado, a possibilidade de ventos com maior intensidade e a reduzida percentagem de água nos solos: agora que se atravessa um período crítico (de incêndio) que se estenderá até ao fim de Setembro (segundo o IPMA).

 

1158570.jpg

 

“No distrito de Évora, os termómetros devem chegar nesta quinta-feira aos 45 graus. À noite, não devem baixar dos 21. Também a escaldar, estarão Vila Real, Coimbra, Castelo Branco, Santarém, Lisboa, Portalegre, Setúbal e Beja. Todos com mais de 40 graus de temperatura máxima o que explica o alerta laranja — situação meteorológica de risco moderado a elevado — lançado pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).”

(R. M. Costa/publico.pt/30.07.2018)

 

Debruçando-nos sobre Albufeira e olhando (segundo as previsões do IPMA) para os dias que aí vêm, projetando-se 7 dias (de 2 a 8 de Agosto) com Céu bem limpo e vento moderado (de S ou de SE), subida (durante 3 dias) seguida de descida (durante 4 dias) das temperaturas mínimas – até se ficar pelos 23⁰C – e com as máximas a atingirem um pico (38⁰C) descendo nos dias seguintes (até 34⁰C/33⁰C) em cerca de 4⁰C/5⁰C: passando assim a acompanhar o cenário da Onda de Calor Europeia (estendendo-se a todo o Hemisfério Norte) e tal com estes suando (“como um porco”) e asfixiando. Pelo que se deve beber mesmo muito (nada de Álcool ou Refrigerantes) e evitar longas exposições ao Sol (secando-nos e mumificando-nos).

 

Pelas 20:00 com o ar atmosférico rondando os 28⁰C (menos 3⁰C passadas menos que cinco horas) preparando-nos certamente para a quinta-feira (de calor intenso) que aí vem.

 

(imagens: sapo.pt – publico.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:01

31
Jul 18

Depois de ainda ontem (dia 29 de Julho um domingo) o tufão JONGDARI ter-se abatido sobre a cidade japonesa de ISE localizada na província de MIE (situada a sudoeste da cidade de NAGOIA província de AICHI)

 

snapshot j.jpg

Japão – Julho de 2018

Um Onda de Calor provocando dezenas de vítimas mortais

 

– Com ventos na ordem dos 90Km/h e rajadas de vento de 130Km/h

 

Prosseguindo a partir daí para ocidente (do arquipélago japonês), atravessando o Japão (em direção a KYUSHU) e dirigindo-se para a China (situada mais a ocidente e tendo como destino Xangai)

 

– Isto depois de já ter provocado mais de duas dúzias de feridos, corte de eletricidade em cerca de 150.000 casas, tudo debaixo de uma intensa onda de calor e simultaneamente com previsão de elevada precipitação para essas mesmas zonas

 

E ainda depois de ontem (pela mesma hora e pelo mesmo Hemisfério Norte) o estado norte-americano da CALIFÓRNIA continuar a arder

 

Screenshot_2018-07-30 Shelbie Malin on Twitter.jpg

EUA

Incêndio na Califórnia – 28 Julho 2018

 

– Com o seu Governador a declarar o Estado de Emergência para os (seis) condados de Riverside, Mariposa, Shasta, Lake, Meendocino e Napa –

 

No seu caminho com um grande e violento incêndio tendo já reclamado 8 vítimas mortais (e doze desaparecidos), levado à destruição de centenas de casas e originado a evacuação (forçada) de mais de 37.000 pessoas

 

– Uma região já tão flagelada pelos sismos, atravessando um longo período de seca e agora submetida a incêndios catastróficos (dado o combustível florestal disponível e as condições ambientais ideais para a sua imediata ignição)

 

Convém ao mesmo tempo recordar a GRÉCIA (como consequência do seu grande incêndio a caminho das 100 mortes) agora que o tempo meteorológico em Portugal (segundo as últimas informações) vai finalmente aquecer:

 

Até agora com o extremo ocidental da Península (Ibérica) a ser um dos mais agradáveis do Continente com relevo para Portugal e como destino de férias (preferencial) o Algarve (e assim Albufeira).

 

N4.PRA1050d.jpg

Portugal – Cidade de Albufeira

Com acesso da parte velha à Praia dos Pescadores

 

Para os próximos dias

 

– De terça-feira 31 de Julho até quarta-feira 8 de Agosto (ou seja nove dias)

 

Com a previsão para o ALGARVE e particularmente para ALBUFEIRA a apontar

 

Para Céu Limpo (sem precipitação), vento moderado, ondulação pelos 0,5 m (temperatura da água do mar pelos 17⁰C/18⁰C) e temperaturas a oscilarem entre os 18⁰C/25⁰C (de mínimas) e os 34⁰C/38⁰C (de máximas).

 

E de segunda-feira para esta quinta-feira (dia 2 de Agosto) a dar-se o GRANDE SALTO (de temperatura) com a mínima a subir 8⁰C e a máxima 5⁰C – e podendo-se chegar (ou ultrapassar) aos 40⁰C.

 

(imagens: @shelviemalin – ANNnewsCH – ATA/Pedro Lopes)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:08

06
Jul 18

Enquanto em Albufeira se ia para a praia e se tomava banho no mar (já com o tempo bom para pôr umas sardinhas a assar), no sudoeste de França sob a iluminação de sucessivos relâmpagos, sob rajadas de vento e intensa precipitação (mesmo sob a forma de bolas de granizo, tal e qual como fossem bolas de golfe) o que se procurava era refúgio e um pouco de proteção: dado o estado do tempo (extremo como se fosse Inverno) já em pleno Verão.

 

36682084_2267789473444141_8483267386986725376_n.jpDhU8GnPXUAA0uKZ.jpg

Bola de granizo (d = 7cm) a 4 de Julho ‒ Departamento de Charente

E nuvens formando ondas (em movimento e em forma de arco) a 5 de Julho ‒ Limoges

 

Na sequência da Tempestade Meteorológica que esta quarta-feira (dia 4 de Julho) atravessou o sudoeste da França (oriunda da cordilheira dos Pirenéus), o território francês alcançou (nesse dia) um novo record no que toca à ocorrência de Fenómenos Atmosféricos Extremos ‒ neste caso envolvendo descargas elétricas (relâmpagos acompanhados dos respetivos efeitos sonoros os trovões):

 

Em 24 horas produzindo-se 36 605 relâmpagos (mais de 25 por minuto), batendo o anterior record estabelecido (curiosamente e na altura já sendo um indicativo do que poderia ainda aí vir) há pouco mais de um mês (em 28 de Maio) com 33 841 descargas elétricas.

 

Quando num período de 4 dias (1 a 4 de Julho) o território francês se viu submetido a um total de cerca de 87 000 descargas (elétricas): no dia 4 (de Julho) e só no sudoeste (de França) ‒ ou seja num único dia ‒ dando-se mais de 42% dos relâmpagos.

 

DhVC-r_X4AAQdJM.jpg large.jpg

Com mais de 87 000 relâmpagos em território francês e em apenas 4 dias (1/4 Julho)

E num só dia (4 Julho) no sudoeste de França com mais de 42% dessas descargas (elétricas)

 

E com as 87 000 descargas (em apenas 4 dias) a serem mais de metade do habitualmente registado durante todo o mês de Julho (Verão).

 

Na avaliação da passagem pelo sudoeste de França desta Tempestade de Verão (felizmente dirigindo-se para leste no sentido contrário ao da Península Ibérica) para além das inúmeras descargas salientando-se o vento forte (com rajadas súbitas de 80Km/h a 130Km/h) e a chuva intensa (com queda abundante de bolas de granizo), provocando a destruição de casas (e outras infraestruturas), de carros e de colheitas (em certos casos na altura de colher/plantar):

 

Uma situação cada vez mais vulgar de se observar (um pouco por toda a Europa), com casos muito semelhantes a estes (meteorologicamente repentinos, temporários e extremos) a ocorrer em Portugal (numa dimensão mais reduzida e afetando espaços de menor dimensão, mas inevitavelmente ‒ mais um sinal agora local ‒ com consequências mais limitadas mas em tudo idênticas).

 

36613345_2267193516837070_4503850350381367296_n.jp

Danos provocados pela queda de granizo (dimensão bola de golfe)

Ocorrida a 4 de Julho no departamento de Charente (França)

 

Algo que poderá ocorrer de repente e em qualquer local aqui por perto (mesmo na região do Algarve), durante dias com temperaturas elevadas (30⁰C/35⁰C) e tempo algo húmido ‒ convidando-nos para uma ida até à praia ‒ e subitamente vendo-se sob uma intensa Tempestade (típica de Verão) com relâmpagos e forte precipitação (líquida os sólida sob a forma de granizo).

 

Para já e para o Algarve (e obviamente para Albufeira a Capital Turística da região) não existindo ainda sinais (pelo menos que sejam evidentes para os leigos) de tal comportamento climático, prevendo-se mesmo para a semana (iniciando-se a 9 de Julho) a subida das temperaturas máximas.

 

(imagens: Météo-France/watchers.news)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:37

04
Jul 18

Com a França de momento (dia 4 de Julho de 2018 e já na estação do Verão) em Estado de Alerta e já sob uma grande tempestade meteorológica,

 

‒ Segundo as previsões (e atuais constatações) afetando sobretudo o sudoeste francês ‒

 

title-1530722123.jpg

Com a região mais afetada situando-se no sudoeste francês,

(mesmo colada aos Pirenéus)

 

Colocando 28 dos seus 96 departamentos continentais (e europeus) no Nível Laranja/3 (nível intermédio entre o amarelo/2 e o vermelho/4, partindo do nível sem nenhuma previsão meteorológica de risco o verde/1),

 

‒ Ou seja quase 30% do seu continente europeu ‒

 

A Meteorologia francesa prevê (para o seu território) depois de um longo período de grande humidade e de intenso calor tendo assolado anteriormente o país (ainda na Primavera),

 

‒ Com temperaturas a ultrapassarem os 30⁰C ‒

 

A passagem de uma grande tempestade (podendo-se estender mais ou menos no tempo) com descida de temperatura, vento forte e trovoadas (e queda de granizo):

 

Tendo como origem os Pirenéus, deslocando-se para nordeste e atingindo a França (a sudoeste),

 

860_grele.jpg

Queda de Granizo na comuna de Soumulou/Pirenéus

(Laurent Etchamendy/4 Julho 2018)

 

E deixando para as outras (a oeste) as margens e os seus (da tempestade) pequenos (e colaterais) efeitos.

 

(sendo o caso da Ibéria e da sua ponta em Portugal ‒ e sendo assim no Algarve)

 

- Em França já depois da chegada da tempestade e da colocação de mais 3 departamentos em Alerta Laranja (e já em pleno Verão continental),

 

Com chuva intensa caindo sobre todo o sudoeste do seu território acrescido de forte queda (em certas regiões) de granizo (um fenómeno mais típico de outra estação que não o Verão).

 

Levando as autoridades francesas a manterem o alerta anteriormente declarado,

 

Podendo a mesma tempestade ser acompanhadas por fortes ventos e trovoadas (precedidas das respetivas descargas elétricas, os relâmpagos) e a outros contratempos (entre eles sociais como os de proteção/segurança) a estas condições climatéricas associados.

 

870x489_20180703_1510170.jpg

Inundações devidas a intensa precipitação na comuna de Quetinhy/Dijon

(Stéphanie Perenon/Radio France/4 Julho 2016)

 

- Já em Portugal e no Algarve particularmente em Albufeira (baseando-nos em dados fornecidos pelo IPMA),

 

‒ Às 17:00 do dia 4 de Julho de 2018 (quarta-feira), com o céu apresentando-se parcialmente nublado e com a temperatura do ar a registar 25⁰C

(sem precipitação, com vento moderado e com humidade nos 43%)

 

Com a previsão a apontar para os próximos dias (5/6/7/8 de Julho a caminho e incluindo o próximo fim-de-semana),

 

Céu pouco/parcialmente nublado (por vezes por nuvens altas) e sem previsões de precipitação (0%),

 

Acompanhado de vento moderado (sobretudo de Norte) e temperaturas do ar oscilando entre um mínimo de 16⁰C e um máximo de 32⁰C (mantendo-se as mínimas e subindo as máximas).

 

Diferente (a previsão da meteorologia francesa/sudoeste de França, comparando-a com a portuguesa/sul de Portugal) como do Dia para a Noite.

 

(imagens: lalsace.fr ‒ francebleu.fr)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:52

26
Jun 18

“Pelas 18:00 em Albufeira com a temperatura a indicar 24⁰C, com céu limpo e vento moderado, mas com índice ultravioleta muito elevado (UV10):

“Aconselhando a ir-se vestido para a praia”.

 

IMG_3122.jpg

 

Com a meteorologia nos últimos dias e pela região do Algarve a proporcionar-nos uma entrada de Verão um tanto ou quanto fora do habitual para esta altura do ano (no Hemisfério Norte),

 

‒ De dia com calor apesar do céu estar por vezes um pouco encoberto, de noite arrefecendo um pouco mais do que o normalmente esperado e no geral com o estado do tempo sendo acompanhado por uma ligeira descida nas temperaturas (segundo as previsões a acentuar-se nos próximos dias)

 

Mas apesar de tudo podendo-se desde já afirmar ter-se iniciado a Época Alta (pelo menos a Sul do rio Tejo),

 

‒ Ou não fosse o crescimento turístico (em números), os passeios e as idas à praia (apesar da água ainda fria), os caracóis e as sardinhas assadas (infelizmente não tão saborosas como no passado) e o caos orgânico e muitas vezes tornado tóxico (devido aos vapores inebriantes) da vida noturna

 

Em certas regiões do Continente Europeu (focando-nos essencialmente no seu lado Ocidental) integrando igualmente o Hemisfério Norte,

 

‒ E tendo recentemente (e igualmente) entrado na estação de Verão ‒

 

Em vez de se pensar estar nessa mesma estação (a mais quente do ano e por esse facto utilizada pela maioria das pessoas para fazer férias) e face à Meteorologia nesses locais apresentada (com frio, vento e até queda de neve),

 

Podendo-se imaginar estar noutro Tempo ou noutro Espaço que não aquele onde atual e efetivamente vivem:

 

Neste caso com uma inesperada onda de frio a invadir a Europa oriunda da Escandinávia (Europa Setentrional ‒ Dinamarca/Suécia/Dinamarca) atravessando o Centro-Este da Europa e a região dos Balcãs.

 

IMG_3123.jpg

 

Ainda ontem (segunda-feira, 25 de Junho) com uma onda de ar frio a atravessar partes da Europa (sentindo-se sobretudo ao anoitecer e ao amanhecer),

 

Atingindo a região dos Alpes com queda de 20cm de neve (já tendo a 21 entrado no Verão), provocando a descida das temperaturas em relação às normais (para esta Estação do ano) e posteriormente deslocando-se (no seu movimento) para leste: atingindo países como a Áustria, a Eslovénia, a Itália, a Polónia e muitos outros do Centro-Este da Europa (sobretudo com frio, neve e até com uma tromba de água).

 

Quando pelo Algarve e certamente por estarmos numa das pontas mais ocidentais do continente Europeu,

 

‒ O Cabo de São Vicente ‒

 

E tão próximos do estreito ligando a África à Europa,

 

‒ O Estreito de Gibraltar em tempos remotos sendo um Arco separando o Mediterrânico do Atlântico

 

Usufruindo-se já de tudo, o que a Natureza e o Dinheiro podem oferecer (turisticamente falando).

 

Com o IPMA a prever para os próximos dias na cidade de Albufeira (até sexta-feira dia 29) céu limpo a pouco nublado, temperaturas variando entre os 15⁰C de mínima e os 31⁰C de máxima (com ligeira descida nas máximas) e vento moderado.

 

E só para nos deixar Marafados talvez chovendo no fim-de-semana (sábado 30 de Junho com probabilidade de 75%).

 

(imagens: Produções Anormais)

 

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:40

17
Abr 18

Meteorologia:

Prevendo-se para os próximos cinco dias (quarta-feira/18 a domingo/22) a passagem progressiva de dias de céu limpo a nebulado para dias de aguaceiros a períodos de chuva, com vento moderado (sobretudo de SE) e subida ligeira das temperaturas.

 

A1.jpg

No passado e ainda húmido fim-de-semana

Bebendo um medronho junto ao Mercado Municipal da Guia

 

Se na semana de trabalho iniciada em 2 de Abril (uma segunda-feira), em função do tempo que se fazia sentir e daquilo que desejávamos poder desde já estar a usufruir (no terreno), poderíamos pensar estar antecipadamente na estação do Verão (ou pelo menos tomando conhecimento de como ele iria ser este ano) – afirmando convictamente “para a semana vou para a praia” (semana de 9/segunda-feira a 15/domingo de Abril) – logo no fim-de-semana (de 7/8 Abril) e no início da seguinte (semana), ficando claro para todos o regresso do Mau Tempo (como se pôde confirmar) com períodos de chuva/aguaceiros e descida nas temperaturas (sobretudo ao anoitecer). Deixando-nos para ali sentados, pensando um pouco em tudo, em cadeira e mesa molhada e com um copo de medronho na mão (para aquecer).

 

A2.jpg

Num período de transição entre céu encoberto e céu limpo

Olhando o Céu e o Mar à entrada do Porto de Abrigo

 

Desse modo se confirmando que mesmo a Sul (de Portugal) os Ditados Populares (mesmo que adaptados à sua realidade e intensidade) são verdadeiros: “Em Abril águas Mil”. E assim se de 2/8 de Abril se perspetivava a chegada do Verão (fazendo-nos ansiar pela semana seguinte) de 9/15 de Abril tudo se alterou (verdadeiramente “do seco para o molhado”), não numa viragem de 180⁰ com o regresso do Inverno (presenteando-nos com o pagamento meteorológico e inesperado de um tipo de retroativo) mas caindo-se na realidade e encarando-se de frente a Primavera. Deixando-se por momentos os passeios à beira-mar (e o cheiro do mar) e indo-se para o interior usufruir da comida e do ar (do campo e do seu odor a citrinos). Partindo da visão (Porto de Abrigo dando entrada à Marina) e então daí arrancando.

 

A3.jpg

Feira Quinzenal de Albufeira de 17 de Abril

Ainda com pouco movimento mas com tendência a acelerar

 

Já nesta semana iniciada a 16 (de Abril) com o bom tempo a parecer querer voltar de novo, com o céu-azul (mais-ou-menos limpo) e o Sol (com os seus raios a aquecer-nos o corpo) a acompanhar-nos por todo o lado, comprometendo-se (para já) com uns bons dias de praia e proporcionando-nos em concordância (com a previsão meteorológica) um bom ambiente para o convívio ao ar livre: a trabalhar, a preguiçar ou praticando simultaneamente ambas (tal como acontece numa feira, com vendedores, compradores e acompanhantes de luxo – como companheiros de trabalho ou amigos em passeio). Como sucedido esta terça-feira (dia 17) 3ª terça-feira de Abril (a 1ª tendo sido dia 3) e como tal, segunda e derradeira feira do mês (sendo a mesma quinzenal) agora a correr (sendo a próxima/em princípio a 1 de Maio).

 

A4.jpg

A6.jpg

A5.jpg

Entre tantos produtos uma grande variedade de fruta, legumes e sementes

Numa redução de preços só possível numa feira popular

 

Nesta terça-feira 17 de Abril decorrendo a Feira Quinzenal de Albufeira com o tempo convidando ao passeio (à feira e ao mercado), a uma etapa gastronómica (num dos bons e baratos restaurantes de Albufeira), a uma ida à praia e a um período de relaxamento (para os residentes temporários e turistas) e para os outros o dia-a-dia do costume (para os residentes habituais trabalhadores ou desempregados). Tendo-se sempre a vantagem de tal ocorrer no Algarve (com bom tempo e comida e um povo acolhedor) e a grande desvantagem de um grande isolamento (Científico, Cultural e de memória) do Mundo – privilegiando o Comércio (o Objeto Turístico e Imobiliário) e desprezando o Resto (o Sujeito da História os verdadeiros Indígenas).

 

(imagens: Publicações Anormais)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:02

14
Abr 18

Ontem de madrugada (cerca das 04:00) o mau-tempo abateu-se por momentos (uns minutos) sobre Albufeira (relâmpagos, trovoada, chuva e sobretudo vento) na zona das Minhocas.

 

20974493_UkCiU.jpeg

1

Imediações da Rotunda das Minhocas

13 Abril/Sexta-feira

(com o supermercado ao fundo)

 

E já com muitos esperando (em Albufeira) em função do tempo verificado no início da semana anterior (2/6 Abril) que chegada a Primavera e o bom tempo (como se verificava por exemplo no dia 3) se poderia desde já usufruir de uma imagem antecipada do que poderá ser o próximo Verão Algarvio (com os raios do Sol a começarem a aquecer o corpo e já com pessoas passeando na praia e até mergulhando no mar),

 

Eis que chegado o fim-de-semana (7/8 Abril) regressa de novo à região a incerteza meteorológica (entre o céu por vezes encoberto e com períodos de aguaceiros ou meio encoberto e com o Sol sempre à espreita), nesta semana (9/13 Abril) e perto do fim da mesma, a 11 (quarta-feira) com um dia de Sol, a 12 com um dia de Chuva, para logo na madrugada de 13 (esta sexta-feira) e confirmando a evolução meteorológica para piores condições climatéricas, chegar a Albufeira trovoada e relâmpagos, acompanhados por forte precipitação e vento forte (e um ou outro incidente, provocado pelos ventos fortes, momentâneos e localizados):

 

ALB2.jpg

2

A partir do Miradouro do Rossio

11 Abril/Quarta-feira

(olhando o oceano Atlântico)

 

Com uma rajada de vento forte e localizado (não um tornado) a atingir a zona da Rotunda das Minhocas (localizada na Avenida dos Descobrimentos) danificando (entre outros objetos como placards publicitários e sinalização) parte da cobertura do parque de estacionamento exterior de um supermercado (Pingo Doce) e com essa mesma estrutura (ao ser arrancada e ao cair) a danificar uma dúzia de automóveis estacionados nas proximidades.

 

Com esta manifestação de mais um fenómeno atmosférico extremo e localizado de vento (na Região do Algarve) – tornando-se pelos vistos um Evento cada vez mais habitual – sendo Albufeira mais uma vez vítima de um acontecimento meteorológico (semelhante) envolvendo igualmente chuva e vento intenso (no anterior com uma árvore localizado no perímetro envolvendo a CMA a cair e a atingir gravemente uma professora já reformada e residindo perto) provocando para já (nos dois incidentes) 1 ferido e danos materiais:

 

ALB1.jpg

3

Albufeira florida e águas do Atlântico

11 Abril/Quarta-feira

(virado para o mar e tendo à direita a marina)

 

Mas para já sem a passagem de qualquer tornado, nem de qualquer período intenso de precipitação (em volume e em tempo) nem que seja para testar as obras (alegadamente feitas) e o escoamento das águas (pluviais) para o mar: para que de novo Albufeira (a parte antiga e mais baixa da cidade) não fique de novo submersa (por um Tsunami não vindo do mar mas oriundo de terra) – recordando as inundações do final (de Novembro) de 2015.

 

Na previsão meteorológica para os próximos dias (em Albufeira) e segundo o IPMA, com o tempo previsto este fim-de-semana (14/15 Abril) a apresentar-se com céu parcialmente nublado ou com chuva (no domingo), vento moderado a fraco e temperaturas entre os 9⁰C/21⁰C (mínima/máxima); para a semana seguinte (16/20 Abril) mantendo-se as condições meteorológicas presentes com a percentagem de probabilidade de chuva a aumentar ao longo da semana.

 

intensity.jpg

4

Sismo a NW Portimão

12 Abril/Quinta-feira

(com uma intensidade M2,6)

 

Sismologicamente sem nada de relevante a mencionar (nesta última semana) e com o sismo mais intenso (sentidos na Região do Algarve) a ocorrer esta quinta-feira (12 Abril pelas 04:27 da madrugada) a NW Portimão (e a 20Km de profundidade) com M2.6 (e com o Golfo de Cádis, o mar de Alboran, Almeria e Marrocos a tremerem).

 

(imagens: (1) albufeirasempre.blogs.sapo.pt – (2/3) Publicações Anormais – (4) ipma.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:06

06
Abr 18

Sem tornados no horizonte (apesar do regresso da chuva) e com o Sol a começar a aparecer (aquecendo-nos o corpo ao meio-dia) – e sem notícias de sismos ou de arribas a cair – com o regresso da Primavera o Algarve poderá apresentar (desde já) a nova temporada de Verão.

 

Sismologia (Algarve)

 

alt-2606502_561x316.jpg sismologia-49-728 B.jpg

 

Com o território de Portugal (terrestre e marítimo) a ser atingido hoje (sexta-feira 6 de Abril) por 4 sismos pouco relevantes – 2 no Barlavento Algarvio (M0,3 e M1,1) e outros 2 nas proximidades do Cabo de São Vicente (M0,6 e M3,4) – pode-se afirmar claramente que no nosso país a situação sismológica é completamente normal: talvez com o Algarve a destacar-se (através de uns ligeiros sinais) mas confirmando esse cenário (num planeta sempre a tremer sendo o mais habitual) generalizado este dia por todo o nosso planeta (com a única exceção a registar-se perto das costas do Perú com um sismo de M5,0).

 

Meteorologia (Albufeira)

 

SnapShot-20180406_232950.jpg

 

Olhando para o lado da Praia dos Pescadores

Praia do Túnel

Olhando para o lado da Praia do Peneco

 

SnapShot-20180406_233437.jpg

 

No que diz respeito a Albufeira e às suas condições de bom ou de mau tempo, com as previsões meteorológicas a apontarem para este fim-de-semana (7/8 Abril) e semana seguinte de trabalho (9/13 Abril), períodos de aguaceiros ou de chuva (previstos como possíveis para todos estes sete dias), vento fraco e ondulação moderada e ligeira descida das temperaturas mínimas: com as mesmas a variarem entre os 6⁰C (mínima) e os 18⁰C (máxima) – e talvez com os dias piores a serem os de sábado e domingo (na sequência de sexta-feira, com o regresso inesperado da chuva depois do Sol quentinho do meio-dia).

 

(fonte: ipma.pt – imagens: observador.pt, albufeira.com e webcamtaxi.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:46

Outubro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
12

14
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO