Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

04
Mai 13

O que nos reflecte o espelho, senão a nossa própria maneira de ser?

Quanto à Alma, ainda não estamos preparados para a ver: talvez por momentos na hora da nossa morte, antes de iniciarmos mais uma estranha aventura, com destino desconhecido!

 

Em Defesa da Confusão, Em Defesa da Vida


A criação da imagem da Madrasta não é obra do acaso – como por exemplo a do Judas Traidor ou a do Comunista Comedor de Criancinhas – tendo como objectivo principal esconder a acção de uns (em geral os verdadeiros criminosos) e desse modo culpar os outros (em geral as suas vítimas)

 

O problema está no currículo que lhe foi institucional e legalmente atribuído: isto porque a lei contempla e reconhece sempre, com base em pareceres paralelos e idealizados por antecipação – mas autorizados e legais – uma multiplicidade de opções válidas e brilhantes.

Vejam os casos mais recentes (e conhecidos) registados em Portugal, agora elevados a um nível superior de notoriedade por milhares de vultos com contornos semelhantes, circulando sarcasticamente nas suas sombras, mas com equivalências legalizadas – mesmo que nulas a nível de conhecimento e experiência adquirida, mas objectiva e administrativamente eficazes.

 

Em Defesa da Madrasta, Em Defesa da Mulher


Imagem e texto – casadobruxo.com.br

 

Na cena clássica da ora citada, a madrasta, como sempre a pessoa má que substitui a mãe, figura que a Igreja deturpou na Idade Média, para evitar a aceitação do rompimento do casamento, dos casamentos mal realizados e os de conveniência tão comuns na época e hoje em dia, era uma feiticeira que pede conselhos ao espelho, o qual desempenha seu papel de consciência representante da sabedoria interior e intermediário entre o presente, o passado e o futuro, e conselheiro das soluções dos problemas. A madrasta é a representação das pessoas independentes, inteligentes, e alcançam seus objectivos, e o que não aceita as histórias falsas das criadas que vão se casar com príncipes, por isso a Igreja criou este estigma sobre as pessoas que trazem a razão da realidade sobre o povo que crê em dar pouco e receber muito, ou nada fazer e tudo receber. E nós buscamos esclarecer e restabelecer o Plano que os Mestres Druidas conhecem e servem, vemos que deturparam uma história e mostram uma falsa realidade e solução de problemas sociais com fadas madrinhas adulteradas que dão sapatinhos de cristal, que é uma analogia aos espelhos mágicos, para os príncipes encantados as reconheçam, mas não e o que a realidade mostra, pois espelhos mágicos foram quebrados e escondidos, os "príncipes encantados" estão pobres, as cinderelas abandonadas, e os espelhos estão calados, como por acaso, no espelho mágico da madrasta da Branca de Neve, que também foi calado.

 

(imagem inicial – Público)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:22

Setembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

16
18
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO