Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

19
Abr 19

No próximo dia 25 de Maio (daqui a pouco mais de 5 semanas) com o asteroide binário (composto por dois asteroides) de mais de um quilómetro de diâmetro (1,5Km/1,8Km) e denominado como 66391 – de afélio a mais de 160.000.000Km do Sol e periélio a 30.000.000Km do Sol – a passar a uma velocidade próxima dos 22Km/s a pouco mais de 5.000.000Km da Terra (e nesse momento a pouco mais de 150.000.000Km do Sol).

 

Asteroid_1994_KW4.jpg

66391 como visto vai fazer 18 anos

A menos de 5.000.000Km da Terra

Pelo radar do telescópio Goldstone

Com um pequeno objeto (uma lua) orbitando o maior

(imagem: Steven Ostro/nasa.gov)

 

Um asteroide com um período orbital de pouco mais de meio ano (188 dias para cumprir a sua trajetória em volta do Sol), com uma pequena lua (300m/400m) orbitando o mesmo (a cada 16 horas) e acompanhando-o na sua translação, considerado como do tipo S e como tal de composição mineralógica rica em sílica.

 

Pela sua proximidade ao nosso planeta, pela curta periodicidade da sua passagem (cada meio ano) e pelos limites mínimos de distância do asteroide (podendo-se ficar pelos 2.000.000 Km) para com o nosso planeta a Terra − em Maio de 2036 estando previsto passar a cerca de 2.300.000Km – sendo considerado um PHA

 

(“um asteroide próximo da Terra ou um cometa com uma órbita de tal forma que ele tem o potencial para fazer aproximações ao planeta Terra e possui um tamanho grande o suficiente para causar danos regionais significativos no caso de um impacto”/wikipedia.org)

 

kw4-rotation-binary.jpg

Asteroide 1999 KW4 Alpha ou 66391

Com o mais pequeno no seu movimento de rotação

Acompanhando o maior no seu movimento de translação

Relativamente à referência de ambos o Sol

(imagem: iawn.net)

 

Podendo ser num futuro próximo potencialmente perigoso.

 

Para já não falar da sua constituição (metálicos/níquel e ferro, além de ferro/magnésio/silicatos) e sobretudo da sua dimensão: de pelo menos uns 1500m/1800m, 75X a 90X a dimensão do meteoro de Chelyabinsk (com cerca de 20 metros) – e com este último danificando (a 15.02.2013) mais de 7.000 edifícios e ferindo quase 1.500 pessoas, apenas devido à sua explosão (na atmosfera desintegrando-se) e à onda de choque provocada (sem impacto de fragmentos e sem consequências relevante).

 

Mas não estando previsto (pelos astrónomos) nenhum impacto (do Monstro) nos próximos 1000 anos.

 

(imagens: as indicadas)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:44

03
Fev 16

Já antes Cavaco criara o filho-Monstro e sempre o renegara.
Chegou a vez de Passos criar a filha-Geringonça e também a renegar.

 

Estes foram os progenitores que após nos irem repetidamente ao bolso (a sua única fonte de receita) nos deixaram nas mãos o seu querido-lindo filho – antes sendo pródigo, mas agora não sendo mais que uma simples Geringonça (o nome da criança). Tudo feito sem pudor, sem vergonha e ainda por cima exigindo explicações. E se tudo correr mal a culpa será sempre do outro (pai).

 

Os pais da Geringonça

 

2015-11-10-Costa-Passos-1.jpg

Deserdados e não reconhecendo a paternidade da criança
(a tal jovem chamada Geringonça)

 

Nunca repararam que para estes políticos predador e vítima se confundem?
– Ambos estão coletados e todos com direitos iguais.
Já para não falar dos direitos…e os deveres?

 

E com a criança nas mãos (a Geringonça) o pai adotivo ou padrasto não teve outro remédio senão aceitar o seu nome – sendo logo gozado pelo nome da criança como se tivesse sido ele que a tivesse parido. Pelo que a partir daqui toda a vida política portuguesa andará à volta da paternidade da criança (a Geringonça) e dos problemas de adoção que a própria situação criou. Será que a culpa é do pai (a quem lhe esvaziaram o tacho) ou não será do padrasto (que trouxe outro tacho também)?

 

Período de
tempo
Pai da criança Nome da criança Apreciação proposta
XIX Governo Constitucional Pai Protótipo Geringonça +
XX Governo Constitucional Padrasto Geringonça -

 

(evolução do estatuto e filiação da criança ao longo dos últimos cinco anos e atualmente reconhecida apenas como Geringonça)

 

Deixando ainda aqui dois sinónimos de geringonça que não são bem iguais (infopedia.pt):

 

- Coisa mal feita e que se escangalha rapidamente (XIX);

 

- Aparelho ou máquina considerada complicada (XX).

 

(imagem: expresso.sapo.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:19

01
Nov 14

Durante a Noite de Halloween só podem ser mesmo Fantasmas:
Gostosuras ou Travessuras?

 

shutterstock_226702618.jpg

 

O Monstro alcançou rapidamente a praia, escondendo-se entre as ruínas do paredão. Observou atentamente o cenário que se encontrava à sua esquerda e de imediato virou-se para a direita: desse lado a concentração de criaturas era maior e a sua movimentação indicava estar perto de um ponto central. Era demasiado forte o odor a carne fresca e o cheiro adicional a flora silvestre, só aumentava mais a sua fome. Concentrou-se no objectivo que o tinha trazido até aqui, relaxou o seu corpo um pouco tenso preparando-o para a investida e quando finalmente se sentiu na plena posse das suas capacidades psíquico-motoras, saltou.

 

Com o seu corpo atlético mas no entanto esguio e elegante, o Monstro invadiu a praia e o respectivo areal, dirigindo-se de imediato para as escadarias e subindo até à esplanada vizinha. Viu-se perante mais de uma centena de criaturas distribuídas de uma forma relativamente uniforme, que o olhavam completamente estáticos e parecendo meio imbecilizados, enquanto suavam como porcos e tremiam como as mulheres: em menos de cinco segundos completou a rotação em espiral (em torno do seu corpo de quase três metros), deixando logo ali estendidas e com as cabeças ao lado perfeitamente decapitadas, todas as criaturas presentes.

 

Seleccionou apenas meia dúzia delas. As restantes criaturas seriam rapidamente transformadas através de um processo de ultra compressão (utilizando nano tecnologia e tecnologias de inversão) e arrumadas criteriosamente no seu micro armazém de vácuo, que sempre transportava à sua cintura. Renovado o stock de Nível Um (o mais baixo na escala nutricional), o Monstro dirigiu-se então para as seis criaturas escolhidas: socorrendo-se de um bisturi a laser fez-lhes um orifício bem no cimo das suas cabeças decapitadas (mesmo na moleirinha), introduzindo de seguida um tubo em cada um desses seis orifícios entretanto criados (muito parecidos a umas palhinhas de refrescos).

 

Durante cerca de quinze segundos o Monstro deixou-se ficar (pensativo e ansioso) a olhar para os seis excelentes cocktails que certamente o esperavam – e dos quais pretendia usufruir em toda a sua plenitude – já que como anteriormente o tinham informado, o cérebro destas criaturas era considerado dos melhores entre muitas galáxias: delicioso (no gosto), suave (no tacto), persistente (no olfacto), intrusivo (na visão) e harmonioso (na audição), esta era uma das melhores pastas que muitos jamais tinham provado. Aproximou-se das “palhinhas” para dar início à degustação, sendo no entanto interrompido.

 

Em estado de fúria caótica e ilimitada rodou instantaneamente 360º, varrendo com o seu mini sequenciador de napalm toda a zona em seu redor. De seguida e sem parar enfiou boca abaixo os seis cocktails ali presentes e aí o seu corpo quase que explodiu de prazer: a mistura de sabores daqueles seis cérebros era deveras fantástica, apresentando aqui e ali verdadeiros relances de Sagrado e sendo mesmo capaz de provocar no Monstro uma grande ejaculação. Sentou-se então nas cadeiras de pedra a olhar para o mar: a noite estava linda e amena, com o mar a comportar-se como um lago sem ondulação e com a Lua Cheia lá em cima a olhar-nos toda contente como uma presa antes de ser comida.

 

demon2.jpg

 

O Monstro estava um pouco embriagado: tinha acabado por dispensar do seu menu pré-estabelecido o resto do corpo das seis criaturas (os corpos estavam suados, sujos e cobertos de fezes) e como consequência os efeitos alucinogénicos induzidos pela mistura dos cocktails ainda perduravam: era Bom mas muito perigoso. Essa foi a ocasião escolhida por um grupo ainda numeroso de criaturas para ensaiar um ataque de surpresa, tentando matá-lo e destrui-lo: lançaram o ataque em simultâneo pelos dois lados, enquanto um grupo fortemente armado cobria a ruela intermédia, deixando um caminho por onde o Monstro pudesse fugir se por acaso se sentisse encurralado.

 

Na baixa da cidade a situação era completamente caótica e quase que apocalíptica, com muitas criaturas aos gritos, em pânico e em corrida louca e desenfreada no meio de outras criaturas fortemente armadas e parecendo policiais, enquanto que noutros ajuntamentos e no meio de uma enorme confusão e de música em alto volume, muitas delas completamente embriagadas chocavam e caíam – enquanto vomitavam, se atropelavam e se esmagavam, no entanto sempre felizes e sorridentes. Enquanto isso na zona da esplanada junto à praia o ataque das criaturas em revolta iniciara-se e pelo desenrolar dos poucos segundos de desenvolvimento do mesmo, a batalha seria extremamente curta.

 

Na parte alta da cidade a terrível novidade ainda não tinha lá chegado. Nem nunca chegaria: por essa altura celebrava-se com grande estrondo e entusiasmo a noite de Halloween, pelo que qualquer tipo de notícia referindo-se a factos terríveis mas dignos e próprios para serem utilizados na comemoração desta data, não incomodavam ninguém, servindo apenas para embelezar um pouco mais todo o cenário montado para a ocasião. Assim ninguém à volta deu por nada e até que era impossível: no total o Evento iria durar dez minutos (se tanto). Na realidade a cidade estava dividida em três centros e o Monstro atacara a mais vulnerável: sempre assim procedera em nome da segurança.

 

Mal as criaturas passaram as barreiras electromagnéticas de segurança o alarme biológico e ambiental do Monstro disparou, induzindo no seu sistema nervoso uma reacção química automática que logo o activou e introduziu no cenário, processando-o de imediato em seu benefício: relativizando os movimentos das criaturas no espaço, o Monstro pode observá-las e estudá-las cuidadosa e profundamente durante as suas trajectórias pré-determinadas (em anteriores simulações), enquanto as ia vendo em câmara lenta e como se estivessem suspensas no ar, a deslocarem-se inconscientemente para as suas próprias mortes.

 

Os Monstros oriundos da Galáxia YAIH-666 tinham sido imensas vezes rejeitados por muitas das raças mais importantes e influentes do Universo, não pelas suas atitudes por vezes extremamente irracionais e violentas que sempre criavam atritos e conflitos extremamente difíceis de resolver, mas e de uma forma assertiva e comprovada, por uma particularidade orgânica ligado ao seu sistema biológico (mais precisamente ao seu aparelho digestivo) que resultava numa aparentemente simples e sem consequências nefastas excreção gasosa: que no entanto era extremamente tóxica e mortal e muito conhecida pelo nome ODIEP (cheirava a metano).

 

E foi com um grande estrondo digestivo que a parte da baixa se tornou numa cidade fantasma, como se tivesse sido atingida por uma bomba de neutrões.

 

(imagens – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:11

20
Fev 14

Faz o que eu digo mas não faças o que eu faço!

 

Hoje somos dirigidos por seres bipolares.

 

   

Jeroen Dijsselbloem e os seus Caminhantes

 

Portugal Continua no Bom Caminho

 

Jeroen Dijsselbloem

Partido do Trabalho (centro-esquerda)

Ministro das Finanças da Holanda

Presidente do Eurogrupo

 

É conhecido como um trabalhador. Tem uma mente aberta, fala directamente e é bom em línguas. Os seus principais temas são a política social e educacional. Tem a reputação de não ser somente um político sério, mas também sem sentido de humor. Vive com a sua mulher e dois filhos. (Wikipedia)

 

Mas no meu país o problema ainda é mais grave, com o Monstro a confundir-se com o seu Criador, a cair num emaranhado de réplicas e acabando por se transformar numa Hidra:

 

A Hidra

 

- O Criador do Novo Monstro trabalhava no seu projecto há já quase trinta anos, esperando ultrapassar o mítico e lendário Criador anterior, o qual liderara um processo semelhante durante cerca de cinquenta anos até cair da cadeira e deixar o seu Monstro morrer. Mas nos últimos três anos o Criador do Novo Monstro parece ter atingido o seu objectivo, podendo assim e finalmente concretizar os seus desígnios pessoais e impor o seu paradigma. Como o fez? Conseguiu transformar o seu Monstro Bipolar aplicando-lhe uma lobotomia de separação, obtendo a partir desse momento um feito científico extraordinário e histórico: por reprodução assexuada por bipartição criou a partir do Monstro inicial dois clones – o número um e o número dois – aplicando-lhes de seguida uma mutação genética para no final não se confundirem um com o outro. Mas o que obteve foi uma Hidra. Do ser inicial obteve um outro ser que resolveu destacar-se e tornar-se independente. E dum problema bipolar passamos para outro Tetrapolar, o que tem levado tudo atrás deles rumo ao abismo e à Policefalia. E ainda dizem mal dos Bicéfalos!

 

(imagem – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:46

31
Dez 13

Enquanto todos os outros países europeus intervencionados fogem a toda a velocidade do buraco negro económico e financeiro em que se meteram – Irlanda, Grécia e Espanha – Portugal continua a desafiar a lei da gravitação económica, pensando que diminuindo a despesa também aumenta a receita: só que o Estado Novo o fazia com o Ouro e o Regime Democrático não o pode fazer com as pessoas. Mas de quem faz do oportunismo político e duma pretensa incompetência os seus principais pilares não ideológicos de governação, tudo há a esperar – até adiar para amanhã (mais uma vez) o que se pode fazer hoje.

 

O Fim

 

O Desejo do Predador:

“Desejamos a todos os Portugueses um Bom Natal”

 

A Concretização do Desejo do Predador:

“O Presidente da República promulgou o Orçamento do Estado para 2014”

 

Mas se continuarmos este trajecto apoiados apenas na indiferença total face a um destino afirmado até à exaustão como inevitável, a única coisa que se poderá dizer desta Nova Organização Ideológica e Económica Mundial é que os seus mentores conseguiram o que Hitler e a Alemanha sempre desejaram mas nunca alcançaram. Ainda por cima com velhas senhoras como a Nova Alemanha a viverem agora tranquilamente dos seus rendimentos, enquanto os outros à sua volta vão morrendo de fome – não entendendo a velha e debilitada senhora que um dia os outros deixarão de pagar a renda.

 

O Monstro de Três Cabeças

 

De Portugal? Zero – com esta política do Semáforo!

De cima só vem Luz Verde (durante uns míseros segundos de expectativa e de posterior desânimo), isto apesar da Luz Amarela que tudo vai destruindo (durante dias repetitivos e infindáveis) e da Luz Vermelha que nos asfixiará definitivamente (no nosso próprio sangue e até à extinção).

 

E como de costume só subserviência por parte das nossas elites já há muito em decomposição – e que vão asfixiando um país com os seus actos prepotentes, criminosos e nauseabundos.

 

“E que tenhamos todos um bom fim, no ano que aí vem”

 

(imagens – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:21

11
Nov 13

“Enquanto o país se desmorona e o seu povo é esmagado, os criminosos vão-se escondendo descaradamente uns atrás dos outros. E invocando a pátria e a mulher do outro – para lhe meter o termómetro, confirmando o novo estatuto de paridade – là se vão gloriosamente sacrificando e patrioticamente revezando”.


Não lhes perdoem porque eles sabem o que fazem

 

Segundo fontes fidedignas ligadas ao Ministério do Estado Totalitário liderado pelo grande chefe indígena Águia Branca, encontra-se já em processo de montagem final nas oficinas nacionais das OGMA – Indústria Alienígena de Portugal – o novo Primeiro-Ministro deste protectorado alemão: as últimas peças terão sido enviadas de submarino durante o período de vigência da T.R.O.I.K.A. como contrapartida ao contrato elaborado por um anterior Governo ainda dispondo de portas – motivo pelo qual o seu chefe terá saído precipitada e descaradamente pela janela – mas já não dispondo de fechaduras.


Novo PM em construção sob financiamento chinês

 

O Monstro Anti-Gravitacional terá tido o início da sua construção num período anterior à grande praga de Lagomorfos – que sistematicamente tem vindo a destruir a vida à superfície do nosso país – sob projecto prévio apresentado e imposto patrioticamente pela grande besta sagrada Cara de Cavalo, posteriormente benzido por Deus – o Troll Financeiro da Coelha – e pelo Diabo – o Descartado Filósofo Grego. O plano detalhado de construção terá sido fornecido por um destacado engenheiro norte-americano residente na Área de Serviço 51, que durante a sua infância terá sofrido uma lobotomia profunda praticada por entidades exteriores ao nosso planeta: apenas se espera a chegada da apólice de seguro, para se dar seguimento ao processo.

 

(imagens – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 02:22

23
Out 11

A carregar …

 

“Idealiza ser um nobre cavaleiro enviado ao futuro no século vinte e um, representante do bem e das virtudes, colocado em Portugal por uma organização secreta para derrotar o mal, encarnado por um monstro gordo e descontrolado e que ele fará implodir, utilizando novas técnicas de auto-convencimento”

(Pensamento Esquizofrénico de um Coelho: Livro 10 - Capítulo 2011)

 

O Monstro

 

"Atacar o Monstro é ir ao bolso e à dignidade das pessoas"

Francisco Louçã – BE

Lusa

 

O Monstro e o Político

 

Hoje, Passos Coelho garantiu que Portugal "vai mostrar que é capaz de atacar o Monstro, diminuir o peso desse Monstro e atacar a despesa do Estado, porque é essa que pesa sobre os contribuintes, empresas e sobre a nossa economia".

"Vamos conseguir atacar esse Monstro, todos juntos, durante o próximo ano", sublinhou.

Passos Coelho – PSD

Diário Digital

 

Monstros

 

Hoje apelidaram-me de “Monstro”, gordo e descontrolado. Estou em casa com muito medo, porque ameaçaram que voltariam de novo no próximo ano, com outros a ajudá-los, apesar de já nos terem roubado e enxovalhado, com o título de malandros e falidos, que ainda por cima, não querem trabalhar. Até a Igreja parece querer livrar-se do “Monstro” peganhento, prontificando-se em negociar o encosto de feriados religiosos, em troca de isenções nos impostos. Que pobre vida tem o Monstro, comparada com a dos seus tratadores!

Daniel Proença – Sem partido

PA

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:08

Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13

19
20
21
22

24
25
27
28
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO