Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

27
Set 19

“Confirmando-se que a SILLY SEASON, não tem princípio nem fim.”

(não tendo pés nem cabeça)

 

Walrus sinks Russian Navy boat in the Arctic Ocean

(Rory Sullivan and Darya Tarasova/CNN/24.09.2019)

 

AyxSrTnSGBFbbiggGYLGK5-650-80.jpg

Com uma Morsa a afundar um barco da Força Militar Naval Russa

(e com a sua ação afirmando-se apoiante do pacto militar EUA/UK/NATO)

 

Com as FORÇAS ALIADAS ocidentais Católico-Romanas – envolvendo-se no presente numa Nova Cruzada (contra os infiéis e foras-da-lei, como sempre do oriente) tendo agora como adversário e inimigo (e depois de respetiva reciclagem) os dois novos blocos representando o EIXO DO MAL a Rússia e a China – torna-se verdadeiramente encorajador (e em todos os sentidos propulsionador, vindo de onde vem) que para além de todos os animais racionais (dentro dos mamíferos/primatas, o HOMEM) apoiando um pouco por todo o Mundo a COLIGAGÃO de EXCECIONAIS − liderada pelos EUA (pelo que se comenta com ligações preferenciais com Deus, assim como com os “Aliens From Space”, não os “Mexicans Aliens”) e sendo seguido de perto pela “sua sombra” e  pelo “seu fiel amigo” o UK – sejam agora os ANIMAIS IRRACIONAIS (através dos seus atos) a desmentir categoricamente conclusões tiradas anteriormente (pelos ditos Racionais) e envolvendo-os de uma forma errada e notoriamente deturpadora (das suas reais intenções) em práticas (em estado de guerra ditas) intrusivas, provocatórias, beligerantes, logo, procurando o deflagrar de conflitos:

 

Depois das notícias no mínimo arrepiantes envolvendo uma Baleia e um grupo de Salmões pelo perigo podendo daí advir rapidamente sendo difundidas (as notícias) como aviso e como alerta pela esmagadora maioria dos Média (nacionais e internacionais) por toda a população da Terra  – ou não estivessem os bichos a ser controlados e manipulados por homens, ao serviço da Rússia, de Putin, do Eixo do Mal, dos Infiéis – indicando para esclarecimento público e geral o lado especificamente escolhido por estes animais para “se colocarem e estarem ativos neste Mundo” – estando ao lado dos infiéis “Obviamente do Contra – a notícia “mentalmente aliviadora e retemperadora” e por todos esperada (e reclamada, até aos cientistas) de um outro animal (existindo um e tendo-se fé, existindo muitos mais) mas de orientação Católico-Romana e como tal apoiando as Forças Aliadas – falando-se aqui das corajosas e heroicas MORSAS.

 

E neste conflito Civilizacional (Ocidente Vs. Oriente) de um lado apresentando-se a Baleia (nele, atraiçoando os mamíferos) − aqui aliada aos Salmões (simples Peixes) – e do outro lado apresentando-se as, no presente Aliadas, poderosas, resilientes, únicas na sua espécie por ainda não extintas, as valentes Morsas (neste caso do Atlântico), olhando para um espelho e deixando-nos levar pela ilusão (neste contexto projetado por Alguém, em que somos as cobaias), sendo as primeiras pejorativamente compactas (sendo sempre do contra, a monotonia e a indiferença)  e as segundas extraordinariamente fragmentadas (sendo pró ou a favor, desde que seja sempre o mesmo).

 

'Russian spy' whale shines spotlight on military-grade animals

(Jack Guy and Emily Dixon/CNN/04.05.2019)

 

2c0d0677314fb45c680059be2a93b739.jpg

Baleia-Beluga segundo placa de identificação oriunda de St. Petersburgo

(espiando em favor da Rússia pescadores britânicos na sua faina diária)

 

No caso da Baleia-Beluga (pelos vistos vinda das imediações de uma base militar-naval russa) e no dos Salmões-Rosados (criados em viveiros igualmente russos) com os mesmos animais sendo postos (obrigatoriamente) por treino-contínuo e condicionamento direcionado (agressivo/militarizado) ao serviço dos interesses russos (ao serviço do ex-KGB e agora presidente Putin)

 

(1) Com a Baleia-Beluga transportando consigo um arnês identificativo (onde se lia “Equipment St. Petersburg”), provavelmente estando equipado com algum tipo de aparelho de espionagem (oculto) e como consequência (por este toque artificial) levantando suspeitas de poder estar a trabalhar para os serviços secretos russos (incidindo claramente a sua ação, sobre “a Ilha”, sobre os UK);

 

(2) Com os Salmões-Rosados anteriormente criados e pré-programados nos seus viveiros-vermelhos, acentuando naturalmente e dada a sua missão o seu estilo agressivo e de puro predador, sendo lançados em grupos numerosos em direção às costas expostas da Ilha (do UK), procurando nelas entradas, infiltrando-se de imediato nos rios e acabando por destruir (como INVASORES) toda a fauna e flora britânica, atrevendo-se a atravessar-se no seu caminho; mas tendo do outro lado – “EIXO do BEM”, católico-romano –

 

(3) As Nobres e Guerreiras MORSAS sendo Uma (espécie) representando Muitas (pelo menis mais que 2) – por sua vez e como resposta ao ataque da dupla diabólica BALEIA/SALMÃO (na pratica mais “corista” do que ativa, por sem resultados) respondendo com “muito musculo, decisão e total eficácia” − cirúrgica e espetacularmente – ao suposto e (“muito provavelmente”) potencial agressor (ou não tivesse lá a respetiva e conhecida, para além de vermelha, bandeira) com uma única Morsa a derrubar e finalmente a afundar um barco da Força Militar e Naval Russa.

 

[E no retiro do meu apartamento limitado no espaço (uns míseros 70 m²) e no tempo (dependendo a extensão, da ética do construtor) − já dois grandes problemas, a nível existencial – deparando-me repentinamente e sob alarme social extremo, com os meus antigos animais (um cão e um gato) agora potenciais agentes (britânicos ou russos): um arranhando a porta e o outro urinando nela, estando eu (muitas e muitas vezes) no meio deles. Pensando dormir de porta fechada, assim como muito atento (“não vá o Diabo tecê-las” e esse sendo-o Putin) com um olho bem aberto, sempre pronto e de rolo na mão.]

 

(imagens: livescience.com – yahoo.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:35

28
Dez 13

“Desde que perguntei ao Leão porque é que ele era o Rei – principalmente a partir do momento em que ele abriu a boca e me comeu – fiquei a saber desde logo que ele não compreendeu a questão: limitava-se a caçar, a comer, a dormir e a fornicar”

 

O Futuro poderá estar na utilização do Código Morsa

(uma mercadoria não reprodutora de mais-valia e como todo o ser vivo em vias de extinção)

 

Porque será que toda a nossa intelectualidade jornalística e comunicacional se candidata sempre candidamente e seja em que altura ou circunstância for, à desejada e premiada distinção oficial de prostituto(a) do regime?

 

Porque passados uns anitos – muito poucos e sempre com boas entradas – poderás recuperar o teu tempo perdido em comissões de serviço obrigatórias em favor do não reprodutivo interesse público, orientando o ultrapassado investimento estatal (e o dinheiro publico a ele associado) para o revolucionário investimento privado (depois de privatizados os lucros e nacionalizados os prejuízos).

 

E com todo este cenário envolvente e asfixiante montado em torno dum espectáculo repetidamente reproduzido e tacitamente autorizado – através da aplicação dum consenso previamente definido e institucionalizado – nada nos resta senão deitar fora o lixo e voltar a comprar, esperando que o outro que nos apoia no nosso processo de divórcio não se aproveite do nosso sofrimento e nos bata ainda mais, como se fossemos irracionais e insensíveis, merecedores de castigo por contestação e masoquistas por opção.

 

De facto somos implacáveis com o outro animal nosso semelhante que partilhou o seu espaço com os outros animais desse mesmo território (desde sempre partilhado) e no entanto se virarmos as costas ás nossas origens e formos castigados por referências intermédias ditas alternativas mesmo que idênticas, anulamo-nos e reconhecemos o mérito dos anteriores líderes primogénitos, aceitando o castigo por interposta pessoa, mas não reconhecendo a vitória do original inicialmente escolhido e desde o início aceite por normalizado.

 

“Soube agora que o Coelho saído da Cartola teve boas audiências televisivas nas suas Conversas Fiadas em Família, após a promessa (mais uma) do fim da presença da Troika no nosso país em meados do próximo ano de 2014 – ainda por cima face à emissão no mesmo horário de programas consagrados e habituais, como o é o caso do êxito Secret Story Zombie 4

 

(imagem – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:12

Novembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO