Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

02
Abr 18

1 - A Questão do Inferno (como algo de normal)

 

1803301627-Apparently-Pope-Francis-said-there-is-n

 

[Conclusão tirada (certamente pelos seus executantes) de uma entrevista (dita informal) levada a cabo (nesta época de Páscoa) pelo fundador do jornal italiano Repubblica ‒ Eugenio Scalfari (um reconhecido ateu) ‒ tendo como entrevistado o representante máximo desta Fé na Terra ‒ o Papa Francisco (atual líder da Igreja Católica Romana e obviamente um crente). Naturalmente com o Papa (inocente como uma criança e tendo em consideração a posição do ateu aí presente) estando mesmo a pedi-las.]

 

"THERE IS NO HELL"

 

Eugenio Scalfari:

 

Your Holiness, in our previous meeting you told me that our species will disappear in a certain moment and that God, still out of his creative force, will create new species. You have never spoken to me about the souls who died in sin and will go to hell to suffer it for eternity. You have however spoken to me of good souls, admitted to the contemplation of God. But what about bad souls? Where are they punished?

 

Pope Francis:

 

"They are not punished, those who repent obtain the forgiveness of God and enter the rank of souls who contemplate him, but those who do not repent and cannot therefore be forgiven disappear. There is no hell, there is the disappearance of sinful souls."

 

[Como se pode verificar uma afirmação atribuída ao Papa (Francisco) e certamente tendo sido rapidamente transformada num autêntico pesadelo (senão mesmo tragédia) para toda a Igreja e sua Estrutura (pondo em causa a existência do Inferno um verdadeiro escândalo) ‒ e logo nesta altura das festividades da Páscoa ‒ quando o Mundo está cada vez mais violento e se sente e se vê (cada vez mais intensamente e mais perto de nós) a presença do Inferno.]

 

2 - E a Resposta de S. Pedro (como algo de paranormal)

 

what-if-no-hell.gif

 

Segundo diversos órgãos de Comunicação Social (por essência e por mera questão de sobrevivência/como é o caso do diário sensacionalista inglês The Sun) ‒ associando as Declarações do Papa Francisco (alegadamente afirmando a não existência do Inferno) com um incidente imediatamente após ocorrido na Basílica de S. Pedro (com materiais do teto da basílica a caírem inesperadamente) ‒ com os mesmos a reclamarem a ocorrência do incidente (e a sua correlação com o anterior) como uma resposta clara e imediata das Entidades Divinas.

 

Com fragmentos oriundos do teto da Basílica de S. Pedro a caírem mesmo ao lado da Pieta (de Michel Angelo) ‒ por pouco não a atingindo (a estátua) assim como todos os crentes, fiéis e outros adoradores aí presentes ‒ e como consequência com Deus, S. Pedro, a Pieta ou outro qualquer creditado-intermediário (interagindo por reação à ação inadvertida do seu representante na Terra) respondendo com um ato espetacular e indesmentível (e como tal convincente) da mais pura Ação Direta.

 

[E tudo isto tendo ocorrido apenas porque alguém (num estilo paralelo mas coincidente com as Fake News, daí a entrevista dita informal) ‒ e sendo-lhe permitido tal encontro ‒ resolveu por palavras suas (talvez sentindo-se Iluminado) responder por escrito como se fosse o interprete/tradutor de alguém (refletindo no espelho e por escrito, uma troca de pontos de vista/orais/gestuais concretizados de um modo isolado e desligado), levando alguém a divulgar aquilo que nunca foi dito e se necessário a inverter mesmo a ordem inicial das Ideias. Ossos do ofício neste Mundo de inveja e agora de elaborada e extrema suspeição.]

 

(texto/inglês: cnsnews.com/repubblica.it/rorate-caeli.blogspot.com ‒ imagens: onenewspage.com e theosophical.wordpress.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:11

08
Fev 14

As duas faces da moeda

 

As boas acções devem ser sempre destacadas num mundo onde o objecto manda (a mercadoria) com toda a força do dinheiro e o sujeito obedece (a ser mais um objecto de troca) com toda a falta dele – mesmo que as consequências desses actos nos pareçam de resultados duvidosos (se nada fizermos é que nada teremos). Especialmente se quem o diz ou faz for um privilegiado, sabendo antecipadamente poder perder muito, com a continuação destas práticas “suspeitas”.

 

Papa Francisco volta a atacar "o poder, o luxo e o dinheiro"

Classifica-os como "ídolos" que impedem a "distribuição justa das riquezas"

 

Papa Francisco

 

O Papa expressa a preocupação para o que chama de "miséria moral", e que "consiste em converter-se as pessoas em escravos do vício e do pecado".

 

Francisco denuncia, que muitas pessoas "são obrigadas a viver em condições sociais injustas, por falta de trabalho, que as priva da dignidade".

 

"Nestes casos", escreve o Papa, "a miséria moral poderia ser chamada de suicídio incipiente. Esta forma de miséria, que também é causa da ruína económica, sempre está unida à miséria espiritual, que nos atinge quando nos afastamos de Deus e rejeitamos o seu amor".

 

(notícia SIC/excepto introdução)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:42

19
Jan 14

Os Mercadores de Carne Humana

 

“Um ateu também acredita em algo, senão não valeria a pena existir. Mas o problema está em quem nos governa – pois tal como os psicopatas, só acreditam neles”

 

Quem diria que passados quase 40 anos sobre a Revolução de Abril e sobre os anos ricos, ingénuos e felizes da minha juventude, me iria servir da própria Igreja para exprimir a minha revolta: mas como é o Homem a base de qualquer Sistema, seja ele ditatorial ou democrático, existem sempre aquelas excepções que se recusam a usá-lo como um mero objecto de mercado, de desgaste rápido e como tal descartável.

 

D. Januário

 

Em Portugal temos um verdadeiro Homem como D. Januário Torgal Ferreira, que na sua vida nunca se calou na protecção dos desprotegidos e abandonados (senão mesmo esquecidos) – apesar das consequências negativas para si, provenientes daqueles que partilham como num bordel, a cama do poder:

 

“Sinto-me cada vez mais livre relativamente ao que me rodeia. Agora não dependo de correntes, de pessoas ou de ordenados. Acredito cada vez mais na liberdade. Não acredito é nas deformações da democracia em que vivemos. O grande erro deste Governo é um erro ético, de incapacidade, de tentativa de salvação de uma situação infame criada ao longo de vários anos”. (D. Januário)

 

Habemus Bispo!

 

Papa Francisco

 

Nunca esquecendo o Papa Francisco – de quem eu (confesso) desconfiei de início, dada a sua origem e as suas possíveis ligações ao antigo regime militar e ditatorial Argentino, responsável por um dos períodos mais sangrentos e tenebrosos de toda a história da América Latina – que tem vindo ultimamente a criar num ateu como eu (mas aberto democraticamente a todas as ideias partilhadas) a expectativa crescente (será de novo a esperança a ressurgir?) de que apesar “do todo” nem tudo está perdido:

 

“Agradeço aos que trabalham com os imigrantes, que os acolhem e acompanham nos momentos de dificuldade, para os defender daqueles que o beato João Baptista Scalabrini apelidava os mercadores de carne humana, que querem escravizar os imigrantes. O que significa para a Igreja, para nós, hoje, sermos discípulos de Jesus, o Cordeiro de Deus? Significa colocar a malícia à frente da inocência, o amor à frente da força, a humildade à frente da soberba, o serviço à frente do prestígio. É um bom trabalho, nós cristãos devemos fazer isto”. (Papa Francisco)

 

Habemus Papa!

 

Um dia destes ainda vou à Igreja: pelo menos é um sítio calmo e ameno, propenso ao descanso e à reflexão. E os que por estas alturas a frequentam, ou circulam e precisam como nós (as pessoas esquecidas e abandonadas) ou estão parados sem nos molestar (os santos nas suas guaritas).

 

(imagens – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:51

03
Mai 12

“A História oferece-nos uma das mais perfeitas alternativas,

Para uma melhor compreensão do nosso dia-a-dia”

 

A Inquisição Católica

 

Instituição medieval destinada a fazer averiguações sobre as heresias, bem como reprimi-las. Foi estabelecida em 1231 pelo Papa Gregório IX. Os acusados de heresia eram entregues ao poder civil para aplicação da penalidade.

 

 

A Inquisição católica: vigiava, perseguia e condenava aqueles que fossem suspeitos de praticar outras religiões. Exercia também uma severa vigilância sobre o comportamento moral dos fiéis e censurava toda a produção cultural bem como resistia fortemente a todas as inovações científicas. Na verdade, a Igreja receava que as ideias inovadoras conduzissem os crentes à dúvida religiosa e à contestação da autoridade do Papa.

 

 

(blogue: Agentes da História)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:07

Outubro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO