Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

10
Mai 16

“Quando olhamos para os Céus estamos a olhar para a História do nosso Passado.

Que com o nosso Presente e entendida a mensagem do Passado, nos abrirá as portas para o nosso Futuro.”

 

PIA20583.jpg

WISEA J114724.10-204021.3

Ilustração de uma estrela Brown Dwarf com cerca de 10 milhões de anos de idade

Apresentando uma massa de 5/10X a de Júpiter e atingindo temperaturas de mais de 1.200⁰C

(PIA 20583)

 

Na procura incessante e maravilhada do misterioso e oculto PLANETA X, qualquer curioso com pretensões a experimentalista e cientista que se preze, deve aproveitar sem nunca recuar todos os indícios e vestígio que entretanto possa obter. Seja a sua fonte mais ou menos institucional ou oficial.

 

Como é o caso da NASA uma prestigiada agência espacial ligada ao Governo dos EUA, que no caso particular da possível existência do PLANETA X (ou Nono Planeta já que entretanto Plutão foi despromovido) já foi capaz de afirmar perentoriamente que Não, Sim e Talvez. Não como X e Sim ou Talvez já como IX.

 

Pelo que já se torna normal que por cada nova interpretação da NASA (para o mesmo acontecimento), os outros por uma questão de princípio (e de idoneidade) mantenham a mesma versão – não derivando para opções de constante negação, seja desacreditando o Planeta X, seja apoiando e duvidando (simultaneamente) de tudo sobre o Nono Planeta.

 

Acredito na sua existência não por uma questão de princípio empírico assente unicamente na escolha de uma opção considerada perfeita, mas unicamente porque os próprios princípios experimentalistas e práticos que levaram à dúvida e ao levantamento da questão, se alicerçavam em dados recolhidos na realidade do momento.

 

PIA20582.jpg

TW HYDRAE

Mapa celeste apresentando-nos a localização duma família de estrelas da constelação Hydrae

Á qual pertence a estrela WISEA situada a 175 anos-luz de distância do planeta Terra

(PIA 20582)

 

E se algumas alterações por mais pequenas, inexplicáveis e ainda por confirmar possam surgir, o tratamento que lhes devemos dar mesmo que entretanto o tempo vá passando sem o compreendermos em profundidade e na sua totalidade, terá que se pautar sempre na recolha de dados e na sua correta integração no conjunto.

 

Se assim for facilmente aceitaremos a existência de outros objetos no interior do nosso Sistema Solar, mais próximos do seu centro ou apenas muito periodicamente o visitando. Como é o caso desses verdadeiros espermatozoides deste Universo Vivo e infinito, os misteriosos e muito viajados cometas.

 

Pelo que por cada vez que nos falarem de planetas misteriosos e viajantes percorrendo através dos mais variados trajetos toda a região onde se integra o Sistema Solar (como parte da Via Láctea) – com órbitas de 10/20 milhares ou até milhões de anos – logo nos recordaremos do outro muito maior do que a Terra e talvez mesmo com Vida.

 

Seja como Planeta X ou como Nono Planeta o que este Evento significa (desde já, desde há muito) é que o Homem mesmo que não o reconhecendo procura no Espaço o destino das suas novas e necessárias Conquistas, fugindo assim de vez ao ambiente claustrofóbico e demente em que o seu Mundo o condenou a viver. Propondo-lhe como redenção a sua extinção.

 

(imagens: photojournal.jpl.nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 09:38

06
Abr 12

Os Caminhos da Europa e Os Caminhos da China

 

Nasci no século passado e vivi o deslumbramento económico desse tempo de desenvolvimento alucinante, grandes expectativas e sonhos possíveis de se concretizar. Todos queriam colaborar ativamente na concretização dessa realidade partilhada, recorrendo à sua imaginação criativa e à sua força de trabalho, ao contrário do que se passa nos dias de hoje, em que qualquer individuo apenas pretende como único objetivo a atingir, um emprego garantido e uma vida estabilizada. E as consequências disso, refletem-se na explosão megalómana dos serviços e na sua crescente parasitação do sistema produtivo – como é o caso da burocratização e da corrupção – o que tem vindo a levar progressivamente no continente europeu, à destruição e deslocalização dos polos industriais, das pescas e da agricultura, entre outros. E os impactos indiretos na saúde, na educação e na justiça?

 

A China faz-me lembrar a Europa noutros tempos áureos, ainda tão próximos. Mas porque será que a Europa abandou esse caminho? E será que irá acontecer o mesmo à China?

 

Juventude

 

      

Exploração mineira

 

      

Atividade industrial

 

      

Diversidade económica

 

Na Europa vivemos hoje uma crise económica e de valores terrível, com uma forte possibilidade de alastrar como um vírus letal a toda a UE e levar ao colapso a curto prazo da própria Alemanha. E mesmo assim aqueles que patrioticamente se ofereceram mais uma vez para nos salvar, são os mesmos que tem freneticamente esburacado o barco económico e financeiro europeu, na ânsia de investirem fortemente em paraísos fiscais e sonhando viver com os seus rendimentos num território europeu pobre, escravizado e caído subserviente e inanimado a seus pés. Mas então, quem é que tratará deles depois? Os novos olhos em bico, provavelmente.

 

(imagens – nationalgeographic.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:24

Novembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9


17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO