Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


UAP’S de Verão

Quinta-feira, 15.07.21

Cada vez mais sós e isolados (de preferência fechados dentro de casa) devido não só às imposições do vírus (medidas de prevenção e de segurança) como às manifestações de prepotência exibidas pelas nossas autoridades (tentando encobrir a sua incapacidade e incompetência) ─ o medo, sendo uma das armas preferidas do sistema em que vivemos ─

ufo uap flir camera.jpg

O cenário

(sessão de treinos)

Agora que nos abrem um pouco a porta para podermos ir dar uma voltinha, cortando-nos por outro lado a possibilidade de nos irmos abastecendo no decurso do percurso conforme as nossas necessidades (devendo-se comer e beber para contrabalançar a energia gasta) ─ até para termos uma refeição em conjunto, confraternizando, deixando de estar só, comunicando (numa grande contribuição para a manutenção do nosso equilíbrio mental) ─ restando-nos por vezes recorrer à nossa Imaginação para substituir aquilo que a realidade (devendo, sendo essa a contrapartida pelo nosso comprometimento) não nos oferece.

Desse modo deixando de olhar em frente (para os lados ou para baixo) e passando a olhar para cima, para o céu, para a Lua, para as estrelas, para o Espaço (sendo ao contrário da Terra) sem fim.

snapshot1.jpg

O avião

(ao centro)

E entrados nesta época de Verão com calor, descanso, praia, mar, boa comida, contactos, mesmo que só para alguns ─ seja em Portugal ou no resto do Mundo ─ face a tudo o que se passa cá por baixo (superfície da Terra) desde epidemias, guerras, fome, crises socioeconómicas algumas delas sem retorno ─ tudo o que há de pior e parecendo querer confirmar a afirmação, ”o Inferno localizar-se na Terra” ─ virando assim a nossa cabeça e toda a nossa atenção para o ar (como todos os “cabeças-no-ar”) e para apimentar mais um pouco todo o cenário (de modo a torna-lo mais apelativo, fazendo-nos logo acreditar ou duvidar) acrescentando-lhe um pouco do interpretado (não tendo outros argumentos, contra ou a favor) como “teoria da conspiração”:

snapshot2.jpg

O UAP

(à esquerda de UFO)

Introduzindo os UFO (termo Hard anterior para definir OVNI) agora numa versão mais soft denominados como UAP.

Numa montagem deste ano (aparentemente oriunda da Homeland Seurity) observando-se um fenómeno aéreo de origem desconhecida (um UAP) com um objeto desconhecido deslocando-se nas proximidades de um avião A10 Warthog (numa missão no Arizona), em princípio um UFO/OVNI.

Levantando desde logo muitas dúvidas/questões sobre a veracidade destas imagens, se uns acreditando poder estar-se perante um exemplo de um “objeto voador não identificado” ─ agora que o Pentágono no seu relatório (recente) falou de UAP’S ─

snapshot3.jpg

Avião e UAP

(à esduerda/direita da mira)

Outros afirmando-se tratar-se de mais uma tentativa de engano sendo “FAKE”, apontando desde a não mudança dos valores dos parâmetros expostos no ecrã de voo (só reparei mudando o relógio), a má qualidade de imagem não sendo a esperada (continuando com o aspeto mal definido de uma “batata”) e ainda a reduzida dimensão do UAP com um diâmetro de cerca de 1,5 metros:

Não sendo um drone terrestre (norte-americano, russo ou chinês) podendo ser algo mais (mas, não sendo do nosso conhecimento), desde um UAP comandado à distância, ou então se pilotado presencialmente, tendo o seu ocupante de ser referenciado a uma “raça-de-anões”, talvez extrassolares.

(imagens: NY UAP Discussion/youtube.com/ufosightingshotspot.blogspot.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 02:06

Os UAP são reais, mas não se conhece a sua origem

Quarta-feira, 09.06.21

[Num último suspiro de Primavera e com os delírios de Verão à porta, aguardando-se esclarecimentos necessários por parte do Pentágono.]

Este mês de junho com as autoridades norte-americanas a confirmarem a existência dos UAP (algo de parecido com os UBER) ─ antes falando-se de UFO ─ só que com a grande probabilidade do condutor do veículo não ser terrestre (e não estando ainda familiarizado, com o nosso GPS). Podendo até nem ter condutor (como os modelos da TESLA) ou então ser o modelo ROADSTER do multimilionário Elon Musk mandando o seu manequim-astronauta STARMAN (o “Homem-das-Estrelas”) num carro a caminho de Marte.

snapshot3.jpg

Numa 1ª conclusão após uma pré-análise de um pretenso documento a ser apresentado no decorrer deste mês de junho de 2021 a pedido da comissão do Senado norte-americano tendo como tema os “Fenómenos Aéreos Não Identificados” ou UAP ─ uma nova forma de se debruçar sobre o fenómeno OVNI e sobre os seus eventuais tripulantes (fazendo-o presencialmente) os ALIENÍGENAS ─ a transmissão da convicção de que a origem destes fenómenos desconhecidos tantas vezes testemunhados não só nos EUA como um pouco por todo o Mundo, em princípio só terá três alternativas viáveis de explicação (credíveis, segundo um ponto de vista cientifico-tecnológico, sabendo-se das limitações atuais do Homem e colocados perante estes acontecimentos “aéreos”): ser de origem EXTRATERRESTRE ou então sendo TERRESTRE e não sendo norte-americano, só podendo ser russo ou chinês.

snapshot4.jpg

Uma explicação vinda dos norte-americanos, mas na mesma integrando algo de adicional e de estranho até para a própria “Proteção e Segurança dos EUA” (deixando-nos logo ali a dúvida se não será uma forma das autoridades norte-americanas de desviarem as atenções doutras áreas mais sensíveis, e “correndo em paralelo”), já que ao nos informar dessas três alternativas possíveis (mencionados pelos seus peritos responsáveis nesta investigação federal) e por estratégia não escondendo nenhumas outras, com os responsáveis dos EUA a estarem a expor em público a sua “grande fragilidade”, confirmando com a publicação futura (dentro de dias) deste relatório, não serem detentores de “tão avançada e revolucionária tecnologia nunca vista na Terra” e deixando no ar as alternativas vindas de Oriente, dos seus adversários, do denominado “Eixo do Mal”, aqueles com que os EUA querem iniciar uma nova “Guerra-Fria”: sendo algo divulgado de uma forma tão aberta e sendo concretizado com pré-anúncio e publicamente (aberto a todo o planeta), sabendo-se ser uma informação/divulgação do tipo daquelas mantido o mais tempo possível em segredo chegando mesmo a nunca ser divulgado, suspeitando-se não ser propriamente este tema dos UAP algo que interesse verdadeiramente aos governantes/autoridades dos EUA, mas sim algo “correndo em paralelo”, como por exemplo a apresentação de um argumento (se não forem os ET, sendo Russos/Chineses) podendo levar o Congresso e o Senado dos EUA a aumentarem ainda mais as verbas destinadas aos Militares e ao seu reapetrechamento com mais e melhor Armamento (certamente que não para combater os Alienígenas do Espaço, mas os da Terra).

snapshot5.jpg

Mas partindo do princípio de que o verdadeiro tema e objetivo são os UAP (e não uma questão de rearmamento interno) voltemos então ao tema que aqui nos trouxe pelas mãos dos serviços de segurança como o é o Pentágono, os “OVNI/ET”. Desde logo com os EUA a desiludirem a comunidade de interessados neste tema, desde leigos a eruditos, interiores ou exteriores às iniciativas/diretivas das autoridades oficiais, não confirmando de imediato “o que toda a gente há muito sabe e eles também” (até por imagens agora disponibilizadas e “certificadas” pelos mesmos/pelas entidades oficiais) de que a origem destes UAP seria sem sombra de dúvidas Extraterrestre: ninguém possuindo no planeta TERRA tal tecnologia utilizada pelos UAP (logo nunca podendo ser russa/chinesa), realidade amplamente comprovada com a atitude do Pentágono perante esta situação, de completa abertura, calma e tranquilidade, sabendo estes a possibilidade Russa/Chinesa ser nula ─ e mesmo assim insistindo nela, desacreditando o tema (colocando o interesse terrestre, à frente do extraterrestre), da possibilidade Exterior. Mas apesar dos Militares e do seu rearmamento (para fazer frente aos inimigos internos), voltando de novo ao que deveria interessar (de novo dada a intromissão constante, de um outro fator, o interno).

snapshot6.jpg

Até porque podendo existir uma 4ª alternativa (não sendo, 1/alienígena, 2/russa ou 3/chinesa e descartada logo a norte-americana), não envolvendo Terrestres Vs. Terrestres ou Terrestres Vs. Extraterrestres, mas “uma associação entre ambos”: uma teoria já repetidamente exposta e mundialmente divulgada, envolvendo a queda de objetos voadores não identificados, possíveis contactos com os seus tripulantes (não sendo terrestres), absorção de conhecimentos disponibilizados pelos mesmos, aproveitamento da sua tecnologia (a partir dos veículos capturados) e logicamente da aquisição dos mesmos pelos militares (para sua utilização futura e conquista de supremacia), numa sucessão de acontecimentos (e falando apenas dos tempos mais recentes) percorrendo a Alemanha (de Hitler), a Rússia, os EUA e até a China (todos podendo reportar incidentes deste tipo). Sendo o incidente mais divulgado envolvendo OVNI’s, ET’s, notícias, encobrimento e posteriormente anos e anos de especulação, o ocorrido nos EUA na localidade de ROSWELL no ano de 1947 (já lá vão 74 anos). Deixando no ar mais uma questão, se não estaremos na companhia destes UAP (e limitando-nos aos últimos 80 anos) desde há vários anos, uma parte desse tempo com UAP Extraterrestres, outra com uma mistura de UAP Extraterrestres e UAP Clonados e mais nesta derradeira e 2ª fase, com os mesmos aparecendo, deslocando-se, mas exibindo-se (como se quisessem ser vistos mas não confirmados como “Deus”) “mais na sombra”: podendo até cada potência ter a sua versão mesmo que aparecendo sob a forma de um protótipo (veja-se a evolução técnica de russos e chineses em muitos campos superando os norte-americanos) ─ um novo e revolucionário veículo aéreo, por desconhecido e nunca visto sendo considerado como alienígena ─ deixando-se levar pela “conversa-da-treta” alienígena até para se manter o seu projeto secreto, na altura apropriada para a sua divulgação indo certamente provocar uma “ainda maior surpresa” (não tendo nada a apresentar em sua defesa ou ataque, principalmente para os seus adversários terrestres). Quando há tanto tempo se fala da conjugação Eletricidade e Magnetismo, de motores inversos e da sua utilização, funcionamento e aplicação, que o digam os ET.

snapshot8.jpg

No entanto sendo certo a existência do relatório e a apresentação dentro de poucos dias do documento da responsabilidade do Pentágono confirmando os UAP não como “uma obra de ficção” mas como factos observados, testemunhados (oficialmente/certificados) e REAIS, com a atitude do público em geral tendo forçosamente de mudar acabando de uma forma ou de outra por aceitar o facto, mas desconhecendo-se por outro lado os verdadeiros objetivos de tal procedimento por parte de quem manda, tendo sempre este como atitude prioritária ocultar pretensamente para não alarmar (faltando apenas questionar, quem?). E informando-se o Mundo da existência confirmada de UAP ─ sendo obviamente uma afirmação verdadeira, vindo de quem vem, a liderança do planeta estando (afirmação dos próprios) “em constante contacto direto” com Deus ─ confirmando-se igualmente a existência de Outros Seres e de Outras Civilizações, talvez amanhã com o Mundo a ser agora verdadeiramente surpreendido não por sugestões, ou confirmações atiradas ao ar (e sendo espalhada inutilmente), mas pela presença na superfície da Terra dos próprios UAP/estrangeiros aqui mencionados: com os Nórdicos, os Cinzentos e outra raça qualquer de ET’s e mostrando a sua solidariedade com os seus, aparecendo num curto intervalo de tempo e como combinado (entre eles) em Washington, em Moscovo e em Pequim.

snapshot9.jpg

E no final como que se adivinhando, podendo ficar e no que verdadeiramente interessa tudo na mesma, utilizando-se um tema por falta de resultados tornando-se já cansativo (e de uma só cajadada desacreditando-o/liquidando-o definitivamente) ─ os UFO os ALIENS ─ mas ainda num último suspiro (ligando-o momentaneamente à “Máquina do Poder”) ressuscitando (afinal, não sendo o inicialmente designado), para mais um serviço em prol da causa patriótica norte-americana: mais um enorme financiamento militar. Com o Governo logo de início e estranhamente a recuperar e a chamar a si alguns dos seus mais notórios e populares adversários (estes últimos afirmando os UFO serem extraterrestres, o governo desmentindo-os/ridicularizando-os) ─ que não se abstiveram e compareceram/colaboraram (parecendo ser mais do Governo, do que opositores) ─ reconhecendo os UAP como Alienígena (e assim demonstrando não estar atrás da Rússia/China, o outro da “cajadada”) e finalmente abrindo “as portas à invasão” dos ET como dos Média. Algo que Donald Trump não cumpriu, deixando Marco Rubio algo descontente (pelo atraso, não lhe permitindo concretizar, dada a não reeleição do seu presidente), mas sendo por qualquer tipo de razão persistente (ou não estivesse ligado à Indústria Militar e aos foguetões) insistindo ainda hoje até em nome dos Republicanos e estando igualmente na linha da frente (pela divulgação do relatório).

snapshot10.jpg

No dia em que sair o relatório e pelos sinais já evidentes sendo certo, que o povo norte-americano sofrerá (e dada a grande expetativa criada, fomentada e suportada durante mais de meio século) mais uma “grande deceção”: sem provas mais concretas e dispondo assim e unicamente daquelas que já nós todos conhecemos (a serem mais uma vez apresentadas) e pouco tempo depois assistindo-se ao reforço das verbas militares tendo como pretexto “potenciais ameaças”, podendo agora ser interna e não o sendo, sendo-o então externa.

snapshot11.jpg

[“Engenharia Reversa” pretensamente utilizada em projetos secretos supostamente ligados ao tipo de mecanismo e de funcionamento destes revolucionários veículos aéreos designados por UFO ou UAP, como se sabe consistindo numa simples tentativa de cópia de um original pré-obtido, desmontando-o e entendo-o e de seguida voltando a montá-lo, executadas estas duas etapas com sucesso, podendo-se elaborar e construir a partir do modelo original uma cópia, originais no fundo sendo visto como “moldes” em vez de se tentar desde logo utilizar, tentando-o compreender desmontando-o (assimilando o conhecimento de cada peça/de cada função) montando-o e a partir daí podendo replicar à vontade ─ não sindo perfeito à 1º existindo sempre “uns extras”. Como se constata envolvendo sempre “cópias” e “interfaces” algo que já nos deve ser familiar, pelo melhor e sobretudo pelo pior. De qualquer forma com esta “engenharia reversa alienígena” podendo-nos proporcionar as “Aventuras no Espaço” com que sempre sonhamos, abrindo-nos pela 1ª vez a porta da ultrapassagem do que é ainda um limite (julgado inalcançável) para nós, ultrapassada a velocidade do som (340m/s) seguindo-se a vez de ultrapassarmos a velocidade da luz (300.000Km/s = 880K velocidade do som).]

(imagens: Michael Salla/youtube.com/05.06.2021)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 02:22

Guerra Fria.2 ─ Há 3/4 de século envolvendo Terrestres e Alienígenas

Segunda-feira, 07.06.21

Perante o que acontece no nosso planeta por intervenção direta da sua espécie dominante, ainda nos questionamos se estes “Jogos de Guerra” tem intervenção Terrestre ou Extraterrestre, como se estes últimos estivessem particularmente interessados em nós e igualmente obcecados, em estabelecer contactos bilaterais (como nós o desejamos, no mínimo sendo-o entre iguais). Estando o Homem num nível de evolução primitivo (subvalorizando a sua parte mental, espiritual) e selvagem (sobrevalorizando a sua componente física, material), não compreendendo o mecanismo de utilização plena do eletromagnetismo/onde reside a Alma do Universo e do funcionamento “sem cortes” do nosso cérebro/onde reside a Alma do Homem.

imrs.php.jpg

Recuando aos inícios dos tempos da Guerra Fria, coincidindo com o fim da 2ª Guerra Mundial e com a necessidade de, aproveitando o momento de serem um dos grandes Vencedores ─ conjuntamente com a URSS, esta tendo direta e ativamente participado no conflito ─ os EUA poderem arrancar para um período histórico de supremacia global ─ tomando como referência o fim da URSS (1991) mais de 40 anos, mas persistindo ainda hoje com o ressuscitar da Rússia (de Putin) mais de 70 anos ─ em 2021 precisamente 76 anos passados sobre o principal argumento para o início e eternização da Guerra Fria (o fim da WW2) e mantendo assim a guerra e a sua respetiva máquina e estrutura militar em atividade, em evolução e em movimento (como qualquer organismo vivo, querendo persistir), os EUA parecem querer voltar de novo à carga introduzindo uma nova geração de Guerra Fria mas agora readaptada ao presente século (antes o séc. XX, agora o séc. XXI), juntando no mesmo saco os seus agora dois grandes adversários e inimigos (sendo todos capitalistas e abandonada a ideologia, em busca única/exclusiva do controlo e do lucro), a Rússia como sucessora da URSS e aquela que poderá ser a grande potência global futura substituindo na liderança do Mundo os EUA (e apoiada estrategicamente na retaguarda/vanguarda pela Rússia) a CHINA, impondo aí ao ocidente (Bloco EUA/Europa) o Império do Oriente (Bloco China/Rússia), desde os tempos dos Cruzados representando o Oriente (reafirmado por muitos dos nossos mestres e professores) o Lado do Mal.

60bbb79e203027336d2e4b67.jpg

E para se reacender a mentalidade da Guerra Fria e desse modo se obter uma “Guerra Fria Ponto 2”, nem sendo necessário recorrer a uma nova/ou novas inovações, mas dado o trabalho já realizado e à experiência entretanto adquirida ─ e melhorada/aprofundada ─ tendo-se apenas de recorrer aos arquivos, estudá-los e reaplicá-los (tendo em consideração a distância e a enorme evolução/revolução tecnológica ─ passando pela Lua e pelo Vale do Silício ─ entretanto ocorrida), replicando o processo: reutilizando para tal e até para uma melhor perceção e compreensão/aceitação pública ─ do fenómeno/acontecimento ─ conhecimento adquirido anteriormente e mesmo que através de vestígios (julgados perdidos) mas de alguma forma ou de outra tendo sido assimilados, bastando desejando-se, despertá-los (como se faz com as células-terroristas-adormecidas, aqui e ainda para o “Eixo-do-Bem”). Introduzindo de novo o tema, até pela sua renovada presença como protagonista de um guião semelhante (como se tivesse sido fotocopiado), os “Objetos Voadores Não Identificados” e tendo que ter tripulantes (presenciais ou à distância) Alienígenas (não da Terra como os do outro lado da fronteira, os Mexicanos) do Espaço.

maxresdefault b.jpg

No século passado em 1947 surgindo o “Incidente de Roswell” (sendo proposto, desmentido, mas aplicado) e agora no presente às portas da “Guerra Fria.2” e no ano de 2021 (74 anos depois), aguardando-se com expetativa o sempre adiado, mas perto de ser divulgado (ainda este mês) “Relatório sobre os OVNI” (sendo apresentado, confirmado, reaplicado) ─ um documento da responsabilidade do (oficial/governamental) Pentágono ─ ressuscitando inimigos necessários de existirem (tal como na anterior Guerra Fria) apregoando-se/comunicando-se o perigo de um novo conflito e a necessária “proteção e segurança” dos seus cidadãos (e território), contra possíveis inimigos oriundos do exterior e obrigatoriamente (para nossa defesa/sobrevivência) tendo-se por “extrema necessidade” de recorrer à corrida aos Armamentos: um argumento algo pobre mas que tendo percorrido 3/4 de século e perdurado, podendo ainda ser (mais uma vez e sabe-se lá mais quantas vezes) aplicado com eficácia (talvez e dados os antecedentes ainda persistentes, com 100% de sucesso).

maxresdefault.jpg

Em 1947 tal como em 2021, num dos casos pretendendo alcançar a supremacia Global no seguinte mantê-la (1945/2021, já septuagenária, nos 76 anos de idade), com os dirigentes políticos e militares dos EUA (a sua Elite) aproveitando o cenário já montado e conscientemente preparado (tendo um objetivo obvio e passando por patriótico (a defesa dos EUA), para a partir de um tema (no fundo um subtema estratégico) aproveitar a opinião publica previamente manipulada e orientada (sendo sempre acompanhada) e lançando-a para outro, esse sim o tema-protagonista (o verdadeiro tema, o objetivo, o inimigo real): necessitando de apresentar um poderoso e convincente inimigo mas não contando para tal e como presença ativa com o mesmo (seja Chinês ou ET), para tal improvisando introduzindo inimigos externos mas não terrestres (não lhes podendo dar primazia de tal), dadas as informações e técnica disponíveis nunca podendo ser de cá ─ concordando-se com tal, confirmando-se então e aí a supremacia tecnológica russa/chinesa sobre a norte-americana ─ e desse modo só podendo ser oriundas do lado de lá.

sub-buzz-21199-1489515076-1.jpg

Propondo-se a noção da necessidade de nos protegermos e defendermos de um inimigo ainda mais forte do que nós podendo estar a pilotar esses Objetos Voadores Revolucionários certamente vindos de Outros Mundos, bem distantes e podendo (como em tudo) ser agressivos (por natureza ou por outras circunstâncias, temporárias ou não, dependendo do nível de intervenção), arranjando-se justificação (válida/credível/aceitável, apesar das conhecidas consequências) para um rearmamento se não for para ser utilizado contra “Invasores do Espaço” que seja contra “Invasores da Terra” entenda-se alienígenas da raça (para além dos Nórdicos e dos Cinzentos, sendo estrangeiros) Chinesa e Russa (os nacionais do planeta). Apontando-se a um alienígena na verdade não o sendo, tendo na realidade por trás de si (ou por dentro, como no caso das matrioskas) um russo ou um chinês, tal como para os norte-americanos um mexicano transfronteiriço (localizando-se para além do Muro) igualmente o é.

(imagens: WorldPost/washingtonpost.com ─ HIGH-G Productions/Getty Images/rt.com

─ FOX News/caitlinjohnstone.com ─ John Pilger/caitlinjohnstone.com

─ Matador Records/Gregory Crewdson/buzzfeed.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:47

Aventura em Marte

Sexta-feira, 04.06.21

[Agora que em terra, vem aí outro fim-de-semana.]

Numa aventura bem recebida e num momento estando ligado e direcionado online (janela fechada/persianas descidas) de cabeça no ar e olhando indiretamente para o céu como poderia ser para a Lua (coisas de quem não tem nada para fazer, sinónimo de doença ou de aposentação, ou de problema mental),

LRF_0096_0675458878_572EBY_N0040136SCAM04096_0010I

1ª imagem de Marte

Sem nada visível e de relevante, observável de lado-a-lado

11:26:49 (original)

28 maio 2021

 

Vendo-me perante à primeira vista não apresentando nada de relevante e pouco depois nada mais parecendo acrescentar – neste diferencial de tempo durando cerca de 10 minutos (09:59) ─ duas imagens aparentemente sem interesse, no entanto por raciocínio lógico tendo algum motivo para ali serem expostas em conjunto e como que as associando (certamente por algum motivo comum) tentando-nos revelar algo talvez “oculto”:

E descortinando na 2ª imagem um pequeno e pouco visível ponto brilhante situando-se sobre a superfície de Marte (como se constata ao tentá-lo descobrir), não aparecendo o mesmo na 1ª imagem registada minutos antes, focando as mesmas coordenadas (logo algo se tendo movimentado).

LRF_0096_0675459494_571EBY_N0040136SCAM04096_0050I

2ª imagem de Marte

Com um mini pontinho brilhante, lá para o meio

11:36:48 (original)

28 maio 2021

 

Dentro da perspetiva de que só poderíamos ser nós atrás desse fenómeno, mas que por outro lado nada do nosso conhecimento se deslocava nesse momento e por essa região marciana de algum modo podendo estar ligado com a Terra (com a nossa Civilização, em princípio única), ignorando logo e de costume o caminho mais lógico até por nos impedir de sonhar e por vezes e a partir daí (não nos deixando criar o nosso cenário antecipado de SCI-FI tal como tantos Vernes o fizeram) mesmo inovar (Evoluir),

Direcionando-nos de imediato para trilhos de risco e de adrenalina levando-os em incursões por outros mundos, ao contrário do que muitos pensam e mesmo não existindo, podendo-nos abrir a mente para a existência de muitos outros, talvez mais próximos da realidade, aproximando-nos ainda mais (rapidamente) da etapa de concretização.

LRF_0096_0675459494_571EBY_N0040136SCAM04096_0050I

Marte

O tal pontinho brilhante, aqui sendo destacado

11.36:48 (ampliação)

28 maio 2021

 

Sendo os Teóricos da Conspiração mais um desses grupos, gritando talvez nem tanto por revolta, mas para que finalmente alguém para além de nós (os humanos, de todos os níveis, sofrendo da mesma doença, tendo de ser telecomandados) nos ouça (antes que no exterminemos) ─ podendo até ser humanos como nós ou até humanoides ─ e de alguma forma nos responda.

No caso destas imagens registadas no 96º dia marciano da presença do ROVER PERSEVERANCE em MARTE na realidade nada de especial se visionando, exceto se as ampliarmos (a 2ª) aparecendo algo estranho e não estando lá antes a mais ─ podendo ser uma anomalia técnica, alguma perturbação secundária/comum ou até algo de paralelo (seja lá isto o que for) ou então, que seja um OVNI.

(imagens: Mars Perseverance Rover/SOL96/11:26:49/11:36:48/mars.nasa.gov)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:34

Valiant Thor

Sábado, 29.05.21

“Em tempos de ataque real de um Vírus (em poucos meses) a presença não comprovada de Alienígenas (em milénios). E aproveitando para viajar sem objetivo ou destino, como uma criança (“irresponsável, ingénua, alguns dizendo cruel”) fazendo-o à Aventura (não pensando como nós, com a morte e nas suas consequências).”

20190621051453!Val3.jpg

Valiant Thor

Imagem do venusiano numa reunião efetuada no Pentágono

(1958)

 

“The legend of Valiant Thor started as a word of mouth phenomenon in the 1950’s. It was the height of the Cold War, the beginning of a new age of space exploration, and an unprecedented time of UFO hysteria in America. Sci-Fi B-movies of alien invasions and little green men from Mars permeated the public consciousness. Rumors began to spread of a mysterious man who claimed to be from Venus who was walking amongst us. Some said he could walk through walls, others claimed he had no fingerprints. Speculation on the location of his ship (which, according to rumor, he lived on) ran rampant. It was the beginning of a mystery which after more than a half century, still persists to this day.”(weirdnj.com)

 

Ontem tendo-se Valiant Thor vindo de Vénus,

hoje tendo-se Elon Musk oferecendo-nos Marte.

(Produções Anormais)

 

Olhando para o que nos rodeia e continuando a não ver algo que nos sobressalte, nem mesmo que nos assegure uma Vida minimamente conseguida (na nossa modéstia/religiosa e ideológico-temporal, afirmando estarmos contentes “com a Vida que nos foi oferecida”),

Seja em grupo aberto ou então de acesso mais restrito,

─ Veja-se como comprovativo deste quotidiano tornado repetitivo e monótono (para controlo das massas e segurança dos seus operadores) e sendo assumido e imposto pelo Sistema onde vivemos (uma Pirâmide Social de rígidos e intrincados/cruzando-se níveis e hierarquias),

Internamente apresentando-se fossilizado na sua Evolução graças ao período de Guerra Fria posteriormente prolongado (renovado) com um novo período o da Guerra Antiterrorista (durando até hoje)

E externamente com o Homem a chegar à Lua (menos de 400.000Km de distância da Terra) e repentinamente suspendendo o seu objetivo (e todas as viagens tripuladas, olhando para os Navegadores dos Oceanos, sendo fundamental a presença do Homem para tal Conquista), abandonando-a e substituindo-nos nas viagens espaciais por máquinas automáticas (sondas, veículos terrestres e agora até helicópteros)

Isolados neste momento ainda mais do Mundo em que vivemos, mas do qual nunca e invariavelmente (pelo menos com este quotidiano) usufruímos nem um mínimo do que o mesmo é capaz de nos oferecer e do que nós somos capazes de dele extrair,

─ Agora que a Pandemia anda por cá isolando-nos ainda mais uns dos outros (não voluntariamente) e sobretudo, como Seres Vivos que somos não nos deixando movimentar livremente (aproximando-nos ainda mais da definição de mortos-vivos)

Naturalmente que procurando outros Espaços e outros Tempos onde nos possamos expandir e evoluir, cerceados como estamos e agora ainda mais intensamente (pela ação dupla Homem/Vírus) da nossa Liberdade material e espiritual.

Neste ano de 2021 perdido entre o isolamento e a falta de movimento e pondo de lado o presente e o passado e muitas das explicações podendo contribuir ou não (depende de a quem dirigido e/ou por quem enviado) para algum tipo de esclarecimento mais dúbio ou credível,

High-bridge-Incident-banner.jpg

O incidente de High Bridge

De Vénus à Terra p/ um encontro de Thor com o presidente Eisenhower

(1957)

 

─ Por exemplo sobre certos acontecimentos e fenómenos repetidos desde há dezenas de anos e até à exaustão (atravessando já várias gerações), do domínio público, mas não sendo oficial (talvez numa estratégia, de fins desconhecidos) dado por vezes ser aceite outras vezes não ─

Preferindo recuar às origens desses fenómenos até por serem supostamente exteriores à Humanidade, podendo-nos proporcionar como é obvio horizontes (reflexões, pensamentos, deduções) mais alargados e novas perspetivas, de quem somos, onde estamos e (talvez) porque será aqui e assim.

Consultando o arquivo (mental/digital) e pensando ir ter a Roswell,

Encontrando na sua vez não um incidente com um OVNI envolvendo Extraterrestres, mas notícias da chegada de Enviados Estrangeiros vindos de muito longe e visitando o nosso planeta Terra, um deles e destacando-se sendo o alienígena Valiant Thor (não sendo a banda de hard rock com o mesmo nome, dizendo-se proveniente de Vénus).

Valiant Thor “mencionado” na História da Administração norte-americana (internacional, política e de segurança) aquando do período da Guerra Fria (período seguindo-se ao fim da II Guerra Mundial), não propriamente como um seu funcionário/agente (representante),

Mas como alguém exterior (à Administração) colaborando com as autoridades vigentes locais, mas (e, no entanto) atuando dessa forma, como um conselheiro do governo dos EUA em representação de outros interessados, aparentemente (ambas as hierarquias, podendo ser de níveis diferentes de intervenção) com o mesmo objetivo, talvez com diferentes respostas (soluções) e sendo terrestres e extraterrestres:

No fundo na sequência de 1947 com o incidente de Roswell (envolvendo OVNI’s e ET´s) e igualmente com todo o ambiente propício (a delírios, talvez não sendo o caso) criado pelo ambiente de guerra psicológica “servida fria”, surgindo este estranho protagonista,

Introduzindo-se, sendo aceite e de seguida desaparecendo (incrivelmente, tal a facilidade do seu acesso ao poder), assim como acontece no fim da projeção de um filme, imaginado, de ficção (credível, mas só para jovens, não adultos).

Numa história de extraterrestres pelos escritos da Bíblia e de outras obras clássicas antigas, sendo já “bem profunda no passado” ─ e perdendo-se mesmo e bem longe na nossa memória (encontrando-se vestígios de possíveis encontros, registadas em cavernas)

Mas que nos dias de hoje se mantém com novos relatos e novas revelações, certamente e para muitos de nós, com estes personagens já presentes e vivendo entre nós.

jerry-lewis-visit-to-a-small-planet-1960-2.jpgjerry-lewis-visit-to-a-small-planet-1960-1.jpg

Visit to a Small Planet

O Incidente de High Bridge e o filme c/ Jerry Lewis

(1960)

 

Podendo-se vigiar de dentro ou de fora, mas sendo mais fácil de o conseguir, replicando-se (transformando-se aparentemente num igual) misturando-se, isto se não formos nós próprios, descendentes dos intrusos (de um mesmo molde, sujeito ainda a testagens).

Um alienígena (Valiant Thor) aterrando em março de 1957 (10 anos após Roswell) em High Bridge num campo do estado da Virgínia (pela descrição um ser parecido connosco e de estatura elevada), num acontecimento testemunhado por um polícia estando de passagem,

Presenciando a sua chegada e a pedido do mesmo (ET), transportando-o de seguida para um encontro na Casa Branca com o então Presidente dos EUA Dwight Eisenhower (à primeira vista parecendo, sendo verdade, estar tudo e por essa altura “meio-louco”):

E tal como a banda de hard rock Valiant Thor (certamente inspirando-se neste personagem, aparecendo em fotos oficiais) dizendo-se de Vénus e dada as condições ambientais do mesmo (sendo este planeta um Inferno) vivendo debaixo da superfície num Mundo Subterrâneo.

Nos relatos do encontro entre o representante da Terra (terrestre) e de uma possível Confederação (extraterrestre),

─ Ocorrida pelos vistos em fevereiro de 1954, entre Dwight Eisenhower e Valiant Thor (um ser parecido com os humanos de olhos azuis, cabelo louro e cor de pele para o pálido)

(1) Não se tendo chegado a acordo com esta raça de extraterrestres (denominados os “Nórdicos”) e entrando então aí em cena (2) outros “estrangeiros” interessados (os denominados “Cinzentos”):

No caso (1) falhando porque os norte-americanos queriam o exclusivo (do contacto, excluindo a URSS) não o aceitando os “Nórdicos”, no caso (2) aceitando os “Cinzentos” e assinando-se com estes o acordo. Tudo isto devido ao chegar da Bomba Atómica, podendo destruir a Terra. Perturbando pelos vistos os alienígenas, havendo-os tal como na Terra (que coincidência) bons e maus.

Numa história muito mais complexa e até envolvendo os Nazis, fazendo com que nos percamos à procura de repostas em filmes ─ preferencialmente de Hollywood e “Made in America” ─ desde filmes como STARK TREK, passando pela odisseia da Guerra das Estrelas e até pelas aventuras ditas meio-infantis de Indiana Jones.

E cansados de sonhar ou de permanecer em coma (estando no período de pré-transição para o biomecânico, derradeiro passo para a nossa extinção, de dez dígitos estando a nossa análise resumida a 0/F e 1/V) e para sair deste estado tudo aceitando para sobreviver (prostituindo-se mentalmente, pois como retribuição, sendo bem remunerado),

Sendo esta a altura de “parar, escutar e olhar” e só depois optar: destruindo a “evidência” aparecendo perante nós como real, ali colocada para não vermos a verdadeira projeção do sujeito, agora desvalorizado e transformado um subproduto do objeto.

(imagens: wikipedia.org ─ weirdnj.com ─ tonocosmos.com.br)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:56

Ainda Sem Estatuto

Quarta-feira, 19.05.21

Não se passando nada de novo no interior desta redoma invisível, senão notícias de doenças, de misérias, de guerras e de morte, por vezes para sairmos daqui não restando outra hipótese senão desligarmo-nos, ficarmos de cabeça ao alto e olharmos ─ perdidamente para o Céu (desligando temporariamente o Sol, pela noitinha, para a nossa observação ser mais profunda)

snapshot.jpg

Sob o céu noturno do estado de Montana

Um OVI ─ satélite, fenómeno ótico, sucata

ou um OVNI ─ terrestre, extraterrestre

 

Eis que de novo a desilusão e a raiva nos percorre (provocando um arrepio na nossa espinha),  dado até o Espaço exterior nada nos proporcionar (de alternativo) de modo a puxar-nos e agarrar-nos (desesperados como estamos, perante um próximo naufrágio), nem que seja a um qualquer apêndice, para uns sendo necessário (os que já não acreditam nesta Realidade, castrada da sua componente e complemento, a Imaginação) para outros opcional (os que vivem à custa dela, mas no entanto, eliminando o sonho aos outros).

Passados 74 anos sobre a pretensa e famosa queda de um OVNI e captura de alienígenas numa localidade norte-americana do estado do Novo México ─ conhecido como o “Incidente de Roswell” ─ pouco ou nada mais se sabendo sobre este fenómeno OVNI incluindo a presença dos respetivos ALIENS e não existindo uma prova minimamente evidente e credível, ou que de alguma forma ou feitio (sob a forma de escrita ou de imagem), não esteja invariavelmente distorcida.

Existindo alienígenas/extraterrestres nunca se tendo visto (publicamente) um único exemplar ─ ou algo resultante da sua tecnologia avançada (incompreensível para nós, por ainda não alcançada) ─ só acreditando em tal quem quiser, tal como outros acreditam em Deus, nem que este (existindo ou tendo existido) não passasse de mais um Astronauta.

Só mesmo se já cá estivessem (isto para existirem e como explicação) ─ e socorrendo-nos do tema das réplicas ─ completamente integrados entre nós.

Na imagem tal como a mesma indica (apresentada acima) registada há poucos dias no estado norte-americano de Montana, observando-se mais uma vez uma luz bem brilhante, cintilando no céu noturno com várias cores/tonalidades, em forma tradicional de “charuto” e aí se movimentando:

Com uns afirmando ser um satélite, outros um comboio de satélites de comunicação Starlink ─ ou seja, ambos um OVI (objeto voador identificado) ─ e ainda com outros persistindo nas suas convicções/desejos (os tais desesperados e fartos, das máquina-malucas terrestres) obviamente um OVNI.

Podem ser tudo, podendo ser nada, para nós.

(imagem: Behind the Scenes/youtube.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:29

MONKEES, UFO e LULAS-VOADORAS

Sexta-feira, 07.05.21

No mesmo momento em que se fala do regresso do grupo pop norte-americano THE MONKEES, aos concertos ao vivo (numa tournée nacional de dois meses) ─ com o seu álbum de estreia a ter, mais de meio século (1966) fazendo-nos recear intensamente que os mortos regressem (com dois dos seus quatro elementos, já tendo falecido),

screenshot-14.jpg

O REGRESSO dos THE MONKEES

 

E em que simultaneamente tomamos conhecimento da publicação no próximo mês de junho do relatório da responsabilidade do Pentágono (e envolvendo outros grupos/agências militares/civis como por ex. o FBI) sobre o “Fenómeno OVNI” ─ podendo-nos estes factos sugerir até pela envolvência proporcionada e imposta por esta Pandemia (tornando mais fácil o nosso condicionamento, por necessidade imperiosa de isolamento), a entrada da humanidade num novo rumo de normalidade (o “novo-normal”) mas mais aberto à aceitação (estando já esta consumada, por de facto confirmada) por sucessivas delegações:

Perdendo sucessivamente poder, tendo de delegar (nós, o povo) e não sendo sequer necessário explicar, apenas apresentar (por quem manda), sendo realidade ou não tendo o povo da Terra de imediato ─ e sem questionar ─ de aceitar.

No início do próximo mês e oriundo da maior potência do Mundo a possível divulgação da notícia da existência de UFO e até de ALIENÍGENAS:

Seria o Fim-do-Mundo pelo menos daquele que conhecemos.

Como tal sendo certo até como consequência tantas vezes adotada (oficialmente) em casos como este (até para não provocar o alarme, adiando-o preventivamente), que tudo se limite a um “não” certo ao conhecimento da existência dos ET e que quanto aos UFO (objeto voador não identificado ou OVNI) ─ eliminados anteriormente os seus tripulantes ou ALIENS

screenshot-22.jpg

O PENTÁGONO e o FENÓMENO OVNI

 

Uma hipótese válida de origem seria o de um estado estrangeiro mais avançado tecnologicamente (mas qual, replicando-se uns aos outros?), de um fenómeno ótico e meteorológico qualquer (desconhecido, apesar de pretensamente muito observado), ou então de uma falha grave no sistema de informação/segurança dos EUA, sendo estes reais ou podendo nem sequer o ser (e sucedendo incrivelmente, por cima das suas/nossas próprias cabeças).

Dissessem sim ou não aos ET e às sua potentes e revolucionárias Máquinas-Voadoras (tecnologia que tanta falta faria caso existisse a Elon Musk, no seu projeto para alcançar e colonizar Marte), não sendo isso que mudaria o rumo deste grande mercado, que ainda é a Terra:

Prosseguindo com sustentação no cumprimento do seu guião (deixando para trás a proteção da espécie e a sua evolução natural), aproveitando-nos como base-suporte para a elaboração de um novo-protótipo.

Só não se sabendo bem qual será, até por se desconhecer aí a quem se aplicar a definição, a nossa situação (na escala bio/máquina).

_118314874_squid1.jpg

A LULA-VOADORA e JAPONESA

 

Deste modo compreendendo que sendo tudo possível de alcançar desde que algo por mais minúsculo  que seja efetivamente se deseje (de sentir) ─ mesmo que não caiba na cabeça de mais ninguém, nem mesmo de um alienígena (podendo ser do espaço/podendo ser mexicano) ou cefalópode ─ não espantando o gasto excessivo por parte das autoridades de uma localidade japonesa (cidade de Noto) reservando 228.000$ dos 7.300.000$ atribuídos para auxílio social e económico às vítimas (particulares/empresas) da Pandemia Covid-19, para a construção de uma estátua (no fundo pouco mais de 3% da verba total, pouco para uns, mas muito para outros):

Sendo a polémica estátua uma LULA-VOADORA-GIGANTE COR-DE-ROSA para uns, alvo de grande crítica (até pelo dinheiro gasto), para outros servindo para promover futuramente (ultrapassada a Pandemia, no Japão ainda em curso) o turismo com “NOTO e a sua LULA-VOADORA”.

Em Albufeira e no mirante do Pau-da-Bandeira com “os bonecos chamando pelos turistas”, não sendo, mas podendo-se ser, nem chocos, nem lulas, nem sequer voadores.

(imagens: boingboing.net)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:31

O Príncipe Filipe e os Discos Voadores

Quarta-feira, 14.04.21

Passada uma semana sobre o desaparecimento físico do quase centenário Filipe Mountbatten (99 anos de idade) Duque de Edimburgo (consorte da rainha do Reino Unido, Isabel II, 94 anos de idade), nada melhor para quem o queira recordar agora que ele iniciou a sua viagem só de ida para um “Outro Mundo” uma Terra Estranha e ainda misteriosa, da qual estranhamente nada sabemos, mas que acreditamos que exista (tal como o Universo/sendo Infinito apesar da nossa projeção/sendo limitada) ─ do que regressar à sua juventude (assim como aos seus primeiros anos de afirmação social) e ao tempo em que acreditava em discos voadores e seres extraterrestres.

 

philip-04.jpg

Introduzido no fenómeno OVNI por influência do seu tio Lord Mountbatten

mantendo desde aí o seu interesse/curiosidade no tema discos-voadores

(oriundos de um outro planeta)

 

Tendo partido como um “Estranho à descoberta de uma Terra Estranha” ─ uma viagem extraordinária mas arriscada que todo o Homem fará ─ não se deslocando muito das suas anteriores convicções  (terrestres) e da possibilidade cada vez mais real da existência de outras possibilidades (ou a imaginação não formasse um conjunto com a realidade) como a da existência de vida noutros planetas ─ como o crê e afirma por essa altura Dorothy Kilgallen (falando das ideias do influenciador e tio de Filipe, Lord Mountbatten):

 

I can report today on a story which is positively spooky, not to mention chilling. British scientists and airmen, after examining the wreckage of one mysterious flying ship, are convinced these strange aerial objects are not optical illusions or Soviet inventions, but are flying saucers which originate on another planet. The source of my information is a British official of cabinet rank who prefers to remain unidentified.(DK)

 

Ideias confirmadas através de afirmações proferidas pelo próprio Lord Mountbatten (o tal tio de Filipe) falando igualmente de discos-voadores:

 

philip-01.jpg

Como entusiasta das Viagens Espaciais

c/ o Príncipe Filipe a visitar em 1966 o Centro Espacial Lyndon Johnson

(localizado nos EUA)

 

We believe, on the basis of our inquiry thus far, that the saucers were staffed by small men – probably under four feet tall. It’s frightening, but there’s no denying the flying saucers come from another planet. (LM)

 

E com Dorothy Kilgallen guarnecendo (e compondo) um pouco mais o cenário, a partir do quadro anteriormente apresentado (proposto) por Lord Mounbatten (o tal oficial britânico de ranking superior, preferindo manter-se incógnito):

 

This official quoted scientists as saying a flying ship of this type could not have possibly been constructed on Earth. The British Government, I learned, is withholding an official report on the ‘flying saucer’ examination at this time, possibly because it does not wish to frighten the public. When my husband and I arrived here from a brief vacation, I had no premonition that I would be catapulting myself into the controversy over whether flying saucers are real or imaginary.” (DK)

 

philip-05.jpg

Para além de piloto da RAF desde maio de 1953 c/ o Príncipe Filipe

a ser um dos leitores da revista da especialidade dos anos 50 Flying Source

(sobre discos-voadores)

 

Uma informação voltando mais tarde à baila (incluindo extraterrestres e discos-voadores) aquando da morte de Gordon Creighton (juntamente com Timothy Good um então muito respeitado e escutado pelas hierarquias, investigador de OVNI’S) entre outras atividades de relevo (podendo ser consideradas mais ou menos convencionais) tendo sido por vários anos editor da revista “Disco-Voador” (Flying Saucer). Aqui sendo recordado (no obituário) pelo “Times UK”:

 

Government service occupied most of the working life of Gordon Creighton, but he perhaps made his greatest mark as an authority on unidentified flying objects. His conviction that extraterrestrials were visiting Earth seemed oddly at variance with the more orthodox worlds of diplomacy and Whitehall. His expertise took him into government research on maps in oriental and other languages with the Permanent Committee on Geographical Names, and he spent eight years as an intelligence officer on Russian and Chinese affairs at the Ministry of Defense. It is said that in the intelligence post he worked directly below the secret Whitehall department where the Air Ministry and the RAF were studying information on UFOs. (GC)

 

prince-philip-wants-to-cull-human-population.jpg

Uma assunção que até poderia ser atribuída não a um terrestre

mas a um extraterrestre querendo invadir e conquistar a Terra

(tal como outros terrestres, já o tentaram)

 

Um homem pertencendo à realeza britânica, ao longo de todos estes anos estando envolvida em diversos escândalos (como o da sua ligação e apoio, de alguns dos seus membros, à Alemanha de Hitler) e que durante a sua vida entre vários pontos de interesse (como o da ufologia/temas associados) ─ confirmando que existem homens bons/maus/mais-ou-menos (umas vezes mais, outras vezes menos, outras enganando-nos) ─ se revelou (fazendo parte da sua “agenda” política) como um forte adepto da diminuição (forçada ou não) da população Mundial (no presente, perto dos 8 biliões), devendo-se obrigatória e rapidamente reduzi-la (drasticamente, até para a espécie sobreviver), como aqui (neste escrito) o confirma: “If I were reincarnated I would wish to be returned to earth as a killer virus to lower human population levels. (Príncipe Filipe/1998)

 

(imagens: (1ª/2ª/3ª) filmdaily.co e (4ª) allnewspipeline.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:07

OVNI ou não, pode seguir

Quarta-feira, 24.03.21

Podendo até ser falso (o vídeo pretensamente de um OVNI) mas entretendo, tanto ou mais que a Realidade (esta, a nossa). Não tendo em conclusão (e como é evidente após curta análise), “vendido a alma ao diabo”.

(António Reações/polígrafo diplomado)

 

snapshot A.jpg

Aproximando

 

Como utilizando apenas um cenário disponível (um QUINTAL), um animal bem enquadrado (um VEADO), um avião telecomandado (um zangão ou DRONE) e ainda um relógio (bem visível entre os pixels) ─ agora que somos um pouco mais livres, podendo usufruir de outros caminhos alternativos de comunicação, como os oferecidos pelas “Autoestradas da WEB” ─ se pode produzir sem grandes custos (quase nulos) um bom filme de ficção: se levado até ao extremo de utilização (vale tudo para se ser conhecido, sendo aceite ─ subindo de nível ─ passando então a aceitar outros) e tendo uma realização aceitável (sendo um vídeo amador), sendo promovido se necessário (rodeado de um ambiente propício) ao estatuto de Realidade ─ nem se reparando sequer (enredados pelo mistério e suspense ─ introduzidos ─ talvez pela música de fundo) que aceitando-se a proposta apresentada ─ “Vendendo-se a Alma ao Diabo” ─ substituindo-se de imediato “a Imaginação e o Sonho” por “um Pesadelo Climatizado”.

 

snapshot B.jpg

Chegando

 

Levando-nos a viver sem saber, num mundo de FAKE NEWS (com notícias falsas de menu). Mas não sendo infelizmente esse o caso ─ em vez de o atirar para o ar para ver se voa (podendo a escolha “$ER” boa) ─ optando-se antes pela SCI-FI: esperando-se que não sendo P ou B (preto/branco, P/B) se fique pelo menos no C (nos tons cinzentos ou de cinza) permitindo-nos pensar mais um pouco (e não apenas replicar) dando trabalho à nossa mente fazendo funcionar o nosso cérebro e dando-lhe mais um objetivo, na busca incessante da ALMA. Tal como o Universo o faz (dispondo de todo o “Conhecimento & Cultura e Sabedoria & Memória” ─ Espírito/Alma/Eletromagnetismo) com a sua própria alma o ELETROMAGNETISMO.

 

snapshot C.jpg

Desaparecendo

 

[Video ─ “youtu.be/SGSjLUexONg” Made in US ─ was taken by a field camera approximately 5 feet off ground. As you can see in the video, the deer was not affected by the object leading me to believe that it made no sound as it traveled at high speed past the camera. Date of sighting: 2021/03/13 - Location: Orlando, Florida (Behind the Scenes).]

 

(imagens: Behind the Scenes/youtube.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:59

Encontros Imediatos de Grau Zero

Terça-feira, 23.03.21

[Em tempo-de-confinamento e de cabeça-virada-para-o-ar.]

 

Desde há 74 anos (“ainda ontem estava vivo, agora já estou morto”) seguindo o mesmo rumo de modo a aproveitar (sendo na altura inoportuno de revelar) sempre que possível toda a espécie de “incidentes-acidentais”

 

snapshot0.jpg

Na mira dos caças norte-americanos

(limitando-se a vê-los passar)

 

─ Como este tornado mundialmente famoso tendo ocorrido a 8 de julho de 1947

com a queda de um “disco-voador” (OVNI/UFO)

na localidade norte-americana de ROSWELL (estado do Novo México)

 

Que usando propositada e conscientemente um método monótono por repetitivo e de aplicação direta e/ou subliminar (cansando por não evolutivo, mantendo o status quo, adormecendo-nos/suicidando-nos), as autoridades norte-americanas (como o FBI, a CIA e o Pentágono) rodeiam e envolvem estrategicamente (e muito pacientemente) o tema (que a nível de segurança deveria ser de prioridade máxima) impedindo-o de se desenvolver:

 

Adiando ou descredibilizando desde o início a situação apresentada (se necessário negando-a ou alterando-a por substituição), impedindo uma investigação mais aprofundada apontando-a “sem interesse ou do foro confidencial” e até introduzindo-lhe um outro fator intrusivo, penetrante e decisivo ─ estando-se em 1947, o fator “Guerra Fria”.

 

Pois tendo-se que compreender que não sendo objetos voadores de origem norte-americana, se podendo ser de origem Extraterrestre (alienígena, estrangeira, como os alienas-mexicanos do outro lado da fronteira) ─ o que provocaria o caos ─ podendo igualmente ser de origem russo-soviética ─ o que provocaria a Guerra:

 

snapshot1.jpg

Surgindo de repente entre as Nuvens

(surpreendendo o tráfego aéreo)

 

E se se pode brincar ao jogo “do Caos & da Ordem” (com um complementando o outro, evoluindo sucessivamente entre o caos e a ordem, formando um todo) fazendo tal esquema parte do “Ciclo da Vida”, já o mesmo não se podendo fazer optando entre “a Guerra e a Paz” e podendo o povo tornar-se incontrolável encravando o mecanismo e fazendo desabar o Sistema.

 

Sendo muito mais eficaz manter-nos na incerteza, do que prometer ou divulgar (seja o que for e dando-nos poder, obviamente sobre os outros).

 

Vindo os “Russos e os Alienas” e se necessário os “Trumpistas e os Bidenistas” ─ duas espécies de septuagenários pelos vistos (derrotando durante um ano e sem necessidade de vacina) imunes ao vírus.

 

Um tema mais de mil e uma vezes falado, mais de mil e uma vezes discutido, mais de mil e uma vezes teorizado (mas nunca nada se tendo apresentado, comprovado ou exposto/praticado), sempre atirado para a frente aparentemente com um (acham muitos) ou muitos (acham poucos) motivos:

 

snapshot2.jpg

Evoluindo no Céu Noturno

(espantando c/ a sua aceleração e movimento)

 

Acompanhando-nos ao longo da nossa história (e desde que temos consciência) ─ do passado até ao presente talvez mesmo no futuro ─ antes tão bem retratado (usando a mão, o pincel) depois com tão pouca definição (usando alta tecnologia).

 

Levando-nos a pensar por associação (de pormenores como alguns dos anteriores) assim como por junção ─ de cultura, de memória ─ não serem de origem terrestre, podendo ser Extraterrestres ou mais uma nossa invenção (miragem, ilusão, projeção):

 

Não tendo o Homem mente para tal, nem instrumentos consentâneos (tecnologia revolucionária), só podendo existindo ser Algo para nós extraordinário (incompreensível, talvez nunca visível, um Deus ou então um Astronauta).

 

Pelo que nunca tendo sido divulgado, aquilo que nem se sabe o que é ─ por Bush, Clinton, Obama, Trump, Biden (tanto faz) ─ o que eles na realidade nos oferecerão será (mais 74 anos) ainda mais “lixo mediático”.

 

Agora com Trump de fora relembrando a Biden a promessa, feita e repetida em mandatos anteriores: com os ET a observar (e a apostar) se será agora que vai dar.

 

(imagens: Paradigm Shifts UFO Channel/Fox News/youtube.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:05