Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

08
Fev 21

Vivendo numa imensidão (dependendo de onde se vê) como é o nosso planeta (um ponto no infinito) ─ podendo o mesmo ser definido, como um universo entre muitos ─ apesar de termos no molde o retrato da nossa dimensão (indefinidamente replicada),não resistindo à tentação de há procura de marcos (referencias pretensamente justificativas, necessárias para o impulso),olharmos mais para além (para o espaço exterior à Terra) na busca incessante de respostas (talvez à nossa imagem, mas ultrapassando a matéria).Sendo nómadas viajantes com sede de aventura (e sede de movimento, sinónimo de estar vivo) à procura de um espelho mostrando-nos outros mundos. Por cá e à vista de todos (imposto o sedentarismo, seja físico ou mental) impondo-se o reino da morte.

 

ufo-moon aristarchus- crater.jpg

Superfície da Lua ─ Proximidade da Cratera Aristarco ─ 26.01.2021

(c/ os 4 objetos na imagem aparecendo à esquerda, nos dois registos à direita

alinhando-se e começando a desaparecer no interior da cratera)

 

Num dos seus períodos de observação (atenta) do espaço que rodeia o nosso planeta (com o seu instrumento ótico) ─ registado pelo “Observador-dos-Céus” identificado como UFOvni2012 ─ a afirmação feita pelo próprio aquando da observação do nosso único satélite natural a Lua, da presença de quatro objetos brilhantes (estranhos) movimentando-se sobre a superfície da mesma:

 

Segundo esse mesmo registo um encontro localizado nas cercanias da cratera (de impacto lunar) Aristarco, uma formação mais profunda que o Grand Canyon (na Terra) e uma das mais brilhantes à superfície da Lua.

 

Com os quatro objetos (segundo o observador/segundo as imagens) aparentemente alinhando-se e posteriormente desaparecendo no interior da cratera (sugerindo algum tipo de presença) e a partir daí, socorrendo-se desses quatro pontos luminosos (na observação) inseridos numa superfície acinzentada (para o escuro) e com pouca definição ─ partindo-se para a existência e para a utilização de outras tecnologias mais avançadas (comandadas por entidades superiores desconhecidas) terrestres ou extraterrestres.

 

Não passando a Lua de um mero entreposto estratégico, tão visível como descartável, pelo menos para a maioria de nós (ou então sendo-o para todos tratando-se de alienígenas).

 

E com o nosso observador a sugerir-nos a seguinte conclusão (mais difícil por terrestre):

 

“This footage of the four UFOs disappearing into the crater could be proof that underground operational bases on the moons (once set up by the earth's superpowers) are real, of which one such a base is located inside the Aristarchus Crater.” (ufosightingshotspot.blogspot.com)

 

(imagem: Sky-watcher UFOvni2012/ufosightingshotspot.blogspot.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:54

06
Jul 16

E se o SOL for um canal de comunicação entre Outros Mundos?

(só temos que abri-lo – como se fosse um brinquedo – e ver como funciona)

 

Observando o SOL no decorrer desta terça-feira 5 de Julho e dando razão a muitos ficcionistas de guiões provavelmente reais, poderemos desde já afirmar que sendo verdade o facto de a nossa estrela ser um Portal de Comunicação (Entre Outros Mundos), este poderá ser o momento ideal para vermos outros (que não nós) a viajar. Proporcionando uma abertura para destinos coexistentes.

 

20160705_1313_eit195_512.jpg

O Sol a 5 de Julho

(EIT195)

 

Com um grande buraco negro em forma de Canyon estendendo-se pela superfície do Sol por mais de 700.000Km, projetando a grande velocidade os jatos de ventos solares em direção ao Espaço exterior (e podendo em certos casos afetar a Terra) e originando na sua evolução uma grande área escura na coroa solar por força da interação entre os enormes campos magnéticos aí presentes.

 

coronalhole n.gif

O Sol em meados de Maio

(SDO)

 

Um facto que para os terrestres significará apenas o aparecimento de mais umas quantas tempestades geomagnéticas (entretanto já projetadas para 8 e 9 de Julho), com as auroras no hemisfério sul a serem as artistas principais. Mas que para outros seres inteligentes vivendo neste Universo ou numa Outra Coisa qualquer, poderá ser algo mais que um momento estático e de mera diversão – imprimindo-lhe movimento em direção ao abismo.

 

(imagens: SOHO e NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:20

30
Mai 16

Desertos de Areia & Mistérios

 

Há pouco menos de 5 biliões de anos num determinado ponto de um dos Multiversos disponíveis,

 

Confundidos no emaranhado de tempo que nos asfixia (claustrofobia paramétrica abstrata) e constantemente ameaçados pelos limites que nós próprios inventamos e delineamos à nossa imagem (para nos separarmos do vazio do nada, por nós definido como o período compreendido entre o nosso nascimento e a nossa morte), ao olharmos para qualquer objeto que se entreponha entre nós o resto do mundo já nem conseguimos compreender se estaremos a ver o passado, o presente ou o futuro: como é o caso do nosso vizinho planeta Marte, podendo representar este uma imagem do nosso futuro, numa história já muito antiga e com muitos traços em comum.

 

PIA20333.jpg

Orla da cratera Gale vista a partir do planalto de Naukluft – PIA20333

(Rover CURIOSITY)

 

Foi (aí) utilizado num dos inúmeros momentos criativos das muitas etapas da nossa evolução e transformação coletiva,

 

Imagem (parcial) registada no início da manhã à superfície do planeta Marte, tendo como cenário de fundo a cratera GALE – num registo ainda limpo (sem poluição ambiental provocado pela conjugação de ventos e poeiras), com o Sol a nascer à direita e referindo-se a uma região localizada a noroeste da mesma (publicada a 27.04.2016).

 

Um outro canal de comunicação entre diversos níveis energéticos associados a um mesmo conjunto,

 

Importante para a compreensão dos processos de evolução geológica ocorridos no passado no planeta Marte – utilizando a morfologia do terreno e as formas encontradas no presente na superfície marciana (como ravinas, canais e sedimentos) – que levaram à formação de crateras como a de GALE e elevações como a do vizinho monte SHARP.

 

Possibilitando de um dos lados da matéria já existente mas ainda por preencher, a criação do seu contrário e de todos os seus complementos (da matéria e da antimatéria e incluindo nelas tudo e o vazio):

 

Proporcionando-nos ainda o usufruto visual de um dos três picos da muralha rodeando a cratera GALE, neste caso (na imagem aqui apresentada como um registo parcial) situado no pico mais à esquerda/noroeste do registo original/total. Com uma altitude aproximada de 1.900m medida a partir da base da cratera.

 

PIA15881.jpg

Dunas congeladas de Marte – PIA 15881

(Sonda orbital MRO)

 

Aproveitando uma das escapatórias entre planos paralelos e sobrepostos de um mesmo conjunto,

 

Imagem registada no fim da estação de Inverno no Hemisfério Norte do planeta Marte (publicada a 18.05.2016).

 

Para fazer RESET (no processo de movimento e transformação da estrutura) e reiniciar o mecanismo de transferência (noutro ponto do Espaço privado de dimensões e ainda sem referências).

 

Com os raios provenientes do Sol a iniciarem o processo de descongelamento na superfície marciana e com a sua cobertura de dióxido de carbono ao derreter, a dar origem ao aparecimento de várias manchas – por onde esse gás pressurizado se escapa para o exterior.

 

PIA15880.jpg

Rede de vales nas antigas Terras Altas de Marte – PIA 15880

(Sonda orbital MRO)

 

Uma reposição (RESET) responsável entre outros eventos marcantes da nossa História pelo nosso Ciclo de Vida e pela sobrevivência da nossa espécie (humana/individual) e pela criação de Outros Mundos com novas ideias e perspetivas (universo/coletivo):

 

Imagem da intrincada rede de pequenos vales espalhados numa determinada zona da superfície de Marte (publicada a 18.05.2016).

 

Com o espermatozoide (fertilizador) a avançar sobre o óvulo, o cometa (fornecedor) sobre o Sol ou a matéria (energia/movimento) sobre o buraco negro.

 

Muito provavelmente tendo origem na existência de fenómenos de erosão atuando sobre a superfície marciana (e sua geologia) há biliões de anos atrás, neste caso particular provocados pela circulação de água à sua superfície. Apresentando visual e superficialmente uma grande diversidade de cores, como resultado da grande variedade de minerais aí depositados (sobre o antes húmido e agora seco leito de rocha exposto).

 

(imagens e dados: photojournal.jpl.nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:51
tags: , ,

13
Ago 12

A Imortalidade está na Mulher!

 

    

Nós somos os Fecundadores do Buraco Negro enviando o nosso ADN por todo o Universo e replicando “Corpo e Alma” por Mundos Paralelos alternativos

 

O Homem ficou extremamente impressionado com as imagens claramente visíveis à vista desarmada e percetíveis a uma distância astronómica já bastante considerável em qualquer escala espacial, pulsando em cores e formas vivas constantemente variáveis e hipnóticas, subliminarmente comunicativas e bem protegidas, pelas profundezas misteriosas do espaço.

 

A interação sequencial dos corpos em presença, dispostos à volta de um eixo de rotação fictício – e disponibilizado por este espaço ativo, no interior do qual se desenrolava este acontecimento de amplitude verdadeiramente cósmica – fazia lembrar o interior de um qualquer buraco negro ainda virgem e pronto a receber toda a energia vinda do seu exterior, ensaiando um orgasmo de enormes proporções, perpetrado reactivamente pela penetração esmagadora e reprodutiva, de biliões e biliões de foto-espermatozoides.

 

Somos por vezes acometidos por visões que tentamos imediatamente compreender, eliminando num flash neutralizador – para nosso descanso e tranquilidade e numa sequência bem determinada e não comprometedora – certos pormenores aterradores, que se inadvertidamente nos puséssemos a analisar, nos poderiam levar à loucura.

 

(imagens – nini)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:32

Abril 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO