Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

05
Abr 18

Uma confirmação meteorológica da coligação América/Sauditas?

(a Rússia/China/Irão/Coreia do Norte que se cuidem, pois não será a neve que os salvará)

 

DZyjkRiXkAE_bkG.jpgDZyqukwVMAEoc3E.jpg

Nova Iorque

 

Estreitando (ainda mais) as suas excelentes e amplamente reconhecidas relações Económico-Financeiras assim como Militares (estabelecidas entre ambas),

 

Eis que duas poderosas nações como os Estados Unidos da América (a maior potência mundial) com mais de 300 milhões e a Arábia Saudita (um dos seus mais fortes clientes e aliados) com mais de 28 milhões,

 

‒ Num total de 5% da População Mundial ‒

 

Decidem agora unir os seus esforços mas a nível Climático: proporcionando simultaneamente aos seus cidadãos (de modo a fortalecer o elo de ligação entre os dois povos) e certamente para o usufruto dos mesmos (mostrando os diversos cenários de prazer possíveis de colocar à sua disposição), um espetáculo maravilhoso de neve e de pura brancura.

 

saudi-arabia-snow1-april-2018.jpg

Arábia Saudita

featured-saudi-arabia-snow-april-2018.jpg

 

Já agora e não se incomodando minimamente (por um lado) com as questões relacionadas com as Alterações Climáticas e o Aquecimento Global (por sinal bem preocupantes),

 

‒ Que no fundo só trazem chatices e despesas ‒

 

Optando em sua substituição e aproveitando as condições meteorológicas ainda disponíveis e propícias (no início de Abril acabados de sair do Inverno) por simular uma projeção idêntica no interior de cada um dos seus territórios (naturalmente delimitados) sugerindo apesar das distâncias (entre EUA e Arábia Saudita) serem potenciais irmãos:

 

No passado dia 4 de Abril de 2018 (ontem) com a neve a cobrir Nova Iorque (a maior queda de neve desde 1982) e partes da Arábia Saudita (sentindo-se logo a descida de temperatura no dia anterior na região de Asir).

 

(imagens: @ Ascension Guide/DevonESawa/spagov/bigxboy Twitter.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:00

28
Fev 18

Com a BESTA de LESTE e com EMMA ainda à solta e logo em simultâneo

(mas sem grande impacto ‒  para além da chuva ainda insuficiente, caída no no Algarve)

 

Barra-Faro-Olhão_Vista-do-Farol-de-Santa-Maria-10

Barra de Faro-Olhão e a chegada da tempestade Emma (com o mau tempo a obrigar ao encerramento de 6 barras, 3 delas algarvias ‒ Alvor, Faro e Olhão); de resto com os efeitos das 2 tempestades a resumirem-se a céu encoberto e a curtos períodos de chuva

 

Com a Europa a ser simultaneamente atacada por 2 frentes transportando consigo condições meteorológicas provocando mau tempo ‒ uma vinda do Círculo Polar Ártico (do norte e do leste) denominada (pelos ingleses, só podia) BESTA DO LESTE outra oriunda do oceano Atlântico (do oeste) e denominada (por portugueses/espanhóis/franceses) EMMA ‒ o continente europeu vê-se agora submetido a uma vaga de frio extremo vindo de um dos lados e a uma outra vaga de vento e de chuva intensa vinda do outro: com Portugal Continental “estrategicamente” colocado entre as 2 e de ontem para hoje (na passagem de terça-feira/27 para quarta-feira/28) sentindo o efeito simultâneo das mesmas ‒ juntando tudo chuva e vento de norte a sul do país e descida mais acentuada da temperatura a norte com queda de neve e formação de gelo.

 

23789612.jpg

Vila Pouca de Aguiar

(distrito de Vila Real)

 

E tal como se previa desde o dia de ontem (27) com a chegada eminente da tempestade EMMA, com as condições climatéricas em Portugal a agravarem-se significativamente durante esta madrugada (de 27 para 28) provocando a comunicação de cerca de 200 ocorrências (sem vítimas ou casos graves) e afetando sobretudo distritos a norte e localizados no interior: destacando-se Bragança, Guarda, Vila Real e Viseu com queda de neve intensa (e formação de gelo nas vias de comunicação) interrompendo várias estradas, isolando várias localidades e levando ao encerramento de vários serviços (até para prevenção e segurança das populações) como terá sido o caso de muitas Escolas (protegendo assim as crianças). Logicamente com queda de neve na Serra da Estrela (que não em Monchique no Alto da Fóia) levando à interrupção do trânsito naquela região (durante a madrugada) mas por outro lado e logo ali (como em todos os 4 distritos mais afetados) provocando com o Espetáculo da Neve a alegria das crianças.

 

image.aspx.jpg

Mogadouro

(distrito de Bragança)

 

Mantendo-se de momento esta situação meteorológica em Portugal Continental pelo menos no dia de hoje (quarta-feira 28), com as condições do tempo naturalmente a condicionarem a vida e a circulação de pessoas e bens em meios urbanos, enquanto nos meios rurais ‒ sobretudo a norte com a queda de neve e a formação de gelo (com Bragança e Viseu à cabeça sofrendo mais com os efeitos causados pela passagem do mau tempo) ‒ e interrompidas as estradas, não havendo hipóteses de utilização de transportes (públicos e privados) e de circulação, deixando centenas de pessoas (muitas delas idosas e não estando preparadas para estes casos mais extremos de frio) isoladas. E podendo as condições do tempo melhorar (ou não) ao longo desta quarta-feira, com o IPMA a levantar o Alerta Laranja de ontem (para Viseu, Bragança e Vila Real por causa da neve) substituindo-o hoje pelo Alerta Amarelo (para os mesmos distritos mas agora devido à chuva e ao vento) ‒ ao mesmo tempo continuando a registar-se grande agitação marítima (com ondas podendo atingir os 9 metros) levando ao encerramento (total) de muitas barras (6 de norte a sul) incluindo as Alvor, Faro e Olhão (na Região do Algarve).

 

image_kcn1gc1lq.jpg

Com o Reino Unido (na imagem Londres) a ser apanhado pelo frio gelado e pela intensa queda de neve transportada desde a Sibéria e da responsabilidade da Besta de Leste (nome dado pelos britânicos à tempestade) e agora ainda levando com Emma (a outra tempestade originada no Atlântico)

 

E entre os Europeus com o Reino Unido a ser um dos territórios a sofrer mais com estas 2 frentes, levando primeiro em cima com a BESTA de LESTE e logo de seguida com as ações de EMMA: “Reino Unido e Irlanda ficaram cobertos de neve nesta quarta-feira, quando o frio de um sistema climático siberiano apelidado de "Besta do Leste" prejudicou os planos de viagem de milhares de pessoas. Centenas de escolas foram fechadas, e houve atrasos em estradas, ferrovias e aeroportos em um dos dias mais frios que o Reino Unido já testemunhou nesta época do ano em quase três décadas. As temperaturas chegaram a 12 graus Celsius negativos em algumas áreas rurais, e o serviço de meteorologia britânico alertou para até 40 centímetros de neve nas terras altas da Escócia. A Irlanda pode ter sua pior precipitação de neve desde 1982.” (swissinfo.ch/reuters)

 

(imagens: sulinformação.pt ‒ lusa.pt ‒ jn.pt ‒ reuters.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:42

10
Fev 18

“Um território com uma certa ligação, do qual por destino e sem vontade própria, me desliguei.

Algo que incompreensivelmente se faz vezes demais, no nosso tão curto percurso por cá.”

 

Neve em Marrocos

 

Snow.png

Autoestrada Marraquexe/Agadir

 

Depois de há cerca de quinze dias o Reino de Marrocos ter sido submetido a uma das maiores quedas de neve desde há cerca de 50 anos (atingindo mesmo regiões a sul fazendo fronteira com o deserto),

 

‒ Interrompendo a circulação de transportes em várias estradas marroquinas e isolando muitas localidades sobretudo as rurais

 

O país voltou a ser submetido a uma nova onda de frio (intenso para as condições habituais) e a ficar coberto por uma nova camada de neve: cortando de norte a sul estradas de todo o seu território (uns 5.000Km) e levando ao encerramento (temporário) de quase 900 escolas.

 

ifrane10.jpg

Ifrane

 

Afetando regiões de Marrocos desde Tanger/Tetouan (cidades a norte, junto ao Mediterrânico) até atingir noutro extremo Tinghir/Zagora (cidades a sul, fazendo fronteira com o deserto) ‒ sobretudo zonas rurais e a altitudes elevadas.

 

Uma tempestade assolando de novo todo o Reino de Marrocos, com uma segunda onda de frio (intenso) e de queda de neve a submeter todo o seu território a partir do passado dia 5/6 de Fevereiro a condições atmosféricas extremas,

 

Provocando numa região do norte de África não muito habituada a estas condições climatéricas (num reino considerado como quente, seco e desértico e agora estando frio, com neve e formação de gelo),

 

Screenshot-2018-2-10 Facebook.jpg

Ouarzazate

 

Grandes perturbações no funcionamento básico e normal da sua sociedade extremamente dependente das vias e meios de transporte de modo a evitar o seu isolamento e dessa forma sobreviver (nestas condições para muitas pessoas consideradas extremas, dado não estarem preparados/apetrechados para tal):

 

Com valores na ordem de 170/280cm de queda de neve na região de Ifrane (6/7 Fevereiro), de 170/190cm na de Khenifra e de 80cm na de Beni-Mellal e levando o governo marroquino (logo a 8 de Fevereiro) a tomar medidas excecionais de auxílio às populações isoladas (rurais/montanhas), algumas mesmo sem condições para resistirem por muito mais tempo a esta vaga de frio,

 

‒ Afetando mais de 20 províncias e mais de meio milhão de pessoas em regiões do Reino de Marrocos onde não se vis Neve desde há uns 50 anos (1968).

 

Alguém em Marrocos

 

Military-Hospital-Set-Up-in-Anfgou-to-Assist-Cold-

Anfgou

 

[Num território por onde já viajei por diversas vezes (à boleia, de carro e de comboio) e onde já pernoitei em diversos tipos de lugares (desde o parque de campismo ao hotel) ‒ infelizmente onde não retornei já lá vão muitos anos ‒ e onde sobretudo na viagem concretizada por altura da Páscoa rapei muito frio no camping de Martil (localidade junto à praia com o mar Mediterrânico em frente) localizada perto de Tetouan. Chegados a Algeciras e atravessado o mar (separando a África da Europa) entrando-se num Novo Mundo (na altura, há muitos anos) ‒ como se entrássemos efetivamente nas fantásticas Mil e Uma Noites ‒ fazendo-nos lembrar o Mundo Antigo, a sua Memória e a sua Cultura (no meu país entretanto perdida) dos nossos (queridos) Antepassados: com Saudade mas aí (por essa altura) ainda com Presença. Hoje algo que não sei, pois nunca mais lá voltei.]

 

(imagens: moroccoworldnews.com e ورزازات أونلاين/facebook.com/watchers.news)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:45

31
Jan 18

Às portas do deserto (do Sahara), com a neve a atingir os 30cm (em Imdrasse) e com as temperaturas a variarem entre os -4⁰C e +9⁰C (mínima/máxima).

 

First snow in 50 years hits southern Morocco, exceptional snowfall paralyzes the country.

(watchers.news)

 

low-pressure-area-over-morocco-january-29-2018.jpg

A área de baixas-pressões afetando a norte a Europa e a sul Marrocos

(29 Janeiro 2018)

 

Following unprecedented road conditions across Morocco on January 20, 2018, when 5.000 km of roads were closed due to what authorities described as 'exceptional' snowfall, heavy snow arrived to the country's southern regions on January 29, for the first time in 50 years.

 

Quando se fala em MARROCOS (um país do norte de África, banhado por dois mares/oceanos e com um deles separando-o da Europa ‒ mais rigorosamente o mar Mediterrânico), uma das primeiras ideias que nos vêm à cabeça até pela sua vizinhança com o deserto do SAHARA (localizado a sul), é que se tratará certamente de um extenso território (área = 446.550Km²/quase 5X Portugal e população = 34.042.582/mais de 3X Portugal) predominantemente (durante a maioria do ano) de clima quente, seco e desértico.

 

Ouarzazatte-neige-1-1.jpg

Queda de neve em Ouarzazatte

(por estrada e por montanha a quase 200Km a sul de Marraquexe)

 

The snowfall is currently affecting Ouarzazate (gateway to the Sahara Desert), Taroudant and even Zagora, which hasn't experienced snowfall since 1968.

 

E para se viajar para o reino (africano) do Rei Maomé VI de Marrocos (dinastia Alauita), sendo preferível fazê-lo em qualquer estação (do ano) desde que não seja a do Verão: com o clima mediterrânico/a norte e o desértico/a sul a proporcionarem temperaturas mais amenas/na Primavera e no Outono, podendo ser sufocante/no Verão (com temperaturas à sombra sobretudo a sul acima dos 40⁰C) e frio no Inverno (como nas Montanhas do Atlas). Num país a sul coberto pelo deserto (depois da anexação do Sahara Ocidental) e no entanto com neve.

 

Oukai_meden_morocco_snowing_76.jpg

Oukaimeden ‒ uma das estâncias de ski localizada a sul de Marraquexe

(por estrada na montanha a uns 80Km a sul de Marraquexe)

 

Head of communications at the National Meteorological Directorate blamed the cold weather and southern snow on the influence of a very low pressure area, adding that similar weather (cold, snow and rainfall) should be expected across the country at least until Thursday, February 1.

 

De norte a sul de Marrocos deparando-nos com montanhas, planaltos e vales (mais ou menos áridos e mais ou menos desérticos) com as Montanhas do Atlas e o deserto da Sahara influenciando o clima (tal como cá variável) e temperando o cenário (quente/frio): oferecendo-nos no Verão o Inferno do Deserto (entrando por Zagora) e no Inverno as suas estâncias de Ski (como a de Ifrane/2.100m/a N e a de Oukaimeden/3.200m/a S). Estâncias de ski meias-portas (como Oukaimeden 70Km a sul de Marraquexe) com o árido deserto.

 

Ouarzazate-neige-1024x683.jpg

Ouarzazatte ‒ temperaturas atingindo os - 5⁰C com cortes na água e na eletricidade

(originando falta de aquecimento/alimentação e 700.000 a necessitarem de auxílio)

 

Weather authorities said the cold weather will particularly affect the Rif, Oriental, plateaus of phosphate and Oulmes, the Saiss and the interior plains. Meanwhile, the provinces of Boulmane, Ifrane, Khénifra, Midelt, Beni Mellal, Azilal, Errachidia, Tinghir, Ouarzazate, Al Haouz and Chichaoua will see snowfall.

 

Pelo que notícias oriundas do Reino (com cerca de 40% do seu território sendo montanhoso, muito dele acima dos 2.000 metros e com as montanhas do Atlas a ultrapassarem os 4.000 metros) incidindo sobre a Meteorologia e as condições do tempo atuais ‒ informando-nos da maior queda de neve registada no sul de Marrocos de há 50 anos para cá ‒ não nos devendo espantar e sendo fácil de interiorizar: e tal como no nosso país neva na Serra da Estrela (2.000 m de altitude) sucedendo o mesmo em Marrocos a altitudes similares (ou superiores).

 

(texto/itálico: watchers.news ‒ imagens: NASA/Morocco World News/Sott)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:43

19
Jan 17

Como se já não bastasse a quantidade de sismos que têm atingido a Itália nos últimos tempos (provocando elevadíssimos estragos materiais e dezenas de vítimas mortais) eis que ontem e na sequência de mais quatro sismos aí registados de M> 5 (Itália Central) uma avalanche acabava por provocar mais destruição podendo ter causado cerca de três dezenas de vítimas.

 

800.jpeg

Itália – Farindola – Hotel

Avalanche de 18 de Janeiro de 2017

(provocando trinta desaparecidos)

 

Enquanto no centro de Itália se contam as vítimas provocadas pela avalanche ocorrida ontem na estância de esqui de Farindola (previsivelmente umas trinta, o número de pessoas que ficaram presas aquando da avalanche e da queda do telhado do hotel) – localizada nos montes Apeninos província de Pescara e num evento tendo como origem os quatro sismos de M> 5 registados ontem nessa região – em Portugal Continental e tal como em toda a Europa a vaga de frio continua a fazer-se sentir fortemente, com descidas significativas das temperaturas (máximas e mínimas) e aumento de geadas e de queda de neve (em sítios pouco habituais como o Algarve): em alguns destes casos com piores condições climatéricas do que as normalmente registadas durante este período do ano (Inverno).

 

No caso do acidente ocorrido num hotel de uma estância de esqui italiana, com as pessoas que já aí se encontravam preparadas para a evacuação (pois já se previa uma forte possibilidade da ocorrência de uma avalanche, como consequência dos quatro sismos registados nesse dia) a serem apanhadas de surpresa e a não terem sequer tempo para fugir e se poderem salvar: num instante presas no interior do hotel pela avalanche em curso e no seguinte sendo soterradas não só pelas toneladas de neve acumuladas, como (devido ao peso excessivo suportado) pelo colapso do telhado do mesmo (hotel). Um acontecimento trágico ocorrido certamente como consequência dos 4 fortes sismos (e das dezenas de réplicas que os acompanharam) ocorridos no mesmo dia num intervalo de aproximadamente quatro horas (entre as 09:25 e as 13:33 UTC) e que apanhou algumas pessoas desprevenidas durante o período de evacuação ainda a decorrer, muitas horas depois dos primeiros sinais claros e extremamente preocupantes de alerta terem sido dados (o primeiro sismo ocorreu logo no início da manhã e a avalanche ocorreu horas depois já no período noturno). Levantando desde logo a questão: terão sido os procedimentos de segurança adotados os mais corretos?

 

loule-blog-louletania.jpg

Portugal – Loulé – Mercado

Nevão de 2/3 de Fevereiro de 1954

(atingindo toda a região do Algarve)

 

Em Portugal Continental também se registando neste período um abaixamento acentuado das temperaturas, noticiando-se entre outros acontecimentos de maior relevo (apesar de aceitáveis para a época) o congelamento parcial das águas superficiais de um rio e a queda de neve no Sul de Portugal: na região de Bragança e com as temperaturas mínimas a andarem pelos 6/7⁰C negativos, com o rio que atravessa a localidade de Gilmonde a congelar; no sul de Portugal para o lado do Sotavento Algarvio com alguns flóculos de neve a caírem sobre algumas das localidades da região durante o início da manhã (desde a Serra do Caldeirão até Vila Real de Santo António), brindando alguns dos seus residentes com um espetáculo raríssimo de ocorrer neste sul do território junto ao mar Mediterrâneo. Mesmo não havendo notícias de queda de neve tanto na Serra da Estrela (onde se situa o ponto mais alto de Portugal) como na Serra de Monchique (onde se situa o ponto mais alto da Região do Algarve).

 

De momento e no que diz respeito a Portugal Continental com o aviso meteorológico de alerta Amarelo a ter sido já retirado (passando para Laranja) e desse modo com o IPMA a confirmar uma ligeira melhoria das condições atmosféricas e climatéricas um pouco por todo o país (passagem de uma situação de risco elevado para moderado a elevado). A Sul e no que diz respeito a Albufeira com a temperatura às 17:30 locais a registar 10⁰C (máxima = 10⁰C e mínima = 1⁰C), prevendo-se para os dias seguintes uma ligeira subida das temperaturas (3 a 4 graus), céu limpo e sem precipitação. Já no caso do interior com as condições climatéricas a serem um pouco mais severas (tomemos como exemplo Beja a sul, Castelo Branco ao centro e Bragança a norte): no dia de hoje (quinta-feira, 19) com Beja a ter temperaturas (atual/máxima/mínima em ⁰C) de 10/12/0, com Castelo Branco a ter temperaturas de 7/9/-2 e com Bragança a ter temperaturas de 3/5/-2 – como se vê com as temperaturas a descerem à medida que se vai subindo (em direção ao norte).

 

(imagens: apnews.com e louletania.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:00

27
Nov 14

Mais chuva, neve e vento forte!
(e agitação marítima)

 

201411271900_msg3_msg_ir_piber.jpeg

27.11.2014 – 19h UTC

 

• Período crítico de precipitação: das 21:00 do dia 27 (quinta-feira) às 03:00 do dia 28 (sexta-feira), especialmente nas regiões do litoral sul e centro (e avanço para norte entre as 03:00 e as 09:00 do dia 28).

 

• Vento: soprará com rajadas na ordem dos 80-100Km/h acompanhando o avanço da precipitação.

 

• Neve: possibilidade da ocorrência de neve nas serras do Gerês, Montesinho e Estrela (podendo no decorrer do dia 28 atingir as serras do Montemuro e Marão).

 

• E com a ondulação do mar a poder atingir 4-5 metros na costa ocidental.

 

Como sempre a Protecção Civil alerta-nos para determinadas situações possíveis de ocorrer nestas circunstâncias meteorológicas: como inundações (mau escoamento e efeitos da preia-mar), queda de árvores (acção do vento) e piso escorregadio (lençóis de água).

 

(dados: LUSA/Expresso/ANPC/IPMA – imagem: IPMA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:51
tags: , ,

26
Jan 11

Neve Verde - Suécia

 

"Last night (Jan. 25th) was amazing. It was the first time in my life I have seen auroras so bright and clear," reports Bjarki Mikkelsen from a little Arctic village in northern Sweden. The display was so intense, even the snow turned green:

"I also thought I could hear a strange sound coming from the Northern Lights," he adds. "I've decided to stay here to get another chance to experience this again."

Another chance is in the offing. A coronal hole in the sun's eastern hemisphere is spewing a stream of solar wind, due to hit Earth about a week from now. High-latitude sky watchers should be alert for auroras on Feb 1st or 2nd.

 

SpaceWeather.com

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:18
tags:

Novembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9


18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO