Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Engarrafamento no Canal do Suez

Domingo, 28.03.21

Desligada mesmo que temporariamente a comunicação marítima e comercial entre o Oriente e o Ocidente, mais cedo ou mais tarde, com as consequências a tornarem-se bem visíveis: desde logo, com a falta de produtos na “prateleira”. Em alternativa tendo-se de recuar mais de meio milénio e aproveitar a boleia de Vasco da Gama (indicando o caminho).

 

file-20210326-21-1x8nisa.jpg

Versão vento ou erro humano?

 

Ao início do dia 23 de março de 2021 com o navio de carga EVER GIGEN (com 400 metros de comprimento) no cumprimento da sua rota prevista dirigindo-se para Roterdão (chegada marcada para 31 de março de 2021) ─ transportando consigo nada mais nada menos que 20.000 contentores ─ por um motivo ainda desconhecido (para já variando entre o vento e o erro humano) e quando atravessava uma das partes mais estreitas do canal (por vezes também pouco profundo), acabou por se descontrolar indo embater numa das margens do canal aí encalhando, para de seguida se mover lateralmente, atravessar-se e bloquear completamente a passagem: com o semáforo do Canal de Suez da cor verde, passando à cor vermelho.

 

snapshot1.jpg

  1. Um navio-de-carga encalhado numa das margens

 

snapshot2.jpg

  1. Transportando consigo 20.000 contentores

 

Uma situação que já se mantém no interior do Egito e no seu mundialmente conhecido Canal do Suez há 6 dias: para já sem solução (que se conheça) à vista.

 

snapshot5.jpg

  1. Bloqueando a passagem no canal

 

snapshot4.jpg

  1. Provocando um grande engarrafamento

 

Bloqueada a principal via de comunicação marítima entre o Oriente e o Ocidente (entre as vias aérea/terrestre/marítima a mais importante no transporte de mercadorias e em distância, a mais curta ─ sendo a alternativa o caminho seguido pelo navegador português Vasco da Gama, contornando a ponta-sul de África), com cada vez mais navios de carga a acumularem-se nas 2 entradas/saídas do Canal do Suez, arrastando-se os dias provocando grandes “engarrafamentos” e o caos, obrigando os seus comandantes a tentarem descobrir outras possíveis alternativas (não sendo muitas): ou esperar (no local), ou dar a volta (pelo sul de áfrica), ou desistir (regressar a casa). Num tempo de Pandemia em que para além de coisas más também acontecem coisas boas, infelizmente e do lado das más, levando ao despedimento e à diminuição da qualidade do trabalho prestado e como consequência lógica (querendo algumas empresas diminuir os prejuízos e por outro lado outras aumentarem os lucros) a estes incidentes. Durando incrivelmente (num Mundo dispondo de Tecnologia Interplanetário) vai fazer uma semana.

 

(imagens: Suez Canal Authority/Reuters)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:43

Lamentações

Sexta-feira, 13.10.17

ASTEROID NEAR MISS

 

“As expected, house-sized asteroid 2012 TC4 sailed past Earth last night, unnervingly close yet doing no harm as it passed just outside our planet's zone of geosynchronous communications satellites. If such an asteroid did strike, it would explode in the atmosphere causing shock waves capable of shattering windows and knocking people to the ground. Maybe next time. NASA will use data gathered during the flyby to refine the asteroid's orbit and predict future encounters.” (spaceweather.com)

 

AST.jpg

2012 TC4

Aqui numa proporção exagerada de mais de 2X

(A Estátua da Liberdade/não contando c/base terá uma altura de 46m)

 

Felizmente e apenas mais uma lamentação (tantos os casos semelhantes ao deste pequeno asteroide) pois dando-se o impacto sem um mínimo aviso prévio as consequências de tal entrada (na atmosfera terrestre, explodindo, desintegrando-se e podendo atingir o solo), poderiam ser graves, tanto a nível de estruturas como de vidas humanas (com o episódio mais recente e também mais divulgado a ser o ocorrido em 15 de Fevereiro de 2013 na cidade russa de Cheliabinsk, altura em que um meteoro de diâmetro 17m ao entrar na atmosfera terrestre acabou por explodir provocando uma forte onda de choque ‒ causando estragos em edifícios e originando cerca de 1200 feridos).

 

Um asteroide ‒ 2012 TC4 ‒ ao contrário de alguns outros já descoberto há 5 anos atrás (já este ano com outros pequenos objetos dirigindo-se para a Terra a só serem descobertos horas antes, na altura ou mesmo após a passagem), possuindo um período orbital de 5,02 anos e no entanto com a sua órbita apenas definida horas antes da sua passagem (mas não indo colidir com a Terra considerado de código 1): no dia 12 de Outubro de 2017 (hoje) e com uma dimensão calculada em cerca de 16m passando a 0,1LD (38.440Km) da Terra a uma V = 7,6Km/s. Neste caso passando ainda um pouco afastado da Terra, mas no caso de 2013 (o tal de Cheliabinsk) entrando na atmosfera e explodindo provocando uma grande onda de choque. E se fosse um pouco maior, com outra densidade, velocidade e ângulo de entrada ‒ e já agora sem aviso ‒ o que aconteceria?

 

(imagem: The Cosmos News/youtube.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:13

Noutro Espaço Uma Terra

Domingo, 03.01.16

Numa Simples Passagem
Entre Espaços Comuns

2015 … 2016

 

Enquanto neste pormenor de ESPAÇO a que a nossa espécie chama de SISTEMA SOLAR (por nós imaginado e construído o que não significa que esteja correto) se comemora de uma forma completamente absurda o início de mais uma translação de um dos seus planetas principais (a TERRA) em torno da sua estrela de referência (o SOL), o nosso planeta continua a girar tal como todo o seu Sistema Planetário. Apesar de todas as amarguras sofridas na Conquista da Vida (internas) e de todas as esperanças perdidas na Conquista do Espaço (externas). Mas a Terra ainda é AZUL!

 

CXg2hwKUsAAgLln.jpg large.jpg

Órbita noturna da ISS
(30 Dezembro 2015)

 

SCOTT KELLY é um astronauta norte-americano (já com várias missões espaciais no seu currículo) atualmente a cumprir mais uma das suas missões a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS): cumprir um ano no espaço como teste ao comportamento do ser humano nestas condições de ambiente exterior (permanência iniciada a 27 de Março do ano passado). Um excelente contributo para as futuras missões espaciais (mas agora transportando pessoas) como as já projetadas tendo como destino o planeta Marte.

 

CXrBqULU0AAsznx.jpg-large.jpg

A Terra vista da ISS
(1 Janeiro 2016)

 

Um ponto insignificante na imensidade infinita do Espaço mas que pelo seu azul vivo e brilhante ainda transmite e expõe algo de notável a alguém: por muito duro que ele seja, por mais distante que ele esteja e por maior que ele seja. Uma Evidência destacando-se num todo por nela existir algo mais. Além da Água e do Fogo a presença de VIDA. Numa fase da sua evolução de tal forma extraordinária e vertiginosa, que com a rapidez da sucessão dos acontecimentos e com a formidável explosão tecnológica, a esmagadora maioria da sua espécie dominante nem entende aquilo que usa e muito menos o que faz (apenas obedecendo). Mas ainda temos alguém lá fora como o astronauta Scott Kelly.

 

(imagens: SCOTT KELLY)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:33

Passagem de Ano

Terça-feira, 31.12.13

Uma semana passada sobre a data do nascimento de Jesus Cristo, os pagãos abandonam o seu estado aparente de reclusão obrigatória e aí exteriorizam religiosamente os seus verdadeiros sentimentos.

 

Austrália – Porto de Sidney – Passagem de Ano – 2013/2014

 

A Austrália é um dos primeiros pontos do nosso planeta onde se dá esta redenção global, com todos os seus cidadãos a usufruírem desta insubstituível prioridade, de serem dos primeiros a purificarem-se.

 

(imagem – dailymail.co.uk)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:58

Vénus

Quarta-feira, 30.05.12

2004 – Vénus em trânsito diante do Sol

 

A poucos dias de uma nova passagem do planeta Vénus diante da nossa estrela o Sol – fenómeno visível a partir da Terra – é a altura ideal para se aproveitar este momento único no trânsito deste planeta e calcular o número de vezes que ele caberia no Sol.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:47