Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

02
Ago 18

“Graças à Volta a Portugal (em bicicleta) ganhamos finalmente um pequeno tapete novo (para carros), mas como contraponto perdendo quase um dia inteiro de vida (das férias sagradas de Verão).”

 

38191991_2048752988471236_5229551831717249024_n.jp

Volta a Portugal em Bicicleta

(1ª etapa/2 Agosto: Alcácer do Sal/Albufeira)

 

Com a madrugada desta quinta-feira (2 de Agosto de 2018) a registar temperaturas do ar na ordem dos 28⁰C e ao meio-dia atingindo já os 36⁰C (máxima prevista para hoje 38⁰C), pode-se dizer que o dia na cidade de Albufeira (pelo menos a partir das 10:00 quando saí para o Mercado Municipal) começou desde logo um pouco torto (para residentes e visitantes), com as vias de comunicação (virtuais e reais) em completo sobressalto e o subsequente caos instalado (nessas mesmas vias) um pouco por todo o centro (novo) da cidade.

 

Para além das temperaturas elevadas esperadas para estes dias do início do mês de Agosto (que se poderão estender mesmo para além deste fim-de-semana) na cidade de Albufeira (colocando toda a Península Ibérica em Alerta Vermelho sobretudo a sul), com a chegada da Volta a Portugal em Bicicleta (1ª etapa Alcácer do Sal/Albufeira num trajeto de quase 192Km) e a transmissão do programa (de entretenimento/de Verão) da RTP “Há Volta” a contribuírem ainda mais para a instalação da confusão (não só pelo repentino, explosivo e temporário aumento demográfico) e perda de paciência de alguns (como devido às temperaturas do ar por vezes excessivas por vezes insuportáveis).

 

201808021200_msg4_msg_ir_piber.jpeg

Satélite/Infravermelho

(2 Agosto 2018 – 12:00)

 

E como se já não bastasse a grande confusão (nesta época do ano e talvez por tradição turística considerada normal) por aqui instalada – bem retratada na contínua e extrema confusão reinante (todos os dias de Verão) entre o Modelo-Continente e o seu adversário Pingo Doce (pelo grande número de visitantes dois dos Monumentos de referência da História da cidade) – e rodeando estrategicamente a Avenida dos Descobrimentos, com a cidade agora parcialmente partida ao meio (por uma das suas vias fundamentais e numa das suas principais zonas comerciais) por um período de 16 horas (06:00/22:00): apenas porque os Ciclistas têm a chegada marcada para pouco antes das 17:30 (hora do lanche) – isto ao Nível do Mundo Real. Já ao nível do (Mundo) Virtual sucedendo algo de semelhante nas suas Vias de Comunicação (pelo menos no MEO), com problemas de transmissão (lentidão e encravando) na sua rede por cabo: certamente não pelo calor nem por causa dos ciclistas.

 

Reconhecendo no entanto a importância da passagem da Volta a Portugal em Bicicleta pela cidade de Albufeira (pelo menos no que toca aos buracos e afins), com a aplicação de um novo tapete (de asfalto) precisamente entre os dois Monumentos ícones da cidade Capital (do Comércio e) do Turismo: faltando apenas (como em muitos outros locais, nesta altura ainda por pintar) as passadeiras. E já agora para os amantes do Ciclismo (as bicicletas não têm culpa, devendo-se preferir aos Tuk-Tuk) com a partida desta 1ª etapa (ontem tendo-se realizado o prólogo) a ser dada pouco depois das 12:30, já perto de Albufeira e descendo em direção ao sul (para quem quiser ver ao vivo) passando por Paderne (pouco depois das 17:00), pelas Ferreiras e finalmente entrando em Albufeira uns quinze minutos depois (pela Rotunda dos Descobrimentos vindo do Parque de Campismo).

 

E às 13:30 com Albufeira já nos 38⁰C.

(e menos de duas horas depois – 15:15 – felizmente já tendo descido para os 35⁰C)

 

(imagens: albufeira.pt e EUMESAT/IPMA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:05

01
Ago 18

“Dias de 40 graus e noites tropicais põem país em alerta”

(R. M. Costa/publico.pt/30.07.2018)

 

thumbs.web.sapo.io.jpg

 

Com o IPMA a apontar para amanhã (quinta-feira 2 de Agosto) temperaturas máximas na ordem dos 46⁰C (em Évora e com os UV nos 10 ou seja muito elevado) – em Albufeira um pouco mais fresco com a máxima nos 38⁰C (e UV nos 9 ainda muito elevado) – e no momento em que por aqui (cidade de Albufeira) a temperatura marca 31⁰C (15:15), os conselhos para a população (portuguesa) apontam para uma sua maior proteção (especialmente crianças e idosos), dado às elevadas temperaturas previstas (subindo repentinamente uns 5⁰C/10⁰C) – levando à desidratação – e o elevado índice de UV (raios ultravioleta) levando à excessiva exposição ao Sol (e aos perigos para a nossa saúde daí resultantes).

 

Prevendo-se para os próximos dias a manutenção das atuais condições meteorológicos – Céu limpo a pouco nublado, com temperaturas do ar entre os 17⁰C (Leiria/mínima) e os 46⁰C (Évora/máxima) e do mar entre os 16⁰C (a norte) /19⁰C (a sul) – assim como o nível de UV elevado (UV9/UV10) aconselhando a ir para a praia vestido, ao mesmo tempo que se verificará (estendendo-se progressivamente a todo o país) um aumento generalizado do risco de incêndio (evoluindo do interior para o litoral), dado o tempo seco registado, a possibilidade de ventos com maior intensidade e a reduzida percentagem de água nos solos: agora que se atravessa um período crítico (de incêndio) que se estenderá até ao fim de Setembro (segundo o IPMA).

 

1158570.jpg

 

“No distrito de Évora, os termómetros devem chegar nesta quinta-feira aos 45 graus. À noite, não devem baixar dos 21. Também a escaldar, estarão Vila Real, Coimbra, Castelo Branco, Santarém, Lisboa, Portalegre, Setúbal e Beja. Todos com mais de 40 graus de temperatura máxima o que explica o alerta laranja — situação meteorológica de risco moderado a elevado — lançado pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).”

(R. M. Costa/publico.pt/30.07.2018)

 

Debruçando-nos sobre Albufeira e olhando (segundo as previsões do IPMA) para os dias que aí vêm, projetando-se 7 dias (de 2 a 8 de Agosto) com Céu bem limpo e vento moderado (de S ou de SE), subida (durante 3 dias) seguida de descida (durante 4 dias) das temperaturas mínimas – até se ficar pelos 23⁰C – e com as máximas a atingirem um pico (38⁰C) descendo nos dias seguintes (até 34⁰C/33⁰C) em cerca de 4⁰C/5⁰C: passando assim a acompanhar o cenário da Onda de Calor Europeia (estendendo-se a todo o Hemisfério Norte) e tal com estes suando (“como um porco”) e asfixiando. Pelo que se deve beber mesmo muito (nada de Álcool ou Refrigerantes) e evitar longas exposições ao Sol (secando-nos e mumificando-nos).

 

Pelas 20:00 com o ar atmosférico rondando os 28⁰C (menos 3⁰C passadas menos que cinco horas) preparando-nos certamente para a quinta-feira (de calor intenso) que aí vem.

 

(imagens: sapo.pt – publico.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:01

31
Jul 18

Depois de ainda ontem (dia 29 de Julho um domingo) o tufão JONGDARI ter-se abatido sobre a cidade japonesa de ISE localizada na província de MIE (situada a sudoeste da cidade de NAGOIA província de AICHI)

 

snapshot j.jpg

Japão – Julho de 2018

Um Onda de Calor provocando dezenas de vítimas mortais

 

– Com ventos na ordem dos 90Km/h e rajadas de vento de 130Km/h

 

Prosseguindo a partir daí para ocidente (do arquipélago japonês), atravessando o Japão (em direção a KYUSHU) e dirigindo-se para a China (situada mais a ocidente e tendo como destino Xangai)

 

– Isto depois de já ter provocado mais de duas dúzias de feridos, corte de eletricidade em cerca de 150.000 casas, tudo debaixo de uma intensa onda de calor e simultaneamente com previsão de elevada precipitação para essas mesmas zonas

 

E ainda depois de ontem (pela mesma hora e pelo mesmo Hemisfério Norte) o estado norte-americano da CALIFÓRNIA continuar a arder

 

Screenshot_2018-07-30 Shelbie Malin on Twitter.jpg

EUA

Incêndio na Califórnia – 28 Julho 2018

 

– Com o seu Governador a declarar o Estado de Emergência para os (seis) condados de Riverside, Mariposa, Shasta, Lake, Meendocino e Napa –

 

No seu caminho com um grande e violento incêndio tendo já reclamado 8 vítimas mortais (e doze desaparecidos), levado à destruição de centenas de casas e originado a evacuação (forçada) de mais de 37.000 pessoas

 

– Uma região já tão flagelada pelos sismos, atravessando um longo período de seca e agora submetida a incêndios catastróficos (dado o combustível florestal disponível e as condições ambientais ideais para a sua imediata ignição)

 

Convém ao mesmo tempo recordar a GRÉCIA (como consequência do seu grande incêndio a caminho das 100 mortes) agora que o tempo meteorológico em Portugal (segundo as últimas informações) vai finalmente aquecer:

 

Até agora com o extremo ocidental da Península (Ibérica) a ser um dos mais agradáveis do Continente com relevo para Portugal e como destino de férias (preferencial) o Algarve (e assim Albufeira).

 

N4.PRA1050d.jpg

Portugal – Cidade de Albufeira

Com acesso da parte velha à Praia dos Pescadores

 

Para os próximos dias

 

– De terça-feira 31 de Julho até quarta-feira 8 de Agosto (ou seja nove dias)

 

Com a previsão para o ALGARVE e particularmente para ALBUFEIRA a apontar

 

Para Céu Limpo (sem precipitação), vento moderado, ondulação pelos 0,5 m (temperatura da água do mar pelos 17⁰C/18⁰C) e temperaturas a oscilarem entre os 18⁰C/25⁰C (de mínimas) e os 34⁰C/38⁰C (de máximas).

 

E de segunda-feira para esta quinta-feira (dia 2 de Agosto) a dar-se o GRANDE SALTO (de temperatura) com a mínima a subir 8⁰C e a máxima 5⁰C – e podendo-se chegar (ou ultrapassar) aos 40⁰C.

 

(imagens: @shelviemalin – ANNnewsCH – ATA/Pedro Lopes)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:08

06
Jul 18

Enquanto em Albufeira se ia para a praia e se tomava banho no mar (já com o tempo bom para pôr umas sardinhas a assar), no sudoeste de França sob a iluminação de sucessivos relâmpagos, sob rajadas de vento e intensa precipitação (mesmo sob a forma de bolas de granizo, tal e qual como fossem bolas de golfe) o que se procurava era refúgio e um pouco de proteção: dado o estado do tempo (extremo como se fosse Inverno) já em pleno Verão.

 

36682084_2267789473444141_8483267386986725376_n.jpDhU8GnPXUAA0uKZ.jpg

Bola de granizo (d = 7cm) a 4 de Julho ‒ Departamento de Charente

E nuvens formando ondas (em movimento e em forma de arco) a 5 de Julho ‒ Limoges

 

Na sequência da Tempestade Meteorológica que esta quarta-feira (dia 4 de Julho) atravessou o sudoeste da França (oriunda da cordilheira dos Pirenéus), o território francês alcançou (nesse dia) um novo record no que toca à ocorrência de Fenómenos Atmosféricos Extremos ‒ neste caso envolvendo descargas elétricas (relâmpagos acompanhados dos respetivos efeitos sonoros os trovões):

 

Em 24 horas produzindo-se 36 605 relâmpagos (mais de 25 por minuto), batendo o anterior record estabelecido (curiosamente e na altura já sendo um indicativo do que poderia ainda aí vir) há pouco mais de um mês (em 28 de Maio) com 33 841 descargas elétricas.

 

Quando num período de 4 dias (1 a 4 de Julho) o território francês se viu submetido a um total de cerca de 87 000 descargas (elétricas): no dia 4 (de Julho) e só no sudoeste (de França) ‒ ou seja num único dia ‒ dando-se mais de 42% dos relâmpagos.

 

DhVC-r_X4AAQdJM.jpg large.jpg

Com mais de 87 000 relâmpagos em território francês e em apenas 4 dias (1/4 Julho)

E num só dia (4 Julho) no sudoeste de França com mais de 42% dessas descargas (elétricas)

 

E com as 87 000 descargas (em apenas 4 dias) a serem mais de metade do habitualmente registado durante todo o mês de Julho (Verão).

 

Na avaliação da passagem pelo sudoeste de França desta Tempestade de Verão (felizmente dirigindo-se para leste no sentido contrário ao da Península Ibérica) para além das inúmeras descargas salientando-se o vento forte (com rajadas súbitas de 80Km/h a 130Km/h) e a chuva intensa (com queda abundante de bolas de granizo), provocando a destruição de casas (e outras infraestruturas), de carros e de colheitas (em certos casos na altura de colher/plantar):

 

Uma situação cada vez mais vulgar de se observar (um pouco por toda a Europa), com casos muito semelhantes a estes (meteorologicamente repentinos, temporários e extremos) a ocorrer em Portugal (numa dimensão mais reduzida e afetando espaços de menor dimensão, mas inevitavelmente ‒ mais um sinal agora local ‒ com consequências mais limitadas mas em tudo idênticas).

 

36613345_2267193516837070_4503850350381367296_n.jp

Danos provocados pela queda de granizo (dimensão bola de golfe)

Ocorrida a 4 de Julho no departamento de Charente (França)

 

Algo que poderá ocorrer de repente e em qualquer local aqui por perto (mesmo na região do Algarve), durante dias com temperaturas elevadas (30⁰C/35⁰C) e tempo algo húmido ‒ convidando-nos para uma ida até à praia ‒ e subitamente vendo-se sob uma intensa Tempestade (típica de Verão) com relâmpagos e forte precipitação (líquida os sólida sob a forma de granizo).

 

Para já e para o Algarve (e obviamente para Albufeira a Capital Turística da região) não existindo ainda sinais (pelo menos que sejam evidentes para os leigos) de tal comportamento climático, prevendo-se mesmo para a semana (iniciando-se a 9 de Julho) a subida das temperaturas máximas.

 

(imagens: Météo-France/watchers.news)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:37

04
Jul 18

Com a França de momento (dia 4 de Julho de 2018 e já na estação do Verão) em Estado de Alerta e já sob uma grande tempestade meteorológica,

 

‒ Segundo as previsões (e atuais constatações) afetando sobretudo o sudoeste francês ‒

 

title-1530722123.jpg

Com a região mais afetada situando-se no sudoeste francês,

(mesmo colada aos Pirenéus)

 

Colocando 28 dos seus 96 departamentos continentais (e europeus) no Nível Laranja/3 (nível intermédio entre o amarelo/2 e o vermelho/4, partindo do nível sem nenhuma previsão meteorológica de risco o verde/1),

 

‒ Ou seja quase 30% do seu continente europeu ‒

 

A Meteorologia francesa prevê (para o seu território) depois de um longo período de grande humidade e de intenso calor tendo assolado anteriormente o país (ainda na Primavera),

 

‒ Com temperaturas a ultrapassarem os 30⁰C ‒

 

A passagem de uma grande tempestade (podendo-se estender mais ou menos no tempo) com descida de temperatura, vento forte e trovoadas (e queda de granizo):

 

Tendo como origem os Pirenéus, deslocando-se para nordeste e atingindo a França (a sudoeste),

 

860_grele.jpg

Queda de Granizo na comuna de Soumulou/Pirenéus

(Laurent Etchamendy/4 Julho 2018)

 

E deixando para as outras (a oeste) as margens e os seus (da tempestade) pequenos (e colaterais) efeitos.

 

(sendo o caso da Ibéria e da sua ponta em Portugal ‒ e sendo assim no Algarve)

 

- Em França já depois da chegada da tempestade e da colocação de mais 3 departamentos em Alerta Laranja (e já em pleno Verão continental),

 

Com chuva intensa caindo sobre todo o sudoeste do seu território acrescido de forte queda (em certas regiões) de granizo (um fenómeno mais típico de outra estação que não o Verão).

 

Levando as autoridades francesas a manterem o alerta anteriormente declarado,

 

Podendo a mesma tempestade ser acompanhadas por fortes ventos e trovoadas (precedidas das respetivas descargas elétricas, os relâmpagos) e a outros contratempos (entre eles sociais como os de proteção/segurança) a estas condições climatéricas associados.

 

870x489_20180703_1510170.jpg

Inundações devidas a intensa precipitação na comuna de Quetinhy/Dijon

(Stéphanie Perenon/Radio France/4 Julho 2016)

 

- Já em Portugal e no Algarve particularmente em Albufeira (baseando-nos em dados fornecidos pelo IPMA),

 

‒ Às 17:00 do dia 4 de Julho de 2018 (quarta-feira), com o céu apresentando-se parcialmente nublado e com a temperatura do ar a registar 25⁰C

(sem precipitação, com vento moderado e com humidade nos 43%)

 

Com a previsão a apontar para os próximos dias (5/6/7/8 de Julho a caminho e incluindo o próximo fim-de-semana),

 

Céu pouco/parcialmente nublado (por vezes por nuvens altas) e sem previsões de precipitação (0%),

 

Acompanhado de vento moderado (sobretudo de Norte) e temperaturas do ar oscilando entre um mínimo de 16⁰C e um máximo de 32⁰C (mantendo-se as mínimas e subindo as máximas).

 

Diferente (a previsão da meteorologia francesa/sudoeste de França, comparando-a com a portuguesa/sul de Portugal) como do Dia para a Noite.

 

(imagens: lalsace.fr ‒ francebleu.fr)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:52

26
Jun 18

“Pelas 18:00 em Albufeira com a temperatura a indicar 24⁰C, com céu limpo e vento moderado, mas com índice ultravioleta muito elevado (UV10):

“Aconselhando a ir-se vestido para a praia”.

 

IMG_3122.jpg

 

Com a meteorologia nos últimos dias e pela região do Algarve a proporcionar-nos uma entrada de Verão um tanto ou quanto fora do habitual para esta altura do ano (no Hemisfério Norte),

 

‒ De dia com calor apesar do céu estar por vezes um pouco encoberto, de noite arrefecendo um pouco mais do que o normalmente esperado e no geral com o estado do tempo sendo acompanhado por uma ligeira descida nas temperaturas (segundo as previsões a acentuar-se nos próximos dias)

 

Mas apesar de tudo podendo-se desde já afirmar ter-se iniciado a Época Alta (pelo menos a Sul do rio Tejo),

 

‒ Ou não fosse o crescimento turístico (em números), os passeios e as idas à praia (apesar da água ainda fria), os caracóis e as sardinhas assadas (infelizmente não tão saborosas como no passado) e o caos orgânico e muitas vezes tornado tóxico (devido aos vapores inebriantes) da vida noturna

 

Em certas regiões do Continente Europeu (focando-nos essencialmente no seu lado Ocidental) integrando igualmente o Hemisfério Norte,

 

‒ E tendo recentemente (e igualmente) entrado na estação de Verão ‒

 

Em vez de se pensar estar nessa mesma estação (a mais quente do ano e por esse facto utilizada pela maioria das pessoas para fazer férias) e face à Meteorologia nesses locais apresentada (com frio, vento e até queda de neve),

 

Podendo-se imaginar estar noutro Tempo ou noutro Espaço que não aquele onde atual e efetivamente vivem:

 

Neste caso com uma inesperada onda de frio a invadir a Europa oriunda da Escandinávia (Europa Setentrional ‒ Dinamarca/Suécia/Dinamarca) atravessando o Centro-Este da Europa e a região dos Balcãs.

 

IMG_3123.jpg

 

Ainda ontem (segunda-feira, 25 de Junho) com uma onda de ar frio a atravessar partes da Europa (sentindo-se sobretudo ao anoitecer e ao amanhecer),

 

Atingindo a região dos Alpes com queda de 20cm de neve (já tendo a 21 entrado no Verão), provocando a descida das temperaturas em relação às normais (para esta Estação do ano) e posteriormente deslocando-se (no seu movimento) para leste: atingindo países como a Áustria, a Eslovénia, a Itália, a Polónia e muitos outros do Centro-Este da Europa (sobretudo com frio, neve e até com uma tromba de água).

 

Quando pelo Algarve e certamente por estarmos numa das pontas mais ocidentais do continente Europeu,

 

‒ O Cabo de São Vicente ‒

 

E tão próximos do estreito ligando a África à Europa,

 

‒ O Estreito de Gibraltar em tempos remotos sendo um Arco separando o Mediterrânico do Atlântico

 

Usufruindo-se já de tudo, o que a Natureza e o Dinheiro podem oferecer (turisticamente falando).

 

Com o IPMA a prever para os próximos dias na cidade de Albufeira (até sexta-feira dia 29) céu limpo a pouco nublado, temperaturas variando entre os 15⁰C de mínima e os 31⁰C de máxima (com ligeira descida nas máximas) e vento moderado.

 

E só para nos deixar Marafados talvez chovendo no fim-de-semana (sábado 30 de Junho com probabilidade de 75%).

 

(imagens: Produções Anormais)

 

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:40

17
Abr 18

Meteorologia:

Prevendo-se para os próximos cinco dias (quarta-feira/18 a domingo/22) a passagem progressiva de dias de céu limpo a nebulado para dias de aguaceiros a períodos de chuva, com vento moderado (sobretudo de SE) e subida ligeira das temperaturas.

 

A1.jpg

No passado e ainda húmido fim-de-semana

Bebendo um medronho junto ao Mercado Municipal da Guia

 

Se na semana de trabalho iniciada em 2 de Abril (uma segunda-feira), em função do tempo que se fazia sentir e daquilo que desejávamos poder desde já estar a usufruir (no terreno), poderíamos pensar estar antecipadamente na estação do Verão (ou pelo menos tomando conhecimento de como ele iria ser este ano) – afirmando convictamente “para a semana vou para a praia” (semana de 9/segunda-feira a 15/domingo de Abril) – logo no fim-de-semana (de 7/8 Abril) e no início da seguinte (semana), ficando claro para todos o regresso do Mau Tempo (como se pôde confirmar) com períodos de chuva/aguaceiros e descida nas temperaturas (sobretudo ao anoitecer). Deixando-nos para ali sentados, pensando um pouco em tudo, em cadeira e mesa molhada e com um copo de medronho na mão (para aquecer).

 

A2.jpg

Num período de transição entre céu encoberto e céu limpo

Olhando o Céu e o Mar à entrada do Porto de Abrigo

 

Desse modo se confirmando que mesmo a Sul (de Portugal) os Ditados Populares (mesmo que adaptados à sua realidade e intensidade) são verdadeiros: “Em Abril águas Mil”. E assim se de 2/8 de Abril se perspetivava a chegada do Verão (fazendo-nos ansiar pela semana seguinte) de 9/15 de Abril tudo se alterou (verdadeiramente “do seco para o molhado”), não numa viragem de 180⁰ com o regresso do Inverno (presenteando-nos com o pagamento meteorológico e inesperado de um tipo de retroativo) mas caindo-se na realidade e encarando-se de frente a Primavera. Deixando-se por momentos os passeios à beira-mar (e o cheiro do mar) e indo-se para o interior usufruir da comida e do ar (do campo e do seu odor a citrinos). Partindo da visão (Porto de Abrigo dando entrada à Marina) e então daí arrancando.

 

A3.jpg

Feira Quinzenal de Albufeira de 17 de Abril

Ainda com pouco movimento mas com tendência a acelerar

 

Já nesta semana iniciada a 16 (de Abril) com o bom tempo a parecer querer voltar de novo, com o céu-azul (mais-ou-menos limpo) e o Sol (com os seus raios a aquecer-nos o corpo) a acompanhar-nos por todo o lado, comprometendo-se (para já) com uns bons dias de praia e proporcionando-nos em concordância (com a previsão meteorológica) um bom ambiente para o convívio ao ar livre: a trabalhar, a preguiçar ou praticando simultaneamente ambas (tal como acontece numa feira, com vendedores, compradores e acompanhantes de luxo – como companheiros de trabalho ou amigos em passeio). Como sucedido esta terça-feira (dia 17) 3ª terça-feira de Abril (a 1ª tendo sido dia 3) e como tal, segunda e derradeira feira do mês (sendo a mesma quinzenal) agora a correr (sendo a próxima/em princípio a 1 de Maio).

 

A4.jpg

A6.jpg

A5.jpg

Entre tantos produtos uma grande variedade de fruta, legumes e sementes

Numa redução de preços só possível numa feira popular

 

Nesta terça-feira 17 de Abril decorrendo a Feira Quinzenal de Albufeira com o tempo convidando ao passeio (à feira e ao mercado), a uma etapa gastronómica (num dos bons e baratos restaurantes de Albufeira), a uma ida à praia e a um período de relaxamento (para os residentes temporários e turistas) e para os outros o dia-a-dia do costume (para os residentes habituais trabalhadores ou desempregados). Tendo-se sempre a vantagem de tal ocorrer no Algarve (com bom tempo e comida e um povo acolhedor) e a grande desvantagem de um grande isolamento (Científico, Cultural e de memória) do Mundo – privilegiando o Comércio (o Objeto Turístico e Imobiliário) e desprezando o Resto (o Sujeito da História os verdadeiros Indígenas).

 

(imagens: Publicações Anormais)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:02

14
Abr 18

Ontem de madrugada (cerca das 04:00) o mau-tempo abateu-se por momentos (uns minutos) sobre Albufeira (relâmpagos, trovoada, chuva e sobretudo vento) na zona das Minhocas.

 

20974493_UkCiU.jpeg

1

Imediações da Rotunda das Minhocas

13 Abril/Sexta-feira

(com o supermercado ao fundo)

 

E já com muitos esperando (em Albufeira) em função do tempo verificado no início da semana anterior (2/6 Abril) que chegada a Primavera e o bom tempo (como se verificava por exemplo no dia 3) se poderia desde já usufruir de uma imagem antecipada do que poderá ser o próximo Verão Algarvio (com os raios do Sol a começarem a aquecer o corpo e já com pessoas passeando na praia e até mergulhando no mar),

 

Eis que chegado o fim-de-semana (7/8 Abril) regressa de novo à região a incerteza meteorológica (entre o céu por vezes encoberto e com períodos de aguaceiros ou meio encoberto e com o Sol sempre à espreita), nesta semana (9/13 Abril) e perto do fim da mesma, a 11 (quarta-feira) com um dia de Sol, a 12 com um dia de Chuva, para logo na madrugada de 13 (esta sexta-feira) e confirmando a evolução meteorológica para piores condições climatéricas, chegar a Albufeira trovoada e relâmpagos, acompanhados por forte precipitação e vento forte (e um ou outro incidente, provocado pelos ventos fortes, momentâneos e localizados):

 

ALB2.jpg

2

A partir do Miradouro do Rossio

11 Abril/Quarta-feira

(olhando o oceano Atlântico)

 

Com uma rajada de vento forte e localizado (não um tornado) a atingir a zona da Rotunda das Minhocas (localizada na Avenida dos Descobrimentos) danificando (entre outros objetos como placards publicitários e sinalização) parte da cobertura do parque de estacionamento exterior de um supermercado (Pingo Doce) e com essa mesma estrutura (ao ser arrancada e ao cair) a danificar uma dúzia de automóveis estacionados nas proximidades.

 

Com esta manifestação de mais um fenómeno atmosférico extremo e localizado de vento (na Região do Algarve) – tornando-se pelos vistos um Evento cada vez mais habitual – sendo Albufeira mais uma vez vítima de um acontecimento meteorológico (semelhante) envolvendo igualmente chuva e vento intenso (no anterior com uma árvore localizado no perímetro envolvendo a CMA a cair e a atingir gravemente uma professora já reformada e residindo perto) provocando para já (nos dois incidentes) 1 ferido e danos materiais:

 

ALB1.jpg

3

Albufeira florida e águas do Atlântico

11 Abril/Quarta-feira

(virado para o mar e tendo à direita a marina)

 

Mas para já sem a passagem de qualquer tornado, nem de qualquer período intenso de precipitação (em volume e em tempo) nem que seja para testar as obras (alegadamente feitas) e o escoamento das águas (pluviais) para o mar: para que de novo Albufeira (a parte antiga e mais baixa da cidade) não fique de novo submersa (por um Tsunami não vindo do mar mas oriundo de terra) – recordando as inundações do final (de Novembro) de 2015.

 

Na previsão meteorológica para os próximos dias (em Albufeira) e segundo o IPMA, com o tempo previsto este fim-de-semana (14/15 Abril) a apresentar-se com céu parcialmente nublado ou com chuva (no domingo), vento moderado a fraco e temperaturas entre os 9⁰C/21⁰C (mínima/máxima); para a semana seguinte (16/20 Abril) mantendo-se as condições meteorológicas presentes com a percentagem de probabilidade de chuva a aumentar ao longo da semana.

 

intensity.jpg

4

Sismo a NW Portimão

12 Abril/Quinta-feira

(com uma intensidade M2,6)

 

Sismologicamente sem nada de relevante a mencionar (nesta última semana) e com o sismo mais intenso (sentidos na Região do Algarve) a ocorrer esta quinta-feira (12 Abril pelas 04:27 da madrugada) a NW Portimão (e a 20Km de profundidade) com M2.6 (e com o Golfo de Cádis, o mar de Alboran, Almeria e Marrocos a tremerem).

 

(imagens: (1) albufeirasempre.blogs.sapo.pt – (2/3) Publicações Anormais – (4) ipma.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:06

06
Abr 18

Sem tornados no horizonte (apesar do regresso da chuva) e com o Sol a começar a aparecer (aquecendo-nos o corpo ao meio-dia) – e sem notícias de sismos ou de arribas a cair – com o regresso da Primavera o Algarve poderá apresentar (desde já) a nova temporada de Verão.

 

Sismologia (Algarve)

 

alt-2606502_561x316.jpg sismologia-49-728 B.jpg

 

Com o território de Portugal (terrestre e marítimo) a ser atingido hoje (sexta-feira 6 de Abril) por 4 sismos pouco relevantes – 2 no Barlavento Algarvio (M0,3 e M1,1) e outros 2 nas proximidades do Cabo de São Vicente (M0,6 e M3,4) – pode-se afirmar claramente que no nosso país a situação sismológica é completamente normal: talvez com o Algarve a destacar-se (através de uns ligeiros sinais) mas confirmando esse cenário (num planeta sempre a tremer sendo o mais habitual) generalizado este dia por todo o nosso planeta (com a única exceção a registar-se perto das costas do Perú com um sismo de M5,0).

 

Meteorologia (Albufeira)

 

SnapShot-20180406_232950.jpg

 

Olhando para o lado da Praia dos Pescadores

Praia do Túnel

Olhando para o lado da Praia do Peneco

 

SnapShot-20180406_233437.jpg

 

No que diz respeito a Albufeira e às suas condições de bom ou de mau tempo, com as previsões meteorológicas a apontarem para este fim-de-semana (7/8 Abril) e semana seguinte de trabalho (9/13 Abril), períodos de aguaceiros ou de chuva (previstos como possíveis para todos estes sete dias), vento fraco e ondulação moderada e ligeira descida das temperaturas mínimas: com as mesmas a variarem entre os 6⁰C (mínima) e os 18⁰C (máxima) – e talvez com os dias piores a serem os de sábado e domingo (na sequência de sexta-feira, com o regresso inesperado da chuva depois do Sol quentinho do meio-dia).

 

(fonte: ipma.pt – imagens: observador.pt, albufeira.com e webcamtaxi.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:46

05
Abr 18

Uma confirmação meteorológica da coligação América/Sauditas?

(a Rússia/China/Irão/Coreia do Norte que se cuidem, pois não será a neve que os salvará)

 

DZyjkRiXkAE_bkG.jpgDZyqukwVMAEoc3E.jpg

Nova Iorque

 

Estreitando (ainda mais) as suas excelentes e amplamente reconhecidas relações Económico-Financeiras assim como Militares (estabelecidas entre ambas),

 

Eis que duas poderosas nações como os Estados Unidos da América (a maior potência mundial) com mais de 300 milhões e a Arábia Saudita (um dos seus mais fortes clientes e aliados) com mais de 28 milhões,

 

‒ Num total de 5% da População Mundial ‒

 

Decidem agora unir os seus esforços mas a nível Climático: proporcionando simultaneamente aos seus cidadãos (de modo a fortalecer o elo de ligação entre os dois povos) e certamente para o usufruto dos mesmos (mostrando os diversos cenários de prazer possíveis de colocar à sua disposição), um espetáculo maravilhoso de neve e de pura brancura.

 

saudi-arabia-snow1-april-2018.jpg

Arábia Saudita

featured-saudi-arabia-snow-april-2018.jpg

 

Já agora e não se incomodando minimamente (por um lado) com as questões relacionadas com as Alterações Climáticas e o Aquecimento Global (por sinal bem preocupantes),

 

‒ Que no fundo só trazem chatices e despesas ‒

 

Optando em sua substituição e aproveitando as condições meteorológicas ainda disponíveis e propícias (no início de Abril acabados de sair do Inverno) por simular uma projeção idêntica no interior de cada um dos seus territórios (naturalmente delimitados) sugerindo apesar das distâncias (entre EUA e Arábia Saudita) serem potenciais irmãos:

 

No passado dia 4 de Abril de 2018 (ontem) com a neve a cobrir Nova Iorque (a maior queda de neve desde 1982) e partes da Arábia Saudita (sentindo-se logo a descida de temperatura no dia anterior na região de Asir).

 

(imagens: @ Ascension Guide/DevonESawa/spagov/bigxboy Twitter.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:00

Agosto 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO