Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

24
Jan 18

“Para o correto funcionamento do capitalismo é necessário a divisão da sociedade em castas, como  fizeram os hindus tantos séculos atrás.”

(eticahoje.wordpress.com)

 

o-peixe-grande-come-cadeia-alimentar-menor-de-peix

A Cadeia Alimentar & Social

 

A melhor forma de se controlar um indivíduo (com cada um deles sendo um caso particular, necessário de se integrar num coletivo, apesar de sujeito a constantes oscilações na estratégia de intervenção) de modo a se controlar o seu grupo (impondo-lhe um caminho de sobrevivência de acordo com um único objetivo definido) ‒ tentando a integração passiva do indivíduo (função primordial do Estado e da Igreja) no mecanismo de reprodução (nesta fase inicial de replicação) coletiva do Sistema (fortemente hierarquizado da base até ao topo e com este último protegido por uma Névoa-Degrau, na pratica definida/protegida pelos seus parâmetros/dimensões Inacessíveis) ‒ será sempre o de ter sob a sua dependência (direta por representação/indireta por financiamento) a Comunicação Social e todos os Canais (oficiais e alternativos) dando-lhe acesso e uma capacidade profunda (no caso de introdução de casos aparentemente extremos com um eficácia próxima dos 100%) de intrusão: influenciando de tal forma os nossos Movimentos e Momentos quotidianos (que nos definem como seres vivos e inteligentes) ‒ se necessário levando-nos à prática de extremos, que nos poderão levar à extinção, como é o caso da Guerra ‒ tornando-os capazes de nos induzir e direcionar (sem pensarmos deixando-o para o coletivo) para o horizonte (tão belo, tão longínquo) para além da falésia (do precipício/sacrifício).

 

Desta relação entre a base desta Pirâmide Alimentar (refletindo um ato necessário e básico de transformação e de sobrevivência) e o seu Topo escondido para lá das Nuvens, sobressaindo a Natureza da Coisa (tal como o seu nome indica e analisado ao nível de consciência/orgânica, algo de abstrato, virtual, intrusivo, dominador, capaz de rápida e eficazmente nos banalizar e substituir ‒ como temos feito com o nosso Criador) pretensamente criada pelo Sujeito (para o servir), posteriormente melhorada pelo mesmo (dando mais espaço ao objeto de modo ao sujeito ter mais tempo) para no final dispensando a presença da Balança (mantendo o prato relativo ao Sujeito sempre mais pesado, valorizando-o face ao objeto) ‒ de modo a assim se manter o Equilíbrio Universal ‒ surgir o novo Símbolo (de Devoção e Sacrifício) com aspeto Humano e sob a forma de Objeto: no início com o Homem a Construi-lo (sem cérebro e á sua imagem), de seguida a adorá-lo (dando-lhe forma/aspeto humano com santinhos e bonecos) para no fim promovê-lo (a nosso substituto) dando-lhe crédito e valorizando-o ‒ criando o cenário necessário para o substituir (o Sujeito pelo Objeto) atribuindo Algo de Mais ao Objeto (extrapolando o processador biológico do Sujeito e processando-o como réplica no Objeto) transformando-o numa Entidade capaz de imitar, aprender, replicar e até substituir (não tendo o problema da morte e da crise existencial).

 

No caso dos EUA (considerada a maior potência Global e sendo a única capaz de matar num instante um recorde de biliões) com os últimos episódios após a eleição do seu 45º Presidente a serem um exemplo flagrante de como a nossa degeneração (da espécie Humana) parece cada vez mais evidente e inexorável, inacreditavelmente bastando criar um Boneco (à imagem do sujeito e estando este disponível) e inventar histórias à sua volta (tendo-se acesso a papel/de preferência a todos e aos respetivos escribas/remunerados para tal): analisando o espectro da Comunicação Social norte-americana e apontando apenas alguns canais e cadeias (com maior acesso do povo sejam jornais ou TV), sendo óbvio o resultado apenas por esmagador ‒ e considerados uns doze sendo claro o resultado (DEM-12 REP-1; ou em 13 azar para os REP): de um lado (Conservadores) contando com a FOX e do outro (Liberais) com os restantes ‒ WSJ, NBC, CNN, MSNBC, CBS, ABC, USA TODAY, WP, HP, NYT, Economist ‒ num campo bem inclinado. Mas com a maior Tragédia (pondo de lado a política, ideologia e partidos nos EUA como no Mundo) sendo a devastação moral e falta de ética de muitos profissionais (neste caso do talvez já há muito defunto jornalismo) face às ameaças proferidas (e ignoradas por não relevadas) preferindo manter o emprego. E assim pelo menos enquanto vivermos neste Nada Admirável Mundo Novo (o seguinte e em perspetiva poderá ser ainda bem pior) e necessitando-se de dinheiro para sobreviver, limitando-nos a ter emprego (trabalho é bem diferente) e em troca receber (miseravelmente e pior que uma prostituta seja homem/mulher).

 

(imagem: dreamstime.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:47

30
Abr 15

MÉMÉ era a irmã marciana da célebre ovelha CHONÉ. Aparece por vezes em Marte tal como a ovelha da Terra: de vez em quando, quando menos se espera, em forma imaginária, mas representando sempre uma realidade. Por isso ela nos toca e alguns de entre ainda a vê (talvez um pouco desfocada). Os outros justificam-se e acusam a sua vista.

 

hqdefault.jpg

Os malandros andam por aí por causa da nossa fruta
(desesperados à procura do Compal clássico ameixa)

 

Superfície de Marte. Dia 23 de Abril de 2015 por volta das 18:24:48. O veículo motorizado enviado pelos terrestres continua a sua já longa visita de estudo, investigando o solo e a atmosfera do misterioso planeta vermelho. E então repara num pequeno objecto voador não identificado e como que suspenso no céu que ali colocado parece observá-lo.

 

0964MR0042730020502546E01_DXXX 1.jpg

O objecto não identificado é visível no céu à direita da imagem

 

Com os operadores das câmaras (instaladas a bordo do veículo motorizado) inicialmente surpreendidos com esta inesperada visão, refeitos da mesma logo procuram confirmar ou desmentir o acontecimento: real ou mais um erro de visão. E eis que passado menos que minuto e meio as câmaras deparam-se então com outro objecto desconhecido parecendo pairar à distância muito perto do solo.

 

0964MR0042730050502549E01_DXXX 2.jpg

O objecto como que parece pairar ou espreitar sobre um amontoado rochoso

(à direita)

 

A partir da Terra os cientistas operando nos seus terminais ligando-os ao veículo de superfície da sua sonda interplanetária, tentam acompanhar estas estranhas movimentações deste objecto não identificado e comprovadamente extraterrestre. Provavelmente de origem alienígena tanto para nós como para o próprio planeta Marte: que se saiba o planeta vermelho não tem atmosfera, água ou vestígios de vida.

 

0964MR0042730060502550E01_DXXX 3.jpg

O objecto deslocando-se e observando ao longo da paisagem marciana

(ao centro)

 

Tinham passado cerca de 2,5 minutos desde a primeira imagem aqui apresentada. E aí os operadores voltaram de novo a ver o referido objecto, agora pairando como que “sentado confortavelmente num sofá e fazendo de mirone” e usufruindo deste cenário (para eles talvez ainda mais estranho) a partir do céu marciano. O objecto parecia ter uma forma esférica e (para os leigos) considerado um frequentador habitual.

 

0964MR0042730070502551E01_DXXX 4.jpg

Um frequentador habitual nas imagens e provavelmente não passando de sujidade nas ópticas

 

E passados sensivelmente três minutos e meio o espectáculo fornecido pelas câmaras do veículo da sonda CURIOSITY acabou, com o desaparecimento definitivo deste fenómeno visual. Certamente nem sequer comentado, tantas as manchas e as edições bem tratadas que nos são constantemente oferecidas e aperfeiçoadas pela NASA. O que até poderá representar a verdade tantas vezes actualizada. Um OVNI? Não! Sujidade!

 

0964MR0042730100502554E01_DXXX 7.jpg

Quando alguém nos observa é natural que queiramos saber qual será o objectivo da nossa participação nesse cenário conjunto
(até por um questão de segurança)

 

Naquele dia encontrei-me com um dos poucos algarvios ainda vivos, afirmando-se como um dos poucos resistente residente na agora cidade de Albufeira. Mostrei-lhe este conjunto de imagens (de Marte) e humildemente pedi-lhe a sua opinião (de um leigo mais velho e mais sábio, para outro leigo um pouco mais novo e curioso). “Nunca vi nada igual. Parece tudo muito seco e não se vê nada (coisas) nem ninguém (que se mexa). Um grande deserto. No Algarve também já se começam a ver dessas terras, mas é tudo ainda muito pequenino. Será gente esquisita? Ultimamente só tenho notícias de alguma coisa que passou há tempos na TV, em que mostravam um alentejano a defender as suas ameixas de uns tipos que vinham do céu. Por mim os únicos problemas vêm da terra, com os malandros a chegarem a pé. Na verdade eles andam por aí, mas nunca se sabe quem são.”

 

(primeira imagem: youtube.com – restantes imagens/ampliadas: SOL 964/MARS CURIOSITY ROVER/NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:57

20
Jan 15

“Às vezes acredito que há vida em outros planetas, às vezes eu acredito que não. Em qualquer dos casos, a conclusão é assombrosa.” (Carl Sagan)

 

1874.jpg

Apollo7 – Imagem AS07-07-1874

 

A UFO Sightings News apresenta na sua edição de 19 de Janeiro mais um exemplo da presença de um objecto voador não identificado observado nas proximidades do nosso planeta. E registado por três astronautas norte-americanos aquando da realização da missão Apollo7, em órbita da Terra no mês Outubro de 1968.

 

1879.jpg

Apollo7 – Imagem AS07-07-1879

 

Como se pode facilmente constatar pela data destas imagens este avistamento tem apenas 47 anos. E mesmo assim esta foto resistiu a quase meio século de esquecimento, emergindo um dia acidentalmente dos ficheiros da NASA sem que ninguém fizesse a respectiva e expectável correcção: ou eliminavam as duas imagens ou deixavam só uma.

 

(imagens: Lunar and Planetary Institute – www.lpi.usra.edu)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:27

14
Jan 15

Com a direcção Irracional que o Mundo está a levar – apetrechando-se cada vez mais fortemente para a Guerra e caminhando inexoravelmente em direcção à nossa mais que efectiva Extinção – o Espaço ainda é um lugar de Sonho e de Reflexão Racional.

 

Deixem-nos Imaginar: talvez aí encontremos a Realidade.

 

Mars Curiosity Rover – Sol 613 – Navcam Right B
28.04.2014

 

Nesta primeira sequência de imagens obtidas a partir da superfície do planeta Marte, uma das câmaras do Rover Curiosity regista a passagem nos seus céus de um objecto cilíndrico. Acabando este por desaparecer dez minutos depois, atrás da linha do horizonte.

 

NRB_451931860EDR_S0311330NCAM00554M_.JPGNRB_451931977EDR_S0311330NCAM00554M_.JPGNRB_451932094EDR_S0311330NCAM00554M_.JPG

04:48:22 – 04:50:18 – 04:52:15

NRB_451932211EDR_S0311330NCAM00554M_.JPGNRB_451932328EDR_S0311330NCAM00554M_.JPGNRB_451932445EDR_S0311330NCAM00554M_.JPG

04:54:12 – 04:56:09 – 04:58:06

 

Mars Curiosity Rover – Sol 319 – Navcam Right B
04.05.2014

 

Esta segunda sequência de imagens obtidas pela mesma câmara do Rover Curiosity seis dias depois, volta-nos a oferecer novos registos do que aparentemente poderá representar o mesmo objecto cilíndrico anteriormente observado.

 

NRB_452477851EDR_S0311330NCAM00555M_.JPGNRB_452478043EDR_S0311330NCAM00555M_.JPGNRB_452478235EDR_S0311330NCAM00555M_.JPG

12:28:17 – 12:31:29 – 12:34:41

 

NRB_452478427EDR_S0311330NCAM00555M_.JPGNRB_452478619EDR_S0311330NCAM00555M_.JPGNRB_452478811EDR_S0311330NCAM00555M_.JPG

12:37:53 – 12:41:05 – 12:44:17

 

Estes dois registos separadas por vários dias e nos quais nos deparamos com um mesmo objecto cilíndrico desconhecido sobrevoando Marte e posteriormente deslocando-se no espaço que rodeia o planeta, só vem confirmar que a política de comunicação da NASA está completamente errada, pondo à nossa disposição algumas das suas imagens, mas nunca fornecendo ao público uma explicação lógica para as mesmas. Depois não se podem queixar do lançamento por parte de alguns das mais diversas teorias da conspiração e de que por outro lado todos os outros deixem de confiar nela.

 

(imagens – NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:06

30
Set 14

Mais um apologista duma política externa mais intrusiva e agressiva por parte dos Estados Unidos da América, de modo a assim apresentarem ao mundo (Rússia, China e outros estados emergentes) a sua poderosa e ambiciosa política externa.

 

Zbigniew Brezinski

O Último Alienígena Adoptado e Ainda Agradecido (c/ excepção dos judeus)

                             

“The major world powers, new and old, also face a novel reality: while the lethality of their military might is greater than ever, their capacity to impose control over the politically awakened masses of the world is at a historic low. To put it bluntly: in earlier times, it was easier to control one million people than to physically kill one million people; today, it is infinitely easier to kill one million people than to control one million people.”

(Zbigniew Brzezinski – Barack Obama advisor on Foreign Politics)

 

George Bush e Laura Bush

 Momentos antes de iniciarem a sua merecida (e colorida) viagem intergaláctica

 

Os Donos do Mundo souberam aproveitar as Teorias Marxistas em seu favor. Se os regimes comunistas tentaram o controlo da sua população controlando todos os meios produtivos e as suas estruturas desde a base até ao topo e concentrando-as na figura do Estado – incluindo aí a educação, a cultura, a justiça e a organização social (os alicerces fundamentais da sua sustentação) – os regimes democráticos (ou capitalistas) viram a sua missão muito mais simplificada: faltando ao prometido à sua geração (maioritariamente já morta ou com validade expirada) e a todas as gerações seguintes (maioritariamente já descartadas ao tornarem-se demograficamente excedentárias) – mas em contrapartida (do negócio) aproveitando-se em privado de todos os novos e revolucionários processos científicos e tecnológicos (por eles estrategicamente coordenados) – estes regimes democráticos limitaram-se apenas a valorizar o objecto esquecendo o sujeito (o aspecto fundamental para o crescimento de mais-valia).

 

Multidões em que a paciência nunca se esgota

(porque já optaram pela subserviência)

 

O homem que justifica o fim do comunismo com o planeamento social utópico levado a cabo por parte do Estado (tão característico desse poder totalitário). E que acredita que a democracia ocidental (ou seja o capitalismo) só se expandirá e desenvolverá com o fim do Estado e do poder tirânico a ele associado: então daremos uma verdadeira liberdade à criatividade e daremos primazia à condição humana. Só que este homem parece ignorar um pequeno pormenor: com a globalização entramos num novo caminho muito semelhante ao que nos transportava ao capitalismo de estado tão característico dos regimes comunistas, consequência lógica da evolução do capitalismo privado (e à sua necessária concentração para assim poder sobreviver e dominar) em torno das grandes corporações multinacionais. Actualmente sobrepondo o seu brutal poder económico – total e cada vez mais concentrado em poucos grupos financeiros – ao exercício final (estertor) do poder do estado: e quem paga é a condição humana (com o despoletar dos deveres – em nome do lucro – e o desaparecimento dos direitos – em nome de Deus).

 

(imagens – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:06

15
Abr 14

O que é necessário hoje em dia para fundar um País?

 

 

É claro que a primeira condição se baseia exclusivamente e como primeiro item eliminatório no Objecto ou seja, na riqueza de matéria-prima que esse território pode assumir e assegurar, na manutenção da supremacia económica mundial; em certos casos extraordinários também utilizados na passagem proporcionada pelo país ao comércio de determinados objectos delicados ou simplesmente para servirem como base de apoio ou exemplo moral para os outros.

 

  1. Ter o apoio declarado – mesmo que secreto – dos EUA;
  2. Ter o apoio das grandes corporações globais com ligações preferenciais e estreitas a interesses norte-americanos;
  3. Ter o apoio dos exércitos mercenários privados contratados pelas referidas corporações globais;
  4. Ter o apoio logístico necessário para o exercício eficaz e autoritário do poder baseado no rearmamento das milícias armadas privadas e como acção complementar à intervenção e impulso insurreccional vindo do aliado exterior;
  5. Ter o apoio progressivo de toda a comunidade internacional, condicionada nas suas acções e opções pelo respeito aos interesses hegemónicos dos seus aliados e polícias EUA
  6. Ter o apoio interno suficiente para poder conduzir o seu povo e o seu país até ao cenário mais apocalíptico de catástrofe e mesmo assim ser capaz de o tornar indiferente, de o reprimir e em último caso até de o eliminar.

 

No pior dos cenários teremos mais um território com as suas estruturas completamente demolidas – pronto a ser colonizado e saqueado – mas agora não num continente distante, mas no interior da própria Europa.

 

O Sujeito faz parte de toda esta apresentação deliberadamente amputada, sendo no entanto apenas considerado no desenrolar de todo este processo, como um apêndice provisório e a todo o momento descartável.

 

(imagem – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:37

20
Fev 12

 

O Objecto vindo do ponto mais distante do horizonte, parou suspenso na corrente atmosférica que o transportava.

 

Ficou ali paralisado, analisando a minha súbita aparição, seccionando o seu trajecto predestinado.

 

O que fazer, quando nos deparamos com um dos nossos reflexos?

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:19

Dezembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO